15331
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 8º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - Descobrindo quais são os verbos e seus complementos

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 8º ano do Ensino Fundamental sobre compreender o uso de verbos que exigem complementos a fim de completar o sentido e a regência deles, no gênero crônica.

Plano 01 de 3 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Paloma Sabata Lopes da Silva

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a primeira aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é reconhecer, compreender e usar verbos que exigem complementos a fim de completar o sentido e a regência deles, especialmente no gênero crônica.

Materiais necessários: Cópia de texto base; Quadro; Piloto; Apagador; Datashow; Computador.

Dificuldades antecipadas: Identificar os verbos no texto e descobrir que alguns precisam de complemento e outros não.

Referências sobre o assunto:

BECHARA, E. Moderna gramática portuguesa. 37.ed. revista, ampliada e atualizada conforme o novo Acordo Ortográfico. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

CEREJA, William Roberto; MAGALHÃES, Thereza Cochar. Gramática reflexiva: texto, semântica e interação. São Paulo: Atual, 1999.

MESQUITA, Roberto Melo. Gramática da Língua Portuguesa. 8ed. São Paulo: Saraiva, 2005.

SARMENTO, Leila Lauar. Gramática em textos. São Paulo: Moderna, 2005.

TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Gramática: Ensino plural. São Paulo: Cortez, 2003

NEVES, Maria Helena de Moura. Gramática de usos do português. São Paulo: Ática, 1995.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Professor (a), use o tema da aula como questionamento inicial perguntando aos alunos: alguém pode me dizer algumas palavras da língua portuguesa que indicam ação?

Possíveis respostas: escrever, correr, cantar, comer, dormir etc.

  • Enquanto os alunos dizem verbos, liste-os no quadro.
  • Vocês sabem a que classe de palavras pertencem essas que vocês disseram?

Resposta: Verbo.

  • Como o tema da aula é “a ação precisa de complemento?”, esses verbos, que indicam ação, tem significado completo em si mesmo ou precisam de complemento?
  • Use alguns dos verbos listados para usar como exemplos. Proceda da seguinte forma: por exemplo, verbo “dormir”: quando você diz “Dormi” você compreende a informação que a palavra quer veicular?

Resposta: Sim. Não precisa dizer mais nada. Se dormiu, dormiu.

Agora, se eu digo “gosto”, a informação está contida no verbo?

Resposta: Nesse caso, não, pois é preciso dizer do que você gosta.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 3 minutos

Orientações:

  • Apresente a crônica deste slide, em seu formato original, para que os alunos conheçam o veículo de origem.
  • Convide os alunos a realizar uma leitura compartilhada, em voz alta, da crônica “Anjo: precisa-se”, de Otto Lara Resende.

Materiais complementares: O texto para impressão está aqui.

Fonte do texto original: <https://cronicabrasileira.org.br/cronicas/6046/anjo-precisa-se>. Acesso em: 19 nov. 2018.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 32 minutos

Orientações:

  • Após a leitura, promova uma discussão sobre o conteúdo da crônica e suas características, por meio das seguintes perguntas:
  • O autor inicia o texto dizendo que viu um plástico no carro que parou a sua frente. Que plástico é esse ao qual se refere? E o que estava escrito nele?

Expectativa de resposta: O plástico a que o autor se refere é um adesivo com dizeres escritos. Nele estava escrito “Eu acredito em anjo”.

  • Porque, ao invés de continuar falando em anjo, o autor começa a falar em duende?

Expectativa de resposta: Provavelmente, porque se perdeu no assunto, por estar procurando um “anjo-mulher”, uma namorada.

  • No final do terceiro parágrafo o autor se questiona e ao mesmo tempo responde: “Mas onde é que eu estava? Meu anjo largou a minha mão e me perdi.” Com que objetivo ele fez a pergunta e por que ele respondeu dessa forma?

Expectativa de resposta: Quando ele pergunta onde estava tem o objetivo de tentar voltar ao assunto inicial do texto, que foi a frase “Eu acredito em anjo”. Por isso, responde sugerindo que foi culpa do anjo ele ter se perdido no assunto do texto.

  • Qual é a relação do título com o texto? A que anjo o autor se refere?

Expectativa de resposta: o Título é “Anjo: precisa-se”, porque, ao final do texto, o autor sugere que todos nós precisamos acreditar em anjo, por isso, todos precisam de um anjo.

  • Porque esse texto pertence ao gênero crônica? Quais são as características gerais dele?

Expectativa de resposta: o assunto do texto nasce de fatos cotidianos; é um texto narrativo e que promove reflexão; apresenta a perspectiva do autor.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Apresente a tabela contendo vários verbos transitivos e intransitivos (retirados da crônica) sem dizer do que se trata e pergunte qual é o sentido dessas palavras, e o que elas indicam.
  • Possíveis respostas: parou indica que a pessoa não se movimenta; vi e vejo querem dizer olhar, enxergar algo; acredito é como que dar confiança a alguém, e assim sucessivamente.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Leia, junto com os alunos, as questões do exercício e solicite que, individualmente, eles respondam com base na discussão levantada no início da aula.

OBSERVAÇÃO: Professor, o verbo “parou” pode gerar dúvida nos alunos quanto à transitividade, devido a presença do adjunto adverbial “na minha frente” após o verbo. A fim de esclarecer, você deve explicar-lhes que o termo “na minha frente” não exerce função de complemento do verbo, pois, neste caso, ele apresenta sentido completo em si, dada a sua natureza intransitiva. Assim, o elemento “na minha frente” é opcional, diferentemente de complementos de verbos transitivos, que são obrigatórios.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Leia, junto com os alunos, as questões do exercício e solicite que, individualmente, eles respondam com base na discussão levantada no início da aula.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Conclua a aula com a correção compartilhada do exercício.
  • Apresente e discuta com os alunos a síntese do conteúdo visto na aula, retomando a importância de identificar o sentido do verbo, para descobrir a necessidade (ou não) de que ele seja acompanhado por um complemento que lhe complete o sentido.

Materiais complementares: Para acessar a resolução da atividade clique aqui.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a primeira aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é reconhecer, compreender e usar verbos que exigem complementos a fim de completar o sentido e a regência deles, especialmente no gênero crônica.

Materiais necessários: Cópia de texto base; Quadro; Piloto; Apagador; Datashow; Computador.

Dificuldades antecipadas: Identificar os verbos no texto e descobrir que alguns precisam de complemento e outros não.

Referências sobre o assunto:

BECHARA, E. Moderna gramática portuguesa. 37.ed. revista, ampliada e atualizada conforme o novo Acordo Ortográfico. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

CEREJA, William Roberto; MAGALHÃES, Thereza Cochar. Gramática reflexiva: texto, semântica e interação. São Paulo: Atual, 1999.

MESQUITA, Roberto Melo. Gramática da Língua Portuguesa. 8ed. São Paulo: Saraiva, 2005.

SARMENTO, Leila Lauar. Gramática em textos. São Paulo: Moderna, 2005.

TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Gramática: Ensino plural. São Paulo: Cortez, 2003

NEVES, Maria Helena de Moura. Gramática de usos do português. São Paulo: Ática, 1995.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Professor (a), use o tema da aula como questionamento inicial perguntando aos alunos: alguém pode me dizer algumas palavras da língua portuguesa que indicam ação?

Possíveis respostas: escrever, correr, cantar, comer, dormir etc.

  • Enquanto os alunos dizem verbos, liste-os no quadro.
  • Vocês sabem a que classe de palavras pertencem essas que vocês disseram?

Resposta: Verbo.

  • Como o tema da aula é “a ação precisa de complemento?”, esses verbos, que indicam ação, tem significado completo em si mesmo ou precisam de complemento?
  • Use alguns dos verbos listados para usar como exemplos. Proceda da seguinte forma: por exemplo, verbo “dormir”: quando você diz “Dormi” você compreende a informação que a palavra quer veicular?

Resposta: Sim. Não precisa dizer mais nada. Se dormiu, dormiu.

Agora, se eu digo “gosto”, a informação está contida no verbo?

Resposta: Nesse caso, não, pois é preciso dizer do que você gosta.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 3 minutos

Orientações:

  • Apresente a crônica deste slide, em seu formato original, para que os alunos conheçam o veículo de origem.
  • Convide os alunos a realizar uma leitura compartilhada, em voz alta, da crônica “Anjo: precisa-se”, de Otto Lara Resende.

Materiais complementares: O texto para impressão está aqui.

Fonte do texto original: <https://cronicabrasileira.org.br/cronicas/6046/anjo-precisa-se>. Acesso em: 19 nov. 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 32 minutos

Orientações:

  • Após a leitura, promova uma discussão sobre o conteúdo da crônica e suas características, por meio das seguintes perguntas:
  • O autor inicia o texto dizendo que viu um plástico no carro que parou a sua frente. Que plástico é esse ao qual se refere? E o que estava escrito nele?

Expectativa de resposta: O plástico a que o autor se refere é um adesivo com dizeres escritos. Nele estava escrito “Eu acredito em anjo”.

  • Porque, ao invés de continuar falando em anjo, o autor começa a falar em duende?

Expectativa de resposta: Provavelmente, porque se perdeu no assunto, por estar procurando um “anjo-mulher”, uma namorada.

  • No final do terceiro parágrafo o autor se questiona e ao mesmo tempo responde: “Mas onde é que eu estava? Meu anjo largou a minha mão e me perdi.” Com que objetivo ele fez a pergunta e por que ele respondeu dessa forma?

Expectativa de resposta: Quando ele pergunta onde estava tem o objetivo de tentar voltar ao assunto inicial do texto, que foi a frase “Eu acredito em anjo”. Por isso, responde sugerindo que foi culpa do anjo ele ter se perdido no assunto do texto.

  • Qual é a relação do título com o texto? A que anjo o autor se refere?

Expectativa de resposta: o Título é “Anjo: precisa-se”, porque, ao final do texto, o autor sugere que todos nós precisamos acreditar em anjo, por isso, todos precisam de um anjo.

  • Porque esse texto pertence ao gênero crônica? Quais são as características gerais dele?

Expectativa de resposta: o assunto do texto nasce de fatos cotidianos; é um texto narrativo e que promove reflexão; apresenta a perspectiva do autor.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Apresente a tabela contendo vários verbos transitivos e intransitivos (retirados da crônica) sem dizer do que se trata e pergunte qual é o sentido dessas palavras, e o que elas indicam.
  • Possíveis respostas: parou indica que a pessoa não se movimenta; vi e vejo querem dizer olhar, enxergar algo; acredito é como que dar confiança a alguém, e assim sucessivamente.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Leia, junto com os alunos, as questões do exercício e solicite que, individualmente, eles respondam com base na discussão levantada no início da aula.

OBSERVAÇÃO: Professor, o verbo “parou” pode gerar dúvida nos alunos quanto à transitividade, devido a presença do adjunto adverbial “na minha frente” após o verbo. A fim de esclarecer, você deve explicar-lhes que o termo “na minha frente” não exerce função de complemento do verbo, pois, neste caso, ele apresenta sentido completo em si, dada a sua natureza intransitiva. Assim, o elemento “na minha frente” é opcional, diferentemente de complementos de verbos transitivos, que são obrigatórios.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Leia, junto com os alunos, as questões do exercício e solicite que, individualmente, eles respondam com base na discussão levantada no início da aula.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Conclua a aula com a correção compartilhada do exercício.
  • Apresente e discuta com os alunos a síntese do conteúdo visto na aula, retomando a importância de identificar o sentido do verbo, para descobrir a necessidade (ou não) de que ele seja acompanhado por um complemento que lhe complete o sentido.

Materiais complementares: Para acessar a resolução da atividade clique aqui.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 8º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 8º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF08LP07 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano