15766
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 6º ano > Produção de textos

Plano de aula - Produção de cartas de reclamação

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 6º ano do EF sobre Produção de cartas de reclamação

Plano 14 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Danuza Kryshna Da Costa Lima

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é décima quarta aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero cartas de reclamação/apresentação de propostas orais e no campo de atuação na vida pública. A aula faz parte do módulo de Produção de texto.

Materiais necessários: Caderno, folhas ou bloco de anotações para rascunho, lápis, borracha, caneta, marcadores de texto em diversas cores.

Informações sobre o gênero: Texto de caráter epistolar, as cartas de reclamação expressam a necessidade de um sujeito, inserido em uma prática de linguagem social concreta e determinada, se comunicar com o outro. Para isto, ele lança mão da escrita. Os interlocutores não estão em presença; há, portanto, um distanciamento espaço-temporal e por isto, a utilização de elementos típicos dos gêneros epistolares, tais como “remetente”, “local”, “data”, “assinatura” .

Neste gênero, o remetente descreve um problema ocorrido ao seu destinatário a fim de que este consiga resolvê-lo. Uma das características mais específicas da cartas de reclamação é o seu caráter persuasivo, por utilizarem-se do discurso argumentativo para convencer o outro a solucionar determinado problema, este por sua vez, de ordem individual e/ ou coletiva. Já a apresentação de propostas orais concretiza-se no âmbito da oralidade, podendo os interlocutores estarem próximos ou não. Neste gênero, de matriz também expressiva, o sujeito, enquanto ser social, dotado da compreensão e uso da linguagem como fenômeno social, lança ao outro suas petições, utilizando-se da fala.

Dificuldades antecipadas: O alunos podem sentir dificuldades em iniciar o texto, já que será preciso retomar constantemente a um esquema de planejamento textual.

Referências sobre o assunto:

ELIAS, Vanda Maria; KOCH, Ingedore Villaça. Ler e escrever: Estratégias de produção textual. São Paulo: Contexto, 2009.

____________. Escrever e argumentar. São Paulo: Contexto, 2009.

JACOB, Jeannette; JOLIBERT, Josette. Além dos muros da escola: A escrita como ponte entre alunos e comunidade. Rio de Janeiro: Artmed, 2008.

MARCURSCHI, Luiz Antônio. O estudo dos gêneros mostra o funcionamento da sociedade. In: Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

MARCURSCHI, Beth; SUASSUNA, Lívia. Avaliação em Língua portuguesa: contribuições para a prática pedagógica. 1ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

SCHNEUWLY, B.; DOLZ. J. Os gêneros escolares: das práticas de linguagem aos objetos de ensino. In: Gêneros orais e escritos na escola. Campinas - SP: Mercado das Letras, 2004.

Livro fundamental para quem se pretende compreender o funcionamento e organização dos gêneros textuais, tanto orais como escritos e sua aplicabilidade e estudo em sala de aula.

“...os gêneros formais públicos constituem objetos autônomos para o ensino do oral. Eles são autônomos no sentido de que o oral (os gêneros orais) é abordado como objeto de ensino e aprendizagem em si. Não constituem um percurso de passagem para a aprendizagem de outros comportamentos lingüísticos (a escrita ou a produção escrita) ou não-lingüísticos (em relação somente com outros saberes disciplinares). Também não estão subordinados a outros objetos de ensino-aprendizagem”. (DOLZ & SCHNEUWLY, 2004, p.177)

“...a exposição deverá ser ordenada em partes e subpartes, que permitam distinguir as fases sucessivas de sua construção interna. Numa perspectiva de ensino, podem-se distinguir as seguintes partes: uma fase de abertura, uma fase de introdução ao tema, a apresentação do plano da exposição, o desenvolvimento e o encadeamento dos diferentes temas, uma fase de recapitulação e síntese, a conclusão e o encerramento” (DOLZ & SCHNEUWLY, 2004, p.187-188)

“ (...) avaliação é aqui vista como a ação processual de construir um valor provisório para o ser focalizado, mediante categorias social e culturalmente marcadas e interativamente elaboradas. Avaliar, portanto, envolve concepções de mundo, conhecimentos partilhados e a emissão de juízos de valor, juízos esses formulados a partir de informações coletadas e selecionadas em contextos sócio-históricos específicos” (MARCUSCHI, 2007, p. 66)

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Apresente o tema para a turma.
  • Esta será uma aula sobre produção textual de cartas de reclamação. A aula parte do princípio de produção baseado nos parâmetros de interação social, o que acarreta compreender o lugar social daquele que escreve e a finalidade da produção de texto, tendo em vista a interação entre os interlocutores, neste caso, o remetente e o destinatário. Para tanto, é importante que os estudantes já tenham tido contato com este gênero textual, seus elementos composicionais, seu contexto de produção e, sobretudo, sua funcionalidade, e que já tenham feito diversas leituras e estudos de textos do gênero em diferentes suportes, virtuais ou não.

Atenção: Nesta aula, os estudantes produzirão uma carta de reclamação com base em um esquema de planejamento já elaborado e finalizado anteriormente pelos estudantes sob orientação do professor.

  • A título de sugestão, recomendamos a leitura e abordagem dos planos 2, 3 e 13 desta sequência de atividades que abordam respectivamente relações entre o contexto de produção das cartas de reclamação para reconhecimento dos elementos composicionais e estilísticos do gênero, a apresentação de cartas de reclamação em diversos formatos e a produção de estratégias de planejamento textual. Nesta última aula é possível encontrar um esquema para planejamento elaborado exclusivamente para a produção de cartas de reclamação.
  • Ao apresentar o tema para a turma, levante os conhecimentos prévios dos estudantes para os seguintes pontos:
  • Ao escrever um texto, o que deve ser levado em consideração, se pensarmos que todo texto é escrito para alguém ler? Devemos levar em consideração o leitor do texto, por isto, a linguagem precisa adequar-se a ele. Além da linguagem e do interlocutor do texto, a estrutura dele também é importante - se vamos escrever uma carta, o texto precisa conter traços e elementos que caracterizam uma carta.
  • Na escrita de uma carta de reclamação, o que não pode faltar? A descrição do problema a ser relatado na carta, informações sobre o remetente (o que traz ao texto certa credibilidade), nome do destinatário e sua respectiva função e/ou ocupação (ele é sempre alguém considerado eficaz para solucionar o problema), o local e a data para situar onde se localiza o problema no tempo e no espaço.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Organize a turma em duplas (previamente escolhidas pelos próprios estudantes).
  • Para esta aula, sugerimos o trabalho em duplas por compreendermos que a produção de textos em duplas proporcionará maior diálogo entre os alunos, tendo em vista as novas descobertas para esta aula e os encaminhamentos a serem feitos para a revisão do próprio texto. Os alunos dessa faixa etária tendem a aprender melhor trocando ideias e, muitas vezes, socializando informações sobre o planejamento do texto a ser produzido; a opção pela produção a quatro mãos (em duplas) auxilia também no desenvolvimento afetivo dos alunos.
  • Apresente aos alunos a rubrica para avaliação textual. A apresentação de uma rubrica antes da produção textual é de suma importância para garantir aos estudantes maior direcionamento e segurança, pois garante ao estudante a produção de um texto sob a perspectiva de sua função sociocomunicativa. Dessa forma, eles já iniciam a produção sabendo exatamente para quem o texto se destina, evitando a ideia de “texto escolarizado” (MARCUSCHI, 2007, p. 64), bem como o que será analisado e quais os elementos indispensáveis à composição do gênero cartas de reclamação. É importante relembrar o trecho de Beth Marcuschi sobre a produção de textos em sala de aula: “ Para efetivar seu planejamento de escrita, o indivíduo considera uma série de condições, dentre elas para quem está escrevendo, com que objetivo, o que se propõe a explicar ou reivindicar etc.” (MARCUSCHI, 2007, p. 63).
  • Atenção: É preferível que esta rubrica seja produzida em colaboração com os alunos em uma aula anterior e na aula atual seja apresentada antes da produção. A título de sugestão, disponibilizamos uma rubrica para avaliação da produção de texto elaborada para o gênero cartas de reclamação. Fique à vontade para utilizá-la. Convém ressaltar aos alunos que a atividade de produção compreende uma ação que não se dá de “modo estanque, mas ações praticamente simultâneas” (MARCUSCHI, 2007, p. 72), preparando dessa forma, para as fases de escrita - revisão - reescrita.

Materiais complementares:

Link de acesso à rubrica. Clique aqui

No link, é possível encontrar um modelo de rubrica para avaliação da produção de texto. Nela estão contidos os critérios avaliativos específicos para o gênero cartas de reclamação, divididos em dois grupos: os Elementos composicionais e estilísticos do gênero (Aspectos da ordem do discurso) e os Aspectos gramaticais (Aspectos da textualidade).

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações:

  • Solicite aos estudantes que releiam o esquema de planejamento para produção textual. Esta é uma etapa importante porque, muitas vezes, o planejamento do texto a ser escrito acaba se perdendo ou os estudantes não o seguem. Por isso, procure circular pela sala, a fim de dar assistência aos estudantes, no sentido de orientá-los ao que deve ser feito a partir de agora. Iniciar o texto é sempre complicado, mas com um planejamento feito, fica bem mais simples e fácil.
  • Convide os estudantes a iniciar a produção de texto. Solicite a utilização do caderno ou folha de rascunho. Oriente os estudantes a produzir inicialmente utilizando lápis e borracha. Ao circular pela sala, oriente a produção dos estudantes chamando a atenção para a rubrica de avaliação dos elementos indispensáveis ao texto a ser produzido.
  • É importante que, na produção textual, os estudantes sejam capazes de produzir o texto a partir de uma perspectiva formativa, fruto de um processo que envolve diversas atividades interativas: planejamento - escrita - revisão - reescrita.
  • É possível que não dê tempo, nesta aula, de terminarem a produção e que sejam necessárias mais aulas para que a finalizem.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Com os estudantes ainda em duplas, incentive-os a apresentar uma síntese do que foi produzido até agora.
  • Neste momento, espera-se que os estudantes façam uma breve leitura de seu texto e expliquem brevemente como chegaram àquela versão, sabendo que outras ainda serão necessárias até chegarem à versão final, compreendendo assim a importância das etapas de edição e revisão, reservadas para um próximo momento.
  • Será considerado satisfatório se os estudantes dialogarem junto ao professor sobre a importância do planejamento para o início da produção de texto e também sobre a rubrica de avaliação. Neste sentido, inicie um breve bate-papo a fim de promover a interação durante a aula:
  • Como vocês utilizaram o esquema de planejamento do texto? Possibilidade de resposta: Preferimos seguir o esquema de planejamento como uma orientação, seguindo as características e elementos de uma carta de reclamação. Primeiro, colocamos a localização, data, depois destinatário, saudações, o relato do problema, inserimos alguns depoimentos sobre. À medida que íamos escrevendo, íamos também revisitando o planejamento, a fim de corrigir eventuais problemas.
  • A rubrica para avaliação ajudou na construção do texto? Expectativa de resposta: Sim, porque nela estão contidos os elementos que compõem o gênero carta de reclamação, assim, não há como esquecer de colocá-los na escrita da carta.
  • Encerre a aula solicitando a entrega do texto para revisão na próxima aula.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é décima quarta aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero cartas de reclamação/apresentação de propostas orais e no campo de atuação na vida pública. A aula faz parte do módulo de Produção de texto.

Materiais necessários: Caderno, folhas ou bloco de anotações para rascunho, lápis, borracha, caneta, marcadores de texto em diversas cores.

Informações sobre o gênero: Texto de caráter epistolar, as cartas de reclamação expressam a necessidade de um sujeito, inserido em uma prática de linguagem social concreta e determinada, se comunicar com o outro. Para isto, ele lança mão da escrita. Os interlocutores não estão em presença; há, portanto, um distanciamento espaço-temporal e por isto, a utilização de elementos típicos dos gêneros epistolares, tais como “remetente”, “local”, “data”, “assinatura” .

Neste gênero, o remetente descreve um problema ocorrido ao seu destinatário a fim de que este consiga resolvê-lo. Uma das características mais específicas da cartas de reclamação é o seu caráter persuasivo, por utilizarem-se do discurso argumentativo para convencer o outro a solucionar determinado problema, este por sua vez, de ordem individual e/ ou coletiva. Já a apresentação de propostas orais concretiza-se no âmbito da oralidade, podendo os interlocutores estarem próximos ou não. Neste gênero, de matriz também expressiva, o sujeito, enquanto ser social, dotado da compreensão e uso da linguagem como fenômeno social, lança ao outro suas petições, utilizando-se da fala.

Dificuldades antecipadas: O alunos podem sentir dificuldades em iniciar o texto, já que será preciso retomar constantemente a um esquema de planejamento textual.

Referências sobre o assunto:

ELIAS, Vanda Maria; KOCH, Ingedore Villaça. Ler e escrever: Estratégias de produção textual. São Paulo: Contexto, 2009.

____________. Escrever e argumentar. São Paulo: Contexto, 2009.

JACOB, Jeannette; JOLIBERT, Josette. Além dos muros da escola: A escrita como ponte entre alunos e comunidade. Rio de Janeiro: Artmed, 2008.

MARCURSCHI, Luiz Antônio. O estudo dos gêneros mostra o funcionamento da sociedade. In: Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

MARCURSCHI, Beth; SUASSUNA, Lívia. Avaliação em Língua portuguesa: contribuições para a prática pedagógica. 1ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

SCHNEUWLY, B.; DOLZ. J. Os gêneros escolares: das práticas de linguagem aos objetos de ensino. In: Gêneros orais e escritos na escola. Campinas - SP: Mercado das Letras, 2004.

Livro fundamental para quem se pretende compreender o funcionamento e organização dos gêneros textuais, tanto orais como escritos e sua aplicabilidade e estudo em sala de aula.

“...os gêneros formais públicos constituem objetos autônomos para o ensino do oral. Eles são autônomos no sentido de que o oral (os gêneros orais) é abordado como objeto de ensino e aprendizagem em si. Não constituem um percurso de passagem para a aprendizagem de outros comportamentos lingüísticos (a escrita ou a produção escrita) ou não-lingüísticos (em relação somente com outros saberes disciplinares). Também não estão subordinados a outros objetos de ensino-aprendizagem”. (DOLZ & SCHNEUWLY, 2004, p.177)

“...a exposição deverá ser ordenada em partes e subpartes, que permitam distinguir as fases sucessivas de sua construção interna. Numa perspectiva de ensino, podem-se distinguir as seguintes partes: uma fase de abertura, uma fase de introdução ao tema, a apresentação do plano da exposição, o desenvolvimento e o encadeamento dos diferentes temas, uma fase de recapitulação e síntese, a conclusão e o encerramento” (DOLZ & SCHNEUWLY, 2004, p.187-188)

“ (...) avaliação é aqui vista como a ação processual de construir um valor provisório para o ser focalizado, mediante categorias social e culturalmente marcadas e interativamente elaboradas. Avaliar, portanto, envolve concepções de mundo, conhecimentos partilhados e a emissão de juízos de valor, juízos esses formulados a partir de informações coletadas e selecionadas em contextos sócio-históricos específicos” (MARCUSCHI, 2007, p. 66)

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Apresente o tema para a turma.
  • Esta será uma aula sobre produção textual de cartas de reclamação. A aula parte do princípio de produção baseado nos parâmetros de interação social, o que acarreta compreender o lugar social daquele que escreve e a finalidade da produção de texto, tendo em vista a interação entre os interlocutores, neste caso, o remetente e o destinatário. Para tanto, é importante que os estudantes já tenham tido contato com este gênero textual, seus elementos composicionais, seu contexto de produção e, sobretudo, sua funcionalidade, e que já tenham feito diversas leituras e estudos de textos do gênero em diferentes suportes, virtuais ou não.

Atenção: Nesta aula, os estudantes produzirão uma carta de reclamação com base em um esquema de planejamento já elaborado e finalizado anteriormente pelos estudantes sob orientação do professor.

  • A título de sugestão, recomendamos a leitura e abordagem dos planos 2, 3 e 13 desta sequência de atividades que abordam respectivamente relações entre o contexto de produção das cartas de reclamação para reconhecimento dos elementos composicionais e estilísticos do gênero, a apresentação de cartas de reclamação em diversos formatos e a produção de estratégias de planejamento textual. Nesta última aula é possível encontrar um esquema para planejamento elaborado exclusivamente para a produção de cartas de reclamação.
  • Ao apresentar o tema para a turma, levante os conhecimentos prévios dos estudantes para os seguintes pontos:
  • Ao escrever um texto, o que deve ser levado em consideração, se pensarmos que todo texto é escrito para alguém ler? Devemos levar em consideração o leitor do texto, por isto, a linguagem precisa adequar-se a ele. Além da linguagem e do interlocutor do texto, a estrutura dele também é importante - se vamos escrever uma carta, o texto precisa conter traços e elementos que caracterizam uma carta.
  • Na escrita de uma carta de reclamação, o que não pode faltar? A descrição do problema a ser relatado na carta, informações sobre o remetente (o que traz ao texto certa credibilidade), nome do destinatário e sua respectiva função e/ou ocupação (ele é sempre alguém considerado eficaz para solucionar o problema), o local e a data para situar onde se localiza o problema no tempo e no espaço.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Organize a turma em duplas (previamente escolhidas pelos próprios estudantes).
  • Para esta aula, sugerimos o trabalho em duplas por compreendermos que a produção de textos em duplas proporcionará maior diálogo entre os alunos, tendo em vista as novas descobertas para esta aula e os encaminhamentos a serem feitos para a revisão do próprio texto. Os alunos dessa faixa etária tendem a aprender melhor trocando ideias e, muitas vezes, socializando informações sobre o planejamento do texto a ser produzido; a opção pela produção a quatro mãos (em duplas) auxilia também no desenvolvimento afetivo dos alunos.
  • Apresente aos alunos a rubrica para avaliação textual. A apresentação de uma rubrica antes da produção textual é de suma importância para garantir aos estudantes maior direcionamento e segurança, pois garante ao estudante a produção de um texto sob a perspectiva de sua função sociocomunicativa. Dessa forma, eles já iniciam a produção sabendo exatamente para quem o texto se destina, evitando a ideia de “texto escolarizado” (MARCUSCHI, 2007, p. 64), bem como o que será analisado e quais os elementos indispensáveis à composição do gênero cartas de reclamação. É importante relembrar o trecho de Beth Marcuschi sobre a produção de textos em sala de aula: “ Para efetivar seu planejamento de escrita, o indivíduo considera uma série de condições, dentre elas para quem está escrevendo, com que objetivo, o que se propõe a explicar ou reivindicar etc.” (MARCUSCHI, 2007, p. 63).
  • Atenção: É preferível que esta rubrica seja produzida em colaboração com os alunos em uma aula anterior e na aula atual seja apresentada antes da produção. A título de sugestão, disponibilizamos uma rubrica para avaliação da produção de texto elaborada para o gênero cartas de reclamação. Fique à vontade para utilizá-la. Convém ressaltar aos alunos que a atividade de produção compreende uma ação que não se dá de “modo estanque, mas ações praticamente simultâneas” (MARCUSCHI, 2007, p. 72), preparando dessa forma, para as fases de escrita - revisão - reescrita.

Materiais complementares:

Link de acesso à rubrica. Clique aqui

No link, é possível encontrar um modelo de rubrica para avaliação da produção de texto. Nela estão contidos os critérios avaliativos específicos para o gênero cartas de reclamação, divididos em dois grupos: os Elementos composicionais e estilísticos do gênero (Aspectos da ordem do discurso) e os Aspectos gramaticais (Aspectos da textualidade).

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações:

  • Solicite aos estudantes que releiam o esquema de planejamento para produção textual. Esta é uma etapa importante porque, muitas vezes, o planejamento do texto a ser escrito acaba se perdendo ou os estudantes não o seguem. Por isso, procure circular pela sala, a fim de dar assistência aos estudantes, no sentido de orientá-los ao que deve ser feito a partir de agora. Iniciar o texto é sempre complicado, mas com um planejamento feito, fica bem mais simples e fácil.
  • Convide os estudantes a iniciar a produção de texto. Solicite a utilização do caderno ou folha de rascunho. Oriente os estudantes a produzir inicialmente utilizando lápis e borracha. Ao circular pela sala, oriente a produção dos estudantes chamando a atenção para a rubrica de avaliação dos elementos indispensáveis ao texto a ser produzido.
  • É importante que, na produção textual, os estudantes sejam capazes de produzir o texto a partir de uma perspectiva formativa, fruto de um processo que envolve diversas atividades interativas: planejamento - escrita - revisão - reescrita.
  • É possível que não dê tempo, nesta aula, de terminarem a produção e que sejam necessárias mais aulas para que a finalizem.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Com os estudantes ainda em duplas, incentive-os a apresentar uma síntese do que foi produzido até agora.
  • Neste momento, espera-se que os estudantes façam uma breve leitura de seu texto e expliquem brevemente como chegaram àquela versão, sabendo que outras ainda serão necessárias até chegarem à versão final, compreendendo assim a importância das etapas de edição e revisão, reservadas para um próximo momento.
  • Será considerado satisfatório se os estudantes dialogarem junto ao professor sobre a importância do planejamento para o início da produção de texto e também sobre a rubrica de avaliação. Neste sentido, inicie um breve bate-papo a fim de promover a interação durante a aula:
  • Como vocês utilizaram o esquema de planejamento do texto? Possibilidade de resposta: Preferimos seguir o esquema de planejamento como uma orientação, seguindo as características e elementos de uma carta de reclamação. Primeiro, colocamos a localização, data, depois destinatário, saudações, o relato do problema, inserimos alguns depoimentos sobre. À medida que íamos escrevendo, íamos também revisitando o planejamento, a fim de corrigir eventuais problemas.
  • A rubrica para avaliação ajudou na construção do texto? Expectativa de resposta: Sim, porque nela estão contidos os elementos que compõem o gênero carta de reclamação, assim, não há como esquecer de colocá-los na escrita da carta.
  • Encerre a aula solicitando a entrega do texto para revisão na próxima aula.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Produção de textos do 6º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 6º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF67LP19 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF69LP22 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano