15283
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 7º ano > Oralidade

Plano de aula - Oficina de Escrita

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 7º ano do Fundamental sobre oficina de escrita

Plano 01 de 1 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Ariane Previde Paz

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é uma proposta de atividade permanente para trabalhar a escrita de maneira dinâmica, com base no repertório que os alunos possuem acerca de gêneros textuais distintos e acerca de temas/assuntos voltados para as culturas juvenis.

Campo de atuação priorizado nesta atividade: Todos os campos de atuação.

Justificativa: Incentivar a leitura e a escrita de uma grande diversidade de gêneros textuais é uma importante tarefa da escola. Neste sentido, o que se pretende, sobretudo, nas atividades de produção textual, é reconhecer as características do contexto de produção como orientadoras de todas as decisões que serão tomadas no processo de escrita, do planejamento do conteúdo temático à revisão. E, para isso, é necessário mobilizar recursos com intuito de atrair a atenção dos adolescentes para uma atmosfera de inventividade. Assim, participando ativamente das situações de ensino-aprendizagem propostas, os alunos terão possibilidade de desenvolver a competência leitora e escritora, apropriando-se de conhecimentos relevantes para o seu desenvolvimento cognitivo, afetivo, emocional, interacional, comunicacional e avançar em diferentes sentidos, sobretudo, nos diferentes momentos em que é necessário usar estratégias de apreciação, elaboração dos textos e contextualização, apropriando-se dos objetos culturais juvenis disponíveis para a escrita dos gêneros capazes de atender às diferentes situações comunicativas.

Materiais necessários: Cadernos, lápis, canetas, folhas avulsas.

Dificuldades antecipadas: É provável que alguns estudantes revelem pouca familiaridade com a escrita de alguns gêneros, por exemplo, o rap, embora muitos deles gostem de ouvir este estilo de canção. Além disso, eles talvez desconheçam o caráter social da palavra. Há alunos que provavelmente não conhecem o que é “slam”. Outros podem ainda apresentar certa resistência para viver o desafio de produzir textos de modo mais autônomo.

Referências sobre o assunto:

NASCIMENTO, Elvira Lopes; PINHEIRO, Elaine Cristina. Rap: um gênero textual para letramento de reexistência. 2013. Disponível em: <http://www.dle.uem.br/conali2013/trabalhos/78t.pdf>. Acesso em: 06 jan. 2019.

KOCH, Ingedore Villaça; ELIAS, Maria Vanda. Ler e escrever: estratégias de produção textual. São Paulo: Contexto, 2009.

SCHNEUWLY, Bernard. DOLZ, Joaquim. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas - SP: Mercado das Letras, 2014.

Dinâmica da atividade select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Preparação:

Solicite, como atividade para casa, que os alunos visitem sites, já conhecidos por eles, nos quais possam pesquisar sobre vídeos, canções, videoclipes, fanclipes, shows, saraus, slams cujos temas estejam voltados para as culturas juvenis. Peça que eles listem, em seus cadernos, à medida que forem tendo acesso a estes gêneros, os assuntos e/ou situações motivadoras da produção destes textos, considerando os portadores nos quais foram publicados.

Orientações:

  • Organize a classe em grupos e destaque para a turma a importância do trabalho em equipe, sinalizando a necessidade de todos desenvolverem uma escuta sensível e atenta em relação às ideias de todos os integrantes.
  • Informe aos alunos que a intenção principal da atividade em grupo é, sobretudo, abrir espaço para a troca de experiências e conhecimentos entre eles e para a ampliação de habilidades e competências, como saber ouvir e escutar com atenção, respeitar as falas e ideias alheias, desenvolver o senso crítico e a capacidade de trabalhar coletivamente.
  • Apresente aos alunos o slide, estimulando a turma a refletir sobre as possibilidades de transformação dos gêneros textuais. Pergunte, por exemplo, nesse momento: Como vocês acham que podem ocorrer essas mudanças? Já tinham pensado nisso antes? Como imaginam que podemos fazer para darmos conta desses desafios de escrita?
  • Peça que os alunos explicitem, oralmente, outros gêneros textuais que conhecem, com base na ideia de metamorfoses dos gêneros apresentada no slide.
  • Solicite que a turma pegue o caderno e socialize, na classe, assuntos pesquisados e relacionados aos textos que eles “visitaram” em casa.
  • Peça que os alunos, com base nos temas socializados, produzam, juntos, uma lista de palavras que tenham relação com as culturas juvenis.
  • Destaque para os alunos que a cultura juvenil consiste no modo como os jovens se manifestam no grupo, por meio de vários estilos e formas de vida.

Dinâmica da atividade select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Preparação:

Solicitar que, ainda em grupos, os alunos consultem as palavras listadas na etapa anterior da aula, e repensem, juntos, em diferentes possibilidades de falar das culturas juvenis, usando estas palavras.

Orientações:

  • Solicite que os alunos pensem acerca do grupo de palavras e os assuntos que motivam a escrita do texto e decidam, juntos, o gênero textual que desejam escrever para comunicar as suas ideias acerca do tema escolhido.
  • Destaque para os alunos que as ideias socializadas nos textos representam opiniões, propostas de resistência e defesa de pontos de vista.
  • Ressalte a ideia de que a escrita traduz o pensamento deles e da cultura (juvenil) da qual fazem parte. Portanto, devem atentar para o fato de que precisam considerar, na etapas de planejamento, escrita e revisão do texto, a relação entre a intencionalidade do texto, a voz de quem fala/escreve e os interlocutores definidos.
  • É fundamental, também, que os alunos pensem a respeito dos efeitos de sentidos das palavras escolhidas por eles, à medida que tentam organizar as suas ideias e os seus pensamentos. Por isso, chame a atenção da turma para a seleção das palavras e seus diferentes sentidos no contexto.
  • Peça que a turma use como referência para a escrita vídeos, canções, rap e outros gêneros pesquisados em casa e que transformem esses textos em outros.
  • Oriente os alunos para que cada grupo organize a escrita do texto desenvolvendo estratégias para viabilizar a produção, por exemplo, solicite que os alunos selecionem um grupo de palavras-chave de um rap e, com base neste conjunto de palavras, elabore outro gênero.

Dinâmica da atividade select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 40 minutos

Preparação:

Manter a classe em grupos, conforme foi feito na primeira etapa da aula.

Orientações:

  • A avaliação textual é uma etapa importante da Oficina de escrita para que os alunos consigam refletir e revisar o texto com base no contexto de produção e dos conteúdos discursivos, textuais, pragmáticos, gramaticais e notacionais.
  • É uma etapa que acontece entre as Oficinas de escrita.
  • Considere as necessidades observadas nas produções escritas dos alunos e verifique algumas sugestões de estratégias de revisão abaixo para desenvolver nos momentos de revisitar os textos na classe:
  • Em grupo: solicite que os alunos analisem as produções dos colegas e, numa folha avulsa, anotem sugestões para que o texto possa ser aprimorado. Para isso, peça, antes, que eles definam critérios para a apreciação da escrita, considerando a linguagem e a estrutura características do gênero. Estimule a turma a pensar, por exemplo, nas seguintes questões para a definição destes critérios: O texto está contemplando as características do gênero escolhido pelo grupo? As ideias estão organizadas de modo claro e coerente? Há alguma palavra e/ou expressão inadequada ao contexto? O texto atende ao propósito da situação comunicativa que foi definido, antes do momento de escrita?
  • Individual: recolha as produções dos alunos e estabeleça critérios para sua análise. Para isso, considere as necessidades observadas nas escritas. Por exemplo, verifique se os textos respondem às questões definidas por eles, antes de começarem a escrita do texto. Observe, também, se a linguagem está adequada às condições de produção do texto e aos interlocutores definidos, se o texto apresenta riqueza vocabular e revela emprego coerente dos recursos de substituições feito pelos alunos. Analise a organização das frases e dos períodos, atentando para a pontuação e os efeitos de sentido produzidos nos textos.
  • Coletiva: faça um levantamento, com a participação dos alunos, para que a turma verifique quais textos foram produzidos pelos grupos e identifique se há um gênero comum aos grupos. E, com base neste gênero comum, proponha o desenvolvimento de uma revisão coletiva, considerando a linguagem e as características do texto estão sendo objeto de revisão. Contemple, na revisão, por exemplo, os aspectos
    sinalizados no tópico acima.
  • Solicite que os grupos analisem o texto produzido, considerando as sugestões de questões apresentadas no slide.
  • Abra espaço para que os alunos expressem as suas percepções acerca do que escreveram e sugiram mudanças que julgam necessárias na produção desenvolvida em grupo.
  • É importante, também, que sejam definidas outras estratégias de tratamento das questões observadas nas produções dos alunos. Como a possibilidade de análise dos textos dos alunos. Por exemplo, recolha as produções da turma e organize uma devolutiva comentada dos aspectos positivos encontrados nos textos e aponte aqueles que precisam ser aprimorados na revisão e reescrita.

Variação da atividade </span> <svg width="24" height="24" viewBox="0 0 24 24" xmlns="http://www.w3.org/2000/svg"><title>select-down

Slide Plano Aula Variação da atividade <p><strong>Orientações:</strong> </p><ul><li>Sugira para a turma, com base em uma notícia voltada para o universo dos jovens e das culturas juvenis, produzir um rap em grupo.</li><li>Como sugestão, assista ao vídeo de Gabriel, o pensador, disponível em <a href='https://www.youtube.com/watch?v=24QmQfPCsgQ' target='_blank';>https://www.youtube.com/watch?v=24QmQfPCsgQ</a> (acesso em 08. de jan de 2019), para estimular a turma a perceber o ritmo e a entonação do rap e, além disso, refletir sobre as possibilidades do uso das palavras para produzir, intencionalmente, a fluência da linguagem e a sonoridade desejada.</li><li>Para potencializar a reflexão acerca da estrutura e linguagem características do gênero RAP, peça que os alunos observem a composição do texto de Gabriel, o pensador, analisando os versos (curtos) apresentados pelo compositor, as rimas possíveis, a escolha das palavras que produziram as rimas, e o que neles o poeta declara, assim como a sequência das ideias abordadas.</li><li>Destaque para os alunos que o rap tem um discurso pouco informativo, uma vez que o autor do texto expressa, de modo predominantemente subjetivo, a sua visão acerca da realidade da qual faz parte e dos problemas sociais a ela inerentes.</li><li>Informe aos alunos, a título de curiosidade, que “a junção das consoantes <strong>p </strong>e<strong> r</strong> configuram a palavra rap, que significa “rythym and poetry”. Surgido no final dos anos 70, no bairro do Bronx em Nova York, o Rap se constituiu como relato da vida de jovens negros e de outros grupos discriminados, como os latinos que viviam nas periferias das grandes cidades norte-americanas.”</li><li>Destaque, ainda, para os alunos, a fim de ampliar o repertório da turma, que esse gênero parte de um contexto social e histórico, característico do movimento cultural hip-hop e que apresenta manifestações artísticas diferenciadas e bem particulares.</li><li>Ressalte para os alunos que o rap é, em sua essência, portanto, um gênero textual que recorre a linguagens musicais e, dessa forma, tem como forte característica a possibilidade de inovação criativa, o uso da linguagem poética e crítica, o que faz dele um movimento cultural capaz de permitir a exposição de traços da identidade dos seus autores e, também, daqueles que o interpretam. </li><li>Sinalize para a turma a importância de expressar para o público, por meio do rap que será produzido, a ideia de que o gênero escolhido é uma prática de linguagem importante, pois nele são apresentados valores culturais e sociais relevantes capazes de marcar a identidade cultural e valorização de determinados grupos sociais. </li><li>Após a produção, solicite que apresentem as suas composições para a comunidade da escola.</li></ul><p></p> <div class="ne-clearfix"></div> </div> </div> </div> </section> <section id="atividade-variacao-da-atividade"> <div data-ne-component="ne-accordion" class="ne-accordion active ne-card ne-margin-bottom-2"> <p class="ne-accordion__header ne-card__title ne-bg-acai ne-uppercase" style="border: none!important;"> <span>Variação da atividade </span> <svg width="24" height="24" viewBox="0 0 24 24" xmlns="http://www.w3.org/2000/svg"><title>select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Apresente um vídeo sobre cultura juvenil e solicite que os alunos, em grupo, produzam poemas para participar de uma “batalha de versos”/campeonato de poemas (slam).
  • Como sugestão, verifique, nos links abaixo, exemplos de slams para estimular a turma a pensar nas características do texto poético que marca a composição do slam, na linguagem e nas possibilidades de expressão das ideias apresentadas pelos autores.

Slam Poesia. 2011. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=XyZyrLugcBI>. Acesso em: 06 jan. 2019.

VOLPATO, Regina. Slam: a resistência poética e invisibilidade, com Luiz Ribeiro / Prazer, eu sou! 2017. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=XYug6v_3SwY>. Acesso em: 06 jan 2019.

  • Destaque para a turma que os slams são campeonatos de poesia e que, geralmente, os participantes devem, em até três minutos, por exemplo, realizar a apresentação de suas performances. Além disso, por ser tratar de um campeonato/disputa, é importante que seja, previamente estabelecido, um corpo de jurados para a apreciação e avaliação dos textos poéticos apresentados posteriormente.
  • Sinalize que o texto pode ser produzido previamente, porém é possível que se faça uso, também, do improviso. Não há regras sobre o formato da poesia.
  • Informe, ainda, aos alunos que o slam é constituído de uma poesia de autoria própria, sem exigências fixas de extensão (tamanho) de texto, métrica, rima, e deve ser apresentada ao público sem, necessariamente, o uso de adereços ou recursos musicais.
  • Chame a atenção da turma para a crítica como uma das mais marcantes características dos slams. Por isso, todos os grupos devem ficar atentos, à medida que forem produzindo o texto poético, na construção dos versos em que explicitam a criticidade como um potente recurso para exploração das ideias abordadas na produção textual.
  • É muito importante destacar para a turma, antes do processo de produção dos textos, que todos devem considerar aspectos linguísticos característicos da modalidade oral da língua-discurso informal, uso de gírias, palavras pouco convencionais - aspectos sonoros - ritmo/musicalidade do rap e ideias que traduzam formas de expressão da vida, da realidade vivenciada pelos autores dos textos. Nesse sentido, lembre aos alunos que eles devem abordar, portanto, na produção dos textos, assuntos emblemáticos da vida cotidiana dos jovens.
  • Sinalize para a turma a importância de pensar no planejamento das ideias que serão apresentadas ao público, considerando o que dizer, como e para quem será direcionada a escrita.
  • Oriente a turma em relação ao processo de apresentação do slam, a fim de que, juntos, os alunos pensem no local, espaço e horário para as apresentações. Além disso, por ser tratar de um campeonato/disputa, é importante que seja, previamente estabelecido, um corpo de jurados para a apreciação e avaliação dos textos poéticos apresentados.

Variação da atividade select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Solicite que, com base em um videoclipe ou em uma canção, os alunos, em grupo, produzam pequenos esquetes acerca de questões importantes relacionadas às culturas juvenis para apresentação em espaços da escola.
  • Ressalte para a turma a informação de que esquete é um pequeno fragmento de um texto, de atuação marcada , muitas vezes, por uma abordagem cômica, irônica, e/ou trágica característica de peças teatrais maiores.
  • Destaque a informação que o esquete pode ser uma adaptação de um trecho significativo de um livro, de um filme de curta-metragem, de uma crônica ou outros gêneros. Geralmente, o esquete tem a duração de 10 minutos.
  • Oriente a turma, no momento da produção do texto, no sentido de considerar a linguagem e estrutura características do gênero. Por isso, ressalte que todos os grupos devem observar aspectos como ambientação, caracterização das personagens, produção das falas, momentos de conflitos e desfecho do texto.
  • Sinalize para os alunos a necessidade de prestarem atenção especial à linguagem a ser empregada na escrita do texto, sugira, portanto, que a turma faça uso de abordagens de ideias, palavras/expressões já utilizadas nas produções que fazem referência à cultura juvenil para, em seguida, publicar as escritas pela escola, em um mural ou em espaços de grande circulação da comunidade escolar.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é uma proposta de atividade permanente para trabalhar a escrita de maneira dinâmica, com base no repertório que os alunos possuem acerca de gêneros textuais distintos e acerca de temas/assuntos voltados para as culturas juvenis.

Campo de atuação priorizado nesta atividade: Todos os campos de atuação.

Justificativa: Incentivar a leitura e a escrita de uma grande diversidade de gêneros textuais é uma importante tarefa da escola. Neste sentido, o que se pretende, sobretudo, nas atividades de produção textual, é reconhecer as características do contexto de produção como orientadoras de todas as decisões que serão tomadas no processo de escrita, do planejamento do conteúdo temático à revisão. E, para isso, é necessário mobilizar recursos com intuito de atrair a atenção dos adolescentes para uma atmosfera de inventividade. Assim, participando ativamente das situações de ensino-aprendizagem propostas, os alunos terão possibilidade de desenvolver a competência leitora e escritora, apropriando-se de conhecimentos relevantes para o seu desenvolvimento cognitivo, afetivo, emocional, interacional, comunicacional e avançar em diferentes sentidos, sobretudo, nos diferentes momentos em que é necessário usar estratégias de apreciação, elaboração dos textos e contextualização, apropriando-se dos objetos culturais juvenis disponíveis para a escrita dos gêneros capazes de atender às diferentes situações comunicativas.

Materiais necessários: Cadernos, lápis, canetas, folhas avulsas.

Dificuldades antecipadas: É provável que alguns estudantes revelem pouca familiaridade com a escrita de alguns gêneros, por exemplo, o rap, embora muitos deles gostem de ouvir este estilo de canção. Além disso, eles talvez desconheçam o caráter social da palavra. Há alunos que provavelmente não conhecem o que é “slam”. Outros podem ainda apresentar certa resistência para viver o desafio de produzir textos de modo mais autônomo.

Referências sobre o assunto:

NASCIMENTO, Elvira Lopes; PINHEIRO, Elaine Cristina. Rap: um gênero textual para letramento de reexistência. 2013. Disponível em: <http://www.dle.uem.br/conali2013/trabalhos/78t.pdf>. Acesso em: 06 jan. 2019.

KOCH, Ingedore Villaça; ELIAS, Maria Vanda. Ler e escrever: estratégias de produção textual. São Paulo: Contexto, 2009.

SCHNEUWLY, Bernard. DOLZ, Joaquim. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas - SP: Mercado das Letras, 2014.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Preparação:

Solicite, como atividade para casa, que os alunos visitem sites, já conhecidos por eles, nos quais possam pesquisar sobre vídeos, canções, videoclipes, fanclipes, shows, saraus, slams cujos temas estejam voltados para as culturas juvenis. Peça que eles listem, em seus cadernos, à medida que forem tendo acesso a estes gêneros, os assuntos e/ou situações motivadoras da produção destes textos, considerando os portadores nos quais foram publicados.

Orientações:

  • Organize a classe em grupos e destaque para a turma a importância do trabalho em equipe, sinalizando a necessidade de todos desenvolverem uma escuta sensível e atenta em relação às ideias de todos os integrantes.
  • Informe aos alunos que a intenção principal da atividade em grupo é, sobretudo, abrir espaço para a troca de experiências e conhecimentos entre eles e para a ampliação de habilidades e competências, como saber ouvir e escutar com atenção, respeitar as falas e ideias alheias, desenvolver o senso crítico e a capacidade de trabalhar coletivamente.
  • Apresente aos alunos o slide, estimulando a turma a refletir sobre as possibilidades de transformação dos gêneros textuais. Pergunte, por exemplo, nesse momento: Como vocês acham que podem ocorrer essas mudanças? Já tinham pensado nisso antes? Como imaginam que podemos fazer para darmos conta desses desafios de escrita?
  • Peça que os alunos explicitem, oralmente, outros gêneros textuais que conhecem, com base na ideia de metamorfoses dos gêneros apresentada no slide.
  • Solicite que a turma pegue o caderno e socialize, na classe, assuntos pesquisados e relacionados aos textos que eles “visitaram” em casa.
  • Peça que os alunos, com base nos temas socializados, produzam, juntos, uma lista de palavras que tenham relação com as culturas juvenis.
  • Destaque para os alunos que a cultura juvenil consiste no modo como os jovens se manifestam no grupo, por meio de vários estilos e formas de vida.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Preparação:

Solicitar que, ainda em grupos, os alunos consultem as palavras listadas na etapa anterior da aula, e repensem, juntos, em diferentes possibilidades de falar das culturas juvenis, usando estas palavras.

Orientações:

  • Solicite que os alunos pensem acerca do grupo de palavras e os assuntos que motivam a escrita do texto e decidam, juntos, o gênero textual que desejam escrever para comunicar as suas ideias acerca do tema escolhido.
  • Destaque para os alunos que as ideias socializadas nos textos representam opiniões, propostas de resistência e defesa de pontos de vista.
  • Ressalte a ideia de que a escrita traduz o pensamento deles e da cultura (juvenil) da qual fazem parte. Portanto, devem atentar para o fato de que precisam considerar, na etapas de planejamento, escrita e revisão do texto, a relação entre a intencionalidade do texto, a voz de quem fala/escreve e os interlocutores definidos.
  • É fundamental, também, que os alunos pensem a respeito dos efeitos de sentidos das palavras escolhidas por eles, à medida que tentam organizar as suas ideias e os seus pensamentos. Por isso, chame a atenção da turma para a seleção das palavras e seus diferentes sentidos no contexto.
  • Peça que a turma use como referência para a escrita vídeos, canções, rap e outros gêneros pesquisados em casa e que transformem esses textos em outros.
  • Oriente os alunos para que cada grupo organize a escrita do texto desenvolvendo estratégias para viabilizar a produção, por exemplo, solicite que os alunos selecionem um grupo de palavras-chave de um rap e, com base neste conjunto de palavras, elabore outro gênero.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 40 minutos

Preparação:

Manter a classe em grupos, conforme foi feito na primeira etapa da aula.

Orientações:

  • A avaliação textual é uma etapa importante da Oficina de escrita para que os alunos consigam refletir e revisar o texto com base no contexto de produção e dos conteúdos discursivos, textuais, pragmáticos, gramaticais e notacionais.
  • É uma etapa que acontece entre as Oficinas de escrita.
  • Considere as necessidades observadas nas produções escritas dos alunos e verifique algumas sugestões de estratégias de revisão abaixo para desenvolver nos momentos de revisitar os textos na classe:
  • Em grupo: solicite que os alunos analisem as produções dos colegas e, numa folha avulsa, anotem sugestões para que o texto possa ser aprimorado. Para isso, peça, antes, que eles definam critérios para a apreciação da escrita, considerando a linguagem e a estrutura características do gênero. Estimule a turma a pensar, por exemplo, nas seguintes questões para a definição destes critérios: O texto está contemplando as características do gênero escolhido pelo grupo? As ideias estão organizadas de modo claro e coerente? Há alguma palavra e/ou expressão inadequada ao contexto? O texto atende ao propósito da situação comunicativa que foi definido, antes do momento de escrita?
  • Individual: recolha as produções dos alunos e estabeleça critérios para sua análise. Para isso, considere as necessidades observadas nas escritas. Por exemplo, verifique se os textos respondem às questões definidas por eles, antes de começarem a escrita do texto. Observe, também, se a linguagem está adequada às condições de produção do texto e aos interlocutores definidos, se o texto apresenta riqueza vocabular e revela emprego coerente dos recursos de substituições feito pelos alunos. Analise a organização das frases e dos períodos, atentando para a pontuação e os efeitos de sentido produzidos nos textos.
  • Coletiva: faça um levantamento, com a participação dos alunos, para que a turma verifique quais textos foram produzidos pelos grupos e identifique se há um gênero comum aos grupos. E, com base neste gênero comum, proponha o desenvolvimento de uma revisão coletiva, considerando a linguagem e as características do texto estão sendo objeto de revisão. Contemple, na revisão, por exemplo, os aspectos
    sinalizados no tópico acima.
  • Solicite que os grupos analisem o texto produzido, considerando as sugestões de questões apresentadas no slide.
  • Abra espaço para que os alunos expressem as suas percepções acerca do que escreveram e sugiram mudanças que julgam necessárias na produção desenvolvida em grupo.
  • É importante, também, que sejam definidas outras estratégias de tratamento das questões observadas nas produções dos alunos. Como a possibilidade de análise dos textos dos alunos. Por exemplo, recolha as produções da turma e organize uma devolutiva comentada dos aspectos positivos encontrados nos textos e aponte aqueles que precisam ser aprimorados na revisão e reescrita.

Slide Plano Aula
Variação da atividade <p><strong>Orientações:</strong> </p><ul><li>Sugira para a turma, com base em uma notícia voltada para o universo dos jovens e das culturas juvenis, produzir um rap em grupo.</li><li>Como sugestão, assista ao vídeo de Gabriel, o pensador, disponível em <a href='https://www.youtube.com/watch?v=24QmQfPCsgQ' target='_blank';>https://www.youtube.com/watch?v=24QmQfPCsgQ</a> (acesso em 08. de jan de 2019), para estimular a turma a perceber o ritmo e a entonação do rap e, além disso, refletir sobre as possibilidades do uso das palavras para produzir, intencionalmente, a fluência da linguagem e a sonoridade desejada.</li><li>Para potencializar a reflexão acerca da estrutura e linguagem características do gênero RAP, peça que os alunos observem a composição do texto de Gabriel, o pensador, analisando os versos (curtos) apresentados pelo compositor, as rimas possíveis, a escolha das palavras que produziram as rimas, e o que neles o poeta declara, assim como a sequência das ideias abordadas.</li><li>Destaque para os alunos que o rap tem um discurso pouco informativo, uma vez que o autor do texto expressa, de modo predominantemente subjetivo, a sua visão acerca da realidade da qual faz parte e dos problemas sociais a ela inerentes.</li><li>Informe aos alunos, a título de curiosidade, que “a junção das consoantes <strong>p </strong>e<strong> r</strong> configuram a palavra rap, que significa “rythym and poetry”. Surgido no final dos anos 70, no bairro do Bronx em Nova York, o Rap se constituiu como relato da vida de jovens negros e de outros grupos discriminados, como os latinos que viviam nas periferias das grandes cidades norte-americanas.”</li><li>Destaque, ainda, para os alunos, a fim de ampliar o repertório da turma, que esse gênero parte de um contexto social e histórico, característico do movimento cultural hip-hop e que apresenta manifestações artísticas diferenciadas e bem particulares.</li><li>Ressalte para os alunos que o rap é, em sua essência, portanto, um gênero textual que recorre a linguagens musicais e, dessa forma, tem como forte característica a possibilidade de inovação criativa, o uso da linguagem poética e crítica, o que faz dele um movimento cultural capaz de permitir a exposição de traços da identidade dos seus autores e, também, daqueles que o interpretam. </li><li>Sinalize para a turma a importância de expressar para o público, por meio do rap que será produzido, a ideia de que o gênero escolhido é uma prática de linguagem importante, pois nele são apresentados valores culturais e sociais relevantes capazes de marcar a identidade cultural e valorização de determinados grupos sociais. </li><li>Após a produção, solicite que apresentem as suas composições para a comunidade da escola.</li></ul><p></p> </div> </div> <div class="ne-slide__image"> <div class="base-slides"> <img data-src="https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/UCpngXh7ecCDcFjq8nBCez7bAWbUpx9ukuwgY32DJ32eJH84NrZAUcd7dTwS/title-variacao-da-atividade" class="lazyload" alt="Slide Plano Aula"> </div> </div> </div> <div class="ne-slide swiper-slide" title="Variação da atividade" data-hash="slide-6"> <div class="ne-slide__notes materiaPlano"> <div class="ne-wysiwyg"> <p><strong>Orientações:</strong> </p><ul><li>Apresente um vídeo sobre cultura juvenil e solicite que os alunos, em grupo, produzam poemas para participar de uma “batalha de versos”/campeonato de poemas (slam).</li><li>Como sugestão, verifique, nos links abaixo, exemplos de slams para estimular a turma a pensar nas características do texto poético que marca a composição do slam, na linguagem e nas possibilidades de expressão das ideias apresentadas pelos autores.</li></ul><p><strong>Slam Poesia</strong>. 2011. Disponível em: <<a href='https://www.youtube.com/watch?v=XyZyrLugcBI' target='_blank';>https://www.youtube.com/watch?v=XyZyrLugcBI</a>>. Acesso em: 06 jan. 2019.</p><p>VOLPATO, Regina. <strong>Slam</strong>: a resistência poética e invisibilidade, com Luiz Ribeiro / Prazer, eu sou! 2017. Disponível em: <<a href='https://www.youtube.com/watch?v=XYug6v_3SwY' target='_blank';><span style="text-decoration: underline;">https://www.youtube.com/watch?v=XYug6v_3SwY</span></a>>. Acesso em: 06 jan 2019.</p><ul><li>Destaque para a turma que os slams são campeonatos de poesia e que, geralmente, os participantes devem, em até três minutos, por exemplo, realizar a apresentação de suas performances. Além disso, por ser tratar de um campeonato/disputa, é importante que seja, previamente estabelecido, um corpo de jurados para a apreciação e avaliação dos textos poéticos apresentados posteriormente.</li><li>Sinalize que o texto pode ser produzido previamente, porém é possível que se faça uso, também, do improviso. Não há regras sobre o formato da poesia.</li><li>Informe, ainda, aos alunos que o slam é constituído de uma poesia de autoria própria, sem exigências fixas de extensão (tamanho) de texto, métrica, rima, e deve ser apresentada ao público sem, necessariamente, o uso de adereços ou recursos musicais. </li><li>Chame a atenção da turma para a crítica como uma das mais marcantes características dos slams. Por isso, todos os grupos devem ficar atentos, à medida que forem produzindo o texto poético, na construção dos versos em que explicitam a criticidade como um potente recurso para exploração das ideias abordadas na produção textual.</li><li>É muito importante destacar para a turma, antes do processo de produção dos textos, que todos devem considerar aspectos linguísticos característicos da modalidade oral da língua-discurso informal, uso de gírias, palavras pouco convencionais - aspectos sonoros - ritmo/musicalidade do rap e ideias que traduzam formas de expressão da vida, da realidade vivenciada pelos autores dos textos. Nesse sentido, lembre aos alunos que eles devem abordar, portanto, na produção dos textos, assuntos emblemáticos da vida cotidiana dos jovens.</li><li>Sinalize para a turma a importância de pensar no planejamento das ideias que serão apresentadas ao público, considerando o que dizer, como e para quem será direcionada a escrita.</li><li>Oriente a turma em relação ao processo de apresentação do slam, a fim de que, juntos, os alunos pensem no local, espaço e horário para as apresentações. Além disso, por ser tratar de um campeonato/disputa, é importante que seja, previamente estabelecido, um corpo de jurados para a apreciação e avaliação dos textos poéticos apresentados.</li></ul><p></p> </div> </div> <div class="ne-slide__image"> <div class="base-slides"> <img data-src="https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/exVusHY3WM47RfQWeHW9FbFmY3P3SBXEPqS96xtr2q9SpzUbqA3UEWwt7N6F/variacao-da-atividade" class="lazyload" alt="Slide Plano Aula"> </div> </div> </div> <div class="ne-slide swiper-slide" title="Variação da atividade" data-hash="slide-7"> <div class="ne-slide__notes materiaPlano"> <div class="ne-wysiwyg"> <p><strong>Orientações:</strong> </p><ul><li>Solicite que, com base em um videoclipe ou em uma canção, os alunos, em grupo, produzam pequenos esquetes acerca de questões importantes relacionadas às culturas juvenis para apresentação em espaços da escola.</li><li>Ressalte para a turma a informação de que esquete é um pequeno fragmento de um texto, de atuação marcada , muitas vezes, por uma abordagem cômica, irônica, e/ou trágica característica de peças teatrais maiores. </li><li>Destaque a informação que o esquete pode ser uma adaptação de um trecho significativo de um livro, de um filme de curta-metragem, de uma crônica ou outros gêneros. Geralmente, o esquete tem a duração de 10 minutos.</li><li>Oriente a turma, no momento da produção do texto, no sentido de considerar a linguagem e estrutura características do gênero. Por isso, ressalte que todos os grupos devem observar aspectos como ambientação, caracterização das personagens, produção das falas, momentos de conflitos e desfecho do texto.</li><li>Sinalize para os alunos a necessidade de prestarem atenção especial à linguagem a ser empregada na escrita do texto, sugira, portanto, que a turma faça uso de abordagens de ideias, palavras/expressões já utilizadas nas produções que fazem referência à cultura juvenil para, em seguida, publicar as escritas pela escola, em um mural ou em espaços de grande circulação da comunidade escolar.</li></ul><p></p> </div> </div> <div class="ne-slide__image"> <div class="base-slides"> <img data-src="https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/9nq9QdNPTHrdJ88ucyx36ajnyVAgCH89NssjN96FUMzcb4SgUptDu8CxbeSU/variacao-da-atividade" class="lazyload" alt="Slide Plano Aula"> </div> </div> </div> </div> </div> <button data-ne-slides-action="nextSlide" class="ne-btn-outline ne-icon-only ne-slides__body__nav-next nextSlide"> <svg width="24" height="24" viewBox="0 0 24 24" xmlns="http://www.w3.org/2000/svg"> <title>ic_arrow_next_24px

Compartilhe este conteúdo:

AULAS DE Oralidade do 7º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 7º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF69LP50 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF69LP51 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF67LP11 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF67LP12 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF67LP30 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF67LP31 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas