17253
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > História > 4º ano > Circulação de pessoas, produtos e culturas

Plano de aula - Práticas e trocas comerciais em diferentes espaços e tempos históricos

Plano de aula de História com atividades para 4º ano do EF sobre Práticas e trocas comerciais em diferentes espaços e tempos históricos

Plano 01 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Sara Villas

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF04HI06 de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários:

  • Projetor ou quadro e pincel para quadro
  • Cópia dos materiais complementares
  • Caixa de som para audição do vídeo

Material complementar:

HIS4_06UND01 - problematização (chuva de palavras)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/vFhMZ9gv2uMEyAKr8f89rRtQHz6MCnpegHQNVFMhGjxZXzQd5eGEZYM7d64N/his4-06und01-problematizacao-chuva-de-palavras.pdf

HIS4_06UND01 - problematização (origem da palavra salário)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/wmKu4MzzpEEfFRyP2RYfbMQ6F6ZGEXZM3u9hY9qUmpfUqctJxqRFQpQW5MEx/his4-06und01-problematizacao-origem-da-palavra-salario.pdf

HIS4_06UND01 - problematização (texto Dinheiro)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/GZdkbYdkpMnrAV5faQvthKWqC7s6PsubwcshCw9v6PUKcZMjyj2BFkNprGDj/his4-06und01-problematizacao-texto-dinheiro.pdf

Para você saber mais:

A ideia central desta aula é fazer com que os alunos reflitam sobre a existência de diferentes práticas comerciais para além das que provavelmente estão acostumados, que é aquela envolvendo o pagamento em dinheiro pela aquisição de algum produto. O objetivo então é fazer com que desnaturalizem a ideia de que tudo sempre foi e poderá ser comprado. Não trataremos aqui de um único período histórico pois, por ser a aula introdutória da unidade 6, será uma aula mais conceitual e reflexiva sobre o surgimento do comércio e da necessidade de se estabelecer um valor monetário aos produtos, que passariam em um determinado momento a ser consumidos e comercializados em larga escala.

Traremos também exemplos que mostram como as atividades comerciais e o surgimento das noções de lucro, negócio e acúmulo de riquezas trouxeram consigo a exploração de um pelo outro. Assim, a ganância, a violência e a apropriação indevida de terras, produtos e pessoas foram a marca de um longo período de colonização. Povos esses que, como os indígenas, possuíam culturas que se relacionavam com a produção e troca de produtos sem a utilização de moedas, dinheiro e ou princípios próprios do que mais tarde ser chamaria capitalismo,

Sugestões de materiais sobre o assunto

Livros:

Ribeiro, Darcy e Ziraldo. Noção de Coisas. São Paulo: FTD, 1995. Nesse livro o antropólogo Darcy Ribeiro e o cartunista Ziraldo apresentam de forma irônica, humorada e inteligente vários conceitos de “coisas” que foram ou não criadas pelos seres humanos e podem nos intrigar muito, dentre elas a noção de dinheiro.

Novaes, Carlos Eduardo e Rodrigues, Vilmar. Capitalismo para principiantes. São Paulo: Editora Ática, 1990. Neste livro em quadrinhos os autores apresentam explicam e criticam o surgimento e as consequências do sistema capitalista de forma sarcástica, crítica e complexa ao mesmo tempo.

Soalheiro, Bárbara. Como Fazíamos sem… São Paulo: Panda Books, 2015. Nesse livro a autora faz um exercício de imaginação histórica acompanhado de pesquisa sobre como a humanidade sobreviveu durante tanto tempo sem alguns elementos que hoje em dia nos parecem imprescindíveis, entre eles, o dinheiro, que é um dos temas desta aula. O livro recebeu o prêmio Jabuti de 2007.

Sites:

https://pt.wiktionary.org/wiki/sal%C3%A1rio acesso em 23/05/2019 para saber mais sobre a origem da palavra salário.

https://www.smartkids.com.br/trabalho/historia-do-dinheiro acesso em 16/03/2019 para saber mais sobre a história da origem do dinheiro.

Vídeo:

A troca - https://www.youtube.com/watch?v=DL5b_jP1VjM acesso em 15/03/2019. Esta animação mostra como a exploração dos povos indígenas, desde a chegada dos europeus até os dias atuais, têm sido feita de forma injusta, desigual e com trocas invasivas e exploratórias, gerando consequências para o aumento da desigualdade e perda de territórios destes povos. O título “A Troca” é uma ironia, pois essa palavra deveria representar algo que é feito de bom grado e de forma igualitária. No entanto, a animação mostra, em menos de dois minutos, de forma crítica e com caráter de denúncia quais são e quais foram essas “trocas injustas”.

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 3 minutos

Orientações:

Apresente o objetivo da aula aos alunos escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso de projetor, apresente esse slide e faça uma leitura coletiva.

Os alunos deverão estar sentados em roda para que possam participar da aula de modo que todos se enxerguem e escutem a opinião dos demais colegas. Eles deverão permanecer assim durante a contextualização e problematização. Na sistematização deverão se agrupar em duplas.

Após ler o objetivo, indague os alunos fazendo-os refletir sobre alguns aspectos que serão trabalhados na aula. Pergunte aos alunos:

  • Vocês concordam com a ideia de que existem várias formas de se trocar e comercializar algo?
  • Quem poderia citar algum exemplo do que seriam trocas ou práticas comerciais?
  • O que significa comércio?
  • Alguém conhece algum sinônimo para a palavra troca? E para a palavra comércio?
  • Quais hipóteses vocês têm sobre essas diferentes culturas que a aula irá tratar?
  • Alguém tem alguma sugestão sobre quais devem ser os diferentes tempos históricos que serão trabalhados na aula?

Com essas indagações pretende-se fazer com que os alunos se familiarizem com a temática da aula e se preparem para levantar hipóteses sobre o próximo slide.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

Com os alunos em roda apresente essa chuva de palavras projetando o slide, escrevendo as palavras no quadro ou imprimindo essa imagem. Dê um tempo para que os alunos leiam e façam comentários espontâneos. Fique atento ao tipo de comentário interessante que pode surgir nesse momento, eles podem ser uma “levantada de bola” para temas que serão tratados na aula. Preste atenção também nas dúvidas e palavras que eles demonstrem desconhecimento.

Em seguida, trabalhe com a primeira pergunta do slide:

  • Vocês conhecem e sabem o significado de todas essas palavras?

Peça para que cada aluno da roda escolha, leia e explique sucintamente o significado da palavra ou peça para que dê algum exemplo utilizando tal palavra (eles podem criar uma frase, por exemplo).

Após essa rodada de explicações lance a segunda pergunta:

2) Vocês conseguem pensar em algo que elas têm em comum?

A ideia aqui é fazer com que os alunos se familiarizem com diversos termos relacionados ao universo das trocas de mercadorias, produtos e culturas. É provável que grande parte dos alunos já tenha ouvido falar e saiba dar exemplos sobre a maioria das palavras. Não é necessário que eles saibam explicar com profundidade cada um desses conceitos, mas é fundamental que entendam que são palavras que compõem um mesmo cômputo de ideias. Esclareça as dúvidas que surgirem e levante perguntas como (essas são algumas sugestões, você pode acrescentar outras até contemplar todos os termos do slide, se desejar):

  • Qual é a diferença entre comprar algo e vender algo?
  • Todos os objetos que existem podem ser comprados?
  • Como e quem determina qual será o preço ou o valor de um produto?
  • Quais são os meios utilizados para o pagamento de algo?
  • Por que o dinheiro é algo tão valioso em algumas sociedades?
  • Será que existem sociedades que não utilizam o dinheiro como forma de troca?
  • Qual é o nome que damos para uma troca de produtos que não envolve dinheiro?
  • Normalmente após realizar um trabalho somos remunerados com o que?
  • Desde quando vocês imaginam que as pessoas usam o dinheiro como forma de adquirir objetos?
  • O que faz com que algumas pessoas tenham muito dinheiro e outras tenham pouco ou nada?

HIS4_06UND01 - problematização (chuva de palavras)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/vFhMZ9gv2uMEyAKr8f89rRtQHz6MCnpegHQNVFMhGjxZXzQd5eGEZYM7d64N/his4-06und01-problematizacao-chuva-de-palavras.pdf

Como adequar à sua realidade: Caso a comunidade que os alunos estejam inseridos seja uma comunidade em que o comércio é algo escasso ou inexista explore junto aos alunos como se dá a aquisição e troca de produtos. Se, pelo contrário, a comunidade estiver inserida em um grande polo comercial explore quais são os tipos de produtos vendidos e como a cidade depende dessas trocas comerciais para sobrevivência.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 27 minutos

Orientações:

Essa etapa da aula será composta por três slides que trazem exemplos diferentes de como as sociedades trocam e negociam seus produtos. Cada slide deverá ser trabalhado em aproximadamente 9 minutos.

O primeiro traz uma informação sobre o pagamento dos soldados romanos com sal, que na antiguidade era um produto raro e caro, que servia para conservação e tempero dos alimentos. O segundo traz uma animação chamada A Troca que mostra o tipo de troca injusta que tem sido feita desde a chegada dos europeus na América entre os povos indígenas e os colonizadores e o terceiro apresenta um texto bem humorado do antropólogo Darcy Ribeiro sobre esse curioso objeto que tudo compra, o dinheiro.

Para promover cada uma dessas conversas os alunos deverão permanecer em círculo e participar ativamente da leitura e interpretação das fontes.

Para iniciar pergunte aos alunos se eles sabem o que significa salário. É provável que eles respondam que representa a remuneração mensal por algum tipo de trabalho. Caso tenham alunos com realidades socioeconômicas distintas deixem que expressem seus sentimentos e comparações em relação à isso. Pode ser que existam pais e mães que estejam desempregados e portanto sem receber salários, ou então que tenham funcionários que estejam com salários atrasados ou até mesmo pessoas que recebem altos salários. Podem aparecer também caso de pessoas autônomas que não têm um salário fixo. Todos esses casos podem ser aproveitados para a discussão da temática desta aula.

Depois apresente o slide e a explicação sobre a etimologia da palavra salário. Deixe-os tentar responder se os soldados romanos gostavam ou não de receber o salário em sal. Peça para que pensem se hoje em dia alguém gostaria de receber seu salário em sal (provavelmente não) e evidencie então a relatividade do valor dos produtos de acordo com o tempo histórico, com a cultura e com a escassez ou abundância dos mesmos. É muito importante que os alunos percebam que o valor dos produtos se dá pela sua oferta. Quanto maior a oferta menos valioso é o produto. Procure dar exemplos de outros produtos dentro da realidade em que os alunos vivem.

Por fim peça para os alunos explorarem as imagens deste slide. Mostre que a parte vermelha do mapa representa a extensão máxima do império Romano no ano 260 d.c. Se achar interessante apresente um mapa do mundo e mostre o quão grande era esse Império em relação ao mundo inteiro, uma vez que ocupava territórios da Europa, África e Ásia. A imagem do sal equivalente a moedas de ouro serve para ilustrar o texto e deixar os alunos curiosos sobre o assunto.

Faça perguntas como:

  • Quantos reais será que valia um quilo de sal na Roma Antiga?
  • Será que os soldados romanos eram bem remunerados?
  • Como eles adquiriam outros alimentos e objetos por meio do sal?

É importante que o aluno compreenda que, apesar de valioso, ninguém sobrevivia de sal. Ou seja, a ideia é fazê-los compreender que o sal funcionava como uma moeda de troca. Assim como o dinheiro hoje em dia, afinal ninguém come e nem veste dinheiro, ele serve apenas para que possamos trocá-lo por mercadorias.

Fonte da imagem 1 https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=32769445 acesso em 17/03/2019

Fonte da imagem 2: https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=66015038 acesso em 17/03/2019

Fonte da imagem 3: https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=37232972 acesso em 17/03/2019

Material Complementar

HIS4_06UND01 - problematização (origem da palavra salário)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/wmKu4MzzpEEfFRyP2RYfbMQ6F6ZGEXZM3u9hY9qUmpfUqctJxqRFQpQW5MEx/his4-06und01-problematizacao-origem-da-palavra-salario.pdf

Como adequar à sua realidade:

Se a comunidade que os alunos estiverem inseridos for produtora de sal vale a pena explorar como é feito esse trabalho e como é calculado o preço do quilo do sal. Independentemente de qual seja a realidade da comunidade trabalhada procure identificar qual tipo de produto é mais comum e qual é mais raro, e se isso interfere no valor final dado a tais produtos.

Para você saber mais: https://pt.wiktionary.org/wiki/sal%C3%A1rio acesso em 23/05/2019 para saber mais sobre a origem da palavra salário.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

Anuncie para os alunos que irão assistir a uma animação de 1min28 que se chama A Troca (https://www.youtube.com/watch?v=DL5b_jP1VjM acesso em 15/03/2019).

Peça para que fiquem atentos e tenham um olhar crítico para o tipo de troca mostrada no vídeo. Após a exibição do vídeo promova um debate orientado pelas seguintes perguntas:

  • Quais são os tipos de troca que aparecem no vídeo?

(chame a atenção para o fato dos indígenas oferecerem de bom grado frutas, cocares, e urucum e receberem em troca tiros aos pássaros, corte das árvores e assassinatos. Pergunte se eles perceberam que a tinta do urucum é transformada em sangue)

  • Quais são as coisas que os indígenas oferecem e o que recebem em troca?

(chame a atenção para a violência e descaso com os povos indígenas e interesses econômicos nas terras e produtos dos seus territórios)

  • Como é a postura corporal dos indígenas e dos outros homens?

(chame a atenção para a postura curvada, obediente e servil dos indígenas e a postura heróica, altiva e vencedora dos não-indígenas)

  • As trocas que aparecem na animação são feitas mediante pagamento em dinheiro?

(chame a atenção para o fato de que o dinheiro não está presente na animação de forma direta, mas que a intenção do “colonizador” em lucrar com os produtos que saqueia dos índios está subentendida e bem clara)

  • Os povos indígenas do passado utilizavam o dinheiro como forma de troca?

(chame a atenção para o fato de que durante muito tempo e até hoje em algumas comunidades os povos indígenas não utilizavam dinheiro como forma de troca. Explique que cada comunidade se relaciona com essas trocas de uma maneira, e que eles não têm interesse em produzir para gerar lucro, enriquecimento financeiro. Funcionam sobre uma outra lógica de produção.)

  • E os povos indígenas do presente utilizam dinheiro?

(chame a atenção para o fato de que hoje em dia grande parte dos povos indígenas têm relações diretas com pessoas que vivem nas ciadades, muitos deles inclusive vivem nas próprias cidades e que isso faz com que incorporem em sua cultura esse hábito e essa necessidade, sem que, com isso, deixem de ser indígenas).

  • Vocês imaginam que essa animação está falando dos indígenas do passado ou do presente?

(chame a atenção para o fato de que a animação, como ficção, trata tanto dos povos do passado quanto dos povos do presente, fazendo com que o espectador deduza que as atitudes do passado provocaram consequências na vida dos indígenas do presente. Mas evidencie que a violência, o descaso e a exploração continua a existir no presente, ainda que haja luta e resistência dos povos indígenas)

  • Como vocês explicam o final do vídeo em que aparece um índio deitado no chão de uma grande cidade?

(chame a atenção para o fato de que essa situação é uma consequência da primeira parte, apresentando a “fuga” inclusive como uma forma de resistência)

  • Vocês observaram os escritos do jornal que estava servindo de coberta para o indígena na cidade?

(se for necessário volte nessa cena e pause o vídeo para que eles possam ler todas as manchetes. Elas trazem informações sobre boas influências dos povos indígenas nas sociedades urbanas, tais como “Arte indígena inspira obras” ou “ Estudos afirmam: índios protegem as florestas” ou ainda “Palavras tupi na língua portuguesa”, entre outras.

  • O que significa a frase final “chega de troca injusta”?

(chame a atenção para o mote do vídeo. Afinal podemos chamar isso de trocas ou não?)

Apesar de curtinha, essa animação pode promover uma ótima discussão sobre os povos indígenas e suas relações com as trocas e produtos, evidenciando que diferentes culturas têm valores e práticas econômicas diversas. E mais, que existem práticas mais ou menos perversas, mais ou menos exploratórias, que promovem mais ou menos desigualdades, etc.

Como adequar à sua realidade:

Se a sua comunidade estiver inserida próxima a uma comunidade indígena ou fizer parte de uma, peça para que os alunos relatem casos vivenciados sobre essa exploração, invasão de terras e desrespeito com a cultura e os povos indígenas.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

Para finalizar a problematização leia o texto do slide para os alunos ou faça uma leitura coletiva com a participação deles. Explique que o Darcy Ribeiro, autor do texto, foi um importante antropólogo que estudou e pesquisou sobre as populações indígenas e a formação do povo brasileiro. Após a leitura medeie um debate orientado pelas seguintes perguntas:

  • Por que o autor afirma que o dinheiro é assustador ou ruim?
  • Por outro lado o autor afirma que ele é insubstituível. Afinal qual você acha que é a visão dele sobre o dinheiro?
  • Por que o indígena, amigo do autor, se espantou com o fato de uma mesma nota de dinheiro poder comprar diversas coisas diferentes? Qual é a razão disso parecer uma enganação?
  • Se não existisse o dinheiro como que se poderia comprar um cacho de bananas, ou um pedaço de sabão ou um remédio? Qual seria uma possível solução para esse feirante, para o dono da fábrica de sabão e para o farmacêutico?
  • Quem determinou que cada um destes objetos mencionados custaria 5 cruzeiros?

O objetivo deste texto e do debate final é fazer com que os alunos reflitam sobre o quão relativo e cultural é o uso do dinheiro. É importante que percebam que não existe um valor absoluto para nada, que todas as trocas, vendas e compras dependem exclusivamente das pessoas, que vivem em sociedade, interessadas em fazê-las. Essa relativização dos fatos tem o intuito de provocar nos alunos um deslocamento no olhar para aspectos cotidianos e históricos que possam lhes parecer naturais.

HIS4_06UND01 - problematização (texto Dinheiro)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/GZdkbYdkpMnrAV5faQvthKWqC7s6PsubwcshCw9v6PUKcZMjyj2BFkNprGDj/his4-06und01-problematizacao-texto-dinheiro.pdf

Para você saber mais:

Ribeiro, Darcy e Ziraldo. Noção de Coisas. São Paulo: FTD, 1995. Nesse livro o antropólogo Darcy Ribeiro e o cartunista Ziraldo apresentam de forma irônica, humorada e inteligente vários conceitos de “coisas” que foram ou não criadas pelos seres humanos e podem nos intrigar muito, dentre elas a noção de dinheiro.

Novaes, Carlos Eduardo e Rodrigues, Vilmar. Capitalismo para principiantes. São Paulo: Editora Ática, 1990. Neste livro em quadrinhos os autores apresentam explicam e criticam o surgimento e as consequências do sistema capitalista de forma sarcástica, crítica e complexa ao mesmo tempo.

https://www.smartkids.com.br/trabalho/historia-do-dinheiro acesso em 16/03/2019 para saber mais sobre a história da origem do dinheiro.

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Para a etapa de sistematização os alunos deverão se sentar em duplas, que podem ser por afinidade ou por melhor produtividade.

A proposta de sistematização é que os alunos façam um exercício de imaginação histórica, tentando se colocar no lugar de pessoas que viviam ou vivem sem a utilização do dinheiro. Fazer esse tipo de exercício provoca no aluno uma empatia com outros sujeitos históricos e os fazem refletir sobre as próprias condições em que vivem. É muito interessante também para que percebam que o mundo nem sempre foi como eles o encontraram quando nasceram, ou seja, foi preciso alguns milhares de anos para que chegássemos onde estamos e nem por isso precisamos ter apenas uma maneira de viver, de se relacionar e de trocar.

Os alunos deverão seguir os passos descritos no slide, conforme orientação:

  • Forme uma dupla de trabalho com um(a) colega.
  • Conversem sobre o que mudaria na vida de vocês se não existisse o dinheiro.
  • Reflitam sobre o quanto o dinheiro faz ou não parte da vida de vocês e da sua família.
  • Imaginem e registrem como seria um dia da vida de vocês sem a existência do dinheiro. Quais seriam as dificuldades? Teriam algumas vantagens? Como fariam para adquirir alimentos, transporte, roupas, materiais escolares, etc.
  • Apresentem oralmente para a turma quais foram as soluções pensadas pela dupla.

Ao final devem fazer uma breve apresentação contando o que mudaria no seu cotidiano caso o dinheiro deixasse de existir de uma hora para outra.

Para você saber mais:

Livros:

Soalheiro, Bárbara. Como Fazíamos sem… São Paulo: Panda Books, 2015. Nesse livro a autora faz um exercício de imaginação histórica acompanhado de pesquisa sobre como a humanidade sobreviveu durante tanto tempo sem alguns elementos que hoje em dia nos parecem imprescindíveis, entre eles, o dinheiro, que é um dos temas desta aula. O livro recebeu o prêmio Jabuti de 2007.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF04HI06 de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários:

  • Projetor ou quadro e pincel para quadro
  • Cópia dos materiais complementares
  • Caixa de som para audição do vídeo

Material complementar:

HIS4_06UND01 - problematização (chuva de palavras)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/vFhMZ9gv2uMEyAKr8f89rRtQHz6MCnpegHQNVFMhGjxZXzQd5eGEZYM7d64N/his4-06und01-problematizacao-chuva-de-palavras.pdf

HIS4_06UND01 - problematização (origem da palavra salário)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/wmKu4MzzpEEfFRyP2RYfbMQ6F6ZGEXZM3u9hY9qUmpfUqctJxqRFQpQW5MEx/his4-06und01-problematizacao-origem-da-palavra-salario.pdf

HIS4_06UND01 - problematização (texto Dinheiro)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/GZdkbYdkpMnrAV5faQvthKWqC7s6PsubwcshCw9v6PUKcZMjyj2BFkNprGDj/his4-06und01-problematizacao-texto-dinheiro.pdf

Para você saber mais:

A ideia central desta aula é fazer com que os alunos reflitam sobre a existência de diferentes práticas comerciais para além das que provavelmente estão acostumados, que é aquela envolvendo o pagamento em dinheiro pela aquisição de algum produto. O objetivo então é fazer com que desnaturalizem a ideia de que tudo sempre foi e poderá ser comprado. Não trataremos aqui de um único período histórico pois, por ser a aula introdutória da unidade 6, será uma aula mais conceitual e reflexiva sobre o surgimento do comércio e da necessidade de se estabelecer um valor monetário aos produtos, que passariam em um determinado momento a ser consumidos e comercializados em larga escala.

Traremos também exemplos que mostram como as atividades comerciais e o surgimento das noções de lucro, negócio e acúmulo de riquezas trouxeram consigo a exploração de um pelo outro. Assim, a ganância, a violência e a apropriação indevida de terras, produtos e pessoas foram a marca de um longo período de colonização. Povos esses que, como os indígenas, possuíam culturas que se relacionavam com a produção e troca de produtos sem a utilização de moedas, dinheiro e ou princípios próprios do que mais tarde ser chamaria capitalismo,

Sugestões de materiais sobre o assunto

Livros:

Ribeiro, Darcy e Ziraldo. Noção de Coisas. São Paulo: FTD, 1995. Nesse livro o antropólogo Darcy Ribeiro e o cartunista Ziraldo apresentam de forma irônica, humorada e inteligente vários conceitos de “coisas” que foram ou não criadas pelos seres humanos e podem nos intrigar muito, dentre elas a noção de dinheiro.

Novaes, Carlos Eduardo e Rodrigues, Vilmar. Capitalismo para principiantes. São Paulo: Editora Ática, 1990. Neste livro em quadrinhos os autores apresentam explicam e criticam o surgimento e as consequências do sistema capitalista de forma sarcástica, crítica e complexa ao mesmo tempo.

Soalheiro, Bárbara. Como Fazíamos sem… São Paulo: Panda Books, 2015. Nesse livro a autora faz um exercício de imaginação histórica acompanhado de pesquisa sobre como a humanidade sobreviveu durante tanto tempo sem alguns elementos que hoje em dia nos parecem imprescindíveis, entre eles, o dinheiro, que é um dos temas desta aula. O livro recebeu o prêmio Jabuti de 2007.

Sites:

https://pt.wiktionary.org/wiki/sal%C3%A1rio acesso em 23/05/2019 para saber mais sobre a origem da palavra salário.

https://www.smartkids.com.br/trabalho/historia-do-dinheiro acesso em 16/03/2019 para saber mais sobre a história da origem do dinheiro.

Vídeo:

A troca - https://www.youtube.com/watch?v=DL5b_jP1VjM acesso em 15/03/2019. Esta animação mostra como a exploração dos povos indígenas, desde a chegada dos europeus até os dias atuais, têm sido feita de forma injusta, desigual e com trocas invasivas e exploratórias, gerando consequências para o aumento da desigualdade e perda de territórios destes povos. O título “A Troca” é uma ironia, pois essa palavra deveria representar algo que é feito de bom grado e de forma igualitária. No entanto, a animação mostra, em menos de dois minutos, de forma crítica e com caráter de denúncia quais são e quais foram essas “trocas injustas”.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 3 minutos

Orientações:

Apresente o objetivo da aula aos alunos escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso de projetor, apresente esse slide e faça uma leitura coletiva.

Os alunos deverão estar sentados em roda para que possam participar da aula de modo que todos se enxerguem e escutem a opinião dos demais colegas. Eles deverão permanecer assim durante a contextualização e problematização. Na sistematização deverão se agrupar em duplas.

Após ler o objetivo, indague os alunos fazendo-os refletir sobre alguns aspectos que serão trabalhados na aula. Pergunte aos alunos:

  • Vocês concordam com a ideia de que existem várias formas de se trocar e comercializar algo?
  • Quem poderia citar algum exemplo do que seriam trocas ou práticas comerciais?
  • O que significa comércio?
  • Alguém conhece algum sinônimo para a palavra troca? E para a palavra comércio?
  • Quais hipóteses vocês têm sobre essas diferentes culturas que a aula irá tratar?
  • Alguém tem alguma sugestão sobre quais devem ser os diferentes tempos históricos que serão trabalhados na aula?

Com essas indagações pretende-se fazer com que os alunos se familiarizem com a temática da aula e se preparem para levantar hipóteses sobre o próximo slide.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

Com os alunos em roda apresente essa chuva de palavras projetando o slide, escrevendo as palavras no quadro ou imprimindo essa imagem. Dê um tempo para que os alunos leiam e façam comentários espontâneos. Fique atento ao tipo de comentário interessante que pode surgir nesse momento, eles podem ser uma “levantada de bola” para temas que serão tratados na aula. Preste atenção também nas dúvidas e palavras que eles demonstrem desconhecimento.

Em seguida, trabalhe com a primeira pergunta do slide:

  • Vocês conhecem e sabem o significado de todas essas palavras?

Peça para que cada aluno da roda escolha, leia e explique sucintamente o significado da palavra ou peça para que dê algum exemplo utilizando tal palavra (eles podem criar uma frase, por exemplo).

Após essa rodada de explicações lance a segunda pergunta:

2) Vocês conseguem pensar em algo que elas têm em comum?

A ideia aqui é fazer com que os alunos se familiarizem com diversos termos relacionados ao universo das trocas de mercadorias, produtos e culturas. É provável que grande parte dos alunos já tenha ouvido falar e saiba dar exemplos sobre a maioria das palavras. Não é necessário que eles saibam explicar com profundidade cada um desses conceitos, mas é fundamental que entendam que são palavras que compõem um mesmo cômputo de ideias. Esclareça as dúvidas que surgirem e levante perguntas como (essas são algumas sugestões, você pode acrescentar outras até contemplar todos os termos do slide, se desejar):

  • Qual é a diferença entre comprar algo e vender algo?
  • Todos os objetos que existem podem ser comprados?
  • Como e quem determina qual será o preço ou o valor de um produto?
  • Quais são os meios utilizados para o pagamento de algo?
  • Por que o dinheiro é algo tão valioso em algumas sociedades?
  • Será que existem sociedades que não utilizam o dinheiro como forma de troca?
  • Qual é o nome que damos para uma troca de produtos que não envolve dinheiro?
  • Normalmente após realizar um trabalho somos remunerados com o que?
  • Desde quando vocês imaginam que as pessoas usam o dinheiro como forma de adquirir objetos?
  • O que faz com que algumas pessoas tenham muito dinheiro e outras tenham pouco ou nada?

HIS4_06UND01 - problematização (chuva de palavras)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/vFhMZ9gv2uMEyAKr8f89rRtQHz6MCnpegHQNVFMhGjxZXzQd5eGEZYM7d64N/his4-06und01-problematizacao-chuva-de-palavras.pdf

Como adequar à sua realidade: Caso a comunidade que os alunos estejam inseridos seja uma comunidade em que o comércio é algo escasso ou inexista explore junto aos alunos como se dá a aquisição e troca de produtos. Se, pelo contrário, a comunidade estiver inserida em um grande polo comercial explore quais são os tipos de produtos vendidos e como a cidade depende dessas trocas comerciais para sobrevivência.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 27 minutos

Orientações:

Essa etapa da aula será composta por três slides que trazem exemplos diferentes de como as sociedades trocam e negociam seus produtos. Cada slide deverá ser trabalhado em aproximadamente 9 minutos.

O primeiro traz uma informação sobre o pagamento dos soldados romanos com sal, que na antiguidade era um produto raro e caro, que servia para conservação e tempero dos alimentos. O segundo traz uma animação chamada A Troca que mostra o tipo de troca injusta que tem sido feita desde a chegada dos europeus na América entre os povos indígenas e os colonizadores e o terceiro apresenta um texto bem humorado do antropólogo Darcy Ribeiro sobre esse curioso objeto que tudo compra, o dinheiro.

Para promover cada uma dessas conversas os alunos deverão permanecer em círculo e participar ativamente da leitura e interpretação das fontes.

Para iniciar pergunte aos alunos se eles sabem o que significa salário. É provável que eles respondam que representa a remuneração mensal por algum tipo de trabalho. Caso tenham alunos com realidades socioeconômicas distintas deixem que expressem seus sentimentos e comparações em relação à isso. Pode ser que existam pais e mães que estejam desempregados e portanto sem receber salários, ou então que tenham funcionários que estejam com salários atrasados ou até mesmo pessoas que recebem altos salários. Podem aparecer também caso de pessoas autônomas que não têm um salário fixo. Todos esses casos podem ser aproveitados para a discussão da temática desta aula.

Depois apresente o slide e a explicação sobre a etimologia da palavra salário. Deixe-os tentar responder se os soldados romanos gostavam ou não de receber o salário em sal. Peça para que pensem se hoje em dia alguém gostaria de receber seu salário em sal (provavelmente não) e evidencie então a relatividade do valor dos produtos de acordo com o tempo histórico, com a cultura e com a escassez ou abundância dos mesmos. É muito importante que os alunos percebam que o valor dos produtos se dá pela sua oferta. Quanto maior a oferta menos valioso é o produto. Procure dar exemplos de outros produtos dentro da realidade em que os alunos vivem.

Por fim peça para os alunos explorarem as imagens deste slide. Mostre que a parte vermelha do mapa representa a extensão máxima do império Romano no ano 260 d.c. Se achar interessante apresente um mapa do mundo e mostre o quão grande era esse Império em relação ao mundo inteiro, uma vez que ocupava territórios da Europa, África e Ásia. A imagem do sal equivalente a moedas de ouro serve para ilustrar o texto e deixar os alunos curiosos sobre o assunto.

Faça perguntas como:

  • Quantos reais será que valia um quilo de sal na Roma Antiga?
  • Será que os soldados romanos eram bem remunerados?
  • Como eles adquiriam outros alimentos e objetos por meio do sal?

É importante que o aluno compreenda que, apesar de valioso, ninguém sobrevivia de sal. Ou seja, a ideia é fazê-los compreender que o sal funcionava como uma moeda de troca. Assim como o dinheiro hoje em dia, afinal ninguém come e nem veste dinheiro, ele serve apenas para que possamos trocá-lo por mercadorias.

Fonte da imagem 1 https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=32769445 acesso em 17/03/2019

Fonte da imagem 2: https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=66015038 acesso em 17/03/2019

Fonte da imagem 3: https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=37232972 acesso em 17/03/2019

Material Complementar

HIS4_06UND01 - problematização (origem da palavra salário)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/wmKu4MzzpEEfFRyP2RYfbMQ6F6ZGEXZM3u9hY9qUmpfUqctJxqRFQpQW5MEx/his4-06und01-problematizacao-origem-da-palavra-salario.pdf

Como adequar à sua realidade:

Se a comunidade que os alunos estiverem inseridos for produtora de sal vale a pena explorar como é feito esse trabalho e como é calculado o preço do quilo do sal. Independentemente de qual seja a realidade da comunidade trabalhada procure identificar qual tipo de produto é mais comum e qual é mais raro, e se isso interfere no valor final dado a tais produtos.

Para você saber mais: https://pt.wiktionary.org/wiki/sal%C3%A1rio acesso em 23/05/2019 para saber mais sobre a origem da palavra salário.

Slide Plano Aula

Orientações:

Anuncie para os alunos que irão assistir a uma animação de 1min28 que se chama A Troca (https://www.youtube.com/watch?v=DL5b_jP1VjM acesso em 15/03/2019).

Peça para que fiquem atentos e tenham um olhar crítico para o tipo de troca mostrada no vídeo. Após a exibição do vídeo promova um debate orientado pelas seguintes perguntas:

  • Quais são os tipos de troca que aparecem no vídeo?

(chame a atenção para o fato dos indígenas oferecerem de bom grado frutas, cocares, e urucum e receberem em troca tiros aos pássaros, corte das árvores e assassinatos. Pergunte se eles perceberam que a tinta do urucum é transformada em sangue)

  • Quais são as coisas que os indígenas oferecem e o que recebem em troca?

(chame a atenção para a violência e descaso com os povos indígenas e interesses econômicos nas terras e produtos dos seus territórios)

  • Como é a postura corporal dos indígenas e dos outros homens?

(chame a atenção para a postura curvada, obediente e servil dos indígenas e a postura heróica, altiva e vencedora dos não-indígenas)

  • As trocas que aparecem na animação são feitas mediante pagamento em dinheiro?

(chame a atenção para o fato de que o dinheiro não está presente na animação de forma direta, mas que a intenção do “colonizador” em lucrar com os produtos que saqueia dos índios está subentendida e bem clara)

  • Os povos indígenas do passado utilizavam o dinheiro como forma de troca?

(chame a atenção para o fato de que durante muito tempo e até hoje em algumas comunidades os povos indígenas não utilizavam dinheiro como forma de troca. Explique que cada comunidade se relaciona com essas trocas de uma maneira, e que eles não têm interesse em produzir para gerar lucro, enriquecimento financeiro. Funcionam sobre uma outra lógica de produção.)

  • E os povos indígenas do presente utilizam dinheiro?

(chame a atenção para o fato de que hoje em dia grande parte dos povos indígenas têm relações diretas com pessoas que vivem nas ciadades, muitos deles inclusive vivem nas próprias cidades e que isso faz com que incorporem em sua cultura esse hábito e essa necessidade, sem que, com isso, deixem de ser indígenas).

  • Vocês imaginam que essa animação está falando dos indígenas do passado ou do presente?

(chame a atenção para o fato de que a animação, como ficção, trata tanto dos povos do passado quanto dos povos do presente, fazendo com que o espectador deduza que as atitudes do passado provocaram consequências na vida dos indígenas do presente. Mas evidencie que a violência, o descaso e a exploração continua a existir no presente, ainda que haja luta e resistência dos povos indígenas)

  • Como vocês explicam o final do vídeo em que aparece um índio deitado no chão de uma grande cidade?

(chame a atenção para o fato de que essa situação é uma consequência da primeira parte, apresentando a “fuga” inclusive como uma forma de resistência)

  • Vocês observaram os escritos do jornal que estava servindo de coberta para o indígena na cidade?

(se for necessário volte nessa cena e pause o vídeo para que eles possam ler todas as manchetes. Elas trazem informações sobre boas influências dos povos indígenas nas sociedades urbanas, tais como “Arte indígena inspira obras” ou “ Estudos afirmam: índios protegem as florestas” ou ainda “Palavras tupi na língua portuguesa”, entre outras.

  • O que significa a frase final “chega de troca injusta”?

(chame a atenção para o mote do vídeo. Afinal podemos chamar isso de trocas ou não?)

Apesar de curtinha, essa animação pode promover uma ótima discussão sobre os povos indígenas e suas relações com as trocas e produtos, evidenciando que diferentes culturas têm valores e práticas econômicas diversas. E mais, que existem práticas mais ou menos perversas, mais ou menos exploratórias, que promovem mais ou menos desigualdades, etc.

Como adequar à sua realidade:

Se a sua comunidade estiver inserida próxima a uma comunidade indígena ou fizer parte de uma, peça para que os alunos relatem casos vivenciados sobre essa exploração, invasão de terras e desrespeito com a cultura e os povos indígenas.

Slide Plano Aula

Orientações:

Para finalizar a problematização leia o texto do slide para os alunos ou faça uma leitura coletiva com a participação deles. Explique que o Darcy Ribeiro, autor do texto, foi um importante antropólogo que estudou e pesquisou sobre as populações indígenas e a formação do povo brasileiro. Após a leitura medeie um debate orientado pelas seguintes perguntas:

  • Por que o autor afirma que o dinheiro é assustador ou ruim?
  • Por outro lado o autor afirma que ele é insubstituível. Afinal qual você acha que é a visão dele sobre o dinheiro?
  • Por que o indígena, amigo do autor, se espantou com o fato de uma mesma nota de dinheiro poder comprar diversas coisas diferentes? Qual é a razão disso parecer uma enganação?
  • Se não existisse o dinheiro como que se poderia comprar um cacho de bananas, ou um pedaço de sabão ou um remédio? Qual seria uma possível solução para esse feirante, para o dono da fábrica de sabão e para o farmacêutico?
  • Quem determinou que cada um destes objetos mencionados custaria 5 cruzeiros?

O objetivo deste texto e do debate final é fazer com que os alunos reflitam sobre o quão relativo e cultural é o uso do dinheiro. É importante que percebam que não existe um valor absoluto para nada, que todas as trocas, vendas e compras dependem exclusivamente das pessoas, que vivem em sociedade, interessadas em fazê-las. Essa relativização dos fatos tem o intuito de provocar nos alunos um deslocamento no olhar para aspectos cotidianos e históricos que possam lhes parecer naturais.

HIS4_06UND01 - problematização (texto Dinheiro)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/GZdkbYdkpMnrAV5faQvthKWqC7s6PsubwcshCw9v6PUKcZMjyj2BFkNprGDj/his4-06und01-problematizacao-texto-dinheiro.pdf

Para você saber mais:

Ribeiro, Darcy e Ziraldo. Noção de Coisas. São Paulo: FTD, 1995. Nesse livro o antropólogo Darcy Ribeiro e o cartunista Ziraldo apresentam de forma irônica, humorada e inteligente vários conceitos de “coisas” que foram ou não criadas pelos seres humanos e podem nos intrigar muito, dentre elas a noção de dinheiro.

Novaes, Carlos Eduardo e Rodrigues, Vilmar. Capitalismo para principiantes. São Paulo: Editora Ática, 1990. Neste livro em quadrinhos os autores apresentam explicam e criticam o surgimento e as consequências do sistema capitalista de forma sarcástica, crítica e complexa ao mesmo tempo.

https://www.smartkids.com.br/trabalho/historia-do-dinheiro acesso em 16/03/2019 para saber mais sobre a história da origem do dinheiro.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Para a etapa de sistematização os alunos deverão se sentar em duplas, que podem ser por afinidade ou por melhor produtividade.

A proposta de sistematização é que os alunos façam um exercício de imaginação histórica, tentando se colocar no lugar de pessoas que viviam ou vivem sem a utilização do dinheiro. Fazer esse tipo de exercício provoca no aluno uma empatia com outros sujeitos históricos e os fazem refletir sobre as próprias condições em que vivem. É muito interessante também para que percebam que o mundo nem sempre foi como eles o encontraram quando nasceram, ou seja, foi preciso alguns milhares de anos para que chegássemos onde estamos e nem por isso precisamos ter apenas uma maneira de viver, de se relacionar e de trocar.

Os alunos deverão seguir os passos descritos no slide, conforme orientação:

  • Forme uma dupla de trabalho com um(a) colega.
  • Conversem sobre o que mudaria na vida de vocês se não existisse o dinheiro.
  • Reflitam sobre o quanto o dinheiro faz ou não parte da vida de vocês e da sua família.
  • Imaginem e registrem como seria um dia da vida de vocês sem a existência do dinheiro. Quais seriam as dificuldades? Teriam algumas vantagens? Como fariam para adquirir alimentos, transporte, roupas, materiais escolares, etc.
  • Apresentem oralmente para a turma quais foram as soluções pensadas pela dupla.

Ao final devem fazer uma breve apresentação contando o que mudaria no seu cotidiano caso o dinheiro deixasse de existir de uma hora para outra.

Para você saber mais:

Livros:

Soalheiro, Bárbara. Como Fazíamos sem… São Paulo: Panda Books, 2015. Nesse livro a autora faz um exercício de imaginação histórica acompanhado de pesquisa sobre como a humanidade sobreviveu durante tanto tempo sem alguns elementos que hoje em dia nos parecem imprescindíveis, entre eles, o dinheiro, que é um dos temas desta aula. O livro recebeu o prêmio Jabuti de 2007.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Circulação de pessoas, produtos e culturas do 4º ano :

MAIS AULAS DE História do 4º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF04HI06 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de História

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano