15306
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 6º ano > Produção de textos

Plano de aula - Produção de HQ: as minhas travessuras

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 6º ano do EF sobre Produção de HQ: as minhas travessuras

Plano 14 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Matheus Seiji Bazaglia Kuroda

 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a 14ª de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero História em quadrinhos (HQ) e no campo de atuação Artístico-literário.
A aula faz parte do módulo Produção de texto. É desejável que os alunos já tenham sido apresentados ao gênero bem como trabalhado o estilo e a estrutura composicional deste gênero para que consigam realizar de forma mais produtiva esta aula. Além disso, por ser uma aula de textualização, é necessário que os alunos já tenham feito previamente um planejamento (projeto de texto) de HQ com o tema: “As minhas travessuras”.

Materiais necessários:

  • Computador, projetor multimídia, som e tela.
  • Material para escrita: caderno, lápis, borracha etc.

Informações sobre o gênero: História em quadrinhos é uma narrativa sequencial, geralmente publicada em jornais, revistas e almanaques, que se vale da linguagem verbal e não verbal para contar uma história e produzir sentidos. Em outras palavras, trata-se de uma “narrativa gráfico-visual, impulsionada por sucessivos cortes, cortes estes que agenciam imagens rabiscadas, desenhadas e/ou pintadas” (MENDONÇA, 2007, p.195).

Dificuldades antecipadas: Os alunos podem ter dificuldades em adaptar, para uma linguagem verbal e não verbal, as suas ideias planejadas, pois podem não estar acostumados a fazer transposição de linguagens. Além disso, pode acontecer de os alunos não seguirem o planejamento de escrita.

Referências sobre o assunto:

  • BIAGIOTTI, Luiz Cláudio Medeiros. Conhecendo e aplicando rubricas de avaliações. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA, 12, 2005, Florianópolis. Anais. Florianópolis, ABED, 2005. Disponível em: <http://www.abed.org.br/congresso2005/por/pdf/007tcf5.pdf>. Acesso em: 10 dez. 2018.
  • MENDONÇA, M. R. S. Um gênero quadro a quadro: a História em Quadrinhos. In: DIONÍSIO, A. P; MACHADO, A. R; Bezerra, M. A. Gêneros textuais e ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2007.
  • OLIVEIRA, Cristiana. Quadrinhos, literatura e um jogo intertextual. In: RAMOS, Paulo. VERGUEIRO,Waldomiro. FIGUEIRA, Diogo (Org.). Quadrinhos e literatura: diálogos possíveis. São Paulo: Criativo, 2014.
  • RAMOS, Paulo. Tiras no ensino. São Paulo: Parábola Editorial, 2017.
  • SIMÕES, D. Iconicidade verbal: teoria e prática. Rio de Janeiro: Dialogarts, 2009. Disponível em: <http://www.dialogarts.uerj.br/arquivos/iconicidadeverbal.pdf>. Acesso em: 9 dez. 2018.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos.

Orientações:

  • Apresente a proposta da aula: com base em um planejamento (projeto de texto) realizado previamente pelos alunos e considerando uma rubrica de qualidade sugerida pelo professor, os alunos produzirão histórias em quadrinhos em duplas contando algumas de suas travessuras de crianças.
  • Inicie a aula com uma pequena discussão coletiva com os alunos para ativar o conhecimento prévio: Onde as HQs são publicadas?
  • Peça que os alunos exponham as suas experiências de travessuras e peraltices colhendo informações sobre este questionamento.
  • É importante destacar, após as discussões orais, que, para cada suporte de publicação, algumas características do gênero podem sofrer pequenas alterações. DIga aos alunos que, nesta aula, será feita uma HQ para ser publicada no almanaque da turma.

Resposta esperada/desejável.

  • Os alunos podem dizer que as HQs, por ter vários meios de circulação e uma temática ampla, podem ser publicadas em jornais, revistas, sites, almanaques, livros, gibis etc.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações:

  • Organize a sala em duplas. Com base nesta organização, os alunos poderão atuar como protagonistas, desenvolvendo, com autonomia, suas atividades e encontrando soluções rápidas e eficientes para possíveis imprevistos.
  • Mostre aos alunos a rubrica de qualidade disponível aqui. Diga que ela será usada para avaliar os textos produzidos quando estiverem prontos e, portanto, após a realização desta aula. Peça que os alunos, durante a textualização, levem em consideração os parâmetros apontados na rubricsza para que o texto tenha um resultado satisfatório.
  • Explique cada critério de avaliação e oriente os alunos sobre a valoração de 1 a 3, conforme a grade apontada no final da rubrica.

Informação adicional ao professor:

  • Julgamos importante que a rubrica de qualidade seja feita com os alunos previamente e de forma coletiva, com a participação de todos. Então, caso ache necessário, crie a sua própria rubrica com os indicadores de qualidade sugeridos pela classe. Esta prática envolverá maior participação dos alunos no processo de escrita (vista como processo e não como produto acabado), enquanto escritores, visando maior autonomia e participação ativa. Por outro lado, a depender do tempo disponível que o professor tem, fica a rubrica indicada acima a título de sugestão.

Material complementar:

  • Segundo Biagiotti (2005), quanto mais detalhada for a rubrica e quanto mais for explicada aos alunos, menos espaço para a subjetividade existirá no processo de aprendizagem (neste caso, na escrita). Além disso, o autor acrescenta que, “com as rubricas, os alunos tornam-se capazes de avaliar seus trabalhos antes da entrega ao professor. Se as rubricas forem bem-feitas e detalhadas, os alunos sentem facilidade para verificar se os requisitos e as expectativas dos professores foram alcançadas”. Para ter acesso ao texto, aqui aqui.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 27 minutos.

Orientações:

  • Antes de iniciar a escrita dos textos, faça uma rápida atividade para inspirar os alunos e estimular a criatividade. Peça que os alunos fechem os olhos e, com base nas informações do planejamento, imaginem mentalmente como são os personagens retratados visualmente na HQ que eles planejaram (vale lembrar que o personagem será um dos alunos da dupla, já que eles serão os protagonistas de suas próprias histórias de travessuras).
  • Conduza, com a sua fala, a imaginação dos detalhes destes personagens, fazendo com que eles criem uma imagem mental, de modo a perceber cada detalhe físico do protagonista (pele, roupa, rosto, expressões, tamanho, idade etc.).
  • Depois disso, com base no que imaginaram, peça que os alunos rascunhem - em duplas - o desenho de seus personagens em uma folha em branco, discutindo entre eles o que imaginaram. Durante este processo, diga que é importante pensar em como será produzida a imagem do personagem, pois é ele quem traz a identidade da HQ. Observe que os quadrinhos e as tirinhas mais famosos levam, na maioria das vezes, o nome de seu próprio protagonista, que sempre apresenta uma característica marcante (no nosso caso, travesso). Exemplo: “Mafalda”, “Armandinho”, “Calvin e Haroldo”,
    “A Turma da Mônica” etc.
  • Caso julgue interessante, peça que as duplas retomem o planejamento e, com base nestas novas ideias sobre a representação da personagem (as características do aluno que fez a travessura e a maneira como ele se imaginou durante a atividade de inspiração e desenho), façam pequenas alterações nas descrições dos personagens em cada tira planejada para enriquecer o texto, mas sem alterar o enredo.
  • Agora, solicite que as duplas retomem o planejamento e a rubrica de qualidade para que seja iniciado o processo de linearização da ideia com base na produção da HQ.
  • Neste momento, andando pela sala, acompanhe o trabalho das duplas e verifique se estão observando as informações do planejamento e da rubrica de qualidade para produzir o texto.
  • Faça intervenções, se perceber dificuldades dos alunos em realizar a textualização. Nos casos em que os alunos apresentarem dificuldades de escrita das falas - questões ortográficas e gramaticais - não faça correções (deixe a correção para uma próxima etapa, de revisão textual); peça que o aluno, mesmo com dificuldade em relação às convenções normativas, produza seu texto de forma desembaraçada.
  • Caso julgue necessário, disponibilize mais aulas para que os alunos produzam os seus textos. Além disso, caso não dê tempo de concluir o processo de linearização do planejamento, por meio da textualização, sugira que a escrita - dos aspectos verbais e não verbais da HQ - seja finalizada como atividade pós-aula.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos.

Orientações:

  • Peça que os alunos, agora de forma coletiva e oral, respondam: Com o término da textualização, o texto está finalizado? O que falta a ele?
  • Inicie uma conversa, permitindo que, com base no dialogismo e na interação verbal, eles cheguem a conclusões coerentes.
  • Registre as respostas no quadro e peça que os alunos anotem em seus cadernos.
  • Diga aos alunos que a produção textual é um processo cíclico e que, por isso, a todo momento, é necessário planejar, escrever, ler, refletir sobre a escrita e reescrever, quantas vezes forem necessárias. No quadrinho, por haver um envolvimento de vários outras linguagens (não verbais), a revisão precisa ser bem mais cuidadosa e muito consciente.
  • Oriente os alunos sobre a atividade pós-aula: ler seus HQs, refletir sobre ele nos aspectos verbais e não verbais e, se possível, tecer mudanças.

Pós-aula:

  • Como atividade pós-aula, peça que os alunos retomem os seus textos e façam uma leitura cuidadosa, observando os critérios das rubricas de qualidade.
    Ao encontrar problemas, oriente-os a anotar possíveis mudanças/correções, fazendo as alterações necessárias.

Respostas possíveis/desejáveis:

  • O texto não está finalizado, pois ainda falta fazer correções gramaticais e a revisão geral da HQ - elementos verbais e não verbais. Além disso, é necessário verificar, com base nas informações do planejamento e da rubrica de qualidade, se o texto seguiu as propostas pensadas e se atingiu os objetivos sobre o que se esperava dele. Caso contrário, se o planejamento não foi seguido e se o texto não der conta dos critérios da rubrica de qualidade (em aspectos linguísticos e não linguísticos), é necessário refazer a produção.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a 14ª de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero História em quadrinhos (HQ) e no campo de atuação Artístico-literário.
A aula faz parte do módulo Produção de texto. É desejável que os alunos já tenham sido apresentados ao gênero bem como trabalhado o estilo e a estrutura composicional deste gênero para que consigam realizar de forma mais produtiva esta aula. Além disso, por ser uma aula de textualização, é necessário que os alunos já tenham feito previamente um planejamento (projeto de texto) de HQ com o tema: “As minhas travessuras”.

Materiais necessários:

  • Computador, projetor multimídia, som e tela.
  • Material para escrita: caderno, lápis, borracha etc.

Informações sobre o gênero: História em quadrinhos é uma narrativa sequencial, geralmente publicada em jornais, revistas e almanaques, que se vale da linguagem verbal e não verbal para contar uma história e produzir sentidos. Em outras palavras, trata-se de uma “narrativa gráfico-visual, impulsionada por sucessivos cortes, cortes estes que agenciam imagens rabiscadas, desenhadas e/ou pintadas” (MENDONÇA, 2007, p.195).

Dificuldades antecipadas: Os alunos podem ter dificuldades em adaptar, para uma linguagem verbal e não verbal, as suas ideias planejadas, pois podem não estar acostumados a fazer transposição de linguagens. Além disso, pode acontecer de os alunos não seguirem o planejamento de escrita.

Referências sobre o assunto:

  • BIAGIOTTI, Luiz Cláudio Medeiros. Conhecendo e aplicando rubricas de avaliações. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA, 12, 2005, Florianópolis. Anais. Florianópolis, ABED, 2005. Disponível em: <http://www.abed.org.br/congresso2005/por/pdf/007tcf5.pdf>. Acesso em: 10 dez. 2018.
  • MENDONÇA, M. R. S. Um gênero quadro a quadro: a História em Quadrinhos. In: DIONÍSIO, A. P; MACHADO, A. R; Bezerra, M. A. Gêneros textuais e ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2007.
  • OLIVEIRA, Cristiana. Quadrinhos, literatura e um jogo intertextual. In: RAMOS, Paulo. VERGUEIRO,Waldomiro. FIGUEIRA, Diogo (Org.). Quadrinhos e literatura: diálogos possíveis. São Paulo: Criativo, 2014.
  • RAMOS, Paulo. Tiras no ensino. São Paulo: Parábola Editorial, 2017.
  • SIMÕES, D. Iconicidade verbal: teoria e prática. Rio de Janeiro: Dialogarts, 2009. Disponível em: <http://www.dialogarts.uerj.br/arquivos/iconicidadeverbal.pdf>. Acesso em: 9 dez. 2018.
Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos.

Orientações:

  • Apresente a proposta da aula: com base em um planejamento (projeto de texto) realizado previamente pelos alunos e considerando uma rubrica de qualidade sugerida pelo professor, os alunos produzirão histórias em quadrinhos em duplas contando algumas de suas travessuras de crianças.
  • Inicie a aula com uma pequena discussão coletiva com os alunos para ativar o conhecimento prévio: Onde as HQs são publicadas?
  • Peça que os alunos exponham as suas experiências de travessuras e peraltices colhendo informações sobre este questionamento.
  • É importante destacar, após as discussões orais, que, para cada suporte de publicação, algumas características do gênero podem sofrer pequenas alterações. DIga aos alunos que, nesta aula, será feita uma HQ para ser publicada no almanaque da turma.

Resposta esperada/desejável.

  • Os alunos podem dizer que as HQs, por ter vários meios de circulação e uma temática ampla, podem ser publicadas em jornais, revistas, sites, almanaques, livros, gibis etc.
Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações:

  • Organize a sala em duplas. Com base nesta organização, os alunos poderão atuar como protagonistas, desenvolvendo, com autonomia, suas atividades e encontrando soluções rápidas e eficientes para possíveis imprevistos.
  • Mostre aos alunos a rubrica de qualidade disponível aqui. Diga que ela será usada para avaliar os textos produzidos quando estiverem prontos e, portanto, após a realização desta aula. Peça que os alunos, durante a textualização, levem em consideração os parâmetros apontados na rubricsza para que o texto tenha um resultado satisfatório.
  • Explique cada critério de avaliação e oriente os alunos sobre a valoração de 1 a 3, conforme a grade apontada no final da rubrica.

Informação adicional ao professor:

  • Julgamos importante que a rubrica de qualidade seja feita com os alunos previamente e de forma coletiva, com a participação de todos. Então, caso ache necessário, crie a sua própria rubrica com os indicadores de qualidade sugeridos pela classe. Esta prática envolverá maior participação dos alunos no processo de escrita (vista como processo e não como produto acabado), enquanto escritores, visando maior autonomia e participação ativa. Por outro lado, a depender do tempo disponível que o professor tem, fica a rubrica indicada acima a título de sugestão.

Material complementar:

  • Segundo Biagiotti (2005), quanto mais detalhada for a rubrica e quanto mais for explicada aos alunos, menos espaço para a subjetividade existirá no processo de aprendizagem (neste caso, na escrita). Além disso, o autor acrescenta que, “com as rubricas, os alunos tornam-se capazes de avaliar seus trabalhos antes da entrega ao professor. Se as rubricas forem bem-feitas e detalhadas, os alunos sentem facilidade para verificar se os requisitos e as expectativas dos professores foram alcançadas”. Para ter acesso ao texto, aqui aqui.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 27 minutos.

Orientações:

  • Antes de iniciar a escrita dos textos, faça uma rápida atividade para inspirar os alunos e estimular a criatividade. Peça que os alunos fechem os olhos e, com base nas informações do planejamento, imaginem mentalmente como são os personagens retratados visualmente na HQ que eles planejaram (vale lembrar que o personagem será um dos alunos da dupla, já que eles serão os protagonistas de suas próprias histórias de travessuras).
  • Conduza, com a sua fala, a imaginação dos detalhes destes personagens, fazendo com que eles criem uma imagem mental, de modo a perceber cada detalhe físico do protagonista (pele, roupa, rosto, expressões, tamanho, idade etc.).
  • Depois disso, com base no que imaginaram, peça que os alunos rascunhem - em duplas - o desenho de seus personagens em uma folha em branco, discutindo entre eles o que imaginaram. Durante este processo, diga que é importante pensar em como será produzida a imagem do personagem, pois é ele quem traz a identidade da HQ. Observe que os quadrinhos e as tirinhas mais famosos levam, na maioria das vezes, o nome de seu próprio protagonista, que sempre apresenta uma característica marcante (no nosso caso, travesso). Exemplo: “Mafalda”, “Armandinho”, “Calvin e Haroldo”,
    “A Turma da Mônica” etc.
  • Caso julgue interessante, peça que as duplas retomem o planejamento e, com base nestas novas ideias sobre a representação da personagem (as características do aluno que fez a travessura e a maneira como ele se imaginou durante a atividade de inspiração e desenho), façam pequenas alterações nas descrições dos personagens em cada tira planejada para enriquecer o texto, mas sem alterar o enredo.
  • Agora, solicite que as duplas retomem o planejamento e a rubrica de qualidade para que seja iniciado o processo de linearização da ideia com base na produção da HQ.
  • Neste momento, andando pela sala, acompanhe o trabalho das duplas e verifique se estão observando as informações do planejamento e da rubrica de qualidade para produzir o texto.
  • Faça intervenções, se perceber dificuldades dos alunos em realizar a textualização. Nos casos em que os alunos apresentarem dificuldades de escrita das falas - questões ortográficas e gramaticais - não faça correções (deixe a correção para uma próxima etapa, de revisão textual); peça que o aluno, mesmo com dificuldade em relação às convenções normativas, produza seu texto de forma desembaraçada.
  • Caso julgue necessário, disponibilize mais aulas para que os alunos produzam os seus textos. Além disso, caso não dê tempo de concluir o processo de linearização do planejamento, por meio da textualização, sugira que a escrita - dos aspectos verbais e não verbais da HQ - seja finalizada como atividade pós-aula.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos.

Orientações:

  • Peça que os alunos, agora de forma coletiva e oral, respondam: Com o término da textualização, o texto está finalizado? O que falta a ele?
  • Inicie uma conversa, permitindo que, com base no dialogismo e na interação verbal, eles cheguem a conclusões coerentes.
  • Registre as respostas no quadro e peça que os alunos anotem em seus cadernos.
  • Diga aos alunos que a produção textual é um processo cíclico e que, por isso, a todo momento, é necessário planejar, escrever, ler, refletir sobre a escrita e reescrever, quantas vezes forem necessárias. No quadrinho, por haver um envolvimento de vários outras linguagens (não verbais), a revisão precisa ser bem mais cuidadosa e muito consciente.
  • Oriente os alunos sobre a atividade pós-aula: ler seus HQs, refletir sobre ele nos aspectos verbais e não verbais e, se possível, tecer mudanças.

Pós-aula:

  • Como atividade pós-aula, peça que os alunos retomem os seus textos e façam uma leitura cuidadosa, observando os critérios das rubricas de qualidade.
    Ao encontrar problemas, oriente-os a anotar possíveis mudanças/correções, fazendo as alterações necessárias.

Respostas possíveis/desejáveis:

  • O texto não está finalizado, pois ainda falta fazer correções gramaticais e a revisão geral da HQ - elementos verbais e não verbais. Além disso, é necessário verificar, com base nas informações do planejamento e da rubrica de qualidade, se o texto seguiu as propostas pensadas e se atingiu os objetivos sobre o que se esperava dele. Caso contrário, se o planejamento não foi seguido e se o texto não der conta dos critérios da rubrica de qualidade (em aspectos linguísticos e não linguísticos), é necessário refazer a produção.
Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Produção de textos do 6º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 6º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF69LP51 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano