16199
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > História > 5º ano > Registros da história: linguagens e culturas

Plano de aula - Formas de marcação do tempo. Qual o tempo do tempo?

Plano de aula de História com atividades para 5º ano do EF sobre Formas de marcação do tempo. Qual o tempo do tempo?

Plano 02 de 10 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Gabriela Ferreira Bustamante Fonseca

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF05HI08, de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Este plano parte de um jogo para problematizar o uso de instrumentos de marcação de tempo em diferentes tempos históricos.

Ele se baseia três baralhos, um de instrumentos que utilizamos para marcar o tempo, outro com períodos da História e outro com lugares (espaço); e uma trilha. Os alunos devem ser divididos em times, que a cada rodada deve tirar uma carta de cada baralho e formar uma frase. Os alunos devem discutir:
Esta frase faz sentido? Se fizer, o grupo deu sorte e pode jogar o dado para avançar na trilha do tabuleiro. Ganha quem chegar ao final da trilha.

Este instrumento procura mobilizar dois sentidos da passagem de tempo: o uso de instrumentos de marcação do tempo e a noção de tempo histórico.
A primeira é mais acessível aos alunos, principalmente porque utilizamos marcadores de tempo em nosso cotidiano. Por isso pretendemos que eles falem sobre os instrumentos que conhecem para marcar o tempo, e que relacionem estes instrumentos a um momentos da história e a um lugar. Por meio do sorteio no baralho, estes três aspectos se misturam e são utilizados para a contextualização dos tempos históricos. Nos baseamos na possibilidade de uso de um certo instrumento em uma época para demonstrar como se configuram as sociedades em alguns momentos. Este exercício pretende aproximar os alunos destes contextos que determinam os tempos históricos.

Além disso, a clareza sobre o uso deles faz com que eles percebam continuidades e novas formas de uso determinadas pelas próprias condições sociais de cada tempo histórico.

Materiais necessários: Papel colorido para a confecção das cartas, papel sulfite, canetinhas, canetas, lápis de cor, tesoura, cola, dados, papelão, régua. Você pode imprimir as cartas e o tabuleiro que estão disponíveis em anexo neste plano ou produzir estes materiais.

Material complementar:

O Material complementar deste plano poderá ser impresso ou ser produzido em sala de aula:

Tabuleiro: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/ejvehnMvMBnwPeAcVAywvcXaw635kQ5gUdUJv7UM83rR8gyJvcGchT99xuTq/his5-08und02-tabuleiro.pdf

Baralhos: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/PGqwDV2FYWU9mrK3ZfwJTyjy4r5nbZfkYRPS3CCRCk9HAfvFcHNnsphfJBeh/his5-08und02-baralhos.pdf

Para você saber mais:

Para compreender melhor de que forma os instrumentos se relacionam com o tempo e o espaço, e como seus usos determinam certos tempos históricos, sugerimos dois capítulos.

O texto de Edward Thompson, “Tempo, disciplina de trabalho e capitalismo industrial”, do livro Costumes em comum, descreve o surgimento dos primeiros relógios e o controle do tempo que passa das mãos da Igreja para o do capitalista industrial.

Além deste texto, sugerimos a leitura da parte I (Tempo e trabalho) do livro Para um novo conceito de Idade Média: tempo, trabalho e cultura no Ocidente, do historiador Jacques Le Goff, que aponta as formas de viver a passagem do tempo e de pensar o uso dele em três perspectivas: o camponês, o mercador e a igreja. Este texto tem um aspecto bastante teórico, mas fornece uma boa reflexão sobre como diferentes parcelas da sociedade convivem em um mesmo tempo histórico com perspectivas diferentes sobre a passagem do tempo.

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Projete o slide e exponha para os alunos que a aula será uma investigação sobre maneiras de medir o tempo. Explique oralmente que esta atividade será feita por meio de um jogo de cartas que serão elaboradas por eles.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações: Com base na pergunta do slide, faça uma conversa com os alunos sobre como se marca o tempo: Quais instrumentos nós utilizamos e quais outras sociedades usam? Explore as imagens, e pergunte sobre as formas de marcar o tempo no presente e no passado: relógios de sol (que estão representados no slide pelo movimento da sombra do guarda sol), ampulheta, clepsidras, relógios de torre (como o Big Ben, na Inglaterra), sinos de igrejas e do azan (chamado das mesquitas para o salá, oração muçulmana, feita pelos almuadem dos minaretes), relógio de pêndulo, de pulso, de corda, despertadores, celulares etc. Explore também aspectos relacionados à natureza e ao tempo da natureza, muito utilizado por indígenas e quilombolas no planejamento das lavouras e plantações.

Depois desta discussão, estruture no quadro ou em um slide uma tabela com três campos:

marcadores de tempo: momento da história: lugares ou espaços:

Com base no levantamento dos instrumentos utilizados para marcar o tempo, explore quais os momento da História e o lugar em que os alunos acreditam que eles eram utilizados. Por exemplo, pergunte a eles sobre em que época os grupos humanos podem ter utilizado o relógio de sol. Ele é uma forma de marcar o tempo do presente ou do passado? Onde podemos encontrar relógios de sol? O exemplo do relógio de sol é bem amplo, pois é um instrumento muito simples e antigo, utilizado por muitos povos. Ele fornece muitos dados para a tabela, que pode ser preenchida, neste caso, da seguinte forma:

marcadores de tempo: momento da história: lugares ou espaços:

Relógio de sol antiguidade Grécia antiga

3 mil anos atrás Praça

atualmente Praia

Cada marcador de tempo pode sugestionar uma série de momentos históricos e lugares. Este processo de construção da tabela será retomado na Sistematização para a reflexão sobre como alguns objetos de marcação de tempo têm seu uso e sua função alterados de acordo com o tempo histórico.

Como exercício, tente encontrar marcadores de tempo menos aparentes relacionados ao lugar onde se vive. Por exemplo, no bairro de algum aluno, o caminhão de lixo passa todos os dias por volta da mesma hora; ou, então, em uma cidade pequena, o sino da Igreja soa todos os dias às 18 horas (hora de Maria), um programa de televisão que passa todos os dias no mesmo horário, o ônibus que você perdeu logo antes de chegar ao ponto etc. Perceber estes marcadores da vida coletiva amplia a percepção da passagem do tempo no cotidiano, e como nossas atividades estabelecem também ritmos e determinam a maneira como sentimos o tempo em nossa vida para além do tempo do relógio.

Este momento de Contextualização é também um espaço de investigação sobre a compreensão da passagem do tempo histórico pelos alunos.
No momento da Problematização e Sistematização, as hipóteses dos alunos serão refinadas com base nas avaliações do grupo e da sua mediação.

Como adequar à sua realidade: As imagens servem para que os alunos tenham mais referências sobre os objetos utilizados para marcar o tempo em outras realidades. Caso ache necessário aprofundar a investigação sobre o funcionamento destes objetos, você pode propor a construção de modelos de um relógio de sol, ampulheta de garrafa, clepsidra e outros. Estes instrumentos são fáceis de fazer e podem ampliar o acesso à percepção da passagem do tempo e à função destes instrumentos.

Como fazer uma clepsidra? https://www.youtube.com/watch?v=8S6MxRHbEmw Acesso em 08/02/2019

Como fazer uma ampulheta? https://pt.wikihow.com/Fazer-uma-Ampulheta-Com-Garrafas-Pl%C3%A1sticas-Recicladas Acesso em 08/02/2019

Além disso, você pode também levar alguns destes instrumentos prontos para que os alunos tenham mais familiaridade com o tema. Sugerimos também alguns vídeos sobre o funcionamento dos sinos e do azan

Sinos: https://www.youtube.com/channel/UCh3pCMosiLZRQOYHKUt_dtQ canal do site YouTube “Som dos Sinos”, um projeto dedicado a registrar os diversos sons do sinos e seus significados nas igrejas do Brasil como parte do patrimônio imaterial. Acesso em 08/02/2019

Azan: https://www.youtube.com/watch?v=zBNUdeWw-wE por Idris Aslami Acesso em 08/02/2019

https://www.youtube.com/watch?v=xrzjH3U-484 chamado do Muezin em Doha, Catar Acesso em 08/02/2019

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos.

Orientações: Com base na tabela, os alunos irão elaborar as cartas do Jogo do tempo. O jogo se baseia em três baralhos de cores diferentes. É importante que os baralhos tenham cores diferentes para ajudar na organização no momento do jogo. Aqui no exemplo utilizamos as cartas vermelhas para o baralho dos marcadores de tempo, verdes para o baralho do tempo e laranja para os dos espaços. Para agilizar o processo, você pode dividir a turma em três partes, em que cada uma fica responsável pela elaboração de um baralho diferente.

Cada carta terá um campo em branco onde os alunos deverão escrever o nome do objeto, do tempo ou do lugar elencado na tabela. Nas cartas dos marcadores de tempo e do lugar, os alunos devem fazer uma ilustração.

Para agilizar a produção do jogo, você pode imprimir o arquivo do baralho que está em anexo neste link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/PGqwDV2FYWU9mrK3ZfwJTyjy4r5nbZfkYRPS3CCRCk9HAfvFcHNnsphfJBeh/his5-08und02-baralhos.pdf. É importante que você imprima as cartas em um papel mais firme (cartolina, canson etc), para que não prejudique o manuseio do baralho. Se preferir, você pode confeccionar as cartas em uma folha de cartolina ou papel similar com as cores desejadas, colocando uma folha branca colada para que as crianças possam fazer as ilustrações. Para cada baralho, confeccione por volta de 15 cartas para ser completadas pelos alunos na sala.

Além das cartas, para jogar o jogo é necessário também um tabuleiro, e assim como elas você pode imprimi-lo por meio do link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/ejvehnMvMBnwPeAcVAywvcXaw635kQ5gUdUJv7UM83rR8gyJvcGchT99xuTq/his5-08und02-tabuleiro.pdf, ou confeccioná-lo em sala de aula.

Depois de prontos os baralhos, organize os alunos em trios e faça um círculo com toda a classe. Se possível, faça uma roda no chão com eles e coloque os baralhos e o tabuleiro no meio da roda. Explique para os alunos que cada trio é um time e terá um peão no tabuleiro. Um time por vez deve tirar uma carta de cada baralho e ler para todos os alunos. Por exemplo, vamos supor que o time 1 tenha tirado as cartas que aparecem no slide: AMPULHETA - 1000 ANOS ATRÁS - FLORESTA AMAZÔNICA. Em conjunto, toda a classe deve pensar: Esta frase faz sentido? Deixe que os alunos levantem hipóteses, e faça a averiguação delas, refinando principalmente a noção do tempo e as possibilidades que o momento histórico e a conjuntura deste espaço proporcionam.

No caso do exemplo, a possibilidade não se confirma. A ampulheta é um instrumento típico da sociedade ocidental (foi inventada no século VII por um monge francês) e mil anos atrás os povos que habitavam a Floresta Amazônica não faziam uso dele.

O grupo 1 não teve sorte, e não poderá jogar o dado.

O jogo termina quando algum grupo chegar ao fim da trilha.

Como adequar à sua realidade: Se no momento da Contextualização os alunos sugeriram poucos itens para cada campo, você pode trazer sugestões para ampliar o repertório do jogo e proporcionar outras reflexões. Nesse link https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/QeQvPmHrgTsqDJ3Er2NgrYzzGb9ktRFAGHy3XzRf5WAMNqhc79a8mYg3U5QP/his5-08und02-tabela.pdf você pode encontrar uma tabela com muitos exemplos para trabalhar com seus alunos.

Para você saber mais:

Para fazer a discussão com as crianças é importante saber um pouco mais sobre a história dos marcadores de tempo. Para isso, alguns materiais desta seção podem ser consultados.

Uso da ampulheta:

http://www.apm.pt/files/_2007_Tempo_CartazAmpulheta_464c51715fd74.pdf neste link você encontra informações sucintas sobre a invenção e o uso das ampulhetas no passado. Acesso em 08/02/2019

Relógio de sol:

http://chc.org.br/acervo/como-foi-criado-o-relogio-de-sol/ sobre a invenção não datada do relógio de sol e seu funcionamento. Acesso em 08/02/2019

Diversos tipos de relógio:

http://www.mundodosrelogios.com/tiposrelogios.htm Informações sobre diferentes tipos de relógio. Acesso em 08/02/2019

https://www.portalsaofrancisco.com.br/historia-geral/historia-do-relogio este endereço traz muitas informações sobre a história dos diferentes relógios utilizados no mundo. Acesso em 08/02/2019

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos.

Orientações: Com base nas reflexões que foram feitas no momento do jogo, retome a tabela e as sugestões dos alunos. Pergunte o que eles aprenderam sobre os marcadores de tempo e os contextos em que eram ou são utilizados. Faça esta reflexão oralmente, apontando que o que determina o uso e a criação de instrumentos para marcar o tempo são as condições de cada época, e o que é possível fazer com elas. Isso também acontece com os usos que são estabelecidos para cada instrumento, que pode ter sua função ou popularidade alteradas, por exemplo. Para estudar a história é importante saber o que era possível e necessário em cada contexto, qual era o tipo de vida em cada período e quais eram as necessidades dos homens e das mulheres que viviam neste período. São estas características específicas que determinam os tempos históricos. Assim podemos entender que nenhum instrumento é mais “avançado” que o outro, mas que tem seu uso determinado pelas demandas de cada sociedade em seu espaço e tempo determinados.

Para você saber mais:

Para compreender melhor de que forma os instrumentos se relacionam com o tempo e o espaço, e como seus usos são determinados pelas necessidades de cada sociedade, sugerimos o texto de Edward Thompson “Tempo, disciplina de trabalho e capitalismo industrial”, do livro Costumes em comum. Nele o autor descreve o surgimento dos primeiros relógios e o controle do tempo que passa das mãos da Igreja para o do capitalista industrial.

Além deste texto, sugerimos a leitura da parte I (Tempo e trabalho) do livro Para um novo conceito de Idade Média: tempo, trabalho e cultura no Ocidente, do historiador Jacques Le Goff, que aponta as formas de viver a passagem do tempo e de pensar o uso dele em três perspectivas: o camponês, o mercador e a Igreja. Este texto tem um aspecto bastante teórico, mas fornece uma boa reflexão sobre como diferentes parcelas da sociedade convivem em um mesmo tempo histórico com perspectivas diferentes sobre a passagem do tempo.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF05HI08, de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Este plano parte de um jogo para problematizar o uso de instrumentos de marcação de tempo em diferentes tempos históricos.

Ele se baseia três baralhos, um de instrumentos que utilizamos para marcar o tempo, outro com períodos da História e outro com lugares (espaço); e uma trilha. Os alunos devem ser divididos em times, que a cada rodada deve tirar uma carta de cada baralho e formar uma frase. Os alunos devem discutir:
Esta frase faz sentido? Se fizer, o grupo deu sorte e pode jogar o dado para avançar na trilha do tabuleiro. Ganha quem chegar ao final da trilha.

Este instrumento procura mobilizar dois sentidos da passagem de tempo: o uso de instrumentos de marcação do tempo e a noção de tempo histórico.
A primeira é mais acessível aos alunos, principalmente porque utilizamos marcadores de tempo em nosso cotidiano. Por isso pretendemos que eles falem sobre os instrumentos que conhecem para marcar o tempo, e que relacionem estes instrumentos a um momentos da história e a um lugar. Por meio do sorteio no baralho, estes três aspectos se misturam e são utilizados para a contextualização dos tempos históricos. Nos baseamos na possibilidade de uso de um certo instrumento em uma época para demonstrar como se configuram as sociedades em alguns momentos. Este exercício pretende aproximar os alunos destes contextos que determinam os tempos históricos.

Além disso, a clareza sobre o uso deles faz com que eles percebam continuidades e novas formas de uso determinadas pelas próprias condições sociais de cada tempo histórico.

Materiais necessários: Papel colorido para a confecção das cartas, papel sulfite, canetinhas, canetas, lápis de cor, tesoura, cola, dados, papelão, régua. Você pode imprimir as cartas e o tabuleiro que estão disponíveis em anexo neste plano ou produzir estes materiais.

Material complementar:

O Material complementar deste plano poderá ser impresso ou ser produzido em sala de aula:

Tabuleiro: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/ejvehnMvMBnwPeAcVAywvcXaw635kQ5gUdUJv7UM83rR8gyJvcGchT99xuTq/his5-08und02-tabuleiro.pdf

Baralhos: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/PGqwDV2FYWU9mrK3ZfwJTyjy4r5nbZfkYRPS3CCRCk9HAfvFcHNnsphfJBeh/his5-08und02-baralhos.pdf

Para você saber mais:

Para compreender melhor de que forma os instrumentos se relacionam com o tempo e o espaço, e como seus usos determinam certos tempos históricos, sugerimos dois capítulos.

O texto de Edward Thompson, “Tempo, disciplina de trabalho e capitalismo industrial”, do livro Costumes em comum, descreve o surgimento dos primeiros relógios e o controle do tempo que passa das mãos da Igreja para o do capitalista industrial.

Além deste texto, sugerimos a leitura da parte I (Tempo e trabalho) do livro Para um novo conceito de Idade Média: tempo, trabalho e cultura no Ocidente, do historiador Jacques Le Goff, que aponta as formas de viver a passagem do tempo e de pensar o uso dele em três perspectivas: o camponês, o mercador e a igreja. Este texto tem um aspecto bastante teórico, mas fornece uma boa reflexão sobre como diferentes parcelas da sociedade convivem em um mesmo tempo histórico com perspectivas diferentes sobre a passagem do tempo.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Projete o slide e exponha para os alunos que a aula será uma investigação sobre maneiras de medir o tempo. Explique oralmente que esta atividade será feita por meio de um jogo de cartas que serão elaboradas por eles.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações: Com base na pergunta do slide, faça uma conversa com os alunos sobre como se marca o tempo: Quais instrumentos nós utilizamos e quais outras sociedades usam? Explore as imagens, e pergunte sobre as formas de marcar o tempo no presente e no passado: relógios de sol (que estão representados no slide pelo movimento da sombra do guarda sol), ampulheta, clepsidras, relógios de torre (como o Big Ben, na Inglaterra), sinos de igrejas e do azan (chamado das mesquitas para o salá, oração muçulmana, feita pelos almuadem dos minaretes), relógio de pêndulo, de pulso, de corda, despertadores, celulares etc. Explore também aspectos relacionados à natureza e ao tempo da natureza, muito utilizado por indígenas e quilombolas no planejamento das lavouras e plantações.

Depois desta discussão, estruture no quadro ou em um slide uma tabela com três campos:

marcadores de tempo: momento da história: lugares ou espaços:

Com base no levantamento dos instrumentos utilizados para marcar o tempo, explore quais os momento da História e o lugar em que os alunos acreditam que eles eram utilizados. Por exemplo, pergunte a eles sobre em que época os grupos humanos podem ter utilizado o relógio de sol. Ele é uma forma de marcar o tempo do presente ou do passado? Onde podemos encontrar relógios de sol? O exemplo do relógio de sol é bem amplo, pois é um instrumento muito simples e antigo, utilizado por muitos povos. Ele fornece muitos dados para a tabela, que pode ser preenchida, neste caso, da seguinte forma:

marcadores de tempo: momento da história: lugares ou espaços:

Relógio de sol antiguidade Grécia antiga

3 mil anos atrás Praça

atualmente Praia

Cada marcador de tempo pode sugestionar uma série de momentos históricos e lugares. Este processo de construção da tabela será retomado na Sistematização para a reflexão sobre como alguns objetos de marcação de tempo têm seu uso e sua função alterados de acordo com o tempo histórico.

Como exercício, tente encontrar marcadores de tempo menos aparentes relacionados ao lugar onde se vive. Por exemplo, no bairro de algum aluno, o caminhão de lixo passa todos os dias por volta da mesma hora; ou, então, em uma cidade pequena, o sino da Igreja soa todos os dias às 18 horas (hora de Maria), um programa de televisão que passa todos os dias no mesmo horário, o ônibus que você perdeu logo antes de chegar ao ponto etc. Perceber estes marcadores da vida coletiva amplia a percepção da passagem do tempo no cotidiano, e como nossas atividades estabelecem também ritmos e determinam a maneira como sentimos o tempo em nossa vida para além do tempo do relógio.

Este momento de Contextualização é também um espaço de investigação sobre a compreensão da passagem do tempo histórico pelos alunos.
No momento da Problematização e Sistematização, as hipóteses dos alunos serão refinadas com base nas avaliações do grupo e da sua mediação.

Como adequar à sua realidade: As imagens servem para que os alunos tenham mais referências sobre os objetos utilizados para marcar o tempo em outras realidades. Caso ache necessário aprofundar a investigação sobre o funcionamento destes objetos, você pode propor a construção de modelos de um relógio de sol, ampulheta de garrafa, clepsidra e outros. Estes instrumentos são fáceis de fazer e podem ampliar o acesso à percepção da passagem do tempo e à função destes instrumentos.

Como fazer uma clepsidra? https://www.youtube.com/watch?v=8S6MxRHbEmw Acesso em 08/02/2019

Como fazer uma ampulheta? https://pt.wikihow.com/Fazer-uma-Ampulheta-Com-Garrafas-Pl%C3%A1sticas-Recicladas Acesso em 08/02/2019

Além disso, você pode também levar alguns destes instrumentos prontos para que os alunos tenham mais familiaridade com o tema. Sugerimos também alguns vídeos sobre o funcionamento dos sinos e do azan

Sinos: https://www.youtube.com/channel/UCh3pCMosiLZRQOYHKUt_dtQ canal do site YouTube “Som dos Sinos”, um projeto dedicado a registrar os diversos sons do sinos e seus significados nas igrejas do Brasil como parte do patrimônio imaterial. Acesso em 08/02/2019

Azan: https://www.youtube.com/watch?v=zBNUdeWw-wE por Idris Aslami Acesso em 08/02/2019

https://www.youtube.com/watch?v=xrzjH3U-484 chamado do Muezin em Doha, Catar Acesso em 08/02/2019

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos.

Orientações: Com base na tabela, os alunos irão elaborar as cartas do Jogo do tempo. O jogo se baseia em três baralhos de cores diferentes. É importante que os baralhos tenham cores diferentes para ajudar na organização no momento do jogo. Aqui no exemplo utilizamos as cartas vermelhas para o baralho dos marcadores de tempo, verdes para o baralho do tempo e laranja para os dos espaços. Para agilizar o processo, você pode dividir a turma em três partes, em que cada uma fica responsável pela elaboração de um baralho diferente.

Cada carta terá um campo em branco onde os alunos deverão escrever o nome do objeto, do tempo ou do lugar elencado na tabela. Nas cartas dos marcadores de tempo e do lugar, os alunos devem fazer uma ilustração.

Para agilizar a produção do jogo, você pode imprimir o arquivo do baralho que está em anexo neste link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/PGqwDV2FYWU9mrK3ZfwJTyjy4r5nbZfkYRPS3CCRCk9HAfvFcHNnsphfJBeh/his5-08und02-baralhos.pdf. É importante que você imprima as cartas em um papel mais firme (cartolina, canson etc), para que não prejudique o manuseio do baralho. Se preferir, você pode confeccionar as cartas em uma folha de cartolina ou papel similar com as cores desejadas, colocando uma folha branca colada para que as crianças possam fazer as ilustrações. Para cada baralho, confeccione por volta de 15 cartas para ser completadas pelos alunos na sala.

Além das cartas, para jogar o jogo é necessário também um tabuleiro, e assim como elas você pode imprimi-lo por meio do link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/ejvehnMvMBnwPeAcVAywvcXaw635kQ5gUdUJv7UM83rR8gyJvcGchT99xuTq/his5-08und02-tabuleiro.pdf, ou confeccioná-lo em sala de aula.

Depois de prontos os baralhos, organize os alunos em trios e faça um círculo com toda a classe. Se possível, faça uma roda no chão com eles e coloque os baralhos e o tabuleiro no meio da roda. Explique para os alunos que cada trio é um time e terá um peão no tabuleiro. Um time por vez deve tirar uma carta de cada baralho e ler para todos os alunos. Por exemplo, vamos supor que o time 1 tenha tirado as cartas que aparecem no slide: AMPULHETA - 1000 ANOS ATRÁS - FLORESTA AMAZÔNICA. Em conjunto, toda a classe deve pensar: Esta frase faz sentido? Deixe que os alunos levantem hipóteses, e faça a averiguação delas, refinando principalmente a noção do tempo e as possibilidades que o momento histórico e a conjuntura deste espaço proporcionam.

No caso do exemplo, a possibilidade não se confirma. A ampulheta é um instrumento típico da sociedade ocidental (foi inventada no século VII por um monge francês) e mil anos atrás os povos que habitavam a Floresta Amazônica não faziam uso dele.

O grupo 1 não teve sorte, e não poderá jogar o dado.

O jogo termina quando algum grupo chegar ao fim da trilha.

Como adequar à sua realidade: Se no momento da Contextualização os alunos sugeriram poucos itens para cada campo, você pode trazer sugestões para ampliar o repertório do jogo e proporcionar outras reflexões. Nesse link https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/QeQvPmHrgTsqDJ3Er2NgrYzzGb9ktRFAGHy3XzRf5WAMNqhc79a8mYg3U5QP/his5-08und02-tabela.pdf você pode encontrar uma tabela com muitos exemplos para trabalhar com seus alunos.

Para você saber mais:

Para fazer a discussão com as crianças é importante saber um pouco mais sobre a história dos marcadores de tempo. Para isso, alguns materiais desta seção podem ser consultados.

Uso da ampulheta:

http://www.apm.pt/files/_2007_Tempo_CartazAmpulheta_464c51715fd74.pdf neste link você encontra informações sucintas sobre a invenção e o uso das ampulhetas no passado. Acesso em 08/02/2019

Relógio de sol:

http://chc.org.br/acervo/como-foi-criado-o-relogio-de-sol/ sobre a invenção não datada do relógio de sol e seu funcionamento. Acesso em 08/02/2019

Diversos tipos de relógio:

http://www.mundodosrelogios.com/tiposrelogios.htm Informações sobre diferentes tipos de relógio. Acesso em 08/02/2019

https://www.portalsaofrancisco.com.br/historia-geral/historia-do-relogio este endereço traz muitas informações sobre a história dos diferentes relógios utilizados no mundo. Acesso em 08/02/2019

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos.

Orientações: Com base nas reflexões que foram feitas no momento do jogo, retome a tabela e as sugestões dos alunos. Pergunte o que eles aprenderam sobre os marcadores de tempo e os contextos em que eram ou são utilizados. Faça esta reflexão oralmente, apontando que o que determina o uso e a criação de instrumentos para marcar o tempo são as condições de cada época, e o que é possível fazer com elas. Isso também acontece com os usos que são estabelecidos para cada instrumento, que pode ter sua função ou popularidade alteradas, por exemplo. Para estudar a história é importante saber o que era possível e necessário em cada contexto, qual era o tipo de vida em cada período e quais eram as necessidades dos homens e das mulheres que viviam neste período. São estas características específicas que determinam os tempos históricos. Assim podemos entender que nenhum instrumento é mais “avançado” que o outro, mas que tem seu uso determinado pelas demandas de cada sociedade em seu espaço e tempo determinados.

Para você saber mais:

Para compreender melhor de que forma os instrumentos se relacionam com o tempo e o espaço, e como seus usos são determinados pelas necessidades de cada sociedade, sugerimos o texto de Edward Thompson “Tempo, disciplina de trabalho e capitalismo industrial”, do livro Costumes em comum. Nele o autor descreve o surgimento dos primeiros relógios e o controle do tempo que passa das mãos da Igreja para o do capitalista industrial.

Além deste texto, sugerimos a leitura da parte I (Tempo e trabalho) do livro Para um novo conceito de Idade Média: tempo, trabalho e cultura no Ocidente, do historiador Jacques Le Goff, que aponta as formas de viver a passagem do tempo e de pensar o uso dele em três perspectivas: o camponês, o mercador e a Igreja. Este texto tem um aspecto bastante teórico, mas fornece uma boa reflexão sobre como diferentes parcelas da sociedade convivem em um mesmo tempo histórico com perspectivas diferentes sobre a passagem do tempo.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Registros da história: linguagens e culturas do 5º ano :

MAIS AULAS DE História do 5º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF05HI08 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de História

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano