15861
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 8º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - Sistematização do uso das orações subordinadas substantivas

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 8º ano do Ensino Fundamental sobre reconhecer as orações subordinadas substantivas usadas em em um artigo de opinião.

Plano 02 de 3 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Leandra Antoneli da Silva Franco

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a segunda aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é reconhecer as orações subordinadas substantivas usadas em um artigo de opinião como modalizadoras de confiabilidade do discurso do jornalista.

Materiais necessários: Caderno, caneta, PC, Datashow, Internet, Google Drive, canetas ou gizes coloridos para escrever no quadro, cópia (ou projeção) do texto informativo usado para esta aula.

Dificuldades antecipadas: Identificar as diferentes funções das orações subordinadas substantivas, bem como distinguir as substantivas reduzidas das desenvolvidas.

Referências sobre o assunto:

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. Disponível em: <https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.../BECHARA_ModernaGramaticaPortuguesa.pdf?>. Acesso em: 28 out. 2018.

CEREJA, W.; COCHAR, T. Português Linguagens. São Paulo: Atual Editora, 2014.

CRISCUOLO, Ana Carolina Sperança. Orações Subordinadas Substantivas sob uma perspectiva funcionalista-cognitivista: uma proposta de descrição e ensino. Tese (Doutorado em Linguística e Língua Portuguesa), UNESP, Araraquara/SP, 2011. Disponível em: <https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/103544/criscuolo_acs_dr_arafcl.pdf?sequence=1&isAllowed=y>. Acesso em: 4 nov. 2018.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 3 minutos

Orientações:

  • Pergunte aos alunos quais as classificações das orações. Espera-se que ele saiba, pelo menos, da existência das orações simples e das compostas, entre estas das coordenadas e das subordinadas (em especial das substantivas que, como o nome já diz, exercem a função de um substantivo). Peça para eles se lembrarem e dizerem quais são as funções possíveis do substantivo (sujeito, objeto direto, objeto indireto, aposto, predicativo, complemento nominal). Mas deixe claro que, dentro da construção dessas orações, elas podem ser reduzidas ou desenvolvidas.
  • Pergunte-lhes o sentido, para eles, de reduzida (menor, com menos palavras) x desenvolvida (maior, com mais palavras).

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Entregue aos alunos a cópia do texto “Amplo e plural”, de Marina Aranha, publicado na revista Revide, de Ribeirão Preto (SP) e região. O ideal seria uma cópia por aluno, mas, se não for possível, distribua uma cópia a cada 2-3 alunos ou permita que acessem o texto pela internet no seu próprio celular.
  • Avise-os de que farão uma tabela de reconhecimento da estruturação das orações subordinadas substantivas (nas passagens em negrito) e que, portanto, à medida que forem lendo, devem marcar as informações que preencherão na tabela.

Material complementar: para acessar o texto para impressão, clique aqui.

ARANHA, Marina. “Amplo e plural”. In: Revide. Ribeirão Preto: VIDE Editorial Revistas e Periódicos Ltda. nº 939, 06.11.18

Também disponível em: https://www.revide.com.br/blog/marina-aranha/amplo-e-plural/ Acesso em: 12 de novembro de 2018.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido:

Orientações:

  • Com o texto entregue, avise-os de que farão duas tabelas: uma de reconhecimento da estrutura das orações subordinadas substantivas e outra para distinguir as orações subordinadas substantivas reduzidas das desenvolvidas. Portanto, à medida que forem lendo, oriente-os a marcarem as informações que preencherão a tabela.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 27 minutos

Orientações:

  • Dê um tempo para os alunos copiarem a tabela acima.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Dê um tempo para os alunos copiarem a tabela acima.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Terminada a reprodução das tabelas no caderno, avise-os para lerem o texto calmamente e prestarem uma atenção especial às orações numeradas de 1 a 9 e marcadas em negrito.
  • Oriente-os a, à medida que forem lendo, já anotarem suas respostas na tabela.
  • Espera -se que os alunos deem as seguintes respostas colocadas na tabela:
  • Sujeito: sem; verbo: “é fato”; conjunção: “que”; complemento:”a tecnologia acelerou pensamentos e rotinas”.
  • Sujeito: “a tecnologia”; verbo: “fez”; conjunção: “que”; complemento: “mudássemos nossa rotina.”
  • Ademais, chame a atenção dos alunos para a impessoalidade e a pessoalidade da autora ora usando a terceira pessoa ora usando a primeira pessoa como sujeito do discurso e qual a intenção ao se fazer isso. Espera-se que observem que na frase 1, há uma certeza incontestável de que a “tecnologia acelerou pensamentos e rotinas”, já na 2, observa-se uma cumplicidade de que tanto a autora quanto o leitor tiveram, com isso, uma “mudança de rotina”. Desse modo, pode-se constatar que “a tecnologia acelerou pensamentos e rotinas” é o sujeito = o fato. E que “mudássemos nossa rotina” é o complemento direto (objeto direto) do verbo “fez”. Ou seja, sintaticamente, as orações substantivas possuem funções diferentes na oração 1 e na 2.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Espera -se que os alunos deem as seguintes respostas colocadas na tabela:

(3) Sujeito: “nós”/oculto; verbo: “temos”; conjunção: “como”; complemento:”conceber a ideia de um produtor de conteúdo presente, apenas, no formato impresso”.

(4) Sujeito: “Eu”/oculto; verbo: “acho”; conjunção: “que”; complemento: “o papel morrerá tão cedo.”

(5) Sujeito: “eu”/oculto; verbo: “acredito”; conjunção: sem; complemento: “ser fundamental uma coexistência pacífica entre todas as plataformas existentes e possíveis.”

  • Além disso, questione-os como foi elaborada a questão do sujeito do discurso que, nesse caso, começa com a pluralidade ao constatar que não há como se produzir um texto apenas no “formato impresso” para, em seguida, seguir em uma visão particular e, portanto, sem embasamento científico, daí os verbos “acho” e “acredito”, mesmo porque os leitores podem compartilhar ou não de seu ponto de vista. Peça também para atentarem que “conceber a ideia de um produtor de conteúdo presente, apenas, no formato impresso” completa de forma direta (objeto direto) o sentido do verbo “temos”. E “o papel morrerá tão cedo” + “ser fundamental uma coexistência pacífica entre todas as plataformas existentes e possíveis” completam direta e respectivamente os verbos “acho” e “acredito”.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Espera -se que os alunos deem as seguintes respostas colocadas na tabela:

(6) Sujeito: sem; locução verbal: “(É) Claro”; conjunção: “que”; complemento:”ninguém tem a receita do sucesso”.

(7) Sujeito: “uma bela maneira”; verbo: “é”; conjunção: sem; complemento: “Não se acomodar em zonas de conforto no trabalho”.

(8) Sujeito: “uma bela maneira”; verbo: “é”; conjunção: sem; complemento: “buscar, sempre, novas alternativas e projetos”.

  • Espera-se que os alunos percebam que nas frases acima (6, 7 e 8) houve uma indefinição do sujeito ao ser usado o pronome indefinido “ninguém”, na 6, e a indeterminação do sujeito nas 7 e 8: “não se acomodar” e “buscar”, afinal, faz-se um discurso “cristalizado” pela tradição: ter “receita do sucesso”, “não se acomodar em zonas de conforto no trabalho” e “buscar, sempre, novas alternativas e projetos”. Além disso, “ninguém tem a receita do sucesso” é sujeito de “claro” (isso é claro). “Não se acomodar em zonas de conforto no trabalho e buscar, sempre, novas alternativas e projetos” são predicativos (qualidades) de uma “bela maneira de se manter ativo”.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Espera -se que os alunos deem as seguintes respostas colocadas na tabela:

(9) Sujeito: “A ideia”; verbo: “é”; conjunção: sem; complemento:”manter-se sempre em movimento”.

  • Na última frase analisada, os alunos devem perceber que se trabalha, mais uma vez, com uma ideia “clichê” que é “manter-se sempre em movimento”, uma característica da “ideia” (sujeito da Oração Principal).

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Oriente, mais uma vez, o aluno checar as respostas dadas na tabela acima.
  • Faça a correção com eles em voz alta.
  • Diga para olharem com atenção coluna por coluna: a do sujeito, a do verbo, a da conjunção e a do complemento.
  • Pergunte o que eles percebem como regra na Oração Principal. Espera-se que eles digam que, às vezes, o sujeito não existe, mas o verbo sempre aparece.
  • Questione o que eles observam como regra na Oração Subordinada Substantiva. A resposta esperada é que, em alguns casos, a conjunção não aparece, mas o complemento sempre.
  • Nesse momento, é interessante também que eles percebam que ainda que a estrutura da Oração Subordinada Substantiva se mantenha, ela pode apresentar funções diferentes (sujeito, objeto direto, predicativo…).
  • Lembre a eles que o tema da aula era: “A oração subordinada substantiva reduzida e a desenvolvida”. O que isso significa? Que a identificação em reduzida ou desenvolvida se dará sempre na segunda oração, a substantiva.
  • Com base nessa conclusão, peça que chequem agora a próxima tabela (do fechamento).

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações:

  • Peça aos alunos para repetirem as informações da tabela anterior na atual, mas só as da segunda oração, a subordinada substantiva: a conjunção e o complemento.
  • Oriente-os a observarem novamente a coluna da conjunção e a do complemento.
  • Pergunte-lhe qual parece maior, estendida/desenvolvida e qual parece menor, reduzida.
  • Questione-os por que eles têm essa impressão. Espera-se que eles percebam que na ausência da conjunção, o verbo aparece em uma das suas formas nominais (infinitivo, gerúndio ou particípio) ligando diretamente a Oração Subordinada Substantiva à Oração Principal e que, justo por isso, a escrita fica mais concisa, uma vez que se usa menos vocabulário. Por outro lado, ao usar a conjunção (como ponte entre a Oração Subordinada Substantiva e a Oração Principal) e conjugar o verbo (tempo, modo, pessoa), a oração fica mais longa, ou seja, há mais palavras sendo usadas para expressar uma ideia.
  • Por isso, as orações 1, 2, 3, 4, 6 são substantivas desenvolvidas, enquanto que as 5, 7, 8 e 9 são reduzidas.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a segunda aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é reconhecer as orações subordinadas substantivas usadas em um artigo de opinião como modalizadoras de confiabilidade do discurso do jornalista.

Materiais necessários: Caderno, caneta, PC, Datashow, Internet, Google Drive, canetas ou gizes coloridos para escrever no quadro, cópia (ou projeção) do texto informativo usado para esta aula.

Dificuldades antecipadas: Identificar as diferentes funções das orações subordinadas substantivas, bem como distinguir as substantivas reduzidas das desenvolvidas.

Referências sobre o assunto:

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. Disponível em: <https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.../BECHARA_ModernaGramaticaPortuguesa.pdf?>. Acesso em: 28 out. 2018.

CEREJA, W.; COCHAR, T. Português Linguagens. São Paulo: Atual Editora, 2014.

CRISCUOLO, Ana Carolina Sperança. Orações Subordinadas Substantivas sob uma perspectiva funcionalista-cognitivista: uma proposta de descrição e ensino. Tese (Doutorado em Linguística e Língua Portuguesa), UNESP, Araraquara/SP, 2011. Disponível em: <https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/103544/criscuolo_acs_dr_arafcl.pdf?sequence=1&isAllowed=y>. Acesso em: 4 nov. 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 3 minutos

Orientações:

  • Pergunte aos alunos quais as classificações das orações. Espera-se que ele saiba, pelo menos, da existência das orações simples e das compostas, entre estas das coordenadas e das subordinadas (em especial das substantivas que, como o nome já diz, exercem a função de um substantivo). Peça para eles se lembrarem e dizerem quais são as funções possíveis do substantivo (sujeito, objeto direto, objeto indireto, aposto, predicativo, complemento nominal). Mas deixe claro que, dentro da construção dessas orações, elas podem ser reduzidas ou desenvolvidas.
  • Pergunte-lhes o sentido, para eles, de reduzida (menor, com menos palavras) x desenvolvida (maior, com mais palavras).

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Entregue aos alunos a cópia do texto “Amplo e plural”, de Marina Aranha, publicado na revista Revide, de Ribeirão Preto (SP) e região. O ideal seria uma cópia por aluno, mas, se não for possível, distribua uma cópia a cada 2-3 alunos ou permita que acessem o texto pela internet no seu próprio celular.
  • Avise-os de que farão uma tabela de reconhecimento da estruturação das orações subordinadas substantivas (nas passagens em negrito) e que, portanto, à medida que forem lendo, devem marcar as informações que preencherão na tabela.

Material complementar: para acessar o texto para impressão, clique aqui.

ARANHA, Marina. “Amplo e plural”. In: Revide. Ribeirão Preto: VIDE Editorial Revistas e Periódicos Ltda. nº 939, 06.11.18

Também disponível em: https://www.revide.com.br/blog/marina-aranha/amplo-e-plural/ Acesso em: 12 de novembro de 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido:

Orientações:

  • Com o texto entregue, avise-os de que farão duas tabelas: uma de reconhecimento da estrutura das orações subordinadas substantivas e outra para distinguir as orações subordinadas substantivas reduzidas das desenvolvidas. Portanto, à medida que forem lendo, oriente-os a marcarem as informações que preencherão a tabela.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 27 minutos

Orientações:

  • Dê um tempo para os alunos copiarem a tabela acima.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Dê um tempo para os alunos copiarem a tabela acima.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Terminada a reprodução das tabelas no caderno, avise-os para lerem o texto calmamente e prestarem uma atenção especial às orações numeradas de 1 a 9 e marcadas em negrito.
  • Oriente-os a, à medida que forem lendo, já anotarem suas respostas na tabela.
  • Espera -se que os alunos deem as seguintes respostas colocadas na tabela:
  • Sujeito: sem; verbo: “é fato”; conjunção: “que”; complemento:”a tecnologia acelerou pensamentos e rotinas”.
  • Sujeito: “a tecnologia”; verbo: “fez”; conjunção: “que”; complemento: “mudássemos nossa rotina.”
  • Ademais, chame a atenção dos alunos para a impessoalidade e a pessoalidade da autora ora usando a terceira pessoa ora usando a primeira pessoa como sujeito do discurso e qual a intenção ao se fazer isso. Espera-se que observem que na frase 1, há uma certeza incontestável de que a “tecnologia acelerou pensamentos e rotinas”, já na 2, observa-se uma cumplicidade de que tanto a autora quanto o leitor tiveram, com isso, uma “mudança de rotina”. Desse modo, pode-se constatar que “a tecnologia acelerou pensamentos e rotinas” é o sujeito = o fato. E que “mudássemos nossa rotina” é o complemento direto (objeto direto) do verbo “fez”. Ou seja, sintaticamente, as orações substantivas possuem funções diferentes na oração 1 e na 2.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Espera -se que os alunos deem as seguintes respostas colocadas na tabela:

(3) Sujeito: “nós”/oculto; verbo: “temos”; conjunção: “como”; complemento:”conceber a ideia de um produtor de conteúdo presente, apenas, no formato impresso”.

(4) Sujeito: “Eu”/oculto; verbo: “acho”; conjunção: “que”; complemento: “o papel morrerá tão cedo.”

(5) Sujeito: “eu”/oculto; verbo: “acredito”; conjunção: sem; complemento: “ser fundamental uma coexistência pacífica entre todas as plataformas existentes e possíveis.”

  • Além disso, questione-os como foi elaborada a questão do sujeito do discurso que, nesse caso, começa com a pluralidade ao constatar que não há como se produzir um texto apenas no “formato impresso” para, em seguida, seguir em uma visão particular e, portanto, sem embasamento científico, daí os verbos “acho” e “acredito”, mesmo porque os leitores podem compartilhar ou não de seu ponto de vista. Peça também para atentarem que “conceber a ideia de um produtor de conteúdo presente, apenas, no formato impresso” completa de forma direta (objeto direto) o sentido do verbo “temos”. E “o papel morrerá tão cedo” + “ser fundamental uma coexistência pacífica entre todas as plataformas existentes e possíveis” completam direta e respectivamente os verbos “acho” e “acredito”.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Espera -se que os alunos deem as seguintes respostas colocadas na tabela:

(6) Sujeito: sem; locução verbal: “(É) Claro”; conjunção: “que”; complemento:”ninguém tem a receita do sucesso”.

(7) Sujeito: “uma bela maneira”; verbo: “é”; conjunção: sem; complemento: “Não se acomodar em zonas de conforto no trabalho”.

(8) Sujeito: “uma bela maneira”; verbo: “é”; conjunção: sem; complemento: “buscar, sempre, novas alternativas e projetos”.

  • Espera-se que os alunos percebam que nas frases acima (6, 7 e 8) houve uma indefinição do sujeito ao ser usado o pronome indefinido “ninguém”, na 6, e a indeterminação do sujeito nas 7 e 8: “não se acomodar” e “buscar”, afinal, faz-se um discurso “cristalizado” pela tradição: ter “receita do sucesso”, “não se acomodar em zonas de conforto no trabalho” e “buscar, sempre, novas alternativas e projetos”. Além disso, “ninguém tem a receita do sucesso” é sujeito de “claro” (isso é claro). “Não se acomodar em zonas de conforto no trabalho e buscar, sempre, novas alternativas e projetos” são predicativos (qualidades) de uma “bela maneira de se manter ativo”.
Slide Plano Aula

Orientações:

  • Espera -se que os alunos deem as seguintes respostas colocadas na tabela:

(9) Sujeito: “A ideia”; verbo: “é”; conjunção: sem; complemento:”manter-se sempre em movimento”.

  • Na última frase analisada, os alunos devem perceber que se trabalha, mais uma vez, com uma ideia “clichê” que é “manter-se sempre em movimento”, uma característica da “ideia” (sujeito da Oração Principal).
Slide Plano Aula

Orientações:

  • Oriente, mais uma vez, o aluno checar as respostas dadas na tabela acima.
  • Faça a correção com eles em voz alta.
  • Diga para olharem com atenção coluna por coluna: a do sujeito, a do verbo, a da conjunção e a do complemento.
  • Pergunte o que eles percebem como regra na Oração Principal. Espera-se que eles digam que, às vezes, o sujeito não existe, mas o verbo sempre aparece.
  • Questione o que eles observam como regra na Oração Subordinada Substantiva. A resposta esperada é que, em alguns casos, a conjunção não aparece, mas o complemento sempre.
  • Nesse momento, é interessante também que eles percebam que ainda que a estrutura da Oração Subordinada Substantiva se mantenha, ela pode apresentar funções diferentes (sujeito, objeto direto, predicativo…).
  • Lembre a eles que o tema da aula era: “A oração subordinada substantiva reduzida e a desenvolvida”. O que isso significa? Que a identificação em reduzida ou desenvolvida se dará sempre na segunda oração, a substantiva.
  • Com base nessa conclusão, peça que chequem agora a próxima tabela (do fechamento).

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações:

  • Peça aos alunos para repetirem as informações da tabela anterior na atual, mas só as da segunda oração, a subordinada substantiva: a conjunção e o complemento.
  • Oriente-os a observarem novamente a coluna da conjunção e a do complemento.
  • Pergunte-lhe qual parece maior, estendida/desenvolvida e qual parece menor, reduzida.
  • Questione-os por que eles têm essa impressão. Espera-se que eles percebam que na ausência da conjunção, o verbo aparece em uma das suas formas nominais (infinitivo, gerúndio ou particípio) ligando diretamente a Oração Subordinada Substantiva à Oração Principal e que, justo por isso, a escrita fica mais concisa, uma vez que se usa menos vocabulário. Por outro lado, ao usar a conjunção (como ponte entre a Oração Subordinada Substantiva e a Oração Principal) e conjugar o verbo (tempo, modo, pessoa), a oração fica mais longa, ou seja, há mais palavras sendo usadas para expressar uma ideia.
  • Por isso, as orações 1, 2, 3, 4, 6 são substantivas desenvolvidas, enquanto que as 5, 7, 8 e 9 são reduzidas.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 8º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 8º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF08LP11 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano