17062
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > História > 4º ano > Circulação de pessoas, produtos e culturas

Plano de aula - Os processos migratórios e o surgimento do Estado de Rondônia

Plano de aula de História com atividades para 4º ano do EF sobre Os processos migratórios e o surgimento do Estado de Rondônia

Plano 08 de 10 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Fernanda Nicolau Nogueira Barbosa Nunes

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF04HI09 de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: Projetor digital, (ou tablet, ou celular), papel sulfite, lápis coloridos.

Material complementar:

CONTEXTO: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/6uc8C62dJsCAvbQaupxarfWzE76KxjVpyXeBAeQ7A9p8xE6RvUCGXhxbCqCf/his4-09und08-material-complementar-problematizacao-imagens.pdf

PROBLEMATIZAÇÃO:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/PqYB5QNyygTHuenMQzQkAUfdHzNH9tavYpv3gGheKNzMCAvSAF2P2Z2FxRGE/his4-09und08-material-complementar-problematizacao-propagandas.pdf

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/yuSXTk2SyfwSJHRMrq38qjtmyjSkNHnHFxGPBcCGbsqwPZ8VB65zqggBhUNy/his4-09und08-material-complementar-problematizacao-revista.pdf

SISTEMATIZAÇÃO:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/JcQzWJSCHkjayZzuv4z4tadAdydra65VnBERm9tgM7NrTdukKeTuKbqNxYbk/his4-09und08-material-complementar-sistematizacao.pdf

Para saber mais:

Sobre os processos migratórios e a territorialização de Rondônia

http://www.rondonia.ro.gov.br/ciclos-migratorios-fazem-parte-da-historia-dos-34-anos-de-rondonia-conheca/

http://www.revistas.usp.br/linhadagua/article/view/37369

http://www.revista.ueg.br/index.php/revistahistoria/article/viewFile/4827/3424

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações: Projete ou escreva no quadro o objetivo da aula para uma leitura compartilhada.

Após a leitura, medeie uma conversa sobre o objetivo com os alunos:

  • De que assunto vai tratar a nossa aula?
  • O que são processos migratórios?
  • Que relação os processos migratórios podem ter com o surgimento de um Estado Brasileiro?
  • Que exemplos atuais de migração em busca de melhores condições de vida podemos citar?

Para você saber mais:

Sobre os processos migratórios e a territorialização de Rondônia

http://www.rondonia.ro.gov.br/ciclos-migratorios-fazem-parte-da-historia-dos-34-anos-de-rondonia-conheca/

http://www.revistas.usp.br/linhadagua/article/view/37369

http://www.revista.ueg.br/index.php/revistahistoria/article/viewFile/4827/3424

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Divida a sala em 4 grupos. Apresente a foto do Marechal Cândido Rondon aos alunos, projetando-a ou imprimindo-a.

Medeie uma conversa sobre a imagem:

  • Vocês conhecem o brasileiro histórico que está nessa foto?
  • São fotos antigas ou atuais? Por que?
  • Observando o cenário, em que lugar ele se encontra?
  • O que ele poderia estar fazendo na floresta?
  • Que roupas ele veste? O que podemos concluir sobre esse homem observando suas roupas?
  • Que relação ele pode ter com o Estado de Rondônia?
  • Você sabia que Rondônia é o único estado do Brasil, cujo nome homenageia um brasileiro? (Conte aos alunos um pouco da história de Rondon. Fale para eles que Cândido Rondon nasceu em 1865 e foi um líder desbravador do Brasil, que seu nome completo é Cândido Mariano da Silva Rondon, que ele teve o título de Marechal atribuído somente após a sua morte e que seu trabalho como sertanista, desbravador e protetor dos indígenas é digno de ser destacado. Após formar-se em Ciências físicas, naturais e matemáticas no Rio de Janeiro, passou a integrar a comissão que tinha como missão levar a comunicação telegráfica do Mato Grosso até o Amazonas e para isso, ele atravessou 1980 km de florestas não exploradas, desbravando mais de 50.000 km de sertão e construindo uma linha telegráfica de cobre de mais de 2000 km, fundando e dirigindo o SPI, Serviço de Proteção ao Índio, para que durante as expedições não houvesse confrontos e mortes. Recebeu do IBGE o título de Civilizador dos Sertões em 1939, e além disso explorando nosso espaço, fez com que mais 15 rios viessem a figurar em nossos mapas. Cândido Rondon recebeu do Exército Brasileiro o título de Patrono das Telecomunicações.

Fontes da imagens:

https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=11967487 Acesso em 17/01/2019.

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:C%C3%A2ndido_Rondon.jpg Acesso em 17/01/2019.

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:C%C3%A2ndido_Mariano_da_Silva_Rondon,_General.tif Acesso em 17/01/2019.

Como adequar à sua realidade:

Caso sua escola se localize em Ji-Paraná (Rondônia), uma visita ao Museu das Telecomunicações Marechal Cândido Rondon, localizado na Travessa da Discórdia, 232 - Bairro Centro, Ji-Paraná - RO, 76900-032, seria uma excelente sugestão de visita para conhecer a história deste brasileiro que muito contribuiu para o desenvolvimento de nosso país.

Material complementar:

CONTEXTO: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/6uc8C62dJsCAvbQaupxarfWzE76KxjVpyXeBAeQ7A9p8xE6RvUCGXhxbCqCf/his4-09und08-material-complementar-problematizacao-imagens.pdf

Para você saber mais:

Biografia de Rondon: https://www.sohistoria.com.br/biografias/rondon/

http://www.eb.mil.br/patronos/-/asset_publisher/e1fxWhhfx3Ut/content/rondon

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos

Orientações: Projete ou imprima as imagens para os alunos. Medeie uma conversa sobre elas:

  • O que as imagens nos mostram?
  • Alguém sabe de que se trata a sigla SEMTA? (Explique para os alunos que o SEMTA era uma entidade do Governo Federal, cuja sigla significa Serviço Especial de Mobilização de Trabalhadores para a Amazônia, criada em 1943, e que visava atrair imigrantes e migrantes para os Estados de Rondônia (na época território federal do Guaporé), Amazonas, Pará e Acre (que foi criado neste período) para atender ao segundo ciclo da borracha. O objetivo do SEMTA eram trazer indivíduos de várias regiões do Brasil e também estrangeiros, sendo o Nordeste o principal alvo das propagandas feitas pelo Governo para conhecerem o “Novo Eldorado” (termo usado para denominar o Território de Rondônia nas propagandas), pois que a oferta era de uma grande área de terra e oportunidade de emprego remunerado na extração do látex. Entretanto, a oferta não especificava as dificuldades a serem enfrentadas: mortes por malária e outras doenças tropicais, falta de acesso à saúde, educação, estradas, enfim…, as dificuldades eram extremas.
  • Alguém sabe o que foram os Ciclos da Borracha? (Conte aos alunos que tiveram dois ciclos da borracha: o primeiro de 1879 a 1912 e o segundo de 1942 1945. Tais ciclos consistiam na retirada do látex para exportação, cujo monopólio era brasileiro e depois entrou em declínio, sendo os dois ciclos intimamente ligados à história da ESTRADA DE FERRO MADEIRA-MAMORÉ - EFMM).
  • Alguém consegue imaginar como seria a região amazônica neste período? Que dificuldades esses imigrantes e migrantes poderiam enfrentar? (É importante que os alunos saibam que não havia praticamente nada na região além da selva, e que as dificuldades eram extremas sendo a malária uma das maiores causas de morte dos imigrantes que vieram para a região).

Após a conversa sobre as imagens, convide os alunos a conhecerem um pouco mais da história da imigração para Rondônia através da história da Estrada de Ferro Madeira Mamoré. Projete o vídeo em projetor para todos, e caso não seja possível utilize tablets ou aparelhos celulares para os grupos.

https://www.youtube.com/watch?v=SA1ymS8jkyw

Após a exibição do vídeo medeie uma conversa com os alunos sobre o mesmo:

  • Quando iniciou a construção da EFMM?
  • Com que finalidade foi construída?
  • Quais as dificuldades enfrentadas pelos trabalhadores?
  • Por que a primeira empresa desistiu? ( Conte aos alunos que depois da Public Works (1872-1873), vieram a P & T Collins (1877-1878) e por último a May Jackyll and Randolph (1907-1912).
  • Por que a EFMM também é conhecida como a Ferrovia da morte? (Conte aos alunos que durante a construção, mais de mil trabalhadores morreram em função da malária e outras doenças tropicais, morte por feras e animais peçonhentos e confronto com indígenas, e que para exprimir essa mortandade, conta-se que para para cada dormente colocado uma vida foi extinta). Conte também que a EFMM garantiu ao Brasil a posse da fronteira com a Bolívia e que muitos municípios surgiram em decorrência dela, como Nova Mamoré, Jaci Paraná e outros povoados, assim como também houve o genocídio indígena.
  • Que ligação pode haver com a história do Marechal Cândido Rondon? (Conte aos alunos da abertura das linhas telegráficas, seu trabalho de respeito à diversidade cultural, buscando a proteção dos nossos povos indígenas e que o território do Guaporé passou a chamar-se território de Rondônia e depois Estado de Rondônia em sua homenagem).

Convide os alunos a verem uma notícia da Revista Veja de 1980 e capas da Revista Veja da década de 80. Explique que Rondônia foi divulgada para o resto do País como sendo o Novo Eldorado. Para o Governo era preciso ocupar aquele imenso “lugar vazio” e assim, com o projeto Integrar para não entregar, o INCRA doava as terras com a ordem para o proprietário desmatar e assim (com grande impacto ambiental e muitos confrontos e com genocídio indígena) .

Para Rondônia vieram paulistas, capixabas, gaúchos, mineiros, paraenses e matogrossenses (em grande número), cearenses, paraibanos, cariocas, amazonenses, goianos e estrangeiros em menor número. Daí, não é difícil concluir que Rondônia tem sua cultura com base indígena mas com um pouco de cada região do Brasil.

Medeie uma conversa sobre as capas da Revista e a notícia:

  • Qual o objetivo das propagandas feitas ?
  • Vemos escrito “vitória” na primeira propaganda, em o Exército guarnece a fronteira e os migrantes extraem o látex. A que vitória se refere (Conte aos alunos que era preciso garantir o espaço brasileiro, por isso a presença do Exército e o incentivo para o povoamento).
  • A propaganda de Rondônia como sendo o Novo Eldorado, uma oportunidade de nova vida, pode ter contribuído para a vinda dos migrantes?
  • De que lugares vocês acham que vieram os migrantes para Rondônia?
  • Os processos migratórios podem formar novas cidades? Novos Estados? Como? Por que?
  • E hoje, os ciclos migratórios para Rondônia terminaram?

Fonte das imagens:

Propagandas do SEMTA:

http://www.mauc.ufc.br/arquivo-chabloz/batalha-da-borracha/campanha/ Acesso em 18/01/2019.

Capas da Revista:

http://www.revista.ueg.br/index.php/revistahistoria/article/view/4827/3424 Acesso em 18/01/2019.

Para adequar à sua realidade:

Caso sua escola se localize em Porto Velho, a visita ao Museu da EFMM, localizado na Av. Farquar é uma excelente oportunidade de enriquecer o conhecimento dos alunos a respeito da história de Rondônia, assim como se sua escola se localiza em Guajará Mirim, o Museu Histórico Municipal de Guajará Mirim na Av. 15 de Novembro, 5, próximo à fronteira, também o é. Lembrando que o Museu de Guajará era a antiga estação ferroviária.

Material complementar:

PROBLEMATIZAÇÃO:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/PqYB5QNyygTHuenMQzQkAUfdHzNH9tavYpv3gGheKNzMCAvSAF2P2Z2FxRGE/his4-09und08-material-complementar-problematizacao-propagandas.pdf

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/yuSXTk2SyfwSJHRMrq38qjtmyjSkNHnHFxGPBcCGbsqwPZ8VB65zqggBhUNy/his4-09und08-material-complementar-problematizacao-revista.pdf

Para você saber mais:

Sobre os convites feitos para incentivar a vinda de migrantes para Rondônia e um pouco mais da história do ciclo da borracha:

http://rondoniaempauta.com.br/nl/historia/o-segundo-ciclo-da-borracha-e-a-criacao-do-territorio-federal-do-guapore-ii-parte/

Sobre o SEMTA e o ciclo da borracha, com inferência sobre o processo migratório para o Norte:

http://www.encontro2012.rj.anpuh.org/resources/anais/15/1338519407_ARQUIVO_ANPUH.RJ.2012_Enviado.pdf

http://www.unicamp.br/unicamp/sites/default/files/jornal/paginas/ju542pag12x.pdf

Sobre a EFMM:

https://www.brasil-turismo.com/rondonia/madeira-mamore.htm

http://brasilianafotografica.bn.br/?p=10460

Sobre os ciclos da borracha:

https://www.portalsaofrancisco.com.br/historia-do-brasil/batalha-da-borracha

Sobre a migração para Rondônia:

http://www.revista.ueg.br/index.php/revistahistoria/article/viewFile/4827/3424

https://www.newsrondonia.com.br/noticias/amazonia+e+o+ciclo+da+borracha/59539

Sobre a instalação do Estado de Rondônia:

https://www.newsrondonia.com.br/noticias/criacao+do+estado+de+rondonia/68446

Sobre a colonização de Rondônia e os ciclos migratórios:

https://alekspalitot.com.br/a-colonizacao-de-rondonia-terras-de/

https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/115/rbg_1984_v46_n3_4.pdf

http://www.rondonia.ro.gov.br/ciclos-migratorios-fazem-parte-da-historia-dos-34-anos-de-rondonia-conheca/

http://www.periodicos.unir.br/index.php/LABIRINTO/article/download/938/922

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos

Orientações: Projete ou imprima as imagens para os alunos. Medeie uma conversa sobre elas:

  • O que as imagens nos mostram?
  • Alguém sabe de que se trata a sigla SEMTA? (Explique para os alunos que o SEMTA era uma entidade do Governo Federal, cuja sigla significa Serviço Especial de Mobilização de Trabalhadores para a Amazônia, criada em 1943, e que visava atrair imigrantes e migrantes para os Estados de Rondônia (na época território federal do Guaporé), Amazonas, Pará e Acre (que foi criado neste período) para atender ao segundo ciclo da borracha. O objetivo do SEMTA eram trazer indivíduos de várias regiões do Brasil e também estrangeiros, sendo o Nordeste o principal alvo das propagandas feitas pelo Governo para conhecerem o “Novo Eldorado” (termo usado para denominar o Território de Rondônia nas propagandas), pois que a oferta era de uma grande área de terra e oportunidade de emprego remunerado na extração do látex. Entretanto, a oferta não especificava as dificuldades a serem enfrentadas: mortes por malária e outras doenças tropicais, falta de acesso à saúde, educação, estradas, enfim…, as dificuldades eram extremas.
  • Alguém sabe o que foram os Ciclos da Borracha? (Conte aos alunos que tiveram dois ciclos da borracha: o primeiro de 1879 a 1912 e o segundo de 1942 1945. Tais ciclos consistiam na retirada do látex para exportação, cujo monopólio era brasileiro e depois entrou em declínio, sendo os dois ciclos intimamente ligados à história da ESTRADA DE FERRO MADEIRA-MAMORÉ - EFMM).
  • Alguém consegue imaginar como seria a região amazônica neste período? Que dificuldades esses imigrantes e migrantes poderiam enfrentar? (É importante que os alunos saibam que não havia praticamente nada na região além da selva, e que as dificuldades eram extremas sendo a malária uma das maiores causas de morte dos imigrantes que vieram para a região).

Após a conversa sobre as imagens, convide os alunos a conhecerem um pouco mais da história da imigração para Rondônia através da história da Estrada de Ferro Madeira Mamoré. Projete o vídeo em projetor para todos, e caso não seja possível utilize tablets ou aparelhos celulares para os grupos.

https://www.youtube.com/watch?v=SA1ymS8jkyw

Após a exibição do vídeo medeie uma conversa com os alunos sobre o mesmo:

  • Quando iniciou a construção da EFMM?
  • Com que finalidade foi construída?
  • Quais as dificuldades enfrentadas pelos trabalhadores?
  • Por que a primeira empresa desistiu? ( Conte aos alunos que depois da Public Works (1872-1873), vieram a P & T Collins (1877-1878) e por último a May Jackyll and Randolph (1907-1912).
  • Por que a EFMM também é conhecida como a Ferrovia da morte? (Conte aos alunos que durante a construção, mais de mil trabalhadores morreram em função da malária e outras doenças tropicais, morte por feras e animais peçonhentos e confronto com indígenas, e que para exprimir essa mortandade, conta-se que para para cada dormente colocado uma vida foi extinta). Conte também que a EFMM garantiu ao Brasil a posse da fronteira com a Bolívia e que muitos municípios surgiram em decorrência dela, como Nova Mamoré, Jaci Paraná e outros povoados, assim como também houve o genocídio indígena.
  • Que ligação pode haver com a história do Marechal Cândido Rondon? (Conte aos alunos da abertura das linhas telegráficas, seu trabalho de respeito à diversidade cultural, buscando a proteção dos nossos povos indígenas e que o território do Guaporé passou a chamar-se território de Rondônia e depois Estado de Rondônia em sua homenagem).

Convide os alunos a verem uma notícia da Revista Veja de 1980 e capas da Revista Veja da década de 80. Explique que Rondônia foi divulgada para o resto do País como sendo o Novo Eldorado. Para o Governo era preciso ocupar aquele imenso “lugar vazio” e assim, com o projeto Integrar para não entregar, o INCRA doava as terras com a ordem para o proprietário desmatar e assim (com grande impacto ambiental e muitos confrontos e com genocídio indígena) .

Para Rondônia vieram paulistas, capixabas, gaúchos, mineiros, paraenses e matogrossenses (em grande número), cearenses, paraibanos, cariocas, amazonenses, goianos e estrangeiros em menor número. Daí, não é difícil concluir que Rondônia tem sua cultura com base indígena mas com um pouco de cada região do Brasil.

Medeie uma conversa sobre as capas da Revista e a notícia:

  • Qual o objetivo das propagandas feitas ?
  • Vemos escrito “vitória” na primeira propaganda, em o Exército guarnece a fronteira e os migrantes extraem o látex. A que vitória se refere (Conte aos alunos que era preciso garantir o espaço brasileiro, por isso a presença do Exército e o incentivo para o povoamento).
  • A propaganda de Rondônia como sendo o Novo Eldorado, uma oportunidade de nova vida, pode ter contribuído para a vinda dos migrantes?
  • De que lugares vocês acham que vieram os migrantes para Rondônia?
  • Os processos migratórios podem formar novas cidades? Novos Estados? Como? Por que?
  • E hoje, os ciclos migratórios para Rondônia terminaram?

Fonte das imagens:

Propagandas do SEMTA:

http://www.mauc.ufc.br/arquivo-chabloz/batalha-da-borracha/campanha/ Acesso em 18/01/2019.

Capas da Revista:

http://www.revista.ueg.br/index.php/revistahistoria/article/view/4827/3424 Acesso em 18/01/2019.

Para adequar à sua realidade:

Caso sua escola se localize em Porto Velho,a visita ao Museu da EFMM, localizado na Av. Farquar é uma excelente oportunidade de enriquecer o conhecimento dos alunos a respeito da história de Rondônia, assim como se sua escola se localiza em Guajará Mirim, o Museu Histórico Municipal de Guajará Mirim na Av. 15 de Novembro, 5, próximo à fronteira, também o é. Lembrando que o Museu de Guajará era a antiga estação ferroviária.

Material complementar:

PROBLEMATIZAÇÃO:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/PqYB5QNyygTHuenMQzQkAUfdHzNH9tavYpv3gGheKNzMCAvSAF2P2Z2FxRGE/his4-09und08-material-complementar-problematizacao-propagandas.pdf

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/yuSXTk2SyfwSJHRMrq38qjtmyjSkNHnHFxGPBcCGbsqwPZ8VB65zqggBhUNy/his4-09und08-material-complementar-problematizacao-revista.pdf

Para você saber mais:

Sobre os convites feitos para incentivar a vinda de migrantes para Rondônia e um pouco mais da história do ciclo da borracha:

http://rondoniaempauta.com.br/nl/historia/o-segundo-ciclo-da-borracha-e-a-criacao-do-territorio-federal-do-guapore-ii-parte/

Sobre o SEMTA e o ciclo da borracha, com inferência sobre o processo migratório para o Norte:

http://www.encontro2012.rj.anpuh.org/resources/anais/15/1338519407_ARQUIVO_ANPUH.RJ.2012_Enviado.pdf

http://www.unicamp.br/unicamp/sites/default/files/jornal/paginas/ju542pag12x.pdf

Sobre a EFMM:

https://www.brasil-turismo.com/rondonia/madeira-mamore.htm

http://brasilianafotografica.bn.br/?p=10460

Sobre os ciclos da borracha:

https://www.portalsaofrancisco.com.br/historia-do-brasil/batalha-da-borracha

Sobre a migração para Rondônia:

http://www.revista.ueg.br/index.php/revistahistoria/article/viewFile/4827/3424

https://www.newsrondonia.com.br/noticias/amazonia+e+o+ciclo+da+borracha/59539

Sobre a instalação do Estado de Rondônia:

https://www.newsrondonia.com.br/noticias/criacao+do+estado+de+rondonia/68446

Sobre a colonização de Rondônia e os ciclos migratórios:

https://alekspalitot.com.br/a-colonizacao-de-rondonia-terras-de/

https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/115/rbg_1984_v46_n3_4.pdf

http://www.rondonia.ro.gov.br/ciclos-migratorios-fazem-parte-da-historia-dos-34-anos-de-rondonia-conheca/

http://www.periodicos.unir.br/index.php/LABIRINTO/article/download/938/922

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos

Orientações: Projete ou imprima as imagens para os alunos. Medeie uma conversa sobre elas:

  • O que as imagens nos mostram?
  • Alguém sabe de que se trata a sigla SEMTA? (Explique para os alunos que o SEMTA era uma entidade do Governo Federal, cuja sigla significa Serviço Especial de Mobilização de Trabalhadores para a Amazônia, criada em 1943, e que visava atrair imigrantes e migrantes para os Estados de Rondônia (na época território federal do Guaporé), Amazonas, Pará e Acre (que foi criado neste período) para atender ao segundo ciclo da borracha. O objetivo do SEMTA eram trazer indivíduos de várias regiões do Brasil e também estrangeiros, sendo o Nordeste o principal alvo das propagandas feitas pelo Governo para conhecerem o “Novo Eldorado” (termo usado para denominar o Território de Rondônia nas propagandas), pois que a oferta era de uma grande área de terra e oportunidade de emprego remunerado na extração do látex. Entretanto, a oferta não especificava as dificuldades a serem enfrentadas: mortes por malária e outras doenças tropicais, falta de acesso à saúde, educação, estradas, enfim…, as dificuldades eram extremas.
  • Alguém sabe o que foram os Ciclos da Borracha? (Conte aos alunos que tiveram dois ciclos da borracha: o primeiro de 1879 a 1912 e o segundo de 1942 1945. Tais ciclos consistiam na retirada do látex para exportação, cujo monopólio era brasileiro e depois entrou em declínio, sendo os dois ciclos intimamente ligados à história da ESTRADA DE FERRO MADEIRA-MAMORÉ - EFMM).
  • Alguém consegue imaginar como seria a região amazônica neste período? Que dificuldades esses imigrantes e migrantes poderiam enfrentar? (É importante que os alunos saibam que não havia praticamente nada na região além da selva, e que as dificuldades eram extremas sendo a malária uma das maiores causas de morte dos imigrantes que vieram para a região).

Após a conversa sobre as imagens, convide os alunos a conhecerem um pouco mais da história da imigração para Rondônia através da história da Estrada de Ferro Madeira Mamoré. Projete o vídeo em projetor para todos, e caso não seja possível utilize tablets ou aparelhos celulares para os grupos.

https://www.youtube.com/watch?v=SA1ymS8jkyw

Após a exibição do vídeo medeie uma conversa com os alunos sobre o mesmo:

  • Quando iniciou a construção da EFMM?
  • Com que finalidade foi construída?
  • Quais as dificuldades enfrentadas pelos trabalhadores?
  • Por que a primeira empresa desistiu? ( Conte aos alunos que depois da Public Works (1872-1873), vieram a P & T Collins (1877-1878) e por último a May Jackyll and Randolph (1907-1912).
  • Por que a EFMM também é conhecida como a Ferrovia da morte? (Conte aos alunos que durante a construção, mais de mil trabalhadores morreram em função da malária e outras doenças tropicais, morte por feras e animais peçonhentos e confronto com indígenas, e que para exprimir essa mortandade, conta-se que para para cada dormente colocado uma vida foi extinta). Conte também que a EFMM garantiu ao Brasil a posse da fronteira com a Bolívia e que muitos municípios surgiram em decorrência dela, como Nova Mamoré, Jaci Paraná e outros povoados, assim como também houve o genocídio indígena.
  • Que ligação pode haver com a história do Marechal Cândido Rondon? (Conte aos alunos da abertura das linhas telegráficas, seu trabalho de respeito à diversidade cultural, buscando a proteção dos nossos povos indígenas e que o território do Guaporé passou a chamar-se território de Rondônia e depois Estado de Rondônia em sua homenagem).

Convide os alunos a verem uma notícia da Revista Veja de 1980 e capas da Revista Veja da década de 80. Explique que Rondônia foi divulgada para o resto do País como sendo o Novo Eldorado. Para o Governo era preciso ocupar aquele imenso “lugar vazio” e assim, com o projeto Integrar para não entregar, o INCRA doava as terras com a ordem para o proprietário desmatar e assim com grande impacto ambiental e muitos confrontos e com genocídio indígena.

Para Rondônia vieram paulistas, capixabas, gaúchos, mineiros, paraenses e matogrossenses (em grande número), cearenses, paraibanos, cariocas, amazonenses, goianos e estrangeiros em menor número. Daí, não é difícil concluir que Rondônia tem sua cultura com base indígena mas com um pouco de cada região do Brasil.

Medeie uma conversa sobre as capas da Revista e a notícia:

  • Qual o objetivo das propagandas feitas ?
  • Vemos escrito “vitória” na primeira propaganda, em o Exército guarnece a fronteira e os migrantes extraem o látex. A que vitória se refere (Conte aos alunos que era preciso garantir o espaço brasileiro, por isso a presença do Exército e o incentivo para o povoamento).
  • A propaganda de Rondônia como sendo o Novo Eldorado, uma oportunidade de nova vida, pode ter contribuído para a vinda dos migrantes?
  • De que lugares vocês acham que vieram os migrantes para Rondônia?
  • Os processos migratórios podem formar novas cidades? Novos Estados? Como? Por que?
  • E hoje, os ciclos migratórios para Rondônia terminaram?

Fonte das imagens:

Propagandas do SEMTA:

http://www.mauc.ufc.br/arquivo-chabloz/batalha-da-borracha/campanha/ Acesso em 18/01/2019.

Capas da Revista:

http://www.revista.ueg.br/index.php/revistahistoria/article/view/4827/3424 Acesso em 18/01/2019.

Para adequar à sua realidade:

Caso sua escola se localize em Porto Velho,a visita ao Museu da EFMM, localizado na Av. Farquar é uma excelente oportunidade de enriquecer o conhecimento dos alunos a respeito da história de Rondônia, assim como se sua escola se localiza em Guajará Mirim, o Museu Histórico Municipal de Guajará Mirim na Av. 15 de Novembro, 5, próximo à fronteira, também o é. Lembrando que o Museu de Guajará era a antiga estação ferroviária.

Material complementar:

PROBLEMATIZAÇÃO:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/PqYB5QNyygTHuenMQzQkAUfdHzNH9tavYpv3gGheKNzMCAvSAF2P2Z2FxRGE/his4-09und08-material-complementar-problematizacao-propagandas.pdf

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/yuSXTk2SyfwSJHRMrq38qjtmyjSkNHnHFxGPBcCGbsqwPZ8VB65zqggBhUNy/his4-09und08-material-complementar-problematizacao-revista.pdf

Para você saber mais:

Sobre os convites feitos para incentivar a vinda de migrantes para Rondônia e um pouco mais da história do ciclo da borracha:

http://rondoniaempauta.com.br/nl/historia/o-segundo-ciclo-da-borracha-e-a-criacao-do-territorio-federal-do-guapore-ii-parte/

Sobre o SEMTA e o ciclo da borracha, com inferência sobre o processo migratório para o Norte:

http://www.encontro2012.rj.anpuh.org/resources/anais/15/1338519407_ARQUIVO_ANPUH.RJ.2012_Enviado.pdf

http://www.unicamp.br/unicamp/sites/default/files/jornal/paginas/ju542pag12x.pdf

Sobre a EFMM:

https://www.brasil-turismo.com/rondonia/madeira-mamore.htm

http://brasilianafotografica.bn.br/?p=10460

Sobre os ciclos da borracha:

https://www.portalsaofrancisco.com.br/historia-do-brasil/batalha-da-borracha

Sobre a migração para Rondônia:

http://www.revista.ueg.br/index.php/revistahistoria/article/viewFile/4827/3424

https://www.newsrondonia.com.br/noticias/amazonia+e+o+ciclo+da+borracha/59539

Sobre a instalação do Estado de Rondônia:

https://www.newsrondonia.com.br/noticias/criacao+do+estado+de+rondonia/68446

Sobre a colonização de Rondônia e os ciclos migratórios:

https://alekspalitot.com.br/a-colonizacao-de-rondonia-terras-de/

https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/115/rbg_1984_v46_n3_4.pdf

http://www.rondonia.ro.gov.br/ciclos-migratorios-fazem-parte-da-historia-dos-34-anos-de-rondonia-conheca/

http://www.periodicos.unir.br/index.php/LABIRINTO/article/download/938/922

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações: Mantenha o agrupamento inicial. Projete ou imprima o print de notícia para os alunos e converse sobre o teor da mesma, mediando uma conversa:

  • Já se passaram mais 30 anos do início do Projeto Integrar para não Entregar, em que propagandas foram distribuídas pelo país para atrair imigrantes. Entretanto, conforme notícia no Portal do Governo de Rondônia, o Estado ainda é visto como uma terra de oportunidades. Por que? Por que Rondônia continua atraindo imigrantes?

Imprima os tópicos da notícia no material complementar e peça para os alunos lerem, um tópico por grupo. Nos tópicos encontram-se as explicações sobre o porquê do Estado de Rondônia continuar a receber imigrantes e migrantes.

Permita que os alunos relacionem os tópicos com as perguntas já feitas e peça para cada grupo construir um panfleto mostrando as oportunidades atuais de Rondônia hoje. Distribua papel sulfite e lápis coloridos.

Após a construção peça para cada grupo socializar o seu panfleto para a sala.

O primeiro panfleto (tópico 1) deve tratar de Rondônia, (que hoje é um Estado em desenvolvimento), como terra de oportunidades. O segundo panfleto (tópico 2), deve relacionar Rondônia com os principais campos de investimentos e a presença dos migrantes estrangeiros. O terceiro panfleto (tópico 3) deve dar atenção à produção agropecuária. O quarto panfleto (tópico 4) deve falar da localização privilegiada de Rondônia como atrativo.

Fonte do print de notícia:

http://www.rondonia.ro.gov.br/rondonia-acolhe-imigrantes-e-incentiva-empreendedores-maioria-e-de-origem-portuguesa-e-boliviana/ Acesso em 23/01/2019.

MATERIAL COMPLEMENTAR: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/JcQzWJSCHkjayZzuv4z4tadAdydra65VnBERm9tgM7NrTdukKeTuKbqNxYbk/his4-09und08-material-complementar-sistematizacao.pdf

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF04HI09 de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: Projetor digital, (ou tablet, ou celular), papel sulfite, lápis coloridos.

Material complementar:

CONTEXTO: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/6uc8C62dJsCAvbQaupxarfWzE76KxjVpyXeBAeQ7A9p8xE6RvUCGXhxbCqCf/his4-09und08-material-complementar-problematizacao-imagens.pdf

PROBLEMATIZAÇÃO:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/PqYB5QNyygTHuenMQzQkAUfdHzNH9tavYpv3gGheKNzMCAvSAF2P2Z2FxRGE/his4-09und08-material-complementar-problematizacao-propagandas.pdf

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/yuSXTk2SyfwSJHRMrq38qjtmyjSkNHnHFxGPBcCGbsqwPZ8VB65zqggBhUNy/his4-09und08-material-complementar-problematizacao-revista.pdf

SISTEMATIZAÇÃO:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/JcQzWJSCHkjayZzuv4z4tadAdydra65VnBERm9tgM7NrTdukKeTuKbqNxYbk/his4-09und08-material-complementar-sistematizacao.pdf

Para saber mais:

Sobre os processos migratórios e a territorialização de Rondônia

http://www.rondonia.ro.gov.br/ciclos-migratorios-fazem-parte-da-historia-dos-34-anos-de-rondonia-conheca/

http://www.revistas.usp.br/linhadagua/article/view/37369

http://www.revista.ueg.br/index.php/revistahistoria/article/viewFile/4827/3424

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações: Projete ou escreva no quadro o objetivo da aula para uma leitura compartilhada.

Após a leitura, medeie uma conversa sobre o objetivo com os alunos:

  • De que assunto vai tratar a nossa aula?
  • O que são processos migratórios?
  • Que relação os processos migratórios podem ter com o surgimento de um Estado Brasileiro?
  • Que exemplos atuais de migração em busca de melhores condições de vida podemos citar?

Para você saber mais:

Sobre os processos migratórios e a territorialização de Rondônia

http://www.rondonia.ro.gov.br/ciclos-migratorios-fazem-parte-da-historia-dos-34-anos-de-rondonia-conheca/

http://www.revistas.usp.br/linhadagua/article/view/37369

http://www.revista.ueg.br/index.php/revistahistoria/article/viewFile/4827/3424

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Divida a sala em 4 grupos. Apresente a foto do Marechal Cândido Rondon aos alunos, projetando-a ou imprimindo-a.

Medeie uma conversa sobre a imagem:

  • Vocês conhecem o brasileiro histórico que está nessa foto?
  • São fotos antigas ou atuais? Por que?
  • Observando o cenário, em que lugar ele se encontra?
  • O que ele poderia estar fazendo na floresta?
  • Que roupas ele veste? O que podemos concluir sobre esse homem observando suas roupas?
  • Que relação ele pode ter com o Estado de Rondônia?
  • Você sabia que Rondônia é o único estado do Brasil, cujo nome homenageia um brasileiro? (Conte aos alunos um pouco da história de Rondon. Fale para eles que Cândido Rondon nasceu em 1865 e foi um líder desbravador do Brasil, que seu nome completo é Cândido Mariano da Silva Rondon, que ele teve o título de Marechal atribuído somente após a sua morte e que seu trabalho como sertanista, desbravador e protetor dos indígenas é digno de ser destacado. Após formar-se em Ciências físicas, naturais e matemáticas no Rio de Janeiro, passou a integrar a comissão que tinha como missão levar a comunicação telegráfica do Mato Grosso até o Amazonas e para isso, ele atravessou 1980 km de florestas não exploradas, desbravando mais de 50.000 km de sertão e construindo uma linha telegráfica de cobre de mais de 2000 km, fundando e dirigindo o SPI, Serviço de Proteção ao Índio, para que durante as expedições não houvesse confrontos e mortes. Recebeu do IBGE o título de Civilizador dos Sertões em 1939, e além disso explorando nosso espaço, fez com que mais 15 rios viessem a figurar em nossos mapas. Cândido Rondon recebeu do Exército Brasileiro o título de Patrono das Telecomunicações.

Fontes da imagens:

https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=11967487 Acesso em 17/01/2019.

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:C%C3%A2ndido_Rondon.jpg Acesso em 17/01/2019.

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:C%C3%A2ndido_Mariano_da_Silva_Rondon,_General.tif Acesso em 17/01/2019.

Como adequar à sua realidade:

Caso sua escola se localize em Ji-Paraná (Rondônia), uma visita ao Museu das Telecomunicações Marechal Cândido Rondon, localizado na Travessa da Discórdia, 232 - Bairro Centro, Ji-Paraná - RO, 76900-032, seria uma excelente sugestão de visita para conhecer a história deste brasileiro que muito contribuiu para o desenvolvimento de nosso país.

Material complementar:

CONTEXTO: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/6uc8C62dJsCAvbQaupxarfWzE76KxjVpyXeBAeQ7A9p8xE6RvUCGXhxbCqCf/his4-09und08-material-complementar-problematizacao-imagens.pdf

Para você saber mais:

Biografia de Rondon: https://www.sohistoria.com.br/biografias/rondon/

http://www.eb.mil.br/patronos/-/asset_publisher/e1fxWhhfx3Ut/content/rondon

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos

Orientações: Projete ou imprima as imagens para os alunos. Medeie uma conversa sobre elas:

  • O que as imagens nos mostram?
  • Alguém sabe de que se trata a sigla SEMTA? (Explique para os alunos que o SEMTA era uma entidade do Governo Federal, cuja sigla significa Serviço Especial de Mobilização de Trabalhadores para a Amazônia, criada em 1943, e que visava atrair imigrantes e migrantes para os Estados de Rondônia (na época território federal do Guaporé), Amazonas, Pará e Acre (que foi criado neste período) para atender ao segundo ciclo da borracha. O objetivo do SEMTA eram trazer indivíduos de várias regiões do Brasil e também estrangeiros, sendo o Nordeste o principal alvo das propagandas feitas pelo Governo para conhecerem o “Novo Eldorado” (termo usado para denominar o Território de Rondônia nas propagandas), pois que a oferta era de uma grande área de terra e oportunidade de emprego remunerado na extração do látex. Entretanto, a oferta não especificava as dificuldades a serem enfrentadas: mortes por malária e outras doenças tropicais, falta de acesso à saúde, educação, estradas, enfim…, as dificuldades eram extremas.
  • Alguém sabe o que foram os Ciclos da Borracha? (Conte aos alunos que tiveram dois ciclos da borracha: o primeiro de 1879 a 1912 e o segundo de 1942 1945. Tais ciclos consistiam na retirada do látex para exportação, cujo monopólio era brasileiro e depois entrou em declínio, sendo os dois ciclos intimamente ligados à história da ESTRADA DE FERRO MADEIRA-MAMORÉ - EFMM).
  • Alguém consegue imaginar como seria a região amazônica neste período? Que dificuldades esses imigrantes e migrantes poderiam enfrentar? (É importante que os alunos saibam que não havia praticamente nada na região além da selva, e que as dificuldades eram extremas sendo a malária uma das maiores causas de morte dos imigrantes que vieram para a região).

Após a conversa sobre as imagens, convide os alunos a conhecerem um pouco mais da história da imigração para Rondônia através da história da Estrada de Ferro Madeira Mamoré. Projete o vídeo em projetor para todos, e caso não seja possível utilize tablets ou aparelhos celulares para os grupos.

https://www.youtube.com/watch?v=SA1ymS8jkyw

Após a exibição do vídeo medeie uma conversa com os alunos sobre o mesmo:

  • Quando iniciou a construção da EFMM?
  • Com que finalidade foi construída?
  • Quais as dificuldades enfrentadas pelos trabalhadores?
  • Por que a primeira empresa desistiu? ( Conte aos alunos que depois da Public Works (1872-1873), vieram a P & T Collins (1877-1878) e por último a May Jackyll and Randolph (1907-1912).
  • Por que a EFMM também é conhecida como a Ferrovia da morte? (Conte aos alunos que durante a construção, mais de mil trabalhadores morreram em função da malária e outras doenças tropicais, morte por feras e animais peçonhentos e confronto com indígenas, e que para exprimir essa mortandade, conta-se que para para cada dormente colocado uma vida foi extinta). Conte também que a EFMM garantiu ao Brasil a posse da fronteira com a Bolívia e que muitos municípios surgiram em decorrência dela, como Nova Mamoré, Jaci Paraná e outros povoados, assim como também houve o genocídio indígena.
  • Que ligação pode haver com a história do Marechal Cândido Rondon? (Conte aos alunos da abertura das linhas telegráficas, seu trabalho de respeito à diversidade cultural, buscando a proteção dos nossos povos indígenas e que o território do Guaporé passou a chamar-se território de Rondônia e depois Estado de Rondônia em sua homenagem).

Convide os alunos a verem uma notícia da Revista Veja de 1980 e capas da Revista Veja da década de 80. Explique que Rondônia foi divulgada para o resto do País como sendo o Novo Eldorado. Para o Governo era preciso ocupar aquele imenso “lugar vazio” e assim, com o projeto Integrar para não entregar, o INCRA doava as terras com a ordem para o proprietário desmatar e assim (com grande impacto ambiental e muitos confrontos e com genocídio indígena) .

Para Rondônia vieram paulistas, capixabas, gaúchos, mineiros, paraenses e matogrossenses (em grande número), cearenses, paraibanos, cariocas, amazonenses, goianos e estrangeiros em menor número. Daí, não é difícil concluir que Rondônia tem sua cultura com base indígena mas com um pouco de cada região do Brasil.

Medeie uma conversa sobre as capas da Revista e a notícia:

  • Qual o objetivo das propagandas feitas ?
  • Vemos escrito “vitória” na primeira propaganda, em o Exército guarnece a fronteira e os migrantes extraem o látex. A que vitória se refere (Conte aos alunos que era preciso garantir o espaço brasileiro, por isso a presença do Exército e o incentivo para o povoamento).
  • A propaganda de Rondônia como sendo o Novo Eldorado, uma oportunidade de nova vida, pode ter contribuído para a vinda dos migrantes?
  • De que lugares vocês acham que vieram os migrantes para Rondônia?
  • Os processos migratórios podem formar novas cidades? Novos Estados? Como? Por que?
  • E hoje, os ciclos migratórios para Rondônia terminaram?

Fonte das imagens:

Propagandas do SEMTA:

http://www.mauc.ufc.br/arquivo-chabloz/batalha-da-borracha/campanha/ Acesso em 18/01/2019.

Capas da Revista:

http://www.revista.ueg.br/index.php/revistahistoria/article/view/4827/3424 Acesso em 18/01/2019.

Para adequar à sua realidade:

Caso sua escola se localize em Porto Velho, a visita ao Museu da EFMM, localizado na Av. Farquar é uma excelente oportunidade de enriquecer o conhecimento dos alunos a respeito da história de Rondônia, assim como se sua escola se localiza em Guajará Mirim, o Museu Histórico Municipal de Guajará Mirim na Av. 15 de Novembro, 5, próximo à fronteira, também o é. Lembrando que o Museu de Guajará era a antiga estação ferroviária.

Material complementar:

PROBLEMATIZAÇÃO:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/PqYB5QNyygTHuenMQzQkAUfdHzNH9tavYpv3gGheKNzMCAvSAF2P2Z2FxRGE/his4-09und08-material-complementar-problematizacao-propagandas.pdf

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/yuSXTk2SyfwSJHRMrq38qjtmyjSkNHnHFxGPBcCGbsqwPZ8VB65zqggBhUNy/his4-09und08-material-complementar-problematizacao-revista.pdf

Para você saber mais:

Sobre os convites feitos para incentivar a vinda de migrantes para Rondônia e um pouco mais da história do ciclo da borracha:

http://rondoniaempauta.com.br/nl/historia/o-segundo-ciclo-da-borracha-e-a-criacao-do-territorio-federal-do-guapore-ii-parte/

Sobre o SEMTA e o ciclo da borracha, com inferência sobre o processo migratório para o Norte:

http://www.encontro2012.rj.anpuh.org/resources/anais/15/1338519407_ARQUIVO_ANPUH.RJ.2012_Enviado.pdf

http://www.unicamp.br/unicamp/sites/default/files/jornal/paginas/ju542pag12x.pdf

Sobre a EFMM:

https://www.brasil-turismo.com/rondonia/madeira-mamore.htm

http://brasilianafotografica.bn.br/?p=10460

Sobre os ciclos da borracha:

https://www.portalsaofrancisco.com.br/historia-do-brasil/batalha-da-borracha

Sobre a migração para Rondônia:

http://www.revista.ueg.br/index.php/revistahistoria/article/viewFile/4827/3424

https://www.newsrondonia.com.br/noticias/amazonia+e+o+ciclo+da+borracha/59539

Sobre a instalação do Estado de Rondônia:

https://www.newsrondonia.com.br/noticias/criacao+do+estado+de+rondonia/68446

Sobre a colonização de Rondônia e os ciclos migratórios:

https://alekspalitot.com.br/a-colonizacao-de-rondonia-terras-de/

https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/115/rbg_1984_v46_n3_4.pdf

http://www.rondonia.ro.gov.br/ciclos-migratorios-fazem-parte-da-historia-dos-34-anos-de-rondonia-conheca/

http://www.periodicos.unir.br/index.php/LABIRINTO/article/download/938/922

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos

Orientações: Projete ou imprima as imagens para os alunos. Medeie uma conversa sobre elas:

  • O que as imagens nos mostram?
  • Alguém sabe de que se trata a sigla SEMTA? (Explique para os alunos que o SEMTA era uma entidade do Governo Federal, cuja sigla significa Serviço Especial de Mobilização de Trabalhadores para a Amazônia, criada em 1943, e que visava atrair imigrantes e migrantes para os Estados de Rondônia (na época território federal do Guaporé), Amazonas, Pará e Acre (que foi criado neste período) para atender ao segundo ciclo da borracha. O objetivo do SEMTA eram trazer indivíduos de várias regiões do Brasil e também estrangeiros, sendo o Nordeste o principal alvo das propagandas feitas pelo Governo para conhecerem o “Novo Eldorado” (termo usado para denominar o Território de Rondônia nas propagandas), pois que a oferta era de uma grande área de terra e oportunidade de emprego remunerado na extração do látex. Entretanto, a oferta não especificava as dificuldades a serem enfrentadas: mortes por malária e outras doenças tropicais, falta de acesso à saúde, educação, estradas, enfim…, as dificuldades eram extremas.
  • Alguém sabe o que foram os Ciclos da Borracha? (Conte aos alunos que tiveram dois ciclos da borracha: o primeiro de 1879 a 1912 e o segundo de 1942 1945. Tais ciclos consistiam na retirada do látex para exportação, cujo monopólio era brasileiro e depois entrou em declínio, sendo os dois ciclos intimamente ligados à história da ESTRADA DE FERRO MADEIRA-MAMORÉ - EFMM).
  • Alguém consegue imaginar como seria a região amazônica neste período? Que dificuldades esses imigrantes e migrantes poderiam enfrentar? (É importante que os alunos saibam que não havia praticamente nada na região além da selva, e que as dificuldades eram extremas sendo a malária uma das maiores causas de morte dos imigrantes que vieram para a região).

Após a conversa sobre as imagens, convide os alunos a conhecerem um pouco mais da história da imigração para Rondônia através da história da Estrada de Ferro Madeira Mamoré. Projete o vídeo em projetor para todos, e caso não seja possível utilize tablets ou aparelhos celulares para os grupos.

https://www.youtube.com/watch?v=SA1ymS8jkyw

Após a exibição do vídeo medeie uma conversa com os alunos sobre o mesmo:

  • Quando iniciou a construção da EFMM?
  • Com que finalidade foi construída?
  • Quais as dificuldades enfrentadas pelos trabalhadores?
  • Por que a primeira empresa desistiu? ( Conte aos alunos que depois da Public Works (1872-1873), vieram a P & T Collins (1877-1878) e por último a May Jackyll and Randolph (1907-1912).
  • Por que a EFMM também é conhecida como a Ferrovia da morte? (Conte aos alunos que durante a construção, mais de mil trabalhadores morreram em função da malária e outras doenças tropicais, morte por feras e animais peçonhentos e confronto com indígenas, e que para exprimir essa mortandade, conta-se que para para cada dormente colocado uma vida foi extinta). Conte também que a EFMM garantiu ao Brasil a posse da fronteira com a Bolívia e que muitos municípios surgiram em decorrência dela, como Nova Mamoré, Jaci Paraná e outros povoados, assim como também houve o genocídio indígena.
  • Que ligação pode haver com a história do Marechal Cândido Rondon? (Conte aos alunos da abertura das linhas telegráficas, seu trabalho de respeito à diversidade cultural, buscando a proteção dos nossos povos indígenas e que o território do Guaporé passou a chamar-se território de Rondônia e depois Estado de Rondônia em sua homenagem).

Convide os alunos a verem uma notícia da Revista Veja de 1980 e capas da Revista Veja da década de 80. Explique que Rondônia foi divulgada para o resto do País como sendo o Novo Eldorado. Para o Governo era preciso ocupar aquele imenso “lugar vazio” e assim, com o projeto Integrar para não entregar, o INCRA doava as terras com a ordem para o proprietário desmatar e assim (com grande impacto ambiental e muitos confrontos e com genocídio indígena) .

Para Rondônia vieram paulistas, capixabas, gaúchos, mineiros, paraenses e matogrossenses (em grande número), cearenses, paraibanos, cariocas, amazonenses, goianos e estrangeiros em menor número. Daí, não é difícil concluir que Rondônia tem sua cultura com base indígena mas com um pouco de cada região do Brasil.

Medeie uma conversa sobre as capas da Revista e a notícia:

  • Qual o objetivo das propagandas feitas ?
  • Vemos escrito “vitória” na primeira propaganda, em o Exército guarnece a fronteira e os migrantes extraem o látex. A que vitória se refere (Conte aos alunos que era preciso garantir o espaço brasileiro, por isso a presença do Exército e o incentivo para o povoamento).
  • A propaganda de Rondônia como sendo o Novo Eldorado, uma oportunidade de nova vida, pode ter contribuído para a vinda dos migrantes?
  • De que lugares vocês acham que vieram os migrantes para Rondônia?
  • Os processos migratórios podem formar novas cidades? Novos Estados? Como? Por que?
  • E hoje, os ciclos migratórios para Rondônia terminaram?

Fonte das imagens:

Propagandas do SEMTA:

http://www.mauc.ufc.br/arquivo-chabloz/batalha-da-borracha/campanha/ Acesso em 18/01/2019.

Capas da Revista:

http://www.revista.ueg.br/index.php/revistahistoria/article/view/4827/3424 Acesso em 18/01/2019.

Para adequar à sua realidade:

Caso sua escola se localize em Porto Velho,a visita ao Museu da EFMM, localizado na Av. Farquar é uma excelente oportunidade de enriquecer o conhecimento dos alunos a respeito da história de Rondônia, assim como se sua escola se localiza em Guajará Mirim, o Museu Histórico Municipal de Guajará Mirim na Av. 15 de Novembro, 5, próximo à fronteira, também o é. Lembrando que o Museu de Guajará era a antiga estação ferroviária.

Material complementar:

PROBLEMATIZAÇÃO:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/PqYB5QNyygTHuenMQzQkAUfdHzNH9tavYpv3gGheKNzMCAvSAF2P2Z2FxRGE/his4-09und08-material-complementar-problematizacao-propagandas.pdf

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/yuSXTk2SyfwSJHRMrq38qjtmyjSkNHnHFxGPBcCGbsqwPZ8VB65zqggBhUNy/his4-09und08-material-complementar-problematizacao-revista.pdf

Para você saber mais:

Sobre os convites feitos para incentivar a vinda de migrantes para Rondônia e um pouco mais da história do ciclo da borracha:

http://rondoniaempauta.com.br/nl/historia/o-segundo-ciclo-da-borracha-e-a-criacao-do-territorio-federal-do-guapore-ii-parte/

Sobre o SEMTA e o ciclo da borracha, com inferência sobre o processo migratório para o Norte:

http://www.encontro2012.rj.anpuh.org/resources/anais/15/1338519407_ARQUIVO_ANPUH.RJ.2012_Enviado.pdf

http://www.unicamp.br/unicamp/sites/default/files/jornal/paginas/ju542pag12x.pdf

Sobre a EFMM:

https://www.brasil-turismo.com/rondonia/madeira-mamore.htm

http://brasilianafotografica.bn.br/?p=10460

Sobre os ciclos da borracha:

https://www.portalsaofrancisco.com.br/historia-do-brasil/batalha-da-borracha

Sobre a migração para Rondônia:

http://www.revista.ueg.br/index.php/revistahistoria/article/viewFile/4827/3424

https://www.newsrondonia.com.br/noticias/amazonia+e+o+ciclo+da+borracha/59539

Sobre a instalação do Estado de Rondônia:

https://www.newsrondonia.com.br/noticias/criacao+do+estado+de+rondonia/68446

Sobre a colonização de Rondônia e os ciclos migratórios:

https://alekspalitot.com.br/a-colonizacao-de-rondonia-terras-de/

https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/115/rbg_1984_v46_n3_4.pdf

http://www.rondonia.ro.gov.br/ciclos-migratorios-fazem-parte-da-historia-dos-34-anos-de-rondonia-conheca/

http://www.periodicos.unir.br/index.php/LABIRINTO/article/download/938/922

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos

Orientações: Projete ou imprima as imagens para os alunos. Medeie uma conversa sobre elas:

  • O que as imagens nos mostram?
  • Alguém sabe de que se trata a sigla SEMTA? (Explique para os alunos que o SEMTA era uma entidade do Governo Federal, cuja sigla significa Serviço Especial de Mobilização de Trabalhadores para a Amazônia, criada em 1943, e que visava atrair imigrantes e migrantes para os Estados de Rondônia (na época território federal do Guaporé), Amazonas, Pará e Acre (que foi criado neste período) para atender ao segundo ciclo da borracha. O objetivo do SEMTA eram trazer indivíduos de várias regiões do Brasil e também estrangeiros, sendo o Nordeste o principal alvo das propagandas feitas pelo Governo para conhecerem o “Novo Eldorado” (termo usado para denominar o Território de Rondônia nas propagandas), pois que a oferta era de uma grande área de terra e oportunidade de emprego remunerado na extração do látex. Entretanto, a oferta não especificava as dificuldades a serem enfrentadas: mortes por malária e outras doenças tropicais, falta de acesso à saúde, educação, estradas, enfim…, as dificuldades eram extremas.
  • Alguém sabe o que foram os Ciclos da Borracha? (Conte aos alunos que tiveram dois ciclos da borracha: o primeiro de 1879 a 1912 e o segundo de 1942 1945. Tais ciclos consistiam na retirada do látex para exportação, cujo monopólio era brasileiro e depois entrou em declínio, sendo os dois ciclos intimamente ligados à história da ESTRADA DE FERRO MADEIRA-MAMORÉ - EFMM).
  • Alguém consegue imaginar como seria a região amazônica neste período? Que dificuldades esses imigrantes e migrantes poderiam enfrentar? (É importante que os alunos saibam que não havia praticamente nada na região além da selva, e que as dificuldades eram extremas sendo a malária uma das maiores causas de morte dos imigrantes que vieram para a região).

Após a conversa sobre as imagens, convide os alunos a conhecerem um pouco mais da história da imigração para Rondônia através da história da Estrada de Ferro Madeira Mamoré. Projete o vídeo em projetor para todos, e caso não seja possível utilize tablets ou aparelhos celulares para os grupos.

https://www.youtube.com/watch?v=SA1ymS8jkyw

Após a exibição do vídeo medeie uma conversa com os alunos sobre o mesmo:

  • Quando iniciou a construção da EFMM?
  • Com que finalidade foi construída?
  • Quais as dificuldades enfrentadas pelos trabalhadores?
  • Por que a primeira empresa desistiu? ( Conte aos alunos que depois da Public Works (1872-1873), vieram a P & T Collins (1877-1878) e por último a May Jackyll and Randolph (1907-1912).
  • Por que a EFMM também é conhecida como a Ferrovia da morte? (Conte aos alunos que durante a construção, mais de mil trabalhadores morreram em função da malária e outras doenças tropicais, morte por feras e animais peçonhentos e confronto com indígenas, e que para exprimir essa mortandade, conta-se que para para cada dormente colocado uma vida foi extinta). Conte também que a EFMM garantiu ao Brasil a posse da fronteira com a Bolívia e que muitos municípios surgiram em decorrência dela, como Nova Mamoré, Jaci Paraná e outros povoados, assim como também houve o genocídio indígena.
  • Que ligação pode haver com a história do Marechal Cândido Rondon? (Conte aos alunos da abertura das linhas telegráficas, seu trabalho de respeito à diversidade cultural, buscando a proteção dos nossos povos indígenas e que o território do Guaporé passou a chamar-se território de Rondônia e depois Estado de Rondônia em sua homenagem).

Convide os alunos a verem uma notícia da Revista Veja de 1980 e capas da Revista Veja da década de 80. Explique que Rondônia foi divulgada para o resto do País como sendo o Novo Eldorado. Para o Governo era preciso ocupar aquele imenso “lugar vazio” e assim, com o projeto Integrar para não entregar, o INCRA doava as terras com a ordem para o proprietário desmatar e assim com grande impacto ambiental e muitos confrontos e com genocídio indígena.

Para Rondônia vieram paulistas, capixabas, gaúchos, mineiros, paraenses e matogrossenses (em grande número), cearenses, paraibanos, cariocas, amazonenses, goianos e estrangeiros em menor número. Daí, não é difícil concluir que Rondônia tem sua cultura com base indígena mas com um pouco de cada região do Brasil.

Medeie uma conversa sobre as capas da Revista e a notícia:

  • Qual o objetivo das propagandas feitas ?
  • Vemos escrito “vitória” na primeira propaganda, em o Exército guarnece a fronteira e os migrantes extraem o látex. A que vitória se refere (Conte aos alunos que era preciso garantir o espaço brasileiro, por isso a presença do Exército e o incentivo para o povoamento).
  • A propaganda de Rondônia como sendo o Novo Eldorado, uma oportunidade de nova vida, pode ter contribuído para a vinda dos migrantes?
  • De que lugares vocês acham que vieram os migrantes para Rondônia?
  • Os processos migratórios podem formar novas cidades? Novos Estados? Como? Por que?
  • E hoje, os ciclos migratórios para Rondônia terminaram?

Fonte das imagens:

Propagandas do SEMTA:

http://www.mauc.ufc.br/arquivo-chabloz/batalha-da-borracha/campanha/ Acesso em 18/01/2019.

Capas da Revista:

http://www.revista.ueg.br/index.php/revistahistoria/article/view/4827/3424 Acesso em 18/01/2019.

Para adequar à sua realidade:

Caso sua escola se localize em Porto Velho,a visita ao Museu da EFMM, localizado na Av. Farquar é uma excelente oportunidade de enriquecer o conhecimento dos alunos a respeito da história de Rondônia, assim como se sua escola se localiza em Guajará Mirim, o Museu Histórico Municipal de Guajará Mirim na Av. 15 de Novembro, 5, próximo à fronteira, também o é. Lembrando que o Museu de Guajará era a antiga estação ferroviária.

Material complementar:

PROBLEMATIZAÇÃO:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/PqYB5QNyygTHuenMQzQkAUfdHzNH9tavYpv3gGheKNzMCAvSAF2P2Z2FxRGE/his4-09und08-material-complementar-problematizacao-propagandas.pdf

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/yuSXTk2SyfwSJHRMrq38qjtmyjSkNHnHFxGPBcCGbsqwPZ8VB65zqggBhUNy/his4-09und08-material-complementar-problematizacao-revista.pdf

Para você saber mais:

Sobre os convites feitos para incentivar a vinda de migrantes para Rondônia e um pouco mais da história do ciclo da borracha:

http://rondoniaempauta.com.br/nl/historia/o-segundo-ciclo-da-borracha-e-a-criacao-do-territorio-federal-do-guapore-ii-parte/

Sobre o SEMTA e o ciclo da borracha, com inferência sobre o processo migratório para o Norte:

http://www.encontro2012.rj.anpuh.org/resources/anais/15/1338519407_ARQUIVO_ANPUH.RJ.2012_Enviado.pdf

http://www.unicamp.br/unicamp/sites/default/files/jornal/paginas/ju542pag12x.pdf

Sobre a EFMM:

https://www.brasil-turismo.com/rondonia/madeira-mamore.htm

http://brasilianafotografica.bn.br/?p=10460

Sobre os ciclos da borracha:

https://www.portalsaofrancisco.com.br/historia-do-brasil/batalha-da-borracha

Sobre a migração para Rondônia:

http://www.revista.ueg.br/index.php/revistahistoria/article/viewFile/4827/3424

https://www.newsrondonia.com.br/noticias/amazonia+e+o+ciclo+da+borracha/59539

Sobre a instalação do Estado de Rondônia:

https://www.newsrondonia.com.br/noticias/criacao+do+estado+de+rondonia/68446

Sobre a colonização de Rondônia e os ciclos migratórios:

https://alekspalitot.com.br/a-colonizacao-de-rondonia-terras-de/

https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/115/rbg_1984_v46_n3_4.pdf

http://www.rondonia.ro.gov.br/ciclos-migratorios-fazem-parte-da-historia-dos-34-anos-de-rondonia-conheca/

http://www.periodicos.unir.br/index.php/LABIRINTO/article/download/938/922

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações: Mantenha o agrupamento inicial. Projete ou imprima o print de notícia para os alunos e converse sobre o teor da mesma, mediando uma conversa:

  • Já se passaram mais 30 anos do início do Projeto Integrar para não Entregar, em que propagandas foram distribuídas pelo país para atrair imigrantes. Entretanto, conforme notícia no Portal do Governo de Rondônia, o Estado ainda é visto como uma terra de oportunidades. Por que? Por que Rondônia continua atraindo imigrantes?

Imprima os tópicos da notícia no material complementar e peça para os alunos lerem, um tópico por grupo. Nos tópicos encontram-se as explicações sobre o porquê do Estado de Rondônia continuar a receber imigrantes e migrantes.

Permita que os alunos relacionem os tópicos com as perguntas já feitas e peça para cada grupo construir um panfleto mostrando as oportunidades atuais de Rondônia hoje. Distribua papel sulfite e lápis coloridos.

Após a construção peça para cada grupo socializar o seu panfleto para a sala.

O primeiro panfleto (tópico 1) deve tratar de Rondônia, (que hoje é um Estado em desenvolvimento), como terra de oportunidades. O segundo panfleto (tópico 2), deve relacionar Rondônia com os principais campos de investimentos e a presença dos migrantes estrangeiros. O terceiro panfleto (tópico 3) deve dar atenção à produção agropecuária. O quarto panfleto (tópico 4) deve falar da localização privilegiada de Rondônia como atrativo.

Fonte do print de notícia:

http://www.rondonia.ro.gov.br/rondonia-acolhe-imigrantes-e-incentiva-empreendedores-maioria-e-de-origem-portuguesa-e-boliviana/ Acesso em 23/01/2019.

MATERIAL COMPLEMENTAR: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/JcQzWJSCHkjayZzuv4z4tadAdydra65VnBERm9tgM7NrTdukKeTuKbqNxYbk/his4-09und08-material-complementar-sistematizacao.pdf

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Circulação de pessoas, produtos e culturas do 4º ano :

MAIS AULAS DE História do 4º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF04HI09 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de História

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano