15262
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 5º ano > Oralidade

Plano de aula - Performance oral com reconto

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 5º ano do EF sobre Performance oral com reconto

Plano 12 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Fabiana Júlia de Araújo Tenório

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é décima segunda aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero conto popular afro-brasileiro e no campo de atuação Artístico-literário / Vida cotidiana / Todos os campos. Esse é o módulo de Oralidade - composto pelas aulas 10 (Aula 10), 11 (Aula 11) e 12. Esta aula trabalha com contos populares resgatados de comunidades Quilombolas, visto que esses são gêneros visitados na sequência. São contos de tradição oral que foram recolhidos em conversas espontâneas e foram registrados em livro. A habilidade prevista para essa aula é representar cenas de textos dramáticos; no entanto, como essa sequência tem como foco o gênero contos populares afro-brasileiros e perpassa pelos gêneros contos e contos populares, não abordaremos um texto dramático, mas faremos a representação utilizando um conto popular (gênero já trabalhado na aula 11). Assim, contemplaremos a performance oral, a habilidade EF05LP25 com a dramatização sem que se modifique o foco da sequência didática.

Materiais necessários: Ilustrações e fantoches elaborados pelos grupos, anteriormente (Aula 11). É necessário combinar a apresentação com os professores de outras turmas. Eles já podem orientar os alunos sobre o que vai acontecer.

Informações sobre o gênero: Os contos populares são textos narrativos carregados do imaginário popular. Através deles, cada comunidade transmite valores, crenças e saberes. O conto, como experiência literária, mantém uma certa fidelidade aos contos populares, mas é aberto às inovações dos autores. Constitui-se como histórias curtas, tendo como característica a concisão. (MARIA, 2004) Já os contos afro-brasileiros têm, além dessas, características próprias da literatura afro-brasileira e não podem prescindir da afrodescendência através de uma voz autoral, um tema, uma linguagem, um público-alvo e um lugar de enunciação (DUARTE, 2010).

Dificuldades antecipadas: Uma vez que a apresentação será realizada para outras turmas, alguns alunos podem externar algum nervosismo.

Referências sobre o assunto:

DUARTE, E. de A. Por um conceito de Literatura Afro-brasileira. Terceira Margem. Rio de Janeiro, n. 23, p. 113-138, julho/dezembro 2010, disponível em https://revistas.ufrj.br/index.php/tm/article/view/10953/8012. Acesso em 25/10/2018.

MARCUSCHI, L. A. Oralidade e Escrita. Signótica 9:119 - 145. Jan/Dez, 1997, disponível aqui. Acesso em 31/10/2018.

MARCUSCHI, B. SUASSUNA, L. (orgs). Avaliação em Língua portuguesa: contribuições para a prática pedagógica. Belo Horizonte. Autêntica, 2007, disponível em: http://www.serdigital.com.br/gerenciador/clientes/ceel/arquivos/9.pdf. Acesso em 01/11/2018.

MARIA, L. de. O que é conto? 1ª reimpressão. Brasiliense. São Paulo, 2004. Disponível em: http://www.netmundi.org/home/wp-content/uploads/2017/04/Cole%C3%A7%C3%A3o-Primeiros-Passos-O-Que-%C3%A9-Conto.pdf. Acesso em 05/12/2018.

SÁ, A. L. Reconto. Glossário CEALE - Termos de Alfabetização, leitura e escrita para educadores, disponível em http://ceale.fae.ufmg.br/app/webroot/glossarioceale/verbetes/reconto. Acesso em 08/11/2018.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Apresente a proposta da aula. Os grupos formados na aula anterior realizarão a performance oral, representando para outras turmas da escola o conto popular ensaiado.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos

Orientações:

  • Crie um clima de segurança e motivação para a atividade. Reforce o ótimo trabalho que os alunos realizaram e os tranquilize para a dramatização.
  • Oriente para onde cada grupo vai e explique que você acompanhará todas as performances.
  • Dê, novamente, as orientações para a atividade: o ritmo da fala e a intensidade que devem imprimir à voz durante a narração e a enunciação das falas; a maneira como os alunos criam a voz para cada personagem e os gestos que compõem essas mudanças; a postura corporal na contação, que deve estar a serviço da apresentação; as mímicas do rosto que revelam os sentimentos dos personagens; a adequação da linguagem do conto escrito para a linguagem oral, além da adequação do vocabulário para as crianças menores que irão escutar a história, as entonações que imprimirão determinados sentidos às falas.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 35 minutos

Orientações:

  • Acompanhe cada grupo na sua apresentação.
  • Preencha a ficha de avaliação de cada grupo embasando-se nos aspectos explicados na Aula 10 e Aula 11, os quais também constam na ficha abaixo. A avaliação será realizada em dois blocos: a performance enquanto grupo e a performance individual. Pode ser que seja necessário ampliar o tempo dessa aula para que todos os grupos apresentem e o professor avalie.

Ficha de avaliação

  • Atente para os seguintes aspectos em relação ao bloco coletivo:

a) Perceber se o grupo se organizou em relação ao espaço: cada aluno deve saber onde se posicionará para que a apresentação seja harmônica;

b) Perceber se o grupo preparou os recursos de apoio, como ilustrações, fantoches ou cenário;

c) Perceber se eles dividiram as falas corretamente, dando a voz ao narrador e não misturando as falas das personagens;

d) Perceber se o grupo ensaiou e conseguiu fazer o reconto oral sem pausas longas entre as falas, evitando comprometer o entendimento da história (MARCUSCHI; SUASSUNA, 2007).

  • Ao avaliar individualmente, atente para os seguintes aspectos (na avaliação individual, você pode adaptar a ficha colocando o nome de cada participante do grupo):

a) Se a fala foi ritmada e se os alunos modificaram a entonação da voz para encenar as personagens ou narrar a história. Nesse caso, observar se os alunos usaram modulações de volume de voz mais alto ou mais suave;

b) Se os alunos utilizaram gestos e mímicas faciais para ajudar a criar o jeito das personagens, como um olhar mais sério, mas risonho, um rosto com raiva, com desprezo ou com entusiasmo;

c) Se os alunos usaram o corpo e os movimentos para ajudar no entendimento do conto. Aqui, a postura corporal pode ser avaliada junto com o uso do recurso de apoio, pois o aluno pode não ter dado movimento ao próprio corpo, mas ao fantoche ou à ilustração que ele usou;

d) Se os alunos trouxeram os elementos da oralidade para essa situação comunicativa, como as marcas de conversação e de coloquialidade (então, olha, veja, aí…);

e) Se os alunos adequaram o vocabulário, modificando algumas palavras, ao público das crianças menores para quem apresentaram;

f) Se os alunos dominaram suas falas, usando pouco ou em raras vezes as fichas de apoio, olhando preponderantemente para o interlocutor, prendendo a sua atenção e interagindo com ele (MARCUSCHI; SUASSUNA, 2007).

Materiais complementares:

MARCUSCHI, B. SUASSUNA, L. (orgs). Avaliação em Língua portuguesa: contribuições para a prática pedagógica. Belo Horizonte. Autêntica, 2007, disponível em: http://www.serdigital.com.br/gerenciador/clientes/ceel/arquivos/9.pdf. Acesso em 01/11/2018.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Elogie a performance oral dos alunos, o seu empenho, seu esforço e seu comprometimento em aprender as falas e realizar uma bela apresentação.
  • Pergunte como se sentiram, se ficaram tensos, com medo ou ansiosos. Ou se ficaram felizes com o resultado das apresentações.
  • Faça um breve comentário avaliativo, a partir de sua ficha, para que eles saibam como se saíram.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é décima segunda aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero conto popular afro-brasileiro e no campo de atuação Artístico-literário / Vida cotidiana / Todos os campos. Esse é o módulo de Oralidade - composto pelas aulas 10 (Aula 10), 11 (Aula 11) e 12. Esta aula trabalha com contos populares resgatados de comunidades Quilombolas, visto que esses são gêneros visitados na sequência. São contos de tradição oral que foram recolhidos em conversas espontâneas e foram registrados em livro. A habilidade prevista para essa aula é representar cenas de textos dramáticos; no entanto, como essa sequência tem como foco o gênero contos populares afro-brasileiros e perpassa pelos gêneros contos e contos populares, não abordaremos um texto dramático, mas faremos a representação utilizando um conto popular (gênero já trabalhado na aula 11). Assim, contemplaremos a performance oral, a habilidade EF05LP25 com a dramatização sem que se modifique o foco da sequência didática.

Materiais necessários: Ilustrações e fantoches elaborados pelos grupos, anteriormente (Aula 11). É necessário combinar a apresentação com os professores de outras turmas. Eles já podem orientar os alunos sobre o que vai acontecer.

Informações sobre o gênero: Os contos populares são textos narrativos carregados do imaginário popular. Através deles, cada comunidade transmite valores, crenças e saberes. O conto, como experiência literária, mantém uma certa fidelidade aos contos populares, mas é aberto às inovações dos autores. Constitui-se como histórias curtas, tendo como característica a concisão. (MARIA, 2004) Já os contos afro-brasileiros têm, além dessas, características próprias da literatura afro-brasileira e não podem prescindir da afrodescendência através de uma voz autoral, um tema, uma linguagem, um público-alvo e um lugar de enunciação (DUARTE, 2010).

Dificuldades antecipadas: Uma vez que a apresentação será realizada para outras turmas, alguns alunos podem externar algum nervosismo.

Referências sobre o assunto:

DUARTE, E. de A. Por um conceito de Literatura Afro-brasileira. Terceira Margem. Rio de Janeiro, n. 23, p. 113-138, julho/dezembro 2010, disponível em https://revistas.ufrj.br/index.php/tm/article/view/10953/8012. Acesso em 25/10/2018.

MARCUSCHI, L. A. Oralidade e Escrita. Signótica 9:119 - 145. Jan/Dez, 1997, disponível aqui. Acesso em 31/10/2018.

MARCUSCHI, B. SUASSUNA, L. (orgs). Avaliação em Língua portuguesa: contribuições para a prática pedagógica. Belo Horizonte. Autêntica, 2007, disponível em: http://www.serdigital.com.br/gerenciador/clientes/ceel/arquivos/9.pdf. Acesso em 01/11/2018.

MARIA, L. de. O que é conto? 1ª reimpressão. Brasiliense. São Paulo, 2004. Disponível em: http://www.netmundi.org/home/wp-content/uploads/2017/04/Cole%C3%A7%C3%A3o-Primeiros-Passos-O-Que-%C3%A9-Conto.pdf. Acesso em 05/12/2018.

SÁ, A. L. Reconto. Glossário CEALE - Termos de Alfabetização, leitura e escrita para educadores, disponível em http://ceale.fae.ufmg.br/app/webroot/glossarioceale/verbetes/reconto. Acesso em 08/11/2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Apresente a proposta da aula. Os grupos formados na aula anterior realizarão a performance oral, representando para outras turmas da escola o conto popular ensaiado.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos

Orientações:

  • Crie um clima de segurança e motivação para a atividade. Reforce o ótimo trabalho que os alunos realizaram e os tranquilize para a dramatização.
  • Oriente para onde cada grupo vai e explique que você acompanhará todas as performances.
  • Dê, novamente, as orientações para a atividade: o ritmo da fala e a intensidade que devem imprimir à voz durante a narração e a enunciação das falas; a maneira como os alunos criam a voz para cada personagem e os gestos que compõem essas mudanças; a postura corporal na contação, que deve estar a serviço da apresentação; as mímicas do rosto que revelam os sentimentos dos personagens; a adequação da linguagem do conto escrito para a linguagem oral, além da adequação do vocabulário para as crianças menores que irão escutar a história, as entonações que imprimirão determinados sentidos às falas.
Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 35 minutos

Orientações:

  • Acompanhe cada grupo na sua apresentação.
  • Preencha a ficha de avaliação de cada grupo embasando-se nos aspectos explicados na Aula 10 e Aula 11, os quais também constam na ficha abaixo. A avaliação será realizada em dois blocos: a performance enquanto grupo e a performance individual. Pode ser que seja necessário ampliar o tempo dessa aula para que todos os grupos apresentem e o professor avalie.

Ficha de avaliação

  • Atente para os seguintes aspectos em relação ao bloco coletivo:

a) Perceber se o grupo se organizou em relação ao espaço: cada aluno deve saber onde se posicionará para que a apresentação seja harmônica;

b) Perceber se o grupo preparou os recursos de apoio, como ilustrações, fantoches ou cenário;

c) Perceber se eles dividiram as falas corretamente, dando a voz ao narrador e não misturando as falas das personagens;

d) Perceber se o grupo ensaiou e conseguiu fazer o reconto oral sem pausas longas entre as falas, evitando comprometer o entendimento da história (MARCUSCHI; SUASSUNA, 2007).

  • Ao avaliar individualmente, atente para os seguintes aspectos (na avaliação individual, você pode adaptar a ficha colocando o nome de cada participante do grupo):

a) Se a fala foi ritmada e se os alunos modificaram a entonação da voz para encenar as personagens ou narrar a história. Nesse caso, observar se os alunos usaram modulações de volume de voz mais alto ou mais suave;

b) Se os alunos utilizaram gestos e mímicas faciais para ajudar a criar o jeito das personagens, como um olhar mais sério, mas risonho, um rosto com raiva, com desprezo ou com entusiasmo;

c) Se os alunos usaram o corpo e os movimentos para ajudar no entendimento do conto. Aqui, a postura corporal pode ser avaliada junto com o uso do recurso de apoio, pois o aluno pode não ter dado movimento ao próprio corpo, mas ao fantoche ou à ilustração que ele usou;

d) Se os alunos trouxeram os elementos da oralidade para essa situação comunicativa, como as marcas de conversação e de coloquialidade (então, olha, veja, aí…);

e) Se os alunos adequaram o vocabulário, modificando algumas palavras, ao público das crianças menores para quem apresentaram;

f) Se os alunos dominaram suas falas, usando pouco ou em raras vezes as fichas de apoio, olhando preponderantemente para o interlocutor, prendendo a sua atenção e interagindo com ele (MARCUSCHI; SUASSUNA, 2007).

Materiais complementares:

MARCUSCHI, B. SUASSUNA, L. (orgs). Avaliação em Língua portuguesa: contribuições para a prática pedagógica. Belo Horizonte. Autêntica, 2007, disponível em: http://www.serdigital.com.br/gerenciador/clientes/ceel/arquivos/9.pdf. Acesso em 01/11/2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Elogie a performance oral dos alunos, o seu empenho, seu esforço e seu comprometimento em aprender as falas e realizar uma bela apresentação.
  • Pergunte como se sentiram, se ficaram tensos, com medo ou ansiosos. Ou se ficaram felizes com o resultado das apresentações.
  • Faça um breve comentário avaliativo, a partir de sua ficha, para que eles saibam como se saíram.
Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Oralidade do 5º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 5º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF05LP25 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano