17211
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > História > 8º ano > O Brasil no século XIX

Plano de aula - A Guarda Nacional e o poder dos proprietários de terra no Império

Plano de aula de História com atividades para 8º ano do EF sobre A Guarda Nacional e o poder dos proprietários de terra no Império

Plano 02 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Gabriel Amato Bruno De Lima

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF08HI15, de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários:

– Cópias impressas das fontes (imagens e textos) ou data show para a sua projeção.

– Material para a produção de um verbete (papel, caneta, lápis de colorir).

Material complementar:

Página do Archivo Nobiliárquico Brasileiro (1918):

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/DjUzQjsWDSTh3WuRK3QHpjs3e3ky4RrEA6G8wPneQ2Kk9vEGvM3rMUDEp5rT/his8-15und02--archivo-nobiliarquico-brasileiro-1918.pdf

Trecho da lei de 1831 que criou a Guarda Nacional:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/D2MyEencskvtsUXmm8TCQYn5wWahpx6wsZYHcT3V4pzQzpRje4tWBHdY87d4/his8-15und02--lei-de-1831.pdf

Litogravura Batalhão dos fuzileiros da Guarda Nacional (c. 1850): https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/NPxv6cNGFxeDgNcYNK3apnszW4nKbNTHpVgyJxuG3Cw9KcjQMB4NSX7HrMNr/his8-15und02--litogravura.pdf

Ofício do inspetor da Guarda Nacional, Antônio J. de Bastos (1837):

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/fjFCZBbhtM7fbJHd6VjYSPfTUB9t4TzF6G99fegSVrNgF5VGHBPGmwsyMA66/his8-15und02--oficio-da-guarda-nacional.pdf

Para você saber mais:

VASCONCELLOS, Barão de e SMITH VASCONCELLOS, Barão de (org.). Archivo Nobiliárquico Brasileiro. Suiça: Imprimerie de la Concorde, 1918. Disponível em: <http://objdigital.bn.br/objdigital2/acervo_digital/div_obrasraras/or375242/or375242.pdf>. Acesso em: 21 mar. 2019.

MANSUR, André Luis. Barão, visconde, marquês? O que significavam os títulos de nobreza no Brasil? Aventuras na História, 5/2/2019. Disponível em: <https://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/reportagem/o-que-significavam-titulos-nobreza-brasil-historia.phtml>. Acesso em: 21 mar. 2019.

Podcast Fronteiras no tempo – Episódio 16: Guarda Nacional no Império do Brasil. Disponível em: <https://fronteirasnotempo.com/fronteiras-no-tempo-historicidade-16-guarda-nacional-no-imperio-do-brasil/>. Acesso em: 22 de mar. 2019.

ALMEIDA, Adilson José de. Uniformes da Guarda Nacional (1831-1852). Uniformes da Guarda Nacional (1831-1852): a indumentária na organização e funcionamento de uma associação armada. An. mus. paul. [online]. 2001, vol.8-9, n.1, p. 77-147. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/anaismp/v8-9n1/04.pdf>. Acesso em: 22 de mar. 2019.

RIBEIRO, José Iran. Quando o serviço chama: os milicianos e os guardas nacionais gaúchos (1825-1845). Dissertação (Mestrado em História do Brasil), PUC-RGS, 2001, p. 247. Disponível em: <http://www.livrosgratis.com.br/ler-livro-online-65114/quando-o-servico-nos-chama---os-milicianos-e-os-guardas-nacionais-gauchos-1825-1845>.
Acesso em: 21 mar. 2019.

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Apresente o objetivo aos alunos, escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso de projetor, apresente este slide
e faça uma leitura coletiva. Lembre-se de não antecipar as reflexões da aula neste momento, pois a intenção é que os estudantes construam o raciocínio apenas com a sua mediação.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações: Apresente aos estudantes uma página do livro Archivo Nobiliárquico Brasileiro, publicado pelo barão de Vasconcellos e pelo barão Smith de Vasconcellos em 1918. Ela está disponível no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/DjUzQjsWDSTh3WuRK3QHpjs3e3ky4RrEA6G8wPneQ2Kk9vEGvM3rMUDEp5rT/his8-15und02--archivo-nobiliarquico-brasileiro-1918.pdf

Num primeiro momento da análise da fonte, peça a um aluno que leia o texto para a turma. A intenção, neste momento, é chamar a atenção dos estudantes para a existência tanto dos títulos de nobreza no período do Brasil Império como das patentes militares da Guarda Nacional. Além disso, o objetivo é demonstrar que os nobres tinham acesso às patentes da Guarda Nacional (e vice-versa). Para isso, questione os estudantes:

Por que há o desenho de uma coroa no verbete destas personagens do Brasil Império? Levantem hipóteses.

– Qual(is) o(s) significado(s) dos títulos de nobreza como o de barão numa sociedade monárquica como o Brasil do século XIX?

– Quem é responsável por criar o título de nobreza nas datas que estão presentes na fonte?

O que há em comum entre esses três nobres descritos pelo livro?

– Quais atividades militares

Espera-se, com as perguntas, que eles sejam levados a identificar a coroa como um símbolo ligado à monarquia e em especial à nobreza, seus privilégios.
Os títulos de nobreza como barão – compartilhado pelos três personagens presentes na fonte – eram a garantia desses privilégios e status privilegiados. Espera-se que os alunos cheguem à conclusão de que o imperador do Brasil era o responsável por conceder estes títulos.

Além disso, a expectativa é que os alunos percebam que as três personagens pertenciam à Guarda Nacional do Império – com as patentes de tenente-coronel, coronel e coronel comandante superior, respectivamente. Neste momento, medeie a discussão chamando a atenção para aspectos
do verbete do barão de Campos Geraes: nele são descritas atividades militares que se ligavam à Guarda Nacional neste contexto.

Como adequar à sua realidade: É possível selecionar outra página do Archivo Nobiliárquico Brasileiro em que esteja o verbete de alguma personagem política do Império originária da ou importante para a região em que está localizada a escola. Ao fazer isso, você estará aproximando a discussão sobre os títulos de nobreza e a Guarda Nacional da realidade mais próxima dos alunos. O livro completo está disponível abaixo. Atente, no entanto, para escolher uma página em que haja o verbete de algum dono de patente da Guarda Nacional, pois este será o foco principal da aula.

Para você saber mais:

VASCONCELLOS, Barão de e SMITH VASCONCELLOS, Barão de (org.). Archivo Nobiliárquico Brasileiro. Suiça: Imprimerie de la Concorde, 1918. Disponível em: <http://objdigital.bn.br/objdigital2/acervo_digital/div_obrasraras/or375242/or375242.pdf>. Acesso em: 21 mar. 2019.

MANSUR, André Luis. Barão, visconde, marquês? O que significavam os títulos de nobreza no Brasil? Aventuras na História, 5/2/2019. Disponível em: <https://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/reportagem/o-que-significavam-titulos-nobreza-brasil-historia.phtml>. Acesso em: 21 mar. 2019.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos.

Orientações: Apresente aos alunos a Lei de 1831 que criou a Guarda Nacional. Os trechos selecionados estão disponíveis no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/D2MyEencskvtsUXmm8TCQYn5wWahpx6wsZYHcT3V4pzQzpRje4tWBHdY87d4/his8-15und02--lei-de-1831.pdf

Peça a um aluno que leia o texto para a turma. Na medida em que a leitura for acontecendo, esclareça dúvidas de vocabulário com a ajuda do Glossário presente na fonte.

O objetivo, neste momento, é levar os estudantes a identificar as principais características previstas em lei para a Guarda Nacional bem como o contexto político mais amplo em que ela foi possível. Para promover essa discussão, faça perguntas como:

Qual a principal medida definida na lei de 1831?

– Segundo o texto da lei, quem governava o Brasil Império neste momento?

–Como é denominada a relação entre o Estado e os habitantes do país no texto da lei?

Qual a função pretendida da Guarda Nacional?

_ Quem poderia fazer parte da Guarda Nacional?

– Ao criar esta lei, o Estado transferia parte de suas responsabilidades para os cidadãos? Por quê?

Quais eram as patentes/cargos da Guarda Nacional previstos no trecho da lei?

– Como os guardas nacionais receberiam as armas?

Quais eram as responsabilidades dos guardas nacionais com relação ao armamento?

Espera-se que os alunos sejam capazes de identificar, por meio da leitura da fonte, que a lei de 1831 foi decretada pela Regência e que ela criava a Guarda Nacional com o objetivo previsto de proteger a Constituição de 1824, o território do país, “manter a obediência e a tranquilidade pública” e auxiliar o Exército. Ao criar a Guarda Nacional, parte dos cidadãos do Império – os homens livres maiores de idade e com a renda mínima exigida – passava a ser autorizada a exercer o poder militar, de violência e coação física por meio da estrutura criada pelo Estado brasileiro. As patentes da Guarda Nacional citadas no trecho da lei de 1831 são: Tenente Coronel; Major Ajudante; Alferes Porta-Bandeira; Cirurgião Ajudante; Sargento Ajudante; Sargento Quartel-mestre; e Tambor-mor ou Corneta-mor. Segundo a fonte, era obrigação do Estado pagar pelas armadas dos guardas nacionais. A manutenção destas armas era responsabilidade dos guardas.

Para você saber mais:

Podcast Fronteiras no tempo – Episódio 16: Guarda Nacional no Império do Brasil. Disponível em: <https://fronteirasnotempo.com/fronteiras-no-tempo-historicidade-16-guarda-nacional-no-imperio-do-brasil/>. Acesso em: 22 de mar. 2019.

MOREL, Marco. O período das regências (1831-1840). Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2003. Disponível em: <https://books.google.com.br/books?hl=pt-BR&lr=&id=_WT5n-_lkREC&oi=fnd&pg=PA5&dq=Per%C3%ADodo+regencial&ots=7BTuHYQWcw&sig=9AM4HW_E3a6PeFYXBCd8QxfWSrA#v=onepage&q&f=false>. Acesso em: 1º de abr. 2019.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Apresente aos alunos, projetando com um data show ou colando uma impressão no quadro, a litogravura Batalhão dos fuzileiros da Guarda Nacional. Ela está disponível no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/NPxv6cNGFxeDgNcYNK3apnszW4nKbNTHpVgyJxuG3Cw9KcjQMB4NSX7HrMNr/his8-15und02--litogravura.pdf Apresente também o trecho do artigo “Uniformes da Guarda Nacional”, por Adilson José de Almeida, disponível no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/WyD7xKaa3Wvt68AjwtAUtnKkJD4SMERdpMj27utkJdYgdZsrp3ZRS82aY67U/his8-15und02--trecho-do-artigo-uniformes-da-guarda-nacional.pdf

Escolha um estudante para identificar as informações de produção da fonte (data, autores, título e ano de produção), outro para descrever a imagem para a turma e um terceiro para ler. Neste momento, medeie a leitura inicial da imagem e do texto chamando a atenção dos alunos para os elementos militares presentes na imagem (farda, espada, o mosquete, medalhas, a postura do soldado etc.) e qual o significado atribuído ao uniforme no texto.

Depois, questione os alunos:

Qual imagem dos soldados da Guarda Nacional a fonte pretende transmitir?

– É possível identificar características sociais deste soldado representado?

– Há algum símbolo, na imagem, que se refira ao Império do Brasil?

Quais as consequências cotidianas para o fato de o governo imperial armar setores da população com espadas e mosquetes como os representados na imagem? Levantem hipóteses.

Neste momento, o objetivo central é tentar traçar um perfil inicial de quem seriam os soldados-cidadãos da Guarda Nacional durante o Brasil Império. Espera-se que os alunos percebam que aqueles que faziam parte da Guarda Nacional eram homens, brancos e livres. Além disso, alguns valores ligados à vida militar podem ser identificados nesta fonte: a ordem, a disciplina e a prontidão estão expressos na postura do soldado representado na imagem. Além disso, espera-se que os alunos sejam capazes de identificar símbolos imperiais (medalhas, brasão) no uniforme do soldado.

Para você saber mais:

ALMEIDA, Adilson José de. Uniformes da Guarda Nacional (1831-1852). Uniformes da Guarda Nacional (1831-1852): a indumentária na organização e funcionamento de uma associação armada. An. mus. paul. [online]. 2001, vol.8-9, n.1, p. 77-147. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/anaismp/v8-9n1/04.pdf>. Acesso em: 22 de mar. 2019.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Apresente aos alunos o trecho do ofício do inspetor da Guarda Nacional, Antônio J. de Bastos (1837):

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/fjFCZBbhtM7fbJHd6VjYSPfTUB9t4TzF6G99fegSVrNgF5VGHBPGmwsyMA66/his8-15und02--oficio-da-guarda-nacional.pdf

Peça a um aluno que leia a fonte para a turma. Depois, faça questionamentos como:

Quem são o remetente e o destinatário deste ofício?

– Quais os abusos cometidos pelos soldados da Guarda Nacional, segundo o autor?

– Como o Juiz de Paz poderia resolver os problemas da Guarda Nacional, segundo o autor?

Por que o autor do ofício afirma que a cidade se assemelha a uma “praça militar”?

Neste momento, o principal objetivo é levar os alunos à reflexão sobre o cotidiano de abusos de poder da Guarda Nacional. Espera-se, neste sentido,
que eles sejam capazes de perceber pela leitura do ofício que o inspetor da Guarda Nacional de Porto Alegre, Antônio J. de Bastos, reporta ao juiz de paz da cidade os problemas cotidianos da instituição. Ele descreve os guardas nacionais como indisciplinados, dado a ausência de um poder central que os coordenasse. Esta situação levava a uma série de abusos de poder e a conflitos militares recorrentes que transformavam a cidade de Porto Alegre em
uma “praça militar”.

Para você saber mais:

RIBEIRO, José Iran. Quando o serviço chama: os milicianos e os guardas nacionais gaúchos (1825-1845). Dissertação (Mestrado em História do Brasil), PUC-RGS, 2001, p. 247. Disponível em: <http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=19004>.
Acesso em: 21 mar. 2019.

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações: Separe a turma em duplas e diga aos estudantes que, para sistematizar as discussões sobre a Guarda Nacional do Império, eles irão produzir um verbete explicando o seu funcionamento.

Diga aos alunos que a referência de verbete são os analisados anteriormente, presentes no Archivo Nobiliárquico Brasileiro. Eles podem, inclusive, produzir um desenho para ilustrar o breve texto (5-7 linhas) que irão elaborar. Lembre a eles que um verbete é um texto simples e direto, que procura dar uma definição rápida para o seu leitor. Enquanto as duplas trabalham, circule pelas sala e incentive os alunos a incorporarem as discussões da aula – inclusive, com referências explícitas às fontes (lei de 1831, litogravura e ofício).

No final, peça aos membros de algumas duplas que leiam a sua definição para a turma.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF08HI15, de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários:

– Cópias impressas das fontes (imagens e textos) ou data show para a sua projeção.

– Material para a produção de um verbete (papel, caneta, lápis de colorir).

Material complementar:

Página do Archivo Nobiliárquico Brasileiro (1918):

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/DjUzQjsWDSTh3WuRK3QHpjs3e3ky4RrEA6G8wPneQ2Kk9vEGvM3rMUDEp5rT/his8-15und02--archivo-nobiliarquico-brasileiro-1918.pdf

Trecho da lei de 1831 que criou a Guarda Nacional:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/D2MyEencskvtsUXmm8TCQYn5wWahpx6wsZYHcT3V4pzQzpRje4tWBHdY87d4/his8-15und02--lei-de-1831.pdf

Litogravura Batalhão dos fuzileiros da Guarda Nacional (c. 1850): https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/NPxv6cNGFxeDgNcYNK3apnszW4nKbNTHpVgyJxuG3Cw9KcjQMB4NSX7HrMNr/his8-15und02--litogravura.pdf

Ofício do inspetor da Guarda Nacional, Antônio J. de Bastos (1837):

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/fjFCZBbhtM7fbJHd6VjYSPfTUB9t4TzF6G99fegSVrNgF5VGHBPGmwsyMA66/his8-15und02--oficio-da-guarda-nacional.pdf

Para você saber mais:

VASCONCELLOS, Barão de e SMITH VASCONCELLOS, Barão de (org.). Archivo Nobiliárquico Brasileiro. Suiça: Imprimerie de la Concorde, 1918. Disponível em: <http://objdigital.bn.br/objdigital2/acervo_digital/div_obrasraras/or375242/or375242.pdf>. Acesso em: 21 mar. 2019.

MANSUR, André Luis. Barão, visconde, marquês? O que significavam os títulos de nobreza no Brasil? Aventuras na História, 5/2/2019. Disponível em: <https://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/reportagem/o-que-significavam-titulos-nobreza-brasil-historia.phtml>. Acesso em: 21 mar. 2019.

Podcast Fronteiras no tempo – Episódio 16: Guarda Nacional no Império do Brasil. Disponível em: <https://fronteirasnotempo.com/fronteiras-no-tempo-historicidade-16-guarda-nacional-no-imperio-do-brasil/>. Acesso em: 22 de mar. 2019.

ALMEIDA, Adilson José de. Uniformes da Guarda Nacional (1831-1852). Uniformes da Guarda Nacional (1831-1852): a indumentária na organização e funcionamento de uma associação armada. An. mus. paul. [online]. 2001, vol.8-9, n.1, p. 77-147. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/anaismp/v8-9n1/04.pdf>. Acesso em: 22 de mar. 2019.

RIBEIRO, José Iran. Quando o serviço chama: os milicianos e os guardas nacionais gaúchos (1825-1845). Dissertação (Mestrado em História do Brasil), PUC-RGS, 2001, p. 247. Disponível em: <http://www.livrosgratis.com.br/ler-livro-online-65114/quando-o-servico-nos-chama---os-milicianos-e-os-guardas-nacionais-gauchos-1825-1845>.
Acesso em: 21 mar. 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Apresente o objetivo aos alunos, escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso de projetor, apresente este slide
e faça uma leitura coletiva. Lembre-se de não antecipar as reflexões da aula neste momento, pois a intenção é que os estudantes construam o raciocínio apenas com a sua mediação.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações: Apresente aos estudantes uma página do livro Archivo Nobiliárquico Brasileiro, publicado pelo barão de Vasconcellos e pelo barão Smith de Vasconcellos em 1918. Ela está disponível no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/DjUzQjsWDSTh3WuRK3QHpjs3e3ky4RrEA6G8wPneQ2Kk9vEGvM3rMUDEp5rT/his8-15und02--archivo-nobiliarquico-brasileiro-1918.pdf

Num primeiro momento da análise da fonte, peça a um aluno que leia o texto para a turma. A intenção, neste momento, é chamar a atenção dos estudantes para a existência tanto dos títulos de nobreza no período do Brasil Império como das patentes militares da Guarda Nacional. Além disso, o objetivo é demonstrar que os nobres tinham acesso às patentes da Guarda Nacional (e vice-versa). Para isso, questione os estudantes:

Por que há o desenho de uma coroa no verbete destas personagens do Brasil Império? Levantem hipóteses.

– Qual(is) o(s) significado(s) dos títulos de nobreza como o de barão numa sociedade monárquica como o Brasil do século XIX?

– Quem é responsável por criar o título de nobreza nas datas que estão presentes na fonte?

O que há em comum entre esses três nobres descritos pelo livro?

– Quais atividades militares

Espera-se, com as perguntas, que eles sejam levados a identificar a coroa como um símbolo ligado à monarquia e em especial à nobreza, seus privilégios.
Os títulos de nobreza como barão – compartilhado pelos três personagens presentes na fonte – eram a garantia desses privilégios e status privilegiados. Espera-se que os alunos cheguem à conclusão de que o imperador do Brasil era o responsável por conceder estes títulos.

Além disso, a expectativa é que os alunos percebam que as três personagens pertenciam à Guarda Nacional do Império – com as patentes de tenente-coronel, coronel e coronel comandante superior, respectivamente. Neste momento, medeie a discussão chamando a atenção para aspectos
do verbete do barão de Campos Geraes: nele são descritas atividades militares que se ligavam à Guarda Nacional neste contexto.

Como adequar à sua realidade: É possível selecionar outra página do Archivo Nobiliárquico Brasileiro em que esteja o verbete de alguma personagem política do Império originária da ou importante para a região em que está localizada a escola. Ao fazer isso, você estará aproximando a discussão sobre os títulos de nobreza e a Guarda Nacional da realidade mais próxima dos alunos. O livro completo está disponível abaixo. Atente, no entanto, para escolher uma página em que haja o verbete de algum dono de patente da Guarda Nacional, pois este será o foco principal da aula.

Para você saber mais:

VASCONCELLOS, Barão de e SMITH VASCONCELLOS, Barão de (org.). Archivo Nobiliárquico Brasileiro. Suiça: Imprimerie de la Concorde, 1918. Disponível em: <http://objdigital.bn.br/objdigital2/acervo_digital/div_obrasraras/or375242/or375242.pdf>. Acesso em: 21 mar. 2019.

MANSUR, André Luis. Barão, visconde, marquês? O que significavam os títulos de nobreza no Brasil? Aventuras na História, 5/2/2019. Disponível em: <https://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/reportagem/o-que-significavam-titulos-nobreza-brasil-historia.phtml>. Acesso em: 21 mar. 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos.

Orientações: Apresente aos alunos a Lei de 1831 que criou a Guarda Nacional. Os trechos selecionados estão disponíveis no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/D2MyEencskvtsUXmm8TCQYn5wWahpx6wsZYHcT3V4pzQzpRje4tWBHdY87d4/his8-15und02--lei-de-1831.pdf

Peça a um aluno que leia o texto para a turma. Na medida em que a leitura for acontecendo, esclareça dúvidas de vocabulário com a ajuda do Glossário presente na fonte.

O objetivo, neste momento, é levar os estudantes a identificar as principais características previstas em lei para a Guarda Nacional bem como o contexto político mais amplo em que ela foi possível. Para promover essa discussão, faça perguntas como:

Qual a principal medida definida na lei de 1831?

– Segundo o texto da lei, quem governava o Brasil Império neste momento?

–Como é denominada a relação entre o Estado e os habitantes do país no texto da lei?

Qual a função pretendida da Guarda Nacional?

_ Quem poderia fazer parte da Guarda Nacional?

– Ao criar esta lei, o Estado transferia parte de suas responsabilidades para os cidadãos? Por quê?

Quais eram as patentes/cargos da Guarda Nacional previstos no trecho da lei?

– Como os guardas nacionais receberiam as armas?

Quais eram as responsabilidades dos guardas nacionais com relação ao armamento?

Espera-se que os alunos sejam capazes de identificar, por meio da leitura da fonte, que a lei de 1831 foi decretada pela Regência e que ela criava a Guarda Nacional com o objetivo previsto de proteger a Constituição de 1824, o território do país, “manter a obediência e a tranquilidade pública” e auxiliar o Exército. Ao criar a Guarda Nacional, parte dos cidadãos do Império – os homens livres maiores de idade e com a renda mínima exigida – passava a ser autorizada a exercer o poder militar, de violência e coação física por meio da estrutura criada pelo Estado brasileiro. As patentes da Guarda Nacional citadas no trecho da lei de 1831 são: Tenente Coronel; Major Ajudante; Alferes Porta-Bandeira; Cirurgião Ajudante; Sargento Ajudante; Sargento Quartel-mestre; e Tambor-mor ou Corneta-mor. Segundo a fonte, era obrigação do Estado pagar pelas armadas dos guardas nacionais. A manutenção destas armas era responsabilidade dos guardas.

Para você saber mais:

Podcast Fronteiras no tempo – Episódio 16: Guarda Nacional no Império do Brasil. Disponível em: <https://fronteirasnotempo.com/fronteiras-no-tempo-historicidade-16-guarda-nacional-no-imperio-do-brasil/>. Acesso em: 22 de mar. 2019.

MOREL, Marco. O período das regências (1831-1840). Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2003. Disponível em: <https://books.google.com.br/books?hl=pt-BR&lr=&id=_WT5n-_lkREC&oi=fnd&pg=PA5&dq=Per%C3%ADodo+regencial&ots=7BTuHYQWcw&sig=9AM4HW_E3a6PeFYXBCd8QxfWSrA#v=onepage&q&f=false>. Acesso em: 1º de abr. 2019.

Slide Plano Aula

Orientações: Apresente aos alunos, projetando com um data show ou colando uma impressão no quadro, a litogravura Batalhão dos fuzileiros da Guarda Nacional. Ela está disponível no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/NPxv6cNGFxeDgNcYNK3apnszW4nKbNTHpVgyJxuG3Cw9KcjQMB4NSX7HrMNr/his8-15und02--litogravura.pdf Apresente também o trecho do artigo “Uniformes da Guarda Nacional”, por Adilson José de Almeida, disponível no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/WyD7xKaa3Wvt68AjwtAUtnKkJD4SMERdpMj27utkJdYgdZsrp3ZRS82aY67U/his8-15und02--trecho-do-artigo-uniformes-da-guarda-nacional.pdf

Escolha um estudante para identificar as informações de produção da fonte (data, autores, título e ano de produção), outro para descrever a imagem para a turma e um terceiro para ler. Neste momento, medeie a leitura inicial da imagem e do texto chamando a atenção dos alunos para os elementos militares presentes na imagem (farda, espada, o mosquete, medalhas, a postura do soldado etc.) e qual o significado atribuído ao uniforme no texto.

Depois, questione os alunos:

Qual imagem dos soldados da Guarda Nacional a fonte pretende transmitir?

– É possível identificar características sociais deste soldado representado?

– Há algum símbolo, na imagem, que se refira ao Império do Brasil?

Quais as consequências cotidianas para o fato de o governo imperial armar setores da população com espadas e mosquetes como os representados na imagem? Levantem hipóteses.

Neste momento, o objetivo central é tentar traçar um perfil inicial de quem seriam os soldados-cidadãos da Guarda Nacional durante o Brasil Império. Espera-se que os alunos percebam que aqueles que faziam parte da Guarda Nacional eram homens, brancos e livres. Além disso, alguns valores ligados à vida militar podem ser identificados nesta fonte: a ordem, a disciplina e a prontidão estão expressos na postura do soldado representado na imagem. Além disso, espera-se que os alunos sejam capazes de identificar símbolos imperiais (medalhas, brasão) no uniforme do soldado.

Para você saber mais:

ALMEIDA, Adilson José de. Uniformes da Guarda Nacional (1831-1852). Uniformes da Guarda Nacional (1831-1852): a indumentária na organização e funcionamento de uma associação armada. An. mus. paul. [online]. 2001, vol.8-9, n.1, p. 77-147. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/anaismp/v8-9n1/04.pdf>. Acesso em: 22 de mar. 2019.

Slide Plano Aula

Orientações: Apresente aos alunos o trecho do ofício do inspetor da Guarda Nacional, Antônio J. de Bastos (1837):

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/fjFCZBbhtM7fbJHd6VjYSPfTUB9t4TzF6G99fegSVrNgF5VGHBPGmwsyMA66/his8-15und02--oficio-da-guarda-nacional.pdf

Peça a um aluno que leia a fonte para a turma. Depois, faça questionamentos como:

Quem são o remetente e o destinatário deste ofício?

– Quais os abusos cometidos pelos soldados da Guarda Nacional, segundo o autor?

– Como o Juiz de Paz poderia resolver os problemas da Guarda Nacional, segundo o autor?

Por que o autor do ofício afirma que a cidade se assemelha a uma “praça militar”?

Neste momento, o principal objetivo é levar os alunos à reflexão sobre o cotidiano de abusos de poder da Guarda Nacional. Espera-se, neste sentido,
que eles sejam capazes de perceber pela leitura do ofício que o inspetor da Guarda Nacional de Porto Alegre, Antônio J. de Bastos, reporta ao juiz de paz da cidade os problemas cotidianos da instituição. Ele descreve os guardas nacionais como indisciplinados, dado a ausência de um poder central que os coordenasse. Esta situação levava a uma série de abusos de poder e a conflitos militares recorrentes que transformavam a cidade de Porto Alegre em
uma “praça militar”.

Para você saber mais:

RIBEIRO, José Iran. Quando o serviço chama: os milicianos e os guardas nacionais gaúchos (1825-1845). Dissertação (Mestrado em História do Brasil), PUC-RGS, 2001, p. 247. Disponível em: <http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=19004>.
Acesso em: 21 mar. 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações: Separe a turma em duplas e diga aos estudantes que, para sistematizar as discussões sobre a Guarda Nacional do Império, eles irão produzir um verbete explicando o seu funcionamento.

Diga aos alunos que a referência de verbete são os analisados anteriormente, presentes no Archivo Nobiliárquico Brasileiro. Eles podem, inclusive, produzir um desenho para ilustrar o breve texto (5-7 linhas) que irão elaborar. Lembre a eles que um verbete é um texto simples e direto, que procura dar uma definição rápida para o seu leitor. Enquanto as duplas trabalham, circule pelas sala e incentive os alunos a incorporarem as discussões da aula – inclusive, com referências explícitas às fontes (lei de 1831, litogravura e ofício).

No final, peça aos membros de algumas duplas que leiam a sua definição para a turma.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE O Brasil no século XIX do 8º ano :

MAIS AULAS DE História do 8º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF08HI15 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de História

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano