17077
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > História > 7º ano > A organização do poder e as dinâmicas do mundo colonial americano

Plano de aula - A noção cíclica de mundo ameríndia e sua maneira de marcar o tempo

Plano de aula de História com atividades para 7º ano do EF sobre A noção cíclica de mundo ameríndia e sua maneira de marcar o tempo

Plano 08 de 9 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Felipe Asbahr Pedoneze

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF07HI08, de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: É interessante utilizar um projetor, entretanto, não é obrigatório. O projetor é importante para deixar as perguntas e as imagens sempre presentes enquanto os alunos analisam os documentos, mas você pode imprimir todos os slides e entregar aos grupos, ou até escrever no quadro as perguntas. Seria interessante se você levasse lápis grafite e folhas em branco para a atividade final, também seria legal ter
em mãos lápis de cor para os alunos.

Material complementar:

Trecho 1: GENDROP, Paul. – A civilização maia. Jorge Zahar Editor, Rio de Janeiro, 1998. P.29 (Inspiração cíclica na observação do cosmo)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/nE626cYZ6BRPqhCQpAHJEtbaQEWnU6hDFNhzWJ3uNkHr9tzVWyYRYfrGk3uP/trecho-1.pdf

Trecho 2: GENDROP, Paul. – A civilização maia. Jorge Zahar Editor, Rio de Janeiro, 1998. P.29 (Explicação da contagem dos calendários)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/752ZDzkZesMdPGpfJGEV6Sxcs5pRst7vQXDjxTH4YbzGFwRTNh3WRfJJ5hd6/trecho-2.pdf

Trecho completo sem recortes:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/gxr4ZrNQA9eJucyfg8AAGzYHW3xj46KXJn3eNute9vmmp8DXPcp28SQA46ez/texto-integral.pdf

Imagem 1: Calendário de pedra encontrado durante a restauração da praça central do méxico, 1790.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/jhgsExuJTfy5pxPgJ76UfKcWhudhhvN44h5vf4wuNsbZpWycDFamRD6ysaCf/imagem-1-calendario.pdf

Imagem 2: Exemplo do calendário maia, conhecido como Tzolkin, que marca 260 dias

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/v8PP5gBFD3qj5Fuqm7bjncpUq5XCUtwHsrEAwDSaCAgJFtbjvGGdXxxxfgwu/imagem-2-exemplo-do-calendario-maia.pdf

Imagem 3: Exemplo da junção dos dois calendários, marcando o ciclo de 52 anos

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/5EjPNVSprEqA8tMS3s3ggvDTmy6XTRHHkZ3yNpZcdrHPpvGCDngx736QrfdT/imagem-3-exemplo-do-calendario-haab-que-marca-os-365-dias.pdf

Imagem 4: Exemplo do calendário maia de 52 anos, composto da união do Tzolkin com o Haab'.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/AnAtAYhT6PZNjnur7cMqvdjzKMby5Tzmqhxg2CHHkCaQBvtAD2TsrYYAyPKr/imagem-4-exemplo-do-calendario-maia-de-52-anos.pdf

Documento com todas as imagens:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/hAeCtMFuGsArWTE5VTeAkFKmXKRFnE3EDW7jjF5CVMdsY3DN9hTdBw88PU5w/todas-as-imagens.pdf

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Projete, escreva ou leia o objetivo da aula para os alunos. É extremamente importante que os alunos estejam inteirados sobre aonde vão chegar na aula. Tome cuidado para não acabar por tirar dúvidas que os alunos poderão ter posteriormente que vai ajudá-los a criar o raciocínio proposto pela aula.

Compreender qual a relação das civilizações ameríndias com a terra antes da conquista e a diferença entre as visões da mesma entre a população nativa e os espanhóis.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos.

Orientações: Neste momento inicial, faça as perguntas do slide para os alunos, pergunte aos alunos se têm um calendário, mesmo que seja no celular, não tem problema. Pergunte como ele é, de que material é feito, qual o formato dele, se é quadrado, retangular etc. Depois, pergunte:
O que ele marca? Só o tempo? Então por que não utilizamos somente um relógio? O que mais o calendário marca e de que forma, que podemos usar ele
e não um relógio para tal coisa?

A intenção é que os alunos pontuem que o calendário também marca datas especiais e, em alguns casos, ciclos de estações e coisas parecidas. Coisas que estão além de uma mera marcação de tempo, mas também de atividades humanas que estão destacadas nestas marcações, como eventos religiosos e culturais.

Como adequar à sua realidade: Este plano trata da noção de tempo dos maias e de como eles marcavam o tempo em seu calendário, colocando coisas importantes para eles e sua realidade neste objeto. Caso você more em uma região onde há uma relação com algumas etnias indígenas, você pode relacionar nesta aula, apontando no seu contexto regional, demarcações de tempo destes indígenas como importante a eles e que são diferentes da realidade dos seus alunos, por exemplo. Também é interessante, se você for de uma religião não cristã, como a judaica, relacionar o calendário utilizado pela sua religião com a aula.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos.

Orientações: Agora, com os alunos já com a primeira discussão em mente, mostre a eles a imagem de um calendário asteca encontrado durante
a restauração da praça central do México, em 1790, pelo astrônomo Antonio y León Gam. A imagem é retirada do livro Descrição histórica e cronológica das duas pedras que foram descobertas em 1790 durante a reconstrução da principal praça do México, escrito pelo próprio León após a descoberta destas duas pedras durante a restauração. Nesta obra, o autor descreve detalhadamente as duas pedras, que são os dois calendários utilizados pelos povos nativos americanos e que serão tratados neste plano. Depois de mostrar a imagem aos alunos é esperado que se perguntem “O que é isto?”, e então, você deve guiar a discussão deles para explicar que “isto” é uma representação, dentre diversas outras, do calendário maia, e, então seguir adiante com a aula.

Imagem 1: Calendário em pedra encontrado durante a restauração da praça central do México, 1790.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/jhgsExuJTfy5pxPgJ76UfKcWhudhhvN44h5vf4wuNsbZpWycDFamRD6ysaCf/imagem-1-calendario.pdf

Documento com todas as imagens:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/hAeCtMFuGsArWTE5VTeAkFKmXKRFnE3EDW7jjF5CVMdsY3DN9hTdBw88PU5w/todas-as-imagens.pdf

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos.

Orientações: Com os alunos agora já inteirados sobre o assunto da aula, peça a eles que atentem aos próximos slides.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações: Para contextualizar esta fonte, pergunte aos alunos: Sobre o que este texto trata? Qual a relação dele com a imagem anterior?
Este “aparelho especulativo fortemente complexo” seria o quê? Sobre o embasamento para criar este aparelho, no que estes povos se basearam?
Qual era a intenção de se fazer tal aparelho?
Cuidado para não avançar as questões sobre o formato e as técnicas utilizadas para fazer o calendário.

Trecho 1: GENDROP, Paul. – A civilização maia. Jorge Zahar Editor, Rio de Janeiro, 1998. P.29 (Inspiração cíclica na observação do cosmo)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/nE626cYZ6BRPqhCQpAHJEtbaQEWnU6hDFNhzWJ3uNkHr9tzVWyYRYfrGk3uP/trecho-1.pdf

Trecho completo sem recortes:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/gxr4ZrNQA9eJucyfg8AAGzYHW3xj46KXJn3eNute9vmmp8DXPcp28SQA46ez/texto-integral.pdf

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações: Para contextualizar esta fonte, pergunte aos alunos: Sobre o que este texto trata? Qual a relação dele com a imagem anterior? Este “aparelho especulativo fortemente complexo” seria o quê? Sobre o embasamento para criar este aparelho, no que estes povos se basearam? Qual era
a intenção de se fazer tal aparelho?
Cuidado para não avançar as questões sobre o formato e as técnicas utilizadas para fazer o calendário.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações: Assim como o anterior, este texto fala sobre a estruturação de um calendário nativo americano. Entretanto, este trecho trata da matemática por trás da construção do calendário e seu embasamento entre os ciclos do Sol e da Lua. Pergunte aos alunos: Quantos calendários aparecem naquela imagem (Imagem 1)? É possível identificá-los ou a imagem ainda é muito complexa? Sobre a contagem de dias dos calendários, qual
a diferença entre os dois? No primeiro os dias são marcados pelo quê? Que tipos de rituais seriam estes? E o segundo, o que ele marca?
Agora, quais as semelhanças entre este calendário e o calendário que os alunos conhecem? E quais as diferenças principais? Por exemplo: Os “meses”, eles são de 30 dias
ou menos? O calendário que eles conhecem tem um limite? E este calendário, tem?

Esta discussão pode tomar muito tempo, mas também pode ser muito produtiva para os alunos pensarem na construção do próprio calendário que conhecem e a noção de tempo que eles têm em relação a ele, como fins de ciclos e marcações de eventos especiais.

Trecho 2: GENDROP, Paul. – A civilização Maia. Jorge Zahar Editor, Rio de Janeiro, 1998. P.29 (Explicação da contagem dos calendários)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/752ZDzkZesMdPGpfJGEV6Sxcs5pRst7vQXDjxTH4YbzGFwRTNh3WRfJJ5hd6/trecho-2.pdf

Trecho completo sem recortes:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/gxr4ZrNQA9eJucyfg8AAGzYHW3xj46KXJn3eNute9vmmp8DXPcp28SQA46ez/texto-integral.pdf

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações: Agora, com a explicação anterior, mostre o exemplo dos calendários citados anteriormente. O da esquerda é o calendário Tzolkin,
de 260 dias, já o da direita é o calendário Haab, que marca 365 dias.

Existem muitos detalhes nestes calendários, imagens que ainda não foram tratadas pelos textos, por isso há uma tabela explicando um pouco melhor o que cada detalhe representa. Entretanto, não é nada muito aprofundado. É importante que você saiba que os detalhes não precisam ser decorados, nem que se saiba exatamente tudo sobre eles e que os alunos não precisam aprender exatamente como ele funciona, a sua contagem
e como medir o tempo nele, mas sim entender a concepção cíclica que estes calendários carregam, que é totalmente diferente da concepção escatológica de tempo intrínseca nos calendários julianos, onde o tempo teria “um final”, marcado pelo fim dos tempos etc. Estes calendários representam ciclos infinitos que sempre estão se renovando.

Esta discussão pode tomar muito tempo, mas também pode ser muito produtiva para os alunos pensarem na construção do próprio calendário que conhecem e a noção de tempo que eles têm em relação a ele, como fins de ciclos e marcações de eventos especiais.

Imagem 2: Exemplo do calendário maia, conhecido como Tzolkin, que marca 260 dias.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/v8PP5gBFD3qj5Fuqm7bjncpUq5XCUtwHsrEAwDSaCAgJFtbjvGGdXxxxfgwu/imagem-2-exemplo-do-calendario-maia.pdf

Imagem 3: Exemplo do Calendário maia, conhecido como Haab’, que marca 365 dias.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/5EjPNVSprEqA8tMS3s3ggvDTmy6XTRHHkZ3yNpZcdrHPpvGCDngx736QrfdT/imagem-3-exemplo-do-calendario-haab-que-marca-os-365-dias.pdf

Documento com todas as imagens:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/hAeCtMFuGsArWTE5VTeAkFKmXKRFnE3EDW7jjF5CVMdsY3DN9hTdBw88PU5w/todas-as-imagens.pdf

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações: Com os alunos agora tendo em mente os dois calendários anteriores, mostre a eles como fica a união dos dois, formando o calendário maior, descrito no trecho 2, que forma o ciclo de 52 anos e considerado o calendário “completo” dos maias. Ele é um pouco complexo de entender. Entretanto, você pode imprimir os dois calendários anteriores em folhas separadas, recortar em suas bordas e uni-los em um só, conseguindo utilizá-los girando um contra o outro e mostrando as marcações temporais que eles apresentam. Você também pode falar sobre a expectativa de vida dos nativos americanos da época e como esse calendário se relacionava com isso, porque poucas pessoas viviam além dos
50 anos e, com isso, poucas conseguiam ver um ciclo completo deste calendário.

Imagem 4: Exemplo do calendário maia de 52 anos, composto pela união do Tzolkin com o Haab'.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/AnAtAYhT6PZNjnur7cMqvdjzKMby5Tzmqhxg2CHHkCaQBvtAD2TsrYYAyPKr/imagem-4-exemplo-do-calendario-maia-de-52-anos.pdf

Documento com todas as imagens:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/hAeCtMFuGsArWTE5VTeAkFKmXKRFnE3EDW7jjF5CVMdsY3DN9hTdBw88PU5w/todas-as-imagens.pdf

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações: Para esta atividade, converse um pouco com os alunos sobre os desenhos no calendário e o que eles representam, use o link disponibilizado nos links para seu auxílio. Nele, você encontra descrição dos ícones e seus significados, podendo apresentar aos alunos como inspiração. Caso o número de alunos seja maior que o número de “blocos” do calendário externo, conhecido como Haab’ de 365 dias, que será utilizado como inspiração, divida-os em grupos para que cada grupo fique responsável por um dos blocos de 20 dias, os cinco dias finais, descritos como dias “ruins” também podem ser ressignificados de outra maneira pela sala, como por exemplo cinco dias de tranquilidade. Você também pode separar um dos blocos para você, para dar o primeiro exemplo, nomeando a divisão e mudando seu símbolo para algo que seja rico para você em seu dia a dia.

Para você saber mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Calend%C3%A1rio_maia

No final da página há duas tabelas, uma para a interação com o Tzolkin, de 260 dias, e outra para o Haab’, que é o calendário de 365 dias. Utilize somente a tabela para o Haab’. Os nomes têm representações próprias, que você pode mostrar para os alunos para eles se inspirarem.

“Introduction to Maya Hieroglyphs Workshop Handbook, 10th European Maya Conference - Leiden, December 5–10, 2005 Kettunen and Helmke, pp.47–48” Esta é a referência de onde o autor da tabela no artigo da Wikipédia, indicado acima, retirou suas informações para catalogar no mesmo site, e para montar os calendários disponíveis na aula. A publicação é em inglês, entretanto, ela confere com o artigo da Wikipédia, que está em português.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF07HI08, de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: É interessante utilizar um projetor, entretanto, não é obrigatório. O projetor é importante para deixar as perguntas e as imagens sempre presentes enquanto os alunos analisam os documentos, mas você pode imprimir todos os slides e entregar aos grupos, ou até escrever no quadro as perguntas. Seria interessante se você levasse lápis grafite e folhas em branco para a atividade final, também seria legal ter
em mãos lápis de cor para os alunos.

Material complementar:

Trecho 1: GENDROP, Paul. – A civilização maia. Jorge Zahar Editor, Rio de Janeiro, 1998. P.29 (Inspiração cíclica na observação do cosmo)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/nE626cYZ6BRPqhCQpAHJEtbaQEWnU6hDFNhzWJ3uNkHr9tzVWyYRYfrGk3uP/trecho-1.pdf

Trecho 2: GENDROP, Paul. – A civilização maia. Jorge Zahar Editor, Rio de Janeiro, 1998. P.29 (Explicação da contagem dos calendários)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/752ZDzkZesMdPGpfJGEV6Sxcs5pRst7vQXDjxTH4YbzGFwRTNh3WRfJJ5hd6/trecho-2.pdf

Trecho completo sem recortes:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/gxr4ZrNQA9eJucyfg8AAGzYHW3xj46KXJn3eNute9vmmp8DXPcp28SQA46ez/texto-integral.pdf

Imagem 1: Calendário de pedra encontrado durante a restauração da praça central do méxico, 1790.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/jhgsExuJTfy5pxPgJ76UfKcWhudhhvN44h5vf4wuNsbZpWycDFamRD6ysaCf/imagem-1-calendario.pdf

Imagem 2: Exemplo do calendário maia, conhecido como Tzolkin, que marca 260 dias

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/v8PP5gBFD3qj5Fuqm7bjncpUq5XCUtwHsrEAwDSaCAgJFtbjvGGdXxxxfgwu/imagem-2-exemplo-do-calendario-maia.pdf

Imagem 3: Exemplo da junção dos dois calendários, marcando o ciclo de 52 anos

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/5EjPNVSprEqA8tMS3s3ggvDTmy6XTRHHkZ3yNpZcdrHPpvGCDngx736QrfdT/imagem-3-exemplo-do-calendario-haab-que-marca-os-365-dias.pdf

Imagem 4: Exemplo do calendário maia de 52 anos, composto da união do Tzolkin com o Haab'.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/AnAtAYhT6PZNjnur7cMqvdjzKMby5Tzmqhxg2CHHkCaQBvtAD2TsrYYAyPKr/imagem-4-exemplo-do-calendario-maia-de-52-anos.pdf

Documento com todas as imagens:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/hAeCtMFuGsArWTE5VTeAkFKmXKRFnE3EDW7jjF5CVMdsY3DN9hTdBw88PU5w/todas-as-imagens.pdf

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Projete, escreva ou leia o objetivo da aula para os alunos. É extremamente importante que os alunos estejam inteirados sobre aonde vão chegar na aula. Tome cuidado para não acabar por tirar dúvidas que os alunos poderão ter posteriormente que vai ajudá-los a criar o raciocínio proposto pela aula.

Compreender qual a relação das civilizações ameríndias com a terra antes da conquista e a diferença entre as visões da mesma entre a população nativa e os espanhóis.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos.

Orientações: Neste momento inicial, faça as perguntas do slide para os alunos, pergunte aos alunos se têm um calendário, mesmo que seja no celular, não tem problema. Pergunte como ele é, de que material é feito, qual o formato dele, se é quadrado, retangular etc. Depois, pergunte:
O que ele marca? Só o tempo? Então por que não utilizamos somente um relógio? O que mais o calendário marca e de que forma, que podemos usar ele
e não um relógio para tal coisa?

A intenção é que os alunos pontuem que o calendário também marca datas especiais e, em alguns casos, ciclos de estações e coisas parecidas. Coisas que estão além de uma mera marcação de tempo, mas também de atividades humanas que estão destacadas nestas marcações, como eventos religiosos e culturais.

Como adequar à sua realidade: Este plano trata da noção de tempo dos maias e de como eles marcavam o tempo em seu calendário, colocando coisas importantes para eles e sua realidade neste objeto. Caso você more em uma região onde há uma relação com algumas etnias indígenas, você pode relacionar nesta aula, apontando no seu contexto regional, demarcações de tempo destes indígenas como importante a eles e que são diferentes da realidade dos seus alunos, por exemplo. Também é interessante, se você for de uma religião não cristã, como a judaica, relacionar o calendário utilizado pela sua religião com a aula.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos.

Orientações: Agora, com os alunos já com a primeira discussão em mente, mostre a eles a imagem de um calendário asteca encontrado durante
a restauração da praça central do México, em 1790, pelo astrônomo Antonio y León Gam. A imagem é retirada do livro Descrição histórica e cronológica das duas pedras que foram descobertas em 1790 durante a reconstrução da principal praça do México, escrito pelo próprio León após a descoberta destas duas pedras durante a restauração. Nesta obra, o autor descreve detalhadamente as duas pedras, que são os dois calendários utilizados pelos povos nativos americanos e que serão tratados neste plano. Depois de mostrar a imagem aos alunos é esperado que se perguntem “O que é isto?”, e então, você deve guiar a discussão deles para explicar que “isto” é uma representação, dentre diversas outras, do calendário maia, e, então seguir adiante com a aula.

Imagem 1: Calendário em pedra encontrado durante a restauração da praça central do México, 1790.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/jhgsExuJTfy5pxPgJ76UfKcWhudhhvN44h5vf4wuNsbZpWycDFamRD6ysaCf/imagem-1-calendario.pdf

Documento com todas as imagens:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/hAeCtMFuGsArWTE5VTeAkFKmXKRFnE3EDW7jjF5CVMdsY3DN9hTdBw88PU5w/todas-as-imagens.pdf

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos.

Orientações: Com os alunos agora já inteirados sobre o assunto da aula, peça a eles que atentem aos próximos slides.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações: Para contextualizar esta fonte, pergunte aos alunos: Sobre o que este texto trata? Qual a relação dele com a imagem anterior?
Este “aparelho especulativo fortemente complexo” seria o quê? Sobre o embasamento para criar este aparelho, no que estes povos se basearam?
Qual era a intenção de se fazer tal aparelho?
Cuidado para não avançar as questões sobre o formato e as técnicas utilizadas para fazer o calendário.

Trecho 1: GENDROP, Paul. – A civilização maia. Jorge Zahar Editor, Rio de Janeiro, 1998. P.29 (Inspiração cíclica na observação do cosmo)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/nE626cYZ6BRPqhCQpAHJEtbaQEWnU6hDFNhzWJ3uNkHr9tzVWyYRYfrGk3uP/trecho-1.pdf

Trecho completo sem recortes:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/gxr4ZrNQA9eJucyfg8AAGzYHW3xj46KXJn3eNute9vmmp8DXPcp28SQA46ez/texto-integral.pdf

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações: Para contextualizar esta fonte, pergunte aos alunos: Sobre o que este texto trata? Qual a relação dele com a imagem anterior? Este “aparelho especulativo fortemente complexo” seria o quê? Sobre o embasamento para criar este aparelho, no que estes povos se basearam? Qual era
a intenção de se fazer tal aparelho?
Cuidado para não avançar as questões sobre o formato e as técnicas utilizadas para fazer o calendário.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações: Assim como o anterior, este texto fala sobre a estruturação de um calendário nativo americano. Entretanto, este trecho trata da matemática por trás da construção do calendário e seu embasamento entre os ciclos do Sol e da Lua. Pergunte aos alunos: Quantos calendários aparecem naquela imagem (Imagem 1)? É possível identificá-los ou a imagem ainda é muito complexa? Sobre a contagem de dias dos calendários, qual
a diferença entre os dois? No primeiro os dias são marcados pelo quê? Que tipos de rituais seriam estes? E o segundo, o que ele marca?
Agora, quais as semelhanças entre este calendário e o calendário que os alunos conhecem? E quais as diferenças principais? Por exemplo: Os “meses”, eles são de 30 dias
ou menos? O calendário que eles conhecem tem um limite? E este calendário, tem?

Esta discussão pode tomar muito tempo, mas também pode ser muito produtiva para os alunos pensarem na construção do próprio calendário que conhecem e a noção de tempo que eles têm em relação a ele, como fins de ciclos e marcações de eventos especiais.

Trecho 2: GENDROP, Paul. – A civilização Maia. Jorge Zahar Editor, Rio de Janeiro, 1998. P.29 (Explicação da contagem dos calendários)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/752ZDzkZesMdPGpfJGEV6Sxcs5pRst7vQXDjxTH4YbzGFwRTNh3WRfJJ5hd6/trecho-2.pdf

Trecho completo sem recortes:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/gxr4ZrNQA9eJucyfg8AAGzYHW3xj46KXJn3eNute9vmmp8DXPcp28SQA46ez/texto-integral.pdf

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações: Agora, com a explicação anterior, mostre o exemplo dos calendários citados anteriormente. O da esquerda é o calendário Tzolkin,
de 260 dias, já o da direita é o calendário Haab, que marca 365 dias.

Existem muitos detalhes nestes calendários, imagens que ainda não foram tratadas pelos textos, por isso há uma tabela explicando um pouco melhor o que cada detalhe representa. Entretanto, não é nada muito aprofundado. É importante que você saiba que os detalhes não precisam ser decorados, nem que se saiba exatamente tudo sobre eles e que os alunos não precisam aprender exatamente como ele funciona, a sua contagem
e como medir o tempo nele, mas sim entender a concepção cíclica que estes calendários carregam, que é totalmente diferente da concepção escatológica de tempo intrínseca nos calendários julianos, onde o tempo teria “um final”, marcado pelo fim dos tempos etc. Estes calendários representam ciclos infinitos que sempre estão se renovando.

Esta discussão pode tomar muito tempo, mas também pode ser muito produtiva para os alunos pensarem na construção do próprio calendário que conhecem e a noção de tempo que eles têm em relação a ele, como fins de ciclos e marcações de eventos especiais.

Imagem 2: Exemplo do calendário maia, conhecido como Tzolkin, que marca 260 dias.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/v8PP5gBFD3qj5Fuqm7bjncpUq5XCUtwHsrEAwDSaCAgJFtbjvGGdXxxxfgwu/imagem-2-exemplo-do-calendario-maia.pdf

Imagem 3: Exemplo do Calendário maia, conhecido como Haab’, que marca 365 dias.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/5EjPNVSprEqA8tMS3s3ggvDTmy6XTRHHkZ3yNpZcdrHPpvGCDngx736QrfdT/imagem-3-exemplo-do-calendario-haab-que-marca-os-365-dias.pdf

Documento com todas as imagens:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/hAeCtMFuGsArWTE5VTeAkFKmXKRFnE3EDW7jjF5CVMdsY3DN9hTdBw88PU5w/todas-as-imagens.pdf

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações: Com os alunos agora tendo em mente os dois calendários anteriores, mostre a eles como fica a união dos dois, formando o calendário maior, descrito no trecho 2, que forma o ciclo de 52 anos e considerado o calendário “completo” dos maias. Ele é um pouco complexo de entender. Entretanto, você pode imprimir os dois calendários anteriores em folhas separadas, recortar em suas bordas e uni-los em um só, conseguindo utilizá-los girando um contra o outro e mostrando as marcações temporais que eles apresentam. Você também pode falar sobre a expectativa de vida dos nativos americanos da época e como esse calendário se relacionava com isso, porque poucas pessoas viviam além dos
50 anos e, com isso, poucas conseguiam ver um ciclo completo deste calendário.

Imagem 4: Exemplo do calendário maia de 52 anos, composto pela união do Tzolkin com o Haab'.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/AnAtAYhT6PZNjnur7cMqvdjzKMby5Tzmqhxg2CHHkCaQBvtAD2TsrYYAyPKr/imagem-4-exemplo-do-calendario-maia-de-52-anos.pdf

Documento com todas as imagens:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/hAeCtMFuGsArWTE5VTeAkFKmXKRFnE3EDW7jjF5CVMdsY3DN9hTdBw88PU5w/todas-as-imagens.pdf

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações: Para esta atividade, converse um pouco com os alunos sobre os desenhos no calendário e o que eles representam, use o link disponibilizado nos links para seu auxílio. Nele, você encontra descrição dos ícones e seus significados, podendo apresentar aos alunos como inspiração. Caso o número de alunos seja maior que o número de “blocos” do calendário externo, conhecido como Haab’ de 365 dias, que será utilizado como inspiração, divida-os em grupos para que cada grupo fique responsável por um dos blocos de 20 dias, os cinco dias finais, descritos como dias “ruins” também podem ser ressignificados de outra maneira pela sala, como por exemplo cinco dias de tranquilidade. Você também pode separar um dos blocos para você, para dar o primeiro exemplo, nomeando a divisão e mudando seu símbolo para algo que seja rico para você em seu dia a dia.

Para você saber mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Calend%C3%A1rio_maia

No final da página há duas tabelas, uma para a interação com o Tzolkin, de 260 dias, e outra para o Haab’, que é o calendário de 365 dias. Utilize somente a tabela para o Haab’. Os nomes têm representações próprias, que você pode mostrar para os alunos para eles se inspirarem.

“Introduction to Maya Hieroglyphs Workshop Handbook, 10th European Maya Conference - Leiden, December 5–10, 2005 Kettunen and Helmke, pp.47–48” Esta é a referência de onde o autor da tabela no artigo da Wikipédia, indicado acima, retirou suas informações para catalogar no mesmo site, e para montar os calendários disponíveis na aula. A publicação é em inglês, entretanto, ela confere com o artigo da Wikipédia, que está em português.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE A organização do poder e as dinâmicas do mundo colonial americano do 7º ano :

MAIS AULAS DE História do 7º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF07HI08 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de História

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano