15178
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 6º ano > Oralidade

Plano de aula - Prática de oralidade: apresentação de improviso no estilo da Commedia dell'arte

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 6º ano do Fundamental sobre improviso em commedia dell'arte

Plano 12 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Wania Aparecida Guedes da Silva

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: esta é décima primeira aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero texto dramático e no campo de atuação artístico literário. A aula faz parte do módulo de oralidade.

Materiais necessários: Computador com projetor; figurinos para a apresentação (que podem ser solicitados aos alunos previamente: máscaras de Arlequim, Pantalone, Doutor, Capitano; roupas; objetos cênicos, como: alimentos de mentira (canovaccio 1), armas de mentira, espada, flores (canovaccio 2) papel imitando testamento, caneta (canovaccio 3). Cópia dos canovacci para desenvolvimento das cenas. Cópia da tabela de auto avaliação dos grupos.

Canovaccio 1 - clique aqui

Canovaccio 2 - clique aqui

Canovaccio 3 - clique aqui

Tabela de autoavaliação: clique aqui

Informações sobre o gênero: Texto dramático (esquetes, peças curtas).

O gênero dramático é um dos três gêneros literários, junto do lírico e do épico. Diferente de outros textos narrativos, o dramático, ou teatral, é feito para ser encenado, e não para ser contado; sendo assim, não é necessária a presença de um narrador. O texto teatral apresenta em sua estrutura três elementos básicos: as falas, os personagens e as rubricas. É interessante observar que a palavra “drama” tem origem grega e significa “ação”, ficando assim mais fácil de constatar que a ação é o elemento caracterizador desse gênero. Por esse motivo, a linguagem corporal tem fundamental importância no momento da encenação, tornando-se, junto com a linguagem verbal, dinâmica, expressiva e envolvente.

Dificuldades antecipadas: As dificuldades desta aula são de duas ordens diferentes: a primeira, está relacionada à vergonha, timidez, dificuldade de falar em público, e no caso, realizar uma apresentação de improviso; a segunda, está relacionada ao fato dos alunos não considerarem as regras para a improvisação. Por isso, é necessário reforçar a importância de seguir a estrutura do canovaccio - para que a improvisação ocorra dentro do esperado e que os alunos mais tímidos participem da experiência, sem medo.

Referências sobre o assunto:

MACHADO, Maria Clara. A aventura do teatro & como fazer teatrinho de bonecos. Rio de Janeiro: Singular, 2009. 2a ed.

MARCUSCHI, Beth, SUASSUNA, Lívia (orgs.). Avaliação em língua portuguesa: contribuições para a prática pedagógica. Belo Horizonte: Autêntica, 2007, 1a ed.

RABETTI, Maria de Lourdes. A Commedia dell'arte: mito, profissão e arte. Disponível em: http://www.artcultura.inhis.ufu.br/PDF29/4_palestra_a_comedia_dellarte.pdf. Acesso em 03/11/2018.

SPOLIN, Viola. Improvisação para o teatro. Tradução de Ingrid Dormien Koudela e Eduardo José de Almeida Amos. São Paulo: Perspectiva, 2010.

SCALA, Flaminio. A loucura de Isabella e outras comédias da Commedia dell'arte. São Paulo: Iluminuras, 2003.

TEZZA, Ana Rosa. A improvisação, o ator e a Commedia dell'arte. Disponível em: www.periodicos.ia.unesp.br/index.php/rebento/article/view/68/61. Acesso em 03/11/2018.

www.infoescola.com/teatro/commedia-dellarte/. Acesso em 01/01/2018.

www.todamateria.com.br/comedia-dell-arte/. Acesso em 01/01/2018.

https://escoladeteatrocatarse.wordpress.com/2008/01/15/os-personagens-da-commedia-dellarte/. Acesso em 01/01/2018.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações:

  • Explique aos alunos que nesta aula eles irão realizar uma cena de improviso e avaliá-la na sequência.
  • Essa cena será realizada baseando-se na Commedia dell'arte, teatro popular da Renascença, em que atores desenvolviam a cena baseados em um “canovaccio”, isto é, uma espécie de caderno que continha os elementos básicos da peça: os personagens, suas características, a trama (sem detalhes), a descrição das situações e das ações das personagens. A partir do canovaccio, os atores improvisavam as falas dentro do roteiro estipulado. Os principais personagens da Commedia dell'arte são tipos sociais, distribuídos basicamente em Criados, Velhos e Enamorados. Alguns exemplos são: Arlequim, palhaço acrobata e esperto; a Colombina, criada educada e refinada; Briguella, o criado trapaceiro e egoísta, o causador de intrigas; Pierrot, o palhaço triste apaixonado por Colombina e o Scaramuccia, contador de mentiras e covarde. O grupo dos Velhos, representados principalmente por Pantalone, velho rico e avarento e Doutor, geralmente um médico ou advogado intelectual e avarento. Por fim, os Enamorados, jovens e apaixonados perdidamente um pelo outro, eram os únicos que não usavam máscaras e a innamorata geralmente se chamava Isabella. Geralmente as companhias de Commedia dell'arte se apresentavam em praças e eram itinerantes. Os principais temas eram o amor, o ciúme, a velhice e o adultério. Além da improvisação, era comum o uso de acrobacias, mímica, ações cômicas já combinadas e máscaras que identificavam os personagens. Importante destacar que o improviso, na Commedia dell'arte, ocorre dentro de certas regras - além de seguir o canovaccio, os atores combinavam “frases-chave”, que determinavam a entrada e saída de atores da cena, alguns episódios cômicos que uniam os atos da peça, músicas e acrobacias. A escolha dessa vertente teatral (Commedia dell'arte) é uma possibilidade de trabalho com a improvisação, mas também com o desenvolvimento de figurinos, por meio de máscaras, e a observação das características estereotipadas das personagens. Além disso, contribui para repertoriar o aluno acerca do gênero dramático e das personagens que permanecem até hoje, como as figuras carnavalescas da Colombina e do Arlequim.
  • O objetivo da aula é desenvolver a oralidade, utilizando como estratégia o improviso das falas dentro de um roteiro pré-estipulado. Para maiores informações sobre a Commedia dell'arte e o improviso no teatro, consulte as obras de referência citadas no slide anterior, nas orientações. Outra possibilidade é assistir a um ensaio baseado na Commedia dell'arte, disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=wYMUBt_So_E. Último acesso em 23/11/2018. É importante que os alunos tenham em mente que o improviso acontece dentro de certas regras, e que é preciso haver coerência para que a apresentação de improviso seja considerada bem sucedida. Um exemplo mais atual de teatro de improviso são os jogos teatrais, dentre os quais é representante o grupo “Os Barbichas”.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 9 minutos

Orientações:

  • Apresente aos alunos o slide acima, que informará as observações sobre critérios para a avaliação da apresentação. (Observação: esses critérios vêm sendo construídos no decorrer das aulas deste módulo de oralidade e se constituem de observações realizadas durante as atividades das aulas 10 e 11. Por isso, sugere-se que essas aulas sejam visitadas a fim de tornar mais clara a proposta com a improvisação teatral no estilo Commedia dell´arte ).
  • Deixar claro que essa avaliação não têm objetivo classificatório, mas de identificar aspectos positivos e o que pode melhorar em relação à apresentação de cada grupo, tratando-se portanto de uma experiência para o desenvolvimento das habilidades orais.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Apresente a tabela aos alunos. Faça cópias para cada grupo. Para ter acesso a tabela para impressão, clique aqui.
  • Retome com os estudantes brevemente a importância de cada item para uma boa apresentação dramática, especialmente aspectos paralinguísticos como a qualidade da voz e emissão, pausas; aspectos cinestésicos como as atitudes corporais, os gestos, as trocas de olhares; e os aspectos linguísticos, relacionados a capacidade de improvisar de forma coerente com o enredo proposto e encaixar as falas de entrada e saída de personagens. Tais aspectos são bem detalhados no livro Avaliação em língua portuguesa: contribuições para a prática pedagógica, em especial no capítulo 5, que trata da avaliação oral. A referência completa da obra está no slide 1 de orientação.
  • Divida-os em grupos, de acordo com as personagens constantes nos canovaccio. São três modelos de canovaccio, e provavelmente haverá a apresentação de um mesmo canovaccio mais de uma vez. É importante realizar essa divisão antes da aula, ou combiná-la previamente com os alunos, a fim de que esse processo ocorra dentro do tempos estipulado. Além disso, é igualmente importante que os alunos já tenham tido tempo de analisar a cena, ensaiar a improvisação, os momentos de intercâmbio de falas, uma vez que o improviso acontece dentro de certas regras.

Canovaccio 1 - clique aqui

Canovaccio 2 - clique aqui

Canovaccio 3 - clique aqui

  • Cada grupo deve repassar rapidamente o conteúdo do canovaccio e aguardar o seu momento de entrar em cena.
  • É importante definir a ordem de apresentação, para otimizar o tempo.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Solicite ao primeiro grupo que se apresente, e aos demais alunos que acompanhem a apresentação, observando os critérios de avaliação.
  • Conduza as apresentações seguintes, orientando os estudantes quanto ao tempo (aqui, a sugestão é elaborar plaquinhas com o tempo que resta, por exemplo “faltam 30 segundos para a conclusão”, ou “já se passaram 3 minutos”, a fim de organizar o tempo das apresentações, facilitando esse controle para os alunos).

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 9 minutos

Orientações:

  • Ao fim das apresentações, leia o slide para os alunos.
  • Solicite que cada grupo se auto avalie, preenchendo a tabela do slide da introdução.
  • Combine com os alunos outro momento (outro período ou dia de aula) que possam compartilhar as avaliações e autoavaliações feitas e dividir com os colegas suas impressões sobre as representações de cada grupo. Neste momento, destaque os pontos positivos de cada grupo, mostre que todos tiveram soluções interessantes. Faça as críticas às representações de forma muito cuidadosa, levantando junto com eles o que poderia ser melhor, mais ouvindo as críticas do que criticando, mediando algum conflito que possa surgir de forma tranquila e retomando sempre que este momento foi o primeiro, que improvisar não é fácil, teatro é algo que as pessoas estudam anos para conseguirem realizar, enfim, anime os alunos, para que eles queiram repetir esse tipo de atividade.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: esta é décima primeira aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero texto dramático e no campo de atuação artístico literário. A aula faz parte do módulo de oralidade.

Materiais necessários: Computador com projetor; figurinos para a apresentação (que podem ser solicitados aos alunos previamente: máscaras de Arlequim, Pantalone, Doutor, Capitano; roupas; objetos cênicos, como: alimentos de mentira (canovaccio 1), armas de mentira, espada, flores (canovaccio 2) papel imitando testamento, caneta (canovaccio 3). Cópia dos canovacci para desenvolvimento das cenas. Cópia da tabela de auto avaliação dos grupos.

Canovaccio 1 - clique aqui

Canovaccio 2 - clique aqui

Canovaccio 3 - clique aqui

Tabela de autoavaliação: clique aqui

Informações sobre o gênero: Texto dramático (esquetes, peças curtas).

O gênero dramático é um dos três gêneros literários, junto do lírico e do épico. Diferente de outros textos narrativos, o dramático, ou teatral, é feito para ser encenado, e não para ser contado; sendo assim, não é necessária a presença de um narrador. O texto teatral apresenta em sua estrutura três elementos básicos: as falas, os personagens e as rubricas. É interessante observar que a palavra “drama” tem origem grega e significa “ação”, ficando assim mais fácil de constatar que a ação é o elemento caracterizador desse gênero. Por esse motivo, a linguagem corporal tem fundamental importância no momento da encenação, tornando-se, junto com a linguagem verbal, dinâmica, expressiva e envolvente.

Dificuldades antecipadas: As dificuldades desta aula são de duas ordens diferentes: a primeira, está relacionada à vergonha, timidez, dificuldade de falar em público, e no caso, realizar uma apresentação de improviso; a segunda, está relacionada ao fato dos alunos não considerarem as regras para a improvisação. Por isso, é necessário reforçar a importância de seguir a estrutura do canovaccio - para que a improvisação ocorra dentro do esperado e que os alunos mais tímidos participem da experiência, sem medo.

Referências sobre o assunto:

MACHADO, Maria Clara. A aventura do teatro & como fazer teatrinho de bonecos. Rio de Janeiro: Singular, 2009. 2a ed.

MARCUSCHI, Beth, SUASSUNA, Lívia (orgs.). Avaliação em língua portuguesa: contribuições para a prática pedagógica. Belo Horizonte: Autêntica, 2007, 1a ed.

RABETTI, Maria de Lourdes. A Commedia dell'arte: mito, profissão e arte. Disponível em: http://www.artcultura.inhis.ufu.br/PDF29/4_palestra_a_comedia_dellarte.pdf. Acesso em 03/11/2018.

SPOLIN, Viola. Improvisação para o teatro. Tradução de Ingrid Dormien Koudela e Eduardo José de Almeida Amos. São Paulo: Perspectiva, 2010.

SCALA, Flaminio. A loucura de Isabella e outras comédias da Commedia dell'arte. São Paulo: Iluminuras, 2003.

TEZZA, Ana Rosa. A improvisação, o ator e a Commedia dell'arte. Disponível em: www.periodicos.ia.unesp.br/index.php/rebento/article/view/68/61. Acesso em 03/11/2018.

www.infoescola.com/teatro/commedia-dellarte/. Acesso em 01/01/2018.

www.todamateria.com.br/comedia-dell-arte/. Acesso em 01/01/2018.

https://escoladeteatrocatarse.wordpress.com/2008/01/15/os-personagens-da-commedia-dellarte/. Acesso em 01/01/2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações:

  • Explique aos alunos que nesta aula eles irão realizar uma cena de improviso e avaliá-la na sequência.
  • Essa cena será realizada baseando-se na Commedia dell'arte, teatro popular da Renascença, em que atores desenvolviam a cena baseados em um “canovaccio”, isto é, uma espécie de caderno que continha os elementos básicos da peça: os personagens, suas características, a trama (sem detalhes), a descrição das situações e das ações das personagens. A partir do canovaccio, os atores improvisavam as falas dentro do roteiro estipulado. Os principais personagens da Commedia dell'arte são tipos sociais, distribuídos basicamente em Criados, Velhos e Enamorados. Alguns exemplos são: Arlequim, palhaço acrobata e esperto; a Colombina, criada educada e refinada; Briguella, o criado trapaceiro e egoísta, o causador de intrigas; Pierrot, o palhaço triste apaixonado por Colombina e o Scaramuccia, contador de mentiras e covarde. O grupo dos Velhos, representados principalmente por Pantalone, velho rico e avarento e Doutor, geralmente um médico ou advogado intelectual e avarento. Por fim, os Enamorados, jovens e apaixonados perdidamente um pelo outro, eram os únicos que não usavam máscaras e a innamorata geralmente se chamava Isabella. Geralmente as companhias de Commedia dell'arte se apresentavam em praças e eram itinerantes. Os principais temas eram o amor, o ciúme, a velhice e o adultério. Além da improvisação, era comum o uso de acrobacias, mímica, ações cômicas já combinadas e máscaras que identificavam os personagens. Importante destacar que o improviso, na Commedia dell'arte, ocorre dentro de certas regras - além de seguir o canovaccio, os atores combinavam “frases-chave”, que determinavam a entrada e saída de atores da cena, alguns episódios cômicos que uniam os atos da peça, músicas e acrobacias. A escolha dessa vertente teatral (Commedia dell'arte) é uma possibilidade de trabalho com a improvisação, mas também com o desenvolvimento de figurinos, por meio de máscaras, e a observação das características estereotipadas das personagens. Além disso, contribui para repertoriar o aluno acerca do gênero dramático e das personagens que permanecem até hoje, como as figuras carnavalescas da Colombina e do Arlequim.
  • O objetivo da aula é desenvolver a oralidade, utilizando como estratégia o improviso das falas dentro de um roteiro pré-estipulado. Para maiores informações sobre a Commedia dell'arte e o improviso no teatro, consulte as obras de referência citadas no slide anterior, nas orientações. Outra possibilidade é assistir a um ensaio baseado na Commedia dell'arte, disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=wYMUBt_So_E. Último acesso em 23/11/2018. É importante que os alunos tenham em mente que o improviso acontece dentro de certas regras, e que é preciso haver coerência para que a apresentação de improviso seja considerada bem sucedida. Um exemplo mais atual de teatro de improviso são os jogos teatrais, dentre os quais é representante o grupo “Os Barbichas”.
Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 9 minutos

Orientações:

  • Apresente aos alunos o slide acima, que informará as observações sobre critérios para a avaliação da apresentação. (Observação: esses critérios vêm sendo construídos no decorrer das aulas deste módulo de oralidade e se constituem de observações realizadas durante as atividades das aulas 10 e 11. Por isso, sugere-se que essas aulas sejam visitadas a fim de tornar mais clara a proposta com a improvisação teatral no estilo Commedia dell´arte ).
  • Deixar claro que essa avaliação não têm objetivo classificatório, mas de identificar aspectos positivos e o que pode melhorar em relação à apresentação de cada grupo, tratando-se portanto de uma experiência para o desenvolvimento das habilidades orais.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Apresente a tabela aos alunos. Faça cópias para cada grupo. Para ter acesso a tabela para impressão, clique aqui.
  • Retome com os estudantes brevemente a importância de cada item para uma boa apresentação dramática, especialmente aspectos paralinguísticos como a qualidade da voz e emissão, pausas; aspectos cinestésicos como as atitudes corporais, os gestos, as trocas de olhares; e os aspectos linguísticos, relacionados a capacidade de improvisar de forma coerente com o enredo proposto e encaixar as falas de entrada e saída de personagens. Tais aspectos são bem detalhados no livro Avaliação em língua portuguesa: contribuições para a prática pedagógica, em especial no capítulo 5, que trata da avaliação oral. A referência completa da obra está no slide 1 de orientação.
  • Divida-os em grupos, de acordo com as personagens constantes nos canovaccio. São três modelos de canovaccio, e provavelmente haverá a apresentação de um mesmo canovaccio mais de uma vez. É importante realizar essa divisão antes da aula, ou combiná-la previamente com os alunos, a fim de que esse processo ocorra dentro do tempos estipulado. Além disso, é igualmente importante que os alunos já tenham tido tempo de analisar a cena, ensaiar a improvisação, os momentos de intercâmbio de falas, uma vez que o improviso acontece dentro de certas regras.

Canovaccio 1 - clique aqui

Canovaccio 2 - clique aqui

Canovaccio 3 - clique aqui

  • Cada grupo deve repassar rapidamente o conteúdo do canovaccio e aguardar o seu momento de entrar em cena.
  • É importante definir a ordem de apresentação, para otimizar o tempo.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Solicite ao primeiro grupo que se apresente, e aos demais alunos que acompanhem a apresentação, observando os critérios de avaliação.
  • Conduza as apresentações seguintes, orientando os estudantes quanto ao tempo (aqui, a sugestão é elaborar plaquinhas com o tempo que resta, por exemplo “faltam 30 segundos para a conclusão”, ou “já se passaram 3 minutos”, a fim de organizar o tempo das apresentações, facilitando esse controle para os alunos).
Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 9 minutos

Orientações:

  • Ao fim das apresentações, leia o slide para os alunos.
  • Solicite que cada grupo se auto avalie, preenchendo a tabela do slide da introdução.
  • Combine com os alunos outro momento (outro período ou dia de aula) que possam compartilhar as avaliações e autoavaliações feitas e dividir com os colegas suas impressões sobre as representações de cada grupo. Neste momento, destaque os pontos positivos de cada grupo, mostre que todos tiveram soluções interessantes. Faça as críticas às representações de forma muito cuidadosa, levantando junto com eles o que poderia ser melhor, mais ouvindo as críticas do que criticando, mediando algum conflito que possa surgir de forma tranquila e retomando sempre que este momento foi o primeiro, que improvisar não é fácil, teatro é algo que as pessoas estudam anos para conseguirem realizar, enfim, anime os alunos, para que eles queiram repetir esse tipo de atividade.
Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Oralidade do 6º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 6º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF69LP52 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano