15388
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 8º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - Coesão sequencial: efeitos de sentido

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 8º ano do Ensino Fundamental sobre perceber efeitos de sentido decorrentes do uso da coesão sequencial (conectivos) em resumos.

Plano 09 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Ana Carolina Alecrim Benzoni

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: esta é 9ª aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero Resumo e no campo de atuação das práticas de estudo e pesquisa. A aula faz parte do módulo de Análise linguística/semiótica.

Materiais necessários: Computador, projetor, caderno, lápis, borracha, cópias dos resumos. Para esta aula, é preciso um conhecimento prévio de conjunções. Caso isso não ocorra, há a possibilidade de abordar previamente o conceito com os alunos antes de trabalhar a função das conjunções no texto.

Informações sobre o gênero: O resumo reúne e apresenta, de maneira concisa, coerente e frequentemente seletiva as informações básicas de outro texto (texto de origem). Ademais, trata-se de sintetizar o texto de origem preservando integralmente suas ideias. Convém salientar que o texto de origem pode ter diferentes gêneros, a saber: filmes, livros, artigos, monografias ou outros gêneros textuais.

Dificuldades antecipadas:

Percepção dos efeitos de sentido decorrentes do uso da coesão sequencial.

Referências sobre o assunto:

FÁVERO, Leonor Lopes. Coesão e Coerência Textuais. 11.ed. São Paulo : Ática, 2009.(Princípios).

INSTITUTO NET CLARO. Resumo: conheça algumas estratégias. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=8sZmLtMRz4g>. Acesso em: 16 jan. 2019.

KOCH, Ingedore G. Villaça & TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Texto e Coerência. 2ª. Ed. São Paulo: Cortez, 1993.
LEITE, M. O Resumo. São Paulo: Paulistana, 2006.

MACHADO, A.; LOUSADA, E.; ABREU-TARDELLI, L. Resumo. São Paulo: Parábola, 2004.

ROJO, R.; BARBOSA, J. Como se organizam os gêneros. In: ____. Hipermodernidade, multiletramentos e gêneros discursivos. São Paulo: Parábola, 2015.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Projete o slide temático e pergunte aos alunos o que eles compreendem por “progressão lógica”. Espera-se que eles percebam que a palavra “lógica” remete à relação de sentido entre as partes de um texto. As ideias devem estar conectadas de modo a estabelecer uma relação de sentido entre si.
  • Questione quais classes de palavras, na opinião deles, podem estabelecer essa relação lógica. Ouça as respostas. Para que a aula faça sentido, é preciso um conhecimento prévio de conjunções. Caso isso não ocorra, há a possibilidade de abordar previamente o conceito com os alunos antes de trabalhar a função das conjunções no texto.
  • O texto-fonte do resumo analisado na aula está disponível na íntegra neste link: http://www.scielo.br/pdf/rbepop/v35n3/0102-3098-rbepop-35-03-06-e0057.pdf - acesso em 13/01/2018

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 9 minutos

Orientações:

  • Projete o slide e pergunte aos alunos se há diferença de sentido entre os enunciados. Espera-se que eles percebam que há uma diferença entre os enunciados e consigam identificar que no primeiro há uma noção de oposição; no segundo, uma noção de conclusão e no terceiro uma noção de tempo.
  • Pergunte qual palavra é responsável por essa alteração de sentido nos enunciados. Espera-se que eles reconheçam a alteração das conjunções como a responsável pela alteração do sentido.
  • Mostre aos alunos que as conjunções são elementos coesivos responsáveis pela progressão lógica das ideias entre duas orações de um período, sua presença altera a mensagem veiculada e pode interferir, inclusive, na coerência do texto.
  • Diga aos alunos que um resumo, como qualquer outro texto, requer elementos que estabeleçam as relações lógicas entre as ideias e que eles deverão reconhecer esses elementos e sua importância.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Distribua aos alunos cópias do resumo com as lacunas e peça para que eles preencham individualmente as lacunas com conjunções ou expressões que possam garantir a progressão lógica do texto. Disponha, para isso, 08 minutos.
  • Peça para que os alunos troquem de folha com os colegas. Cada colega deverá ler a atividade do outro e dar um feedback verbal sobre a lógica estabelecida no texto: ele está coerente? Há progressão lógica entre as etapas?
  • Como os alunos não tiveram contato prévio com o texto, o trabalho de preenchimento de lacunas será feito com base na intuição de falante da língua. É provável que apareçam sugestões semelhantes entre as duplas. Circule pela sala para acompanhar quais são as discussões que aparecem. Essa é uma excelente oportunidade para provocar nos alunos a reflexão sobre a escolha das palavras e sua influência na lógica do texto. O trabalho feito nas duplas pode evidenciar dificuldades específicas a serem sanadas com uma explicação mais direcionada.

Material complementar:

Para acessar a atividade para impressão, clique aqui.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 34 minutos

Orientações:

  • Projete o slide e peça para que os alunos escolham, dentre as palavras projetadas, as que eles consideram mais adequadas às lacunas. Há mais palavras do que lacunas, de modo que algumas palavras não serão usadas. O objetivo desta segunda etapa é direcionar o olhar do aluno apresentando um recorte de possibilidades. Dessa forma, ele pode verificar se as relações de sentido estabelecidas de forma intuitiva por ele são próximas ou não do texto original.
  • Dê um tempo suficiente para que todos possam fazer suas escolhas e, em seguida, leia o texto original para todos:

O objetivo do artigo é analisar as migrações internacionais do Brasil no período 2005-2010, com ênfase especial na imigração de retorno de brasileiros e seus efeitos indiretos, tendo como fonte o Censo Demográfico de 2010. Num primeiro momento, são examinadas as informações de imigração internacional, com base nos quesitos de última etapa e data fixa, assim como as emigrações para o exterior, a partir do novo quesito introduzido no último censo. Num segundo momento, são estimados os efeitos indiretos da imigração de retorno internacional para o Brasil. Entre os resultados, observou-se que o volume de imigrantes e emigrantes é relativamente pequeno, em relação ao tamanho da população brasileira, e a diferença entre as migrações internacionais de última etapa levaria a uma conclusão equivocada, de pequeno saldo negativo no quinquênio 2005-2010. Porém, ao se considerarem os imigrantes cuja última etapa migratória é interna e que em 2005 residiam no exterior, o saldo migratório torna-se positivo. Pode-se afirmar que as migrações internacionais no período 2005-2010 não impactaram, de maneira significativa, o tamanho e a composição da população brasileira. Dos 361,8 mil imigrantes internacionais de última etapa do período 2005-2010, 68,8% eram brasileiros natos. Quando se levam em conta seus efeitos indiretos, conclui-se que a migração de retorno no Brasil, no período, explica 75,5% dos seus fluxos imigratórios.

CARVALHO, José Alberto Magno de; CAMPOS, Járvis; RIGOTTI, José Irineu Rangel e PINHO, Breno Aloísio Torres Duarte de in: Rev. bras. estud. popul. [online]. 2018, vol.35, n.3, e0057. Epub 03-Dez-2018. ISSN 0102-3098. http://dx.doi.org/10.20947/s0102-3098a0057.

retirado do site: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0102-30982018000300155&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt - acesso em 13/01/2019

  • Peça para que eles, à medida em que você for lendo, anotem as palavras presentes no original para comparação entre as duas versões: a original e a criada por eles.
  • Após a leitura pergunte a eles se houve muita diferença de sentido entre o que eles previram e o texto original. Dê a palavra a alguns voluntários para que eles leiam sua primeira versão do texto.
  • Invista, neste momento, num estudo comparativo entre a primeira versão lida pelos alunos e a versão final. Como essas versões podem variar de acordo com a sala e o perfil de alunos, a discussão deve ser conduzida pela relação semântica que for estabelecida em cada caso. Por exemplo, se um aluno colocou, na terceira lacuna, uma conjunção conclusiva, mostre que a lógica estabelecida por “ num primeiro momento” pede uma enumeração e não uma conclusão; se um aluno preenche a última lacuna com uma conjunção condicional, mostre que a ideia de condição abre a possibilidade para que tal condição não se cumpra, enquanto a ideia de tempo traz implícita a certeza de que os “efeitos indiretos” serão levados em conta.

Material complementar

Para acessar a resolução da atividade, clique aqui.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Projete o slide no quadro e discuta com os alunos alguns aspectos do texto:
  • Sobre o trecho 01, pergunte qual a função dos marcadores ali presentes. Espera-se que eles identifiquem que os marcadores servem para enumerar as ideias apresentadas.
  • Pergunte porque, no trecho 01, a escolha das expressões “num primeiro momento” e “num segundo momento” é mais adequada do que a expressão “primeiramente”. Ouça as hipóteses, espera-se que eles percebam que as expressões do texto apresentam a mesma estrutura, o que confere ao texto uma uniformidade. A expressão “primeiramente”, apesar de dar a ideia de enumeração, não pode ser acompanhada da expressão “segundamente”; este fato faz com que a escolha por expressões de mesma estrutura sintática torne o texto mais bem elaborado. Caso os alunos não consigam perceber a diferença, leia as duas possibilidades para eles: uma apresentando a expressão “primeiramente” seguida de “num segundo momento” e a versão original.

  • Sobre o trecho 02, pergunte qual a relação semântica se estabelece com o conectivo “porém”. Espera-se que eles percebam que há a ideia de oposição.
  • Redija no quadro a seguinte frase: “Embora se considerem os imigrantes cuja última etapa migratória seja interna e que em 2005 residiam no exterior, o saldo migratório torna-se positivo.”
  • Pergunte se há diferença de sentido entre as duas construções
  • Como essa é uma questão que demanda análise mais apurada, sugira que eles discutam a resposta em duplas antes de socializarem com a sala - Espera-se que eles percebam que o conectivo “porém” , na versão original, estabelece uma relação de oposição entre a conclusão de um saldo negativo pequeno no quinquênio de 2005-2010 e o saldo migratório positivo, quando os dados são analisados corretamente. Já a versão escrita no quadro apresenta uma ideia de concessão. Nesta versão, a mensagem passada é que o saldo migratório é positivo apesar dos imigrantes, cuja última etapa migratória é interna.
  • Os alunos devem perceber que a mensagem passada nas duas versões altera-se por completo. Na versão original, “considerar os imigrantes cuja última etapa é interna” é a condição para que a análise dos dados passe de negativa para positiva; já na versão com a conjunção concessiva, “considerar os imigrantes cuja última etapa é interna” representa uma pequena contrariedade que não impede o saldo de ser positivo.
  • Pergunte aos alunos se a troca da conjunção e a respectiva mudança de sentido poderiam ser feitas sem prejuízo da informação veiculada. Espera-se que eles percebam que a alteração, nesse caso, não pode ser feita por alterar a forma como os dados são analisados e do que decorre o saldo positivo da análise.
  • Mais uma vez, vale investir na leitura de todo o trecho com os alunos para que eles percebam a diferença entre as duas construções. Comente com os alunos que, na versão original, a expressão “se considerarem os imigrantes cuja última etapa migratória é interna e que em 2005 residiam no exterior” estabelece uma relação temporal: no momento em que se considera esses imigrantes, o saldo torna-se positivo e não mais negativo.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Projete a frase e peça para que os alunos complementem-na verbalmente. Espera-se que eles tenham percebido que as conjunções são responsáveis pela progressão lógica das ideias e que o uso equivocado pode acarretar em informações incoerentes ou equivocadas.
  • Proporcione aos alunos um momento de reflexão e sugira a construção de uma frase em conjunto, para ser colocada no caderno, junto com as outras duas frases criadas nas aulas 07 e 08.
  • Diga aos alunos que, na redação de um texto, tais aspectos precisam ser observados e que eles poderão, no momento da produção textual, revisitar as anotações feitas nessas aulas.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: esta é 9ª aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero Resumo e no campo de atuação das práticas de estudo e pesquisa. A aula faz parte do módulo de Análise linguística/semiótica.

Materiais necessários: Computador, projetor, caderno, lápis, borracha, cópias dos resumos. Para esta aula, é preciso um conhecimento prévio de conjunções. Caso isso não ocorra, há a possibilidade de abordar previamente o conceito com os alunos antes de trabalhar a função das conjunções no texto.

Informações sobre o gênero: O resumo reúne e apresenta, de maneira concisa, coerente e frequentemente seletiva as informações básicas de outro texto (texto de origem). Ademais, trata-se de sintetizar o texto de origem preservando integralmente suas ideias. Convém salientar que o texto de origem pode ter diferentes gêneros, a saber: filmes, livros, artigos, monografias ou outros gêneros textuais.

Dificuldades antecipadas:

Percepção dos efeitos de sentido decorrentes do uso da coesão sequencial.

Referências sobre o assunto:

FÁVERO, Leonor Lopes. Coesão e Coerência Textuais. 11.ed. São Paulo : Ática, 2009.(Princípios).

INSTITUTO NET CLARO. Resumo: conheça algumas estratégias. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=8sZmLtMRz4g>. Acesso em: 16 jan. 2019.

KOCH, Ingedore G. Villaça & TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Texto e Coerência. 2ª. Ed. São Paulo: Cortez, 1993.
LEITE, M. O Resumo. São Paulo: Paulistana, 2006.

MACHADO, A.; LOUSADA, E.; ABREU-TARDELLI, L. Resumo. São Paulo: Parábola, 2004.

ROJO, R.; BARBOSA, J. Como se organizam os gêneros. In: ____. Hipermodernidade, multiletramentos e gêneros discursivos. São Paulo: Parábola, 2015.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Projete o slide temático e pergunte aos alunos o que eles compreendem por “progressão lógica”. Espera-se que eles percebam que a palavra “lógica” remete à relação de sentido entre as partes de um texto. As ideias devem estar conectadas de modo a estabelecer uma relação de sentido entre si.
  • Questione quais classes de palavras, na opinião deles, podem estabelecer essa relação lógica. Ouça as respostas. Para que a aula faça sentido, é preciso um conhecimento prévio de conjunções. Caso isso não ocorra, há a possibilidade de abordar previamente o conceito com os alunos antes de trabalhar a função das conjunções no texto.
  • O texto-fonte do resumo analisado na aula está disponível na íntegra neste link: http://www.scielo.br/pdf/rbepop/v35n3/0102-3098-rbepop-35-03-06-e0057.pdf - acesso em 13/01/2018
Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 9 minutos

Orientações:

  • Projete o slide e pergunte aos alunos se há diferença de sentido entre os enunciados. Espera-se que eles percebam que há uma diferença entre os enunciados e consigam identificar que no primeiro há uma noção de oposição; no segundo, uma noção de conclusão e no terceiro uma noção de tempo.
  • Pergunte qual palavra é responsável por essa alteração de sentido nos enunciados. Espera-se que eles reconheçam a alteração das conjunções como a responsável pela alteração do sentido.
  • Mostre aos alunos que as conjunções são elementos coesivos responsáveis pela progressão lógica das ideias entre duas orações de um período, sua presença altera a mensagem veiculada e pode interferir, inclusive, na coerência do texto.
  • Diga aos alunos que um resumo, como qualquer outro texto, requer elementos que estabeleçam as relações lógicas entre as ideias e que eles deverão reconhecer esses elementos e sua importância.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Distribua aos alunos cópias do resumo com as lacunas e peça para que eles preencham individualmente as lacunas com conjunções ou expressões que possam garantir a progressão lógica do texto. Disponha, para isso, 08 minutos.
  • Peça para que os alunos troquem de folha com os colegas. Cada colega deverá ler a atividade do outro e dar um feedback verbal sobre a lógica estabelecida no texto: ele está coerente? Há progressão lógica entre as etapas?
  • Como os alunos não tiveram contato prévio com o texto, o trabalho de preenchimento de lacunas será feito com base na intuição de falante da língua. É provável que apareçam sugestões semelhantes entre as duplas. Circule pela sala para acompanhar quais são as discussões que aparecem. Essa é uma excelente oportunidade para provocar nos alunos a reflexão sobre a escolha das palavras e sua influência na lógica do texto. O trabalho feito nas duplas pode evidenciar dificuldades específicas a serem sanadas com uma explicação mais direcionada.

Material complementar:

Para acessar a atividade para impressão, clique aqui.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 34 minutos

Orientações:

  • Projete o slide e peça para que os alunos escolham, dentre as palavras projetadas, as que eles consideram mais adequadas às lacunas. Há mais palavras do que lacunas, de modo que algumas palavras não serão usadas. O objetivo desta segunda etapa é direcionar o olhar do aluno apresentando um recorte de possibilidades. Dessa forma, ele pode verificar se as relações de sentido estabelecidas de forma intuitiva por ele são próximas ou não do texto original.
  • Dê um tempo suficiente para que todos possam fazer suas escolhas e, em seguida, leia o texto original para todos:

O objetivo do artigo é analisar as migrações internacionais do Brasil no período 2005-2010, com ênfase especial na imigração de retorno de brasileiros e seus efeitos indiretos, tendo como fonte o Censo Demográfico de 2010. Num primeiro momento, são examinadas as informações de imigração internacional, com base nos quesitos de última etapa e data fixa, assim como as emigrações para o exterior, a partir do novo quesito introduzido no último censo. Num segundo momento, são estimados os efeitos indiretos da imigração de retorno internacional para o Brasil. Entre os resultados, observou-se que o volume de imigrantes e emigrantes é relativamente pequeno, em relação ao tamanho da população brasileira, e a diferença entre as migrações internacionais de última etapa levaria a uma conclusão equivocada, de pequeno saldo negativo no quinquênio 2005-2010. Porém, ao se considerarem os imigrantes cuja última etapa migratória é interna e que em 2005 residiam no exterior, o saldo migratório torna-se positivo. Pode-se afirmar que as migrações internacionais no período 2005-2010 não impactaram, de maneira significativa, o tamanho e a composição da população brasileira. Dos 361,8 mil imigrantes internacionais de última etapa do período 2005-2010, 68,8% eram brasileiros natos. Quando se levam em conta seus efeitos indiretos, conclui-se que a migração de retorno no Brasil, no período, explica 75,5% dos seus fluxos imigratórios.

CARVALHO, José Alberto Magno de; CAMPOS, Járvis; RIGOTTI, José Irineu Rangel e PINHO, Breno Aloísio Torres Duarte de in: Rev. bras. estud. popul. [online]. 2018, vol.35, n.3, e0057. Epub 03-Dez-2018. ISSN 0102-3098. http://dx.doi.org/10.20947/s0102-3098a0057.

retirado do site: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0102-30982018000300155&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt - acesso em 13/01/2019

  • Peça para que eles, à medida em que você for lendo, anotem as palavras presentes no original para comparação entre as duas versões: a original e a criada por eles.
  • Após a leitura pergunte a eles se houve muita diferença de sentido entre o que eles previram e o texto original. Dê a palavra a alguns voluntários para que eles leiam sua primeira versão do texto.
  • Invista, neste momento, num estudo comparativo entre a primeira versão lida pelos alunos e a versão final. Como essas versões podem variar de acordo com a sala e o perfil de alunos, a discussão deve ser conduzida pela relação semântica que for estabelecida em cada caso. Por exemplo, se um aluno colocou, na terceira lacuna, uma conjunção conclusiva, mostre que a lógica estabelecida por “ num primeiro momento” pede uma enumeração e não uma conclusão; se um aluno preenche a última lacuna com uma conjunção condicional, mostre que a ideia de condição abre a possibilidade para que tal condição não se cumpra, enquanto a ideia de tempo traz implícita a certeza de que os “efeitos indiretos” serão levados em conta.

Material complementar

Para acessar a resolução da atividade, clique aqui.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Projete o slide no quadro e discuta com os alunos alguns aspectos do texto:
  • Sobre o trecho 01, pergunte qual a função dos marcadores ali presentes. Espera-se que eles identifiquem que os marcadores servem para enumerar as ideias apresentadas.
  • Pergunte porque, no trecho 01, a escolha das expressões “num primeiro momento” e “num segundo momento” é mais adequada do que a expressão “primeiramente”. Ouça as hipóteses, espera-se que eles percebam que as expressões do texto apresentam a mesma estrutura, o que confere ao texto uma uniformidade. A expressão “primeiramente”, apesar de dar a ideia de enumeração, não pode ser acompanhada da expressão “segundamente”; este fato faz com que a escolha por expressões de mesma estrutura sintática torne o texto mais bem elaborado. Caso os alunos não consigam perceber a diferença, leia as duas possibilidades para eles: uma apresentando a expressão “primeiramente” seguida de “num segundo momento” e a versão original.

  • Sobre o trecho 02, pergunte qual a relação semântica se estabelece com o conectivo “porém”. Espera-se que eles percebam que há a ideia de oposição.
  • Redija no quadro a seguinte frase: “Embora se considerem os imigrantes cuja última etapa migratória seja interna e que em 2005 residiam no exterior, o saldo migratório torna-se positivo.”
  • Pergunte se há diferença de sentido entre as duas construções
  • Como essa é uma questão que demanda análise mais apurada, sugira que eles discutam a resposta em duplas antes de socializarem com a sala - Espera-se que eles percebam que o conectivo “porém” , na versão original, estabelece uma relação de oposição entre a conclusão de um saldo negativo pequeno no quinquênio de 2005-2010 e o saldo migratório positivo, quando os dados são analisados corretamente. Já a versão escrita no quadro apresenta uma ideia de concessão. Nesta versão, a mensagem passada é que o saldo migratório é positivo apesar dos imigrantes, cuja última etapa migratória é interna.
  • Os alunos devem perceber que a mensagem passada nas duas versões altera-se por completo. Na versão original, “considerar os imigrantes cuja última etapa é interna” é a condição para que a análise dos dados passe de negativa para positiva; já na versão com a conjunção concessiva, “considerar os imigrantes cuja última etapa é interna” representa uma pequena contrariedade que não impede o saldo de ser positivo.
  • Pergunte aos alunos se a troca da conjunção e a respectiva mudança de sentido poderiam ser feitas sem prejuízo da informação veiculada. Espera-se que eles percebam que a alteração, nesse caso, não pode ser feita por alterar a forma como os dados são analisados e do que decorre o saldo positivo da análise.
  • Mais uma vez, vale investir na leitura de todo o trecho com os alunos para que eles percebam a diferença entre as duas construções. Comente com os alunos que, na versão original, a expressão “se considerarem os imigrantes cuja última etapa migratória é interna e que em 2005 residiam no exterior” estabelece uma relação temporal: no momento em que se considera esses imigrantes, o saldo torna-se positivo e não mais negativo.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Projete a frase e peça para que os alunos complementem-na verbalmente. Espera-se que eles tenham percebido que as conjunções são responsáveis pela progressão lógica das ideias e que o uso equivocado pode acarretar em informações incoerentes ou equivocadas.
  • Proporcione aos alunos um momento de reflexão e sugira a construção de uma frase em conjunto, para ser colocada no caderno, junto com as outras duas frases criadas nas aulas 07 e 08.
  • Diga aos alunos que, na redação de um texto, tais aspectos precisam ser observados e que eles poderão, no momento da produção textual, revisitar as anotações feitas nessas aulas.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 8º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 8º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF08LP13 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF08LP14 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF08LP04 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano