15305
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 6º ano > Produção de textos

Plano de aula - Planejamento da produção textual: as travessuras nas HQs

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 6º ano do EF sobre Planejamento da produção textual: as travessuras nas HQs

Plano 13 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Matheus Seiji Bazaglia Kuroda

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a 13ª aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero História em quadrinhos (HQ) e no campo de atuação
Artístico-literário. A aula faz parte do módulo Produção de texto. É desejável que os alunos já tenham sido apresentados ao gênero bem como trabalhado o estilo e a estrutura composicional deste gênero, para que consigam realizar de forma mais produtiva esta aula.

Materiais necessários:

  • Computador, projetor multimídia, som e tela.
  • Material para escrita: caderno, lápis, borracha etc.

Informações sobre o gênero: História em quadrinhos é uma narrativa sequencial, geralmente publicada em jornais, revistas e almanaques, que se vale da linguagem verbal e não verbal para contar uma história e produzir sentidos. Em outras palavras, trata-se de uma “narrativa gráfico-visual, impulsionada por sucessivos cortes, cortes estes que agenciam imagens rabiscadas, desenhadas e/ou pintadas”. (MENDONÇA, 2007, p.195).

Dificuldades antecipadas: É possível que alguns alunos se recusem a planejar ou tenham dificuldades de planejar o texto, querendo deixar de lado este processo, pois podem não estar acostumados a realizar esta etapa.

Referências sobre o assunto:

  • MENDONÇA, M. R. S. Um gênero quadro a quadro: a história em quadrinhos. In: DIONÍSIO, A. P; MACHADO, A. R; Bezerra, M. A. Gêneros textuais e ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2007.
  • OLIVEIRA, Cristiana. Quadrinhos, literatura e um jogo intertextual. In: RAMOS, Paulo. VERGUEIRO,Waldomiro. FIGUEIRA, Diogo (Org.). Quadrinhos e literatura: diálogos possíveis. São Paulo: Criativo, 2014.
  • RAMOS, Paulo. Tiras no ensino. São Paulo: Parábola Editorial, 2017.
  • SIMÕES, D. Iconicidade verbal: teoria e prática. Rio de Janeiro: Dialogarts, 2009. Disponível em: <http://www.dialogarts.uerj.br/arquivos/iconicidadeverbal.pdf>. Acesso em: 9 dez. 2018.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos.

Orientações:

  • Apresente a proposta da aula aos alunos: por meio da ativação da memória e da recuperação de conhecimentos prévios, os alunos terão que planejar a produção de uma história em quadrinhos cujo objetivo seja falar de suas travessuras de criança.
  • Inicie a aula com uma pequena discussão coletiva com os alunos para ativar o conhecimento prévio: Você já fez muitas travessuras? Conte para nós!
  • Peça que os alunos exponham as suas experiências de travessuras e peraltices colhendo informações sobre este questionamento.
  • Diga para a turma que, nesta aula, estes relatos serão importante para uma futura produção de história em quadrinhos das travessuras da classe.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações:

  • Organize a sala em duplas. A interação verbal é um recurso que pode potencializar os resultados das atividades propostas nesta aula, à medida em que os alunos poderão, a todo momento, colocar suas ideias em constante embate com o pensamento de outros colegas; assim, juntos, poderão ressignificar o conhecimento.
  • Inicie a introdução da aula pedindo que os alunos discutam, em duplas, as principais características das histórias em quadrinhos e façam o registro no caderno. É importante, como já foi dito antes, que os alunos já tenham um boa caminhada no gênero e que, além disso, já tenham estudado sobre as estruturas composicionais (a sequenciação de quadrinhos que compõe a progressão da narrativa ou os tipos de balões) e estilísticas (uso de onomatopeias, a escolha do registro informal ou as marcas de oralidade das falas nas tirinhas, por exemplos) do gênero.
  • Peça que eles façam uma exposição das respostas a este questionamento inicial.

Respostas possíveis/desejáveis:

  • Para esta atividade, à medida em que trabalha com o repertório e com a memória discursiva dos alunos, há várias possibilidades de respostas. Busque incentivar a turma para que haja participação, mas é importante que os alunos apontem, principalmente, algumas características composicionais e estilísticas essenciais do gênero. Diga que o quadrinho é uma narrativa marcada pelo sincretismo de linguagem (verbal e não verbal) e que ele é formado por uma sequência de quadrinhos que marcam a passagem e o desenvolvimentos das ações que compõem um enredo; além disso, comente sobre a escolha do registro informal nas falas dos personagens - registrados por diferentes tipos de balão - e o uso de onomatopeias como regularidade do gênero.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos.

Orientações:

  • Mostre aos alunos a tirinha de Nancy, uma menina de 8 anos que gosta de fazer travessuras, do cartunista americano Ernie Bushmiller (1905-1982).
  • Em um primeiro momento, peça que eles façam uma leitura silenciosa observando atentamente a tirinha. Em seguida, oriente-os a discutir em duplas,
    e peça que respondam à questão: Por que Nancy é chamada de travessa? O que ela fez nesta tirinha que comprova esta característica?
  • Assim que eles discutirem, peça que os alunos verbalizem as suas respostas.
  • DIga que, assim como o autor de Nancy (Ernie Bushmiller), os alunos produzirão nesta aula uma história em quadrinhos de travessuras.

Informações adicionais ao professor:

  • Acredita-se que não será necessário selecionar uma coletânea de HQs para a análise das regularidades dentro desta temática de travessuras, uma vez que os alunos já devem estar familiarizados com este gênero que tem circulação efetiva em várias esferas: jornalística, artístico-literária, cotidiano etc.
    A preocupação, aqui, é com a alimentação temática para a prática de produção textual. Porém, caso julgue necessário e queira disponibilizar outros exemplares de tirinhas sobre o assunto, recomendamos a HQ da Turma da Mônica, de Maurício de Sousa, e do Almanaque do Pimentinha, licenciador Kitchen Sink.

Respostas esperadas/desejáveis.

  • Nancy é uma garota comum de 8 anos que, inicialmente, está descendo a escada escorregando pelo corrimão, como qualquer criança travessa. Ao ser indagada por sua mãe que dizia que a menina devia descer as escadas “como uma dama”, Nancy sobe os degraus e escorrega pelo corrimão novamente, porém fazendo pose. Nancy apresenta-se como uma garota rebelde, astuciosa e brincalhona.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Inicie as orientações para o planejamento do texto. Explique a proposta: as duplas irão planejar a produção de uma HQ que narre uma travessura.
  • Peça que a dupla escolha uma travessura interessante e cômica vivida por um deles (ou pelos dois) e que comecem a pensar, detalhadamente, na forma como esta história poderá ser transformada em uma HQ criativa e bem humorada.
  • Dê instruções complementares aos alunos indicando as regularidades de estilo (as falas dos personagens geralmente são informais e existe uma constância das onomatopeias) e a estrutura composicional (representação dos personagens, a disposição dos quadrinhos e os tipos de balão) deste gênero.
  • Para isso, entregue aos alunos o roteiro disponível aqui, para a elaboração do planejamento. Oriente-os, passo a passo, de acordo com as informações detalhadas no próprio planejamento sugerido.
  • Peça que eles iniciem a produção do planejamento.
  • Dê tempo para que as duplas discutam sobre as ideias, usando a criatividade, sem perder de vista as orientações dadas.
  • Durante a atividade, circule pela sala. Nos casos em que os alunos tiverem mais dificuldades, faça algumas intervenções, fornecendo ideias e alguns direcionamentos.

Material complementar:

  • A título de exemplo, acesse aqui um modelo hipotético de preenchimento do planejamento do texto, considerando as instruções dadas ao professor.
  • É importante lembrar, durante o planejamento, que a HQ é um texto de linguagem sincrética. Para isso, Simões (2009), ao falar sobre uma Teoria da Iconicidade Verbal, afirma que estes textos possuem iconicidades linguísticas (lexical) e extralinguísticas (diagramática), de modo que, combinadas, geram uma isotopia (o sentido de uma HQ vem, então, da intrínseca relação entre o verbal e o não verbal). Por isso, é fundamental que os alunos consigam planejar de forma coerente e bem consciente, em seus roteiros, iconicidades lexicais - por meio da criação de fala dos personagens - e iconicidades diagramáticas - disposição do balão, fonte das palavras, seleção de cores, seleção de tipos de balão, desenhos etc. - para que a HQ seja rica em significados. Leia o texto de SImões (2009), clicando aqui.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Depois que os alunos finalizarem a atividade, inicie um momento de compartilhamento dos planejamentos. Peça que um aluno de cada dupla conte rapidamente quais foram as suas ideias.
  • Esta atividade, mesmo sendo simples, terá uma papel significativo de enriquecer o momento de (re)planejamento. Os alunos poderão encontrar, com base nas ideias das outras duplas, novas possibilidade para uma futura textualização.
  • Caso prefira, deixe este procedimento para a próxima aula para que os alunos tenham um tempo maior para compartilhar suas ideias e, antes da textualização, teçam mudanças significativas para melhorar o planejamento do texto. Acredita-se que esta etapa é fundamental para o desenvolvimento pleno da produção textual.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações:

  • Peça que os alunos, agora de forma coletiva e oral, organizem uma lista com três dicas sobre como produzir um bom texto na proposta solicitada em sala de aula, pensando no estilo, no tema e na estrutura composicional do texto.
  • Registre as respostas no quadro e peça que os alunos anotem em seus cadernos.

Pós-aula:

  • Como atividade pós-aula, peça que os alunos retomem os seus planejamentos e, considerando as dicas e os depoimentos dos outros colegas, o reescrevam, inserindo novas ideias.

Respostas possíveis/desejáveis: Há várias possibilidades de dicas. Sugerimos, no entanto, um conjunto de tópicos possíveis, não estanques e passíveis de ampliação:

  • Descreva o lugar da narrativa.
  • Pense em como você irá desenhar visualmente o seu personagem: enriqueça o personagem com características peculiares e interessantes.
  • Use onomatopeias e opte por um registro informal para representar as falas.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a 13ª aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero História em quadrinhos (HQ) e no campo de atuação
Artístico-literário. A aula faz parte do módulo Produção de texto. É desejável que os alunos já tenham sido apresentados ao gênero bem como trabalhado o estilo e a estrutura composicional deste gênero, para que consigam realizar de forma mais produtiva esta aula.

Materiais necessários:

  • Computador, projetor multimídia, som e tela.
  • Material para escrita: caderno, lápis, borracha etc.

Informações sobre o gênero: História em quadrinhos é uma narrativa sequencial, geralmente publicada em jornais, revistas e almanaques, que se vale da linguagem verbal e não verbal para contar uma história e produzir sentidos. Em outras palavras, trata-se de uma “narrativa gráfico-visual, impulsionada por sucessivos cortes, cortes estes que agenciam imagens rabiscadas, desenhadas e/ou pintadas”. (MENDONÇA, 2007, p.195).

Dificuldades antecipadas: É possível que alguns alunos se recusem a planejar ou tenham dificuldades de planejar o texto, querendo deixar de lado este processo, pois podem não estar acostumados a realizar esta etapa.

Referências sobre o assunto:

  • MENDONÇA, M. R. S. Um gênero quadro a quadro: a história em quadrinhos. In: DIONÍSIO, A. P; MACHADO, A. R; Bezerra, M. A. Gêneros textuais e ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2007.
  • OLIVEIRA, Cristiana. Quadrinhos, literatura e um jogo intertextual. In: RAMOS, Paulo. VERGUEIRO,Waldomiro. FIGUEIRA, Diogo (Org.). Quadrinhos e literatura: diálogos possíveis. São Paulo: Criativo, 2014.
  • RAMOS, Paulo. Tiras no ensino. São Paulo: Parábola Editorial, 2017.
  • SIMÕES, D. Iconicidade verbal: teoria e prática. Rio de Janeiro: Dialogarts, 2009. Disponível em: <http://www.dialogarts.uerj.br/arquivos/iconicidadeverbal.pdf>. Acesso em: 9 dez. 2018.
Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos.

Orientações:

  • Apresente a proposta da aula aos alunos: por meio da ativação da memória e da recuperação de conhecimentos prévios, os alunos terão que planejar a produção de uma história em quadrinhos cujo objetivo seja falar de suas travessuras de criança.
  • Inicie a aula com uma pequena discussão coletiva com os alunos para ativar o conhecimento prévio: Você já fez muitas travessuras? Conte para nós!
  • Peça que os alunos exponham as suas experiências de travessuras e peraltices colhendo informações sobre este questionamento.
  • Diga para a turma que, nesta aula, estes relatos serão importante para uma futura produção de história em quadrinhos das travessuras da classe.
Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações:

  • Organize a sala em duplas. A interação verbal é um recurso que pode potencializar os resultados das atividades propostas nesta aula, à medida em que os alunos poderão, a todo momento, colocar suas ideias em constante embate com o pensamento de outros colegas; assim, juntos, poderão ressignificar o conhecimento.
  • Inicie a introdução da aula pedindo que os alunos discutam, em duplas, as principais características das histórias em quadrinhos e façam o registro no caderno. É importante, como já foi dito antes, que os alunos já tenham um boa caminhada no gênero e que, além disso, já tenham estudado sobre as estruturas composicionais (a sequenciação de quadrinhos que compõe a progressão da narrativa ou os tipos de balões) e estilísticas (uso de onomatopeias, a escolha do registro informal ou as marcas de oralidade das falas nas tirinhas, por exemplos) do gênero.
  • Peça que eles façam uma exposição das respostas a este questionamento inicial.

Respostas possíveis/desejáveis:

  • Para esta atividade, à medida em que trabalha com o repertório e com a memória discursiva dos alunos, há várias possibilidades de respostas. Busque incentivar a turma para que haja participação, mas é importante que os alunos apontem, principalmente, algumas características composicionais e estilísticas essenciais do gênero. Diga que o quadrinho é uma narrativa marcada pelo sincretismo de linguagem (verbal e não verbal) e que ele é formado por uma sequência de quadrinhos que marcam a passagem e o desenvolvimentos das ações que compõem um enredo; além disso, comente sobre a escolha do registro informal nas falas dos personagens - registrados por diferentes tipos de balão - e o uso de onomatopeias como regularidade do gênero.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos.

Orientações:

  • Mostre aos alunos a tirinha de Nancy, uma menina de 8 anos que gosta de fazer travessuras, do cartunista americano Ernie Bushmiller (1905-1982).
  • Em um primeiro momento, peça que eles façam uma leitura silenciosa observando atentamente a tirinha. Em seguida, oriente-os a discutir em duplas,
    e peça que respondam à questão: Por que Nancy é chamada de travessa? O que ela fez nesta tirinha que comprova esta característica?
  • Assim que eles discutirem, peça que os alunos verbalizem as suas respostas.
  • DIga que, assim como o autor de Nancy (Ernie Bushmiller), os alunos produzirão nesta aula uma história em quadrinhos de travessuras.

Informações adicionais ao professor:

  • Acredita-se que não será necessário selecionar uma coletânea de HQs para a análise das regularidades dentro desta temática de travessuras, uma vez que os alunos já devem estar familiarizados com este gênero que tem circulação efetiva em várias esferas: jornalística, artístico-literária, cotidiano etc.
    A preocupação, aqui, é com a alimentação temática para a prática de produção textual. Porém, caso julgue necessário e queira disponibilizar outros exemplares de tirinhas sobre o assunto, recomendamos a HQ da Turma da Mônica, de Maurício de Sousa, e do Almanaque do Pimentinha, licenciador Kitchen Sink.

Respostas esperadas/desejáveis.

  • Nancy é uma garota comum de 8 anos que, inicialmente, está descendo a escada escorregando pelo corrimão, como qualquer criança travessa. Ao ser indagada por sua mãe que dizia que a menina devia descer as escadas “como uma dama”, Nancy sobe os degraus e escorrega pelo corrimão novamente, porém fazendo pose. Nancy apresenta-se como uma garota rebelde, astuciosa e brincalhona.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Inicie as orientações para o planejamento do texto. Explique a proposta: as duplas irão planejar a produção de uma HQ que narre uma travessura.
  • Peça que a dupla escolha uma travessura interessante e cômica vivida por um deles (ou pelos dois) e que comecem a pensar, detalhadamente, na forma como esta história poderá ser transformada em uma HQ criativa e bem humorada.
  • Dê instruções complementares aos alunos indicando as regularidades de estilo (as falas dos personagens geralmente são informais e existe uma constância das onomatopeias) e a estrutura composicional (representação dos personagens, a disposição dos quadrinhos e os tipos de balão) deste gênero.
  • Para isso, entregue aos alunos o roteiro disponível aqui, para a elaboração do planejamento. Oriente-os, passo a passo, de acordo com as informações detalhadas no próprio planejamento sugerido.
  • Peça que eles iniciem a produção do planejamento.
  • Dê tempo para que as duplas discutam sobre as ideias, usando a criatividade, sem perder de vista as orientações dadas.
  • Durante a atividade, circule pela sala. Nos casos em que os alunos tiverem mais dificuldades, faça algumas intervenções, fornecendo ideias e alguns direcionamentos.

Material complementar:

  • A título de exemplo, acesse aqui um modelo hipotético de preenchimento do planejamento do texto, considerando as instruções dadas ao professor.
  • É importante lembrar, durante o planejamento, que a HQ é um texto de linguagem sincrética. Para isso, Simões (2009), ao falar sobre uma Teoria da Iconicidade Verbal, afirma que estes textos possuem iconicidades linguísticas (lexical) e extralinguísticas (diagramática), de modo que, combinadas, geram uma isotopia (o sentido de uma HQ vem, então, da intrínseca relação entre o verbal e o não verbal). Por isso, é fundamental que os alunos consigam planejar de forma coerente e bem consciente, em seus roteiros, iconicidades lexicais - por meio da criação de fala dos personagens - e iconicidades diagramáticas - disposição do balão, fonte das palavras, seleção de cores, seleção de tipos de balão, desenhos etc. - para que a HQ seja rica em significados. Leia o texto de SImões (2009), clicando aqui.
Slide Plano Aula

Orientações:

  • Depois que os alunos finalizarem a atividade, inicie um momento de compartilhamento dos planejamentos. Peça que um aluno de cada dupla conte rapidamente quais foram as suas ideias.
  • Esta atividade, mesmo sendo simples, terá uma papel significativo de enriquecer o momento de (re)planejamento. Os alunos poderão encontrar, com base nas ideias das outras duplas, novas possibilidade para uma futura textualização.
  • Caso prefira, deixe este procedimento para a próxima aula para que os alunos tenham um tempo maior para compartilhar suas ideias e, antes da textualização, teçam mudanças significativas para melhorar o planejamento do texto. Acredita-se que esta etapa é fundamental para o desenvolvimento pleno da produção textual.
Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações:

  • Peça que os alunos, agora de forma coletiva e oral, organizem uma lista com três dicas sobre como produzir um bom texto na proposta solicitada em sala de aula, pensando no estilo, no tema e na estrutura composicional do texto.
  • Registre as respostas no quadro e peça que os alunos anotem em seus cadernos.

Pós-aula:

  • Como atividade pós-aula, peça que os alunos retomem os seus planejamentos e, considerando as dicas e os depoimentos dos outros colegas, o reescrevam, inserindo novas ideias.

Respostas possíveis/desejáveis: Há várias possibilidades de dicas. Sugerimos, no entanto, um conjunto de tópicos possíveis, não estanques e passíveis de ampliação:

  • Descreva o lugar da narrativa.
  • Pense em como você irá desenhar visualmente o seu personagem: enriqueça o personagem com características peculiares e interessantes.
  • Use onomatopeias e opte por um registro informal para representar as falas.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Produção de textos do 6º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 6º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF67LP30 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano