16452
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > História > 8º ano > Os processos de independência nas Américas

Plano de aula - O impacto da Independência do Haiti nas demais independências latinoamericanas

Plano de aula de História com atividades para 8º ano do EF sobre O impacto da Independência do Haiti nas demais independências latinoamericanas

Plano 03 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Guilherme Barboza De Fraga

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF08HI10 de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: Data Show para projetar as imagens. Se não houver essa possibilidade, levar a cópia impressa das imagens, do mapa e dos textos.

Material complementar:

Imagens do Contexto: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/zETvkCSdPSN8YHRrQR5jaRsd7Nt2zcngKjXMbxG3UNZ9DFqFSDs7Qayjb2q8/his8-10und03-contexto.pdf

Problematização - Mapa das independências na América:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/7fX7FGuSrU2jzMaNVv7nxUtGHVwev7DBKBAmHeGgtPD9EQDYKyN66qM7g9YG/his8-10und03-problematizacao-mapa-das-independencias-na-america.pdf

Problematização - Documentos para analisar com a turma:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/fMd6ufwrXU3fMTCz6QNWGK4Mr7nUn4nu7V4KsFTQKbm5gGAjtjZ7DyEuPuKZ/his8-10und03-problematizacao.pdf

Para que os alunos aprendam a interpretar fontes históricas, é muito importante que você não forneça a eles as informações básicas sobre a fonte histórica antes da leitura de cada uma delas. Não comece a aula com uma exposição sobre o contexto histórico desses documentos, pois isso os impediria de construir o contexto com base nas fontes, que é o objetivo central da aula de História.

Para você saber mais:

FONTELLA, Leandro Goya; MEDEIROS, Elisabeth Weber. Revolução haitiana: o medo negro assombra a américa. Disciplinarum Scientia| Ciências Humanas, v. 8, n. 1, p. 59-70, 2007. Disponível em: <https://periodicos.unifra.br/index.php/disciplinarumCH/article/view/1669/1574>. Acesso em: 10 dez 2018.

GOMES, Flávio. Experiências transatlânticas e significados locais: idéias, temores e narrativas em torno do Haiti no Brasil escravista. Tempo, n. 13, pp. 209-246, 2002. Disponível em: <https://www.redalyc.org/pdf/1670/167018088008.pdf> . Acesso em: 10 dez. 2018.

NASCIMENTO, Washington Santos. Além do medo: a construção de imagens sobre a revolução haitiana no Brasil escravista (1791–1840). Especiaria: Cadernos de Ciências Humanas, v. 10, n. 18, pp. 469-488, 2015. Disponível em: <http://periodicos.uesc.br/index.php/especiaria/article/view/771/740> . Acesso em: 10 dez. 2018.

____________. “São Domingos, o grande São Domingos”: repercussões e representações da Revolução Haitiana no Brasil escravista (1791-1840). Dimensões, n. 21, 2008. Disponível em: <http://www.publicacoes.ufes.br/dimensoes/article/viewFile/2486/1982> . Acesso em: 10 dez 2018.

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Apresente o objetivo aos alunos, escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso do projetor, apresente esse slide e faça uma leitura coletiva. É muito importante começar com a apresentação do objetivo para que os estudantes entendam a proposta e compreendam qual a expectativa de aprendizado ao fim da aula.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos

Orientações: A proposta inicial é retomar a independência do Haiti (processo que, também, culminou na abolição da escravidão na ilha) propondo, a partir da análise de imagens, uma reflexão sobre os diferentes impactos que a independência do Haiti causou no restante da América Latina:

  • Como a imagem apresenta a independência do Haiti? (pacífica ou violenta?)
  • A imagem demonstra um processo muito violento. De que modo isso é mostrado na cena?
  • Notaram que a imagem separa brancos com uniforme de um lado e uma grande quantidade de negros de outro? O que isso indica sobre a independência do Haiti?
  • Napoleão Bonaparte, imperador da França, revogou a abolição nas colônias, trazendo de volta à escravidão ao Haiti em 1802. No processo de independência (1804), a luta pela abolição foi retomada. É possível identificar essa luta na imagem? De que modo?
  • Perceberam que há fumaça ao fundo? O que isso quer demonstrar?
  • Qual teria sido a reação de proprietários de escravizados de outros países latinoamericanos ao tomar conhecimento do violento processo de independência do Haiti?

Espera-se que os alunos identifiquem que a independência do Haiti ocorreu de modo violento como é possível perceber na imagem com muitos homens armados de ambos os lados, com um soldado negro segurando em sua mão a cabeça de um soldado inimigo. A divisão de negros e brancos é facilmente perceptível na pintura e representa os haitianos negros de um lado e os soldados brancos franceses de outro, indicando que a guerra de independência envolveu forças da colônia contra o exército da metrópole. Quanto à escravidão, entre os negros presentes na imagem alguns estão com farda enquanto os outros possuem trajes mais simples, o que indica a distinção entre eles: alguns ainda são cativos enquanto outros já estão libertos, mas ambos estão lutando pela independência de seu país. A fumaça ao fundo reforça o caráter violento da guerra, violência essa que preocupou senhores de escravos latinoamericanos com as notícias vindas do Haiti informando da grande revolta organizada por escravizados e ex-cativos.

Fonte da imagem: “Batalha de San Domingo”, de January Suchodolski. Disponível em: <http://skynet.pk.internetdsl.pl/panorama/art/pic/haiti/1.jpg>. Acesso em: 05 dez. 2018.

Caso não seja possível projetar a pintura, o professor pode levar a imagem impressa colorida. Caso imprima em preto e branco, informe os estudantes acerca da disposição de cores da imagem original.

Para saber mais:

Para entender mais a respeito do contexto político, econômico e social vivenciado no Haiti na época, pode-se consultar:

GALEANO, Eduardo. As Veias Abertas da América Latina. Estudos latino-americano, v.12. Rio de Janeiro: Paz e Terra, p 47. Disponível em: <https://copyfight.noblogs.org/gallery/5220/Veias_Abertas_da_Am%C3%83%C2%A9rica_Latina(EduardoGaleano).pdf>. Acesso em: 18 dez 2018.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Exponha aos estudantes a obra “Vingança tomada pelo Exército Negro pelas crueldades praticadas neles pelos franceses”, de Marcus Rainsford (1805). Para isso você pode projetar ou imprimir a imagem.

Questione os alunos sobre as impressões a respeito dessa pintura. Após as primeiras impressões, leia o título da obra “Vingança tomada pelo Exército Negro pelas crueldades praticadas neles pelos franceses”. Algumas questões norteadoras para a análise da imagem são:

  • Por que o título da obra trata de “vingança”?
  • Até que ponto a violência da obra retrata um cotidiano violento vivenciado pela população negra do Haiti?
  • Como franceses reagiram a essa pintura, que tem mais de dois séculos?
  • Como proprietários de escravos de outros países americanos poderiam se sentir ao receberem as notícias e imagens referentes ao processo de independência do Haiti?

Espera-se que a turma identifique que a obra trata da vingança dos soldados em relação às crueldades que haitianos sofreram das tropas francesas bem como aos maus-tratos sofridos pelos escravizados. A obra retrata a intensidade dessa vingança indicando o quanto a violência fazia parte do dia a dia da população haitiana. Uma pintura como essa deve ter chocado franceses, ao ver como estava a situação de seus soldados nas terras da colônia e ao notarem a possível perda de um valioso território. Do mesmo modo, a pintura deve ter causado pavor nos proprietários de escravos de outras partes da América, pois podia servir de incentivo a seus escravizados para tomarem igual atitude.

Fonte da imagem: “Vingança tomada pelo Exército Negro pelas crueldades praticadas neles pelos franceses”, de Marcus Rainsford (1805). Fonte: Wikimedia. Disponível em: <https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/e/e2/Revenge_taken_by_the_Black_Army_for_the_Cruelties_practised_on_them_by_the_French.png>. Acesso em: 05 dez. 2018.

Caso não seja possível projetar a pintura, o professor pode levar a imagem impressa: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/zETvkCSdPSN8YHRrQR5jaRsd7Nt2zcngKjXMbxG3UNZ9DFqFSDs7Qayjb2q8/his8-10und03-contexto.pdf

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações: Este mapa apresenta os países da América Latina e o ano em que ocorreu sua independência. Neste momento, provoque alguns questionamentos a partir da observação dele:

  • Identifiquem o Haiti no mapa.
  • Esse mapa apresenta as datas de independência nos diferentes territórios da América Latina. Compare o ano de independência do Haiti com os demais territórios.
  • Perceberam que o Haiti foi o primeiro país a tornar-se independente na região? O que isso pode representar?
  • Além de tratar-se de um processo singular, a independência do Haiti pode ter colaborado para o avanço de ideias emancipacionistas na região? De que modo isso pode ter ocorrido?
  • O Haiti também foi o primeiro país a abolir a escravidão - no mesmo ano da independência. Isso pode ter ampliado o avanço de ideias abolicionistas no continente?

Espera-se que os alunos identifiquem que o Haiti fica na América Central (e não na África - como pode ser reforçado com a imagem do planisfério no canto inferior esquerdo). Observando o mapa, é possível identificar que o Haiti foi o primeiro território da América Latina a tornar-se independente, indicando que o Haiti serviu de exemplo a outros povos para lutar pela sua emancipação. Além disso, o fato do Haiti ter proclamado sua independência e também abolido a escravidão serviu de esperança aos escravizados do continente, pois uma revolta de grande porte alcançou sucesso.

Caso não seja possível projetar o mapa, o professor pode levar a imagem impressa: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/7fX7FGuSrU2jzMaNVv7nxUtGHVwev7DBKBAmHeGgtPD9EQDYKyN66qM7g9YG/his8-10und03-problematizacao-mapa-das-independencias-na-america.pdf

Fonte: Independência das colônias espanholas na América. BP Blogspot. Disponível em: <https://3.bp.blogspot.com/-G9hnhacjgQ0/U3te3bTXsvI/AAAAAAAA2Tg/Rp6KKxXjDnw/s1600/A+INDEPEND%C3%8ANCIA+DAS+COL%C3%94NIAS+ESPANHOLAS+NA+AM%C3%89RICA.jpg>. Acesso em: 20 dez 2018.

Para você saber mais:

Sobre o fim da escravidão nos países americanos, há informações interessantes no link:

Datas da abolição da escravidão nos países americanos. Geledés Instituto da Mulher Negra. Disponível em:

<https://www.geledes.org.br/datas-da-abolicao-da-escravidao-nos-paises-americanos/>. Acesso em: 18 dez. 2018.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Leia e analise o respectivo texto com os alunos, para entender sobre a repercussão da Independência do Haiti no Brasil. Alguns questionamentos que podem ser feitos para isso são:

  • O que o texto indica da repercussão da independência do Haiti no nordeste brasileiro?
  • Em que momentos o texto demonstra admiração em relação ao processo de independência haitiano?
  • Em que sentido o cartaz indicando “Morram os marotos e Caiados” apresenta uma relação com a independência do Haiti?
  • O texto trata de um ocorrido de 1824, vinte anos após a independência do Haiti e dois anos após a independência política do Brasil. Por que o processo haitiano ainda inspirava anticolonialistas brasileiros?
  • Quais as diferenças entre as independências haitiana e brasileira no tocante à escravidão?

É relevante destacar que, em 1823, ocorreu uma grande revolta de escravizados na Vila de Laranjeiras. O evento citado no documento ocorreu no ano seguinte. É importante perceber como as ideias que moveram à independência e à abolição no Haiti foram apropriadas no contexto brasileiro. Portanto, o texto indica a repercussão positiva da independência do Haiti junto aos escravizados do nordeste brasileiro - ao mesmo em que causavam pavor na elite escravista. A admiração ao processo pode ser notada nos elogios ao “rei do Haiti” e na citação da “grande São Domingos” (ilha). O trecho “Morram os marotos e os Caiados” faz referência direta ao Haiti onde negros vingaram-se de brancos franceses, responsáveis por anos de dominação colonial e escravidão. O processo haitiano, diferentemente do brasileiro, representou uma ruptura com a metrópole e o fim da escravidão, inspirando anticolonialistas e abolicionistas do Brasil - visto que o Brasil independente segue escravista, enquanto Haiti criou uma nação independente e com liberdade para todo o seu povo.

Caso não seja possível projetar o trecho, o professor pode levá-lo impresso: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/fMd6ufwrXU3fMTCz6QNWGK4Mr7nUn4nu7V4KsFTQKbm5gGAjtjZ7DyEuPuKZ/his8-10und03-problematizacao.pdf

Fonte: NASCIMENTO, Washington Santos. “São Domingos, o grande São Domingos”: repercussões e representações da Revolução Haitiana no Brasil escravista (1791-1840). Dimensões, n. 21, 2008. p. 126. Disponível em: <http://www.pordentrodaafrica.com/wp-content/uploads/2015/08/Batalha-Haiti.pdf> . Acesso em: 06 dez. 2018.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Leia com a turma o trecho indicado do documento Carta enviada por uma autoridade colonial ao governador das armas de Recife. A seguir, promova a análise deste documento, a partir de questões como:

  • A quem a carta se dirige?
  • Quem está enviando a carta?
  • O que o autor quer expressar com a frase “Uma pequena faísca faz um grande incêndio”? Qual a relação dessa frase com a independência ocorrida no Haiti?
  • Comparando com o documento anterior, quem seriam os “Mata Caiados”?
  • Os “três saúdes” têm relação com o contexto do Haiti? Caso os alunos não comentem, destaque ao trecho a respeito da extinção de “tudo quanto é branco do Brasil” e “à igualdade de sangue e de direitos”, motores do processo emancipatório haitiano.
  • Em que medida o trecho “Acudir enquanto é tempo” indica o impacto do processo de independência do Haiti no contexto brasileiro na época da carta?
  • É possível perceber na carta a preocupação de autoridades coloniais e grandes proprietários de escravizados? Qual a razão dessa preocupação?

Espera-se que os alunos identifiquem que a carta é dirigida ao governador das armas de Recife por uma autoridade da colônia. O trecho “uma pequena faísca faz um grande incêndio” alerta para qualquer tentativa de revolta de escravizados que pode eclodir em uma grande rebelião como ocorrera no Haiti. Mata Caiados, como no documento anterior, refere-se aos brancos descendentes de europeus. Os “três saúdes” também remetem ao Haiti por extinguir aquilo que pertencia à metrópole, pelo ataque aos brancos da ilha e pela defesa da igualdade de sangue (independentemente da etnia) e de direitos, abolindo as desigualdades e as relações escravistas. Por isso, a carta é um alerta para a necessidade de uma ação imediata pois as ideias emancipatórias e abolicionistas do Haiti avançavam sobre o território brasileiro, o que poderia levar a uma grande rebelião de escravizados ou na luta por uma independência de fato, sem amarras com Portugal.

Fonte: MOTT, Luiz R.B. Carta enviada por uma autoridade colonial ao governador das armas de Recife. In: Brancos, pardos e pretos em Sergipe: 1825-1830. Anais de História, ano 6, 1974: 139-184. Disponível em: Arquivo Nacional, IG 105, folhas 177-119.

Caso não seja possível projetar o trecho, o professor pode levá-lo impresso: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/fMd6ufwrXU3fMTCz6QNWGK4Mr7nUn4nu7V4KsFTQKbm5gGAjtjZ7DyEuPuKZ/his8-10und03-problematizacao.pdf

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações: Divida a turma em grupos menores e aponte a qual grupo social cada um irá pertencer.

Grupo A: Deverão se imaginar e expressar como sendo grandes proprietários de terras e de escravizados no início do século XIX.

Grupo B: Deverão se imaginar e expressar como sendo parte dos escravizados no início do século XIX.

Grupo C: Deverão se imaginar e expressar como parte da população mestiça pobre (não escravizada) no mesmo período.

A ideia é que cada grupo, inspirado nos documentos analisados ao longo dessa aula, produza um material noticiando, exaltando ou condenando os acontecimentos que levaram à independência do Haiti. Este material pode ser uma reportagem de jornal, uma charge, um cartaz ou um panfleto.

Ao final da aula, cada pequeno grupo deve apresentar aos demais colegas o resultado de seu trabalho. Cabe ao professor propor um exercício de colocar-se no lugar do outro e propor que os alunos percebam como os acontecimentos do Haiti recém independente foram recebidos por quem pertencia a diferentes grupos sociais, trazendo esperança para alguns e medo para outros.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF08HI10 de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: Data Show para projetar as imagens. Se não houver essa possibilidade, levar a cópia impressa das imagens, do mapa e dos textos.

Material complementar:

Imagens do Contexto: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/zETvkCSdPSN8YHRrQR5jaRsd7Nt2zcngKjXMbxG3UNZ9DFqFSDs7Qayjb2q8/his8-10und03-contexto.pdf

Problematização - Mapa das independências na América:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/7fX7FGuSrU2jzMaNVv7nxUtGHVwev7DBKBAmHeGgtPD9EQDYKyN66qM7g9YG/his8-10und03-problematizacao-mapa-das-independencias-na-america.pdf

Problematização - Documentos para analisar com a turma:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/fMd6ufwrXU3fMTCz6QNWGK4Mr7nUn4nu7V4KsFTQKbm5gGAjtjZ7DyEuPuKZ/his8-10und03-problematizacao.pdf

Para que os alunos aprendam a interpretar fontes históricas, é muito importante que você não forneça a eles as informações básicas sobre a fonte histórica antes da leitura de cada uma delas. Não comece a aula com uma exposição sobre o contexto histórico desses documentos, pois isso os impediria de construir o contexto com base nas fontes, que é o objetivo central da aula de História.

Para você saber mais:

FONTELLA, Leandro Goya; MEDEIROS, Elisabeth Weber. Revolução haitiana: o medo negro assombra a américa. Disciplinarum Scientia| Ciências Humanas, v. 8, n. 1, p. 59-70, 2007. Disponível em: <https://periodicos.unifra.br/index.php/disciplinarumCH/article/view/1669/1574>. Acesso em: 10 dez 2018.

GOMES, Flávio. Experiências transatlânticas e significados locais: idéias, temores e narrativas em torno do Haiti no Brasil escravista. Tempo, n. 13, pp. 209-246, 2002. Disponível em: <https://www.redalyc.org/pdf/1670/167018088008.pdf> . Acesso em: 10 dez. 2018.

NASCIMENTO, Washington Santos. Além do medo: a construção de imagens sobre a revolução haitiana no Brasil escravista (1791–1840). Especiaria: Cadernos de Ciências Humanas, v. 10, n. 18, pp. 469-488, 2015. Disponível em: <http://periodicos.uesc.br/index.php/especiaria/article/view/771/740> . Acesso em: 10 dez. 2018.

____________. “São Domingos, o grande São Domingos”: repercussões e representações da Revolução Haitiana no Brasil escravista (1791-1840). Dimensões, n. 21, 2008. Disponível em: <http://www.publicacoes.ufes.br/dimensoes/article/viewFile/2486/1982> . Acesso em: 10 dez 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Apresente o objetivo aos alunos, escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso do projetor, apresente esse slide e faça uma leitura coletiva. É muito importante começar com a apresentação do objetivo para que os estudantes entendam a proposta e compreendam qual a expectativa de aprendizado ao fim da aula.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos

Orientações: A proposta inicial é retomar a independência do Haiti (processo que, também, culminou na abolição da escravidão na ilha) propondo, a partir da análise de imagens, uma reflexão sobre os diferentes impactos que a independência do Haiti causou no restante da América Latina:

  • Como a imagem apresenta a independência do Haiti? (pacífica ou violenta?)
  • A imagem demonstra um processo muito violento. De que modo isso é mostrado na cena?
  • Notaram que a imagem separa brancos com uniforme de um lado e uma grande quantidade de negros de outro? O que isso indica sobre a independência do Haiti?
  • Napoleão Bonaparte, imperador da França, revogou a abolição nas colônias, trazendo de volta à escravidão ao Haiti em 1802. No processo de independência (1804), a luta pela abolição foi retomada. É possível identificar essa luta na imagem? De que modo?
  • Perceberam que há fumaça ao fundo? O que isso quer demonstrar?
  • Qual teria sido a reação de proprietários de escravizados de outros países latinoamericanos ao tomar conhecimento do violento processo de independência do Haiti?

Espera-se que os alunos identifiquem que a independência do Haiti ocorreu de modo violento como é possível perceber na imagem com muitos homens armados de ambos os lados, com um soldado negro segurando em sua mão a cabeça de um soldado inimigo. A divisão de negros e brancos é facilmente perceptível na pintura e representa os haitianos negros de um lado e os soldados brancos franceses de outro, indicando que a guerra de independência envolveu forças da colônia contra o exército da metrópole. Quanto à escravidão, entre os negros presentes na imagem alguns estão com farda enquanto os outros possuem trajes mais simples, o que indica a distinção entre eles: alguns ainda são cativos enquanto outros já estão libertos, mas ambos estão lutando pela independência de seu país. A fumaça ao fundo reforça o caráter violento da guerra, violência essa que preocupou senhores de escravos latinoamericanos com as notícias vindas do Haiti informando da grande revolta organizada por escravizados e ex-cativos.

Fonte da imagem: “Batalha de San Domingo”, de January Suchodolski. Disponível em: <http://skynet.pk.internetdsl.pl/panorama/art/pic/haiti/1.jpg>. Acesso em: 05 dez. 2018.

Caso não seja possível projetar a pintura, o professor pode levar a imagem impressa colorida. Caso imprima em preto e branco, informe os estudantes acerca da disposição de cores da imagem original.

Para saber mais:

Para entender mais a respeito do contexto político, econômico e social vivenciado no Haiti na época, pode-se consultar:

GALEANO, Eduardo. As Veias Abertas da América Latina. Estudos latino-americano, v.12. Rio de Janeiro: Paz e Terra, p 47. Disponível em: <https://copyfight.noblogs.org/gallery/5220/Veias_Abertas_da_Am%C3%83%C2%A9rica_Latina(EduardoGaleano).pdf>. Acesso em: 18 dez 2018.

Slide Plano Aula

Orientações: Exponha aos estudantes a obra “Vingança tomada pelo Exército Negro pelas crueldades praticadas neles pelos franceses”, de Marcus Rainsford (1805). Para isso você pode projetar ou imprimir a imagem.

Questione os alunos sobre as impressões a respeito dessa pintura. Após as primeiras impressões, leia o título da obra “Vingança tomada pelo Exército Negro pelas crueldades praticadas neles pelos franceses”. Algumas questões norteadoras para a análise da imagem são:

  • Por que o título da obra trata de “vingança”?
  • Até que ponto a violência da obra retrata um cotidiano violento vivenciado pela população negra do Haiti?
  • Como franceses reagiram a essa pintura, que tem mais de dois séculos?
  • Como proprietários de escravos de outros países americanos poderiam se sentir ao receberem as notícias e imagens referentes ao processo de independência do Haiti?

Espera-se que a turma identifique que a obra trata da vingança dos soldados em relação às crueldades que haitianos sofreram das tropas francesas bem como aos maus-tratos sofridos pelos escravizados. A obra retrata a intensidade dessa vingança indicando o quanto a violência fazia parte do dia a dia da população haitiana. Uma pintura como essa deve ter chocado franceses, ao ver como estava a situação de seus soldados nas terras da colônia e ao notarem a possível perda de um valioso território. Do mesmo modo, a pintura deve ter causado pavor nos proprietários de escravos de outras partes da América, pois podia servir de incentivo a seus escravizados para tomarem igual atitude.

Fonte da imagem: “Vingança tomada pelo Exército Negro pelas crueldades praticadas neles pelos franceses”, de Marcus Rainsford (1805). Fonte: Wikimedia. Disponível em: <https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/e/e2/Revenge_taken_by_the_Black_Army_for_the_Cruelties_practised_on_them_by_the_French.png>. Acesso em: 05 dez. 2018.

Caso não seja possível projetar a pintura, o professor pode levar a imagem impressa: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/zETvkCSdPSN8YHRrQR5jaRsd7Nt2zcngKjXMbxG3UNZ9DFqFSDs7Qayjb2q8/his8-10und03-contexto.pdf

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações: Este mapa apresenta os países da América Latina e o ano em que ocorreu sua independência. Neste momento, provoque alguns questionamentos a partir da observação dele:

  • Identifiquem o Haiti no mapa.
  • Esse mapa apresenta as datas de independência nos diferentes territórios da América Latina. Compare o ano de independência do Haiti com os demais territórios.
  • Perceberam que o Haiti foi o primeiro país a tornar-se independente na região? O que isso pode representar?
  • Além de tratar-se de um processo singular, a independência do Haiti pode ter colaborado para o avanço de ideias emancipacionistas na região? De que modo isso pode ter ocorrido?
  • O Haiti também foi o primeiro país a abolir a escravidão - no mesmo ano da independência. Isso pode ter ampliado o avanço de ideias abolicionistas no continente?

Espera-se que os alunos identifiquem que o Haiti fica na América Central (e não na África - como pode ser reforçado com a imagem do planisfério no canto inferior esquerdo). Observando o mapa, é possível identificar que o Haiti foi o primeiro território da América Latina a tornar-se independente, indicando que o Haiti serviu de exemplo a outros povos para lutar pela sua emancipação. Além disso, o fato do Haiti ter proclamado sua independência e também abolido a escravidão serviu de esperança aos escravizados do continente, pois uma revolta de grande porte alcançou sucesso.

Caso não seja possível projetar o mapa, o professor pode levar a imagem impressa: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/7fX7FGuSrU2jzMaNVv7nxUtGHVwev7DBKBAmHeGgtPD9EQDYKyN66qM7g9YG/his8-10und03-problematizacao-mapa-das-independencias-na-america.pdf

Fonte: Independência das colônias espanholas na América. BP Blogspot. Disponível em: <https://3.bp.blogspot.com/-G9hnhacjgQ0/U3te3bTXsvI/AAAAAAAA2Tg/Rp6KKxXjDnw/s1600/A+INDEPEND%C3%8ANCIA+DAS+COL%C3%94NIAS+ESPANHOLAS+NA+AM%C3%89RICA.jpg>. Acesso em: 20 dez 2018.

Para você saber mais:

Sobre o fim da escravidão nos países americanos, há informações interessantes no link:

Datas da abolição da escravidão nos países americanos. Geledés Instituto da Mulher Negra. Disponível em:

<https://www.geledes.org.br/datas-da-abolicao-da-escravidao-nos-paises-americanos/>. Acesso em: 18 dez. 2018.

Slide Plano Aula

Orientações: Leia e analise o respectivo texto com os alunos, para entender sobre a repercussão da Independência do Haiti no Brasil. Alguns questionamentos que podem ser feitos para isso são:

  • O que o texto indica da repercussão da independência do Haiti no nordeste brasileiro?
  • Em que momentos o texto demonstra admiração em relação ao processo de independência haitiano?
  • Em que sentido o cartaz indicando “Morram os marotos e Caiados” apresenta uma relação com a independência do Haiti?
  • O texto trata de um ocorrido de 1824, vinte anos após a independência do Haiti e dois anos após a independência política do Brasil. Por que o processo haitiano ainda inspirava anticolonialistas brasileiros?
  • Quais as diferenças entre as independências haitiana e brasileira no tocante à escravidão?

É relevante destacar que, em 1823, ocorreu uma grande revolta de escravizados na Vila de Laranjeiras. O evento citado no documento ocorreu no ano seguinte. É importante perceber como as ideias que moveram à independência e à abolição no Haiti foram apropriadas no contexto brasileiro. Portanto, o texto indica a repercussão positiva da independência do Haiti junto aos escravizados do nordeste brasileiro - ao mesmo em que causavam pavor na elite escravista. A admiração ao processo pode ser notada nos elogios ao “rei do Haiti” e na citação da “grande São Domingos” (ilha). O trecho “Morram os marotos e os Caiados” faz referência direta ao Haiti onde negros vingaram-se de brancos franceses, responsáveis por anos de dominação colonial e escravidão. O processo haitiano, diferentemente do brasileiro, representou uma ruptura com a metrópole e o fim da escravidão, inspirando anticolonialistas e abolicionistas do Brasil - visto que o Brasil independente segue escravista, enquanto Haiti criou uma nação independente e com liberdade para todo o seu povo.

Caso não seja possível projetar o trecho, o professor pode levá-lo impresso: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/fMd6ufwrXU3fMTCz6QNWGK4Mr7nUn4nu7V4KsFTQKbm5gGAjtjZ7DyEuPuKZ/his8-10und03-problematizacao.pdf

Fonte: NASCIMENTO, Washington Santos. “São Domingos, o grande São Domingos”: repercussões e representações da Revolução Haitiana no Brasil escravista (1791-1840). Dimensões, n. 21, 2008. p. 126. Disponível em: <http://www.pordentrodaafrica.com/wp-content/uploads/2015/08/Batalha-Haiti.pdf> . Acesso em: 06 dez. 2018.

Slide Plano Aula

Orientações: Leia com a turma o trecho indicado do documento Carta enviada por uma autoridade colonial ao governador das armas de Recife. A seguir, promova a análise deste documento, a partir de questões como:

  • A quem a carta se dirige?
  • Quem está enviando a carta?
  • O que o autor quer expressar com a frase “Uma pequena faísca faz um grande incêndio”? Qual a relação dessa frase com a independência ocorrida no Haiti?
  • Comparando com o documento anterior, quem seriam os “Mata Caiados”?
  • Os “três saúdes” têm relação com o contexto do Haiti? Caso os alunos não comentem, destaque ao trecho a respeito da extinção de “tudo quanto é branco do Brasil” e “à igualdade de sangue e de direitos”, motores do processo emancipatório haitiano.
  • Em que medida o trecho “Acudir enquanto é tempo” indica o impacto do processo de independência do Haiti no contexto brasileiro na época da carta?
  • É possível perceber na carta a preocupação de autoridades coloniais e grandes proprietários de escravizados? Qual a razão dessa preocupação?

Espera-se que os alunos identifiquem que a carta é dirigida ao governador das armas de Recife por uma autoridade da colônia. O trecho “uma pequena faísca faz um grande incêndio” alerta para qualquer tentativa de revolta de escravizados que pode eclodir em uma grande rebelião como ocorrera no Haiti. Mata Caiados, como no documento anterior, refere-se aos brancos descendentes de europeus. Os “três saúdes” também remetem ao Haiti por extinguir aquilo que pertencia à metrópole, pelo ataque aos brancos da ilha e pela defesa da igualdade de sangue (independentemente da etnia) e de direitos, abolindo as desigualdades e as relações escravistas. Por isso, a carta é um alerta para a necessidade de uma ação imediata pois as ideias emancipatórias e abolicionistas do Haiti avançavam sobre o território brasileiro, o que poderia levar a uma grande rebelião de escravizados ou na luta por uma independência de fato, sem amarras com Portugal.

Fonte: MOTT, Luiz R.B. Carta enviada por uma autoridade colonial ao governador das armas de Recife. In: Brancos, pardos e pretos em Sergipe: 1825-1830. Anais de História, ano 6, 1974: 139-184. Disponível em: Arquivo Nacional, IG 105, folhas 177-119.

Caso não seja possível projetar o trecho, o professor pode levá-lo impresso: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/fMd6ufwrXU3fMTCz6QNWGK4Mr7nUn4nu7V4KsFTQKbm5gGAjtjZ7DyEuPuKZ/his8-10und03-problematizacao.pdf

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações: Divida a turma em grupos menores e aponte a qual grupo social cada um irá pertencer.

Grupo A: Deverão se imaginar e expressar como sendo grandes proprietários de terras e de escravizados no início do século XIX.

Grupo B: Deverão se imaginar e expressar como sendo parte dos escravizados no início do século XIX.

Grupo C: Deverão se imaginar e expressar como parte da população mestiça pobre (não escravizada) no mesmo período.

A ideia é que cada grupo, inspirado nos documentos analisados ao longo dessa aula, produza um material noticiando, exaltando ou condenando os acontecimentos que levaram à independência do Haiti. Este material pode ser uma reportagem de jornal, uma charge, um cartaz ou um panfleto.

Ao final da aula, cada pequeno grupo deve apresentar aos demais colegas o resultado de seu trabalho. Cabe ao professor propor um exercício de colocar-se no lugar do outro e propor que os alunos percebam como os acontecimentos do Haiti recém independente foram recebidos por quem pertencia a diferentes grupos sociais, trazendo esperança para alguns e medo para outros.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Os processos de independência nas Américas do 8º ano :

MAIS AULAS DE História do 8º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF08HI10 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de História

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano