15622
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 5º ano > Produção de textos

Plano de aula - Editar, revisar e formatar uma reportagem

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 5º ano do Fundamental sobre edição e revisão de reportagem

Plano 15 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Isabel Cossalter

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: esta é décima quinta aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero Reportagem e no campo de atuação Vida pública / Vida cotidiana / Estudo e Pesquisa. A aula faz parte do módulo de Produção de Texto.

Materiais necessários: Computador com acesso à internet, roteiro de produção da reportagem produzido na aula 13, quadro das pontuações mais usadas em textos jornalísticos, caderno, lápis, borracha, quadro, giz (ou caneta) ou folha grande de papel para registro no painel.

Informações sobre o gênero: A Reportagem, gênero textual cujas esferas de circulação são jornais, revistas (impresso ou digital), portais na internet, tem como objetivo informar fatos de interesse público. Para isso, as reportagens são escritas com base em diferentes tipos de informação e podem ser aprofundadas por meio de entrevistas, gráficos, infográficos, tabelas, para apresentar versões ou informações sobre um mesmo fato, de modo a orientar e contribuir para formar a opinião do leitor.

Dificuldades antecipadas: Deve ser necessário oferecer apoio individual para as crianças que não tenham compreendido os elementos composicionais do gênero Reportagem ou, ainda, que mostrem dificuldade de leitura e escrita ou pouca autonomia em situações que envolvem a edição e revisão textual. Conforme já comentado nos demais planos deste módulo, é importante que possam ser reunidos, em uma mesma equipe de produção, alunos que consigam realizar as atividades de modo colaborativo, de maneira que o resultado do trabalho possa gerar crescimento do ponto de vista pedagógico, o desenvolvimento de habilidades socioemocionais, a autoestima e união das crianças. “O desafio consiste, então, em criar condições didáticas que contribuam efetivamente para transformar a diversidade em uma vantagem pedagógica — como tantas vezes reclamou Ferreiro (1994 e 1999 por exemplo) —, que permitam articular a aprendizagem cooperativa e o trabalho pessoal de cada aluno, que tornem possível coordenar a construção social do conhecimento e a responsabilidade individual” ( LERNER, 2002: 131).

O trabalho proposto neste módulo reúne os aspectos já abordados nos planos anteriores relativos à estrutura do gênero “Reportagem”, mais especificamente nos planos de Análise Linguística e Semiótica, e se desenvolve a partir deles. Caso considere relevante, reveja-os como forma de recordar as atividades desenvolvidas e conteúdos abordados até o momento. Professor, considerando os aspectos acima relacionados, procure pensar as duplas de trabalho tendo em vista as necessidades e características da sua turma.

Referências sobre o assunto:

BAZZONI, Cláudio. Têxtil, texto. In: SÃO PAULO, Secretaria Municipal de Educação. Diretoria de Orientação Técnica. Aprender os padrões da linguagem escrita de modo reflexivo: Unidade IV – Você sabia? – Livro do professor, 2011. São Paulo : SME/ DOT, 2011, 56p., disponível em: http://portal.sme.prefeitura.sp.gov.br/Portals/1/Files/16469.pdf. Acesso em 8 de dezembro de 2018.

CASSANY, Daniel. Decálogo didáctico de la enseñanza de la composición.

disponível em: https://repositori.upf.edu/bitstream/handle/10230/21216/Cassany_GD_2001.pdf?sequence=1. Acesso em 2 de dezembro de 2018.

CARDOSO, Cancionila J. e VAL, Maria da Graça Costa. Produção de textos escritos, disponível em: http://ceale.fae.ufmg.br/app/webroot/glossarioceale/verbetes/producao-de-textos-escritos. Acesso em 8 de dezembro de 2018.

CAVALCANTI, Mariane Carvalho B. Situação comunicativa,

disponível em: http://ceale.fae.ufmg.br/app/webroot/glossarioceale/verbetes/situacao-comunicativa. Acesso em 28 de novembro de 2018.

DOLZ, J., GAGNON, R. DECÂNDIO, F. Produção escrita e dificuldades de aprendizagem. Campinas: Mercado de Letras, 2010.

LEAL, Telma Ferraz e BRANDÃO, Ana Carolina P. (orgs). Produção de textos na escola: reflexões e práticas no ensino fundamental. Belo Horizonte: Autêntica, 2007, disponível em: http://www.serdigital.com.br/gerenciador/clientes/ceel/arquivos/15.pdf. Acesso em 24/11/2018.

LERNER, Délia. A autonomia do leitor, disponível em:

http://www.escoladavila.com.br/html/outros/2010/30_anos/pdf_30/30_textos/13_D%E9lia_lerner.pdf. Acesso em 13 de dezembro de 2018.

NOVA ESCOLA e BERNARDO, Nairim. Como ensinar os alunos a escrever de verdade, disponível em:

https://novaescola.org.br/conteudo/7726/como-ensinar-os-alunos-a-escrever-de-verdade. Acesso em 2 de dezembro de 2018.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações:

  • Solicite às crianças que façam uma leitura silenciosa do título da aula. Ler silenciosamente é uma estratégia que favorece a reflexão e ajuda a criar um ambiente de calma e atenção, necessário para manter o foco do trabalho intenso que será desenvolvido nesta aula (edição, revisão e formatação do texto).
  • Peça a um dos alunos que leia o tema da aula e pergunte à turma o que entenderam a respeito. Esclareça dúvidas, se necessário.

Observe que, de acordo com a BNCC, o trabalho de revisão do texto envolve também a sua edição (diagramação e formatação). Assim, nesta aula, os alunos deverão ser capazes de:

  • Editar o texto produzido na aula anterior de maneira a ajustá-lo ao público-alvo, aprimorando a sua estrutura composicional (criando novos títulos, subtítulos, parágrafos etc.) e a elaboração das frases através do uso de operações de edição (eliminação, acréscimo, substituição, inversão).
  • Fazer uma revisão do texto editado para garantir que o mesmo esteja adequado à norma culta da língua portuguesa (verificando a ortografia, acentuação, o emprego de maiúsculas e minúsculas, a concordância verbal e nominal, …).
  • Diagramar a produção textual, adaptando-a à programação visual característica de textos jornalísticos impressos (tipo, tamanho e cor das letras; alinhamento do texto e organização dos tópicos; inserção de imagens estáticas - fotos e ilustrações).

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Organize a turma nas duplas de produção da reportagem e em semicírculo, de maneira que possam ver e ouvir a todos.
  • Explique aos alunos que o texto produzido por eles será lido por outras pessoas e que, portanto, é importante que releiam a sua produção para verificar de que maneira pode ser aprimorada e ajustada ao público ao qual se destina.
  • Retome as características de textos jornalísticos revistas no Plano 13 e explique aos alunos como observá-las na atividade de revisão, edição e formatação:
  • O texto produzido por vocês está voltado para qual tipo de público? Alunos do 3° ano.
  • Como será divulgado? Em um Varal de Reportagens.
  • Quem assinará o texto a ser divulgado no Varal? Os alunos que formam cada dupla.
  • Quais elementos de uma reportagem não devem faltar nos textos produzidos? Título e linha fina.
  • Qual função esses elementos têm no texto? O título tem a função de chamar a atenção e gerar interesse no leitor, a linha fina serve para complementar ou ampliar as informações do título.
  • Quais características o título e a linha fina devem ter para cumprir suas funções? Título: Uso de letras maiores, em negrito ou outra cor; linha fina: Letras menores do que o título.
  • Quais elementos podem compor uma reportagem? Gráficos, infográficos, imagens, entrevistas, vídeos, mapas.
  • Em textos jornalísticos, quais são as pontuações mais usadas? Vírgula, dois-pontos, ponto final, aspas e travessão.

É importante que os alunos compreendam que “revisar um texto é torná-lo objeto de nossa reflexão, é pensar sobre o que foi ou está sendo escrito e encontrar meios para melhor dizer o que se quer dizer, reelaborando e reescrevendo o já escrito. Nesse sentido, é preciso que aquele que escreve se desloque entre os papéis de escritor e possíveis leitores/ interlocutores de seu texto (Abaurre, Fiad e Mayrink-Sabinson, 2003), refletindo se seu escrito atende as suas intenções, bem como se está adequado à situação comunicativa em que ele se insere. É com base nessas informações que poderá, então, tomar decisões sobre como irá escrever e o que precisa (re)escrever. Isso significa que as condições de produção textual terão, com certeza, um impacto no trabalho de revisão, que poderá ser feito pelo autor do texto.” (BRANDÃO, 2007: 120).

Materiais complementares:

BRANDÃO, Ana Carolina P. A revisão textual na sala de aula: reflexões e possibilidades de ensino. In: LEAL, Telma Ferraz e BRANDÃO, Ana Carolina P. (orgs). Produção de textos na escola: reflexões e práticas no ensino fundamental. Belo Horizonte: Autêntica, 2007, disponível em: http://www.serdigital.com.br/gerenciador/clientes/ceel/arquivos/15.pdf. Acesso em 24/11/2018.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 40 minutos

Orientações:

  • Peça aos alunos que separem os materiais necessários para o trabalho: caderno, lápis, borracha, o roteiro de produção da reportagem e o texto da reportagem elaborado em duplas.
  • Solicite à turma que mantenha em mãos o roteiro de produção textual preenchido pelas duplas (para ver o roteiro proposto na Aula nº 13, (clique aqui)), bem como a tabela de pontuação utilizada em textos jornalísticos (clique aqui); oriente os alunos a utilizarem ambos os materiais durante a tarefa de revisão, edição e formatação dos textos.
  • Entregue para cada dupla uma cópia do roteiro de orientações para a versão final da reportagem (clique aqui).
  • Esclareça as orientações do roteiro e solicite aos alunos que, com base no mesmo, avaliem os textos produzidos.

Parte 1

Para editar o texto, observe:

a. A linguagem do texto está adequada ao público (alunos do 3º ano)? Para cumprir sua função social, é fundamental que o texto escrito seja compreendido pelo público ao qual se destina.

b. É necessário criar novos títulos, subtítulos e parágrafos para aprimorar a organização das informações no texto? Lembre aos alunos que essas são estratégias comumente usadas em textos jornalísticos com a intenção de organizar a estrutura textual de modo a chamar a atenção do leitor para determinados aspectos do texto e facilitar a localização de informações.

c. As frases podem ser aprimoradas? Por exemplo: Substituir nomes por pronomes, eliminar palavras repetidas, substituir palavras por sinônimos e avaliar o efeito de sentido alcançado ao se inverter a ordem das palavras ou frases.

Parte 2

Para garantir que esteja adequado à norma culta, ao revisar o texto da reportagem, verifique se é necessário fazer correções em relação aos seguintes aspectos:

  • Há erros de ortografia, acentuação, concordância verbal e nominal, uso de letras maiúsculas e minúsculas? É importante fazer uma verificação ortográfica antes dessa fase do trabalho, levando em conta as dificuldades de escrita específicas da turma, questões ortográficas não contempladas no planejamento do 5º ano ou que não tenham ainda sido trabalhadas.
  • Os sinais de pontuação mais usados em textos jornalísticos (vírgula, dois-pontos, ponto final, aspas e travessão) foram aplicados de acordo com sua função e efeitos de sentido pretendidos? Recorde a todos a possibilidade de consultar o quadro que está no painel da classe.

Parte 3

Formatar um texto é adaptá-lo às características visuais do gênero textual reportagem. Então, verifique:

  • As letras do título da reportagem são maiores do que as letras da linha fina? Elas são de cores diferentes?
  • As letras da linha fina são maiores ou de tipo diferente do que as letras do corpo do texto?
  • O título vem em primeiro lugar e, logo abaixo dele, localiza-se a linha fina?
  • Os nomes dos autores e a data de produção estão na página de abertura da reportagem, depois do título e da linha fina?
  • Abaixo da linha fina há uma imagem ou ilustração que estabeleça relação com o assunto da reportagem?
  • O texto vem logo em seguida da imagem, ilustração ou linha fina?
  • As imagens da reportagem estão prontas? Elas têm legenda? Em quais partes do texto serão inseridas?
  • Há infográficos ou gráficos? Eles têm título ou legenda? Onde serão inseridos?
  • A reportagem tem mapas? Eles estão identificados com título e legenda? Em qual parte do texto fica mais interessante colocá-los?
  • Se houver uma entrevista, como foi inserida no texto? As letras foram destacadas? O texto da entrevista ficou em um quadro ou em uma coluna?
  • Há organização por tópicos? Como o leitor pode localizá-los no texto?

Considere a complexidade das atividades de produção escrita descritas acima e as especificidades da sua turma para refletir sobre o processo de evolução das crianças; tenha em mente que o texto de autoria revela o ‘nível de desenvolvimento real’ do aluno. (....) O texto-modelo funciona como um instrumento mediador, que fornece pistas, aponta caminhos. A produção final aponta o ‘nível de desenvolvimento potencial’, aquele que é possível ser atingido com colaboração, em nosso caso, do texto-modelo. Em nossas análises de textos infantis, observamos, por exemplo, que o número de falhas ortográficas é consideravelmente maior em textos de autoria do que em textos que envolvam paráfrase. Há, sem dúvida, muito mais aspectos envolvidos e a tarefa do sujeito é, por sua vez, muito mais complexa.” (NÓBREGA: 2011: 31).

  • Enquanto os alunos desenvolvem essa etapa da aula, acompanhe o trabalho de modo a orientar e fazer intervenções que ajudem as duplas a tomar decisões e esclarecer dúvidas, sempre que necessário.

Para aprofundar seus conhecimentos em relação à importância das intervenções durante o processo de produção de texto, vale a pena ler o que diz Maria Lucia Moro:A intervenção do adulto deve orientar as tarefas e intermediar trocas entre as crianças, favorecendo o conflito cognitivo, maximizando adequadamente os conflitos e provocando soluções estruturantes. (...) Tanto as interações criança-criança (simétricas) como as interações adulto-criança (assimétricas) são importantes para que ocorram progressos expressivos na construção cognitiva.” ( Moro, M.L, apud LEAL & LUZ, 2001: 31)

  • Após essa etapa de correção, solicite aos alunos que reescrevam a versão final do texto produzido.
  • Solicite às duplas que deixem expostas as reportagens no centro de um círculo, onde as crianças voltarão a se reunir na etapa de fechamento da aula.

Materiais complementares:
LEAL, Telma Ferraz; LUZ, Patrícia Santos. In: Educação e Pesquisa - Produção de textos narrativos em pares: reflexões sobre o processo de interação. v.27, n.1, p. 27-45, jan./jun. São Paulo, 2001.
NÓBREGA, Maria José de. Redigindo textos, assimilando a palavra do outro. Revista Acadêmica de Educação do Ise Vera Cruz, São Paulo, v. 1, n. 1, p.22-34, 2011.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Reorganize a classe em círculo, mantendo juntas as duplas de trabalho.
  • Solicite a cada dupla que exponha a versão final da reportagem no centro do círculo, conforme o combinado.
  • Pergunte às crianças o que observaram durante a realização da atividade anterior e peça que comentem:
  • Quais tarefas foram mais complexas de serem realizadas? Por quê?
  • Quais foram mais fáceis? Por quê?
  • Vocês conseguiram tomar decisões conjuntas? Dividiram tarefas? Como fizeram isso?
  • Como se sentiram ao produzir uma reportagem e depois realizar as tarefas de edição, revisão e formatação? Por quê?
  • Do que aprenderam com esse trabalho, o que foi mais significativo?

A proposta do fechamento da aula é gerar reflexão e promover a consciência das crianças em relação ao aprendizado resultante da interação entre as duplas e da execução das tarefas durante o processo de trabalho. Assim, ao conduzir a discussão, contextualize a participação de cada dupla conforme as características da turma: Elogie seus esforços, aprecie e comemore as conquistas dos seus alunos!

A reflexão sobre o papel da interação em duplas quanto ao desenvolvimento da capacidade de produção de textos é imprescindível, pois, como sugere Perret-Clermont (1979), situações nas quais as crianças precisam coordenar entre si ações ou confrontar opiniões podem provocar modificações na estruturação cognitiva e resolução de problemas dos alunos. Essa ideia é defendida por outros autores como Borba (1996) e Roazzi e Bryant (1999). Concebe-se,pois, que é possível que, em interação, as crianças passem a explicitar os conhecimentos e apreendam estratégias de coordenação entre as atividades necessárias à produção de um texto.” (MORO, M.L, apud LEAL & LUZ, 2001: 31).

  • Encaminhe a montagem do varal e posterior divulgação do mesmo à turma do 3° Ano.

Este plano propõe que os textos produzidos componham um varal com as reportagens, que será apresentado aos alunos do 3º ano. Como o tempo de trabalho previsto no plano não envolve a confecção do varal e nem a apresentação das produções, é desejável que essas atividades sejam encaminhadas em um aula posterior, de maneira a garantir que as crianças interajam com seu público leitor e possam, assim, perceber a função social deste gênero textual.

Materiais complementares:

LEAL, Telma Ferraz; LUZ, Patrícia Santos. In: Educação e Pesquisa - Produção de textos narrativos em pares: reflexões sobre o processo de interação. v.27, n.1, p. 27-45, jan./jun. São Paulo, 2001.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: esta é décima quinta aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero Reportagem e no campo de atuação Vida pública / Vida cotidiana / Estudo e Pesquisa. A aula faz parte do módulo de Produção de Texto.

Materiais necessários: Computador com acesso à internet, roteiro de produção da reportagem produzido na aula 13, quadro das pontuações mais usadas em textos jornalísticos, caderno, lápis, borracha, quadro, giz (ou caneta) ou folha grande de papel para registro no painel.

Informações sobre o gênero: A Reportagem, gênero textual cujas esferas de circulação são jornais, revistas (impresso ou digital), portais na internet, tem como objetivo informar fatos de interesse público. Para isso, as reportagens são escritas com base em diferentes tipos de informação e podem ser aprofundadas por meio de entrevistas, gráficos, infográficos, tabelas, para apresentar versões ou informações sobre um mesmo fato, de modo a orientar e contribuir para formar a opinião do leitor.

Dificuldades antecipadas: Deve ser necessário oferecer apoio individual para as crianças que não tenham compreendido os elementos composicionais do gênero Reportagem ou, ainda, que mostrem dificuldade de leitura e escrita ou pouca autonomia em situações que envolvem a edição e revisão textual. Conforme já comentado nos demais planos deste módulo, é importante que possam ser reunidos, em uma mesma equipe de produção, alunos que consigam realizar as atividades de modo colaborativo, de maneira que o resultado do trabalho possa gerar crescimento do ponto de vista pedagógico, o desenvolvimento de habilidades socioemocionais, a autoestima e união das crianças. “O desafio consiste, então, em criar condições didáticas que contribuam efetivamente para transformar a diversidade em uma vantagem pedagógica — como tantas vezes reclamou Ferreiro (1994 e 1999 por exemplo) —, que permitam articular a aprendizagem cooperativa e o trabalho pessoal de cada aluno, que tornem possível coordenar a construção social do conhecimento e a responsabilidade individual” ( LERNER, 2002: 131).

O trabalho proposto neste módulo reúne os aspectos já abordados nos planos anteriores relativos à estrutura do gênero “Reportagem”, mais especificamente nos planos de Análise Linguística e Semiótica, e se desenvolve a partir deles. Caso considere relevante, reveja-os como forma de recordar as atividades desenvolvidas e conteúdos abordados até o momento. Professor, considerando os aspectos acima relacionados, procure pensar as duplas de trabalho tendo em vista as necessidades e características da sua turma.

Referências sobre o assunto:

BAZZONI, Cláudio. Têxtil, texto. In: SÃO PAULO, Secretaria Municipal de Educação. Diretoria de Orientação Técnica. Aprender os padrões da linguagem escrita de modo reflexivo: Unidade IV – Você sabia? – Livro do professor, 2011. São Paulo : SME/ DOT, 2011, 56p., disponível em: http://portal.sme.prefeitura.sp.gov.br/Portals/1/Files/16469.pdf. Acesso em 8 de dezembro de 2018.

CASSANY, Daniel. Decálogo didáctico de la enseñanza de la composición.

disponível em: https://repositori.upf.edu/bitstream/handle/10230/21216/Cassany_GD_2001.pdf?sequence=1. Acesso em 2 de dezembro de 2018.

CARDOSO, Cancionila J. e VAL, Maria da Graça Costa. Produção de textos escritos, disponível em: http://ceale.fae.ufmg.br/app/webroot/glossarioceale/verbetes/producao-de-textos-escritos. Acesso em 8 de dezembro de 2018.

CAVALCANTI, Mariane Carvalho B. Situação comunicativa,

disponível em: http://ceale.fae.ufmg.br/app/webroot/glossarioceale/verbetes/situacao-comunicativa. Acesso em 28 de novembro de 2018.

DOLZ, J., GAGNON, R. DECÂNDIO, F. Produção escrita e dificuldades de aprendizagem. Campinas: Mercado de Letras, 2010.

LEAL, Telma Ferraz e BRANDÃO, Ana Carolina P. (orgs). Produção de textos na escola: reflexões e práticas no ensino fundamental. Belo Horizonte: Autêntica, 2007, disponível em: http://www.serdigital.com.br/gerenciador/clientes/ceel/arquivos/15.pdf. Acesso em 24/11/2018.

LERNER, Délia. A autonomia do leitor, disponível em:

http://www.escoladavila.com.br/html/outros/2010/30_anos/pdf_30/30_textos/13_D%E9lia_lerner.pdf. Acesso em 13 de dezembro de 2018.

NOVA ESCOLA e BERNARDO, Nairim. Como ensinar os alunos a escrever de verdade, disponível em:

https://novaescola.org.br/conteudo/7726/como-ensinar-os-alunos-a-escrever-de-verdade. Acesso em 2 de dezembro de 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações:

  • Solicite às crianças que façam uma leitura silenciosa do título da aula. Ler silenciosamente é uma estratégia que favorece a reflexão e ajuda a criar um ambiente de calma e atenção, necessário para manter o foco do trabalho intenso que será desenvolvido nesta aula (edição, revisão e formatação do texto).
  • Peça a um dos alunos que leia o tema da aula e pergunte à turma o que entenderam a respeito. Esclareça dúvidas, se necessário.

Observe que, de acordo com a BNCC, o trabalho de revisão do texto envolve também a sua edição (diagramação e formatação). Assim, nesta aula, os alunos deverão ser capazes de:

  • Editar o texto produzido na aula anterior de maneira a ajustá-lo ao público-alvo, aprimorando a sua estrutura composicional (criando novos títulos, subtítulos, parágrafos etc.) e a elaboração das frases através do uso de operações de edição (eliminação, acréscimo, substituição, inversão).
  • Fazer uma revisão do texto editado para garantir que o mesmo esteja adequado à norma culta da língua portuguesa (verificando a ortografia, acentuação, o emprego de maiúsculas e minúsculas, a concordância verbal e nominal, …).
  • Diagramar a produção textual, adaptando-a à programação visual característica de textos jornalísticos impressos (tipo, tamanho e cor das letras; alinhamento do texto e organização dos tópicos; inserção de imagens estáticas - fotos e ilustrações).
Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Organize a turma nas duplas de produção da reportagem e em semicírculo, de maneira que possam ver e ouvir a todos.
  • Explique aos alunos que o texto produzido por eles será lido por outras pessoas e que, portanto, é importante que releiam a sua produção para verificar de que maneira pode ser aprimorada e ajustada ao público ao qual se destina.
  • Retome as características de textos jornalísticos revistas no Plano 13 e explique aos alunos como observá-las na atividade de revisão, edição e formatação:
  • O texto produzido por vocês está voltado para qual tipo de público? Alunos do 3° ano.
  • Como será divulgado? Em um Varal de Reportagens.
  • Quem assinará o texto a ser divulgado no Varal? Os alunos que formam cada dupla.
  • Quais elementos de uma reportagem não devem faltar nos textos produzidos? Título e linha fina.
  • Qual função esses elementos têm no texto? O título tem a função de chamar a atenção e gerar interesse no leitor, a linha fina serve para complementar ou ampliar as informações do título.
  • Quais características o título e a linha fina devem ter para cumprir suas funções? Título: Uso de letras maiores, em negrito ou outra cor; linha fina: Letras menores do que o título.
  • Quais elementos podem compor uma reportagem? Gráficos, infográficos, imagens, entrevistas, vídeos, mapas.
  • Em textos jornalísticos, quais são as pontuações mais usadas? Vírgula, dois-pontos, ponto final, aspas e travessão.

É importante que os alunos compreendam que “revisar um texto é torná-lo objeto de nossa reflexão, é pensar sobre o que foi ou está sendo escrito e encontrar meios para melhor dizer o que se quer dizer, reelaborando e reescrevendo o já escrito. Nesse sentido, é preciso que aquele que escreve se desloque entre os papéis de escritor e possíveis leitores/ interlocutores de seu texto (Abaurre, Fiad e Mayrink-Sabinson, 2003), refletindo se seu escrito atende as suas intenções, bem como se está adequado à situação comunicativa em que ele se insere. É com base nessas informações que poderá, então, tomar decisões sobre como irá escrever e o que precisa (re)escrever. Isso significa que as condições de produção textual terão, com certeza, um impacto no trabalho de revisão, que poderá ser feito pelo autor do texto.” (BRANDÃO, 2007: 120).

Materiais complementares:

BRANDÃO, Ana Carolina P. A revisão textual na sala de aula: reflexões e possibilidades de ensino. In: LEAL, Telma Ferraz e BRANDÃO, Ana Carolina P. (orgs). Produção de textos na escola: reflexões e práticas no ensino fundamental. Belo Horizonte: Autêntica, 2007, disponível em: http://www.serdigital.com.br/gerenciador/clientes/ceel/arquivos/15.pdf. Acesso em 24/11/2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 40 minutos

Orientações:

  • Peça aos alunos que separem os materiais necessários para o trabalho: caderno, lápis, borracha, o roteiro de produção da reportagem e o texto da reportagem elaborado em duplas.
  • Solicite à turma que mantenha em mãos o roteiro de produção textual preenchido pelas duplas (para ver o roteiro proposto na Aula nº 13, (clique aqui)), bem como a tabela de pontuação utilizada em textos jornalísticos (clique aqui); oriente os alunos a utilizarem ambos os materiais durante a tarefa de revisão, edição e formatação dos textos.
  • Entregue para cada dupla uma cópia do roteiro de orientações para a versão final da reportagem (clique aqui).
  • Esclareça as orientações do roteiro e solicite aos alunos que, com base no mesmo, avaliem os textos produzidos.

Parte 1

Para editar o texto, observe:

a. A linguagem do texto está adequada ao público (alunos do 3º ano)? Para cumprir sua função social, é fundamental que o texto escrito seja compreendido pelo público ao qual se destina.

b. É necessário criar novos títulos, subtítulos e parágrafos para aprimorar a organização das informações no texto? Lembre aos alunos que essas são estratégias comumente usadas em textos jornalísticos com a intenção de organizar a estrutura textual de modo a chamar a atenção do leitor para determinados aspectos do texto e facilitar a localização de informações.

c. As frases podem ser aprimoradas? Por exemplo: Substituir nomes por pronomes, eliminar palavras repetidas, substituir palavras por sinônimos e avaliar o efeito de sentido alcançado ao se inverter a ordem das palavras ou frases.

Parte 2

Para garantir que esteja adequado à norma culta, ao revisar o texto da reportagem, verifique se é necessário fazer correções em relação aos seguintes aspectos:

  • Há erros de ortografia, acentuação, concordância verbal e nominal, uso de letras maiúsculas e minúsculas? É importante fazer uma verificação ortográfica antes dessa fase do trabalho, levando em conta as dificuldades de escrita específicas da turma, questões ortográficas não contempladas no planejamento do 5º ano ou que não tenham ainda sido trabalhadas.
  • Os sinais de pontuação mais usados em textos jornalísticos (vírgula, dois-pontos, ponto final, aspas e travessão) foram aplicados de acordo com sua função e efeitos de sentido pretendidos? Recorde a todos a possibilidade de consultar o quadro que está no painel da classe.

Parte 3

Formatar um texto é adaptá-lo às características visuais do gênero textual reportagem. Então, verifique:

  • As letras do título da reportagem são maiores do que as letras da linha fina? Elas são de cores diferentes?
  • As letras da linha fina são maiores ou de tipo diferente do que as letras do corpo do texto?
  • O título vem em primeiro lugar e, logo abaixo dele, localiza-se a linha fina?
  • Os nomes dos autores e a data de produção estão na página de abertura da reportagem, depois do título e da linha fina?
  • Abaixo da linha fina há uma imagem ou ilustração que estabeleça relação com o assunto da reportagem?
  • O texto vem logo em seguida da imagem, ilustração ou linha fina?
  • As imagens da reportagem estão prontas? Elas têm legenda? Em quais partes do texto serão inseridas?
  • Há infográficos ou gráficos? Eles têm título ou legenda? Onde serão inseridos?
  • A reportagem tem mapas? Eles estão identificados com título e legenda? Em qual parte do texto fica mais interessante colocá-los?
  • Se houver uma entrevista, como foi inserida no texto? As letras foram destacadas? O texto da entrevista ficou em um quadro ou em uma coluna?
  • Há organização por tópicos? Como o leitor pode localizá-los no texto?

Considere a complexidade das atividades de produção escrita descritas acima e as especificidades da sua turma para refletir sobre o processo de evolução das crianças; tenha em mente que o texto de autoria revela o ‘nível de desenvolvimento real’ do aluno. (....) O texto-modelo funciona como um instrumento mediador, que fornece pistas, aponta caminhos. A produção final aponta o ‘nível de desenvolvimento potencial’, aquele que é possível ser atingido com colaboração, em nosso caso, do texto-modelo. Em nossas análises de textos infantis, observamos, por exemplo, que o número de falhas ortográficas é consideravelmente maior em textos de autoria do que em textos que envolvam paráfrase. Há, sem dúvida, muito mais aspectos envolvidos e a tarefa do sujeito é, por sua vez, muito mais complexa.” (NÓBREGA: 2011: 31).

  • Enquanto os alunos desenvolvem essa etapa da aula, acompanhe o trabalho de modo a orientar e fazer intervenções que ajudem as duplas a tomar decisões e esclarecer dúvidas, sempre que necessário.

Para aprofundar seus conhecimentos em relação à importância das intervenções durante o processo de produção de texto, vale a pena ler o que diz Maria Lucia Moro:A intervenção do adulto deve orientar as tarefas e intermediar trocas entre as crianças, favorecendo o conflito cognitivo, maximizando adequadamente os conflitos e provocando soluções estruturantes. (...) Tanto as interações criança-criança (simétricas) como as interações adulto-criança (assimétricas) são importantes para que ocorram progressos expressivos na construção cognitiva.” ( Moro, M.L, apud LEAL & LUZ, 2001: 31)

  • Após essa etapa de correção, solicite aos alunos que reescrevam a versão final do texto produzido.
  • Solicite às duplas que deixem expostas as reportagens no centro de um círculo, onde as crianças voltarão a se reunir na etapa de fechamento da aula.

Materiais complementares:
LEAL, Telma Ferraz; LUZ, Patrícia Santos. In: Educação e Pesquisa - Produção de textos narrativos em pares: reflexões sobre o processo de interação. v.27, n.1, p. 27-45, jan./jun. São Paulo, 2001.
NÓBREGA, Maria José de. Redigindo textos, assimilando a palavra do outro. Revista Acadêmica de Educação do Ise Vera Cruz, São Paulo, v. 1, n. 1, p.22-34, 2011.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Reorganize a classe em círculo, mantendo juntas as duplas de trabalho.
  • Solicite a cada dupla que exponha a versão final da reportagem no centro do círculo, conforme o combinado.
  • Pergunte às crianças o que observaram durante a realização da atividade anterior e peça que comentem:
  • Quais tarefas foram mais complexas de serem realizadas? Por quê?
  • Quais foram mais fáceis? Por quê?
  • Vocês conseguiram tomar decisões conjuntas? Dividiram tarefas? Como fizeram isso?
  • Como se sentiram ao produzir uma reportagem e depois realizar as tarefas de edição, revisão e formatação? Por quê?
  • Do que aprenderam com esse trabalho, o que foi mais significativo?

A proposta do fechamento da aula é gerar reflexão e promover a consciência das crianças em relação ao aprendizado resultante da interação entre as duplas e da execução das tarefas durante o processo de trabalho. Assim, ao conduzir a discussão, contextualize a participação de cada dupla conforme as características da turma: Elogie seus esforços, aprecie e comemore as conquistas dos seus alunos!

A reflexão sobre o papel da interação em duplas quanto ao desenvolvimento da capacidade de produção de textos é imprescindível, pois, como sugere Perret-Clermont (1979), situações nas quais as crianças precisam coordenar entre si ações ou confrontar opiniões podem provocar modificações na estruturação cognitiva e resolução de problemas dos alunos. Essa ideia é defendida por outros autores como Borba (1996) e Roazzi e Bryant (1999). Concebe-se,pois, que é possível que, em interação, as crianças passem a explicitar os conhecimentos e apreendam estratégias de coordenação entre as atividades necessárias à produção de um texto.” (MORO, M.L, apud LEAL & LUZ, 2001: 31).

  • Encaminhe a montagem do varal e posterior divulgação do mesmo à turma do 3° Ano.

Este plano propõe que os textos produzidos componham um varal com as reportagens, que será apresentado aos alunos do 3º ano. Como o tempo de trabalho previsto no plano não envolve a confecção do varal e nem a apresentação das produções, é desejável que essas atividades sejam encaminhadas em um aula posterior, de maneira a garantir que as crianças interajam com seu público leitor e possam, assim, perceber a função social deste gênero textual.

Materiais complementares:

LEAL, Telma Ferraz; LUZ, Patrícia Santos. In: Educação e Pesquisa - Produção de textos narrativos em pares: reflexões sobre o processo de interação. v.27, n.1, p. 27-45, jan./jun. São Paulo, 2001.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Produção de textos do 5º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 5º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF15LP06 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF15LP07 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF15LP08 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano