15301
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 6º ano > Produção de textos

Plano de aula - Revisão de narrativa com personagem mitológico

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 6º ano do EF sobre Revisão de narrativa com personagem mitológico

Plano 15 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Matheus Seiji Bazaglia Kuroda

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a 15ª aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero Mito e no campo de atuação Artístico-literário. A aula faz parte do módulo Produção de texto. É desejável que os alunos já tenham sido apresentados ao gênero Mito bem como trabalhados o estilo e a estrutura composicional deste gênero para que consigam realizar de forma mais produtiva esta aula. Além disso, por ser uma aula de revisão, é necessário que os alunos já tenham feito previamente uma narrativa com o tema: “Saci: juro que vi” bem como produzida uma rubrica de qualidade para avaliar os textos produzidos.

Materiais necessários:

  • Computador, projetor multimídia, som e tela.
  • Texto previamente produzido.
  • Material para escrita: caderno, lápis, borracha etc.

Informações sobre o gênero: Narrativa pedagógica de tradição oral que explica os diferentes fenômenos naturais e sobrenaturais utilizando uma linguagem simbólica.

Dificuldades antecipadas: Os alunos podem ter dificuldades em revisar o texto em alguns aspectos (linguísticos, estilísticos, semânticos etc.) porque eles podem não ter os conhecimentos prévios necessários para perceber se a produção realizada está adequada.

Referências sobre o assunto:

  • ABREU, Raquel de. O Pedrinho de Monteiro Lobato e o Pedrinho de Lourenço filho: dois intelectuais, dois brasis. 2014. 258 f. Tese (Doutorado em Educação) - UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - UFSC, Florianópolis, 2014.
  • BIAGIOTTI, Luiz Cláudio Medeiros. Conhecendo e aplicando rubricas de avaliações. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA, 12, 2005, Florianópolis. Anais. Florianópolis, ABED, 2005. Disponível em: <http://www.abed.org.br/congresso2005/por/pdf/007tcf5.pdf>. Acesso em: 7 dez. 2018.
  • CASCUDO, Luís da Câmara. Dicionário do folclore brasileiro. Vol. 1 e 2. Rio de Janeiro: Edições de Ouro, 1989.
  • GUEDES, Leticia Figueiredo. Revisão de textos: conceituação, o papel do revisor textual e perspectivas do profissional do texto. [2013] 13 f. Trabalho de conclusão de curso 1928 (Bacharelado em Letras Português) – Universidade de Brasília, Brasília, 2013. Disponível em: <http://bdm.unb.br/bitstream/10483/7265/1/2013_LeticiaFigueiredoGuedes.pdf>. Acesso em: 17 dez. 2018.
  • MARCUSCHI, Luiz Antônio. O estudo dos gêneros mostra o funcionamento da sociedade. In: _______. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.
  • ROJO, Roxane. Letramentos múltiplos, escola e inclusão social. São Paulo: Parábola, 2009.
  • ROJO, Roxane; MOURA, Eduardo. Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2011.
  • SCHNEUWLY, B.& DOLZ. J (2004). Os gêneros escolares - das práticas de linguagem aos objetos de ensino. In: _______. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas, São Paulo: Mercado das Letras, 2004.
  • SHIKAMA, Felipe. Pesquisa aponta para transformações do mito do saci. Cruzeiro do Sul, Sorocaba, 28 de out. 2017. Cultura. Disponível em: <https://www2.jornalcruzeiro.com.br/materia/831704/pesquisa-aponta-para-transformacoes-do-mito-do-saci>. Acesso em: 2 dez. 2018.
  • SACI - juro que vi. Direção: Humberto Avelar. Produção: Regina Assis. Rio de Janeiro: Multirio, 2004. DIsponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=RB5PC2LSOp4>. Acesso em: 2 dez. 2018.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos.

Orientações:

  • Apresente a proposta da aula aos alunos: com base na produção de texto feita pelos alunos previamente e as orientações que serão dadas nesta aula pelo professor, os alunos farão a revisão das narrativas (produzidas pela turma) que retextualizam a lenda do Saci (colocando o personagem em um novo contexto). Será enfatizada nesta aula a revisão de alguns tópicos principais: a adjetivação dos personagens e do cenário e a personificação da malandragem por meio da figura do Saci e das suas ações na narrativa.
  • Inicie a aula com uma pequena discussão coletiva com os alunos para ativar os conhecimentos prévios: Quando uma narrativa fica pronta para a publicação?
  • Peça que os alunos exponham as suas opiniões sobre o assunto, colhendo informações sobre este questionamento.

Respostas esperadas/desejáveis.

  • Os alunos podem dizer que o texto só fica pronto para a publicação após as etapas de revisão (para adequação à norma culta), edição (para garantir um texto bem escrito) e diagramação (para formatar o texto, deixando-o visível), considerando as condições de produção do texto.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos.

Orientações:

  • Organize a sala em duplas. A interação verbal é um recurso que pode potencializar os resultados das atividades propostas nesta aula, na medida em que os alunos poderão, a todo momento, colocar suas ideias em constante embate com o pensamento do outro colega; e, assim, juntos, ressignificar o conhecimento, pensando na revisão e otimização de um texto já produzido.
  • Peça que os alunos dialoguem, juntos, sobre a questão: Por que escrevemos?
  • Em seguida, peça que um aluno de cada dupla exponha as suas conclusões.

Respostas esperadas/desejáveis:

  • Os alunos podem dizer que escrevemos para contar nossas histórias, desabafar, dar recados, usar a imaginação; escrevemos porque queremos que alguém leia o que temos a dizer. Destaque que os textos são escritos para ser lidos e circulados, pensando em um protagonismo cidadão (ROJO, 2009).
    É importante ressaltar, neste momento, conforme as teorias do discurso, que todo enunciado tem um caráter responsivo, trazendo consequência com base no diálogo com textos já ditos e com as condições de produção do discurso. O texto/enunciado é um elo na cadeia textual e possui sua representatividade: a produção textual, concretizada na publicação e na circulação de textos, garante o direito à palavra e é imprescindível para um participação cidadã.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 27 minutos.

Orientações:

  • Projete este slide aos alunos e peça que os alunos, em duplas, leiam o fragmento. Em seguida, peça que eles discutam entre si sobre os problemas identificáveis no trecho.
  • Dê tempo para que os alunos investiguem o texto e discutam produtivamente sobre o que eles conseguem observar.
  • Durante a discussão, circule pelas duplas, tecendo explicações aos alunos que tiverem mais dificuldades, mas sem dar respostas prontas. Instigue-os!
  • Quando eles acabarem de discutir, inicie o momento de exposição das respostas, justificando-as, de forma a legitimar suas ideias.
  • Os alunos deverão chegar à conclusão que o texto possui vários problemas, mas que existem dois principais: a má adjetivação (dos personagens e do cenário) e a falta de coerência das ações realizadas pelo Saci, uma vez que ele é a personificação da esperteza e da malandragem.

Respostas esperadas/desejáveis: Os alunos poderão apontar vários problemas no fragmento apresentado, entre eles:

  • Composicionais - não há uma descrição consistente - com base na adjetivação - dos personagens (João, professora e Saci) e do cenário (escola).
    A escolha dos adjetivos (“legal”, “boa”, “brava” etc) é vaga e não permite uma boa caracterização dos elementos da narrativa.
  • Estilísticas - o Saci deve ser visto, em uma narrativa, como a personificação da malandragem e da esperteza. Neste caso, não há ações na narrativa que reforçam estas características do personagem; no trecho, o Saci foi ingênuo e distraído.
  • Semânticas - o texto apresenta incoerência semântica na medida em que o Saci, sendo a personificação da malandragem, não percebe (ou ignora) o fato de João estar com acessórios nas mãos para prendê-lo em uma garrafa, sendo capturado.
  • Outro problema identificável, relacionado à coesão: repetição de palavras (“João”, “Saci” etc.).

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Projete este slide aos alunos e mostre a eles uma possibilidade para a adequação do trecho de acordo com as características do gênero. A nova versão traz adjetivações consistentes para descrever o cenário e os personagens. Observe que agora os adjetivos de fato contribuem para a construção da narrativa: João é esforçado, por isso estava na escola querendo entregar seu trabalho, já que a professora era exigente e regrada nos prazos. Além disso, as ações do Saci foram alteradas, pois elas devem contribuir para construir a personificação da malandragem. No trecho, o Saci consegue perceber que ia ser pego em uma armadilha e acaba frustrando os planos de João.
  • Enfatize, neste momento, como o texto ficou mais adequado, rico (em descrições, por exemplo) e coerente, considerando as regularidades do gênero.
  • Mostre aos alunos como a postura do Saci, neste fragmento, é totalmente diferente: agora, ele é esperto, malandro e perspicaz.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Peça que os alunos peguem seus textos produzidos e façam o seguinte: troquem os textos entre as duplas, de modo que uma dupla avalie o texto da outra e vice-versa.
  • Com os textos trocados, peça que, com base nas informações vistas nos slides anteriores, os alunos apontem as inadequações presentes na narrativa em relação à adjetivação/descrição e sobre as ações do Saci (que devem configurar como personificação da malandragem e da esperteza).
  • Peça que eles anotem, no próprio texto produzido pela outra dupla, os problemas encontrados.
  • Diga para os alunos não se preocuparem, neste momento, com as correção ortográficas.
  • Para revisar, utilize a rubrica de qualidade sugerida (ou construída coletivamente com os alunos de forma prévia) clicando aqui. Peça que os alunos olhem com mais atenção, na rubrica, os tópicos 2.2, 3.1 e 3.3, pois são itens de avaliação que os auxiliarão para examinar a adjetivação e a coerência das ações da figura mitológica (Saci).
  • Instigue o diálogo entre as duplas e peça que eles debatam sobre a (in)adequação de algumas construções linguísticas realizadas nas narrativas. Para isso, é importante circular pela sala, tecendo alguns comentários em cada dupla para estimular e auxiliar os alunos a terem um olhar crítico sobre a produção de seus colegas.
  • Peça que os alunos tenham um olhar atento sobre a pontuação. É comum que eles usem as reticências (indicando hesitações) e pausas comuns à oralidade. Além disso, o sinal de interrogação pode auxiliar na construção de perguntas retóricas na narração. Trata-se de recursos presentes na língua falada que causam maior proximidade entre autor e leitor, mas que são inadequadas ao propósito comunicativo da narrativa produzida pelos alunos .
  • Para fazer a adjetivação, é importante orientar os alunos sobre a necessidade da concordância nominal. O adjetivo deve concordar em número e grau com o substantivo a que ele se refere.
  • Assim que acabarem, peça que as duplas devolvam os textos e que todos vejam as anotações feitas.

Informações adicionais ao leitor:

  • Não torne a aula de revisão um momento de correção gramatical, pois ela deve ser vista como prerrogativa do professor. Os alunos de 6º ano podem cometer muitos desvios (o que é comum), pois estão em processo de formação e não é esperado que eles escrevam sem que haja inadequação à norma-padrão. É importante reforçar, nesta etapa, que a revisão deve estar direcionada às regularidades do gênero pensando principalmente na dimensão social da escrita (para ser publicada). A correção gramatical já é um lugar-comum nas aulas de Língua Portuguesa.
  • Considerando o tempo estimado para a realização desta aula, seria impossível analisar e revisar todos os elementos deste gênero, por isso foi feito um recorte de análise em apenas dois tópicos. Para que o texto seja revisto em todas as suas nuances, seria necessário disponibilizar mais aulas, utilizando uma rubrica de qualidade sugerida anteriormente.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações:

  • Peça que os alunos, agora de forma coletiva e oral, deem dicas aos seus colegas para a revisão das narrativas produzidas com o tema Saci: juro que vi.
  • Inicie uma conversa, permitindo que, com base no dialogismo e na interação verbal, eles cheguem a conclusões coerentes.
  • Registre as dicas no quadro e peça que os alunos anotem em seus cadernos.
  • Relembre os alunos sobre a necessidade da revisão: o texto é um processo e, por isso, pode sempre estar em renovação. Além disso, relembre que as narrativas revisadas nesta aula serão publicadas em um livro da turma.
  • Oriente os alunos sobre a atividade pós-aula: retomar as marcações da revisão para que, em casa, o texto seja reescrito.
  • Seria interessante, em uma aula posterior, com o texto já reescrito de acordo com as orientações desta aula, fazer uma nova etapa de revisão e reescrita, aplicando ao texto os outros critérios de uma rubrica de qualidade sugerida pelo professor ou construída coletivamente com a classe (veja a sugestão deixada no slide anterior). Depois disso, fazer a diagramação do texto para torná-lo publicável.

Pós-aula:

  • Como atividade pós-aula, peça que os alunos retomem os seus textos com as devidas marcações feitas durante a revisão e que os reescrevam, observando os critérios desta aula. Ao encontrar novos problemas, oriente-os a fazer as possíveis mudanças, tecendo as alterações necessárias.

Respostas possíveis/desejáveis:

Os alunos podem apresentar várias dicas, entre elas:

  • Evite o uso de adjetivos com sentido vago ou muito subjetivo.
  • Descreva detalhadamente os personagens e o cenário.
  • O Saci deve ter um jeito malandro e esperto.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a 15ª aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero Mito e no campo de atuação Artístico-literário. A aula faz parte do módulo Produção de texto. É desejável que os alunos já tenham sido apresentados ao gênero Mito bem como trabalhados o estilo e a estrutura composicional deste gênero para que consigam realizar de forma mais produtiva esta aula. Além disso, por ser uma aula de revisão, é necessário que os alunos já tenham feito previamente uma narrativa com o tema: “Saci: juro que vi” bem como produzida uma rubrica de qualidade para avaliar os textos produzidos.

Materiais necessários:

  • Computador, projetor multimídia, som e tela.
  • Texto previamente produzido.
  • Material para escrita: caderno, lápis, borracha etc.

Informações sobre o gênero: Narrativa pedagógica de tradição oral que explica os diferentes fenômenos naturais e sobrenaturais utilizando uma linguagem simbólica.

Dificuldades antecipadas: Os alunos podem ter dificuldades em revisar o texto em alguns aspectos (linguísticos, estilísticos, semânticos etc.) porque eles podem não ter os conhecimentos prévios necessários para perceber se a produção realizada está adequada.

Referências sobre o assunto:

  • ABREU, Raquel de. O Pedrinho de Monteiro Lobato e o Pedrinho de Lourenço filho: dois intelectuais, dois brasis. 2014. 258 f. Tese (Doutorado em Educação) - UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - UFSC, Florianópolis, 2014.
  • BIAGIOTTI, Luiz Cláudio Medeiros. Conhecendo e aplicando rubricas de avaliações. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA, 12, 2005, Florianópolis. Anais. Florianópolis, ABED, 2005. Disponível em: <http://www.abed.org.br/congresso2005/por/pdf/007tcf5.pdf>. Acesso em: 7 dez. 2018.
  • CASCUDO, Luís da Câmara. Dicionário do folclore brasileiro. Vol. 1 e 2. Rio de Janeiro: Edições de Ouro, 1989.
  • GUEDES, Leticia Figueiredo. Revisão de textos: conceituação, o papel do revisor textual e perspectivas do profissional do texto. [2013] 13 f. Trabalho de conclusão de curso 1928 (Bacharelado em Letras Português) – Universidade de Brasília, Brasília, 2013. Disponível em: <http://bdm.unb.br/bitstream/10483/7265/1/2013_LeticiaFigueiredoGuedes.pdf>. Acesso em: 17 dez. 2018.
  • MARCUSCHI, Luiz Antônio. O estudo dos gêneros mostra o funcionamento da sociedade. In: _______. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.
  • ROJO, Roxane. Letramentos múltiplos, escola e inclusão social. São Paulo: Parábola, 2009.
  • ROJO, Roxane; MOURA, Eduardo. Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2011.
  • SCHNEUWLY, B.& DOLZ. J (2004). Os gêneros escolares - das práticas de linguagem aos objetos de ensino. In: _______. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas, São Paulo: Mercado das Letras, 2004.
  • SHIKAMA, Felipe. Pesquisa aponta para transformações do mito do saci. Cruzeiro do Sul, Sorocaba, 28 de out. 2017. Cultura. Disponível em: <https://www2.jornalcruzeiro.com.br/materia/831704/pesquisa-aponta-para-transformacoes-do-mito-do-saci>. Acesso em: 2 dez. 2018.
  • SACI - juro que vi. Direção: Humberto Avelar. Produção: Regina Assis. Rio de Janeiro: Multirio, 2004. DIsponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=RB5PC2LSOp4>. Acesso em: 2 dez. 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos.

Orientações:

  • Apresente a proposta da aula aos alunos: com base na produção de texto feita pelos alunos previamente e as orientações que serão dadas nesta aula pelo professor, os alunos farão a revisão das narrativas (produzidas pela turma) que retextualizam a lenda do Saci (colocando o personagem em um novo contexto). Será enfatizada nesta aula a revisão de alguns tópicos principais: a adjetivação dos personagens e do cenário e a personificação da malandragem por meio da figura do Saci e das suas ações na narrativa.
  • Inicie a aula com uma pequena discussão coletiva com os alunos para ativar os conhecimentos prévios: Quando uma narrativa fica pronta para a publicação?
  • Peça que os alunos exponham as suas opiniões sobre o assunto, colhendo informações sobre este questionamento.

Respostas esperadas/desejáveis.

  • Os alunos podem dizer que o texto só fica pronto para a publicação após as etapas de revisão (para adequação à norma culta), edição (para garantir um texto bem escrito) e diagramação (para formatar o texto, deixando-o visível), considerando as condições de produção do texto.
Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos.

Orientações:

  • Organize a sala em duplas. A interação verbal é um recurso que pode potencializar os resultados das atividades propostas nesta aula, na medida em que os alunos poderão, a todo momento, colocar suas ideias em constante embate com o pensamento do outro colega; e, assim, juntos, ressignificar o conhecimento, pensando na revisão e otimização de um texto já produzido.
  • Peça que os alunos dialoguem, juntos, sobre a questão: Por que escrevemos?
  • Em seguida, peça que um aluno de cada dupla exponha as suas conclusões.

Respostas esperadas/desejáveis:

  • Os alunos podem dizer que escrevemos para contar nossas histórias, desabafar, dar recados, usar a imaginação; escrevemos porque queremos que alguém leia o que temos a dizer. Destaque que os textos são escritos para ser lidos e circulados, pensando em um protagonismo cidadão (ROJO, 2009).
    É importante ressaltar, neste momento, conforme as teorias do discurso, que todo enunciado tem um caráter responsivo, trazendo consequência com base no diálogo com textos já ditos e com as condições de produção do discurso. O texto/enunciado é um elo na cadeia textual e possui sua representatividade: a produção textual, concretizada na publicação e na circulação de textos, garante o direito à palavra e é imprescindível para um participação cidadã.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 27 minutos.

Orientações:

  • Projete este slide aos alunos e peça que os alunos, em duplas, leiam o fragmento. Em seguida, peça que eles discutam entre si sobre os problemas identificáveis no trecho.
  • Dê tempo para que os alunos investiguem o texto e discutam produtivamente sobre o que eles conseguem observar.
  • Durante a discussão, circule pelas duplas, tecendo explicações aos alunos que tiverem mais dificuldades, mas sem dar respostas prontas. Instigue-os!
  • Quando eles acabarem de discutir, inicie o momento de exposição das respostas, justificando-as, de forma a legitimar suas ideias.
  • Os alunos deverão chegar à conclusão que o texto possui vários problemas, mas que existem dois principais: a má adjetivação (dos personagens e do cenário) e a falta de coerência das ações realizadas pelo Saci, uma vez que ele é a personificação da esperteza e da malandragem.

Respostas esperadas/desejáveis: Os alunos poderão apontar vários problemas no fragmento apresentado, entre eles:

  • Composicionais - não há uma descrição consistente - com base na adjetivação - dos personagens (João, professora e Saci) e do cenário (escola).
    A escolha dos adjetivos (“legal”, “boa”, “brava” etc) é vaga e não permite uma boa caracterização dos elementos da narrativa.
  • Estilísticas - o Saci deve ser visto, em uma narrativa, como a personificação da malandragem e da esperteza. Neste caso, não há ações na narrativa que reforçam estas características do personagem; no trecho, o Saci foi ingênuo e distraído.
  • Semânticas - o texto apresenta incoerência semântica na medida em que o Saci, sendo a personificação da malandragem, não percebe (ou ignora) o fato de João estar com acessórios nas mãos para prendê-lo em uma garrafa, sendo capturado.
  • Outro problema identificável, relacionado à coesão: repetição de palavras (“João”, “Saci” etc.).

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Projete este slide aos alunos e mostre a eles uma possibilidade para a adequação do trecho de acordo com as características do gênero. A nova versão traz adjetivações consistentes para descrever o cenário e os personagens. Observe que agora os adjetivos de fato contribuem para a construção da narrativa: João é esforçado, por isso estava na escola querendo entregar seu trabalho, já que a professora era exigente e regrada nos prazos. Além disso, as ações do Saci foram alteradas, pois elas devem contribuir para construir a personificação da malandragem. No trecho, o Saci consegue perceber que ia ser pego em uma armadilha e acaba frustrando os planos de João.
  • Enfatize, neste momento, como o texto ficou mais adequado, rico (em descrições, por exemplo) e coerente, considerando as regularidades do gênero.
  • Mostre aos alunos como a postura do Saci, neste fragmento, é totalmente diferente: agora, ele é esperto, malandro e perspicaz.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Peça que os alunos peguem seus textos produzidos e façam o seguinte: troquem os textos entre as duplas, de modo que uma dupla avalie o texto da outra e vice-versa.
  • Com os textos trocados, peça que, com base nas informações vistas nos slides anteriores, os alunos apontem as inadequações presentes na narrativa em relação à adjetivação/descrição e sobre as ações do Saci (que devem configurar como personificação da malandragem e da esperteza).
  • Peça que eles anotem, no próprio texto produzido pela outra dupla, os problemas encontrados.
  • Diga para os alunos não se preocuparem, neste momento, com as correção ortográficas.
  • Para revisar, utilize a rubrica de qualidade sugerida (ou construída coletivamente com os alunos de forma prévia) clicando aqui. Peça que os alunos olhem com mais atenção, na rubrica, os tópicos 2.2, 3.1 e 3.3, pois são itens de avaliação que os auxiliarão para examinar a adjetivação e a coerência das ações da figura mitológica (Saci).
  • Instigue o diálogo entre as duplas e peça que eles debatam sobre a (in)adequação de algumas construções linguísticas realizadas nas narrativas. Para isso, é importante circular pela sala, tecendo alguns comentários em cada dupla para estimular e auxiliar os alunos a terem um olhar crítico sobre a produção de seus colegas.
  • Peça que os alunos tenham um olhar atento sobre a pontuação. É comum que eles usem as reticências (indicando hesitações) e pausas comuns à oralidade. Além disso, o sinal de interrogação pode auxiliar na construção de perguntas retóricas na narração. Trata-se de recursos presentes na língua falada que causam maior proximidade entre autor e leitor, mas que são inadequadas ao propósito comunicativo da narrativa produzida pelos alunos .
  • Para fazer a adjetivação, é importante orientar os alunos sobre a necessidade da concordância nominal. O adjetivo deve concordar em número e grau com o substantivo a que ele se refere.
  • Assim que acabarem, peça que as duplas devolvam os textos e que todos vejam as anotações feitas.

Informações adicionais ao leitor:

  • Não torne a aula de revisão um momento de correção gramatical, pois ela deve ser vista como prerrogativa do professor. Os alunos de 6º ano podem cometer muitos desvios (o que é comum), pois estão em processo de formação e não é esperado que eles escrevam sem que haja inadequação à norma-padrão. É importante reforçar, nesta etapa, que a revisão deve estar direcionada às regularidades do gênero pensando principalmente na dimensão social da escrita (para ser publicada). A correção gramatical já é um lugar-comum nas aulas de Língua Portuguesa.
  • Considerando o tempo estimado para a realização desta aula, seria impossível analisar e revisar todos os elementos deste gênero, por isso foi feito um recorte de análise em apenas dois tópicos. Para que o texto seja revisto em todas as suas nuances, seria necessário disponibilizar mais aulas, utilizando uma rubrica de qualidade sugerida anteriormente.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações:

  • Peça que os alunos, agora de forma coletiva e oral, deem dicas aos seus colegas para a revisão das narrativas produzidas com o tema Saci: juro que vi.
  • Inicie uma conversa, permitindo que, com base no dialogismo e na interação verbal, eles cheguem a conclusões coerentes.
  • Registre as dicas no quadro e peça que os alunos anotem em seus cadernos.
  • Relembre os alunos sobre a necessidade da revisão: o texto é um processo e, por isso, pode sempre estar em renovação. Além disso, relembre que as narrativas revisadas nesta aula serão publicadas em um livro da turma.
  • Oriente os alunos sobre a atividade pós-aula: retomar as marcações da revisão para que, em casa, o texto seja reescrito.
  • Seria interessante, em uma aula posterior, com o texto já reescrito de acordo com as orientações desta aula, fazer uma nova etapa de revisão e reescrita, aplicando ao texto os outros critérios de uma rubrica de qualidade sugerida pelo professor ou construída coletivamente com a classe (veja a sugestão deixada no slide anterior). Depois disso, fazer a diagramação do texto para torná-lo publicável.

Pós-aula:

  • Como atividade pós-aula, peça que os alunos retomem os seus textos com as devidas marcações feitas durante a revisão e que os reescrevam, observando os critérios desta aula. Ao encontrar novos problemas, oriente-os a fazer as possíveis mudanças, tecendo as alterações necessárias.

Respostas possíveis/desejáveis:

Os alunos podem apresentar várias dicas, entre elas:

  • Evite o uso de adjetivos com sentido vago ou muito subjetivo.
  • Descreva detalhadamente os personagens e o cenário.
  • O Saci deve ter um jeito malandro e esperto.
Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Produção de textos do 6º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 6º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF69LP51 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF67LP30 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF06LP11 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano