16017
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para:   

Atividade - Misturando diferentes texturas com a água

Nesta atividade, as crianças irão observar como materiais da natureza, como folhas, areia e terra, se comportam ao interagir com a água.

Plano 03 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Atividade alinhada à BNCC: • POR: Deborah Cristina Conceição Paiva

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Por ser uma experiência em área externa envolvendo água, escolha um dia com clima favorável, prevenindo eventualidades (como friagem) que possam comprometer a saúde das crianças.

Materiais:

Bacias ou baldes em quantidades suficientes para que as crianças possam compartilhá-los confortavelmente, em torno de quatro a cinco crianças para cada bacia. Terra, folhas, areia, farinha, amido de milho, grãos como feijão ou milho e sementes como as de girassol. Para misturar e manipular as texturas com a água podem-se usar gravetos, pedaços de madeira ou peneiras. E máquina fotográfica para registro da atividade.

Espaços:

Escolha um ambiente externo na escola, como jardim, pátio, quadra etc., já deixe à disposição as bacias ou os baldes com água e os elementos selecionados. Esse momento antes da chegada do grupo também é fundamental, pois uma boa organização do espaço e dos materiais pelo professor irá permitir uma ação exploratória e investigativa das crianças. Posicione as bacias espaçadamente e deixe os objetos espalhados de maneira convidativa, para que os pequenos possam sair em sua busca e escolhê-los de maneira livre.

Tempo sugerido:

50 minutos.

Perguntas para guiar suas observações:

1. Ao observar o processo da água se misturando a outros elementos, como as crianças relatam e descrevem essa experiência? Quais são suas reações e expressões?

2. Como as crianças interagem e compartilham os objetos e espaços durante a atividade?

3. De que forma as crianças utilizam e manipulam os diversos elementos e objetos na água? Ao explorá-los elas os separam e os classificam de acordo com atributos (cor, forma, tamanho, peso, cor)? Que estratégias elas usam para isso?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender às necessidades e às diferenças de cada criança ou do grupo. Procure captar e fazer uma escuta ativa sobre o modo que cada um explora e manipula os objetos. Observe também como os pequenos se expressam, seja na surpresa do tato, nas observações que geram reações e nas falas ou no balbucio, de forma que você perceba como eles demonstram curiosidades e descobertas. Os diferentes modos de se expressar devem ser valorizados. Esteja atento também às crianças que podem não se sentir confortáveis em mexer na água com outros elementos. Isso deve ser respeitado.

O que fazer durante?

ilustracao

1

Ainda em sala converse com as crianças contando a elas para onde irão e o que farão nesse momento, dizendo, por exemplo, que vão sair para brincar com alguns materiais na área externa. Traga o grande grupo e permita que as crianças façam observações, explorações e interações com os materiais e entre si. Naturalmente elas irão circular no ambiente preparado, então escute atentamente as suposições de cada uma, a nomeação de objetos, as expressões e observe até mesmo o apontar para algum dos elementos. Caso nenhuma delas tenha mencionado a água, entre nesse assunto e contextualize que você aproveitou o fato de o dia estar muito agradável para que todos juntos pudessem brincar com água e misturar diversos elementos diferentes.

Assim, acompanhe as explorações e ofereça modelos de ação as crianças, pegue um objeto próximo, como por exemplo, um punhado de farinha e jogue sobre a água para brincar também, de maneira ativa, junto delas.

Possíveis falas do professor nesse momento: “Estamos aqui para brincar bastante. Não tem problema se sujar! Olhe só, você colocou a farinha na água, quem quer colocar a mão para ver como fica? Vou colocar areia nessa bacia aqui, quem pode me ajudar?


2

Naturalmente pequenos grupos irão se formar em torno das bacias posicionadas e muitos dos elementos dispostos serão explorados e utilizados conforme os interesses das crianças em brincar com eles. Caso perceba uma criança que não está envolvida na brincadeira, se aproxime e forneça a ela um modelo ativo, comece a brincar pegando algum elemento próximo para colocar na água, incentivando a participação dela por meio das brincadeiras criadas.

Ao longo da atividade, disputas por espaço ou posse por algum material específico podem surgir, esteja atento, se aproxime das crianças envolvidas, procure entender ambos os lados e as oriente para que juntas possam encontrar uma solução na qual as duas sintam-se compreendidas.

Possíveis ações do professor nesse momento: Ao perceber duas crianças puxando incessantemente um mesmo pote com areia, se aproxime e alerte que essa ação poderia acabar machucando uma das duas. Ao soltarem, procure entender de cada uma o que aconteceu e o que as entristecem. Ao exporem suas frustrações (à maneira delas, que muitas vezes será um apontar para o pote e em seguida para si, como quem diz é meu), proponha que juntas possam tentar resolver a situação, até que cheguem a alguma solução, como dividir dando um punhado de areia para uma e um punhado de areia para outra, ou até mesmo encontrando um outro elemento que interesse uma das crianças.


3

Conforme as crianças exploram o ambiente, os elementos e a água, brinque com elas e observe as suas ações com atenção. Procure perceber os significados que dão aos elementos (se o graveto de repente se torna um barco e a areia uma chuva que cai, se a mistura da água com a farinha vira uma brincadeira de cozinhar) e se os escolhem de acordo com alguns atributos como cor, forma, textura, tamanho, peso etc. Repare qual relação que elas fazem entre eles (como perceber que a areia e a farinha têm texturas parecidas, mas cores diferentes), se as crianças possuem preferências por alguns elementos e como elas partilham o espaço e os objetos durante os momentos de exploração e brincadeira.

Caso alguma criança já não esteja mais tão engajada na atividade, peça sua ajuda para que ela circule junto com você entre as bacias, observando os amigos e recolhendo os objetos que usou na brincadeira.

Possíveis falas do professor nesse momento: Que legal! Percebi que você está cozinhando, de que cores são essas comidinhas? Olhe em volta, percebi que bastante água caiu pra fora enquanto brincávamos. E agora? Será que a bacia ficou mais leve? Vamos tentar pegar pra saber? Que legal esse graveto! Também peguei um, será que eles são iguais? Vamos compará-los?


Para finalizar:

Por ser uma proposta que envolve muita brincadeira ativa, faça uma antecipação respeitosa para o encerramento, avisando cerca 15 minutos antes da finalização, para não causar uma ruptura no envolvimento da criança com sua brincadeira prazerosa.

Ao final, peça ajuda do grande grupo para que todos os materiais utilizados possam ser organizados e, enquanto o fazem, converse com as crianças. Ao pegar um objeto para guardar, pergunte se alguém o utilizou durante a brincadeira e como foi, o que sentiram, se gostaram etc. Para os pequenos que ainda não dominam a linguagem oral, esteja atento aos objetos que mostram a você, às suas menções e expressões.

Desdobramentos

Estaatividade pode ser repetida em outro ambiente da escola, por exemplo, a própria sala da turma. Outros materiais podem ser usados: lonas ou tapetes emborrachados no chão para apoiar as bacias com água, e a partir daí, as crianças por elas mesmas engajam-se em uma busca e em um levantamento de objetos do ambiente que elas tenham curiosidade de misturar com a água, como tinta, algodão, lantejoulas, glitter e diferentes tipos de papéis.

Sugira também essas misturas usando elementos comestíveis, para que as crianças possam explorar outros sentidos: água com açúcar, sal, farinha, limão etc.

Engajando as famílias

No momento da atividade faça registros fotográficos, anote falas e observações que surgem durante a brincadeira a partir da utilização dos materiais em contato com a água. Posteriormente, exponha esses registros para as famílias em um mural e estimule as crianças a convidar os responsáveis para apreciá-lo.


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS ATIVIDADES:

ATIVIDADES DE Crianças bem pequenas (1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses) :

Creche / Educação Infantil / Crianças bem pequenas (1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses)

Creche / Educação Infantil / Crianças bem pequenas (1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses)

Creche / Educação Infantil / Crianças bem pequenas (1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses)

Creche / Educação Infantil / Crianças bem pequenas (1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses)

Creche / Educação Infantil / Crianças bem pequenas (1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses)

MAIS ATIVIDADES DE Educação Infantil :

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI02ET05 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI02EO03 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Educação Infantil

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano