10280
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Plano de aula - Contando de 10 em 10 numa trilha numérica

POR: Erika Christian Fernandes Pettersen 17/07/2018
Código: MAT1_03NUM03

1º ano / Matemática / Números

Plano de aula alinhado à BNCC:

(EF01MA05) Comparar números naturais de até duas ordens em situações cotidianas, com sem suporte da reta numérica.

Plano de aula de Matemática com atividades para 1º ano do Fundamental sobre ordenação e sequências numéricas

 

Objetivo select-down

Este plano de aula foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor: Érika Christian Fernandes Pettersen

Mentor: Maria Lydia Mello

Especialista de área: Luciana Tenuta

Habilidade da BNCC

(EF01MA05) - Comparar números naturais de até duas ordens em situações cotidianas, com e sem suporte da reta numérica.



Objetivos específicos

Aprender a contar de 10 em 10, até o número 50.

Representar quantidades em retas numeradas (escalas de 10 em 10).

Conceito-chave

Ordenação e sequências numéricas.

Recursos necessários:

  • Atividades impressas em folha A4 na quantidade total de alunos da turma, para:  trilha numérica e tabela numérica.
  • 1 cartolina,  para a confecção da  trilha.

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientação: Projete, escreva no quadro ou leia o objetivo para a turma.

Propósito: Compartilhar o objetivo da aula.

Aquecimento select-down

Tempo sugerido: 8 minutos.

Orientação: Organize anteriormente os materiais necessários: quadro numérico, trilha numérica e tabela numérica. Após ler a atividade de aquecimento para a turma, distribua o quadro numérico e deixe que resolvam a atividade individualmente. Depois, pergunte se alguém gostaria de explicar o que pensou e como fez para realizá-la. Poderá ser desenhado no quadro para facilitar a exemplificação pelo aluno. Esta atividade de aquecimento expõe o aluno a conceitos já aprendidos, que serão abordados durante a aula, como a contagem até de 1 em 1, até o número 50.

Propósito: Perceber uma sequência numérica regular, contando de 1 em 1, até o número 50.

Discuta com a turma:

  • O que é preciso para o coelhinho chegar até a cenoura?
  • Estando no número 1, o que vem depois? E depois?
  • Quais números serão escritos no quadro numérico?
  • Sendo assim, essa contagem foi aumentando de quanto em quanto?
  • Ao final, quantos números possui esse quadro?

Materiais complementares para impressão:

Atividade de Aquecimento

Resolução da Atividade de Aquecimento

Atividade principal select-down

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientação: Apresente o slide, podendo escrevê-lo no quadro e, em seguida, leia o comando da atividade e mostre a trilha para a turma (pode ser uma cópia da trilha em papel, reproduzida em tamanho maior em uma cartolina, ou ainda, desenhada no quadro).

Propósito: Realizar contagens de 10 em 10. Incentivar os alunos a perceberem que existem outros ordenamentos de contagens para além da regularidade de 1 em 1.

Materiais complementares para impressão:

Atividade Principal

Resolução da Atividade Principal

Guia de Intervenção

Atividade principal select-down

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientação: Após distribuir a trilha e ler novamente o comando da atividade para a turma, certifique-se que todos tenham compreendido o que foi solicitado. Em seguida, deixe que descubram sozinhos os números escondidos. É importante encorajar todas as crianças a pensarem. Neste momento, ande pela sala observando como estão fazendo para descobrir. Depois de um certo tempo, e verificando se todos já terminaram, peça que um aluno explique para o outro aluno da dupla como pensou e se tiveram as mesmas estratégias, ou não, para resolverem a atividade. Escolha alguns alunos para irem ao quadro explicarem suas estratégias. É fundamental que você incentive a troca de ideias entre as crianças, para que elas possam expressar o raciocínio que utilizaram, encorajando o grupo a concordar ou não com a resposta dada. Evite dizer que determinada resposta está certa ou errada. Provoque a troca de pontos de vista diferentes entre elas. “O conhecimento lógico-matemático deve ser construído individualmente pela criança [...] inventando seus próprios procedimentos, elas também constroem alicerces melhores para o aprendizado subsequente”(Constance Kamii - 1995). Esse conhecimento é incitado na interação social, em que a criança é estimulada pela troca de ideias.

Discuta com a turma:

  • O que a atividade pede para fazer?
  • Se o coelho está na saída e vai pulando para o coelhinho seguinte marcado na trilha, quanto saltos ele deu?
  • Se o coelho já está na segunda posição marcada na trilha e vai para a terceira, qual será a quantidade de pulos que ele precisará dar?
  • O coelho já está quase chegando, ele está na quinta posição na trilha, quantos pulos faltam para alcançar a cenoura?
  • Para chegar até o último coelho, quanto o primeiro coelho precisou pular?
  • Quais foram os numerais escondidos?
  • Como fez para descobrir?
  • Vamos registrar os números que foram descobertos?

Discussão da solução select-down

Tempo sugerido: 8 minutos.

Orientação: Projete o slide para a turma, ou desenhe no quadro os dois possíveis exemplos de resoluções. Leia para a turma o primeiro exemplo e deixe que os alunos analisem o que aconteceu. Em seguida, leia o segundo exemplo e dê mais um tempo para pensarem. Depois, faça as duas perguntas e deixe a turma refletir sobre ela, aguardando algum aluno que queira explicar. É importante ter o cuidado de não dizer que se resposta é certa ou errada, mas provocar reflexões para que os próprios alunos percebem qual seria a melhor estratégia a ser utilizada. Faça uma abordagem reflexiva, sem que para isso você dê a resposta pronta para os alunos, garantindo, assim, o objetivo da aula, que é aprender a contar de 10 em 10.

Propósito: Apresentar diferentes estratégias de resolução e refletir sobre a mais eficiente.

Discuta com a turma:

  • No comando dizia que o coelho adora pular pelo caminho até chegar à cenoura. Se o aluno observou apenas o numeral que vem antes de cada coelhinho, ele respeitou o que foi pedido?
  • O que deveria ter sido feito?
  • Se o coelho for pulando da saída até a próxima posição (segundo coelho), quantos pulos serão necessários dar?
  • Quais foram os números escondidos? Todos conseguiram descobrir?
  • Qual foi a estratégia utilizada que você mais concorda? Por quê?

Sistematização do conceito select-down

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientação: Escrever no quadro a sistematização do conceito ou trazer escrito em um cartaz e ler para os alunos.

Propósito: Apresentar o conceito trabalhado de forma clara, objetiva e direta.

Encerramento select-down

Tempo Sugerido: 2 minutos.

Orientação: Faça o fechamento da atividade principal, retomando com os alunos o que foi necessário para realizar a trilha numérica do coelhinho. Enfatize que, para dar os pulos necessários, foi preciso pular de 1 em 1, totalizando 10 pulos, ou seja, contar de 10 em 10.

Propósito: Retomar que existem diferentes formas de contar, e que uma delas é a contagem de 10 em 10.

Discuta com a turma:

  • Existe apenas uma forma de realizar contagem?
  • Contar de 10 em 10 facilita ou não chegar mais rápido ao final da trilha?

Raio X select-down

Tempo sugerido: 6 minutos.

Orientações: Entregue uma cópia do jogo do tabuleiro para cada aluno. Leia a situação problema e reserve um tempo para que possam analisar e encontrar uma forma de resolvê-la sozinhos. Caminhe nesse momento pela sala e observe como os alunos estão resolvendo a situação. O raio x é uma atividade oportuna para verificar e avaliar se os alunos conseguiram compreender o conteúdo proposto e alcançar o objetivo de aprendizagem. Procure identificar e anotar os comentários que os alunos fazem e as possíveis estratégias de pensamento utilizadas.

Propósito: Auxiliar os alunos a compreender e perceber a contagem feita na escala de 10 em 10.

Discuta com a turma:

  • Para andar a mesma quantidade a partir do 20 e descobrir qual será o próximo número, o que será preciso fazer antes?
  • O pino andou uma certa quantidade, do número 10 até chegar ao 20. Que quantidade foi essa? Como fazer para descobrir?
  • Quer dizer que essa quantidade será a mesma para chegar até o próximo número?
  • Cada aluno poderá trabalhar com o tabuleiro da maneira que pensarem. Use o registro que quiser, marcando no quadro, desenhando ou colorindo.

OBS.: Professor, continue explorando o quadro numérico com os alunos para que percebam a regularidade da sequência de 10 em 10. Peça para eles continuarem contando e marcando os outros números dessa sequência no quadro.

Materiais complementares para impressão:

Atividade de Raio X

Resolução do Raio X

Atividade Complementar

Resolução da Atividade Complementar

Raio X select-down

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Apresente esse slide para a turma ou escreva no quadro, mas apenas as informações do balão de fala. Será uma forma de proporcionar uma reflexão coletiva sobre a atividade realizada na aula. Em seguida, discuta com a turma as questões abaixo e finalize escrevendo a conclusão da aula, ou seja, completando o quadro explicativo. O raio x é uma atividade oportuna para verificar e avaliar se os alunos conseguiram compreender o conteúdo proposto e alcançar o objetivo de aprendizagem. Procure identificar e anotar os comentários que os alunos fazem e as possíveis estratégias de pensamento utilizadas.

Propósito: Auxiliar os alunos a compreender e perceber a contagem feita na escala de 10 em 10.

Discuta com a turma:

  • Quais são os números que terminam com zero?
  • Dessa forma, contar numa sequência de 10 em 10, teremos sempre números terminados em?______
  • Mas, esses números não são iguais, então o que muda nesses numerais?

Resumo da aula

download Baixar plano

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientação: Projete, escreva no quadro ou leia o objetivo para a turma.

Propósito: Compartilhar o objetivo da aula.


Este plano de aula foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor: Érika Christian Fernandes Pettersen

Mentor: Maria Lydia Mello

Especialista de área: Luciana Tenuta

Habilidade da BNCC

(EF01MA05) - Comparar números naturais de até duas ordens em situações cotidianas, com e sem suporte da reta numérica.



Objetivos específicos

Aprender a contar de 10 em 10, até o número 50.

Representar quantidades em retas numeradas (escalas de 10 em 10).

Conceito-chave

Ordenação e sequências numéricas.

Recursos necessários:

  • Atividades impressas em folha A4 na quantidade total de alunos da turma, para:  trilha numérica e tabela numérica.
  • 1 cartolina,  para a confecção da  trilha.

Tempo sugerido: 8 minutos.

Orientação: Organize anteriormente os materiais necessários: quadro numérico, trilha numérica e tabela numérica. Após ler a atividade de aquecimento para a turma, distribua o quadro numérico e deixe que resolvam a atividade individualmente. Depois, pergunte se alguém gostaria de explicar o que pensou e como fez para realizá-la. Poderá ser desenhado no quadro para facilitar a exemplificação pelo aluno. Esta atividade de aquecimento expõe o aluno a conceitos já aprendidos, que serão abordados durante a aula, como a contagem até de 1 em 1, até o número 50.

Propósito: Perceber uma sequência numérica regular, contando de 1 em 1, até o número 50.

Discuta com a turma:

  • O que é preciso para o coelhinho chegar até a cenoura?
  • Estando no número 1, o que vem depois? E depois?
  • Quais números serão escritos no quadro numérico?
  • Sendo assim, essa contagem foi aumentando de quanto em quanto?
  • Ao final, quantos números possui esse quadro?

Materiais complementares para impressão:

Atividade de Aquecimento

Resolução da Atividade de Aquecimento

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientação: Apresente o slide, podendo escrevê-lo no quadro e, em seguida, leia o comando da atividade e mostre a trilha para a turma (pode ser uma cópia da trilha em papel, reproduzida em tamanho maior em uma cartolina, ou ainda, desenhada no quadro).

Propósito: Realizar contagens de 10 em 10. Incentivar os alunos a perceberem que existem outros ordenamentos de contagens para além da regularidade de 1 em 1.

Materiais complementares para impressão:

Atividade Principal

Resolução da Atividade Principal

Guia de Intervenção

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientação: Após distribuir a trilha e ler novamente o comando da atividade para a turma, certifique-se que todos tenham compreendido o que foi solicitado. Em seguida, deixe que descubram sozinhos os números escondidos. É importante encorajar todas as crianças a pensarem. Neste momento, ande pela sala observando como estão fazendo para descobrir. Depois de um certo tempo, e verificando se todos já terminaram, peça que um aluno explique para o outro aluno da dupla como pensou e se tiveram as mesmas estratégias, ou não, para resolverem a atividade. Escolha alguns alunos para irem ao quadro explicarem suas estratégias. É fundamental que você incentive a troca de ideias entre as crianças, para que elas possam expressar o raciocínio que utilizaram, encorajando o grupo a concordar ou não com a resposta dada. Evite dizer que determinada resposta está certa ou errada. Provoque a troca de pontos de vista diferentes entre elas. “O conhecimento lógico-matemático deve ser construído individualmente pela criança [...] inventando seus próprios procedimentos, elas também constroem alicerces melhores para o aprendizado subsequente”(Constance Kamii - 1995). Esse conhecimento é incitado na interação social, em que a criança é estimulada pela troca de ideias.

Discuta com a turma:

  • O que a atividade pede para fazer?
  • Se o coelho está na saída e vai pulando para o coelhinho seguinte marcado na trilha, quanto saltos ele deu?
  • Se o coelho já está na segunda posição marcada na trilha e vai para a terceira, qual será a quantidade de pulos que ele precisará dar?
  • O coelho já está quase chegando, ele está na quinta posição na trilha, quantos pulos faltam para alcançar a cenoura?
  • Para chegar até o último coelho, quanto o primeiro coelho precisou pular?
  • Quais foram os numerais escondidos?
  • Como fez para descobrir?
  • Vamos registrar os números que foram descobertos?

Tempo sugerido: 8 minutos.

Orientação: Projete o slide para a turma, ou desenhe no quadro os dois possíveis exemplos de resoluções. Leia para a turma o primeiro exemplo e deixe que os alunos analisem o que aconteceu. Em seguida, leia o segundo exemplo e dê mais um tempo para pensarem. Depois, faça as duas perguntas e deixe a turma refletir sobre ela, aguardando algum aluno que queira explicar. É importante ter o cuidado de não dizer que se resposta é certa ou errada, mas provocar reflexões para que os próprios alunos percebem qual seria a melhor estratégia a ser utilizada. Faça uma abordagem reflexiva, sem que para isso você dê a resposta pronta para os alunos, garantindo, assim, o objetivo da aula, que é aprender a contar de 10 em 10.

Propósito: Apresentar diferentes estratégias de resolução e refletir sobre a mais eficiente.

Discuta com a turma:

  • No comando dizia que o coelho adora pular pelo caminho até chegar à cenoura. Se o aluno observou apenas o numeral que vem antes de cada coelhinho, ele respeitou o que foi pedido?
  • O que deveria ter sido feito?
  • Se o coelho for pulando da saída até a próxima posição (segundo coelho), quantos pulos serão necessários dar?
  • Quais foram os números escondidos? Todos conseguiram descobrir?
  • Qual foi a estratégia utilizada que você mais concorda? Por quê?

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientação: Escrever no quadro a sistematização do conceito ou trazer escrito em um cartaz e ler para os alunos.

Propósito: Apresentar o conceito trabalhado de forma clara, objetiva e direta.

Tempo Sugerido: 2 minutos.

Orientação: Faça o fechamento da atividade principal, retomando com os alunos o que foi necessário para realizar a trilha numérica do coelhinho. Enfatize que, para dar os pulos necessários, foi preciso pular de 1 em 1, totalizando 10 pulos, ou seja, contar de 10 em 10.

Propósito: Retomar que existem diferentes formas de contar, e que uma delas é a contagem de 10 em 10.

Discuta com a turma:

  • Existe apenas uma forma de realizar contagem?
  • Contar de 10 em 10 facilita ou não chegar mais rápido ao final da trilha?

Tempo sugerido: 6 minutos.

Orientações: Entregue uma cópia do jogo do tabuleiro para cada aluno. Leia a situação problema e reserve um tempo para que possam analisar e encontrar uma forma de resolvê-la sozinhos. Caminhe nesse momento pela sala e observe como os alunos estão resolvendo a situação. O raio x é uma atividade oportuna para verificar e avaliar se os alunos conseguiram compreender o conteúdo proposto e alcançar o objetivo de aprendizagem. Procure identificar e anotar os comentários que os alunos fazem e as possíveis estratégias de pensamento utilizadas.

Propósito: Auxiliar os alunos a compreender e perceber a contagem feita na escala de 10 em 10.

Discuta com a turma:

  • Para andar a mesma quantidade a partir do 20 e descobrir qual será o próximo número, o que será preciso fazer antes?
  • O pino andou uma certa quantidade, do número 10 até chegar ao 20. Que quantidade foi essa? Como fazer para descobrir?
  • Quer dizer que essa quantidade será a mesma para chegar até o próximo número?
  • Cada aluno poderá trabalhar com o tabuleiro da maneira que pensarem. Use o registro que quiser, marcando no quadro, desenhando ou colorindo.

OBS.: Professor, continue explorando o quadro numérico com os alunos para que percebam a regularidade da sequência de 10 em 10. Peça para eles continuarem contando e marcando os outros números dessa sequência no quadro.

Materiais complementares para impressão:

Atividade de Raio X

Resolução do Raio X

Atividade Complementar

Resolução da Atividade Complementar

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Apresente esse slide para a turma ou escreva no quadro, mas apenas as informações do balão de fala. Será uma forma de proporcionar uma reflexão coletiva sobre a atividade realizada na aula. Em seguida, discuta com a turma as questões abaixo e finalize escrevendo a conclusão da aula, ou seja, completando o quadro explicativo. O raio x é uma atividade oportuna para verificar e avaliar se os alunos conseguiram compreender o conteúdo proposto e alcançar o objetivo de aprendizagem. Procure identificar e anotar os comentários que os alunos fazem e as possíveis estratégias de pensamento utilizadas.

Propósito: Auxiliar os alunos a compreender e perceber a contagem feita na escala de 10 em 10.

Discuta com a turma:

  • Quais são os números que terminam com zero?
  • Dessa forma, contar numa sequência de 10 em 10, teremos sempre números terminados em?______
  • Mas, esses números não são iguais, então o que muda nesses numerais?

Este plano de aula foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor: Érika Christian Fernandes Pettersen

Mentor: Maria Lydia Mello

Especialista de área: Luciana Tenuta

Habilidade da BNCC

(EF01MA05) - Comparar números naturais de até duas ordens em situações cotidianas, com e sem suporte da reta numérica.



Objetivos específicos

Aprender a contar de 10 em 10, até o número 50.

Representar quantidades em retas numeradas (escalas de 10 em 10).

Conceito-chave

Ordenação e sequências numéricas.

Recursos necessários:

  • Atividades impressas em folha A4 na quantidade total de alunos da turma, para:  trilha numérica e tabela numérica.
  • 1 cartolina,  para a confecção da  trilha.

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

OUTRAS AULAS DESSA UNIDADE:

AULAS DESSA DISCIPLINA:

AULAS RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Resolução de Problemas em Matemática com Esforço Produtivo

Neste curso, Kátia Smole ensina como estimular o raciocínio matemático dos alunos, por meio de sugestões de atividade, textos com dicas e a realização de uma prática de sala de aula.

Ver mais detalhes