15959
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 6º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - Aplicando a concordância nominal a partir da reescrita de um trecho de reportagem.

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 6º ano do Ensino Fundamental sobre aplicar a regra fundamental da concordância nominal, a partir da leitura e da reescrita de um trecho de reportagem.

Plano 03 de 3 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Cláudio Santana Bispo

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a terceira aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é:

  • Aula 1: Descobrir o princípio fundamental da concordância nominal, a partir da leitura de um texto de cordel;
  • Aula 2: Compreender alguns mecanismos de concordância nominal, a partir da leitura e de exercícios baseados num texto de cordel;
  • Aula 3: Aplicar a regra fundamental da concordância nominal (relação entre o substantivo e seus determinantes), a partir da leitura e reescrita de um trecho de reportagem .

Esta aula possibilita o estudo das regras de concordância nominal por meio da aplicação de regularidades linguísticas observadas a partir da leitura e reescrita de um trecho da reportagem: “Em Pernambuco, catador de lixo dá exemplo de solidariedade”, publicada no site do G1, adaptada para a atividade de reescrita sugerida para esta aula. A edição original do texto encontra-se em “Materiais para impressão” e também no site http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2017/01/em-pernambuco-catador-de-lixo-da-exemplo-de-solidariedade.html

A abordagem dos aspectos linguísticos e semióticos se fará pela perspectiva enunciativo-discursiva, na qual é dada especial relevância aos efeitos de sentido produzidos pelas práticas de linguagem nos diferentes campos de atuação por meio dos diversos gêneros textuais, conforme sugerido na Base Nacional Comum Curricular (BNCC):

“Os conhecimentos sobre a língua, as demais semioses e a norma-padrão não devem ser tomados como uma lista de conteúdos dissociados das práticas de linguagem, mas como propiciadores de reflexão a respeito do funcionamento da língua no contexto dessas práticas. A seleção de habilidades na BNCC está relacionada com aqueles conhecimentos fundamentais para que o estudante possa apropriar-se do sistema linguístico que organiza o português brasileiro.” (BNCC - LÍNGUA PORTUGUESA NO ENSINO FUNDAMENTAL - ANOS FINAIS: PRÁTICAS DE LINGUAGEM, OBJETOS DE CONHECIMENTO E HABILIDADES, cap. 4.1.1.2, p137 - dez. 2017).

Materiais necessários:

Cópias da reportagem: “Em Pernambuco, catador de lixo dá exemplo de solidariedade” (publicada no site do G1), adaptada para a atividade de reescrita sugerida para esta aula. A edição original do texto encontra-se em “Materiais para impressão” e também no site: http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2017/01/em-pernambuco-catador-de-lixo-da-exemplo-de-solidariedade.html

Canetas marca-textos coloridas;

Dificuldades antecipadas:

Perceber as relações de concordância entre o nome (substantivo) e os seus modificadores (artigo, pronome, numeral, adjetivo).

Referências sobre o assunto:

BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. – 37. ed. rev., ampl. e atual. – Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

CASTILHO, Ataliba T. de. Nova gramática do português brasileiro. – 1. Ed., 4ª reimpressão – São Paulo: Contexto, 2016.

CUNHA, Celso e CINTRA, Luís F. Lindley. Nova gramática do português contemporâneo. – 7. ed. Rio de Janeiro: Lexicon, 2016.

Revista Nova Escola: Concordância Verbal e Nominal (02 de fevereiro de 2017).

Site: https://novaescola.org.br/conteudo/5800/concordancia-verbal-e-nominal.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações:

Explique aos alunos que eles farão a leitura de uma reportagem publicada no site do G1 e, na sequência, irão reescrever alguns trechos do texto, adaptados para o trabalho em sala de aula.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos

Orientações:

  • Pergunte aos alunos se eles conhecem quais são as características do gênero reportagem e qual é a sua função social;
  • Entregue as cópias do texto aos alunos e esclareça que alguns trechos da reportagem foram modificados exclusivamente para o exercício de reescrita;
  • Faça a leitura compartilhada do texto, chamando atenção para os depoimentos dos entrevistados na reportagem;

*Obs.: O texto foi dividido em três partes para facilitar a leitura e, posteriormente, a atividade de reescrita.

Materiais complementares:

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos.

Orientações:

  • Oriente os alunos a identificar e destacar, na primeira parte do texto - slide 3 - (usando marca-textos coloridos), alguns substantivos e as palavras relacionadas a eles (determinantes), como artigos, pronomes, numerais e adjetivos. Por exemplo: “Há 24 anos…”; “Ele é um exemplo para a família”; etc.;

*Obs.: Caso julgue necessário, explique aos alunos o que são os substantivos (palavras que nomeiam seres, lugares, qualidades, sentimentos, noções, entre outros) e dê alguns exemplos, a fim de facilitar a sua localização no texto;

**Obs.: Procure também chamar a atenção dos alunos para as relações de concordância entre os substantivos e os seus determinantes (concordância nominal);

***Obs.: Aproveite para explicar aos alunos que, na linguagem oral, é muito comum haver um tipo específico de concordância nominal na qual os falantes não flexionam todos os determinantes do substantivo no plural, como por exemplo: “Dá muito trabalho consertar os barraco e as muleta”. Observe que a marca do plural ocorre nos artigos “os” e “as”, mas não nos substantivos que eles determinam (barraco e muleta). No entanto, está muito claro que o falante refere-se a mais de um barraco e a mais de uma muleta. Reforce que isto ocorre com bastante frequência na variedade popular da língua, na qual a comunicação se dá de forma mais espontânea e, portanto, de uma maneira mais informal.

  • Após esta explicação, peça aos alunos que releiam os depoimentos dos entrevistados, identifiquem e destaquem marcas de oralidade e informalidade na maneira como eles empregam a concordância nominal;
  • Em seguida, oriente-os a reescrever as falas na variedade padrão da língua, ou seja, naquela em que, sobretudo na escrita, há uma preocupação com a formalidade e o atendimento às regras gramaticais do idioma (norma culta);

* Obs.: Enfatize que nas situações formais de comunicação, tanto na linguagem oral quanto na escrita, costuma-se optar pelo emprego da variedade padrão da língua e, nesse contexto de produção, tanto a concordância nominal quanto a verbal obedecem às regras gramaticais adequadas a determinadas finalidades de comunicação específicas a certas esferas sociais, como por exemplo: o discurso de um Presidente na ONU, a defesa de uma tese por um estudante, um artigo científico para uma revista, um e-mail corporativo entre empresas etc.;

  • Por fim, oriente-os a reescrever os depoimentos destacados, adequando-os à norma culta da língua;

Materiais complementares:

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Oriente os alunos a identificar e destacar, na primeira parte do texto - slide 3 - (usando marca-textos coloridos), alguns substantivos e as palavras relacionadas a eles (determinantes), como artigos, pronomes, numerais e adjetivos. Por exemplo: “Há 24 anos…”; “Ele é um exemplo para a família”; etc.;

*Obs.: Caso julgue necessário, explique aos alunos o que são os substantivos (palavras que nomeiam seres, lugares, qualidades, sentimentos, noções, entre outros) e dê alguns exemplos, a fim de facilitar a sua localização no texto;

**Obs.: Procure também chamar a atenção dos alunos para as relações de concordância entre os substantivos e os seus determinantes (concordância nominal);

***Obs.: Aproveite para explicar aos alunos que, na linguagem oral, é muito comum haver um tipo específico de concordância nominal na qual os falantes não flexionam todos os determinantes do substantivo no plural, como por exemplo: “Dá muito trabalho consertar os barraco e as muleta”. Observe que a marca do plural ocorre nos artigos “os” e “as”, mas não nos substantivos que eles determinam (barraco e muleta). No entanto, está muito claro que o falante refere-se a mais de um barraco e a mais de uma muleta. Reforce que isto ocorre com bastante frequência na variedade popular da língua, na qual a comunicação se dá de forma mais espontânea e, portanto, de uma maneira mais informal.

  • Após esta explicação, peça aos alunos que releiam os depoimentos dos entrevistados, identifiquem e destaquem marcas de oralidade e informalidade na maneira como eles empregam a concordância nominal;
  • Em seguida, oriente-os a reescrever as falas na variedade padrão da língua, ou seja, naquela em que, sobretudo na escrita, há uma preocupação com a formalidade e o atendimento às regras gramaticais do idioma (norma culta);

* Obs.: Enfatize que nas situações formais de comunicação, tanto na linguagem oral quanto na escrita, costuma-se optar pelo emprego da variedade padrão da língua e, nesse contexto de produção, tanto a concordância nominal quanto a verbal obedecem às regras gramaticais adequadas a determinadas finalidades de comunicação específicas em certas esferas sociais, como por exemplo: o discurso de um Presidente na ONU, a defesa de uma tese por um estudante, um artigo científico para uma revista, um e-mail corporativo entre empresas etc.;

  • Por fim, oriente-os a reescrever os depoimentos destacados, adequando-os à norma culta da língua;

Materiais complementares:

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações:

  • Finalize a aula perguntando aos alunos:
  • Que mudanças você precisou fazer nas falas dos entrevistados para adequá-las à variedade padrão da língua?
  • Que diferenças costumam ocorrer em relação à concordância nominal na linguagem oral e na escrita? Cite alguns exemplos.
  • No caso de uma reportagem publicada em meios impressos ou digitais, como são normalmente empregadas as regras de concordância nominal? Explique por quê.

Materiais complementares:

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a terceira aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é:

  • Aula 1: Descobrir o princípio fundamental da concordância nominal, a partir da leitura de um texto de cordel;
  • Aula 2: Compreender alguns mecanismos de concordância nominal, a partir da leitura e de exercícios baseados num texto de cordel;
  • Aula 3: Aplicar a regra fundamental da concordância nominal (relação entre o substantivo e seus determinantes), a partir da leitura e reescrita de um trecho de reportagem .

Esta aula possibilita o estudo das regras de concordância nominal por meio da aplicação de regularidades linguísticas observadas a partir da leitura e reescrita de um trecho da reportagem: “Em Pernambuco, catador de lixo dá exemplo de solidariedade”, publicada no site do G1, adaptada para a atividade de reescrita sugerida para esta aula. A edição original do texto encontra-se em “Materiais para impressão” e também no site http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2017/01/em-pernambuco-catador-de-lixo-da-exemplo-de-solidariedade.html

A abordagem dos aspectos linguísticos e semióticos se fará pela perspectiva enunciativo-discursiva, na qual é dada especial relevância aos efeitos de sentido produzidos pelas práticas de linguagem nos diferentes campos de atuação por meio dos diversos gêneros textuais, conforme sugerido na Base Nacional Comum Curricular (BNCC):

“Os conhecimentos sobre a língua, as demais semioses e a norma-padrão não devem ser tomados como uma lista de conteúdos dissociados das práticas de linguagem, mas como propiciadores de reflexão a respeito do funcionamento da língua no contexto dessas práticas. A seleção de habilidades na BNCC está relacionada com aqueles conhecimentos fundamentais para que o estudante possa apropriar-se do sistema linguístico que organiza o português brasileiro.” (BNCC - LÍNGUA PORTUGUESA NO ENSINO FUNDAMENTAL - ANOS FINAIS: PRÁTICAS DE LINGUAGEM, OBJETOS DE CONHECIMENTO E HABILIDADES, cap. 4.1.1.2, p137 - dez. 2017).

Materiais necessários:

Cópias da reportagem: “Em Pernambuco, catador de lixo dá exemplo de solidariedade” (publicada no site do G1), adaptada para a atividade de reescrita sugerida para esta aula. A edição original do texto encontra-se em “Materiais para impressão” e também no site: http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2017/01/em-pernambuco-catador-de-lixo-da-exemplo-de-solidariedade.html

Canetas marca-textos coloridas;

Dificuldades antecipadas:

Perceber as relações de concordância entre o nome (substantivo) e os seus modificadores (artigo, pronome, numeral, adjetivo).

Referências sobre o assunto:

BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. – 37. ed. rev., ampl. e atual. – Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

CASTILHO, Ataliba T. de. Nova gramática do português brasileiro. – 1. Ed., 4ª reimpressão – São Paulo: Contexto, 2016.

CUNHA, Celso e CINTRA, Luís F. Lindley. Nova gramática do português contemporâneo. – 7. ed. Rio de Janeiro: Lexicon, 2016.

Revista Nova Escola: Concordância Verbal e Nominal (02 de fevereiro de 2017).

Site: https://novaescola.org.br/conteudo/5800/concordancia-verbal-e-nominal.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações:

Explique aos alunos que eles farão a leitura de uma reportagem publicada no site do G1 e, na sequência, irão reescrever alguns trechos do texto, adaptados para o trabalho em sala de aula.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos

Orientações:

  • Pergunte aos alunos se eles conhecem quais são as características do gênero reportagem e qual é a sua função social;
  • Entregue as cópias do texto aos alunos e esclareça que alguns trechos da reportagem foram modificados exclusivamente para o exercício de reescrita;
  • Faça a leitura compartilhada do texto, chamando atenção para os depoimentos dos entrevistados na reportagem;

*Obs.: O texto foi dividido em três partes para facilitar a leitura e, posteriormente, a atividade de reescrita.

Materiais complementares:

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos.

Orientações:

  • Oriente os alunos a identificar e destacar, na primeira parte do texto - slide 3 - (usando marca-textos coloridos), alguns substantivos e as palavras relacionadas a eles (determinantes), como artigos, pronomes, numerais e adjetivos. Por exemplo: “Há 24 anos…”; “Ele é um exemplo para a família”; etc.;

*Obs.: Caso julgue necessário, explique aos alunos o que são os substantivos (palavras que nomeiam seres, lugares, qualidades, sentimentos, noções, entre outros) e dê alguns exemplos, a fim de facilitar a sua localização no texto;

**Obs.: Procure também chamar a atenção dos alunos para as relações de concordância entre os substantivos e os seus determinantes (concordância nominal);

***Obs.: Aproveite para explicar aos alunos que, na linguagem oral, é muito comum haver um tipo específico de concordância nominal na qual os falantes não flexionam todos os determinantes do substantivo no plural, como por exemplo: “Dá muito trabalho consertar os barraco e as muleta”. Observe que a marca do plural ocorre nos artigos “os” e “as”, mas não nos substantivos que eles determinam (barraco e muleta). No entanto, está muito claro que o falante refere-se a mais de um barraco e a mais de uma muleta. Reforce que isto ocorre com bastante frequência na variedade popular da língua, na qual a comunicação se dá de forma mais espontânea e, portanto, de uma maneira mais informal.

  • Após esta explicação, peça aos alunos que releiam os depoimentos dos entrevistados, identifiquem e destaquem marcas de oralidade e informalidade na maneira como eles empregam a concordância nominal;
  • Em seguida, oriente-os a reescrever as falas na variedade padrão da língua, ou seja, naquela em que, sobretudo na escrita, há uma preocupação com a formalidade e o atendimento às regras gramaticais do idioma (norma culta);

* Obs.: Enfatize que nas situações formais de comunicação, tanto na linguagem oral quanto na escrita, costuma-se optar pelo emprego da variedade padrão da língua e, nesse contexto de produção, tanto a concordância nominal quanto a verbal obedecem às regras gramaticais adequadas a determinadas finalidades de comunicação específicas a certas esferas sociais, como por exemplo: o discurso de um Presidente na ONU, a defesa de uma tese por um estudante, um artigo científico para uma revista, um e-mail corporativo entre empresas etc.;

  • Por fim, oriente-os a reescrever os depoimentos destacados, adequando-os à norma culta da língua;

Materiais complementares:

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Oriente os alunos a identificar e destacar, na primeira parte do texto - slide 3 - (usando marca-textos coloridos), alguns substantivos e as palavras relacionadas a eles (determinantes), como artigos, pronomes, numerais e adjetivos. Por exemplo: “Há 24 anos…”; “Ele é um exemplo para a família”; etc.;

*Obs.: Caso julgue necessário, explique aos alunos o que são os substantivos (palavras que nomeiam seres, lugares, qualidades, sentimentos, noções, entre outros) e dê alguns exemplos, a fim de facilitar a sua localização no texto;

**Obs.: Procure também chamar a atenção dos alunos para as relações de concordância entre os substantivos e os seus determinantes (concordância nominal);

***Obs.: Aproveite para explicar aos alunos que, na linguagem oral, é muito comum haver um tipo específico de concordância nominal na qual os falantes não flexionam todos os determinantes do substantivo no plural, como por exemplo: “Dá muito trabalho consertar os barraco e as muleta”. Observe que a marca do plural ocorre nos artigos “os” e “as”, mas não nos substantivos que eles determinam (barraco e muleta). No entanto, está muito claro que o falante refere-se a mais de um barraco e a mais de uma muleta. Reforce que isto ocorre com bastante frequência na variedade popular da língua, na qual a comunicação se dá de forma mais espontânea e, portanto, de uma maneira mais informal.

  • Após esta explicação, peça aos alunos que releiam os depoimentos dos entrevistados, identifiquem e destaquem marcas de oralidade e informalidade na maneira como eles empregam a concordância nominal;
  • Em seguida, oriente-os a reescrever as falas na variedade padrão da língua, ou seja, naquela em que, sobretudo na escrita, há uma preocupação com a formalidade e o atendimento às regras gramaticais do idioma (norma culta);

* Obs.: Enfatize que nas situações formais de comunicação, tanto na linguagem oral quanto na escrita, costuma-se optar pelo emprego da variedade padrão da língua e, nesse contexto de produção, tanto a concordância nominal quanto a verbal obedecem às regras gramaticais adequadas a determinadas finalidades de comunicação específicas em certas esferas sociais, como por exemplo: o discurso de um Presidente na ONU, a defesa de uma tese por um estudante, um artigo científico para uma revista, um e-mail corporativo entre empresas etc.;

  • Por fim, oriente-os a reescrever os depoimentos destacados, adequando-os à norma culta da língua;

Materiais complementares:

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações:

  • Finalize a aula perguntando aos alunos:
  • Que mudanças você precisou fazer nas falas dos entrevistados para adequá-las à variedade padrão da língua?
  • Que diferenças costumam ocorrer em relação à concordância nominal na linguagem oral e na escrita? Cite alguns exemplos.
  • No caso de uma reportagem publicada em meios impressos ou digitais, como são normalmente empregadas as regras de concordância nominal? Explique por quê.

Materiais complementares:

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 6º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 6º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF06LP06 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano