15919
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Educação Infantil > Creche - Crianças bem pequenas (1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses)

Atividade - Adaptação: saída com atividade de livre escolha

Na despedida dos primeiros dias de aula, organize cantos para que as crianças brinquem com massinha, cestos de tesouros e outros brinquedos.

Plano 05 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Atividade alinhada à BNCC: • POR: Karla Alessandra Santos Pereira de Souza

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Converse com os pais antes do início das atividades escolares sobre a adaptação das crianças. Esse primeiro contato é essencial para serem esclarecidas possíveis dúvidas, feito combinados etc. É importante colher informações sobre a criança, seus gostos, sua rotina, suas preferências e outros interesses. Peça às famíliasquetragam consigo alguns objetos dos pequenos. Avise que a atividade será realizada próximo ao horário de saída e que a família poderá chegar mais cedo para participar da proposta, caso a presença dos pais já não seja necessária. A atividade deve contar com um outro professor para te apoiar.

Materiais:

Separe recipientes de palha (um para cada três ou quatro crianças) que cumpram a função de acomodar os objetos, como uma caixa de papelão, peneiras ou uma bacia plástica e monte algunscestos dos tesouros com objetos diversos de uso cotidiano (sugestões de como organizar os cestos estão disponíveis aqui, entre as páginas 71 e 77). Esses objetos podem ser: talheres, fitas, esponja, bucha vegetal, escova de dente, escova de cabelo, pente, peneirinhas de suco, frutas, conchas, pincéis, cascas de árvores, pulseiras, canecas, panelas, chocalhos, plumas, cintos etc. Providencie massinha de modelar, que podem ser de receitas caseiras, e saquinhos nos quais as crianças possam levar a massinha para casa. Celular para registro fotográfico. Alguns brinquedos de uso pessoal das crianças. Tapete e mesinhas.

Espaços:

Realize a atividade de preferência na sala das crianças, se for espaçosa. A proposta pode ser feita também em um outro espaço, como o pátio interno, desde que permita às crianças se movimentar com liberdade, explorando bem os materiais e participando ativamente dos momentos de interação. Prepare cantos organizados assim: um canto com Cestos do Tesouros (cada cesto contendo objetos diferentes) sobre alguns tapetes, um canto com massinhas caseiras sobre uma mesinha (que serão colocadas dentro de saquinhos ao final da proposta) e um canto com brinquedos de uso pessoal das crianças.

Tempo sugerido:

Entre 40 minutos e uma hora.

Perguntas para guiar suas observações:

1. Quais são as formas de interação entre as crianças e delas com você? Como se expressam? Como se manifestam?

2. De que forma as crianças falam sobre seus brinquedos e objetos preferidos? Como mostram o que é delas? Como comunicam suas preferências, opiniões e suas intenções? Formulam explicações no momento de suas escolhas?

3. Como as crianças expressam independência ou não, na escolha dos cantos? Elas compartilham interesses, objetos e os espaços com seus pares?Demonstram segurança e tranquilidades? Como?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender às necessidades e às diferenças de cada criança ou do grupo. Procure ouvir e perceber as preferências das crianças. Dessa forma, verbalize o que é manifestado por elas. Oportunize que conflitos sejam resolvidos, negociados e que a opinião do outro seja considerada. Possibilite que cada uma se envolva na proposta e respeite o tempo de todas. Tente perceber os interesses de cada uma, para que, a partir daí, você possa garantir diversas formas de exploração.

O que fazer durante?

ilustracao

1

Próximo ao momento de saída, reúna as crianças em roda. No grande grupo apresente os cantos com cestos de objetos, com a massinha e com os brinquedos das crianças. Diga que depois de brincar nos espaços de livre escolha elas poderão levar para casa um saquinho de massinha. Observe a reação dos pequenos. Alguns podem demonstrar medo, ainda se agarrar ao familiar (se ainda for o caso), indicando que não querem participar. Outros podem bater palminhas, já se levantar, correr em direção aos cantos, indicando que estão animados, curiosos e já indicando avanço naadaptação. Demonstre entusiasmo e respeite se alguma criança preferir não participar da proposta. No entanto, sempre que possível, aproveite para incentivar a participação de todos e para orientar os familiares a irem se afastando conforme o envolvimento das crianças aumente.


2

As crianças podem escolher a qual canto se direcionar. Dê sugestões, mas sempre valide as iniciativas delasa. Observe como se comportam diante dos cestos, objetos e massinhas. Deixe que interajam, como desejarem, nesse momento. Caso alguma criança, já tenha livremente se direcionado aos espaços preparados, estimule as outras a fazer o mesmo. Se não, convide-as para conhecer esses espaços, comunicando a elas o que há neles e ampliando suas possibilidades. Amplie as possibilidades delas de acordo com as ações e expressões de cada uma. Nesse momento, aproveite para ir registrando as interações e as explorações da turma.


3

Deixe que as crianças escolham a qual espaço preferem ir, o que querem pegar, fazer, experimentar. Fique atento a como se organizam e às suas preferências por determinado material. Verifique se alguma criança convida outra para alguma brincadeira, se há ajuda entre elas. Incentive familiares que ainda estão por perto a brincar junto com as crianças nos cantos. Perceba se gostam dos barulhos que fazem, se pedem ajuda, se compartilham objetos, se criam novas brincadeiras. Fique perto mas não interfira dizendo o que as crianças têm que fazer ou como devem usar os objetos do cesto e as massinhas, pois os pequenos dão seus próprios significados aos objetos explorados. A partir das ações das crianças, conduza as conversas, medie possíveis conflitos, oportunize experiências e a criatividade dos pequenos. Se alguma brincadeira for iniciada, se envolva, interagindo o máximo possível.Se alguma criança estiver mais insegura você e a família pode brincar junto com ela. Continue registrando as interações para usar o material posteriormente.

Possíveis falas do professor neste momento: Você gostou desse cesto? Olha! O que você acha que ele está fazendo com aquele objeto? Que barulho legal, faz esse! O que você acha desse aqui? Quer experimentar? Veja como ela está brincando com aquele...! Vamos escolher algo para você?


4

Perceba se as crianças se dirigem mais a um espaço ou a outro, formando pequenos grupos. Respeite as iniciativas. Observe se elas trocam de cestos ou de objetos ou de cantos e sugira, a partir da sua observação,que explorem-nos cada vez com mais autonomia. A partir das ações das crianças, incentive que elas tentem descobrir o que tem nos outros cantos. Estimule a capacidade imaginativa e criativa das crianças, como por exemplo, quando atribuem usos diferentes aos mais diversos objetos contidos nos cestos. Nos casos das menores, ajude-as, verbalizando suas diferentes linguagens. Dê tempo para que todas explorem os objetos. Perceba se algum familiar pode se afastar e oriente-o.

Possíveis falas do professor neste momento: Temos outros cestos. O que será que tem naquele outro cesto? Vamos descobrir? Quer pegar algum objeto do outro cesto? O que acha desse aqui? Vejam! Se alguma criança chorar ou se frustrar, incentive uma outra criança maior a brincar com ela, mas sempre respeitando a vontade de cada uma.

Possíveis falas ou ações da criança neste momento: Uma criança pode observar uma outra criança brincando ou imitando com algum objeto de outro cesto e decide fazer o mesmo. Uma outra criança pode pedir ou apontar para um coleguinha, manifestando o desejo de usar o brinquedo ou outro objeto que ele está usando.


5

Continue observando como os grupos se direcionam aos materiais, se as crianças têm preferências, se usam mais uns do que outros, se fazem e como fazem uso deles. Observe se elas se divertem, se gostam desse momento, se brincam com os materiais, com os próprios brinquedos ou com os dos colegas. Direcione-se a cada grupo, tentando perceber como eles exploram e sugira que compartilhem suas ideias. Dê sugestões, se forem necessárias, a partir de ações e escolhas dos grupos. Avise que logo a atividade chegará ao fim e que as crianças poderão levar um pedaço de massinha para casa.


Para finalizar:

Com a chegada dos pais, comunique, às crianças que terão mais algum tempinho para explorar, trocar e experimentar todos os objetos. Deixe as famílias à vontade para participar e brincar junto das crianças por mais um tempo, de acordo com a disponibilidade de cada uma.A medida que cada uma vá se despedindo, sugira que recolha um saquinho com massinha para levar pra casa. Após um tempo, caso ainda tenham crianças envolvidas com os cestos, não se preocupe.Cante uma canção que marque com o grupo os momentos de arrumação. (Uma sugestão é Nós Vamos Guardar, de Fabiana Goddoy) Deixe as crianças à vontade, interagindo com seus familiares e peça a ajuda delas para colocar o que ainda for necessário no lugar.

Desdobramentos

Repita essa atividade muitas vezes. Dessa forma você amplia o contato com as crianças, de modo que elas tenham um momento prazeroso de saída e queiram voltar à escola, promovendo interação entre elas e com os materiais, a fim de estabelecer relações de intimidade e confiança. É interessante também que, à medida que atividade for repetida sejam, incluídos novos objetos do cotidiano no Cesto do Tesouro, que podem ser trazidos pelas crianças.

Engajando as famílias

Comunique o trabalho com os cestos dos tesouros e peça às famílias que, junto com as crianças, escolham algum objeto para enviar à escola e montar o Cesto do Tesouro da turma. Monte um mural na porta da sala com fotos dos objetos escolhidos (ou dos próprios cestos) pelas crianças, para ser compartilhado com as famílias. Aproveite o mural e também compartilhe os registros feitos durante a atividade.


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS ATIVIDADES:

ATIVIDADES DE Crianças bem pequenas (1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses) :

Creche / Educação Infantil / Crianças bem pequenas (1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses)

Creche / Educação Infantil / Crianças bem pequenas (1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses)

Creche / Educação Infantil / Crianças bem pequenas (1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses)

Creche / Educação Infantil / Crianças bem pequenas (1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses)

Creche / Educação Infantil / Crianças bem pequenas (1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses)

MAIS ATIVIDADES DE Educação Infantil :

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI02EF01 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI02EO03 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI02EF05 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Educação Infantil

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano