15950
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para:   

Plano de aula - Explorando a musicalidade dos poemas

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 7º ano do Ensino Fundamental sobre explorar a musicalidade dos poemas como um efeito construído por meio da repetição harmônica de sons vocálicos.

Plano 04 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Marianna Zaroni Parro

 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é quarta aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero poema e no campo de atuação artístico-literário. A aula faz parte do módulo de Análise linguística e semiótica.

Materiais necessários: Cópias impressas de cada texto disponibilizado na aula, computador, projetor multimídia, tela, lápis e papel.

Informações sobre o gênero: O poema é um gênero literário marcado pela musicalidade, pela subjetividade e pela escrita em versos, os quais podem ser elaborados em forma fixa ou livre, ou seja, que seguem, ou não, um padrão e métrica definidos.

Dificuldades antecipadas: Os alunos podem ter dificuldade em perceber a repetição harmônica de sons vocálicos e consonantais no texto, bem como perceber que a repetição de sons produzem um efeito e constroem imagens nos poemas.

Referências sobre o assunto:

GEBARA, Ana Elvira Luciano. O poema, um texto marginalizado. In: CHIAPPINI, Lígia (coord.). Aprender e ensinar com textos didáticos e paradidáticos. 5ed. São Paulo: Cortez, 2007.

PINHEIRO, Hélder. Poesia na sala de aula. 2ª ed. João Pessoa: Idéia, 2002.

SORRENTI, Neusa. A poesia vai à escola: reflexões, comentários e dicas de atividades. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

TAVARES, B. Contando Histórias em versos: Poesia e Romanceiro Popular no Brasil. São Paulo: Editora 34, 2005. p.15-57.

TERRA, E. Da leitura literária à produção de textos. São Paulo: Contexto, 2018. p. 83-98.

Título da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 1 minuto

Orientações: Apresente aos alunos o título da aula.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 9 minutos

Orientações:

  • Proponha aos alunos o desafio de ler, em voz alta, os trava-línguas apresentados e discutir qual a principal característica destes textos. Essa leitura pode ser realizada de forma aleatória, através de um rápido sorteio ou a partir daqueles que se voluntariem. O objetivo desta atividade é fazer com que eles percebam, de maneira lúdica, a repetição das vogais, consoantes, sílabas e fonemas.
  • Instigue os alunos a pensar em quais são os efeitos destas repetições na leitura do texto e, principalmente, na compreensão dos mesmos.
  • O intuito desta atividade inicial é fazer com que os alunos observem o efeito de humor desencadeado pelas repetições no momento da leitura e, justamente por isso, é que tais textos são denominados "trava-línguas", ou seja, pela dificuldade em declamá-los corretamente, sem inverter as sílabas das palavras ou mesmo trocar uma palavra por outra de som semelhante.

Materiais complementares:

FERNANDES, Márcia. Trava-línguas. Toda Matéria. Disponível em: <https://www.todamateria.com.br/trava-linguas/>. Acesso em: 6 set. 2018.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Peça para que os alunos desenhem, rapidamente, no caderno, como representariam o movimento das ondas do mar; para aqueles que já viram, peça que representem o que vem a sua memória; para aqueles que nunca viram o mar, solicite que façam o desenho a partir de sua imaginação ou de referências que possuem, de imagens que já viram. Após esta atividade, discuta, coletivamente, quais são as características principais do mar e quais foram as primeiras referências que eles resgataram no momento de desenhar. É provável que os alunos tragam informações como: é azul ou verde; está na praia; tem ondas pequenas/altas. A partir do que eles trouxerem, faça com que reflitam sobre o movimento que eles deram, no desenho, ao mar, focando no ir e vir das ondas. Uma estratégia interessante para que eles percebam como a referência do ir e vir das ondas é predominante, é pedir para que eles comparem entre os colegas, os desenhos. Se julgar necessário, registre no quadro as referências trazidas pelos alunos.
  • O tempo sugerido para esta atividade é de 5 minutos.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Leia para os alunos o texto "A onda", de Manuel Bandeira. Faça isso, em um primeiro momento, sem dar qualquer ritmo ou entonação ao texto.
  • Em seguida, peça que os alunos fechem os olhos, e leia novamente o poema, enfatizando o ritmo dado a partir da repetição dos sons produzidos pelas vogais e consoantes que são predominantes ao longo do poema.
  • Pergunte aos alunos se eles perceberam alguma diferença entre a primeira e a segunda a leitura e se há a repetição de algum elemento sonoro no texto, no caso, a predominância dos sons das vogais A e O, e das consoantes D e N; e se esta questão influencia, de alguma forma, na composição da imagem que eles constroem, mentalmente, ao ouvir o poema.
  • Relacione a composição gráfica do poema com a atividade de desenho, realizada anteriormente, instigando-os a observar se há alguma semelhança entre as características que eles elencaram do mar e o modo como o texto está disposto.
  • Comente a estética do poema e mostre como o formato do poema representa também o movimento da onda, indo e vindo. Após esta discussão, se julgar necessário, mostre o slide seguinte para conferir se os alunos conseguiram atingir, em seus desenhos, o movimento das ondas.
  • O tempo sugerido para esta atividade é de 10 minutos.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Relacione a composição gráfica do poema com a atividade de desenho, realizada anteriormente, instigando-os a observar a semelhança entre as características que eles elencaram do mar e o modo como o texto está disposto.
  • Comente a estética do poema e mostre como o formato do poema representa também o movimento da onda, indo e vindo. Após esta discussão, confira, coletivamente, se os alunos conseguiram atingir, em seus desenhos, o movimento das ondas.
  • Em seguida, leia novamente o poema e faça com que os alunos percebam a forte repetição das vogais A e O e das consoantes D e N. Conduza a discussão para que eles percebam que esse recurso sonoro simboliza o ritmo da onda.
  • O tempo sugerido para esta atividade é de 5 minutos.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Distribua para os alunos a cópia dos haicais. Explique a eles que o haicai é uma forma poética japonesa de forma fixa que utiliza vocabulário simplificado, temas cotidianos e sintetiza algumas imagens contrastantes. Além disso, são poemas curtos, com uma metrificação específica, compostos por 3 versos e 17 sílabas. Caso julgue necessário, compartilhe também o poema de Manuel Bandeira, trabalhado anteriormente.
  • Sugira que os alunos se juntem em duplas e respondam às questões propostas. Você pode expor estas questões no próprio slide ou no quadro.
  • Peça para que os alunos grifem, no texto, as repetições que ocorrem. O objetivo desta atividade é que os alunos percebam como a repetição das vogais e das consoantes interfere no ritmo, na sonoridade dos textos e, inclusive, na imagem que criamos, mentalmente, dos textos. Nesta etapa, deixe que os alunos façam a atividade livremente. A correção e discussão será realizada ao final da aula.
  • O tempo sugerido para esta atividade é de 10 minutos.

Materiais complementares: Os textos para impressão estão disponíveis aqui.

KUBOTA, Marília. O haicai tropical de Adriana Calcanhotto. Escotilha. 2017. Disponível em: <http://www.aescotilha.com.br/literatura/ponto-virgula/haicai-do-brasil-adriana-calcanhotto/>. Acesso em: 29 set. 2018.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Leia novamente os poemas trabalhados e faça com que os alunos reflitam sobre as repetições dos sons das vogais e das consoantes percebidas por eles, apresentando que estas são figuras de linguagem denominadas aliteração (repetição de consoantes) e assonância (repetição de vogais), sendo a segunda uma das figuras de linguagem mais recorrentes na poesia.
  • Explique que estas figuras se constituem a partir da repetição proposital de alguns sons presentes entre as palavras, principalmente em suas sílabas tônicas, causando, ambas, um impacto direto na musicalidade do texto. É importante que os alunos compreendam que este efeito ocorre a partir da repetição sonora, ou seja, pode ocorrer a partir de vogais ou consoantes diferentes, mas que, ao serem pronunciadas, emitem o mesmo som, como é o caso do fonema /s/, no primeiro e no segundo poema, que ocorre a partir das consoantes S, S e SC.
  • Incentive os alunos, ao trabalhar o segundo poema, a imaginar o som de um animal ciscando. Em seguida, mostre como a repetição do fonema /s/ se assemelha ao barulho do "ciscar", reforçando, portanto, a ação que é realizada, no poema, pelo animal. Este mesmo processo, ou seja, reforçar com a repetição dos sons das vogais e consoantes, algo que é dito ou referenciado nos poemas, também ocorre nos textos 3 e 4. No terceiro poema, a repetição da consoante L remete à língua e ao ato de lamber; enquanto, no quarto poema, as repetições do M e do N trazem uma sensação de maciez, de conforto e de suavidade ao texto, sensações que são experienciadas no ato de dormir.
  • Conclua a atividade retomando que estas são figuras de linguagem denominadas aliteração (repetição de consoantes) e assonância (repetição de vogais).

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é quarta aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero poema e no campo de atuação artístico-literário. A aula faz parte do módulo de Análise linguística e semiótica.

Materiais necessários: Cópias impressas de cada texto disponibilizado na aula, computador, projetor multimídia, tela, lápis e papel.

Informações sobre o gênero: O poema é um gênero literário marcado pela musicalidade, pela subjetividade e pela escrita em versos, os quais podem ser elaborados em forma fixa ou livre, ou seja, que seguem, ou não, um padrão e métrica definidos.

Dificuldades antecipadas: Os alunos podem ter dificuldade em perceber a repetição harmônica de sons vocálicos e consonantais no texto, bem como perceber que a repetição de sons produzem um efeito e constroem imagens nos poemas.

Referências sobre o assunto:

GEBARA, Ana Elvira Luciano. O poema, um texto marginalizado. In: CHIAPPINI, Lígia (coord.). Aprender e ensinar com textos didáticos e paradidáticos. 5ed. São Paulo: Cortez, 2007.

PINHEIRO, Hélder. Poesia na sala de aula. 2ª ed. João Pessoa: Idéia, 2002.

SORRENTI, Neusa. A poesia vai à escola: reflexões, comentários e dicas de atividades. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

TAVARES, B. Contando Histórias em versos: Poesia e Romanceiro Popular no Brasil. São Paulo: Editora 34, 2005. p.15-57.

TERRA, E. Da leitura literária à produção de textos. São Paulo: Contexto, 2018. p. 83-98.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 1 minuto

Orientações: Apresente aos alunos o título da aula.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 9 minutos

Orientações:

  • Proponha aos alunos o desafio de ler, em voz alta, os trava-línguas apresentados e discutir qual a principal característica destes textos. Essa leitura pode ser realizada de forma aleatória, através de um rápido sorteio ou a partir daqueles que se voluntariem. O objetivo desta atividade é fazer com que eles percebam, de maneira lúdica, a repetição das vogais, consoantes, sílabas e fonemas.
  • Instigue os alunos a pensar em quais são os efeitos destas repetições na leitura do texto e, principalmente, na compreensão dos mesmos.
  • O intuito desta atividade inicial é fazer com que os alunos observem o efeito de humor desencadeado pelas repetições no momento da leitura e, justamente por isso, é que tais textos são denominados "trava-línguas", ou seja, pela dificuldade em declamá-los corretamente, sem inverter as sílabas das palavras ou mesmo trocar uma palavra por outra de som semelhante.

Materiais complementares:

FERNANDES, Márcia. Trava-línguas. Toda Matéria. Disponível em: <https://www.todamateria.com.br/trava-linguas/>. Acesso em: 6 set. 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Peça para que os alunos desenhem, rapidamente, no caderno, como representariam o movimento das ondas do mar; para aqueles que já viram, peça que representem o que vem a sua memória; para aqueles que nunca viram o mar, solicite que façam o desenho a partir de sua imaginação ou de referências que possuem, de imagens que já viram. Após esta atividade, discuta, coletivamente, quais são as características principais do mar e quais foram as primeiras referências que eles resgataram no momento de desenhar. É provável que os alunos tragam informações como: é azul ou verde; está na praia; tem ondas pequenas/altas. A partir do que eles trouxerem, faça com que reflitam sobre o movimento que eles deram, no desenho, ao mar, focando no ir e vir das ondas. Uma estratégia interessante para que eles percebam como a referência do ir e vir das ondas é predominante, é pedir para que eles comparem entre os colegas, os desenhos. Se julgar necessário, registre no quadro as referências trazidas pelos alunos.
  • O tempo sugerido para esta atividade é de 5 minutos.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Leia para os alunos o texto "A onda", de Manuel Bandeira. Faça isso, em um primeiro momento, sem dar qualquer ritmo ou entonação ao texto.
  • Em seguida, peça que os alunos fechem os olhos, e leia novamente o poema, enfatizando o ritmo dado a partir da repetição dos sons produzidos pelas vogais e consoantes que são predominantes ao longo do poema.
  • Pergunte aos alunos se eles perceberam alguma diferença entre a primeira e a segunda a leitura e se há a repetição de algum elemento sonoro no texto, no caso, a predominância dos sons das vogais A e O, e das consoantes D e N; e se esta questão influencia, de alguma forma, na composição da imagem que eles constroem, mentalmente, ao ouvir o poema.
  • Relacione a composição gráfica do poema com a atividade de desenho, realizada anteriormente, instigando-os a observar se há alguma semelhança entre as características que eles elencaram do mar e o modo como o texto está disposto.
  • Comente a estética do poema e mostre como o formato do poema representa também o movimento da onda, indo e vindo. Após esta discussão, se julgar necessário, mostre o slide seguinte para conferir se os alunos conseguiram atingir, em seus desenhos, o movimento das ondas.
  • O tempo sugerido para esta atividade é de 10 minutos.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Relacione a composição gráfica do poema com a atividade de desenho, realizada anteriormente, instigando-os a observar a semelhança entre as características que eles elencaram do mar e o modo como o texto está disposto.
  • Comente a estética do poema e mostre como o formato do poema representa também o movimento da onda, indo e vindo. Após esta discussão, confira, coletivamente, se os alunos conseguiram atingir, em seus desenhos, o movimento das ondas.
  • Em seguida, leia novamente o poema e faça com que os alunos percebam a forte repetição das vogais A e O e das consoantes D e N. Conduza a discussão para que eles percebam que esse recurso sonoro simboliza o ritmo da onda.
  • O tempo sugerido para esta atividade é de 5 minutos.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Distribua para os alunos a cópia dos haicais. Explique a eles que o haicai é uma forma poética japonesa de forma fixa que utiliza vocabulário simplificado, temas cotidianos e sintetiza algumas imagens contrastantes. Além disso, são poemas curtos, com uma metrificação específica, compostos por 3 versos e 17 sílabas. Caso julgue necessário, compartilhe também o poema de Manuel Bandeira, trabalhado anteriormente.
  • Sugira que os alunos se juntem em duplas e respondam às questões propostas. Você pode expor estas questões no próprio slide ou no quadro.
  • Peça para que os alunos grifem, no texto, as repetições que ocorrem. O objetivo desta atividade é que os alunos percebam como a repetição das vogais e das consoantes interfere no ritmo, na sonoridade dos textos e, inclusive, na imagem que criamos, mentalmente, dos textos. Nesta etapa, deixe que os alunos façam a atividade livremente. A correção e discussão será realizada ao final da aula.
  • O tempo sugerido para esta atividade é de 10 minutos.

Materiais complementares: Os textos para impressão estão disponíveis aqui.

KUBOTA, Marília. O haicai tropical de Adriana Calcanhotto. Escotilha. 2017. Disponível em: <http://www.aescotilha.com.br/literatura/ponto-virgula/haicai-do-brasil-adriana-calcanhotto/>. Acesso em: 29 set. 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Leia novamente os poemas trabalhados e faça com que os alunos reflitam sobre as repetições dos sons das vogais e das consoantes percebidas por eles, apresentando que estas são figuras de linguagem denominadas aliteração (repetição de consoantes) e assonância (repetição de vogais), sendo a segunda uma das figuras de linguagem mais recorrentes na poesia.
  • Explique que estas figuras se constituem a partir da repetição proposital de alguns sons presentes entre as palavras, principalmente em suas sílabas tônicas, causando, ambas, um impacto direto na musicalidade do texto. É importante que os alunos compreendam que este efeito ocorre a partir da repetição sonora, ou seja, pode ocorrer a partir de vogais ou consoantes diferentes, mas que, ao serem pronunciadas, emitem o mesmo som, como é o caso do fonema /s/, no primeiro e no segundo poema, que ocorre a partir das consoantes S, S e SC.
  • Incentive os alunos, ao trabalhar o segundo poema, a imaginar o som de um animal ciscando. Em seguida, mostre como a repetição do fonema /s/ se assemelha ao barulho do "ciscar", reforçando, portanto, a ação que é realizada, no poema, pelo animal. Este mesmo processo, ou seja, reforçar com a repetição dos sons das vogais e consoantes, algo que é dito ou referenciado nos poemas, também ocorre nos textos 3 e 4. No terceiro poema, a repetição da consoante L remete à língua e ao ato de lamber; enquanto, no quarto poema, as repetições do M e do N trazem uma sensação de maciez, de conforto e de suavidade ao texto, sensações que são experienciadas no ato de dormir.
  • Conclua a atividade retomando que estas são figuras de linguagem denominadas aliteração (repetição de consoantes) e assonância (repetição de vogais).

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 7º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 7º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF69LP54 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano