16914
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > História > 8º ano > Os processos de independência nas Américas

Plano de aula - Independência na América Central: o caso do processo nicaraguense

Plano de aula de História com atividades para 8º ano do EF sobre Independência na América Central: o caso do processo nicaraguense

Plano 03 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Guilherme Barboza De Fraga

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF08HI13, de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: Data show para projetar as imagens. Se não houver esta possibilidade, leve a cópia impressa dos mapas e dos textos.

Material complementar:

Contexto - documentos:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/8YnMM55DuZtuT4UQvh5ZqDVX5RmsSqBAs35EhjBdSsrYMhScQnJAesPsb72b/contexto-documentos.pdf

Problematização - documentos:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/TeqXyXK4kZCyfjZ38PWdhG3ScwbBEJGXYabAfChmpePVuHfJ8uhGpgGd4EPB/problematizacao-documentos.pdf

Para você saber mais:

Conflitos na Nicarágua: entenda a crise no país comandado por Ortega e que já deixou centenas de mortos. Fonte: G1. Disponível em: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2018/07/24/conflitos-na-nicaragua-entenda-a-crise-no-pais-comandado-por-ortega-e-que-ja-deixou-centenas-de-mortos.ghtml Acesso: 3/4/2019.

Professor, para que os alunos aprendam a interpretar fontes históricas, é muito importante que você não forneça a eles as informações básicas sobre a fonte histórica antes da leitura de cada uma delas. Não comece a aula com uma exposição sobre o contexto histórico destes documentos, pois isso os impediria de construir o contexto com base nas fontes, que é o objetivo central da aula de História.

Para você saber mais:

Insira aqui glossários e explicações mais detalhadas sobre conceitos envolvidos no plano. Podem ser links ou explicações escritas por você, o importante é que elas sejam voltadas ao professor, para que ele esteja mais preparado para a aula. Fique especialmente atento a esse item - e recorra ao especialista, se necessário - se o seu plano é voltado aos anos iniciais do Ensino Fundamental.

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Apresente o objetivo aos alunos, escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso do projetor, apresente este slide e faça uma leitura coletiva. É muito importante começar com a apresentação do objetivo para que os estudantes entendam a proposta e compreendam qual a expectativa de aprendizado no fim da aula.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos.

Orientações:

Esta notícia de 2018 apresenta um caso de repressão policial na Nicarágua. Iniciar a aula com uma notícia recente sobre um país pouco conhecido da maioria dos estudantes tem o objetivo de atrair a curiosidade da turma para o assunto. Leia o trecho com a turma e depois faça os seguintes questionamentos:

  • Sobre o que trata a notícia?
  • Por que os países do Mercosul estão preocupados com o que se passa na Nicarágua?
  • O que quer dizer “continuada limitação das liberdades individuais”?
  • Por que limitação das liberdades individuais e aumento da repressão policial são “incompatíveis com um sistema democrático de governo”?
  • Vocês sabem onde fica a Nicarágua?

Espera-se que os alunos identifiquem que a notícia trata de uma crítica ao recente aumento da repressão policial na Nicarágua. É importante que notem a preocupação de outros países da América Latina com esta situação, por tratar-se de um risco à democracia, algo digno de repúdio. Também espera-se que compreendam a expressão “continuada limitação das liberdades individuais” indicando uma reduzida liberdade de expressão e de opinião há bastante tempo. Por fim, espera-se que os estudantes percebam que, em uma democracia, há liberdade para os indivíduos se expressarem-se, com opiniões diversas com amplo espaço para debate de ideias, além do direito de manifestações públicas a favor ou contra autoridades constituídas. Sobre a localização da Nicarágua, espera-se que identifiquem o país como parte da América Central.

Caso não seja possível projetar o trecho, o professor pode levá-lo impresso. https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/8YnMM55DuZtuT4UQvh5ZqDVX5RmsSqBAs35EhjBdSsrYMhScQnJAesPsb72b/contexto-documentos.pdf

Fonte: GIRALDI, Renata. Mercosul repudia atos na Nicarágua e adverte sobre risco à democracia. Agência Brasil/EBC, 16 de outubro de 2018. Disponível em: http://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2018-10/mercosul-repudia-atos-na-nicaragua-e-adverte-sobre-risco-democracia . Acesso em: 14/2/2019.

Para você saber mais:

Conflitos na Nicarágua: entenda a crise no país comandado por Ortega e que já deixou centenas de mortos. Fonte: G1. Disponível em: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2018/07/24/conflitos-na-nicaragua-entenda-a-crise-no-pais-comandado-por-ortega-e-que-ja-deixou-centenas-de-mortos.ghtml Acesso em: 3/4/2019.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Após chamar a atenção para o país a ser estudado, o propósito é de que os estudantes aprofundem suas percepções a respeito das características da Nicarágua na atualidade e possam localizá-la no mapa da região. Peça a turma que observem o mapa e localizem o território da Nicarágua e promova a leitura das informações sobre o país. Depois disso, levante alguns questionamentos:

  • Quais características do clima e geografia da Nicarágua?
  • E de sua população? A maior parte dela pertence a qual etnia?
  • Qual a situação econômica e social desta população?
  • Em que setor da economia o país está focado? O que isso pode representar?
  • Qual a situação política recente do país?
  • Quais os impactos sociais desta realidade nicaraguense recente?

Espera-se que os alunos interpretem as informações do slide e percebam que a Nicarágua tem clima tropical, com terremotos e vulcões ativos. Além disso, a maioria da população é formada por mestiços (de descendência ameríndia) e a economia está ligada à área têxtil e à agricultura, não havendo grande investimento em outros setores industriais. É considerado o país mais pobre da região e, além disso, sofre com crise política recente. Tudo isso tem levado a um aumento da saída dos nicaraguenses do país, buscando melhores condições de vida em outros lugares.

Caso não seja possível projetar o trecho e mapa, o professor pode levá-los impresso. https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/8YnMM55DuZtuT4UQvh5ZqDVX5RmsSqBAs35EhjBdSsrYMhScQnJAesPsb72b/contexto-documentos.pdf

Fonte das informações:

Index Mundi. Disponível em: https://www.indexmundi.com/nicaragua/ Acesso em: 14/2/2019.

Crise na Nicarágua provoca onda de migração para a Costa Rica. Fonte: RFI. Disponível em:

http://br.rfi.fr/americas/20180727-crise-na-nicaragua-provoca-onda-de-migracao-para-costa-rica Acesso em: 3/4/2019.

Conflitos na Nicarágua: entenda a crise no país comandado por Ortega e que já deixou centenas de mortos. Fonte: G1. Disponível em: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2018/07/24/conflitos-na-nicaragua-entenda-a-crise-no-pais-comandado-por-ortega-e-que-ja-deixou-centenas-de-mortos.ghtml Acesso em: 3/4/2019.

Imigrantes da América Central seguem em caravana para o norte no México. Fonte: G1. Disponível em: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2018/10/24/imigrantes-da-america-central-seguem-em-caravana-para-o-norte-no-mexico.ghtml Acesso em: 3/4/2019.

Para saber mais:

Entenda a caravana de migrantes da América Central que desafia Trump. Fonte: Folha de SP. Disponível em: https://mundialissimo.blogfolha.uol.com.br/2018/10/23/entenda-a-caravana-de-migrantes-da-america-central-que-desafia-trump/ Acesso em: 3/4/2019.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações: Nesta etapa da Problematização, a proposta é de que os estudantes levantem algumas hipóteses acerca do processo independentista da Nicarágua. Para isso, apresente a eles o mapa colonial e o trecho do Hino de Independência do país (1939).

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/TeqXyXK4kZCyfjZ38PWdhG3ScwbBEJGXYabAfChmpePVuHfJ8uhGpgGd4EPB/problematizacao-documentos.pdf

O mapa apresenta a divisão da América Latina antes das independências. A ideia é que os alunos percebam como estava dividido o território quando ainda pertencia aos europeus e entendam que ele é diferente na atualidade devido a mudanças ocorridas nos últimos séculos. Neste momento, provoque alguns questionamentos com base na observação dele:

  • O que o mapa está representando? (Espera-se que os alunos identifiquem que o mapa está representando a América Latina no início do século XVIII, quando ainda era colonizada por metrópoles europeias.)
  • Quais as principais diferenças desse mapa para a América Latina atual? Por que vários países atuais não estão no mapa?
  • (Entre as diferenças, além das variações de formas dos territórios, espera-se que percebam que havia menos divisões e que vários países conhecidos deles ainda não existiam - o que deve fazê-los refletir que esta divisão foi feita pelos portugueses e espanhóis, havendo variações dos territórios e divisões dos mesmos após cada país tornar-se independente.)
  • A Nicarágua, assunto desta aula, aparece no mapa? (Não.)
  • Por que a Nicarágua não aparece no mapa do século XVIII? O que havia lá nesta época? (Quando ao fato da Nicarágua não aparecer no mapa, espera-se que percebam que ela integrava a Capitania Geral da Guatemala, para isso poderão comparar com o mapa anterior, identificando sua localização.)

Agora leia o trecho do Hino da Nicarágua com a turma e levante alguns questionamentos:

  • De acordo com a letra do hino, qual hipótese podemos levantar sobre a busca pela independência do país? Ela se deu de modo pacífico ou violento?
  • Como isso pode ser percebido na letra do hino?

Espera-se que os estudantes percebam que o processo de independência, de acordo com o hino, deu-se de modo violento expresso em frases como “o canhão já não ruge” e o “sangue de nossos irmãos mancha a bandeira”.

Fonte da imagem: DUBY, Georges. Atlas historique. Paris: Larousse, 1987. p 282. Disponível em: https://i.pinimg.com/originals/42/dd/25/42dd25d9609a3864d3655c9df416679a.jpg Acesso em: 14/2/2019.

Fonte do Hino: MAYORGA, Salomón; DELGADILLO, Luís. Salve a ti, Nicarágua! Disponível em: http://www.nicaragua.org.br/internas.php?noticias=8435&interna=86730 Acesso em: 14/2/2019.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Nesta etapa da Problematização serão analisados alguns documentos que tratam sobre o processo de Independência da Nicarágua, para que os estudantes verifiquem sobre a hipótese levantada anteriormente e aprofundem o conhecimento a respeito.

As fontes, em alguns pontos, divergem sobre o caráter pacífico ou violento da emancipação variando de acordo com o tipo de cada documento e sua intenção. Para que isso possa ser percebido de modo mais evidente, propomos a seguinte dinâmica: a turma pode se dividir em grupos de até quatro alunos que deverão ter em mãos uma folha em branco para todo o grupo - podem sentar-se em fileiras, lado a lado.

A proposta é que, à medida que o professor for apresentando cada fonte (uma em cada slide), um dos membros do grupo indique o ano e o tipo de fonte analisada e resuma o que foi exposto com uma frase ou uma figura. A cada troca de slide, a folha é passada para outro colega do grupo, de modo que todos participem da atividade. A ideia é que, no fim da atividade, os grupos identifiquem que a percepção em relação ao processo de Independência da Nicarágua apresenta diferentes aspectos nas fontes, podendo levar a reflexões quanto à escrita da História e a necessidade do acesso a fontes diversas.

Trechos de textos (3, 4 e 5): https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/TeqXyXK4kZCyfjZ38PWdhG3ScwbBEJGXYabAfChmpePVuHfJ8uhGpgGd4EPB/problematizacao-documentos.pdf

Leia com a turma o Decreto da Corte Espanhola (texto 3) que autoriza o reconhecimento das novas Repúblicas independentes na América.
O documento é de dezembro de 1836. Após a leitura, levante alguns questionamentos:

  • O que o documento reconhece?
  • O que a Coroa Espanhola renuncia por meio deste decreto?
  • O teor deste documento transmite a ideia de um acordo pacífico ou conflituoso?

Espera-se que os estudantes percebam que o documento reconhece as independências das antigas colônias espanholas na América e que, por meio deste decreto, a Espanha renuncia sua soberania e seu antigo direito territorial sobre esta área. Também espera-se que a turma indique o teor pacífico do decreto, que não remete a nenhum tipo de conflito ou violência anterior ao reconhecimento da Independência.

Fonte: Fundación Enrique Bolaños. Tratado de Independencia de Nicaragua con España 1850. p. 3. Disponível em: https://sajurin.enriquebolanos.org/docs/751.pdf Acesso em: 14/2/2019.

Após um aluno de cada grupo indicar ano e tipo de fonte e expressar um resumo do documento por meio de uma frase ou de um desenho, peça que passe a folha para outro colega de grupo.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Leia com a turma o Tratado de paz e reconhecimento entre a Coroa Espanhola e a República da Nicarágua (Texto 4), assinado em julho de 1850. Após a leitura, provoque alguns questionamentos:

  • Quem está assinando a paz neste documento?
  • A Nicarágua tornou-se independente em 1838, mas o reconhecimento por parte da Espanha só ocorreu em 1850. De acordo com o documento, isso ocorreu de modo pacífico ou violento?
  • Que trecho(s) do tratado indica(m) que houve momentos violentos?

Espera-se que os estudantes entendam que a paz está sendo reconhecida entre a Espanha e a Nicarágua. Como se refere a um tratado de “paz” espera-se que concluam que houve conflitos antes disso, por isso houve um hiato de mais de uma década entre a independência da Nicarágua e o reconhecimento espanhol. Embora o trecho do tratado não aponte como foram ou quem participou dos conflitos, cita-se o “desejo de pôr fim às desavenças e isolamento” indicando que houve momentos violentos no passado.

Fonte: Fundación Enrique Bolaños. Tratado de paz e reconocimiento entre su Majestad Católica y la República de Nicaragua. Disponível em: https://sajurin.enriquebolanos.org/docs/1850%20Tratado%20de%20Paz%20y%20Reconocimiento.pdf Acesso em: 14/2/2019.

Após um aluno de cada grupo indicar ano e tipo de fonte e expressar um resumo do documento por meio de uma frase ou de um desenho, peça que passe a folha para outro colega de grupo.

Caso não seja possível projetar o trecho, o professor pode levá-lo impresso.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Este é o trecho de um artigo de Enrique Bolaños Geyer sobre a independência da Nicarágua (Texto 5). Neste trecho, ele trata do processo de consolidação da Independência do novo país. Leia o trecho com a turma e proponha as seguintes questões:

  • Sobre qual período está tratando esse documento?
  • A escolha por uma das opções listadas no trecho ocorreu de modo pacífico ou violento?
  • Quem estava envolvido neste conflito? Por quê?
  • Por que este documento aborda os conflitos e os anteriores não fizeram do mesmo modo?

Espera-se que os alunos percebam que o documento trata da Nicarágua após a Independência, ou seja, dos rumos a ser tomados pelo país de modo a consolidar sua emancipação. O documento cita que a escolha por uma das três opções “foi feita através de uma longa cadeia de lutas fratricidas cruéis e fanáticas”, ou seja, apontam para um processo bastante violento no qual estiveram envolvidos os partidários dos três lados, numa luta de “todos contra todos” na defesa de seus interesses coletivos e/ou pessoais. Quanto à última pergunta, será preciso que os alunos reflitam que este documento é um estudo feito muito após a Independência da Nicarágua, baseado em vários estudos e os documentos anteriores eram documentos oficiais oriundos da Coroa Espanhola, sem o interesse em abordar conflitos existentes com a nova República.

Fonte: GEYER, Enrique Bolaños. Trozos de Historia: La Independencia de Nicaragua. Disponível em: https://www.enriquebolanos.org/articulo/La_Independencia_de_Nicaragua Acesso em: 14/2/2019.

Após um aluno de cada grupo indicar ano e tipo de fonte e expressar um resumo do documento por meio de uma frase ou de um desenho, peça que passe a folha para outro colega de grupo.

Caso não seja possível projetar o trecho, o professor pode levá-lo impresso.

Para você saber mais:

Na sequência deste trecho apresentado no slide, o autor comenta sobre essas lutas fratricidas e os interesses de cada grupo envolvido:

“[...] A história não mostra evidências de que as constantes convulsões políticas se devam a ideias e princípios que honestamente julgavam que deveriam ser estabelecidos para o bem-estar da Nicarágua, em cujo nome foram invocados. Pelo contrário, existem muitas evidências de que as lutas, muitas vezes aspergidas com sangue abundante, não tinham motivo mais importante do que paixões, caprichos e interesses insignificantes. Os peninsulares (dominantes em León) agarraram-se para manter seus privilégios superiores de casta através da coroa que Iturbide oferecia. Os crioulos, que administravam o comércio e os negócios (estabelecidos no centro de comércio, Granada), defendiam seu controle do comércio e dos privilégios. Os mestiços defenderam seu direito de que esta terra lhes pertencia e queriam tudo para si: total independência.”

Fonte: GEYER, Enrique Bolaños. Trozos de Historia: La Independencia de Nicaragua. Disponível em: https://www.enriquebolanos.org/articulo/La_Independencia_de_Nicaragua Acesso em: 14/2/2019.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Professor, para finalizar a análise de documentos, retome a letra do Hino da Nicarágua, para que os alunos confirmem ou refutem a hipótese levantada sobre as características do processo de independência do país. Após a nova leitura, faça as seguintes questões:

  • Agora que já analisamos outros documentos, a independência da Nicarágua ocorreu de modo pacífico ou violento?
  • Como a letra do hino expressa este processo violento?

Espera-se que os alunos percebam que, de fato, houve momentos de violência durante o processo emancipatório e que a letra do hino confirma isso em trechos como “a voz do canhão já não ruge” e “o sangue de nossos irmãos mancha a bandeira”.

Fonte: MAYORGA, Salomón; DELGADILLO, Luís. Salve a ti, Nicarágua! Disponível em: http://www.nicaragua.org.br/internas.php?noticias=8435&interna=86730 Acesso em: 14/2/2019.

O último aluno de cada grupo deve indicar ano e tipo de fonte e expressar um resumo do documento por meio de uma frase ou de um desenho.

Caso não seja possível projetar o trecho, o professor pode levá-lo impresso.

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos.

Orientações: Após a análise dos documentos e depois de os alunos terem registrado o ano e tipo de fonte analisada além de frases ou desenhos de sua impressão a respeito de cada um dos documentos, organize a turma de modo que seja possível uma breve apresentação dos registos dos grupos (ou de alguns deles).

Peça aos grupos que comentem seus registros e concluam se a visão deles a respeito do processo de Independência da Nicarágua trouxe (ou não) diferentes visões a cada nova fonte apresentada, visto que alguns documentos passavam a ideia de um acordo pacífico enquanto outros abordavam a existência de conflitos.

Espera-se que os alunos cheguem ao seguinte resultado de análise das fontes:

Documento 1: 1836 - Decreto das Cortes da Espanha reconhecendo as novas Repúblicas - apresenta a independência como um acordo entre colônia e metrópole.

Documento 2: 1850 - Tratado de Paz entre Espanha e Nicarágua - não cita explicitamente, mas indica que houve conflitos antes de selarem a paz.

Documento 3: Século XXI - Artigo de pesquisador - aponta que houve muitos conflitos na consolidação da independência.

Documento 4: 1971 - Hino da Nicarágua - indica que houve derramamento de sangue na formação do país.

Questione a turma: Por que os documentos da Coroa Espanhola não citavam sobre os conflitos e quem deles participou?. É o momento de refletir sobre a História oficial e como ela mascara importantes acontecimentos e apaga a participação de minorias ou de grupos menos abastados nos processos históricos. Também é importante refletir sobre a importância de analisar várias fontes para construir uma narrativa consistente de um processo histórico, pois uma única fonte pode omitir importantes informações.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF08HI13, de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: Data show para projetar as imagens. Se não houver esta possibilidade, leve a cópia impressa dos mapas e dos textos.

Material complementar:

Contexto - documentos:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/8YnMM55DuZtuT4UQvh5ZqDVX5RmsSqBAs35EhjBdSsrYMhScQnJAesPsb72b/contexto-documentos.pdf

Problematização - documentos:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/TeqXyXK4kZCyfjZ38PWdhG3ScwbBEJGXYabAfChmpePVuHfJ8uhGpgGd4EPB/problematizacao-documentos.pdf

Para você saber mais:

Conflitos na Nicarágua: entenda a crise no país comandado por Ortega e que já deixou centenas de mortos. Fonte: G1. Disponível em: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2018/07/24/conflitos-na-nicaragua-entenda-a-crise-no-pais-comandado-por-ortega-e-que-ja-deixou-centenas-de-mortos.ghtml Acesso: 3/4/2019.

Professor, para que os alunos aprendam a interpretar fontes históricas, é muito importante que você não forneça a eles as informações básicas sobre a fonte histórica antes da leitura de cada uma delas. Não comece a aula com uma exposição sobre o contexto histórico destes documentos, pois isso os impediria de construir o contexto com base nas fontes, que é o objetivo central da aula de História.

Para você saber mais:

Insira aqui glossários e explicações mais detalhadas sobre conceitos envolvidos no plano. Podem ser links ou explicações escritas por você, o importante é que elas sejam voltadas ao professor, para que ele esteja mais preparado para a aula. Fique especialmente atento a esse item - e recorra ao especialista, se necessário - se o seu plano é voltado aos anos iniciais do Ensino Fundamental.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Apresente o objetivo aos alunos, escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso do projetor, apresente este slide e faça uma leitura coletiva. É muito importante começar com a apresentação do objetivo para que os estudantes entendam a proposta e compreendam qual a expectativa de aprendizado no fim da aula.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos.

Orientações:

Esta notícia de 2018 apresenta um caso de repressão policial na Nicarágua. Iniciar a aula com uma notícia recente sobre um país pouco conhecido da maioria dos estudantes tem o objetivo de atrair a curiosidade da turma para o assunto. Leia o trecho com a turma e depois faça os seguintes questionamentos:

  • Sobre o que trata a notícia?
  • Por que os países do Mercosul estão preocupados com o que se passa na Nicarágua?
  • O que quer dizer “continuada limitação das liberdades individuais”?
  • Por que limitação das liberdades individuais e aumento da repressão policial são “incompatíveis com um sistema democrático de governo”?
  • Vocês sabem onde fica a Nicarágua?

Espera-se que os alunos identifiquem que a notícia trata de uma crítica ao recente aumento da repressão policial na Nicarágua. É importante que notem a preocupação de outros países da América Latina com esta situação, por tratar-se de um risco à democracia, algo digno de repúdio. Também espera-se que compreendam a expressão “continuada limitação das liberdades individuais” indicando uma reduzida liberdade de expressão e de opinião há bastante tempo. Por fim, espera-se que os estudantes percebam que, em uma democracia, há liberdade para os indivíduos se expressarem-se, com opiniões diversas com amplo espaço para debate de ideias, além do direito de manifestações públicas a favor ou contra autoridades constituídas. Sobre a localização da Nicarágua, espera-se que identifiquem o país como parte da América Central.

Caso não seja possível projetar o trecho, o professor pode levá-lo impresso. https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/8YnMM55DuZtuT4UQvh5ZqDVX5RmsSqBAs35EhjBdSsrYMhScQnJAesPsb72b/contexto-documentos.pdf

Fonte: GIRALDI, Renata. Mercosul repudia atos na Nicarágua e adverte sobre risco à democracia. Agência Brasil/EBC, 16 de outubro de 2018. Disponível em: http://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2018-10/mercosul-repudia-atos-na-nicaragua-e-adverte-sobre-risco-democracia . Acesso em: 14/2/2019.

Para você saber mais:

Conflitos na Nicarágua: entenda a crise no país comandado por Ortega e que já deixou centenas de mortos. Fonte: G1. Disponível em: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2018/07/24/conflitos-na-nicaragua-entenda-a-crise-no-pais-comandado-por-ortega-e-que-ja-deixou-centenas-de-mortos.ghtml Acesso em: 3/4/2019.

Slide Plano Aula

Orientações: Após chamar a atenção para o país a ser estudado, o propósito é de que os estudantes aprofundem suas percepções a respeito das características da Nicarágua na atualidade e possam localizá-la no mapa da região. Peça a turma que observem o mapa e localizem o território da Nicarágua e promova a leitura das informações sobre o país. Depois disso, levante alguns questionamentos:

  • Quais características do clima e geografia da Nicarágua?
  • E de sua população? A maior parte dela pertence a qual etnia?
  • Qual a situação econômica e social desta população?
  • Em que setor da economia o país está focado? O que isso pode representar?
  • Qual a situação política recente do país?
  • Quais os impactos sociais desta realidade nicaraguense recente?

Espera-se que os alunos interpretem as informações do slide e percebam que a Nicarágua tem clima tropical, com terremotos e vulcões ativos. Além disso, a maioria da população é formada por mestiços (de descendência ameríndia) e a economia está ligada à área têxtil e à agricultura, não havendo grande investimento em outros setores industriais. É considerado o país mais pobre da região e, além disso, sofre com crise política recente. Tudo isso tem levado a um aumento da saída dos nicaraguenses do país, buscando melhores condições de vida em outros lugares.

Caso não seja possível projetar o trecho e mapa, o professor pode levá-los impresso. https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/8YnMM55DuZtuT4UQvh5ZqDVX5RmsSqBAs35EhjBdSsrYMhScQnJAesPsb72b/contexto-documentos.pdf

Fonte das informações:

Index Mundi. Disponível em: https://www.indexmundi.com/nicaragua/ Acesso em: 14/2/2019.

Crise na Nicarágua provoca onda de migração para a Costa Rica. Fonte: RFI. Disponível em:

http://br.rfi.fr/americas/20180727-crise-na-nicaragua-provoca-onda-de-migracao-para-costa-rica Acesso em: 3/4/2019.

Conflitos na Nicarágua: entenda a crise no país comandado por Ortega e que já deixou centenas de mortos. Fonte: G1. Disponível em: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2018/07/24/conflitos-na-nicaragua-entenda-a-crise-no-pais-comandado-por-ortega-e-que-ja-deixou-centenas-de-mortos.ghtml Acesso em: 3/4/2019.

Imigrantes da América Central seguem em caravana para o norte no México. Fonte: G1. Disponível em: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2018/10/24/imigrantes-da-america-central-seguem-em-caravana-para-o-norte-no-mexico.ghtml Acesso em: 3/4/2019.

Para saber mais:

Entenda a caravana de migrantes da América Central que desafia Trump. Fonte: Folha de SP. Disponível em: https://mundialissimo.blogfolha.uol.com.br/2018/10/23/entenda-a-caravana-de-migrantes-da-america-central-que-desafia-trump/ Acesso em: 3/4/2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações: Nesta etapa da Problematização, a proposta é de que os estudantes levantem algumas hipóteses acerca do processo independentista da Nicarágua. Para isso, apresente a eles o mapa colonial e o trecho do Hino de Independência do país (1939).

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/TeqXyXK4kZCyfjZ38PWdhG3ScwbBEJGXYabAfChmpePVuHfJ8uhGpgGd4EPB/problematizacao-documentos.pdf

O mapa apresenta a divisão da América Latina antes das independências. A ideia é que os alunos percebam como estava dividido o território quando ainda pertencia aos europeus e entendam que ele é diferente na atualidade devido a mudanças ocorridas nos últimos séculos. Neste momento, provoque alguns questionamentos com base na observação dele:

  • O que o mapa está representando? (Espera-se que os alunos identifiquem que o mapa está representando a América Latina no início do século XVIII, quando ainda era colonizada por metrópoles europeias.)
  • Quais as principais diferenças desse mapa para a América Latina atual? Por que vários países atuais não estão no mapa?
  • (Entre as diferenças, além das variações de formas dos territórios, espera-se que percebam que havia menos divisões e que vários países conhecidos deles ainda não existiam - o que deve fazê-los refletir que esta divisão foi feita pelos portugueses e espanhóis, havendo variações dos territórios e divisões dos mesmos após cada país tornar-se independente.)
  • A Nicarágua, assunto desta aula, aparece no mapa? (Não.)
  • Por que a Nicarágua não aparece no mapa do século XVIII? O que havia lá nesta época? (Quando ao fato da Nicarágua não aparecer no mapa, espera-se que percebam que ela integrava a Capitania Geral da Guatemala, para isso poderão comparar com o mapa anterior, identificando sua localização.)

Agora leia o trecho do Hino da Nicarágua com a turma e levante alguns questionamentos:

  • De acordo com a letra do hino, qual hipótese podemos levantar sobre a busca pela independência do país? Ela se deu de modo pacífico ou violento?
  • Como isso pode ser percebido na letra do hino?

Espera-se que os estudantes percebam que o processo de independência, de acordo com o hino, deu-se de modo violento expresso em frases como “o canhão já não ruge” e o “sangue de nossos irmãos mancha a bandeira”.

Fonte da imagem: DUBY, Georges. Atlas historique. Paris: Larousse, 1987. p 282. Disponível em: https://i.pinimg.com/originals/42/dd/25/42dd25d9609a3864d3655c9df416679a.jpg Acesso em: 14/2/2019.

Fonte do Hino: MAYORGA, Salomón; DELGADILLO, Luís. Salve a ti, Nicarágua! Disponível em: http://www.nicaragua.org.br/internas.php?noticias=8435&interna=86730 Acesso em: 14/2/2019.

Slide Plano Aula

Orientações: Nesta etapa da Problematização serão analisados alguns documentos que tratam sobre o processo de Independência da Nicarágua, para que os estudantes verifiquem sobre a hipótese levantada anteriormente e aprofundem o conhecimento a respeito.

As fontes, em alguns pontos, divergem sobre o caráter pacífico ou violento da emancipação variando de acordo com o tipo de cada documento e sua intenção. Para que isso possa ser percebido de modo mais evidente, propomos a seguinte dinâmica: a turma pode se dividir em grupos de até quatro alunos que deverão ter em mãos uma folha em branco para todo o grupo - podem sentar-se em fileiras, lado a lado.

A proposta é que, à medida que o professor for apresentando cada fonte (uma em cada slide), um dos membros do grupo indique o ano e o tipo de fonte analisada e resuma o que foi exposto com uma frase ou uma figura. A cada troca de slide, a folha é passada para outro colega do grupo, de modo que todos participem da atividade. A ideia é que, no fim da atividade, os grupos identifiquem que a percepção em relação ao processo de Independência da Nicarágua apresenta diferentes aspectos nas fontes, podendo levar a reflexões quanto à escrita da História e a necessidade do acesso a fontes diversas.

Trechos de textos (3, 4 e 5): https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/TeqXyXK4kZCyfjZ38PWdhG3ScwbBEJGXYabAfChmpePVuHfJ8uhGpgGd4EPB/problematizacao-documentos.pdf

Leia com a turma o Decreto da Corte Espanhola (texto 3) que autoriza o reconhecimento das novas Repúblicas independentes na América.
O documento é de dezembro de 1836. Após a leitura, levante alguns questionamentos:

  • O que o documento reconhece?
  • O que a Coroa Espanhola renuncia por meio deste decreto?
  • O teor deste documento transmite a ideia de um acordo pacífico ou conflituoso?

Espera-se que os estudantes percebam que o documento reconhece as independências das antigas colônias espanholas na América e que, por meio deste decreto, a Espanha renuncia sua soberania e seu antigo direito territorial sobre esta área. Também espera-se que a turma indique o teor pacífico do decreto, que não remete a nenhum tipo de conflito ou violência anterior ao reconhecimento da Independência.

Fonte: Fundación Enrique Bolaños. Tratado de Independencia de Nicaragua con España 1850. p. 3. Disponível em: https://sajurin.enriquebolanos.org/docs/751.pdf Acesso em: 14/2/2019.

Após um aluno de cada grupo indicar ano e tipo de fonte e expressar um resumo do documento por meio de uma frase ou de um desenho, peça que passe a folha para outro colega de grupo.

Slide Plano Aula

Orientações: Leia com a turma o Tratado de paz e reconhecimento entre a Coroa Espanhola e a República da Nicarágua (Texto 4), assinado em julho de 1850. Após a leitura, provoque alguns questionamentos:

  • Quem está assinando a paz neste documento?
  • A Nicarágua tornou-se independente em 1838, mas o reconhecimento por parte da Espanha só ocorreu em 1850. De acordo com o documento, isso ocorreu de modo pacífico ou violento?
  • Que trecho(s) do tratado indica(m) que houve momentos violentos?

Espera-se que os estudantes entendam que a paz está sendo reconhecida entre a Espanha e a Nicarágua. Como se refere a um tratado de “paz” espera-se que concluam que houve conflitos antes disso, por isso houve um hiato de mais de uma década entre a independência da Nicarágua e o reconhecimento espanhol. Embora o trecho do tratado não aponte como foram ou quem participou dos conflitos, cita-se o “desejo de pôr fim às desavenças e isolamento” indicando que houve momentos violentos no passado.

Fonte: Fundación Enrique Bolaños. Tratado de paz e reconocimiento entre su Majestad Católica y la República de Nicaragua. Disponível em: https://sajurin.enriquebolanos.org/docs/1850%20Tratado%20de%20Paz%20y%20Reconocimiento.pdf Acesso em: 14/2/2019.

Após um aluno de cada grupo indicar ano e tipo de fonte e expressar um resumo do documento por meio de uma frase ou de um desenho, peça que passe a folha para outro colega de grupo.

Caso não seja possível projetar o trecho, o professor pode levá-lo impresso.

Slide Plano Aula

Orientações: Este é o trecho de um artigo de Enrique Bolaños Geyer sobre a independência da Nicarágua (Texto 5). Neste trecho, ele trata do processo de consolidação da Independência do novo país. Leia o trecho com a turma e proponha as seguintes questões:

  • Sobre qual período está tratando esse documento?
  • A escolha por uma das opções listadas no trecho ocorreu de modo pacífico ou violento?
  • Quem estava envolvido neste conflito? Por quê?
  • Por que este documento aborda os conflitos e os anteriores não fizeram do mesmo modo?

Espera-se que os alunos percebam que o documento trata da Nicarágua após a Independência, ou seja, dos rumos a ser tomados pelo país de modo a consolidar sua emancipação. O documento cita que a escolha por uma das três opções “foi feita através de uma longa cadeia de lutas fratricidas cruéis e fanáticas”, ou seja, apontam para um processo bastante violento no qual estiveram envolvidos os partidários dos três lados, numa luta de “todos contra todos” na defesa de seus interesses coletivos e/ou pessoais. Quanto à última pergunta, será preciso que os alunos reflitam que este documento é um estudo feito muito após a Independência da Nicarágua, baseado em vários estudos e os documentos anteriores eram documentos oficiais oriundos da Coroa Espanhola, sem o interesse em abordar conflitos existentes com a nova República.

Fonte: GEYER, Enrique Bolaños. Trozos de Historia: La Independencia de Nicaragua. Disponível em: https://www.enriquebolanos.org/articulo/La_Independencia_de_Nicaragua Acesso em: 14/2/2019.

Após um aluno de cada grupo indicar ano e tipo de fonte e expressar um resumo do documento por meio de uma frase ou de um desenho, peça que passe a folha para outro colega de grupo.

Caso não seja possível projetar o trecho, o professor pode levá-lo impresso.

Para você saber mais:

Na sequência deste trecho apresentado no slide, o autor comenta sobre essas lutas fratricidas e os interesses de cada grupo envolvido:

“[...] A história não mostra evidências de que as constantes convulsões políticas se devam a ideias e princípios que honestamente julgavam que deveriam ser estabelecidos para o bem-estar da Nicarágua, em cujo nome foram invocados. Pelo contrário, existem muitas evidências de que as lutas, muitas vezes aspergidas com sangue abundante, não tinham motivo mais importante do que paixões, caprichos e interesses insignificantes. Os peninsulares (dominantes em León) agarraram-se para manter seus privilégios superiores de casta através da coroa que Iturbide oferecia. Os crioulos, que administravam o comércio e os negócios (estabelecidos no centro de comércio, Granada), defendiam seu controle do comércio e dos privilégios. Os mestiços defenderam seu direito de que esta terra lhes pertencia e queriam tudo para si: total independência.”

Fonte: GEYER, Enrique Bolaños. Trozos de Historia: La Independencia de Nicaragua. Disponível em: https://www.enriquebolanos.org/articulo/La_Independencia_de_Nicaragua Acesso em: 14/2/2019.

Slide Plano Aula

Orientações: Professor, para finalizar a análise de documentos, retome a letra do Hino da Nicarágua, para que os alunos confirmem ou refutem a hipótese levantada sobre as características do processo de independência do país. Após a nova leitura, faça as seguintes questões:

  • Agora que já analisamos outros documentos, a independência da Nicarágua ocorreu de modo pacífico ou violento?
  • Como a letra do hino expressa este processo violento?

Espera-se que os alunos percebam que, de fato, houve momentos de violência durante o processo emancipatório e que a letra do hino confirma isso em trechos como “a voz do canhão já não ruge” e “o sangue de nossos irmãos mancha a bandeira”.

Fonte: MAYORGA, Salomón; DELGADILLO, Luís. Salve a ti, Nicarágua! Disponível em: http://www.nicaragua.org.br/internas.php?noticias=8435&interna=86730 Acesso em: 14/2/2019.

O último aluno de cada grupo deve indicar ano e tipo de fonte e expressar um resumo do documento por meio de uma frase ou de um desenho.

Caso não seja possível projetar o trecho, o professor pode levá-lo impresso.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos.

Orientações: Após a análise dos documentos e depois de os alunos terem registrado o ano e tipo de fonte analisada além de frases ou desenhos de sua impressão a respeito de cada um dos documentos, organize a turma de modo que seja possível uma breve apresentação dos registos dos grupos (ou de alguns deles).

Peça aos grupos que comentem seus registros e concluam se a visão deles a respeito do processo de Independência da Nicarágua trouxe (ou não) diferentes visões a cada nova fonte apresentada, visto que alguns documentos passavam a ideia de um acordo pacífico enquanto outros abordavam a existência de conflitos.

Espera-se que os alunos cheguem ao seguinte resultado de análise das fontes:

Documento 1: 1836 - Decreto das Cortes da Espanha reconhecendo as novas Repúblicas - apresenta a independência como um acordo entre colônia e metrópole.

Documento 2: 1850 - Tratado de Paz entre Espanha e Nicarágua - não cita explicitamente, mas indica que houve conflitos antes de selarem a paz.

Documento 3: Século XXI - Artigo de pesquisador - aponta que houve muitos conflitos na consolidação da independência.

Documento 4: 1971 - Hino da Nicarágua - indica que houve derramamento de sangue na formação do país.

Questione a turma: Por que os documentos da Coroa Espanhola não citavam sobre os conflitos e quem deles participou?. É o momento de refletir sobre a História oficial e como ela mascara importantes acontecimentos e apaga a participação de minorias ou de grupos menos abastados nos processos históricos. Também é importante refletir sobre a importância de analisar várias fontes para construir uma narrativa consistente de um processo histórico, pois uma única fonte pode omitir importantes informações.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Os processos de independência nas Américas do 8º ano :

MAIS AULAS DE História do 8º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF08HI13 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de História

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano