17336
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > História > 5º ano > Registros da história: linguagens e culturas

Plano de aula - Marcas do tempo e do espaço na linguagem

Plano de aula de História com atividades para 5º ano do EF sobre Marcas do tempo e do espaço na linguagem

Plano 10 de 10 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Gabriela Ferreira Bustamante Fonseca

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF05HI08 de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Nesse plano os alunos poderão investigar como a linguagem foi alterada ao longo do tempo no Brasil, os sotaques de cada região e a influência dos vocabulários de cada lugar. Com isso poderão perceber como o português foi utilizado em diferentes épocas e lugares.

Materiais necessários: Material escolar para registro de informações.

Material complementar:

Filipetas https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/V8jnQXvGeVBQKuEmttKvS7kP4uYkjV6ckMuESYkZQcSST6aTBvp4GMHmByXW/his5-08und10-filipetas.pdf

fonte para o dicionário: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/tNXePDGGxKKK7ZzVdWucCrUzcuvaAPGZEkSgUBUKV7yVvUfkW8AqGQQz9u9S/his5-08und10-fonte-para-o-dicionario.pdf

Para você saber mais:

COSTA, Lairson Barbosa da. Variação dos pronomes “tu”/“você” nas capitais do Norte. 2013. 94 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Letras e Comunicação, Belém, 2013. Programa de Pós-Graduação em Letras. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/4808 acesso em 11/03/2019

Vídeo “Sotaques”, do Canal Porta dos Fundos: https://www.youtube.com/watch?v=GVTQO9czBsI

Série Sotaques do Brasil, Jornal Hoje 2014:

https://www.youtube.com/watch?v=uSzZ5vl45hI&t=1024s Programa completo exibido pela Globo News. Acesso em 11/03/2019

http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2014/08/reporter-da-serie-sotaques-do-brasil-conta-bastidores-da-viagem-pelo-pais.html Bastidores da produção do programa. Acesso em 11/03/2019

https://www.youtube.com/watch?v=Riesu0ByqWQ Uso do “r”. Acesso em 11/03/2019

https://www.youtube.com/watch?v=CP8hO2bSBC4 Uso do “s”. Acesso em 11/03/2019

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Explique para os alunos que eles irão explorar maneiras de falar que podemos encontrar no Brasil, tanto no presente quanto no passado.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Inicie a aula mostrando as figuras do slide e dizendo que você irão fazer um jogo. Os alunos não podem dizer o nome do que está representado nas figuras. Diga que você irá falar uma palavra e que eles devem anotar em uma folha o número da imagem correspondente. Por exemplo, quando disse a palavra maranhão, eles devem escolher a imagem 1, 2, ou 3.

A lista de palavras e a imagem que corresponde a elas é a seguinte:

Imagem 1: mexerica, pokan, tangerina, bergamota, laranja.

Imagem 2: a pipa, maranhão, o pipa, papagaio, raia.

Imagem 3: pernilongo, mosca, mutuca, butuca, muriçoca.

Faça a correção dos nomes oralmente e explique que essas variações acontecem dependendo da região ou da cidade em que se está. Um nome de objeto, animal, alimento ou outros elementos do cotidiano podem mudar de acordo com as influências do vocabulário de cada lugar. Esse é o caso também da mandioca, representada no próximo slide. Leia o mapa com os alunos conversando sobre elementos que influenciam na maneira de falar de cada região. Discuta com eles os sotaques que conhecem e pergunte se eles sabem de onde vem cada forma de falar.

Como adequar à sua realidade: Se você quiser se aprofundar na ideia dos sotaques pode exibir o vídeo do canal Porta dos Fundos, explorando as maneiras de falar do personagem. Vídeo disponível no link: https://www.youtube.com/watch?v=GVTQO9czBsI acesso em 07/03/2019

Além desse vídeo, a série de reportagens do Jornal Hoje sobre sotaques pode também trazer mais informações para os alunos.

http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2014/08/reporter-da-serie-sotaques-do-brasil-conta-bastidores-da-viagem-pelo-pais.html acesso em 07/03/2019

Para você saber mais:

https://www.youtube.com/watch?v=uSzZ5vl45hI programa feito com as pesquisadoras que desenvolveram o Atlas Linguístico do Brasil, Suzana Cardoso e Jacyra Andrade Mota. acesso em 07/03/2019

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Inicie a aula mostrando as figuras do slide e dizendo que você irão fazer um jogo. Os alunos não podem dizer o nome do que está representado nas figuras. Diga que você irá falar uma palavra e que eles devem anotar em uma folha o número da imagem correspondente. Por exemplo, quando disse a palavra maranhão, eles devem escolher a imagem 1, 2, ou 3.

A lista de palavras e a imagem que corresponde a elas é a seguinte:

Imagem 1: mexerica, pokan, tangerina, bergamota, laranja.

Imagem 2: a pipa, maranhão, o pipa, papagaio, raia.

Imagem 3: pernilongo, mosca, mutuca, butuca, muriçoca.

Faça a correção dos nomes oralmente e explique que essas variações acontecem dependendo da região ou da cidade em que se está. Um nome de objeto, animal, alimento ou outros elementos do cotidiano podem mudar de acordo com as influências do vocabulário de cada lugar. Esse é o caso também da mandioca, representada no próximo slide. Leia o mapa com os alunos conversando sobre elementos que influenciam na maneira de falar de cada região. Discuta com eles os sotaques que conhecem e pergunte se eles sabem de onde vem cada forma de falar.

Como adequar à sua realidade: Se você quiser se aprofundar na ideia dos sotaques pode exibir o vídeo do canal Porta dos Fundos, explorando as maneiras de falar do personagem. Vídeo disponível no link: https://www.youtube.com/watch?v=GVTQO9czBsI acesso em 07/03/2019

Além desse vídeo, a série de reportagens do Jornal Hoje sobre sotaques pode também trazer mais informações para os alunos.

http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2014/08/reporter-da-serie-sotaques-do-brasil-conta-bastidores-da-viagem-pelo-pais.html acesso em 07/03/2019

Para você saber mais:

https://www.youtube.com/watch?v=uSzZ5vl45hI programa feito com as pesquisadoras que desenvolveram o Atlas Linguístico do Brasil, Suzana Cardoso e Jacyra Andrade Mota. acesso em 07/03/2019

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações: Aprofunde a discussão de como os sotaques mudam em cada região. Pergunte se as formas de falar o português mudaram com o tempo. Explique que as influências na linguagem oral aconteceram durante toda a vida do nosso país, desde a época colonial. O uso de certas palavras está relacionado com o momento histórico ou a época em que se vive e com as maneiras de se relacionar com o outro. Pergunte aos alunos como eles utilizam a palavra “você” fora da escola. Nas redes sociais é comum usarmos essa palavra na forma “vc”. O ambiente digital das redes sociais carrega bastante informalidade, e muitas palavras são alteradas nele.

Pergunte aos alunos: qual a diferença do português que utilizamos nas redes sociais e na escola? Aponte que o que aprendemos e utilizamos na escola é um português formal, e o das redes é uma linguagem mais ligada com o cotidiano e com a praticidade do encurtamento das palavras. Esse encurtamento está relacionado com as diferença entre a linguagem que utilizamos para escrever e para falar. As formas de falar se relacionam com o lugar onde estamos, e a língua escrita carrega uma unidade de todo o país.

Em alguns lugares, a palavra você também é substituída pelo “tu”. Observe o mapa com os alunos, analisando quais as capitais onde mais se utiliza o “tu”. Diga para os alunos que essas três formas não são as únicas que foram utilizadas no Brasil. No passado, outras variações desse termo foram empregadas.

Distribua entre eles as filipetas com as fontes, disponíveis no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/V8jnQXvGeVBQKuEmttKvS7kP4uYkjV6ckMuESYkZQcSST6aTBvp4GMHmByXW/his5-08und10-filipetas.pdf Explique que são todos trechos de cartas, e que eles devem reconhecer, em pequenos grupos:

1- A forma que aparece.

2 - A época em que foi escrita a carta.

3 - Para quem foi escrita a carta.

4 - O que a carta informa.

Peça para que eles exponham brevemente o que entenderam de seu trecho anotando no quadro a forma de tratamento e a época em que foi utilizada. Analise coletivamente as diferenças entre esses períodos e as mudanças, ressaltando a manutenção do uso do “tu” até o momento presente, assim como o Vossa Excelência, em casos específicos. Explique que a palavra “você” tem origem nas variações linguísticas do termo “vós”. Essa mudança começou a acontecer no século XV, onde o emprego do “vós” começa a desaparecer, dando espaço para outras expressões, até que desaparece no século XIX. Ressalte que não é possível afirmar que em todo o período que compreende a transformação do termo “vós” não podemos demarcar épocas em que alguma das formas foi utilizada exclusivamente. Os hábitos de linguagem são alterados de maneira vagarosa entre as gerações e os períodos históricos.

Você pode exemplificar perguntando para os alunos se seus pais ou avós falam gírias ou termos que eles não usam. Diga que as formas de se referir a diversas situações se transformam em cada época. No caso do você, o que podemos demarcar é o começo do uso de cada variação: o Vossa Mercê passou a ser utilizado depois da segunda metade so século XVIII, dando origem ao vosmecê posteriormente, por exemplo. Alguns pesquisadores afirmam que o Vossa Mercê foi inicialmente utilizado como título de diferenciação do Rei de Portugal. Com o tempo, os nobres também passaram a ser tratados por esse pronome, o que se expandiu para a burguesia que buscava reconhecimento e posteriormente para camadas populares. Esse processo aconteceu em Portugal e em suas colônias, mas as transformações do português falado no Brasil teve outros motivos. De acordo com pesquisadores, a língua que era falada aqui no período colonial é desconhecida, pois misturava muitos elementos do português com as línguas indígenas. Uma das consequências dessa mistura foi a pronúncia da letra “r”, cujo som produzido pelos portugueses era muito difícil para os indígenas, sendo adaptado e gerando o que nós hoje conhecemos como a pronúncia das pessoas do interior, com o som do “r” forte nas palavras.

O português começa a chegar na região do litoral, mas a interiorização leva tempo, e por isso nossa língua tem tantas variantes. Além disso, em diferentes estados e cidades brasileiras tivemos influência de outras línguas como o espanhol, o francês (como no caso do Rio de Janeiro e da pronúncia do “r” carioca), o italiano, o alemão e mais recentemente o inglês com suas várias palavras e termos que estão presentes em nosso cotidiano (o verbo “deletar” vem da palavra “delet” da língua inglesa).

As variantes do português deram origem para diversos sotaques e termos regionais que são empregados em nosso cotidiano e que diferenciam a língua portuguesa em cada espaço do país. No ambiente escolar, o que aprendemos nas aulas de Língua Portuguesa é a linguagem que mais se aproxima de uma linguagem sem sotaques. Pergunte para os alunos se é possível falar a nossa língua sem o sotaque. Existe alguma forma neutra do português? Ou cada pessoa carrega em seu jeito de falar uma característica própria? Faça essa reflexão apontando a importância de respeitar essa pluralidade da língua que é parte das culturas e identidades locais, além de apontar como a língua se transforma e como a maneira de falar marca uma época.

Caso você possa exibir vídeos em sala pode utilizar a seguinte reportagem como introdução da discussão sobre o uso do “tu” no Brasil https://globoplay.globo.com/v/3566561/ acesso em 08/03/2019

Para você saber mais:

Para saber mais sobre o uso do “r” no Brasil e as diferenças de pronúncia de cada região acesse o vídeo https://globoplay.globo.com/v/3558809/ acessp em 08/03/2019

Caso queira se aprofundar nas análises históricas dos pronomes de tratamento recomendamos os seguintes artigos: http://www.unoeste.br/facopp/revista_facopp/IC5/IC55.pdf acesso em 08/03/2019

http://www.scielo.br/pdf/alfa/v57n2/10.pdf acesso em 08/03/2019

http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/4808 acesso em 08/03/2019

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos

Orientações: A sistematização estará baseada na composição de um dicionário de termos regionais. Para isso, inicie esse momento exibindo o Tweet com a pegadinha. Pergunte aos alunos o que eles compreendem da frase. Explique que “lua” em alguns lugares como o estado do Pará, significa que o sol está muito forte e muito quente. Pergunte aos alunos se eles conhecem outras expressões regionais e faça com eles uma pesquisa na escola, compondo um dicionário de sinônimos. O material disponível nesse link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/tNXePDGGxKKK7ZzVdWucCrUzcuvaAPGZEkSgUBUKV7yVvUfkW8AqGQQz9u9S/his5-08und10-fonte-para-o-dicionario.pdf pode servir para que os alunos comecem a pesquisa dos primeiros verbetes. Essa pesquisa poderá ser ampliada através de entrevistas na escola e em casa. Você pode ler o material e fazer com os alunos um exercício de descrição de outras palavras, como o que está presente na frase: “Palavra que designa brincadeira em que as crianças riscam uma figura no chão, formada por quadrados numerados, jogam uma pedrinha e vão pulando com uma perna só”. Sem falar a palavra os alunos podem ter mais sucesso na variedade dos termos encontrados nas entrevistas, além de refletir sobre o significado delas.

Como adequar à sua realidade: Caso tenha acesso a computadores em sua escola, esse mural pode ser construído digitalmente para que os alunos possam registrar áudios e vídeos explorando o sotaque de cada região. Você pode expandir essa pesquisa pedindo para que os alunos levem esse material para casa e perguntem aos seus responsáveis por termos interessantes da língua portuguesa.

Para você saber mais: O projeto Atlas Linguístico do Brasil é uma das fontes utilizadas para desenvolver o material de apoio da sistematização. Nele você pode encontrar artigos mais aprofundados sobre o uso das palavras e as variações de sotaque em nosso país. https://alib.ufba.br/ acesso em 08/03/2019

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF05HI08 de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Nesse plano os alunos poderão investigar como a linguagem foi alterada ao longo do tempo no Brasil, os sotaques de cada região e a influência dos vocabulários de cada lugar. Com isso poderão perceber como o português foi utilizado em diferentes épocas e lugares.

Materiais necessários: Material escolar para registro de informações.

Material complementar:

Filipetas https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/V8jnQXvGeVBQKuEmttKvS7kP4uYkjV6ckMuESYkZQcSST6aTBvp4GMHmByXW/his5-08und10-filipetas.pdf

fonte para o dicionário: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/tNXePDGGxKKK7ZzVdWucCrUzcuvaAPGZEkSgUBUKV7yVvUfkW8AqGQQz9u9S/his5-08und10-fonte-para-o-dicionario.pdf

Para você saber mais:

COSTA, Lairson Barbosa da. Variação dos pronomes “tu”/“você” nas capitais do Norte. 2013. 94 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Letras e Comunicação, Belém, 2013. Programa de Pós-Graduação em Letras. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/4808 acesso em 11/03/2019

Vídeo “Sotaques”, do Canal Porta dos Fundos: https://www.youtube.com/watch?v=GVTQO9czBsI

Série Sotaques do Brasil, Jornal Hoje 2014:

https://www.youtube.com/watch?v=uSzZ5vl45hI&t=1024s Programa completo exibido pela Globo News. Acesso em 11/03/2019

http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2014/08/reporter-da-serie-sotaques-do-brasil-conta-bastidores-da-viagem-pelo-pais.html Bastidores da produção do programa. Acesso em 11/03/2019

https://www.youtube.com/watch?v=Riesu0ByqWQ Uso do “r”. Acesso em 11/03/2019

https://www.youtube.com/watch?v=CP8hO2bSBC4 Uso do “s”. Acesso em 11/03/2019

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Explique para os alunos que eles irão explorar maneiras de falar que podemos encontrar no Brasil, tanto no presente quanto no passado.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Inicie a aula mostrando as figuras do slide e dizendo que você irão fazer um jogo. Os alunos não podem dizer o nome do que está representado nas figuras. Diga que você irá falar uma palavra e que eles devem anotar em uma folha o número da imagem correspondente. Por exemplo, quando disse a palavra maranhão, eles devem escolher a imagem 1, 2, ou 3.

A lista de palavras e a imagem que corresponde a elas é a seguinte:

Imagem 1: mexerica, pokan, tangerina, bergamota, laranja.

Imagem 2: a pipa, maranhão, o pipa, papagaio, raia.

Imagem 3: pernilongo, mosca, mutuca, butuca, muriçoca.

Faça a correção dos nomes oralmente e explique que essas variações acontecem dependendo da região ou da cidade em que se está. Um nome de objeto, animal, alimento ou outros elementos do cotidiano podem mudar de acordo com as influências do vocabulário de cada lugar. Esse é o caso também da mandioca, representada no próximo slide. Leia o mapa com os alunos conversando sobre elementos que influenciam na maneira de falar de cada região. Discuta com eles os sotaques que conhecem e pergunte se eles sabem de onde vem cada forma de falar.

Como adequar à sua realidade: Se você quiser se aprofundar na ideia dos sotaques pode exibir o vídeo do canal Porta dos Fundos, explorando as maneiras de falar do personagem. Vídeo disponível no link: https://www.youtube.com/watch?v=GVTQO9czBsI acesso em 07/03/2019

Além desse vídeo, a série de reportagens do Jornal Hoje sobre sotaques pode também trazer mais informações para os alunos.

http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2014/08/reporter-da-serie-sotaques-do-brasil-conta-bastidores-da-viagem-pelo-pais.html acesso em 07/03/2019

Para você saber mais:

https://www.youtube.com/watch?v=uSzZ5vl45hI programa feito com as pesquisadoras que desenvolveram o Atlas Linguístico do Brasil, Suzana Cardoso e Jacyra Andrade Mota. acesso em 07/03/2019

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Inicie a aula mostrando as figuras do slide e dizendo que você irão fazer um jogo. Os alunos não podem dizer o nome do que está representado nas figuras. Diga que você irá falar uma palavra e que eles devem anotar em uma folha o número da imagem correspondente. Por exemplo, quando disse a palavra maranhão, eles devem escolher a imagem 1, 2, ou 3.

A lista de palavras e a imagem que corresponde a elas é a seguinte:

Imagem 1: mexerica, pokan, tangerina, bergamota, laranja.

Imagem 2: a pipa, maranhão, o pipa, papagaio, raia.

Imagem 3: pernilongo, mosca, mutuca, butuca, muriçoca.

Faça a correção dos nomes oralmente e explique que essas variações acontecem dependendo da região ou da cidade em que se está. Um nome de objeto, animal, alimento ou outros elementos do cotidiano podem mudar de acordo com as influências do vocabulário de cada lugar. Esse é o caso também da mandioca, representada no próximo slide. Leia o mapa com os alunos conversando sobre elementos que influenciam na maneira de falar de cada região. Discuta com eles os sotaques que conhecem e pergunte se eles sabem de onde vem cada forma de falar.

Como adequar à sua realidade: Se você quiser se aprofundar na ideia dos sotaques pode exibir o vídeo do canal Porta dos Fundos, explorando as maneiras de falar do personagem. Vídeo disponível no link: https://www.youtube.com/watch?v=GVTQO9czBsI acesso em 07/03/2019

Além desse vídeo, a série de reportagens do Jornal Hoje sobre sotaques pode também trazer mais informações para os alunos.

http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2014/08/reporter-da-serie-sotaques-do-brasil-conta-bastidores-da-viagem-pelo-pais.html acesso em 07/03/2019

Para você saber mais:

https://www.youtube.com/watch?v=uSzZ5vl45hI programa feito com as pesquisadoras que desenvolveram o Atlas Linguístico do Brasil, Suzana Cardoso e Jacyra Andrade Mota. acesso em 07/03/2019

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações: Aprofunde a discussão de como os sotaques mudam em cada região. Pergunte se as formas de falar o português mudaram com o tempo. Explique que as influências na linguagem oral aconteceram durante toda a vida do nosso país, desde a época colonial. O uso de certas palavras está relacionado com o momento histórico ou a época em que se vive e com as maneiras de se relacionar com o outro. Pergunte aos alunos como eles utilizam a palavra “você” fora da escola. Nas redes sociais é comum usarmos essa palavra na forma “vc”. O ambiente digital das redes sociais carrega bastante informalidade, e muitas palavras são alteradas nele.

Pergunte aos alunos: qual a diferença do português que utilizamos nas redes sociais e na escola? Aponte que o que aprendemos e utilizamos na escola é um português formal, e o das redes é uma linguagem mais ligada com o cotidiano e com a praticidade do encurtamento das palavras. Esse encurtamento está relacionado com as diferença entre a linguagem que utilizamos para escrever e para falar. As formas de falar se relacionam com o lugar onde estamos, e a língua escrita carrega uma unidade de todo o país.

Em alguns lugares, a palavra você também é substituída pelo “tu”. Observe o mapa com os alunos, analisando quais as capitais onde mais se utiliza o “tu”. Diga para os alunos que essas três formas não são as únicas que foram utilizadas no Brasil. No passado, outras variações desse termo foram empregadas.

Distribua entre eles as filipetas com as fontes, disponíveis no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/V8jnQXvGeVBQKuEmttKvS7kP4uYkjV6ckMuESYkZQcSST6aTBvp4GMHmByXW/his5-08und10-filipetas.pdf Explique que são todos trechos de cartas, e que eles devem reconhecer, em pequenos grupos:

1- A forma que aparece.

2 - A época em que foi escrita a carta.

3 - Para quem foi escrita a carta.

4 - O que a carta informa.

Peça para que eles exponham brevemente o que entenderam de seu trecho anotando no quadro a forma de tratamento e a época em que foi utilizada. Analise coletivamente as diferenças entre esses períodos e as mudanças, ressaltando a manutenção do uso do “tu” até o momento presente, assim como o Vossa Excelência, em casos específicos. Explique que a palavra “você” tem origem nas variações linguísticas do termo “vós”. Essa mudança começou a acontecer no século XV, onde o emprego do “vós” começa a desaparecer, dando espaço para outras expressões, até que desaparece no século XIX. Ressalte que não é possível afirmar que em todo o período que compreende a transformação do termo “vós” não podemos demarcar épocas em que alguma das formas foi utilizada exclusivamente. Os hábitos de linguagem são alterados de maneira vagarosa entre as gerações e os períodos históricos.

Você pode exemplificar perguntando para os alunos se seus pais ou avós falam gírias ou termos que eles não usam. Diga que as formas de se referir a diversas situações se transformam em cada época. No caso do você, o que podemos demarcar é o começo do uso de cada variação: o Vossa Mercê passou a ser utilizado depois da segunda metade so século XVIII, dando origem ao vosmecê posteriormente, por exemplo. Alguns pesquisadores afirmam que o Vossa Mercê foi inicialmente utilizado como título de diferenciação do Rei de Portugal. Com o tempo, os nobres também passaram a ser tratados por esse pronome, o que se expandiu para a burguesia que buscava reconhecimento e posteriormente para camadas populares. Esse processo aconteceu em Portugal e em suas colônias, mas as transformações do português falado no Brasil teve outros motivos. De acordo com pesquisadores, a língua que era falada aqui no período colonial é desconhecida, pois misturava muitos elementos do português com as línguas indígenas. Uma das consequências dessa mistura foi a pronúncia da letra “r”, cujo som produzido pelos portugueses era muito difícil para os indígenas, sendo adaptado e gerando o que nós hoje conhecemos como a pronúncia das pessoas do interior, com o som do “r” forte nas palavras.

O português começa a chegar na região do litoral, mas a interiorização leva tempo, e por isso nossa língua tem tantas variantes. Além disso, em diferentes estados e cidades brasileiras tivemos influência de outras línguas como o espanhol, o francês (como no caso do Rio de Janeiro e da pronúncia do “r” carioca), o italiano, o alemão e mais recentemente o inglês com suas várias palavras e termos que estão presentes em nosso cotidiano (o verbo “deletar” vem da palavra “delet” da língua inglesa).

As variantes do português deram origem para diversos sotaques e termos regionais que são empregados em nosso cotidiano e que diferenciam a língua portuguesa em cada espaço do país. No ambiente escolar, o que aprendemos nas aulas de Língua Portuguesa é a linguagem que mais se aproxima de uma linguagem sem sotaques. Pergunte para os alunos se é possível falar a nossa língua sem o sotaque. Existe alguma forma neutra do português? Ou cada pessoa carrega em seu jeito de falar uma característica própria? Faça essa reflexão apontando a importância de respeitar essa pluralidade da língua que é parte das culturas e identidades locais, além de apontar como a língua se transforma e como a maneira de falar marca uma época.

Caso você possa exibir vídeos em sala pode utilizar a seguinte reportagem como introdução da discussão sobre o uso do “tu” no Brasil https://globoplay.globo.com/v/3566561/ acesso em 08/03/2019

Para você saber mais:

Para saber mais sobre o uso do “r” no Brasil e as diferenças de pronúncia de cada região acesse o vídeo https://globoplay.globo.com/v/3558809/ acessp em 08/03/2019

Caso queira se aprofundar nas análises históricas dos pronomes de tratamento recomendamos os seguintes artigos: http://www.unoeste.br/facopp/revista_facopp/IC5/IC55.pdf acesso em 08/03/2019

http://www.scielo.br/pdf/alfa/v57n2/10.pdf acesso em 08/03/2019

http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/4808 acesso em 08/03/2019

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos

Orientações: A sistematização estará baseada na composição de um dicionário de termos regionais. Para isso, inicie esse momento exibindo o Tweet com a pegadinha. Pergunte aos alunos o que eles compreendem da frase. Explique que “lua” em alguns lugares como o estado do Pará, significa que o sol está muito forte e muito quente. Pergunte aos alunos se eles conhecem outras expressões regionais e faça com eles uma pesquisa na escola, compondo um dicionário de sinônimos. O material disponível nesse link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/tNXePDGGxKKK7ZzVdWucCrUzcuvaAPGZEkSgUBUKV7yVvUfkW8AqGQQz9u9S/his5-08und10-fonte-para-o-dicionario.pdf pode servir para que os alunos comecem a pesquisa dos primeiros verbetes. Essa pesquisa poderá ser ampliada através de entrevistas na escola e em casa. Você pode ler o material e fazer com os alunos um exercício de descrição de outras palavras, como o que está presente na frase: “Palavra que designa brincadeira em que as crianças riscam uma figura no chão, formada por quadrados numerados, jogam uma pedrinha e vão pulando com uma perna só”. Sem falar a palavra os alunos podem ter mais sucesso na variedade dos termos encontrados nas entrevistas, além de refletir sobre o significado delas.

Como adequar à sua realidade: Caso tenha acesso a computadores em sua escola, esse mural pode ser construído digitalmente para que os alunos possam registrar áudios e vídeos explorando o sotaque de cada região. Você pode expandir essa pesquisa pedindo para que os alunos levem esse material para casa e perguntem aos seus responsáveis por termos interessantes da língua portuguesa.

Para você saber mais: O projeto Atlas Linguístico do Brasil é uma das fontes utilizadas para desenvolver o material de apoio da sistematização. Nele você pode encontrar artigos mais aprofundados sobre o uso das palavras e as variações de sotaque em nosso país. https://alib.ufba.br/ acesso em 08/03/2019

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Registros da história: linguagens e culturas do 5º ano :

MAIS AULAS DE História do 5º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF05HI08 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de História

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano