15914
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Educação Infantil > Creche - Bebês

Atividade - Brincadeiras com músicas de tradição oral

Nesta proposta, as crianças exploram o uso de instrumentos para batucar canções já conhecidas por eles.

Plano 04 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Atividade alinhada à BNCC: • POR: Talita Regina Lopes de Oliveira Marques

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Realize a proposta de forma integrada com os bebês maiores (que andam) para que os bebês menores (que ainda não caminham) possam observar, brincar e fazer o processo de imitação na área externa.Organize o espaço em cantos combinando os materiais de largo alcance, por exemplo, colheres de pau e panelas, latas de alumínio e varetas, potes ou bacias. Podem ser feitos também diferentes chocalhos com garrafa pet e arroz dentro, ou feijão, ou milho, ou miçangas. Delimite o espaço pendurando tecidos em um varal com pregadores.

Materiais:

Utilize os materiais de largo alcance como: latas de alumínio, colheres de madeira, panelas, potes e bacias, para os bebês experimentarem a produção de sons, cada um a seu modo, dos objetos apresentados a eles. Faça uma pesquisa sobre os trabalhos dos grupos Barbatuques, Tiquequê ou Grupo Triii (para uma inspiração) ou utilize as seguintes músicas: Janela, janelinha, Cadê o toucinho que estava aqui etc. Tecidos, pregador de roupa e corda para delimitar o espaço previamente (use barbante ou fios de tecido caso não tenha corda).

Espaços:

Organize a área externa de forma atrativa, primeiramente delimitando o espaço com os tecidos pendurados com cordas (barbante, fios de tecido etc). Pendure os tecidos como se fosse estender o lençol em um varal. Posteriormente, organize os cantos de forma a combinar os materiais de largo alcance como latas de alumínio, colheres de madeira, panelas, potes, bacias etc.

Sugestões:

Canto com panelas e colheres de madeira;

Cantos com potes, bacias e colheres;

Canto com latas de alumínio.

Tempo sugerido:

Aproximadamente 40 minutos.

Perguntas para guiar suas observações:

Durante a proposta, de que forma os bebês exploram os sons produzidos com o próprio corpo e com os objetos disponíveis? (batem palmas e/ou pés, balbuciam etc)

Como os bebês imitam os gestos e os movimentos de outros bebês e de adultos presentes na proposta? (movimentam que partes do corpo a partir do olhar observador)

3. Como os bebês exploram as diferentes fontes sonoras e os materiais que acompanham esta proposta? (batem os objetos, sacodem-nos, levam-nos à boca etc)


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender às necessidades e às diferenças de cada criança ou do grupo. Convide os bebês para realizar a proposta e incentive a participação de todos. Propicie um espaço seguro, esteja disponível perto deles para ter acesso aos cantos organizados e acessíveis para os que ainda não se locomovem com autonomia. Narre o que está acontecendo e faça com que seu corpo sirva de suporte para os movimentos deles e, também, para acolhê-los quando o acolhimento se fizer necessário.

O que fazer durante?

ilustracao

1

Converse com os bebês do grupo todo acerca da proposta que será realizada, ou seja, um momento de cantar músicas de tradição oral. Inicie fazendo uma roda e cantarolando uma das canções para envolver o grupo na atividade. Chame a atenção deles para os cantos e os materiais ali organizados. Leve no colo os bebês que não andam, para que possam também explorar e fazer suas próprias descobertas.Instigue a curiosidade da turma ao bater a colher em uma panela e convide o grupo todo a observar os cantos, dizendo: Vejam o que encontramos neste lado…. (cara de espanto) quem som será que faz? Quem quer batucar também? Converse com os bebês sendo recíproco às suas ações e nomeie o que acontece.


2

Nesse momento os bebês exploramos cantos de forma livre. Deixe-os continuar suas iniciativas de descobertase interações, intervenha a partir das observações, dos interesses e das necessidades deles. É relevante que as ações e situações sejam conversadas com os bebês previamente. Registre os momentos, se possível, com fotos ou vídeos e pequenas anotações para reflexão posterior.

Possíveis ações das crianças neste momento: O bebê bate as perninhas freneticamente e estende os braços para pegar a colher que está na mão do professor. O pequeno pega e explora com os dedinhos a colher de madeira, passa-os nas ranhuras e permanece nessa exploração por um longo período.

Possíveis falas do professor neste momento: É diferente não é? Veja essa colher é feita de madeira igual os troncos das árvores.


3

Note como acontece a exploração dos objetos que gradativamente estão sendo descobertos pelos bebês. Atente-se aos pontos de maior interesse.

Continue na brincadeira com eles, sente-se com a dupla de bebês que está no canto com os chocalhos e cante nesse momento, utilizando os objetos para fazer os ritmos. Interaja também com os bebês usando o próprio corpo como brinquedo, por exemplo, por meio de recursos da tradição oral nos quais o professor aponta o dedo para palma da mão da criança e pergunta: Cadê o toucinho que estava aqui? o gato comeu. Atente-se aos balbucios e aos sons que os pequenos fazem nesse momento, como usam o corpo para fazer sons também. Em seguida, inicie movimentos para que os bebês possam imitá-los.

Possíveis ações da criança neste momento: Um bebê maior batuca o objeto no chão e posteriormente o bebê menor imita sua ação.

Possíveis falas do professor neste momento: Você está imitando o outro bebê? Que som vocês estão fazendo?


4

Após a exploração dos objetos e dos materiais de forma livre, observe se algum bebê faz tentativas de trocá-los com os colegas.

Valide sua iniciativa e sua descoberta, atente-se aos pequenos grupos, às duplas ou aos bebês que exploram os cantos individualmente. Nesse momento observe aquele bebê que oferece a você o objeto que encontra-se nas mãos dele, logo após ter explorado o material de diversas formas. Observe a maneira como essa exploração acontece, cante com os bebês e valorize os balbucios deles, imite os sons produzidos, traga as canções usadas e observe como os pequenos podem vir a cantá-las e balbuciá-las.

Por exemplo, você pode cantar e fazer o ritmo de uma canção com os objetos. Sugestão: um, dois, três indiozinhos, cada vez que dizemos oralmente os números batemos nos objetos, acompanhando o ritmo.


Para finalizar:

Com a aproximação da finalização da proposta, converse com os bebês e convide-os para organizar o espaço. Para ajudar na localização temporal deles, avise-os qual será o próximo acontecimento do dia, garantindo uma predição do que irá acontecer. Informe quanto é importante organizar o local antes de seguirem para a próxima experiência. Valorize e encoraje as iniciativas dos bebês neste momento. Use uma música que marque o momento de arrumação com o grupo, por exemplo Nós vamos guardar, de Fabiana Goddoy. Para quem já finalizou a participação na vivência, deixe disponível uma caixa com brinquedos preferidos da turma.

Desdobramentos

É muito importante ter a possibilidade de reapresentar essa vivência aos pequenos, se possível, em outros ambientes. Una os batuques às músicas que já são de conhecimento dos bebês da sua região e pesquise outras para ampliar o repertório deles. Utilize-as na reapresentação desta vivência.

Engajando as famílias

Convide os familiares para acompanhar o mural interativo, que poderá ser manuseado por eles nos horários de entrada e saída. Ao brincar, os responsáveis podem deixar relatos sobre as experiências vividas pelos bebês de forma conjunta. Em complemento ao mural, apresente os registros feitos pelos professores ou envie-os para casa no formato de informativos e até mesmo organizados em um portfólio.


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS ATIVIDADES:

ATIVIDADES DE Bebês :

MAIS ATIVIDADES DE Educação Infantil :

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI01CG03 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI01TS01 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI01TS03 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Educação Infantil

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano