15343
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 9º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - Operadores argumentativos em uso

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 9º ano do Fundamental sobre operadores argumentativos

Plano 09 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Ilcilene Silva

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é nona aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero Editorial e no campo de atuação jornalístico/ midiático. A aula faz parte do módulo de

Materiais necessários: Providencie notebook e data show. Peça, antecipadamente, que a turma pesquise sobre os super-heróis da Marvel e da DC Comics (Quem são? Quais seus poderes? Quais suas fraquezas?); reproduza em papel madeira ou impresso ampliando o texto que se encontra disponível aqui; pequenos cartões escritos “DC” ou “Marvel”, veja modelo aqui.

Informações sobre o gênero: O Editorial é um gênero textual que se situa no campo de atuação Jornalístico-midiático, circulando tanto em jornais quanto em revistas impressas ou digitais. Como texto opinativo, é construído com base em um ponto de vista sustentado por argumentos. Embora escrito por um indivíduo, não expressa uma opinião particular, mas a opinião de um grupo, refletindo a ideologia da maioria das pessoas que compõem a equipe (de jornal, de revista etc.), por isso raramente vem assinado. Seu estudo envolve também o estudo da argumentação, dos movimentos argumentativos, das estratégias argumentativas. dos tipos de argumentos.

A conversa argumentativa é entendida como variação do diálogo (RIBEIRO, 2009) e, por conta disso, pressupõe o envolvimento de dois ou mais interlocutores numa comunicação face a face (ou on-line) que elaboram atos discursivos orientados pelos movimentos argumentativos que se toma em face de situações conflituosas que exigem tomada de opinião fundamentada por argumentos organizados e relacionados por operadores argumentativos que marcam a defesa de ideias. Na escola, a conversa argumentativa diferencia-se de um debate em nível de formalidade e de organização.

Dificuldades antecipadas: É possível que tenham dificuldade para organizar o texto oral, ou seja, para planejá-lo. É possível que os estudantes tenham dificuldades em identificar os movimentos argumentativos no texto, por isso essa aula pressupõe que os alunos já tenham tratado sobre movimentos argumentativos.

Referências sobre o assunto:

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

RIBEIRO, Roziane Marinho. A construção da argumentação oral no contexto de ensino. São Paulo: Cortez, 2009.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 3 minutos

Orientações:

  • Pergunte se eles têm o hábito de conversar muito e se já ocorreu alguma divergência de ideias durante algum diálogo deles. Se já aconteceu, peça que expliquem como resolveram. Diga que a conversa dessa aula foi pensada para gerar divergência de ideias e o desafio será resolvê-las fazendo uso da linguagem organizada em forma de argumentos.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Para introduzir, exiba o texto (no slide, impresso ou reproduzido em papel madeira), transcrição de uma conversa argumentativa produzida para essa aula.
  • Diga que se trata da transcrição de uma conversa de um grupo de alunos que devia organizar-se para realizar uma pesquisa para a disciplina Língua Portuguesa. A conversa transcrita é parte da reunião desse grupo formado por meninos e meninas.
  • Faça essa atividade oralmente, não há necessidade de respostas escritas, pois o objetivo desse primeiro momento é ativar conhecimentos prévios sobre operadores e movimentos argumentativos. Encaminhe a exploração da conversa com as seguintes perguntas:

a) Considerando o contexto e o diálogo transcrito, é possível inferir o teor da conversa? Qual seria? (O teor da conversa é sobre a produção de uma pesquisa solicitada pela professora, é possível perceber isso na última fala, aluna 2.)

b) Qual a opinião da aluna 1 sobre essa questão? (Que as meninas ficam sobrecarregadas, porque ajudam nas tarefas domésticas e ainda têm que fazer a maior parte do trabalho que deveria ser feito em grupo.)

c) Com relação à opinião da aluna 1, qual o posicionamento do aluno 1? Como ele indica isso? (Ele não concorda com a opinião da colega e expressa essa refutação dizendo “discordo de ti”.)

d) Como o aluno 2 inicia sua fala? Isso revela refutação, negociação ou aceitação do discurso do aluno 1? (Ele inicia a fala dizendo “concordo”, isso revela aceitação da opinião do aluno 1 e, consequentemente, refuta a opinião da aluna 1.)

e) Como a aluna 2 inicia sua fala? Qual a função dessa expressão no contexto da conversa transcrita? Para organizar seus argumentos, ela faz uso de três operadores argumentativos. Quais são eles? A forma como ela organizou esses argumentos foi do mais forte para o mais fraco ou o inverso? (Ela inicia sua fala com a expressão “na minha opinião” cuja função é expressar um posicionamento particular em relação ao que está sendo discutido. Para organizar seus argumentos ela usa: em primeiro lugar, segundo e por fim. Ela organiza do mais fraco para o mais forte considerando o grau de importância dos argumentos.)

4. Para encerrar esse primeiro momento, explique que em conversa de natureza argumentativa há necessidade de planejamento prévio da fala tendo em vista a fala dos interlocutores com os quais se dialoga. Mesmo que a conversa seja espontânea, geralmente, pensa-se nos argumentos e nos conectivos que se usa para dar progressão ao texto oral iniciado pelo outro. Isso depende do movimento que tomamos face ao discurso do outro, refutando, aceitando ou negociando.

Materiais complementares: Transcrição de conversa argumentativa, disponível aqui.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Para introduzir, exiba o texto (no slide, impresso ou reproduzido em papel madeira), transcrição de uma conversa argumentativa produzida para essa aula.
  • Diga que se trata da transcrição de uma conversa de um grupo de alunos que devia organizar-se para realizar uma pesquisa para a disciplina Língua Portuguesa. A conversa transcrita é parte da reunião desse grupo formado por meninos e meninas.
  • Faça essa atividade oralmente, não há necessidade de respostas escritas, pois o objetivo desse primeiro momento é ativar conhecimentos prévios sobre operadores e movimentos argumentativos. Encaminhe a exploração da conversa com as seguintes perguntas:

a) Considerando o contexto e o diálogo transcrito, é possível inferir o teor da conversa? Qual seria? (O teor da conversa é sobre a produção de uma pesquisa solicitada pela professora, é possível perceber isso na última fala, aluna 2.)

b) Qual a opinião da aluna 1 sobre essa questão? (Que as meninas ficam sobrecarregadas, porque ajudam nas tarefas domésticas e ainda têm que fazer a maior parte do trabalho que deveria ser feito em grupo.)

c) Com relação à opinião da aluna 1, qual o posicionamento do aluno 1? Como ele indica isso? (Ele não concorda com a opinião da colega e expressa essa refutação dizendo “discordo de ti”.)

d) Como o aluno 2 inicia sua fala? Isso revela refutação, negociação ou aceitação do discurso do aluno 1? (Ele inicia a fala dizendo “concordo”, isso revela aceitação da opinião do aluno 1 e, consequentemente, refuta a opinião da aluna 1.)

e) Como a aluna 2 inicia sua fala? Qual a função dessa expressão no contexto da conversa transcrita? Para organizar seus argumentos, ela faz uso de três operadores argumentativos. Quais são eles? A forma como ela organizou esses argumentos foi do mais forte para o mais fraco ou o inverso? (Ela inicia sua fala com a expressão “na minha opinião” cuja função é expressar um posicionamento particular em relação ao que está sendo discutido. Para organizar seus argumentos ela usa: em primeiro lugar, segundo e por fim. Ela organiza do mais fraco para o mais forte considerando o grau de importância dos argumentos.)

4. Para encerrar esse primeiro momento, explique que em conversa de natureza argumentativa há necessidade de planejamento prévio da fala tendo em vista a fala dos interlocutores com os quais se dialoga. Mesmo que a conversa seja espontânea, geralmente, pensa-se nos argumentos e nos conectivos que se usa para dar progressão ao texto oral iniciado pelo outro. Isso depende do movimento que tomamos face ao discurso do outro, refutando, aceitando ou negociando.

Materiais complementares: Transcrição de conversa argumentativa, disponível aqui.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Apresente um trecho do editorial “Meninas gastam 40% mais tempo que meninos em tarefas domésticas”. Convide-os à leitura coletiva. Caso não tenha projetor, transcreva o texto de modo ampliado para a leitura a coletiva.
  • Pergunte qual a opinião defendida no texto sobre a questão de distribuição de tarefas entre os gêneros. Peça que apontem os argumentos apresentados no texto. Caso julgue necessário, leia o texto na íntegra disponível no link <https://oglobo.globo.com/sociedade/meninas-gastam-40-mais-tempo-que-meninos-em-tarefas-domesticas-20253578>.
  • Para essa parte do desenvolvimento sugerimos 7 minutos.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Tendo em vista a proposta de atividade sugerida, é necessário que a turma seja organizada em dois grupos (grupo de verbalização e grupo de observação). O número de alunos por grupo depende da quantidade de alunos que se tenha na turma. Dê preferência ao mesmo número nos dois grupos ou aproximado.
  • Com vista a uma observação mais apurada, entregue para cada grupo, pelo menos, cinco fichas para anotações que devem ser feitas durante a observação. A ideia é que mais de uma ficha para cada grupo permite que mais observações sejam coletadas. Para impressão acesse o arquivo disponível aqui.
  • Para esse momento sugerimos 3 minutos.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Explique que a turma será organizada em dois grupos com números iguais de alunos (caso não seja possível, aproxime o máximo a quantidade de pessoas controlando o número de cartões).
  • Diga que, para essa organização, cada aluno retira um cartão com o nome do grupo do qual fará parte: G1 ou G2.
  • Essa organização visa o direcionamento da observação da conversa argumentativa desenvolvida. A questão do sorteio se dá em nome da imparcialidade na formação dos grupos.
  • Explique que a atividade se desenvolverá em dois momentos. No primeiro momento, o grupo 1 tabulará uma conversa sobre a distribuição de tarefas domésticas entre meninos e meninas; e o grupo 2 observará e registrará questões relativas aos argumentos usados durante a conversa (força argumentativa, movimento argumentativo, conectores usados etc.) No segundo momento, ocorre a inversão: grupo que verbalizou no primeiro momento passará a observar no segundo e grupo que observou passará a verbalizar sobre a distribuição de tarefas.
  • Certifique-se de que todos entenderam a dinâmica da atividade. Prossiga somente depois que todos tenham entendido. Organize os dois grupos conforme indicação apresentada aqui.
  • Depois, apresente o fio condutor das duas conversas: “A desigual distribuição de tarefas domésticas na infância fortalece a desigualdade de gêneros?”
  • O tempo previsto para cada rodada de conversa é de 10 minutos, totalizando 20 minutos para as duas rodadas.
  • Encerrada as rodadas de conversa, peça que escolham um relator e retornem aos lugares, desfazendo os círculos.

Materiais complementares: Acesse o modelo dos cartões aqui.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 7 minutos

Orientações:

  • Convide-os a sintetizar as observações coletadas pelos dois grupos, para isso, convide um relator de cada grupo. Use o quadro disponível aqui.
  • Caso necessário, instigue os alunos a apontarem outros elementos que poderiam também ser usados para orientar, introduzir, organizar o discurso argumentativo.
  • Deixe o quadro disponível para consultas posteriores.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é nona aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero Editorial e no campo de atuação jornalístico/ midiático. A aula faz parte do módulo de

Materiais necessários: Providencie notebook e data show. Peça, antecipadamente, que a turma pesquise sobre os super-heróis da Marvel e da DC Comics (Quem são? Quais seus poderes? Quais suas fraquezas?); reproduza em papel madeira ou impresso ampliando o texto que se encontra disponível aqui; pequenos cartões escritos “DC” ou “Marvel”, veja modelo aqui.

Informações sobre o gênero: O Editorial é um gênero textual que se situa no campo de atuação Jornalístico-midiático, circulando tanto em jornais quanto em revistas impressas ou digitais. Como texto opinativo, é construído com base em um ponto de vista sustentado por argumentos. Embora escrito por um indivíduo, não expressa uma opinião particular, mas a opinião de um grupo, refletindo a ideologia da maioria das pessoas que compõem a equipe (de jornal, de revista etc.), por isso raramente vem assinado. Seu estudo envolve também o estudo da argumentação, dos movimentos argumentativos, das estratégias argumentativas. dos tipos de argumentos.

A conversa argumentativa é entendida como variação do diálogo (RIBEIRO, 2009) e, por conta disso, pressupõe o envolvimento de dois ou mais interlocutores numa comunicação face a face (ou on-line) que elaboram atos discursivos orientados pelos movimentos argumentativos que se toma em face de situações conflituosas que exigem tomada de opinião fundamentada por argumentos organizados e relacionados por operadores argumentativos que marcam a defesa de ideias. Na escola, a conversa argumentativa diferencia-se de um debate em nível de formalidade e de organização.

Dificuldades antecipadas: É possível que tenham dificuldade para organizar o texto oral, ou seja, para planejá-lo. É possível que os estudantes tenham dificuldades em identificar os movimentos argumentativos no texto, por isso essa aula pressupõe que os alunos já tenham tratado sobre movimentos argumentativos.

Referências sobre o assunto:

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

RIBEIRO, Roziane Marinho. A construção da argumentação oral no contexto de ensino. São Paulo: Cortez, 2009.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 3 minutos

Orientações:

  • Pergunte se eles têm o hábito de conversar muito e se já ocorreu alguma divergência de ideias durante algum diálogo deles. Se já aconteceu, peça que expliquem como resolveram. Diga que a conversa dessa aula foi pensada para gerar divergência de ideias e o desafio será resolvê-las fazendo uso da linguagem organizada em forma de argumentos.
Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Para introduzir, exiba o texto (no slide, impresso ou reproduzido em papel madeira), transcrição de uma conversa argumentativa produzida para essa aula.
  • Diga que se trata da transcrição de uma conversa de um grupo de alunos que devia organizar-se para realizar uma pesquisa para a disciplina Língua Portuguesa. A conversa transcrita é parte da reunião desse grupo formado por meninos e meninas.
  • Faça essa atividade oralmente, não há necessidade de respostas escritas, pois o objetivo desse primeiro momento é ativar conhecimentos prévios sobre operadores e movimentos argumentativos. Encaminhe a exploração da conversa com as seguintes perguntas:

a) Considerando o contexto e o diálogo transcrito, é possível inferir o teor da conversa? Qual seria? (O teor da conversa é sobre a produção de uma pesquisa solicitada pela professora, é possível perceber isso na última fala, aluna 2.)

b) Qual a opinião da aluna 1 sobre essa questão? (Que as meninas ficam sobrecarregadas, porque ajudam nas tarefas domésticas e ainda têm que fazer a maior parte do trabalho que deveria ser feito em grupo.)

c) Com relação à opinião da aluna 1, qual o posicionamento do aluno 1? Como ele indica isso? (Ele não concorda com a opinião da colega e expressa essa refutação dizendo “discordo de ti”.)

d) Como o aluno 2 inicia sua fala? Isso revela refutação, negociação ou aceitação do discurso do aluno 1? (Ele inicia a fala dizendo “concordo”, isso revela aceitação da opinião do aluno 1 e, consequentemente, refuta a opinião da aluna 1.)

e) Como a aluna 2 inicia sua fala? Qual a função dessa expressão no contexto da conversa transcrita? Para organizar seus argumentos, ela faz uso de três operadores argumentativos. Quais são eles? A forma como ela organizou esses argumentos foi do mais forte para o mais fraco ou o inverso? (Ela inicia sua fala com a expressão “na minha opinião” cuja função é expressar um posicionamento particular em relação ao que está sendo discutido. Para organizar seus argumentos ela usa: em primeiro lugar, segundo e por fim. Ela organiza do mais fraco para o mais forte considerando o grau de importância dos argumentos.)

4. Para encerrar esse primeiro momento, explique que em conversa de natureza argumentativa há necessidade de planejamento prévio da fala tendo em vista a fala dos interlocutores com os quais se dialoga. Mesmo que a conversa seja espontânea, geralmente, pensa-se nos argumentos e nos conectivos que se usa para dar progressão ao texto oral iniciado pelo outro. Isso depende do movimento que tomamos face ao discurso do outro, refutando, aceitando ou negociando.

Materiais complementares: Transcrição de conversa argumentativa, disponível aqui.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Para introduzir, exiba o texto (no slide, impresso ou reproduzido em papel madeira), transcrição de uma conversa argumentativa produzida para essa aula.
  • Diga que se trata da transcrição de uma conversa de um grupo de alunos que devia organizar-se para realizar uma pesquisa para a disciplina Língua Portuguesa. A conversa transcrita é parte da reunião desse grupo formado por meninos e meninas.
  • Faça essa atividade oralmente, não há necessidade de respostas escritas, pois o objetivo desse primeiro momento é ativar conhecimentos prévios sobre operadores e movimentos argumentativos. Encaminhe a exploração da conversa com as seguintes perguntas:

a) Considerando o contexto e o diálogo transcrito, é possível inferir o teor da conversa? Qual seria? (O teor da conversa é sobre a produção de uma pesquisa solicitada pela professora, é possível perceber isso na última fala, aluna 2.)

b) Qual a opinião da aluna 1 sobre essa questão? (Que as meninas ficam sobrecarregadas, porque ajudam nas tarefas domésticas e ainda têm que fazer a maior parte do trabalho que deveria ser feito em grupo.)

c) Com relação à opinião da aluna 1, qual o posicionamento do aluno 1? Como ele indica isso? (Ele não concorda com a opinião da colega e expressa essa refutação dizendo “discordo de ti”.)

d) Como o aluno 2 inicia sua fala? Isso revela refutação, negociação ou aceitação do discurso do aluno 1? (Ele inicia a fala dizendo “concordo”, isso revela aceitação da opinião do aluno 1 e, consequentemente, refuta a opinião da aluna 1.)

e) Como a aluna 2 inicia sua fala? Qual a função dessa expressão no contexto da conversa transcrita? Para organizar seus argumentos, ela faz uso de três operadores argumentativos. Quais são eles? A forma como ela organizou esses argumentos foi do mais forte para o mais fraco ou o inverso? (Ela inicia sua fala com a expressão “na minha opinião” cuja função é expressar um posicionamento particular em relação ao que está sendo discutido. Para organizar seus argumentos ela usa: em primeiro lugar, segundo e por fim. Ela organiza do mais fraco para o mais forte considerando o grau de importância dos argumentos.)

4. Para encerrar esse primeiro momento, explique que em conversa de natureza argumentativa há necessidade de planejamento prévio da fala tendo em vista a fala dos interlocutores com os quais se dialoga. Mesmo que a conversa seja espontânea, geralmente, pensa-se nos argumentos e nos conectivos que se usa para dar progressão ao texto oral iniciado pelo outro. Isso depende do movimento que tomamos face ao discurso do outro, refutando, aceitando ou negociando.

Materiais complementares: Transcrição de conversa argumentativa, disponível aqui.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Apresente um trecho do editorial “Meninas gastam 40% mais tempo que meninos em tarefas domésticas”. Convide-os à leitura coletiva. Caso não tenha projetor, transcreva o texto de modo ampliado para a leitura a coletiva.
  • Pergunte qual a opinião defendida no texto sobre a questão de distribuição de tarefas entre os gêneros. Peça que apontem os argumentos apresentados no texto. Caso julgue necessário, leia o texto na íntegra disponível no link <https://oglobo.globo.com/sociedade/meninas-gastam-40-mais-tempo-que-meninos-em-tarefas-domesticas-20253578>.
  • Para essa parte do desenvolvimento sugerimos 7 minutos.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Tendo em vista a proposta de atividade sugerida, é necessário que a turma seja organizada em dois grupos (grupo de verbalização e grupo de observação). O número de alunos por grupo depende da quantidade de alunos que se tenha na turma. Dê preferência ao mesmo número nos dois grupos ou aproximado.
  • Com vista a uma observação mais apurada, entregue para cada grupo, pelo menos, cinco fichas para anotações que devem ser feitas durante a observação. A ideia é que mais de uma ficha para cada grupo permite que mais observações sejam coletadas. Para impressão acesse o arquivo disponível aqui.
  • Para esse momento sugerimos 3 minutos.
Slide Plano Aula

Orientações:

  • Explique que a turma será organizada em dois grupos com números iguais de alunos (caso não seja possível, aproxime o máximo a quantidade de pessoas controlando o número de cartões).
  • Diga que, para essa organização, cada aluno retira um cartão com o nome do grupo do qual fará parte: G1 ou G2.
  • Essa organização visa o direcionamento da observação da conversa argumentativa desenvolvida. A questão do sorteio se dá em nome da imparcialidade na formação dos grupos.
  • Explique que a atividade se desenvolverá em dois momentos. No primeiro momento, o grupo 1 tabulará uma conversa sobre a distribuição de tarefas domésticas entre meninos e meninas; e o grupo 2 observará e registrará questões relativas aos argumentos usados durante a conversa (força argumentativa, movimento argumentativo, conectores usados etc.) No segundo momento, ocorre a inversão: grupo que verbalizou no primeiro momento passará a observar no segundo e grupo que observou passará a verbalizar sobre a distribuição de tarefas.
  • Certifique-se de que todos entenderam a dinâmica da atividade. Prossiga somente depois que todos tenham entendido. Organize os dois grupos conforme indicação apresentada aqui.
  • Depois, apresente o fio condutor das duas conversas: “A desigual distribuição de tarefas domésticas na infância fortalece a desigualdade de gêneros?”
  • O tempo previsto para cada rodada de conversa é de 10 minutos, totalizando 20 minutos para as duas rodadas.
  • Encerrada as rodadas de conversa, peça que escolham um relator e retornem aos lugares, desfazendo os círculos.

Materiais complementares: Acesse o modelo dos cartões aqui.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 7 minutos

Orientações:

  • Convide-os a sintetizar as observações coletadas pelos dois grupos, para isso, convide um relator de cada grupo. Use o quadro disponível aqui.
  • Caso necessário, instigue os alunos a apontarem outros elementos que poderiam também ser usados para orientar, introduzir, organizar o discurso argumentativo.
  • Deixe o quadro disponível para consultas posteriores.
Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 9º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 9º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF69LP18 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF89LP15 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano