16809
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > História > 8º ano > Os processos de independência nas Américas

Plano de aula - O Haiti e a busca por liberdade ontem e hoje

Plano de aula de História com atividades para 8º ano do EF sobre O Haiti e a busca por liberdade ontem e hoje

Plano 05 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Guilherme Barboza De Fraga

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF08HI10, de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: Data show para projetar as imagens. Se não houver esta possibilidade, levar a cópia impressa das imagens e dos textos.

Material complementar:

Contexto - Documentos:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/wKZshmCqaUdR4R9r4N6AApN8pNh6KbTqHzNuZnqRPGYSxN3ZHzrQnfhjntJs/contexto-documentos.pdf

Problematização - Documentos:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/ESDqwAcSwdXxWcUGZtGE3JfQbP8nePSSyYzauZQ9VQmBUCmHxt68m6QmZvAy/problematizacao-documentos.pdf

Sistematização - dados e trecho de música:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/kNSUQSHmx6YbBJByRkpHJTgt4KzKPvxVxPzMeDUMGyFYZ8ZpB9upyGRGunAz/sistematizacao-dados-e-trecho-de-musica.pdf

Professor, para que os alunos aprendam a interpretar fontes históricas, é muito importante que você não forneça a eles as informações básicas sobre a fonte histórica antes da leitura de cada uma delas. Não comece a aula com uma exposição sobre o contexto histórico destes documentos, pois isso os impediria de construir o Contexto com base nas fontes, que é o objetivo central da aula de História.

Para você saber mais:

AFP. Conheça dados sobre o Haiti, o país mais pobre das Américas. O Povo online, 23 de outubro de 2015. Disponível em: https://www20.opovo.com.br/app/maisnoticias/mundo/2015/10/23/noticiasmundo,3523425/conheca-dados-sobre-o-haiti-o-pais-mais-pobre-das-americas.shtml Acesso em: 19/1/2019.

Bombagai - 13 anos do Brasil no Haiti (Documentário), Ministério da Defesa, Brasil, 2018. Disponível em:

https://www.youtube.com/watch?v=hobP5G51lhw Acesso em: 19/1/2019.

CABRAL, Paulo. Haitianos são goleados, mas fazem festa. BBC Brasil, 19 de agosto de 2004. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/reporterbbc/story/2004/08/040819_jogopaulog.shtml Acesso em: 19/1/2019.

CHARLEAUX, João Paulo. Qual o balanço da missão de paz brasileira no Haiti. Nexo Jornal, 24 de abril de 2017. Disponível em: https://www.nexojornal.com.br/expresso/2017/04/25/Qual-o-balan%C3%A7o-da-miss%C3%A3o-de-paz-brasileira-no-Haiti Acesso em: 17/1/2019.

Haiti - A experiência brasileira na MINUSTAH (Documentário), Exército Brasileiro, Brasil, 2011. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=vG3KxIaMRnw Acesso em: 19/1/2019.

ISAAC, Israel. ONU encerra missão no Haiti comandada pelo Brasil. Atalaia. 16 de outubro de 2017. Disponível em: https://www.atalaia.online/mundo/onu-encerra-missao-no-haiti/ Acesso em: 17/1/2019.

MAISONNAVE, Fabiano; VERPA, Danilo. Após 13 anos, Brasil deixa o Haiti entre paz frágil e miséria. Folha de S. Paulo, 27 de agosto de 2017. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2017/08/1913374-apos-13-anos-brasil-deixa-o-haiti-entre-paz-fragil-e-miseria.shtml Acesso em: 19/1/2019.

MORAIS, Pâmela. Minustah: O Brasil na Missão de Paz no Haiti. Politize!, 1º de outubro de 2018. Disponível em: https://www.politize.com.br/minustah-missao-de-paz-no-haiti/ Acesso em: 17/1/2019.

ONU BR. Brasil encerra atividade militar no Haiti nesta quinta-feira (31). Nações Unidas no Brasil, 30 de agosto de 2017. Disponível em: https://nacoesunidas.org/brasil-encerra-atividade-militar-no-haiti-nesta-quinta-feira-31/ Acesso em: 19/1/2019.

RANGEL, Sérgio. Brasil enfrenta Haiti no “Jogo da Paz”. Agência Folha, 18 de agosto de 2004. Disponível em: https://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas/2004/08/18/ult59u86726.jhtm Acesso em: 19/1/2019.

SOARES, Ana Loryn; DA SILVA, Elton Batista. A revolução do Haiti: um estudo de caso (1791-1804). Ameríndia-História, cultura e outros combates, v. 1, nº1, 2006. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/bitstream/riufc/13911/1/2006_art_alsoares.pdf . Acesso em: 15/11/2018.

SUTTER, Christina; KING, Ananda Melo. Vivendo sobre escombros: qualidade de vida no Haiti pós-terremoto. Salud & Sociedad, v. 3, nº 3, p. 235-249, 2012. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/salsoc/v3n3/3n3a01.pdf Acesso em: 19/1/2019.

VALENTE, Jonas. ONU encerra missão no Haiti comandada pelo Brasil. Agência Brasil, 16 de outubro de 2017. Disponível em: http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2017-10/onu-encerra-missao-no-haiti-comandada-pelo-brasil Acesso em: 19/1/2019.

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Apresente o objetivo aos alunos, escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso do projetor, apresente este slide e faça uma leitura coletiva. É muito importante começar com a apresentação do objetivo para que os estudantes entendam a proposta e compreendam qual a expectativa de aprendizado no fim da aula.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos.

Orientações: Para iniciar a aula, convide os alunos a observar a imagem e perceber o que chama a atenção dos alunos.

Fonte: ISAAC, Israel. ONU encerra missão no Haiti comandada pelo Brasil. Atalaia. 16 de outubro de 2017. Disponível em: https://www.atalaia.online/mundo/onu-encerra-missao-no-haiti/ Acesso em: 17/1/2019.

Após as considerações iniciais, faça os seguintes questionamentos?

  • Quais bandeiras aparecem na foto?
  • O que significam as letras “UN” no veículo (tanque)?
  • O que parece estar acontecendo na imagem?
  • Por que há pessoas com a camiseta da Seleção Brasileira?
  • Vocês já ouviram falar na Minustah? Sabem do que se trata?

Espera-se que os alunos identifiquem as bandeiras do Brasil e do Haiti e a sigla da Organização das Nações Unidas (ONU, UN em inglês) estampada no tanque. Como a legenda informa tratar-se do Jogo da Paz espera-se que a turma note a grande acolhida do povo haitiano aos jogadores brasileiros que iriam disputar a partida, tendo algumas pessoas com a camisa da Seleção Brasileira.

Sobre a foto, ela foi tirada no Haiti, em 2004, em um amistoso da Seleção Brasileira, no qual vários jogadores famosos de nosso país na época (Ronaldo Fenômeno, Ronaldinho Gaúcho, Júlio César, Roberto Carlos…) jogaram celebrando o início da Missão de Paz das Nações Unidas comandada pelo Exército Brasileiro.

Caso não seja possível projetar a pintura, o professor pode levar a imagem impressa colorida. Caso imprima em preto e branco, informe os estudantes acerca da disposição de cores da imagem original, principalmente, a respeito das bandeiras e camiseta da Seleção Brasileira.

Para você saber mais:

CABRAL, Paulo. Haitianos são goleados, mas fazem festa. BBC Brasil, 19 de agosto de 2004. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/reporterbbc/story/2004/08/040819_jogopaulog.shtml Acesso em: 19/1/2019.

ISAAC, Israel. ONU encerra missão no Haiti comandada pelo Brasil. Atalaia. 16 de outubro de 2017. Disponível em: https://www.atalaia.online/mundo/onu-encerra-missao-no-haiti/ Acesso em: 17/1/2019.

MORAIS, Pâmela. Minustah: O Brasil na Missão de Paz no Haiti. Politize!, 1º de outubro de 2018. Disponível em: https://www.politize.com.br/minustah-missao-de-paz-no-haiti/ Acesso em: 17/1/2019.

RANGEL, Sérgio. Brasil enfrenta Haiti no “Jogo da Paz”. Agência Folha, 18 de agosto de 2004. Disponível em: https://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas/2004/08/18/ult59u86726.jhtm Acesso em: 19/1/2019.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Leia o trecho da reportagem com a turma. Como a Minustah teve início há mais de uma década, ela pode ser pouco conhecida de grande parcela dos alunos. O trecho da reportagem explica, brevemente, as razões para a Missão de Paz e permite fazer algumas provocações.

Fonte: ISAAC, Israel. ONU encerra missão no Haiti comandada pelo Brasil. Atalaia. 16 de outubro de 2017. Disponível em: https://www.atalaia.online/mundo/onu-encerra-missao-no-haiti/ Acesso em: 17/1/2019.

Após solicitar comentários sobre a reportagem, faça os seguintes questionamentos:

  • De acordo com a reportagem, o que foi a Minustah?
  • Qual(is) o(s) objetivo(s) da missão?
  • O(s) objetivo(s) foi/foram atingido(s)?

Espera-se que os alunos compreendam que Minustah é a sigla, em inglês, da Missão das Nações Unidas para Estabilização no Haiti e que ela foi uma Missão de Paz da ONU chefiada por militares brasileiros a partir de 2004 com o objetivo de buscar estabilidade para o país que estava à beira de uma guerra civil. Conforme a reportagem, tal objetivo foi atingido.

O professor pode acrescentar a informação de que a Missão de Paz durou de 2004 até 2017, tendo enfrentado um grande terremoto no ano de 2010.

Caso não seja possível projetar o trecho, o professor pode levá-lo impresso.

Para você saber mais:

Os links abaixo apresentam dados sobre a realidade atual do Haiti:

AFP. Conheça dados sobre o Haiti, o país mais pobre das Américas. O Povo online, 23 de outubro de 2015. Disponível em: https://www20.opovo.com.br/app/maisnoticias/mundo/2015/10/23/noticiasmundo,3523425/conheca-dados-sobre-o-haiti-o-pais-mais-pobre-das-americas.shtml Acesso em: 19/1/2019.

SUTTER, Christina; KING, Ananda Melo. Vivendo sobre escombros: qualidade de vida no Haiti pós-terremoto. Salud & Sociedad, v. 3, nº 3, p. 235-249, 2012. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/salsoc/v3n3/3n3a01.pdf Acesso em: 19/1/2019. Na última página do artigo, há uma interessante tabela resumindo a realidade do Haiti, sob diversos aspectos, antes e depois do terremoto de 2010.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 17 minutos.

Orientações: Professor, leia o trecho da reportagem com a turma e peça que os alunos comentem.

Fonte: CHARLEAUX, João Paulo. Qual o balanço da Missão de Paz brasileira no Haiti. Nexo Jornal, 24 de abril de 2017. Disponível em: https://www.nexojornal.com.br/expresso/2017/04/25/Qual-o-balan%C3%A7o-da-miss%C3%A3o-de-paz-brasileira-no-Haiti Acesso em: 17/1/2019.

Após as considerações iniciais, questione:

  • Por que os haitianos ficaram com o “desafio de reconstruir o próprio país”?
  • De acordo com a reportagem, que problemas o Haiti enfrentou nos últimos dois séculos?
  • Por que um país independente (o primeiro da América Latina) precisa de interferência externa para resolver seus problemas?
  • Por que foi necessária uma missão de paz internacional para reorganizar o país?

Espera-se que os alunos percebam que, com o fim da Minustah, cabe agora aos haitianos o desafio de manter a estabilidade de seu país após tantas crises políticas e econômicas, ditaduras, intervenções estrangeiras, desastres naturais e a saída de profissionais qualificados ao longo dos últimos dois séculos. É importante que a turma reflita sobre o motivo que levou o Haiti a precisar de apoio internacional para resolver seus próprios problemas. Pode-se citar o fato de ter sido o primeiro país independente na América Latina, sem o apoio nem acordos com os países vizinhos (que permaneciam sendo colônias de metrópoles europeias) dificultando seu crescimento econômico e organização política. Outro fator foi a abolição precoce da escravidão tornando o Haiti um país de maioria da população negra com dificuldades de se firmar como pátria independente cercada de territórios que mantinham a escravatura e a dependência política e econômica em relação à Europa.

Caso não seja possível projetar o trecho, o professor pode levá-lo impresso.

Para você saber mais:

Sobre a Minustah, há informações interessantes nos links a seguir:

Bombagai - 13 anos do Brasil no Haiti (Documentário), Ministério da Defesa, Brasil, 2018. Disponível em:

https://www.youtube.com/watch?v=hobP5G51lhw Acesso em: 19/1/2019.

CHARLEAUX, João Paulo. Qual o balanço da Missão de paz brasileira no Haiti. Nexo Jornal, 24 de abril de 2017. Disponível em: https://www.nexojornal.com.br/expresso/2017/04/25/Qual-o-balan%C3%A7o-da-miss%C3%A3o-de-paz-brasileira-no-Haiti Acesso em: 17/1/2019.

MAISONNAVE, Fabiano; VERPA, Danilo. Após 13 anos, Brasil deixa o Haiti entre paz frágil e miséria. Folha de S.Paulo, 27 de agosto de 2017. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2017/08/1913374-apos-13-anos-brasil-deixa-o-haiti-entre-paz-fragil-e-miseria.shtml Acesso em: 19/1/2019.

Haiti - A experiência brasileira na MINUSTAH (Documentário), Exército Brasileiro, Brasil, 2011. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=vG3KxIaMRnw Acesso em: 19/1/2019.

ONU BR. Brasil encerra atividade militar no Haiti nesta quinta-feira (31). Nações Unidas no Brasil, 30 de agosto de 2017. Disponível em: https://nacoesunidas.org/brasil-encerra-atividade-militar-no-haiti-nesta-quinta-feira-31/ Acesso em: 19/1/2019.

VALENTE, Jonas. ONU encerra missão no Haiti comandada pelo Brasil. Agência Brasil, 16 de outubro de 2017. Disponível em: http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2017-10/onu-encerra-missao-no-haiti-comandada-pelo-brasil Acesso em: 19/1/2019.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Este trecho é parte de um artigo acadêmico sobre a Revolução haitiana. Os autores procuram mostrar a grande importância da rebelião de escravizados que levou à independência do país latino-americano, que, se não tivesse sua História tão silenciada e ocultada, poderia ser padrão de revolução da modernidade, mais do que as Revoluções Francesa e Americana.

Após ler o trecho com a turma, peça que comentem o que foi apresentado pelos autores. Após as considerações da turma, questione:

  • Por que os autores apontam que “A Revolução haitiana deve ser considerada a primeira grande revolução moderna”?
  • Por que a Revolução haitiana foi “anticolonial e nacional”?
  • Os autores dizem que os haitianos não conseguiram terminar a sua história. Por que os autores dizem isso?
  • Que relação este texto faz com a imagem e os trechos de reportagens que analisamos anteriormente?

Espera-se que os alunos identifiquem que os autores consideram a Revolução do Haiti como a “primeira grande revolução moderna” por ter sido uma revolta de escravizados contra senhores que, ao mesmo tempo, reivindicava a independência, a liberdade para os escravizados e a construção de um país com igualdade plena e livre das amarras coloniais. Também espera-se que percebam que a Revolução Haitiana foi anticolonial, pois visava acabar com a dependência política e econômica da França e que foi nacional por buscar a construção de um país livre com identidade própria. Quando os autores apontam que os haitianos não conseguem terminar a sua História, espera-se que os alunos associem com os trechos anteriores que indicam a necessidade de interferência estrangeira em terras haitianas, como se o país nunca conquistasse, de fato, sua liberdade, precisando de tutela internacional até o presente.

Reflita com os alunos sobre como, por muito tempo, a História foi vista com base em uma visão europeia, sem valorizar o protagonismo de outros povos como o caso do Haiti. Provoque novos questionamentos:

  • Os cativos de São Domingos não foram protagonistas de sua independência?
  • A conquista de “Liberdade, Igualdade e Fraternidade” é permanente ou precisa ser uma luta constante, como no caso do Haiti?

Espera-se que os alunos percebam que os cativos foram protagonistas da Independência do Haiti, mas que a luta pela liberdade e pela Independência não terminou há mais de dois séculos. É importante que notem a necessidade de permanecer na luta para conquistar, na prática, independência política e econômica.

Caso não seja possível projetar o trecho, o professor pode levá-lo impresso.

Fonte: SOARES, Ana Loryn; DA SILVA, Elton Batista. A revolução do haiti: um estudo de caso (1791-1804). Ameríndia-História, cultura e outros combates, v. 1, n.1, 2006. p. 7. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/bitstream/riufc/13911/1/2006_art_alsoares.pdf . Acesso em: 15/11/2018.

Para você saber mais:

SOARES, Ana Loryn; DA SILVA, Elton Batista. A revolução do Haiti: um estudo de caso (1791-1804). Ameríndia-História, cultura e outros combates, v. 1, nº 1, 2006. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/bitstream/riufc/13911/1/2006_art_alsoares.pdf . Acesso em: 15/11/2018.

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 23 minutos.

Orientações: Peça para a turma que observe os dados que comparam índices do Haiti e do Brasil e peça que os alunos comentem sobre a situação atual do Haiti com base nas informações. O objetivo é que os alunos percebam a situação precária em que vive, atualmente, a população do país. Peça aos alunos que respondam: Quais desafios a população do Haiti precisa vencer?

Espera-se que os alunos indiquem a necessidade do povo haitiano de se organizar e lutar por melhores condições médico-sanitárias, políticas de geração de emprego e renda e melhoria na qualidade de saúde e educação.

Caso não seja possível projetar a tabela, o professor pode levá-lo impresso.

Fonte: https://www.indexmundi.com/haiti/#Demographics Acesso em: 20/1/2019.

https://www.indexmundi.com/brazil/ Acesso em: 2/2/2019.

Para você saber mais:

Os links abaixo apresentam dados sobre a realidade atual do Haiti:

AFP. Conheça dados sobre o Haiti, o país mais pobre das Américas. O Povo online, 23 de outubro de 2015. Disponível em: https://www20.opovo.com.br/app/maisnoticias/mundo/2015/10/23/noticiasmundo,3523425/conheca-dados-sobre-o-haiti-o-pais-mais-pobre-das-americas.shtml Acesso em: 19/1/2019.

SUTTER, Christina; KING, Ananda Melo. Vivendo sobre escombros: qualidade de vida no Haiti pós-terremoto. Salud & Sociedad, v. 3, nº 3, pp. 235-249, 2012. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/salsoc/v3n3/3n3a01.pdf Acesso em: 19/1/2019. Na última página do artigo, há uma interessante tabela resumindo a realidade do Haiti, sob diversos aspectos, antes e depois do terremoto de 2010.

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

Professor, leia o trecho da música com a turma.

Fonte: POPILE, Baky. Haiti Pam nan Diferan. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=V0PE51CGSTE Acesso em: 17/1/2019.

O trecho da canção é de um músico haitiano e apresenta uma visão positiva sobre seu país. Indico ao professor, caso seja possível, apresentar o clipe para a turma, pois ele mostra imagens belíssimas do Haiti e é cantada em língua local. A canção apresenta um pedido de reconhecimento para o Haiti, que vá além de uma visão construída pelos europeus, valorizando o que o Haiti tem a oferecer e os motivos que levam o país a ser amado por seu povo.

Peça que os alunos comentem sobre a canção e depois direcione alguns questionamentos:

  • Como o autor pede que o Haiti e seu povo sejam mostrados?
  • Qual a visão que o autor tem de seu país, de acordo com o trecho da música?
  • Pelo que se percebe na música, como o Haiti vem sendo mostrado pelos outros países do mundo?
  • Perceberam que até agora só tínhamos visto o que organismos internacionais ou estudos acadêmicos falaram sobre o Haiti? Por que, muitas vezes, não damos voz aos próprios haitianos para que contem sua história ou suas impressões sobre o presente?

Espera-se que os alunos percebam que o autor da música pede que seu povo seja mostrado como forte e corajoso bem como pede que seu país seja mostrado em seus pontos positivos. Para o autor da música, é no Haiti que ele encontra felicidade, e por isso ama seu país, mesmo que seja mostrado de maneira negativa no resto do mundo que, muitas vezes, trata-os “como animais”. Por fim, é importante que os alunos reflitam que, muitas vezes, não damos espaço para ouvir os próprios haitianos pela visão eurocêntrica de História ou mesmo por eles serem pobres e negros, como se não pudessem ser protagonistas e precisassem de alguém para falar por eles.

Se houver tempo e interesse de ouvir mais o que os haitianos têm a dizer, o professor pode apresentar para a turma um documentário de quatro minutos chamado “Haiti, 12 de janeiro” que trata do terremoto que devastou parte do país em 2010 e aborda os esforços do povo haitiano pela reconstrução de seu país. O documentário está neste link: https://www.youtube.com/watch?v=udIiTCRqz-0 Acesso em: 17/1/2019.

Caso não seja possível projetar o trecho, o professor pode levá-lo impresso.

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Após os debates sobre o Haiti ontem e hoje, finalize a aula solicitando que a turma elabore um Manifesto do povo do Haiti. A ideia é que, em formato de música ou de manifesto escrito, possam expressar a respeito do sentimento dos haitianos em relação ao seu país - em relação às necessidades que ainda possuem, a uma independência inacabada, a uma constante interferência internacional, ao seu reconhecimento enquanto nação. O importante é que a turma elabore, com base nos documentos analisados, uma possível visão do povo haitiano em relação a seu país.

O manifesto pode ser feito no quadro (coletivamente, sob orientação do professor) ou a turma pode ser dividida em grupos menores.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF08HI10, de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: Data show para projetar as imagens. Se não houver esta possibilidade, levar a cópia impressa das imagens e dos textos.

Material complementar:

Contexto - Documentos:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/wKZshmCqaUdR4R9r4N6AApN8pNh6KbTqHzNuZnqRPGYSxN3ZHzrQnfhjntJs/contexto-documentos.pdf

Problematização - Documentos:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/ESDqwAcSwdXxWcUGZtGE3JfQbP8nePSSyYzauZQ9VQmBUCmHxt68m6QmZvAy/problematizacao-documentos.pdf

Sistematização - dados e trecho de música:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/kNSUQSHmx6YbBJByRkpHJTgt4KzKPvxVxPzMeDUMGyFYZ8ZpB9upyGRGunAz/sistematizacao-dados-e-trecho-de-musica.pdf

Professor, para que os alunos aprendam a interpretar fontes históricas, é muito importante que você não forneça a eles as informações básicas sobre a fonte histórica antes da leitura de cada uma delas. Não comece a aula com uma exposição sobre o contexto histórico destes documentos, pois isso os impediria de construir o Contexto com base nas fontes, que é o objetivo central da aula de História.

Para você saber mais:

AFP. Conheça dados sobre o Haiti, o país mais pobre das Américas. O Povo online, 23 de outubro de 2015. Disponível em: https://www20.opovo.com.br/app/maisnoticias/mundo/2015/10/23/noticiasmundo,3523425/conheca-dados-sobre-o-haiti-o-pais-mais-pobre-das-americas.shtml Acesso em: 19/1/2019.

Bombagai - 13 anos do Brasil no Haiti (Documentário), Ministério da Defesa, Brasil, 2018. Disponível em:

https://www.youtube.com/watch?v=hobP5G51lhw Acesso em: 19/1/2019.

CABRAL, Paulo. Haitianos são goleados, mas fazem festa. BBC Brasil, 19 de agosto de 2004. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/reporterbbc/story/2004/08/040819_jogopaulog.shtml Acesso em: 19/1/2019.

CHARLEAUX, João Paulo. Qual o balanço da missão de paz brasileira no Haiti. Nexo Jornal, 24 de abril de 2017. Disponível em: https://www.nexojornal.com.br/expresso/2017/04/25/Qual-o-balan%C3%A7o-da-miss%C3%A3o-de-paz-brasileira-no-Haiti Acesso em: 17/1/2019.

Haiti - A experiência brasileira na MINUSTAH (Documentário), Exército Brasileiro, Brasil, 2011. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=vG3KxIaMRnw Acesso em: 19/1/2019.

ISAAC, Israel. ONU encerra missão no Haiti comandada pelo Brasil. Atalaia. 16 de outubro de 2017. Disponível em: https://www.atalaia.online/mundo/onu-encerra-missao-no-haiti/ Acesso em: 17/1/2019.

MAISONNAVE, Fabiano; VERPA, Danilo. Após 13 anos, Brasil deixa o Haiti entre paz frágil e miséria. Folha de S. Paulo, 27 de agosto de 2017. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2017/08/1913374-apos-13-anos-brasil-deixa-o-haiti-entre-paz-fragil-e-miseria.shtml Acesso em: 19/1/2019.

MORAIS, Pâmela. Minustah: O Brasil na Missão de Paz no Haiti. Politize!, 1º de outubro de 2018. Disponível em: https://www.politize.com.br/minustah-missao-de-paz-no-haiti/ Acesso em: 17/1/2019.

ONU BR. Brasil encerra atividade militar no Haiti nesta quinta-feira (31). Nações Unidas no Brasil, 30 de agosto de 2017. Disponível em: https://nacoesunidas.org/brasil-encerra-atividade-militar-no-haiti-nesta-quinta-feira-31/ Acesso em: 19/1/2019.

RANGEL, Sérgio. Brasil enfrenta Haiti no “Jogo da Paz”. Agência Folha, 18 de agosto de 2004. Disponível em: https://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas/2004/08/18/ult59u86726.jhtm Acesso em: 19/1/2019.

SOARES, Ana Loryn; DA SILVA, Elton Batista. A revolução do Haiti: um estudo de caso (1791-1804). Ameríndia-História, cultura e outros combates, v. 1, nº1, 2006. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/bitstream/riufc/13911/1/2006_art_alsoares.pdf . Acesso em: 15/11/2018.

SUTTER, Christina; KING, Ananda Melo. Vivendo sobre escombros: qualidade de vida no Haiti pós-terremoto. Salud & Sociedad, v. 3, nº 3, p. 235-249, 2012. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/salsoc/v3n3/3n3a01.pdf Acesso em: 19/1/2019.

VALENTE, Jonas. ONU encerra missão no Haiti comandada pelo Brasil. Agência Brasil, 16 de outubro de 2017. Disponível em: http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2017-10/onu-encerra-missao-no-haiti-comandada-pelo-brasil Acesso em: 19/1/2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Apresente o objetivo aos alunos, escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso do projetor, apresente este slide e faça uma leitura coletiva. É muito importante começar com a apresentação do objetivo para que os estudantes entendam a proposta e compreendam qual a expectativa de aprendizado no fim da aula.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos.

Orientações: Para iniciar a aula, convide os alunos a observar a imagem e perceber o que chama a atenção dos alunos.

Fonte: ISAAC, Israel. ONU encerra missão no Haiti comandada pelo Brasil. Atalaia. 16 de outubro de 2017. Disponível em: https://www.atalaia.online/mundo/onu-encerra-missao-no-haiti/ Acesso em: 17/1/2019.

Após as considerações iniciais, faça os seguintes questionamentos?

  • Quais bandeiras aparecem na foto?
  • O que significam as letras “UN” no veículo (tanque)?
  • O que parece estar acontecendo na imagem?
  • Por que há pessoas com a camiseta da Seleção Brasileira?
  • Vocês já ouviram falar na Minustah? Sabem do que se trata?

Espera-se que os alunos identifiquem as bandeiras do Brasil e do Haiti e a sigla da Organização das Nações Unidas (ONU, UN em inglês) estampada no tanque. Como a legenda informa tratar-se do Jogo da Paz espera-se que a turma note a grande acolhida do povo haitiano aos jogadores brasileiros que iriam disputar a partida, tendo algumas pessoas com a camisa da Seleção Brasileira.

Sobre a foto, ela foi tirada no Haiti, em 2004, em um amistoso da Seleção Brasileira, no qual vários jogadores famosos de nosso país na época (Ronaldo Fenômeno, Ronaldinho Gaúcho, Júlio César, Roberto Carlos…) jogaram celebrando o início da Missão de Paz das Nações Unidas comandada pelo Exército Brasileiro.

Caso não seja possível projetar a pintura, o professor pode levar a imagem impressa colorida. Caso imprima em preto e branco, informe os estudantes acerca da disposição de cores da imagem original, principalmente, a respeito das bandeiras e camiseta da Seleção Brasileira.

Para você saber mais:

CABRAL, Paulo. Haitianos são goleados, mas fazem festa. BBC Brasil, 19 de agosto de 2004. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/reporterbbc/story/2004/08/040819_jogopaulog.shtml Acesso em: 19/1/2019.

ISAAC, Israel. ONU encerra missão no Haiti comandada pelo Brasil. Atalaia. 16 de outubro de 2017. Disponível em: https://www.atalaia.online/mundo/onu-encerra-missao-no-haiti/ Acesso em: 17/1/2019.

MORAIS, Pâmela. Minustah: O Brasil na Missão de Paz no Haiti. Politize!, 1º de outubro de 2018. Disponível em: https://www.politize.com.br/minustah-missao-de-paz-no-haiti/ Acesso em: 17/1/2019.

RANGEL, Sérgio. Brasil enfrenta Haiti no “Jogo da Paz”. Agência Folha, 18 de agosto de 2004. Disponível em: https://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas/2004/08/18/ult59u86726.jhtm Acesso em: 19/1/2019.

Slide Plano Aula

Orientações: Leia o trecho da reportagem com a turma. Como a Minustah teve início há mais de uma década, ela pode ser pouco conhecida de grande parcela dos alunos. O trecho da reportagem explica, brevemente, as razões para a Missão de Paz e permite fazer algumas provocações.

Fonte: ISAAC, Israel. ONU encerra missão no Haiti comandada pelo Brasil. Atalaia. 16 de outubro de 2017. Disponível em: https://www.atalaia.online/mundo/onu-encerra-missao-no-haiti/ Acesso em: 17/1/2019.

Após solicitar comentários sobre a reportagem, faça os seguintes questionamentos:

  • De acordo com a reportagem, o que foi a Minustah?
  • Qual(is) o(s) objetivo(s) da missão?
  • O(s) objetivo(s) foi/foram atingido(s)?

Espera-se que os alunos compreendam que Minustah é a sigla, em inglês, da Missão das Nações Unidas para Estabilização no Haiti e que ela foi uma Missão de Paz da ONU chefiada por militares brasileiros a partir de 2004 com o objetivo de buscar estabilidade para o país que estava à beira de uma guerra civil. Conforme a reportagem, tal objetivo foi atingido.

O professor pode acrescentar a informação de que a Missão de Paz durou de 2004 até 2017, tendo enfrentado um grande terremoto no ano de 2010.

Caso não seja possível projetar o trecho, o professor pode levá-lo impresso.

Para você saber mais:

Os links abaixo apresentam dados sobre a realidade atual do Haiti:

AFP. Conheça dados sobre o Haiti, o país mais pobre das Américas. O Povo online, 23 de outubro de 2015. Disponível em: https://www20.opovo.com.br/app/maisnoticias/mundo/2015/10/23/noticiasmundo,3523425/conheca-dados-sobre-o-haiti-o-pais-mais-pobre-das-americas.shtml Acesso em: 19/1/2019.

SUTTER, Christina; KING, Ananda Melo. Vivendo sobre escombros: qualidade de vida no Haiti pós-terremoto. Salud & Sociedad, v. 3, nº 3, p. 235-249, 2012. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/salsoc/v3n3/3n3a01.pdf Acesso em: 19/1/2019. Na última página do artigo, há uma interessante tabela resumindo a realidade do Haiti, sob diversos aspectos, antes e depois do terremoto de 2010.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 17 minutos.

Orientações: Professor, leia o trecho da reportagem com a turma e peça que os alunos comentem.

Fonte: CHARLEAUX, João Paulo. Qual o balanço da Missão de Paz brasileira no Haiti. Nexo Jornal, 24 de abril de 2017. Disponível em: https://www.nexojornal.com.br/expresso/2017/04/25/Qual-o-balan%C3%A7o-da-miss%C3%A3o-de-paz-brasileira-no-Haiti Acesso em: 17/1/2019.

Após as considerações iniciais, questione:

  • Por que os haitianos ficaram com o “desafio de reconstruir o próprio país”?
  • De acordo com a reportagem, que problemas o Haiti enfrentou nos últimos dois séculos?
  • Por que um país independente (o primeiro da América Latina) precisa de interferência externa para resolver seus problemas?
  • Por que foi necessária uma missão de paz internacional para reorganizar o país?

Espera-se que os alunos percebam que, com o fim da Minustah, cabe agora aos haitianos o desafio de manter a estabilidade de seu país após tantas crises políticas e econômicas, ditaduras, intervenções estrangeiras, desastres naturais e a saída de profissionais qualificados ao longo dos últimos dois séculos. É importante que a turma reflita sobre o motivo que levou o Haiti a precisar de apoio internacional para resolver seus próprios problemas. Pode-se citar o fato de ter sido o primeiro país independente na América Latina, sem o apoio nem acordos com os países vizinhos (que permaneciam sendo colônias de metrópoles europeias) dificultando seu crescimento econômico e organização política. Outro fator foi a abolição precoce da escravidão tornando o Haiti um país de maioria da população negra com dificuldades de se firmar como pátria independente cercada de territórios que mantinham a escravatura e a dependência política e econômica em relação à Europa.

Caso não seja possível projetar o trecho, o professor pode levá-lo impresso.

Para você saber mais:

Sobre a Minustah, há informações interessantes nos links a seguir:

Bombagai - 13 anos do Brasil no Haiti (Documentário), Ministério da Defesa, Brasil, 2018. Disponível em:

https://www.youtube.com/watch?v=hobP5G51lhw Acesso em: 19/1/2019.

CHARLEAUX, João Paulo. Qual o balanço da Missão de paz brasileira no Haiti. Nexo Jornal, 24 de abril de 2017. Disponível em: https://www.nexojornal.com.br/expresso/2017/04/25/Qual-o-balan%C3%A7o-da-miss%C3%A3o-de-paz-brasileira-no-Haiti Acesso em: 17/1/2019.

MAISONNAVE, Fabiano; VERPA, Danilo. Após 13 anos, Brasil deixa o Haiti entre paz frágil e miséria. Folha de S.Paulo, 27 de agosto de 2017. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2017/08/1913374-apos-13-anos-brasil-deixa-o-haiti-entre-paz-fragil-e-miseria.shtml Acesso em: 19/1/2019.

Haiti - A experiência brasileira na MINUSTAH (Documentário), Exército Brasileiro, Brasil, 2011. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=vG3KxIaMRnw Acesso em: 19/1/2019.

ONU BR. Brasil encerra atividade militar no Haiti nesta quinta-feira (31). Nações Unidas no Brasil, 30 de agosto de 2017. Disponível em: https://nacoesunidas.org/brasil-encerra-atividade-militar-no-haiti-nesta-quinta-feira-31/ Acesso em: 19/1/2019.

VALENTE, Jonas. ONU encerra missão no Haiti comandada pelo Brasil. Agência Brasil, 16 de outubro de 2017. Disponível em: http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2017-10/onu-encerra-missao-no-haiti-comandada-pelo-brasil Acesso em: 19/1/2019.

Slide Plano Aula

Orientações: Este trecho é parte de um artigo acadêmico sobre a Revolução haitiana. Os autores procuram mostrar a grande importância da rebelião de escravizados que levou à independência do país latino-americano, que, se não tivesse sua História tão silenciada e ocultada, poderia ser padrão de revolução da modernidade, mais do que as Revoluções Francesa e Americana.

Após ler o trecho com a turma, peça que comentem o que foi apresentado pelos autores. Após as considerações da turma, questione:

  • Por que os autores apontam que “A Revolução haitiana deve ser considerada a primeira grande revolução moderna”?
  • Por que a Revolução haitiana foi “anticolonial e nacional”?
  • Os autores dizem que os haitianos não conseguiram terminar a sua história. Por que os autores dizem isso?
  • Que relação este texto faz com a imagem e os trechos de reportagens que analisamos anteriormente?

Espera-se que os alunos identifiquem que os autores consideram a Revolução do Haiti como a “primeira grande revolução moderna” por ter sido uma revolta de escravizados contra senhores que, ao mesmo tempo, reivindicava a independência, a liberdade para os escravizados e a construção de um país com igualdade plena e livre das amarras coloniais. Também espera-se que percebam que a Revolução Haitiana foi anticolonial, pois visava acabar com a dependência política e econômica da França e que foi nacional por buscar a construção de um país livre com identidade própria. Quando os autores apontam que os haitianos não conseguem terminar a sua História, espera-se que os alunos associem com os trechos anteriores que indicam a necessidade de interferência estrangeira em terras haitianas, como se o país nunca conquistasse, de fato, sua liberdade, precisando de tutela internacional até o presente.

Reflita com os alunos sobre como, por muito tempo, a História foi vista com base em uma visão europeia, sem valorizar o protagonismo de outros povos como o caso do Haiti. Provoque novos questionamentos:

  • Os cativos de São Domingos não foram protagonistas de sua independência?
  • A conquista de “Liberdade, Igualdade e Fraternidade” é permanente ou precisa ser uma luta constante, como no caso do Haiti?

Espera-se que os alunos percebam que os cativos foram protagonistas da Independência do Haiti, mas que a luta pela liberdade e pela Independência não terminou há mais de dois séculos. É importante que notem a necessidade de permanecer na luta para conquistar, na prática, independência política e econômica.

Caso não seja possível projetar o trecho, o professor pode levá-lo impresso.

Fonte: SOARES, Ana Loryn; DA SILVA, Elton Batista. A revolução do haiti: um estudo de caso (1791-1804). Ameríndia-História, cultura e outros combates, v. 1, n.1, 2006. p. 7. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/bitstream/riufc/13911/1/2006_art_alsoares.pdf . Acesso em: 15/11/2018.

Para você saber mais:

SOARES, Ana Loryn; DA SILVA, Elton Batista. A revolução do Haiti: um estudo de caso (1791-1804). Ameríndia-História, cultura e outros combates, v. 1, nº 1, 2006. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/bitstream/riufc/13911/1/2006_art_alsoares.pdf . Acesso em: 15/11/2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 23 minutos.

Orientações: Peça para a turma que observe os dados que comparam índices do Haiti e do Brasil e peça que os alunos comentem sobre a situação atual do Haiti com base nas informações. O objetivo é que os alunos percebam a situação precária em que vive, atualmente, a população do país. Peça aos alunos que respondam: Quais desafios a população do Haiti precisa vencer?

Espera-se que os alunos indiquem a necessidade do povo haitiano de se organizar e lutar por melhores condições médico-sanitárias, políticas de geração de emprego e renda e melhoria na qualidade de saúde e educação.

Caso não seja possível projetar a tabela, o professor pode levá-lo impresso.

Fonte: https://www.indexmundi.com/haiti/#Demographics Acesso em: 20/1/2019.

https://www.indexmundi.com/brazil/ Acesso em: 2/2/2019.

Para você saber mais:

Os links abaixo apresentam dados sobre a realidade atual do Haiti:

AFP. Conheça dados sobre o Haiti, o país mais pobre das Américas. O Povo online, 23 de outubro de 2015. Disponível em: https://www20.opovo.com.br/app/maisnoticias/mundo/2015/10/23/noticiasmundo,3523425/conheca-dados-sobre-o-haiti-o-pais-mais-pobre-das-americas.shtml Acesso em: 19/1/2019.

SUTTER, Christina; KING, Ananda Melo. Vivendo sobre escombros: qualidade de vida no Haiti pós-terremoto. Salud & Sociedad, v. 3, nº 3, pp. 235-249, 2012. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/salsoc/v3n3/3n3a01.pdf Acesso em: 19/1/2019. Na última página do artigo, há uma interessante tabela resumindo a realidade do Haiti, sob diversos aspectos, antes e depois do terremoto de 2010.

Slide Plano Aula

Orientações:

Professor, leia o trecho da música com a turma.

Fonte: POPILE, Baky. Haiti Pam nan Diferan. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=V0PE51CGSTE Acesso em: 17/1/2019.

O trecho da canção é de um músico haitiano e apresenta uma visão positiva sobre seu país. Indico ao professor, caso seja possível, apresentar o clipe para a turma, pois ele mostra imagens belíssimas do Haiti e é cantada em língua local. A canção apresenta um pedido de reconhecimento para o Haiti, que vá além de uma visão construída pelos europeus, valorizando o que o Haiti tem a oferecer e os motivos que levam o país a ser amado por seu povo.

Peça que os alunos comentem sobre a canção e depois direcione alguns questionamentos:

  • Como o autor pede que o Haiti e seu povo sejam mostrados?
  • Qual a visão que o autor tem de seu país, de acordo com o trecho da música?
  • Pelo que se percebe na música, como o Haiti vem sendo mostrado pelos outros países do mundo?
  • Perceberam que até agora só tínhamos visto o que organismos internacionais ou estudos acadêmicos falaram sobre o Haiti? Por que, muitas vezes, não damos voz aos próprios haitianos para que contem sua história ou suas impressões sobre o presente?

Espera-se que os alunos percebam que o autor da música pede que seu povo seja mostrado como forte e corajoso bem como pede que seu país seja mostrado em seus pontos positivos. Para o autor da música, é no Haiti que ele encontra felicidade, e por isso ama seu país, mesmo que seja mostrado de maneira negativa no resto do mundo que, muitas vezes, trata-os “como animais”. Por fim, é importante que os alunos reflitam que, muitas vezes, não damos espaço para ouvir os próprios haitianos pela visão eurocêntrica de História ou mesmo por eles serem pobres e negros, como se não pudessem ser protagonistas e precisassem de alguém para falar por eles.

Se houver tempo e interesse de ouvir mais o que os haitianos têm a dizer, o professor pode apresentar para a turma um documentário de quatro minutos chamado “Haiti, 12 de janeiro” que trata do terremoto que devastou parte do país em 2010 e aborda os esforços do povo haitiano pela reconstrução de seu país. O documentário está neste link: https://www.youtube.com/watch?v=udIiTCRqz-0 Acesso em: 17/1/2019.

Caso não seja possível projetar o trecho, o professor pode levá-lo impresso.

Slide Plano Aula

Orientações: Após os debates sobre o Haiti ontem e hoje, finalize a aula solicitando que a turma elabore um Manifesto do povo do Haiti. A ideia é que, em formato de música ou de manifesto escrito, possam expressar a respeito do sentimento dos haitianos em relação ao seu país - em relação às necessidades que ainda possuem, a uma independência inacabada, a uma constante interferência internacional, ao seu reconhecimento enquanto nação. O importante é que a turma elabore, com base nos documentos analisados, uma possível visão do povo haitiano em relação a seu país.

O manifesto pode ser feito no quadro (coletivamente, sob orientação do professor) ou a turma pode ser dividida em grupos menores.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Os processos de independência nas Américas do 8º ano :

MAIS AULAS DE História do 8º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF08HI10 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de História

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano