15750
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 9º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - A colocação pronominal na carta pessoal

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 9º ano do EF sobre A colocação pronominal na carta pessoal

Plano 01 de 3 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Francisca Rebeca de Lima Xavier

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a primeira aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é promover a percepção e compreensão de como se comportam os pronomes pessoais oblíquos com relação ao verbo, comparando as regras de colocação pronominal da norma-padrão com o uso no português brasileiro coloquial, por meio da carta pessoal.

Materiais necessários: Data-show e equipamento de multimídia ou xérox do texto; gramáticas escolares ou acesso à internet (por computador, celular ou tablet).

Dificuldades antecipadas: Os alunos podem…

  • Não se recordar do assunto referente aos pronomes pessoais do caso reto e do caso oblíquo;
  • Não conseguir destacar os pronomes oblíquos átonos por não saber identificá-los;
  • Destacar pronomes pessoais do caso reto além dos de caso oblíquo;
  • Não perceber a recorrência de determinadas classes de palavras nos casos em que o pronome se posiciona antes do verbo.

Referências sobre o assunto:

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações:

  • Mostre aos alunos o tema da aula. Ele faz uma interseção entre um possível assunto do gênero em questão (aspectos da vida íntima dos interlocutores) e a finalidade geral da aula (identificar os pronomes oblíquos e como eles se apresentam no texto).
  • Fale para os alunos, de forma sucinta, o objetivo da aula: realizar uma atividade em grupos para identificar um padrão sintático dentro de uma carta pessoal. É interessante que a informação a ser dada aos alunos, nesse momento, não traga muitos detalhes, para que eles possam criar expectativas a respeito da aula, no entanto, você tem autonomia para decidir se deve ou não informar que a atividade servirá para identificar o padrão sintático de colocação dos pronomes oblíquos átonos.
  • Leve para a sala de aula gramáticas escolares, elas serão necessárias para que os alunos realizem uma pesquisa. Esse momento pode ficar ainda mais interessante se a realidade da turma permitir que eles a realizem em sites de busca (Google, por exemplo) de seus próprios celulares, ou no laboratório de informática.
  • Certifique-se de que o assunto relativo aos pronomes pessoais tenha sido trabalhado em sala de aula previamente, pois esta aula é destinada à sintaxe de colocação pronominal.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos

Orientações:

  • Entregue uma cópia da atividade aos alunos.
  • Peça que os alunos leiam o texto apresentado para que se familiarizem com ele.
  • Peça que um aluno faça a leitura em voz alta do texto. Você pode escolher / sortear um aluno ou pedir que algum se voluntarie.
  • Pergunte aos alunos se eles conhecem esse gênero textual e identifique com eles alguns elementos típicos dele, como a data, a linguagem afetiva e pessoal, a saudação e o “P.S.” ao final.
  • Diga que essa carta foi retirada do romance Drácula, de Bram Stocker, e pergunte se conhecem a obra e o autor. Espera-se que alguns alunos conheçam, mas isso pode variar de acordo com a realidade da sua turma.

Materiais complementares: Para acessar o texto para imprimir, clique aqui. Para acessar a obra completa, clique aqui.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Entregue uma cópia da atividade aos alunos.
  • Peça que os alunos leiam o texto apresentado para que se familiarizem com ele.
  • Peça que um aluno faça a leitura em voz alta do texto. Você pode escolher / sortear um aluno ou pedir que algum se voluntarie.
  • Pergunte aos alunos se eles conhecem esse gênero textual e identifique com eles alguns elementos típicos dele, como a data, a linguagem afetiva e pessoal, a saudação e o “P.S.” ao final.
  • Diga que essa carta foi retirada do romance Drácula, de Bram Stocker, e pergunte se conhecem a obra e o autor. Espera-se que alguns alunos conheçam, mas isso pode variar de acordo com a realidade da sua turma.

Materiais complementares: Para acessar o texto para imprimir, clique aqui. Para acessar a obra completa, clique aqui.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Pergunte, oralmente, aos alunos a quem Miss Mina se dirige em sua carta e sobre o que ela fala. Espera-se que os alunos respondam que ela se dirige a uma amiga, chamada Lucy Westenra, e que ela fala sobre fatos cotidianos, referentes a relacionamentos amorosos.
  • Pergunte, oralmente, aos alunos que pistas textuais permitem que percebamos que o texto se dirige a alguém. Espera-se que os alunos respondam que, além do título, há o vocativo, os pronomes e a saudação final.
  • Ainda oralmente, pergunte que classe gramatical Miss Mina utiliza para se referir a ela e à pessoa a quem se dirige com a carta. Espera-se que os alunos percebam que ela faz uso, principalmente, de pronomes oblíquos.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Peça que os alunos se organizem em duplas. Dessa forma serão capazes de dialogar e negociar significações.
  • Oriente que respondam às questões 02 e 03. A questão 02 tem como objetivo resgatar informações prévias a respeito dos pronomes, para que possa ser trabalhada a sintaxe de colocação pronominal; por esse motivo, não é interessante que os alunos pesquisem em gramáticas, mas dialoguem entre si para tentar resgatar essa memória.
  • Estabeleça um tempo para que a atividade seja realizada. Sugiro que esse tempo não ultrapasse 08 minutos.
  • Socialize as respostas dos alunos.
  • Na socialização da resposta da questão 02, permita que um ou mais alunos escreva na lousa os pronomes destacados pela turma, bem como a divisão proposta.
  • Permita que eles negociem as respostas, caso haja divergências, e cheguem a um consenso. Só então, se necessário, interfira.

Vamos relembrar os pronomes pessoais? Junto com os seus colegas,...

  • Destaque todos os pronomes pessoais utilizados na carta lida.

Expectativa de resposta: lhe, me, contigo, nos, ele, eu.

  • Divida-os em duas colunas: pessoais do caso reto e pessoais do caso oblíquo.

Expectativa de resposta: ele, eu (pessoal do caso reto); lhe, me, contigo, nos (pessoal do caso oblíquo)

Materiais complementares: Para ter acesso à atividade para imprimir, clique aqui. Para ter acesso às expectativas de resposta em arquivo, clique aqui.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Leia as orações da questão 03 em voz alta com os alunos.
  • Aproveite para retomar informações pertinentes ao conteúdo prévio. Você pode, por exemplo, relembrar com os alunos a função sintática exercida pelos pronomes pessoais do caso reto, de forma que eles resgatem a informação de como esses pronomes se relacionam estruturalmente com o verbo.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Socialize as respostas dos alunos.
  • Certifique-se de que os alunos tenham espaço para discutir as respostas, negociando sentidos, especialmente nos itens C e D.
  • Na socialização do item D, se necessário, chame a atenção dos alunos para a posição do verbo na oração e para a palavra que o antecede (antes do pronome).

  • Nelas, o mesmo pronome é utilizado para se referir a Miss Mina. Identifique-o.

Expectativa de resposta: Trata-se do pronome oblíquo átono me.

  • A que verbo ele está relacionado em cada ocorrência?

Expectativa de resposta: Na oração I, está relacionado ao verbo dar; na oração II, está relacionado ao verbo escrever; na oração III, ao verbo conta.

  • Você consegue perceber alguma diferença/semelhança na posição desse pronome com relação ao verbo nas três ocorrências?

Expectativa de resposta: Na primeira oração, ele está escrito após o verbo, unido a ele por um hífen; na segunda e na terceira, está escrito antes do verbo, sem uso de hífen.

  • O que há em comum nos casos em que o pronome se posiciona antes do verbo?

Expectativa de resposta: Nesses casos, o verbo com o qual o pronome se relaciona não está iniciando a oração.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Peça que os alunos formem pequenos grupos, juntando-se à dupla (ou às duplas) mais próxima.
  • Distribua as gramáticas escolares entre os grupos.
  • Peça que eles pesquisem na gramática a respeito de colocação pronominal para responder às questões 04 e 05. Caso a realidade da turma permita, você pode pedir que os alunos realizem a pesquisa nos próprios celulares (ou no laboratório de informática).
  • Circule entre as equipes, monitorando a pesquisa e auxiliando a busca a fim de dar suporte aos alunos que apresentarem alguma dificuldade em realizar a tarefa proposta.
  • Ao fim da tarefa, socialize as respostas, estimulando-os a explicitar os conceitos e exemplos encontrados por meio da pesquisa realizada.
  • Permita que eles discutam sobre os conceitos encontrados e intervenha caso julgue necessário, para que não sejam veiculadas informações equivocadas a respeito do assunto.

  • Que nome se dá à colocação do pronome oblíquo antes do verbo?

Expectativa de resposta: Próclise.

  • Na carta de Miss Mina, a colocação pronominal acontece como está previsto na sua pesquisa? Cite um exemplo e justifique sua escolha.

Expectativa de resposta: Em alguns casos sim. “Tenho treinado muito taquigrafia, pois, assim, poderei ajudar a Jonathan, quando nos casarmos.”, nesse exemplo, a próclise ocorre devido à conjunção subordinativa quando; “Jonathan só me escreveu alguma linhas da Transilvânia.”, nesse exemplo, devido à palavra no sentido de apenas, somente; “Há muito tempo que nada me conta”, nesse, devido à palavra negativa nada. Mas, em “Peço-lhe perdão por ter custado tanto a lhe escrever”, a segunda ocorrência do pronome lhe foge ao que está previsto na pesquisa, pois não se trata de nenhum caso justificativo de próclise.

Professor, aproveite esse momento para questionar os alunos, oralmente, a respeito da finalidade do gênero carta pessoal, a fim de guiá-los ao entendimento de que, esse gênero, por se tratar da comunicação entre pessoas afetivamente próximas, permite alguns desvios linguísticos e algumas coloquialidades, não se configurando como um gênero que exija linguagem muito formal.

  • Que nome se dá à colocação do pronome oblíquo depois do verbo?

Expectativa de resposta: Ênclise.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula
  • Na carta de Miss Mina, a colocação pronominal acontece como está previsto na sua pesquisa? Cite um exemplo e justifique sua escolha.

Expectativa de resposta: Sim. Em “Peço-lhe perdão por ter custado tanto” e em “Dê-me notícias completas”, justifica-se por estar o verbo iniciando uma oração e não está no futuro; em “Estou ansiosa para encontrar-me contigo à beira-mar”, em “que será ótimo para exercitar-me”, justifica-se porque não configura caso de próclise; e em “Ele, às vezes, escreve-me cartas estenografadas”, porque o sujeito está explícito e não há justificativa para a próclise.

Professor: Aproveite esse momento para dialogar com os alunos a respeito da predominância da ênclise no português padrão, embora a inclinação do português brasileiro falado seja para a próclise.

  • Há alguma outra forma de o pronome se posicionar com relação ao verbo além das utilizadas na carta de Miss Mina? Em caso afirmativo, que nome se dá a ela? Ela foi utilizada por Miss Mina em sua carta?

Expectativa de resposta: Sim, a mesóclise. Miss Mina não a utilizou.

  • Você está familiarizado com essas formas de posicionar o pronome oblíquo com relação ao verbo? Qual você está mais habituado a utilizar?

Expectativa de resposta: Espera-se que os alunos respondam que conhecem a próclise e a ênclise, além disso, espera-se que estejam mais habituados a utilizar a próclise.

Professor, aproveite para comentar que a mesóclise é mais facilmente encontrada em textos mais formais ou mais antigos. Gêneros que não exigem muita formalidade, como é o caso da carta pessoal, normalmente não utilizam essa colocação; nesses gêneros, como na oralidade, é mais comum o uso de locuções verbais para indicar o futuro, o que prioriza as outras colocações, por exemplo “vou te ver amanhã”, em lugar de “ver-te-ei amanhã”.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula
  • Considerando a data de publicação e o uso dos pronomes oblíquos, a linguagem utilizada por Miss Mina pode ser considerada mais distante ou mais próxima da formalidade? Por quê?

Expectativa de resposta: Mais distante da formalidade, porque ela respeita as previsões gramaticais para o uso dos pronomes oblíquos, com exceção de um uso, o que mostra que ela escreve de maneira mais informal. Os demais usos podem ser justificados pela época em que a carta foi escrita, os costumes da época, possivelmente, envolviam um uso mais formal da língua.

  • Se essa carta tivesse sido escrita atualmente, de uma amiga para outra, haveria alguma mudança com relação ao uso dos pronomes oblíquos? Por quê?

Expectativa de resposta: Espera-se que os alunos respondam que, possivelmente, seria mais comum o uso proclítico do pronome, mesmo em início de orações. No entanto, eles podem responder também que os usos permaneceriam os mesmos, caso não associem as escolhas gramaticais à informalidade do gênero. Nesse caso, professor, interfira a fim de que os alunos percebam que a carta pessoal permite certos desvios, a depender da intimidade entre os interlocutores.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Para finalizar, peça que os alunos resumam o que encontraram a respeito das três colocações pronominais. Espera-se que eles respondam que, no português padrão, a ênclise é a colocação comum e que, portanto, as demais devem ser justificadas; além disso, podem dizer que a mesóclise não é muito utilizada no português brasileiro, com exceção de situações muito formais; podem, também, se referir à posição do pronome com relação ao verbo. Oriente os alunos para que eles alcancem todas as respostas possíveis.
  • Pergunte qual dessas colocações é a mais comum no português brasileiro, em especial na linguagem menos formal. Espera-se que os alunos respondam “próclise”.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a primeira aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é promover a percepção e compreensão de como se comportam os pronomes pessoais oblíquos com relação ao verbo, comparando as regras de colocação pronominal da norma-padrão com o uso no português brasileiro coloquial, por meio da carta pessoal.

Materiais necessários: Data-show e equipamento de multimídia ou xérox do texto; gramáticas escolares ou acesso à internet (por computador, celular ou tablet).

Dificuldades antecipadas: Os alunos podem…

  • Não se recordar do assunto referente aos pronomes pessoais do caso reto e do caso oblíquo;
  • Não conseguir destacar os pronomes oblíquos átonos por não saber identificá-los;
  • Destacar pronomes pessoais do caso reto além dos de caso oblíquo;
  • Não perceber a recorrência de determinadas classes de palavras nos casos em que o pronome se posiciona antes do verbo.

Referências sobre o assunto:

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações:

  • Mostre aos alunos o tema da aula. Ele faz uma interseção entre um possível assunto do gênero em questão (aspectos da vida íntima dos interlocutores) e a finalidade geral da aula (identificar os pronomes oblíquos e como eles se apresentam no texto).
  • Fale para os alunos, de forma sucinta, o objetivo da aula: realizar uma atividade em grupos para identificar um padrão sintático dentro de uma carta pessoal. É interessante que a informação a ser dada aos alunos, nesse momento, não traga muitos detalhes, para que eles possam criar expectativas a respeito da aula, no entanto, você tem autonomia para decidir se deve ou não informar que a atividade servirá para identificar o padrão sintático de colocação dos pronomes oblíquos átonos.
  • Leve para a sala de aula gramáticas escolares, elas serão necessárias para que os alunos realizem uma pesquisa. Esse momento pode ficar ainda mais interessante se a realidade da turma permitir que eles a realizem em sites de busca (Google, por exemplo) de seus próprios celulares, ou no laboratório de informática.
  • Certifique-se de que o assunto relativo aos pronomes pessoais tenha sido trabalhado em sala de aula previamente, pois esta aula é destinada à sintaxe de colocação pronominal.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos

Orientações:

  • Entregue uma cópia da atividade aos alunos.
  • Peça que os alunos leiam o texto apresentado para que se familiarizem com ele.
  • Peça que um aluno faça a leitura em voz alta do texto. Você pode escolher / sortear um aluno ou pedir que algum se voluntarie.
  • Pergunte aos alunos se eles conhecem esse gênero textual e identifique com eles alguns elementos típicos dele, como a data, a linguagem afetiva e pessoal, a saudação e o “P.S.” ao final.
  • Diga que essa carta foi retirada do romance Drácula, de Bram Stocker, e pergunte se conhecem a obra e o autor. Espera-se que alguns alunos conheçam, mas isso pode variar de acordo com a realidade da sua turma.

Materiais complementares: Para acessar o texto para imprimir, clique aqui. Para acessar a obra completa, clique aqui.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Entregue uma cópia da atividade aos alunos.
  • Peça que os alunos leiam o texto apresentado para que se familiarizem com ele.
  • Peça que um aluno faça a leitura em voz alta do texto. Você pode escolher / sortear um aluno ou pedir que algum se voluntarie.
  • Pergunte aos alunos se eles conhecem esse gênero textual e identifique com eles alguns elementos típicos dele, como a data, a linguagem afetiva e pessoal, a saudação e o “P.S.” ao final.
  • Diga que essa carta foi retirada do romance Drácula, de Bram Stocker, e pergunte se conhecem a obra e o autor. Espera-se que alguns alunos conheçam, mas isso pode variar de acordo com a realidade da sua turma.

Materiais complementares: Para acessar o texto para imprimir, clique aqui. Para acessar a obra completa, clique aqui.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Pergunte, oralmente, aos alunos a quem Miss Mina se dirige em sua carta e sobre o que ela fala. Espera-se que os alunos respondam que ela se dirige a uma amiga, chamada Lucy Westenra, e que ela fala sobre fatos cotidianos, referentes a relacionamentos amorosos.
  • Pergunte, oralmente, aos alunos que pistas textuais permitem que percebamos que o texto se dirige a alguém. Espera-se que os alunos respondam que, além do título, há o vocativo, os pronomes e a saudação final.
  • Ainda oralmente, pergunte que classe gramatical Miss Mina utiliza para se referir a ela e à pessoa a quem se dirige com a carta. Espera-se que os alunos percebam que ela faz uso, principalmente, de pronomes oblíquos.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Peça que os alunos se organizem em duplas. Dessa forma serão capazes de dialogar e negociar significações.
  • Oriente que respondam às questões 02 e 03. A questão 02 tem como objetivo resgatar informações prévias a respeito dos pronomes, para que possa ser trabalhada a sintaxe de colocação pronominal; por esse motivo, não é interessante que os alunos pesquisem em gramáticas, mas dialoguem entre si para tentar resgatar essa memória.
  • Estabeleça um tempo para que a atividade seja realizada. Sugiro que esse tempo não ultrapasse 08 minutos.
  • Socialize as respostas dos alunos.
  • Na socialização da resposta da questão 02, permita que um ou mais alunos escreva na lousa os pronomes destacados pela turma, bem como a divisão proposta.
  • Permita que eles negociem as respostas, caso haja divergências, e cheguem a um consenso. Só então, se necessário, interfira.

Vamos relembrar os pronomes pessoais? Junto com os seus colegas,...

  • Destaque todos os pronomes pessoais utilizados na carta lida.

Expectativa de resposta: lhe, me, contigo, nos, ele, eu.

  • Divida-os em duas colunas: pessoais do caso reto e pessoais do caso oblíquo.

Expectativa de resposta: ele, eu (pessoal do caso reto); lhe, me, contigo, nos (pessoal do caso oblíquo)

Materiais complementares: Para ter acesso à atividade para imprimir, clique aqui. Para ter acesso às expectativas de resposta em arquivo, clique aqui.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Leia as orações da questão 03 em voz alta com os alunos.
  • Aproveite para retomar informações pertinentes ao conteúdo prévio. Você pode, por exemplo, relembrar com os alunos a função sintática exercida pelos pronomes pessoais do caso reto, de forma que eles resgatem a informação de como esses pronomes se relacionam estruturalmente com o verbo.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Socialize as respostas dos alunos.
  • Certifique-se de que os alunos tenham espaço para discutir as respostas, negociando sentidos, especialmente nos itens C e D.
  • Na socialização do item D, se necessário, chame a atenção dos alunos para a posição do verbo na oração e para a palavra que o antecede (antes do pronome).

  • Nelas, o mesmo pronome é utilizado para se referir a Miss Mina. Identifique-o.

Expectativa de resposta: Trata-se do pronome oblíquo átono me.

  • A que verbo ele está relacionado em cada ocorrência?

Expectativa de resposta: Na oração I, está relacionado ao verbo dar; na oração II, está relacionado ao verbo escrever; na oração III, ao verbo conta.

  • Você consegue perceber alguma diferença/semelhança na posição desse pronome com relação ao verbo nas três ocorrências?

Expectativa de resposta: Na primeira oração, ele está escrito após o verbo, unido a ele por um hífen; na segunda e na terceira, está escrito antes do verbo, sem uso de hífen.

  • O que há em comum nos casos em que o pronome se posiciona antes do verbo?

Expectativa de resposta: Nesses casos, o verbo com o qual o pronome se relaciona não está iniciando a oração.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Peça que os alunos formem pequenos grupos, juntando-se à dupla (ou às duplas) mais próxima.
  • Distribua as gramáticas escolares entre os grupos.
  • Peça que eles pesquisem na gramática a respeito de colocação pronominal para responder às questões 04 e 05. Caso a realidade da turma permita, você pode pedir que os alunos realizem a pesquisa nos próprios celulares (ou no laboratório de informática).
  • Circule entre as equipes, monitorando a pesquisa e auxiliando a busca a fim de dar suporte aos alunos que apresentarem alguma dificuldade em realizar a tarefa proposta.
  • Ao fim da tarefa, socialize as respostas, estimulando-os a explicitar os conceitos e exemplos encontrados por meio da pesquisa realizada.
  • Permita que eles discutam sobre os conceitos encontrados e intervenha caso julgue necessário, para que não sejam veiculadas informações equivocadas a respeito do assunto.

  • Que nome se dá à colocação do pronome oblíquo antes do verbo?

Expectativa de resposta: Próclise.

  • Na carta de Miss Mina, a colocação pronominal acontece como está previsto na sua pesquisa? Cite um exemplo e justifique sua escolha.

Expectativa de resposta: Em alguns casos sim. “Tenho treinado muito taquigrafia, pois, assim, poderei ajudar a Jonathan, quando nos casarmos.”, nesse exemplo, a próclise ocorre devido à conjunção subordinativa quando; “Jonathan só me escreveu alguma linhas da Transilvânia.”, nesse exemplo, devido à palavra no sentido de apenas, somente; “Há muito tempo que nada me conta”, nesse, devido à palavra negativa nada. Mas, em “Peço-lhe perdão por ter custado tanto a lhe escrever”, a segunda ocorrência do pronome lhe foge ao que está previsto na pesquisa, pois não se trata de nenhum caso justificativo de próclise.

Professor, aproveite esse momento para questionar os alunos, oralmente, a respeito da finalidade do gênero carta pessoal, a fim de guiá-los ao entendimento de que, esse gênero, por se tratar da comunicação entre pessoas afetivamente próximas, permite alguns desvios linguísticos e algumas coloquialidades, não se configurando como um gênero que exija linguagem muito formal.

  • Que nome se dá à colocação do pronome oblíquo depois do verbo?

Expectativa de resposta: Ênclise.

Slide Plano Aula
  • Na carta de Miss Mina, a colocação pronominal acontece como está previsto na sua pesquisa? Cite um exemplo e justifique sua escolha.

Expectativa de resposta: Sim. Em “Peço-lhe perdão por ter custado tanto” e em “Dê-me notícias completas”, justifica-se por estar o verbo iniciando uma oração e não está no futuro; em “Estou ansiosa para encontrar-me contigo à beira-mar”, em “que será ótimo para exercitar-me”, justifica-se porque não configura caso de próclise; e em “Ele, às vezes, escreve-me cartas estenografadas”, porque o sujeito está explícito e não há justificativa para a próclise.

Professor: Aproveite esse momento para dialogar com os alunos a respeito da predominância da ênclise no português padrão, embora a inclinação do português brasileiro falado seja para a próclise.

  • Há alguma outra forma de o pronome se posicionar com relação ao verbo além das utilizadas na carta de Miss Mina? Em caso afirmativo, que nome se dá a ela? Ela foi utilizada por Miss Mina em sua carta?

Expectativa de resposta: Sim, a mesóclise. Miss Mina não a utilizou.

  • Você está familiarizado com essas formas de posicionar o pronome oblíquo com relação ao verbo? Qual você está mais habituado a utilizar?

Expectativa de resposta: Espera-se que os alunos respondam que conhecem a próclise e a ênclise, além disso, espera-se que estejam mais habituados a utilizar a próclise.

Professor, aproveite para comentar que a mesóclise é mais facilmente encontrada em textos mais formais ou mais antigos. Gêneros que não exigem muita formalidade, como é o caso da carta pessoal, normalmente não utilizam essa colocação; nesses gêneros, como na oralidade, é mais comum o uso de locuções verbais para indicar o futuro, o que prioriza as outras colocações, por exemplo “vou te ver amanhã”, em lugar de “ver-te-ei amanhã”.

Slide Plano Aula
  • Considerando a data de publicação e o uso dos pronomes oblíquos, a linguagem utilizada por Miss Mina pode ser considerada mais distante ou mais próxima da formalidade? Por quê?

Expectativa de resposta: Mais distante da formalidade, porque ela respeita as previsões gramaticais para o uso dos pronomes oblíquos, com exceção de um uso, o que mostra que ela escreve de maneira mais informal. Os demais usos podem ser justificados pela época em que a carta foi escrita, os costumes da época, possivelmente, envolviam um uso mais formal da língua.

  • Se essa carta tivesse sido escrita atualmente, de uma amiga para outra, haveria alguma mudança com relação ao uso dos pronomes oblíquos? Por quê?

Expectativa de resposta: Espera-se que os alunos respondam que, possivelmente, seria mais comum o uso proclítico do pronome, mesmo em início de orações. No entanto, eles podem responder também que os usos permaneceriam os mesmos, caso não associem as escolhas gramaticais à informalidade do gênero. Nesse caso, professor, interfira a fim de que os alunos percebam que a carta pessoal permite certos desvios, a depender da intimidade entre os interlocutores.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Para finalizar, peça que os alunos resumam o que encontraram a respeito das três colocações pronominais. Espera-se que eles respondam que, no português padrão, a ênclise é a colocação comum e que, portanto, as demais devem ser justificadas; além disso, podem dizer que a mesóclise não é muito utilizada no português brasileiro, com exceção de situações muito formais; podem, também, se referir à posição do pronome com relação ao verbo. Oriente os alunos para que eles alcancem todas as respostas possíveis.
  • Pergunte qual dessas colocações é a mais comum no português brasileiro, em especial na linguagem menos formal. Espera-se que os alunos respondam “próclise”.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 9º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 9º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF09LP10 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano