16939
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > História > 8º ano > O Brasil no século XIX

Plano de aula - Cotas raciais: reparação histórica ou privilégio?

Plano de aula de História com atividades para 8º ano do EF sobre Cotas raciais: reparação histórica ou privilégio?

Plano 03 de 3 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Julia Bittencourt Barbosa Correa

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF08HI20, de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: Para realizar essa aula os alunos irão utilizar:

  • Textos impressos para Problematização.
  • Caderno.
  • Lápis/caneta.
  • Borracha.

Material complementar: Os links para impressão dos textos a ser utilizados nessa aula estão disponíveis aqui:

Para você saber mais: Se achar necessário aprofundar seus conhecimentos sobre o assunto, acesse os links para leitura:

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Realize a leitura coletiva do objetivo para a sala. Se for possível, projete o slide para os alunos, se não, escreva no quadro e peça para que copiem em seus cadernos. Certifique-se de que todos entendam o objetivo da aula e esclareça as eventuais dúvidas.

Para você saber mais: Se achar necessário aprofundar seus conhecimentos sobre o assunto, acesse os links para leitura:

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações: Nesta etapa você irá introduzir a discussão sobre a política de cotas para acesso às universidades no Brasil. Para isso, os alunos devem primeiro entender o que é a Lei de Cotas e como ela funciona.

  • Projete os dois textos explicativos retirados o Portal do MEC (http://portal.mec.gov.br/cotas/perguntas-frequentes.html) para realizar a leitura coletiva com os alunos. Se não for possível projetar, leia o conteúdo do texto para a sala.
  • Garanta que todos os alunos entenderam como funciona a Política de Cotas, sendo 50% das vagas destinadas para escola pública e, dentro desta porcentagem, há um número reservado de vagas para pretos, pardos e indígenas proporcional à porcentagem destas populações em cada estado, segundo o último censo do IBGE.
  • Explique que os alunos que concorrem pela política de cotas concorrem entre si e não disputam os 50% das vagas de ampla concorrência, sendo assim, não é possível que “tirem” a vaga de alunos que não são cotistas.
  • Esclareça todas as possíveis dúvidas e certifique-se de que todos os alunos entenderam como funciona a política de cotas.

Para você saber mais: Se achar necessário aprofundar seus conhecimentos sobre o assunto, acesse os links para leitura:

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Nesta etapa você irá introduzir a discussão sobre a política de cotas para acesso às universidades no Brasil. Para isso, os alunos devem primeiro entender o que é a Lei de Cotas e como ela funciona.

  • Projete os dois textos explicativos retirados o Portal do MEC (http://portal.mec.gov.br/cotas/perguntas-frequentes.html) para realizar a leitura coletiva com os alunos. Se não for possível projetar, leia o conteúdo do texto para a sala.
  • Garanta que todos os alunos entenderam como funciona a Política de Cotas, sendo 50% das vagas destinadas para escola pública e, dentro desta porcentagem, há um número reservado de vagas para pretos, pardos e indígenas proporcional à porcentagem destas populações em cada Estado, segundo o último censo do IBGE.
  • Explique para os alunos que os alunos que concorrem pela política de cotas concorrem entre si e não disputam os 50% das vagas de ampla concorrência, sendo assim, não é possível que “tirem” a vaga de alunos que não são cotistas.
  • Esclareça todas as possíveis dúvidas e certifique-se de que todos os alunos entenderam como funciona a política de cotas.

Para você saber mais: Se achar necessário aprofundar seus conhecimentos sobre o assunto, acesse os links para leitura:

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações: Nesta etapa você irá aprofundar com os alunos o assunto a ser discutido na aula.

  • Com a sala dividida em grupos de até quatro alunos, entregue para os alunos os textos a ser utilizados na Problematização impressos. Disponíveis no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/2VzbkeDGsbvjBAHKpWUhz4wBnppQSqka5VBgntwUJakPf5sEr8C9Se5Vkjuz/his8-20und03-textos-para-impressao-problematizacao.pdf
  • Peça que os grupos realizem a análise das fontes, mas antes leia de forma coletiva as informações para a sala, atentando para a desigualdade percentual no acesso à educação que acomete à população de pretos e pardos em comparação com a população branca.
  • Oriente os alunos a perceber que a desigualdade do acesso não é somente no nível universitário, mas desde a Educação Básica, e como isso afeta todo o desenvolvimento escolar da população negra.
  • Auxilie os alunos na leitura, indicando as partes importantes a ser prestadas atenção, como: ”Constituição Imperial de 1824 previu a educação primária gratuita a todos os cidadãos. Esta determinação excluía os escravizados”, “As dificuldades para a frequência e sucesso das crianças negras na instituição escolar eram de dois tipos: a pobreza e a discriminação social e racial”.

O objetivo é que os alunos consigam relacionar a dificuldade e o atraso no acesso à educação da população negra até os dias de hoje como um processo que teve início muitos séculos atrás com o escravismo no Brasil. Os alunos devem compreender que uma das marcas que o escravismo deixa para a população negra é a negação histórica de vários espaços, entre eles o escolar. Quando escravizados, não podiam frequentar a escola, e, quando forros, mesmo tendo o direito constitucional de frequentar a escola, não dispunham de nenhuma política pública de inclusão e permanência, fazendo com que, na prática, o espaço escolar continuasse restrito à população branca.

É importante que se enfatize com os alunos que, no Brasil, o escravismo durou 388 anos e que a abolição completa agora em 2019 apenas 131 anos. Ou seja, tivemos muito mais anos sob o sistema escravista do que sem ele, sendo assim, a liberdade jurídica da população negra é extremamente recente, equivalente a aproximadamente três gerações, o que significa que os negros e negras desta geração tiveram, provavelmente, seus bisavós escravizados. Neste sentido, é necessário reforçar com os alunos como o fenômeno do escravismo é muito recente na nossa História e as consequências que advém disso, como a dificuldade de acesso à educação.

Para você saber mais: Se achar necessário aprofundar seus conhecimentos sobre o assunto, acesse os links para leitura:

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Nesta etapa você irá aprofundar com os alunos o assunto a ser discutido na aula.

  • Com a sala dividida em grupos de até quatro alunos, entregue para os alunos os textos a serem utilizados na Problematização impressos. Disponíveis no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/2VzbkeDGsbvjBAHKpWUhz4wBnppQSqka5VBgntwUJakPf5sEr8C9Se5Vkjuz/his8-20und03-textos-para-impressao-problematizacao.pdf
  • Peça que os grupos realizem a análise das fontes, mas antes leia de forma coletiva as informações para a sala, atentando para a desigualdade percentual no acesso à educação que acomete à população de pretos e pardos em comparação com a população branca.
  • Oriente os alunos a perceber que a desigualdade do acesso não é somente no nível universitário, mas desde a Educação Básica, e como isso afeta todo o desenvolvimento escolar da população negra.
  • Auxilie os alunos na leitura, indicando as partes importantes a serem prestadas atenção, como: ”Constituição Imperial de 1824 previu a educação primária gratuita a todos os cidadãos. Esta determinação excluía os escravizados”, “As dificuldades para a frequência e sucesso das crianças negras na instituição escolar eram de dois tipos: a pobreza e a discriminação social e racial”.

O objetivo é que os alunos consigam relacionar a dificuldade e o atraso no acesso à educação da população negra até os dias de hoje como um processo que tem início muitos séculos atrás com o escravismo no Brasil. Os alunos devem compreender que uma das marcas que o escravismo deixa para a população negra é a negação histórica de vários espaços, entre eles o escolar. Quando escravizados, não podiam frequentar a escola, e, quando forros, mesmo tendo o direito constitucional de frequentar a escola, não dispunham de nenhuma política pública de inclusão e permanência, fazendo com que, na prática, o espaço escolar continuasse restrito à população branca.

É importante que se enfatize com os alunos que, no Brasil, o escravismo durou 388 anos e que a abolição completa agora em 2019 apenas 131 anos. Ou seja, tivemos muito mais anos sob o sistema escravista do que sem ele, sendo assim, a liberdade jurídica da população negra é extremamente recente, equivalente a aproximadamente três gerações, o que significa que negros e negras desta geração tiveram, provavelmente, seus bisavós escravizados. Neste sentido, é necessário reforçar com os alunos como o fenômeno do escravismo é muito recente na nossa História e as consequências que advém disso, como a dificuldade de acesso à educação.

Para você saber mais: Se achar necessário aprofundar seus conhecimentos sobre o assunto, acesse os links para leitura:

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Nesta etapa você irá aprofundar com os alunos o assunto a ser discutido na aula.

  • Com a sala dividida em grupos de até quatro alunos, entregue para os alunos os textos a ser utilizados na Problematização impressos. Disponíveis no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/sjZ7kyppq8sWyFffF9KeWUdynt4AaS8MSMRPNbxWuazU2tM4p4acJFWUSUQH/his8-20und03-textos-para-impressao-contexto.pdf
  • Peça que os grupos realizem a análise das fontes, mas antes leia de forma coletiva as informações para a sala, atentando para a desigualdade percentual no acesso à educação que acomete à população de pretos e pardos em comparação com a população branca.
  • Oriente os alunos a perceber que a desigualdade do acesso não é somente no nível universitário, mas desde a Educação Básica, e como isso afeta todo o desenvolvimento escolar da população negra.
  • Auxilie os alunos na leitura, indicando as partes importantes como: ”Constituição Imperial de 1824 previu a educação primária gratuita a todos os cidadãos. Esta determinação excluía os escravizados”, “As dificuldades para a frequência e sucesso das crianças negras na instituição escolar eram de dois tipos: a pobreza e a discriminação social e racial”.

O objetivo é que os alunos consigam relacionar a dificuldade e o atraso no acesso à educação da população negra até os dias de hoje como um processo que tem início muitos séculos atrás com o escravismo no Brasil. Os alunos devem compreender que uma das marcas que o escravismo deixa para a população negra é a negação histórica de vários espaços, entre eles o escolar. Quando escravizados, não podiam frequentar a escola,
e, quando forros, mesmo tendo o direito constitucional de frequentar a escola, não dispunham de nenhuma política pública de inclusão e permanência, fazendo com que, na prática, o espaço escolar continuasse restrito à população branca.

É importante que se enfatize com os alunos que, no Brasil, o escravismo durou 388 anos e que a abolição completa agora em 2019 apenas 131 anos. Ou seja, tivemos muito mais anos sob o sistema escravista do que sem ele, sendo assim, a liberdade jurídica da população negra é extremamente recente, equivalente à aproximadamente três gerações, o que significa que negros e negras desta geração tiveram, provavelmente, seus bisavós escravizados. Neste sentido, é necessário reforçar com os alunos como o fenômeno do escravismo é muito recente na nossa História e as consequências que advém disso, como a dificuldade de acesso à educação.

Para você saber mais: Se achar necessário aprofundar seus conhecimentos sobre o assunto, acesse os links para leitura:

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 18 minutos.

Orientações: Nesta etapa os alunos irão realizar uma atividade que sintetize as reflexões que foram feitas durante a aula. Para isso deverão debater e chegar a um consenso do grupo sobre a importância da política de cotas para a educação brasileira. O grupo deverá escrever este consenso nos cadernos em até no máximo cinco linhas. Após o término, todos os grupos podem ler o resultado do debate para o restante da sala para que todos compartilhem das ideias.

Para você saber mais: Se achar necessário aprofundar seus conhecimentos sobre o assunto, acesse os links para leitura:

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF08HI20, de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: Para realizar essa aula os alunos irão utilizar:

  • Textos impressos para Problematização.
  • Caderno.
  • Lápis/caneta.
  • Borracha.

Material complementar: Os links para impressão dos textos a ser utilizados nessa aula estão disponíveis aqui:

Para você saber mais: Se achar necessário aprofundar seus conhecimentos sobre o assunto, acesse os links para leitura:

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Realize a leitura coletiva do objetivo para a sala. Se for possível, projete o slide para os alunos, se não, escreva no quadro e peça para que copiem em seus cadernos. Certifique-se de que todos entendam o objetivo da aula e esclareça as eventuais dúvidas.

Para você saber mais: Se achar necessário aprofundar seus conhecimentos sobre o assunto, acesse os links para leitura:

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações: Nesta etapa você irá introduzir a discussão sobre a política de cotas para acesso às universidades no Brasil. Para isso, os alunos devem primeiro entender o que é a Lei de Cotas e como ela funciona.

  • Projete os dois textos explicativos retirados o Portal do MEC (http://portal.mec.gov.br/cotas/perguntas-frequentes.html) para realizar a leitura coletiva com os alunos. Se não for possível projetar, leia o conteúdo do texto para a sala.
  • Garanta que todos os alunos entenderam como funciona a Política de Cotas, sendo 50% das vagas destinadas para escola pública e, dentro desta porcentagem, há um número reservado de vagas para pretos, pardos e indígenas proporcional à porcentagem destas populações em cada estado, segundo o último censo do IBGE.
  • Explique que os alunos que concorrem pela política de cotas concorrem entre si e não disputam os 50% das vagas de ampla concorrência, sendo assim, não é possível que “tirem” a vaga de alunos que não são cotistas.
  • Esclareça todas as possíveis dúvidas e certifique-se de que todos os alunos entenderam como funciona a política de cotas.

Para você saber mais: Se achar necessário aprofundar seus conhecimentos sobre o assunto, acesse os links para leitura:

Slide Plano Aula

Orientações: Nesta etapa você irá introduzir a discussão sobre a política de cotas para acesso às universidades no Brasil. Para isso, os alunos devem primeiro entender o que é a Lei de Cotas e como ela funciona.

  • Projete os dois textos explicativos retirados o Portal do MEC (http://portal.mec.gov.br/cotas/perguntas-frequentes.html) para realizar a leitura coletiva com os alunos. Se não for possível projetar, leia o conteúdo do texto para a sala.
  • Garanta que todos os alunos entenderam como funciona a Política de Cotas, sendo 50% das vagas destinadas para escola pública e, dentro desta porcentagem, há um número reservado de vagas para pretos, pardos e indígenas proporcional à porcentagem destas populações em cada Estado, segundo o último censo do IBGE.
  • Explique para os alunos que os alunos que concorrem pela política de cotas concorrem entre si e não disputam os 50% das vagas de ampla concorrência, sendo assim, não é possível que “tirem” a vaga de alunos que não são cotistas.
  • Esclareça todas as possíveis dúvidas e certifique-se de que todos os alunos entenderam como funciona a política de cotas.

Para você saber mais: Se achar necessário aprofundar seus conhecimentos sobre o assunto, acesse os links para leitura:

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações: Nesta etapa você irá aprofundar com os alunos o assunto a ser discutido na aula.

  • Com a sala dividida em grupos de até quatro alunos, entregue para os alunos os textos a ser utilizados na Problematização impressos. Disponíveis no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/2VzbkeDGsbvjBAHKpWUhz4wBnppQSqka5VBgntwUJakPf5sEr8C9Se5Vkjuz/his8-20und03-textos-para-impressao-problematizacao.pdf
  • Peça que os grupos realizem a análise das fontes, mas antes leia de forma coletiva as informações para a sala, atentando para a desigualdade percentual no acesso à educação que acomete à população de pretos e pardos em comparação com a população branca.
  • Oriente os alunos a perceber que a desigualdade do acesso não é somente no nível universitário, mas desde a Educação Básica, e como isso afeta todo o desenvolvimento escolar da população negra.
  • Auxilie os alunos na leitura, indicando as partes importantes a ser prestadas atenção, como: ”Constituição Imperial de 1824 previu a educação primária gratuita a todos os cidadãos. Esta determinação excluía os escravizados”, “As dificuldades para a frequência e sucesso das crianças negras na instituição escolar eram de dois tipos: a pobreza e a discriminação social e racial”.

O objetivo é que os alunos consigam relacionar a dificuldade e o atraso no acesso à educação da população negra até os dias de hoje como um processo que teve início muitos séculos atrás com o escravismo no Brasil. Os alunos devem compreender que uma das marcas que o escravismo deixa para a população negra é a negação histórica de vários espaços, entre eles o escolar. Quando escravizados, não podiam frequentar a escola, e, quando forros, mesmo tendo o direito constitucional de frequentar a escola, não dispunham de nenhuma política pública de inclusão e permanência, fazendo com que, na prática, o espaço escolar continuasse restrito à população branca.

É importante que se enfatize com os alunos que, no Brasil, o escravismo durou 388 anos e que a abolição completa agora em 2019 apenas 131 anos. Ou seja, tivemos muito mais anos sob o sistema escravista do que sem ele, sendo assim, a liberdade jurídica da população negra é extremamente recente, equivalente a aproximadamente três gerações, o que significa que os negros e negras desta geração tiveram, provavelmente, seus bisavós escravizados. Neste sentido, é necessário reforçar com os alunos como o fenômeno do escravismo é muito recente na nossa História e as consequências que advém disso, como a dificuldade de acesso à educação.

Para você saber mais: Se achar necessário aprofundar seus conhecimentos sobre o assunto, acesse os links para leitura:

Slide Plano Aula

Orientações: Nesta etapa você irá aprofundar com os alunos o assunto a ser discutido na aula.

  • Com a sala dividida em grupos de até quatro alunos, entregue para os alunos os textos a serem utilizados na Problematização impressos. Disponíveis no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/2VzbkeDGsbvjBAHKpWUhz4wBnppQSqka5VBgntwUJakPf5sEr8C9Se5Vkjuz/his8-20und03-textos-para-impressao-problematizacao.pdf
  • Peça que os grupos realizem a análise das fontes, mas antes leia de forma coletiva as informações para a sala, atentando para a desigualdade percentual no acesso à educação que acomete à população de pretos e pardos em comparação com a população branca.
  • Oriente os alunos a perceber que a desigualdade do acesso não é somente no nível universitário, mas desde a Educação Básica, e como isso afeta todo o desenvolvimento escolar da população negra.
  • Auxilie os alunos na leitura, indicando as partes importantes a serem prestadas atenção, como: ”Constituição Imperial de 1824 previu a educação primária gratuita a todos os cidadãos. Esta determinação excluía os escravizados”, “As dificuldades para a frequência e sucesso das crianças negras na instituição escolar eram de dois tipos: a pobreza e a discriminação social e racial”.

O objetivo é que os alunos consigam relacionar a dificuldade e o atraso no acesso à educação da população negra até os dias de hoje como um processo que tem início muitos séculos atrás com o escravismo no Brasil. Os alunos devem compreender que uma das marcas que o escravismo deixa para a população negra é a negação histórica de vários espaços, entre eles o escolar. Quando escravizados, não podiam frequentar a escola, e, quando forros, mesmo tendo o direito constitucional de frequentar a escola, não dispunham de nenhuma política pública de inclusão e permanência, fazendo com que, na prática, o espaço escolar continuasse restrito à população branca.

É importante que se enfatize com os alunos que, no Brasil, o escravismo durou 388 anos e que a abolição completa agora em 2019 apenas 131 anos. Ou seja, tivemos muito mais anos sob o sistema escravista do que sem ele, sendo assim, a liberdade jurídica da população negra é extremamente recente, equivalente a aproximadamente três gerações, o que significa que negros e negras desta geração tiveram, provavelmente, seus bisavós escravizados. Neste sentido, é necessário reforçar com os alunos como o fenômeno do escravismo é muito recente na nossa História e as consequências que advém disso, como a dificuldade de acesso à educação.

Para você saber mais: Se achar necessário aprofundar seus conhecimentos sobre o assunto, acesse os links para leitura:

Slide Plano Aula

Orientações: Nesta etapa você irá aprofundar com os alunos o assunto a ser discutido na aula.

  • Com a sala dividida em grupos de até quatro alunos, entregue para os alunos os textos a ser utilizados na Problematização impressos. Disponíveis no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/sjZ7kyppq8sWyFffF9KeWUdynt4AaS8MSMRPNbxWuazU2tM4p4acJFWUSUQH/his8-20und03-textos-para-impressao-contexto.pdf
  • Peça que os grupos realizem a análise das fontes, mas antes leia de forma coletiva as informações para a sala, atentando para a desigualdade percentual no acesso à educação que acomete à população de pretos e pardos em comparação com a população branca.
  • Oriente os alunos a perceber que a desigualdade do acesso não é somente no nível universitário, mas desde a Educação Básica, e como isso afeta todo o desenvolvimento escolar da população negra.
  • Auxilie os alunos na leitura, indicando as partes importantes como: ”Constituição Imperial de 1824 previu a educação primária gratuita a todos os cidadãos. Esta determinação excluía os escravizados”, “As dificuldades para a frequência e sucesso das crianças negras na instituição escolar eram de dois tipos: a pobreza e a discriminação social e racial”.

O objetivo é que os alunos consigam relacionar a dificuldade e o atraso no acesso à educação da população negra até os dias de hoje como um processo que tem início muitos séculos atrás com o escravismo no Brasil. Os alunos devem compreender que uma das marcas que o escravismo deixa para a população negra é a negação histórica de vários espaços, entre eles o escolar. Quando escravizados, não podiam frequentar a escola,
e, quando forros, mesmo tendo o direito constitucional de frequentar a escola, não dispunham de nenhuma política pública de inclusão e permanência, fazendo com que, na prática, o espaço escolar continuasse restrito à população branca.

É importante que se enfatize com os alunos que, no Brasil, o escravismo durou 388 anos e que a abolição completa agora em 2019 apenas 131 anos. Ou seja, tivemos muito mais anos sob o sistema escravista do que sem ele, sendo assim, a liberdade jurídica da população negra é extremamente recente, equivalente à aproximadamente três gerações, o que significa que negros e negras desta geração tiveram, provavelmente, seus bisavós escravizados. Neste sentido, é necessário reforçar com os alunos como o fenômeno do escravismo é muito recente na nossa História e as consequências que advém disso, como a dificuldade de acesso à educação.

Para você saber mais: Se achar necessário aprofundar seus conhecimentos sobre o assunto, acesse os links para leitura:

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 18 minutos.

Orientações: Nesta etapa os alunos irão realizar uma atividade que sintetize as reflexões que foram feitas durante a aula. Para isso deverão debater e chegar a um consenso do grupo sobre a importância da política de cotas para a educação brasileira. O grupo deverá escrever este consenso nos cadernos em até no máximo cinco linhas. Após o término, todos os grupos podem ler o resultado do debate para o restante da sala para que todos compartilhem das ideias.

Para você saber mais: Se achar necessário aprofundar seus conhecimentos sobre o assunto, acesse os links para leitura:

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE O Brasil no século XIX do 8º ano :

MAIS AULAS DE História do 8º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF08HI20 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de História

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano