16379
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > História > 9º ano > Totalitarismos e conflitos mundiais

Plano de aula - Colonialismo na África e a Conferência de Berlim

Plano de aula de História com atividades para 9º ano do EF sobre Colonialismo na África e a Conferência de Berlim

Plano 01 de 3 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Aline Aparecida Pereira Zacheu

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos.

Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade (EF09HI14) de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: multimídia ou texto impresso, giz, quadro, folhas de sulfite, régua e canetas.

Material complementar:

  • Documento 1: "Ardjoumani e seus filhos, rei de Bondoukou". Imagem extraída da página 185 da obra “Do Níger ao golfo, da Guiné”, de Louis Gustave Binger, de 1892. Bondoukou é uma cidade situada na Costa do Marfim, país que tornou-se independente somente em 1960. O arquivo da foto está disponível aqui:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/YgkhsveyyJG2pyyVh7Qaj6rBu9Fv4qKXYmmt8mrWVtQtyvvWZmFNBAyKsNdC/his9-14und01-ardjoumani-e-seus-filhos-rei-de-bondoukou.pdf

  • Documento 2: Mapas do continente africano pré e pós colonização do século XX, utilizados para um comparativo quanto ao momento histórico pré e pós colonização europeia. Os dois mapas foram extraídos da obra “História Geral da África: África sob dominação colonial, 1880-1935”, tendo como editor, Albert Adu Boahen.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/EWABVQjcC87yA3Yxmpb8V6JhSWc8yx36r9QSKB55WwEgeHrEAXqEZU7yfaCd/his9-14und01-livro-partilha-da-africa.pdf

  • Documento 3: Recortes da “Ata da Conferência de Berlim” redigida em 26 de fevereiro de 1885 entre as potências europeias, com o intuito de organizar a exploração do continente africano e seus recursos. Os países participantes foram: França, a Alemanha, a Áustria-Hungria, a Bélgica, a Dinamarca, a Espanha, os Estados Unidos, a Grã-Bretanha, a Itália, os Países Baixos, Portugal, a Rússia, a Suécia, a Noruega e a Turquia.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/TWJ7nvRCKSsDGQtFpA7ZrkbfQw8RF2pzwKyMehBpWtGpW4fhyGt4EyGthzcJ/his9-14und01-ata-conferencia.pdf

  • Documento 4: Declaração do rei Wogobo, o Moro Naba (rei dos Mossi) ao capitão Destenave, em 1895, em resposta a oferta de proteção do exército europeu.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/w85g8FRk2ZMkaav9atY7n4A23pnF58kZPfQFeGTKgUFebtgW55WBP5XnqFDn/his9-14und01-declaracao-rei-africano.pdf

  • Documento 5: Material para o aluno “Quadro comparativo”. O quadro comparativo foi elaborado com a finalidade de auxiliar no processo de sistematizar as aprendizagens da aula.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/B9et8xFrAWCju4J3n8rwJ9DZK7GR4c3ahy5aPN2QZgStpt2pNuPQXrqGWaj4/his9-14und01-material-para-o-estudante.pdf

Para você saber mais:

“Ata geral redigida em Berlim em 26 de fevereiro de 1885. Disponível em: https://mamapress.files.wordpress.com/2013/12/conf_berlim.pdf Acesso em 20/02/2019.

ADU BOAHEN, Albert. História Geral da África- VII. África sob dominação colonial, 1880-1935. UNESCO, 2010. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0019/001902/190255POR.pdf Acesso em 20/02/2019.

“Reações africanas ao colonialismo” Disponível em: http://www.fafich.ufmg.br/luarnaut/Reacoes%20africanas.pdf Acesso em 20/20/2019.

SOUZA, Marina de Mello e. África e Brasil africano. São Paulo: Ática, 2014.

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Projete, escreva no quadro ou leia para os estudantes o objetivo da aula para que todos possam participar do processo de construção do conhecimento em conjunto. Para essa aula, é importante que a análise dos documentos selecionados sejam utilizados com o intuito de compreender que a colonização do continente africano foi regulamentada de acordo com os interesses dos países europeus que lá chegavam, inclusive antes da Conferência de Berlim, justificada muitas vezes, como um bom propósito do europeu em levar a civilização aos locais não civilizados ou em, classificados por eles, em estado de barbárie.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Organize a sala em grupos colaborativos de quatro estudantes. A intenção do trabalho em grupo é a de que os estudantes consigam apoiar as suas aprendizagens nas habilidades de seus colegas, potencializando momentos de aprendizagens por meio de trocas e discussões.

Apresente aos estudantes os questionamentos expostos no slide acima. Eles podem ser projetados, impressos ou transcritos no quadro para que a leitura seja compartilhada por todos. Para uma contextualização problematizada, indague os estudantes sobre a forma com que o continente africano era organizado: será que haviam reis na África? Se havia, era nos moldes dos reis europeus? Havia impérios africanos? Vocês já ouviram algo sobre isso?

A expectativa é a de que os estudantes estranhem as perguntas e se questionem sobre como o continente africano era organizado política, administrativa e culturalmente. Geralmente, a imagem que os estudantes possuem de monarquias e impérios é ligada à Europa, ou ainda, ligada a mitos medievais e grandes castelos.

Logo após o questionamento, passe para o próximo slide e perceba quais os comentários surgirão ao analisá-la.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos

Orientações: Ainda com a sala em grupos colaborativos de 4 estudantes, levando em consideração a potencialidade de aprendizagens mútuas e diversificadas possibilitadas pelas trocas e participações ativas durante a aula, instigue os estudantes a problematizarem a imagem com os seguintes tópicos: quem são essas pessoas? O que será que estão fazendo? Seriam pessoas importantes para estarem posando para a produção de uma imagem/retrato?

Após as indagações, comente com os estudantes que na foto exposta no slide estão um rei africano com seus filhos. Trata-se do rei Ardjoumani, do povo de Bondoukou, localizado na Costa do Marfim. Comente ainda com os estudantes que havia muitos reinados, impérios e processos tribais de organização social no continente africano. As lideranças locais organizavam-se para manter seus territórios sob seus domínios e não sofrerem ataques ou guerras com seus vizinhos.

Caso prefira imprimir a foto, o arquivo está disponível aqui: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/YgkhsveyyJG2pyyVh7Qaj6rBu9Fv4qKXYmmt8mrWVtQtyvvWZmFNBAyKsNdC/his9-14und01-ardjoumani-e-seus-filhos-rei-de-bondoukou.pdf

Por fim, indague-os sobre: se haviam reis e impérios, por que e como os europeus conquistaram e dominaram o continente africano durante o século XIX? Como isso ocorreu? Será que foi de maneira pacífica ou agressiva?

A expectativa é a de que os estudantes, ao discutirem a problemática com seus pares, consigam posicionar-se sobre esse ponto tendo em consideração que os reinos e impérios africanos não aceitariam a imposição dos europeus sem ao menos lutarem para a manutenção de seus territórios.

Caso os estudantes não percebam o quão agressivo foi o processo de conquista e colonização do continente africano, discuta com os estudantes o seguinte: o que levaria os europeus a acreditarem que eles poderiam subjugar um povo e querer dominá-lo, contando inclusive com o uso da força e guerra?

Para você saber mais:

http://unesdoc.unesco.org/images/0019/001902/190255POR.pdf

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações: Com os estudantes ainda em grupos, peça para que leiam os textos entregues ao grupo. Caso não consiga imprimi-los, é possível transcrevê-los no quadro ou projetá-los. Os grupos irão fazer a leitura de dois textos: primeiro lerão recortes da Ata da Conferência de Berlim. Com essa leitura, a expectativa é a de que os estudantes percebam que a Ata da conferência serviu, primeiramente, para minimizar os processos de disputas territoriais entre as potências europeias. Os recortes da ata estão disponíveis aqui: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/TWJ7nvRCKSsDGQtFpA7ZrkbfQw8RF2pzwKyMehBpWtGpW4fhyGt4EyGthzcJ/his9-14und01-ata-conferencia.pdf

Depois, peça para que façam a leitura da declaração do rei dos Mossi, Wogobo, ao expor seus pensamentos quanto a oferta de auxílio militar dos europeus ao seu reino. A declaração está disponível aqui:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/w85g8FRk2ZMkaav9atY7n4A23pnF58kZPfQFeGTKgUFebtgW55WBP5XnqFDn/his9-14und01-declaracao-rei-africano.pdf

Após a leitura os estudantes irão discutir os pontos anotados no slides, que também pode ser transcrito no quadro para visibilidade dos estudantes.

A expectativa é a de que, ao lerem o artigo sexto da Ata da Conferência de Berlim, os estudantes compreendam que, o “fazer compreender as vantagens da civilização” está relacionado a impor as vontades e ideias de progresso do europeus ao povo africano.

Já no tópico seguinte, a expectativa é a de que os estudantes consigam relacionar o discurso do rei dos Mossi a justificativa civilizatória para se impor a colonização e, ainda, compreendam como os africanos receberam essas justificativas.

Ainda na problematização, questione os estudantes sobre: como ficaria a história e a organização social do continente africano com a colonização?

Para que os estudantes possam concretizar as alterações ocorridas no continente africano com a colonização do século XIX, apresente a eles os mapas expostos no próximo slide.

Para você saber mais:

“Ata geral redigida em Berlim em 26 de fevereiro de 1885. Disponível em: https://mamapress.files.wordpress.com/2013/12/conf_berlim.pdf Acesso em 20/02/2019.

“Reações africanas ao colonialismo” Disponível em:http://www.fafich.ufmg.br/luarnaut/Reacoes%20africanas.pdf Acesso em 20/02/2019.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações: Para completar a visão de modificações na estrutura política e cultural de todo continente africano no processo de colonização do século XIX, proponha a análise dos dois mapas, com os estudantes ainda em grupos, instigando a concretização das aprendizagens na proposta de sistematização.

Nesse momento, é importante que os estudantes percebam que antes mesmo da Conferência de Berlim, alguns territórios africanos já haviam sido colonizados pelos europeus. Ao fazer a análise comparativa dos mapas, instigue os estudantes a buscar as diferenças e a expansão na colonização do continente africano durante o século XIX.

No primeiro mapa, tem-se poucos territórios colonizados e, ainda havia locais sem nenhum tipo de colonização, como por exemplo, parte da África Oriental. Já na África Meridional havia uma grande parcela de terras sob a possessão britânica. Discuta também com os estudantes, os casos de possessões turcas na África, possíveis pela proximidade geográfica.

No segundo mapa, pode-se notar que apenas os territórios da Etiópia e da Libéria não foram submetidos à dominação europeia, porém, quase a totalidade do território foi colonizada por europeus, muitas vezes sob a justificativa de levar a civilização aos locais até então, não civilizados e atrasados.

Caso a qualidade da resolução dos mapas durante a projeção dificulte a análise dos estudantes, imprima e distribua cópias para os grupos. Os mapas estão disponíveis aqui: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/EWABVQjcC87yA3Yxmpb8V6JhSWc8yx36r9QSKB55WwEgeHrEAXqEZU7yfaCd/his9-14und01-livro-partilha-da-africa.pdf

Em tempo, caso deseje enriquecer as discussões a respeito da “Conferência de Berlim” e as suas implicações na colonização do continente africano, sugere-se uma visita à aula: As consequências do Imperialismo europeu na África”.

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 18 minutos

Orientações: Os estudantes irão construir, ainda em grupos, um quadro comparativo sobre como se deu o processo de colonização da África, a partilha do continente, após a Conferência de Berlim e como isso se deu para europeus e africanos. Nesse primeiro momento, sugere-se o tempo de 8 minutos.

A ideia é a de que os estudantes consigam posicionar-se criticamente em frente ao processo de colonização, compreendendo que só se coloniza alguém por meio da força, impondo medo e mortes.

Há também expectativa e necessidade real dos estudantes compreenderem que o processo de colonização e conquista da África foi marcado por violência física, mas também uma violência de imposição cultural, sobrepondo a cultura europeia sobre à africana. Nesse caso, deve-se trabalhar a dicotomia do fato, o sentimento do colonizador (europeu) e do sentimento colonizado (africano). Utilize o quadro informativo para que essa dicotomia seja mais clara para os estudantes.

No arquivo, há discussões e posicionamentos esperados para os estudantes utilizarem na discussão e elaboração do quadro em grupos. O arquivo com o quadro comparativo está disponível aqui:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/B9et8xFrAWCju4J3n8rwJ9DZK7GR4c3ahy5aPN2QZgStpt2pNuPQXrqGWaj4/his9-14und01-material-para-o-estudante.pdf

Após a elaboração do quadro comparativo, reserve 10 minutos para socialização dos quadros entre os grupos. A expectativa é a de que ao realizarem a socialização, comparações e discussões sobre as diferenças suscitadas nos debates em grupo apareçam e enriqueçam as aprendizagens. A sistematização pode ser livre, ou ainda, estipulada no modelo de estações, onde rapidamente, um grupo se aproxima de outro para perceberem as diferenças dos quadros e as semelhanças.

Como adequar à sua realidade:

Caso não consiga imprimir uma cópia para cada grupo, a tabela pode ser compilada no quadro ou pelos estudantes em folhas de sulfite, pois seu layout é de fácil construção.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos.

Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade (EF09HI14) de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: multimídia ou texto impresso, giz, quadro, folhas de sulfite, régua e canetas.

Material complementar:

  • Documento 1: "Ardjoumani e seus filhos, rei de Bondoukou". Imagem extraída da página 185 da obra “Do Níger ao golfo, da Guiné”, de Louis Gustave Binger, de 1892. Bondoukou é uma cidade situada na Costa do Marfim, país que tornou-se independente somente em 1960. O arquivo da foto está disponível aqui:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/YgkhsveyyJG2pyyVh7Qaj6rBu9Fv4qKXYmmt8mrWVtQtyvvWZmFNBAyKsNdC/his9-14und01-ardjoumani-e-seus-filhos-rei-de-bondoukou.pdf

  • Documento 2: Mapas do continente africano pré e pós colonização do século XX, utilizados para um comparativo quanto ao momento histórico pré e pós colonização europeia. Os dois mapas foram extraídos da obra “História Geral da África: África sob dominação colonial, 1880-1935”, tendo como editor, Albert Adu Boahen.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/EWABVQjcC87yA3Yxmpb8V6JhSWc8yx36r9QSKB55WwEgeHrEAXqEZU7yfaCd/his9-14und01-livro-partilha-da-africa.pdf

  • Documento 3: Recortes da “Ata da Conferência de Berlim” redigida em 26 de fevereiro de 1885 entre as potências europeias, com o intuito de organizar a exploração do continente africano e seus recursos. Os países participantes foram: França, a Alemanha, a Áustria-Hungria, a Bélgica, a Dinamarca, a Espanha, os Estados Unidos, a Grã-Bretanha, a Itália, os Países Baixos, Portugal, a Rússia, a Suécia, a Noruega e a Turquia.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/TWJ7nvRCKSsDGQtFpA7ZrkbfQw8RF2pzwKyMehBpWtGpW4fhyGt4EyGthzcJ/his9-14und01-ata-conferencia.pdf

  • Documento 4: Declaração do rei Wogobo, o Moro Naba (rei dos Mossi) ao capitão Destenave, em 1895, em resposta a oferta de proteção do exército europeu.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/w85g8FRk2ZMkaav9atY7n4A23pnF58kZPfQFeGTKgUFebtgW55WBP5XnqFDn/his9-14und01-declaracao-rei-africano.pdf

  • Documento 5: Material para o aluno “Quadro comparativo”. O quadro comparativo foi elaborado com a finalidade de auxiliar no processo de sistematizar as aprendizagens da aula.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/B9et8xFrAWCju4J3n8rwJ9DZK7GR4c3ahy5aPN2QZgStpt2pNuPQXrqGWaj4/his9-14und01-material-para-o-estudante.pdf

Para você saber mais:

“Ata geral redigida em Berlim em 26 de fevereiro de 1885. Disponível em: https://mamapress.files.wordpress.com/2013/12/conf_berlim.pdf Acesso em 20/02/2019.

ADU BOAHEN, Albert. História Geral da África- VII. África sob dominação colonial, 1880-1935. UNESCO, 2010. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0019/001902/190255POR.pdf Acesso em 20/02/2019.

“Reações africanas ao colonialismo” Disponível em: http://www.fafich.ufmg.br/luarnaut/Reacoes%20africanas.pdf Acesso em 20/20/2019.

SOUZA, Marina de Mello e. África e Brasil africano. São Paulo: Ática, 2014.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Projete, escreva no quadro ou leia para os estudantes o objetivo da aula para que todos possam participar do processo de construção do conhecimento em conjunto. Para essa aula, é importante que a análise dos documentos selecionados sejam utilizados com o intuito de compreender que a colonização do continente africano foi regulamentada de acordo com os interesses dos países europeus que lá chegavam, inclusive antes da Conferência de Berlim, justificada muitas vezes, como um bom propósito do europeu em levar a civilização aos locais não civilizados ou em, classificados por eles, em estado de barbárie.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Organize a sala em grupos colaborativos de quatro estudantes. A intenção do trabalho em grupo é a de que os estudantes consigam apoiar as suas aprendizagens nas habilidades de seus colegas, potencializando momentos de aprendizagens por meio de trocas e discussões.

Apresente aos estudantes os questionamentos expostos no slide acima. Eles podem ser projetados, impressos ou transcritos no quadro para que a leitura seja compartilhada por todos. Para uma contextualização problematizada, indague os estudantes sobre a forma com que o continente africano era organizado: será que haviam reis na África? Se havia, era nos moldes dos reis europeus? Havia impérios africanos? Vocês já ouviram algo sobre isso?

A expectativa é a de que os estudantes estranhem as perguntas e se questionem sobre como o continente africano era organizado política, administrativa e culturalmente. Geralmente, a imagem que os estudantes possuem de monarquias e impérios é ligada à Europa, ou ainda, ligada a mitos medievais e grandes castelos.

Logo após o questionamento, passe para o próximo slide e perceba quais os comentários surgirão ao analisá-la.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos

Orientações: Ainda com a sala em grupos colaborativos de 4 estudantes, levando em consideração a potencialidade de aprendizagens mútuas e diversificadas possibilitadas pelas trocas e participações ativas durante a aula, instigue os estudantes a problematizarem a imagem com os seguintes tópicos: quem são essas pessoas? O que será que estão fazendo? Seriam pessoas importantes para estarem posando para a produção de uma imagem/retrato?

Após as indagações, comente com os estudantes que na foto exposta no slide estão um rei africano com seus filhos. Trata-se do rei Ardjoumani, do povo de Bondoukou, localizado na Costa do Marfim. Comente ainda com os estudantes que havia muitos reinados, impérios e processos tribais de organização social no continente africano. As lideranças locais organizavam-se para manter seus territórios sob seus domínios e não sofrerem ataques ou guerras com seus vizinhos.

Caso prefira imprimir a foto, o arquivo está disponível aqui: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/YgkhsveyyJG2pyyVh7Qaj6rBu9Fv4qKXYmmt8mrWVtQtyvvWZmFNBAyKsNdC/his9-14und01-ardjoumani-e-seus-filhos-rei-de-bondoukou.pdf

Por fim, indague-os sobre: se haviam reis e impérios, por que e como os europeus conquistaram e dominaram o continente africano durante o século XIX? Como isso ocorreu? Será que foi de maneira pacífica ou agressiva?

A expectativa é a de que os estudantes, ao discutirem a problemática com seus pares, consigam posicionar-se sobre esse ponto tendo em consideração que os reinos e impérios africanos não aceitariam a imposição dos europeus sem ao menos lutarem para a manutenção de seus territórios.

Caso os estudantes não percebam o quão agressivo foi o processo de conquista e colonização do continente africano, discuta com os estudantes o seguinte: o que levaria os europeus a acreditarem que eles poderiam subjugar um povo e querer dominá-lo, contando inclusive com o uso da força e guerra?

Para você saber mais:

http://unesdoc.unesco.org/images/0019/001902/190255POR.pdf

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações: Com os estudantes ainda em grupos, peça para que leiam os textos entregues ao grupo. Caso não consiga imprimi-los, é possível transcrevê-los no quadro ou projetá-los. Os grupos irão fazer a leitura de dois textos: primeiro lerão recortes da Ata da Conferência de Berlim. Com essa leitura, a expectativa é a de que os estudantes percebam que a Ata da conferência serviu, primeiramente, para minimizar os processos de disputas territoriais entre as potências europeias. Os recortes da ata estão disponíveis aqui: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/TWJ7nvRCKSsDGQtFpA7ZrkbfQw8RF2pzwKyMehBpWtGpW4fhyGt4EyGthzcJ/his9-14und01-ata-conferencia.pdf

Depois, peça para que façam a leitura da declaração do rei dos Mossi, Wogobo, ao expor seus pensamentos quanto a oferta de auxílio militar dos europeus ao seu reino. A declaração está disponível aqui:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/w85g8FRk2ZMkaav9atY7n4A23pnF58kZPfQFeGTKgUFebtgW55WBP5XnqFDn/his9-14und01-declaracao-rei-africano.pdf

Após a leitura os estudantes irão discutir os pontos anotados no slides, que também pode ser transcrito no quadro para visibilidade dos estudantes.

A expectativa é a de que, ao lerem o artigo sexto da Ata da Conferência de Berlim, os estudantes compreendam que, o “fazer compreender as vantagens da civilização” está relacionado a impor as vontades e ideias de progresso do europeus ao povo africano.

Já no tópico seguinte, a expectativa é a de que os estudantes consigam relacionar o discurso do rei dos Mossi a justificativa civilizatória para se impor a colonização e, ainda, compreendam como os africanos receberam essas justificativas.

Ainda na problematização, questione os estudantes sobre: como ficaria a história e a organização social do continente africano com a colonização?

Para que os estudantes possam concretizar as alterações ocorridas no continente africano com a colonização do século XIX, apresente a eles os mapas expostos no próximo slide.

Para você saber mais:

“Ata geral redigida em Berlim em 26 de fevereiro de 1885. Disponível em: https://mamapress.files.wordpress.com/2013/12/conf_berlim.pdf Acesso em 20/02/2019.

“Reações africanas ao colonialismo” Disponível em:http://www.fafich.ufmg.br/luarnaut/Reacoes%20africanas.pdf Acesso em 20/02/2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações: Para completar a visão de modificações na estrutura política e cultural de todo continente africano no processo de colonização do século XIX, proponha a análise dos dois mapas, com os estudantes ainda em grupos, instigando a concretização das aprendizagens na proposta de sistematização.

Nesse momento, é importante que os estudantes percebam que antes mesmo da Conferência de Berlim, alguns territórios africanos já haviam sido colonizados pelos europeus. Ao fazer a análise comparativa dos mapas, instigue os estudantes a buscar as diferenças e a expansão na colonização do continente africano durante o século XIX.

No primeiro mapa, tem-se poucos territórios colonizados e, ainda havia locais sem nenhum tipo de colonização, como por exemplo, parte da África Oriental. Já na África Meridional havia uma grande parcela de terras sob a possessão britânica. Discuta também com os estudantes, os casos de possessões turcas na África, possíveis pela proximidade geográfica.

No segundo mapa, pode-se notar que apenas os territórios da Etiópia e da Libéria não foram submetidos à dominação europeia, porém, quase a totalidade do território foi colonizada por europeus, muitas vezes sob a justificativa de levar a civilização aos locais até então, não civilizados e atrasados.

Caso a qualidade da resolução dos mapas durante a projeção dificulte a análise dos estudantes, imprima e distribua cópias para os grupos. Os mapas estão disponíveis aqui: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/EWABVQjcC87yA3Yxmpb8V6JhSWc8yx36r9QSKB55WwEgeHrEAXqEZU7yfaCd/his9-14und01-livro-partilha-da-africa.pdf

Em tempo, caso deseje enriquecer as discussões a respeito da “Conferência de Berlim” e as suas implicações na colonização do continente africano, sugere-se uma visita à aula: As consequências do Imperialismo europeu na África”.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 18 minutos

Orientações: Os estudantes irão construir, ainda em grupos, um quadro comparativo sobre como se deu o processo de colonização da África, a partilha do continente, após a Conferência de Berlim e como isso se deu para europeus e africanos. Nesse primeiro momento, sugere-se o tempo de 8 minutos.

A ideia é a de que os estudantes consigam posicionar-se criticamente em frente ao processo de colonização, compreendendo que só se coloniza alguém por meio da força, impondo medo e mortes.

Há também expectativa e necessidade real dos estudantes compreenderem que o processo de colonização e conquista da África foi marcado por violência física, mas também uma violência de imposição cultural, sobrepondo a cultura europeia sobre à africana. Nesse caso, deve-se trabalhar a dicotomia do fato, o sentimento do colonizador (europeu) e do sentimento colonizado (africano). Utilize o quadro informativo para que essa dicotomia seja mais clara para os estudantes.

No arquivo, há discussões e posicionamentos esperados para os estudantes utilizarem na discussão e elaboração do quadro em grupos. O arquivo com o quadro comparativo está disponível aqui:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/B9et8xFrAWCju4J3n8rwJ9DZK7GR4c3ahy5aPN2QZgStpt2pNuPQXrqGWaj4/his9-14und01-material-para-o-estudante.pdf

Após a elaboração do quadro comparativo, reserve 10 minutos para socialização dos quadros entre os grupos. A expectativa é a de que ao realizarem a socialização, comparações e discussões sobre as diferenças suscitadas nos debates em grupo apareçam e enriqueçam as aprendizagens. A sistematização pode ser livre, ou ainda, estipulada no modelo de estações, onde rapidamente, um grupo se aproxima de outro para perceberem as diferenças dos quadros e as semelhanças.

Como adequar à sua realidade:

Caso não consiga imprimir uma cópia para cada grupo, a tabela pode ser compilada no quadro ou pelos estudantes em folhas de sulfite, pois seu layout é de fácil construção.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Totalitarismos e conflitos mundiais do 9º ano :

MAIS AULAS DE História do 9º ano:

9º ano / História / Modernização, ditadura civil-militar e redemocratização: o Brasil após 1946

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF09HI14 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de História

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano