16859
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > História > 3º ano > As pessoas e os grupos que compõem a cidade e o município

Plano de aula - O patrimônio cultural da minha gente

Plano de aula de História com atividades para 3º ano do EF sobre O patrimônio cultural da minha gente

Plano 02 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Ana Flávia Nazaré Vilhena

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF03HI04 de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: para esta aula serão necessários lápis, borracha, quadro da classe e piloto ou gis, um exemplar de um jornal impresso local.

Material complementar:

  • Folha de atividade da sistematização:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/kWsgjZadwpKpYwRwaanPp8hxD9ntYgUYrQm6FX4r46gZftyGutGy4nwTydm9/his3-04und02-folha-de-atividade-da-sistematizacao.pdf

  • Texto do cordel:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/aDyFbcGj3QRnCUGVeFseRhHJGs7S3HPjTmVrV9cyAVpARm6knCNQRBbttKaE/his3-04und02-texto-do-cordel.pdf

Para você saber mais:

CAVALCANTI. Márcio A. N. Educação Patrimonial na Educação Infantil e Ensino Fundamental I.ANPUH-SP. Santos, 2014. Disponível em:

http://www.encontro2014.sp.anpuh.org/resources/anais/29/1406771768_ARQUIVO_textoanpuh1.pdf Acesso em: 07/fev/2019

CHAVES. Elisgardenia O. EDUCAÇÃO PATRIMONIAL E ENSINO DE HISTÓRIA: Potências do Uso de Documentação Arquivística. História & Ensino, Londrina, v. 19, n. 2, p. 59-85, jul./dez. 2013.

Disponível em:

http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/histensino/article/view/16116 Acesso em: 07/fev/2019

ROSSI. Cláudia M. S. Educação Patrimonial e História da Educação: contribuições para a formação de professores. Horizonte. [S.I]. Disponível em:

https://revistahorizontes.usf.edu.br/horizontes/article/view/122 Acesso em: 07/fev/2019

IPHAN.Literatura de Cordel agora é Patrimônio Cultural do Brasil. Disponível em:

http://portal.iphan.gov.br/noticias/detalhes/4819 Acesso em: 07/fev/2019

VIANNA, Letícia C. R. Patrimônio Imaterial. In: GRIECO, Bettina; TEIXEIRA, Luciano; THOMPSON, Analucia (Orgs.). Dicionário IPHAN de Patrimônio Cultural. 2. ed. rev. ampl. Rio de Janeiro, Brasília: IPHAN/DAF/Copedoc, 2016. (verbete). ISBN 978-85-7334-299-4. Disponível em:

http://portal.iphan.gov.br/dicionarioPatrimonioCultural/detalhes/85 Acesso em: 07/fev/2019

Bovo, V. & Hermann, W. - "Mapas Mentais - Enriquecendo Inteligências" - Edição dos autores. Campinas, SP, 2005. Disponível em:

http://www.idph.com.br/potencial/downloads/11_mm_complementos.pdf Acesso em: 07/fev/2019

NETO.Geraldo Magella de Menezes. A notícia em versos: relações entre jornais e folhetos de cordel no Pará na primeira metade do século XX.Fronteiras: Revista Catarinense de História [on-line], Florianópolis, n.19, p.53-72, 2011. Disponível em:

http://www.anpuh-sc.org.br/rev%20front%2019%20vers%20fin/f19%20art_dossie3_noticia%20em%20versos_g%20m%20menezes%20neto.pdf Acesso em: 12/02/2019

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações: Esse objetivo deve ser apresentado aos alunos. Se for possível pode projetar e não sendo sugere-se que copie no quadro da classe.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Nesta etapa propõe-se uma conversa com os alunos sobre jornais impressos, um meio de comunicação presente na maioria das localidades do Brasil. Além de trazer informações sobre diversos fatos e utilidades, os jornais impressos serviram de fonte de inspiração para alguns cordelistas que ao lerem um fato de relevância social transformavam em cordel. Um exemplo é o antigo jornal Paraense Folha Vespertina que na sua edição de 21 de dezembro de 1942 relatou o caso de assassinato conhecido como o crime da praça da República. As informações noticiadas foram transformadas em cordel pelo poeta Arinos de Belém e publicado pela editora Guajarina. Esse exemplo foi retirado do artigo A notícia em versos: relações entre jornais e folhetos de cordel no Pará na primeira metade do século XX, já referenciado nos comentários do primeiro slide.

Dessa forma, para esta aula, vamos iniciar disponibilizando o jornal impresso para os alunos seguindo as propostas de etapas descritas abaixo. Finalizada as essas etapas e para fazer a transição para a problematização, explique aos alunos que eles irão conhecer um patrimônio cultural imaterial conhecido como Cordel. E que assim como os jornais, que relatam acontecimentos da sociedade, os cordéis também informam as pessoas sobre acontecimentos peculiares só que de forma poética e cantada. E que muitos cordelistas retiravam das notícias de jornais o tema para os seus cordéis. Explicado isso, convide os alunos para conhecer o cordel!

  • Leia com os alunos o slide e em seguida mostre o jornal que você trouxe.
  • Pergunte aos alunos se eles já viram um jornal impresso. (É bem provável que eles digam que sim, que os pais leem, ou os avós, ou que viram em algum lugar).
  • Agora pergunte para que eles acham que serve um jornal. (É bem provável que eles digam que é para saber o que acontece).
  • Deixe que eles tenham contato com o jornal e para isso não tomar muito tempo distribua as diversas folhas do jornal para que os alunos façam isso juntos. (Atenção para não entregar a parte policial).
  • Agora explique aos alunos que o jornal impresso é um meio de comunicação, uma forma de informar as pessoas sobre o que acontece na cidade, no país e no mundo. Quando queremos que as pessoas fiquem sabendo algo de importante podemos usar os jornais para isso.
  • Finalizada as essas etapas e para fazer a transição para a problematização, explique aos alunos que eles irão conhecer um patrimônio cultural imaterial conhecido como Cordel. E que assim como os jornais, que relatam acontecimentos da sociedade, os cordéis também informam as pessoas sobre acontecimentos peculiares só que de forma poética e cantada. E que muitos cordelistas retiravam das notícias de jornais o tema para os seus cordéis. Explicado isso, convide os alunos para conhecer o cordel!

Como adequar à sua realidade: Sugere-se as seguintes possibilidades de adaptação dessa etapa a fim de garantir que esse plano seja exequível na sua realidade.

  • Se você não dispuser de equipamento necessário para projetar o conteúdo do slide você poderá copiá-lo no quadro da classe ou montar um cartaz com ele. A imagem utilizada é ilustrativa e pode ser substituída pela imagem que você tiver desde de que mantenha a mesma ideia proposta.

  • Se você dispuser de mais tempo para essa aula sugere-se ampliar esse momento solicitando que os alunos tragam jornais impressos com reportagens que eles junto com os responsáveis selecionaram como interessante e então cada aluno poderá falar um pouco sobre a reportagem que trouxe.

  • Para professores que estão em comunidades ribeirinhas, quilombolas, assentamentos, aldeias e outros sugere-se adaptar essa etapa as especificidades do seu local utilizando o meio de informação que seja comum do local.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos

Orientações: Teremos como fonte histórica para esta aula o vídeo que tem como conteúdo o tipo de patrimônio cultural imaterial proposto como exemplo para este plano, a saber, o cordel intitulado “Literatura de Cordel” de autoria do cordelista paraibano Francisco Diniz. O direcionamento da aula será a construção do conhecimento no sentido de possibilitar aos alunos compreender um tipo de patrimônio cultural imaterial da sua localidade. O cordel foi escolhido como modelo, exemplo. Quando os alunos fazem esse exercício de pesquisa sobre o patrimônio cultural proposto, eles estarão atuando como mini jornalistas e essa atuação culminará com a produção de uma pequena reportagem no fim da aula, na etapa de sistematização.

A atividade proposta aqui, na problematização, é a construção coletiva de um mapa mental a ser registrado na lousa da sala de aula sobre o tema da aula. Com o conhecimento construído através deste mapa mental os alunos terão informação necessária para atuarem como mini jornalista e assim produzir o texto sobre o patrimônio cultural que conheceram e o melhor é que serão responsáveis pelas informações que coletaram, pois atuarão ativamente do processo de coleta das destas.

Os alunos terão como base, para a construção desse mapa mental, o vídeo do cordel cujo conteúdo fala justamente sobre o que é a literatura de cordel. Além do vídeo e do auxílio do professor, os alunos também terão acesso ao cordel transcrito em documento que poderá ser impresso. Assim os alunos poderão acompanhar o cordel e analisar melhor o seu conteúdo. Para o sucesso dessa atividade é fundamental permitir que as crianças façam suas inferências e orientá-los a respeitar a fala de cada um. A participação ativa deles garantirá a autonomia no processo de construção do conhecimento.

Para a realização da atividade siga as etapas propostas:

  • Antes de apresentar o vídeo aos alunos explique do que se trata, ou seja, que é um vídeo sobre um patrimônio cultural imaterial da nossa localidade. (É bem provável que eles não saibam o que é patrimônio cultural imaterial, mas deixe eles assistirem o vídeo e criarem suas hipóteses).
  • Terminado o vídeo explique qual será a atividade, no caso o mapa mental. (Se eles não souberem o que é mapa mental diga-lhes que se trata de uma forma de organizar o que aprendemos).
  • Para iniciar a construção do mapa mental sugere-se as seguintes indagações:

  • O que vocês acharam do vídeo?
  • O vídeo tratava de qual assunto?
  • Vocês já conheciam esse patrimônio cultural? (aqui substitua pelo patrimônio cultural imaterial que você estiver trabalhando).
  • Vocês sabem dizer em qual cidade,localidade ou região o patrimônio apresentado no vídeo faz parte? (Espera-se que os alunos tenham reconhecido sua localidade).
  • O que vocês acharam de mais interessante nesse patrimônio?
  • Em que época do ano esse nosso patrimônio cultural imaterial é mais praticado?
  • Vocês acham que conhecer esse patrimônio cultural imaterial ajuda vocês a saber mais sobre a cultura da nossa cidade e até do nosso país? ( independentemente da resposta dos alunos explique mais uma vez o que é um patrimônio imaterial dando ênfase na importância destes para as comunidades).

  • Para cada questionamento faça uma síntese das respostas dos alunos e registre no quadro construindo assim o mapa mental.
  • Feito o mapa mental realize uma leitura coletiva das ideias ali postas e tire as dúvidas que ainda restarem.

Como adequar à sua realidade: Para adequar essa etapa a sua realidade, sugere-se:

  • Escolha um patrimônio cultural e imaterial que faça parte da cultura da sua localidade como orienta a BNCC. O cordel foi usado aqui como exemplo, mas ele não é próprio de todas as localidades do Brasil. Além disso são muitos os tipos de patrimônios imateriais como danças, músicas, modos de preparo de comidas e artesanatos, modos de fabricação de instrumentos musicais, de construção de casas e até de cultivos de culturas alimentares, também temos festejos, celebrações e manifestações culturais de cunho religioso.

  • A forma como os alunos terão acesso a esse patrimônio cultural imaterial fica a critério das condições que você dispuser. Se não for possível a projeção de um vídeo disponibilize fotografias, áudios, degustação, relatos orais de moradores entre outras formas. O importante é que a forma de acesso ao patrimônio trabalhado contenha informações para que os alunos realizem a atividade da sistematização que é a próxima etapa. No caso do cordel disponibiliza-se aos alunos a transcrição da letra do cordel para que eles possam compreender melhor o que é o cordel. Se julgar necessário produza um pequeno texto informativo sobre o patrimônio que você estiver trabalhando. Fica muito interessante se você dispuser de uma reportagem de jornal impresso falando sobre o patrimônio escolhido.

  • O roteiro de perguntas em itálico pode ser ampliado de acordo com o ritmo da turma e as exigências do trabalho com o tipo de patrimônio cultural e imaterial que você for trabalhar. Ele é uma sugestão para o início do mapa mental, da análise em si do patrimônio que será trabalhado.

Para você saber mais: A proposta de trabalhar essa etapa com mapa mental objetiva tornar o processo de construção do conhecimento mais dinâmico, atrativo e divertido. Por isso a ideia é a utilização de um mapa mental colorido e ilustrado. Você poderá fazer uso de pequenos recortes de crianças e balões de pensamento que podem ser impressos ou recortados de livros e revistas, poderá desenhar ainda que não perfeitamente. De qualquer forma a criatividade deve ser usada para que as crianças tenham mais interesse. E para que você possa implementar essa atividade com maior propriedade disponibilizou-se nesse plano o link com o PDF do livro Mapas Mentais-Enriquecendo inteligências. O livro traz uma abordagem da psicologia da aprendizagem e neurociência. O link de acesso está disponível nos comentários do primeiro slide.

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações: Para essa etapa da aula os alunos terão como atividade a produção de um jornal impresso sobre o patrimônio imaterial trabalhado que no caso desse plano é o Cordel. Esse momento é de retomada das atividades anteriores, a contextualização com o jornal impresso e a problematização com o levantamento de informações sobre o tema da reportagem, o patrimônio cultural imaterial.

Já está disponibilizado para você uma folha de jornal impressa apenas com o espaço em branco para que os alunos coloquem o nome que escolherem para o jornal, o texto (uma reportagem feita por eles) informativo sobre o patrimônio imaterial que eles estão conhecendo, o título da reportagem, a data, seus nomes logo abaixo do texto do qual serão autores e um quadrado em branco para colarem ou desenharem uma ilustração do patrimônio cultural imaterial.

Para a realização da atividade sugere-se as seguintes etapas:

  • Explique aos alunos que agora farão uma atividade individual que consiste na produção de um pequeno texto com informações sobre o patrimônio cultural imaterial que eles conheceram. Nesse texto eles devem informar qual nome ou tipo de patrimônio cultural imaterial, quando e onde ele acontece ou é feito, e na opinião deles qual a importância desse patrimônio cultural para as pessoas da sua localidade.
  • Diga-lhes que eles serão pequenos repórteres que tem a missão de informar as outras pessoas sobre o patrimônio cultural da sua localidade.
  • Agora entregue a folha de atividade e mostre onde eles devem escrever o texto além de solicitar que eles criem um nome para o jornal.
  • Lembre as crianças que podem consultar o mapa mental que foi construído na etapa anterior.
  • Finalizada a atividade disponibilize no mural da sala para que todos tenham acesso ao trabalho uns dos outros.

Como adequar à sua realidade: Sugere-se as seguintes possibilidades de adaptação:

  • A folha de atividade desta etapa foi feita de forma genérica e assim poderá ser utilizada independentemente do tipo de patrimônio que você selecionar. Se não for possível fotocopiar coloque no quadro da sala a atividade e peça que os alunos copiem para uma folha avulsa.

  • Se na sua localidade não for comum o uso de jornais impressos como forma de informação, adapte essa etapa solicitando que os alunos comuniquem o conhecimento construído de forma oral por exemplo, ou mesmo reproduzindo a forma de comunicação mais usual na localidade.

  • A socialização da atividade pode ser feita de outra forma se o tempo de aula for mais extenso, como por exemplo: cada aluno apresenta a sua reportagem e explica a escolha do nome do jornal e posteriormente pode haver um conversa sobre as semelhanças e diferenças de informações nos textos.

  • Se você continuar trabalhando o tema desta aula em outros momentos proporcione aos alunos vivenciarem de forma mais ativa o patrimônio que estão conhecendo. Como exemplo o cordel que em outro momento pode ser produzido pelos alunos e apresentado para a escola.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF03HI04 de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: para esta aula serão necessários lápis, borracha, quadro da classe e piloto ou gis, um exemplar de um jornal impresso local.

Material complementar:

  • Folha de atividade da sistematização:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/kWsgjZadwpKpYwRwaanPp8hxD9ntYgUYrQm6FX4r46gZftyGutGy4nwTydm9/his3-04und02-folha-de-atividade-da-sistematizacao.pdf

  • Texto do cordel:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/aDyFbcGj3QRnCUGVeFseRhHJGs7S3HPjTmVrV9cyAVpARm6knCNQRBbttKaE/his3-04und02-texto-do-cordel.pdf

Para você saber mais:

CAVALCANTI. Márcio A. N. Educação Patrimonial na Educação Infantil e Ensino Fundamental I.ANPUH-SP. Santos, 2014. Disponível em:

http://www.encontro2014.sp.anpuh.org/resources/anais/29/1406771768_ARQUIVO_textoanpuh1.pdf Acesso em: 07/fev/2019

CHAVES. Elisgardenia O. EDUCAÇÃO PATRIMONIAL E ENSINO DE HISTÓRIA: Potências do Uso de Documentação Arquivística. História & Ensino, Londrina, v. 19, n. 2, p. 59-85, jul./dez. 2013.

Disponível em:

http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/histensino/article/view/16116 Acesso em: 07/fev/2019

ROSSI. Cláudia M. S. Educação Patrimonial e História da Educação: contribuições para a formação de professores. Horizonte. [S.I]. Disponível em:

https://revistahorizontes.usf.edu.br/horizontes/article/view/122 Acesso em: 07/fev/2019

IPHAN.Literatura de Cordel agora é Patrimônio Cultural do Brasil. Disponível em:

http://portal.iphan.gov.br/noticias/detalhes/4819 Acesso em: 07/fev/2019

VIANNA, Letícia C. R. Patrimônio Imaterial. In: GRIECO, Bettina; TEIXEIRA, Luciano; THOMPSON, Analucia (Orgs.). Dicionário IPHAN de Patrimônio Cultural. 2. ed. rev. ampl. Rio de Janeiro, Brasília: IPHAN/DAF/Copedoc, 2016. (verbete). ISBN 978-85-7334-299-4. Disponível em:

http://portal.iphan.gov.br/dicionarioPatrimonioCultural/detalhes/85 Acesso em: 07/fev/2019

Bovo, V. & Hermann, W. - "Mapas Mentais - Enriquecendo Inteligências" - Edição dos autores. Campinas, SP, 2005. Disponível em:

http://www.idph.com.br/potencial/downloads/11_mm_complementos.pdf Acesso em: 07/fev/2019

NETO.Geraldo Magella de Menezes. A notícia em versos: relações entre jornais e folhetos de cordel no Pará na primeira metade do século XX.Fronteiras: Revista Catarinense de História [on-line], Florianópolis, n.19, p.53-72, 2011. Disponível em:

http://www.anpuh-sc.org.br/rev%20front%2019%20vers%20fin/f19%20art_dossie3_noticia%20em%20versos_g%20m%20menezes%20neto.pdf Acesso em: 12/02/2019

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações: Esse objetivo deve ser apresentado aos alunos. Se for possível pode projetar e não sendo sugere-se que copie no quadro da classe.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Nesta etapa propõe-se uma conversa com os alunos sobre jornais impressos, um meio de comunicação presente na maioria das localidades do Brasil. Além de trazer informações sobre diversos fatos e utilidades, os jornais impressos serviram de fonte de inspiração para alguns cordelistas que ao lerem um fato de relevância social transformavam em cordel. Um exemplo é o antigo jornal Paraense Folha Vespertina que na sua edição de 21 de dezembro de 1942 relatou o caso de assassinato conhecido como o crime da praça da República. As informações noticiadas foram transformadas em cordel pelo poeta Arinos de Belém e publicado pela editora Guajarina. Esse exemplo foi retirado do artigo A notícia em versos: relações entre jornais e folhetos de cordel no Pará na primeira metade do século XX, já referenciado nos comentários do primeiro slide.

Dessa forma, para esta aula, vamos iniciar disponibilizando o jornal impresso para os alunos seguindo as propostas de etapas descritas abaixo. Finalizada as essas etapas e para fazer a transição para a problematização, explique aos alunos que eles irão conhecer um patrimônio cultural imaterial conhecido como Cordel. E que assim como os jornais, que relatam acontecimentos da sociedade, os cordéis também informam as pessoas sobre acontecimentos peculiares só que de forma poética e cantada. E que muitos cordelistas retiravam das notícias de jornais o tema para os seus cordéis. Explicado isso, convide os alunos para conhecer o cordel!

  • Leia com os alunos o slide e em seguida mostre o jornal que você trouxe.
  • Pergunte aos alunos se eles já viram um jornal impresso. (É bem provável que eles digam que sim, que os pais leem, ou os avós, ou que viram em algum lugar).
  • Agora pergunte para que eles acham que serve um jornal. (É bem provável que eles digam que é para saber o que acontece).
  • Deixe que eles tenham contato com o jornal e para isso não tomar muito tempo distribua as diversas folhas do jornal para que os alunos façam isso juntos. (Atenção para não entregar a parte policial).
  • Agora explique aos alunos que o jornal impresso é um meio de comunicação, uma forma de informar as pessoas sobre o que acontece na cidade, no país e no mundo. Quando queremos que as pessoas fiquem sabendo algo de importante podemos usar os jornais para isso.
  • Finalizada as essas etapas e para fazer a transição para a problematização, explique aos alunos que eles irão conhecer um patrimônio cultural imaterial conhecido como Cordel. E que assim como os jornais, que relatam acontecimentos da sociedade, os cordéis também informam as pessoas sobre acontecimentos peculiares só que de forma poética e cantada. E que muitos cordelistas retiravam das notícias de jornais o tema para os seus cordéis. Explicado isso, convide os alunos para conhecer o cordel!

Como adequar à sua realidade: Sugere-se as seguintes possibilidades de adaptação dessa etapa a fim de garantir que esse plano seja exequível na sua realidade.

  • Se você não dispuser de equipamento necessário para projetar o conteúdo do slide você poderá copiá-lo no quadro da classe ou montar um cartaz com ele. A imagem utilizada é ilustrativa e pode ser substituída pela imagem que você tiver desde de que mantenha a mesma ideia proposta.

  • Se você dispuser de mais tempo para essa aula sugere-se ampliar esse momento solicitando que os alunos tragam jornais impressos com reportagens que eles junto com os responsáveis selecionaram como interessante e então cada aluno poderá falar um pouco sobre a reportagem que trouxe.

  • Para professores que estão em comunidades ribeirinhas, quilombolas, assentamentos, aldeias e outros sugere-se adaptar essa etapa as especificidades do seu local utilizando o meio de informação que seja comum do local.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos

Orientações: Teremos como fonte histórica para esta aula o vídeo que tem como conteúdo o tipo de patrimônio cultural imaterial proposto como exemplo para este plano, a saber, o cordel intitulado “Literatura de Cordel” de autoria do cordelista paraibano Francisco Diniz. O direcionamento da aula será a construção do conhecimento no sentido de possibilitar aos alunos compreender um tipo de patrimônio cultural imaterial da sua localidade. O cordel foi escolhido como modelo, exemplo. Quando os alunos fazem esse exercício de pesquisa sobre o patrimônio cultural proposto, eles estarão atuando como mini jornalistas e essa atuação culminará com a produção de uma pequena reportagem no fim da aula, na etapa de sistematização.

A atividade proposta aqui, na problematização, é a construção coletiva de um mapa mental a ser registrado na lousa da sala de aula sobre o tema da aula. Com o conhecimento construído através deste mapa mental os alunos terão informação necessária para atuarem como mini jornalista e assim produzir o texto sobre o patrimônio cultural que conheceram e o melhor é que serão responsáveis pelas informações que coletaram, pois atuarão ativamente do processo de coleta das destas.

Os alunos terão como base, para a construção desse mapa mental, o vídeo do cordel cujo conteúdo fala justamente sobre o que é a literatura de cordel. Além do vídeo e do auxílio do professor, os alunos também terão acesso ao cordel transcrito em documento que poderá ser impresso. Assim os alunos poderão acompanhar o cordel e analisar melhor o seu conteúdo. Para o sucesso dessa atividade é fundamental permitir que as crianças façam suas inferências e orientá-los a respeitar a fala de cada um. A participação ativa deles garantirá a autonomia no processo de construção do conhecimento.

Para a realização da atividade siga as etapas propostas:

  • Antes de apresentar o vídeo aos alunos explique do que se trata, ou seja, que é um vídeo sobre um patrimônio cultural imaterial da nossa localidade. (É bem provável que eles não saibam o que é patrimônio cultural imaterial, mas deixe eles assistirem o vídeo e criarem suas hipóteses).
  • Terminado o vídeo explique qual será a atividade, no caso o mapa mental. (Se eles não souberem o que é mapa mental diga-lhes que se trata de uma forma de organizar o que aprendemos).
  • Para iniciar a construção do mapa mental sugere-se as seguintes indagações:

  • O que vocês acharam do vídeo?
  • O vídeo tratava de qual assunto?
  • Vocês já conheciam esse patrimônio cultural? (aqui substitua pelo patrimônio cultural imaterial que você estiver trabalhando).
  • Vocês sabem dizer em qual cidade,localidade ou região o patrimônio apresentado no vídeo faz parte? (Espera-se que os alunos tenham reconhecido sua localidade).
  • O que vocês acharam de mais interessante nesse patrimônio?
  • Em que época do ano esse nosso patrimônio cultural imaterial é mais praticado?
  • Vocês acham que conhecer esse patrimônio cultural imaterial ajuda vocês a saber mais sobre a cultura da nossa cidade e até do nosso país? ( independentemente da resposta dos alunos explique mais uma vez o que é um patrimônio imaterial dando ênfase na importância destes para as comunidades).

  • Para cada questionamento faça uma síntese das respostas dos alunos e registre no quadro construindo assim o mapa mental.
  • Feito o mapa mental realize uma leitura coletiva das ideias ali postas e tire as dúvidas que ainda restarem.

Como adequar à sua realidade: Para adequar essa etapa a sua realidade, sugere-se:

  • Escolha um patrimônio cultural e imaterial que faça parte da cultura da sua localidade como orienta a BNCC. O cordel foi usado aqui como exemplo, mas ele não é próprio de todas as localidades do Brasil. Além disso são muitos os tipos de patrimônios imateriais como danças, músicas, modos de preparo de comidas e artesanatos, modos de fabricação de instrumentos musicais, de construção de casas e até de cultivos de culturas alimentares, também temos festejos, celebrações e manifestações culturais de cunho religioso.

  • A forma como os alunos terão acesso a esse patrimônio cultural imaterial fica a critério das condições que você dispuser. Se não for possível a projeção de um vídeo disponibilize fotografias, áudios, degustação, relatos orais de moradores entre outras formas. O importante é que a forma de acesso ao patrimônio trabalhado contenha informações para que os alunos realizem a atividade da sistematização que é a próxima etapa. No caso do cordel disponibiliza-se aos alunos a transcrição da letra do cordel para que eles possam compreender melhor o que é o cordel. Se julgar necessário produza um pequeno texto informativo sobre o patrimônio que você estiver trabalhando. Fica muito interessante se você dispuser de uma reportagem de jornal impresso falando sobre o patrimônio escolhido.

  • O roteiro de perguntas em itálico pode ser ampliado de acordo com o ritmo da turma e as exigências do trabalho com o tipo de patrimônio cultural e imaterial que você for trabalhar. Ele é uma sugestão para o início do mapa mental, da análise em si do patrimônio que será trabalhado.

Para você saber mais: A proposta de trabalhar essa etapa com mapa mental objetiva tornar o processo de construção do conhecimento mais dinâmico, atrativo e divertido. Por isso a ideia é a utilização de um mapa mental colorido e ilustrado. Você poderá fazer uso de pequenos recortes de crianças e balões de pensamento que podem ser impressos ou recortados de livros e revistas, poderá desenhar ainda que não perfeitamente. De qualquer forma a criatividade deve ser usada para que as crianças tenham mais interesse. E para que você possa implementar essa atividade com maior propriedade disponibilizou-se nesse plano o link com o PDF do livro Mapas Mentais-Enriquecendo inteligências. O livro traz uma abordagem da psicologia da aprendizagem e neurociência. O link de acesso está disponível nos comentários do primeiro slide.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações: Para essa etapa da aula os alunos terão como atividade a produção de um jornal impresso sobre o patrimônio imaterial trabalhado que no caso desse plano é o Cordel. Esse momento é de retomada das atividades anteriores, a contextualização com o jornal impresso e a problematização com o levantamento de informações sobre o tema da reportagem, o patrimônio cultural imaterial.

Já está disponibilizado para você uma folha de jornal impressa apenas com o espaço em branco para que os alunos coloquem o nome que escolherem para o jornal, o texto (uma reportagem feita por eles) informativo sobre o patrimônio imaterial que eles estão conhecendo, o título da reportagem, a data, seus nomes logo abaixo do texto do qual serão autores e um quadrado em branco para colarem ou desenharem uma ilustração do patrimônio cultural imaterial.

Para a realização da atividade sugere-se as seguintes etapas:

  • Explique aos alunos que agora farão uma atividade individual que consiste na produção de um pequeno texto com informações sobre o patrimônio cultural imaterial que eles conheceram. Nesse texto eles devem informar qual nome ou tipo de patrimônio cultural imaterial, quando e onde ele acontece ou é feito, e na opinião deles qual a importância desse patrimônio cultural para as pessoas da sua localidade.
  • Diga-lhes que eles serão pequenos repórteres que tem a missão de informar as outras pessoas sobre o patrimônio cultural da sua localidade.
  • Agora entregue a folha de atividade e mostre onde eles devem escrever o texto além de solicitar que eles criem um nome para o jornal.
  • Lembre as crianças que podem consultar o mapa mental que foi construído na etapa anterior.
  • Finalizada a atividade disponibilize no mural da sala para que todos tenham acesso ao trabalho uns dos outros.

Como adequar à sua realidade: Sugere-se as seguintes possibilidades de adaptação:

  • A folha de atividade desta etapa foi feita de forma genérica e assim poderá ser utilizada independentemente do tipo de patrimônio que você selecionar. Se não for possível fotocopiar coloque no quadro da sala a atividade e peça que os alunos copiem para uma folha avulsa.

  • Se na sua localidade não for comum o uso de jornais impressos como forma de informação, adapte essa etapa solicitando que os alunos comuniquem o conhecimento construído de forma oral por exemplo, ou mesmo reproduzindo a forma de comunicação mais usual na localidade.

  • A socialização da atividade pode ser feita de outra forma se o tempo de aula for mais extenso, como por exemplo: cada aluno apresenta a sua reportagem e explica a escolha do nome do jornal e posteriormente pode haver um conversa sobre as semelhanças e diferenças de informações nos textos.

  • Se você continuar trabalhando o tema desta aula em outros momentos proporcione aos alunos vivenciarem de forma mais ativa o patrimônio que estão conhecendo. Como exemplo o cordel que em outro momento pode ser produzido pelos alunos e apresentado para a escola.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE As pessoas e os grupos que compõem a cidade e o município do 3º ano :

3º ano / História / As pessoas e os grupos que compõem a cidade e o município

MAIS AULAS DE História do 3º ano:

3º ano / História / As pessoas e os grupos que compõem a cidade e o município

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF03HI04 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de História

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano