15086
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 4º ano > Oralidade

Plano de aula - Falando sobre reclamações: cartas de reclamação televisionadas

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 4º ano do Fundamental sobre cartas de reclamação televisionadas

Plano 10 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Alexandre Tolentino de Carvalho

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a décima aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero carta pessoal e de reclamação, no campo de atuação da vida cotidiana e vida pública. A aula faz parte do módulo Análise Linguística e Semiótica.

Materiais necessários: slide, retroprojetor, vídeos, cópias da atividade de sistematização (acesse aqui).

Informações sobre o gênero: É inegável o prazer que podemos sentir com o recebimento de uma carta física ou com a espera por uma resposta de alguém com quem nos correspondemos. A troca de cartas entre remetente e destinatário é uma forma antiga, mas eficaz de comunicação. Atualmente ela vem perdendo seu espaço para a troca de emails e mensagens por celular, o que permite uma interação comunicativa quase em tempo real. A carta é um gênero que pode cumprir com diferentes funções sociais, entretanto, neste conjunto de aulas, priorizamos as cartas e e-mails de reclamação, reivindicação e de solicitação. Cartas como essas, fazem parte da vida cotidiana, e oportunizam ao autor o uso de tal forma de comunicação como meio de exercício de sua cidadania. É possível, no entanto, que essas cartas ganhem muito mais força ao serem enviadas para publicação em diferentes mídias (jornais, revistas, televisão e internet), expondo dessa forma o problema para a sociedade e cobrando, sob a vista de muitos, os responsáveis pelo problema. Nesse caso, o gênero passa a pertencer ao campo da vida pública. É possível que em uma mesma edição, de um jornal, por exemplo, venha publicada a carta de reclamação (editada) e a resposta do responsável por solucionar o problema, demonstrando, desse modo, que o envio da carta original e a cobrança da resposta foi realizada anteriormente à publicação do jornal.

Dificuldades antecipadas: O exercício de atribuição de sentido no processo comunicativo depende de uma análise que extrapola o simples contato com as palavras escritas ou faladas. Desse modo, o leitor ou ouvinte precisa estabelecer relações entre o texto produzido, as expressões corporais, as entonações e o contexto social no qual o texto é produzido e veiculado de modo que possa construir sentidos. Sendo assim, alguns alunos podem apresentar dificuldades na interpretação dos textos orais produzidos por não conseguir relacionar esses vários elementos linguísticos, paralinguísticos e cinésicos que os compõem, produzindo falsas compreensões ao interagir de forma passiva com as produções textuais orais.

Referências sobre o assunto: CAVALCANTE, Marianne C. B.; MELO, Cristina T.V. Gêneros Orais na Escola. In SANTOS, Carmi Ferraz; MENDONÇA, Márcia; CAVALCANTE, Marianne C. B. (Orgs.). Diversidade Textual: os gêneros na sala de aula. Belo Horizonte: Autêntica, 2007. p. 89-102.

Título da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações:

  • Leia o título da aula para os alunos. Peça para imaginarem como seria um programa de TV em que reclamações dos telespectadores seriam apresentadas. Deixe que falem sobre as ideias que podem ter sobre esse tipo de programa de TV e pergunte se eles já assistiram a algum programa desse tipo.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos

Orientações:

  • O objetivo dessa introdução é permitir que os alunos percebam que deve haver uma adequação linguística, paralinguística e cinésica de quem produz o gênero, alinhada às características composicionais e temáticas do gênero e ao contexto de recepção e veiculação do mesmo.
  • Leia a pergunta do slide e deixe que falem um pouco sobre suas lembranças acerca de apresentadores de TV que conhecem. Peça para lembrarem do tipo programa que conhecem, das temáticas veiculadas, da forma em que os apresentadores adequam a entonação da voz e expressões corporais em sua exposição oral. Em seguida, assistam aos vídeos.
  • Peça para que os alunos repararem na expressão, movimentação e tom de voz dos repórteres. Espera-se que observem que, em virtude do conteúdo os apresentadores utilizam expressões orais e entonações distintas em suas performances orais.

Materiais complementares:

Vídeo 1: Brasileiro de sete anos é o mais jovem do mundo a ganhar prêmio da Nasa, Fala Brasil- TVRecord. Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=B3vx7RiDsEg. Acesso em 8 de novembro de 2018.

Vídeo 2: Crianças com necessidades especiais ficam sem aula no ABC Paulista, TVT. Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=oQaJgEpHP8Y. Acesso em 8 de novembro de 2018.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Discuta com os alunos as perguntas do slide.
  • Esclareça que a linguagem oral é uma produção multimodal, ou seja, o conteúdo expresso nas palavras é reforçado pela gestualidade, mímica, prosódia, etc. No caso das reportagens havia também imagens que acompanhavam a fala dos apresentadores.
  • Assim, no primeiro vídeo, ao falar sobre uma boa notícia a apresentadora se expressa com empolgação, demonstrando contentamento e orgulho pela conquista do jovem brasileiro. A apresentadora inicia a exposição sem utilizar as mãos e, no decorrer de sua fala, passa a utilizá-las ao falar sobre o jogo produzido pela criança, reforçando com gestos a ideia de que o aluno foi longe com seu projeto. Na entonação da fala busca-se evidenciar as qualidades do aluno ao prolongar algumas palavras (exemplo: “que viiiiive no mundo da lua”; “o seguuundo livro que pretende escrever”; “quer seeeer astronauta”; o garoto prodiiijo”). No ápice da reportagem (quando se anuncia que o garoto ganhou o prêmio da Nasa), a repórter aparece bastante sorridente e utilizando muitos gestos com as mãos, o que permite evidenciar a importância do prêmio.
  • No segundo vídeo, a apresentadora imprime expressões faciais que transmitem um ar de indignação pelo fato dos alunos com necessidades especiais estarem sem aula. Assim, ela mantém o rosto “fechado” e busca entoar palavras importantes com maior ênfase (exemplos: “alunos com necessidades especiais”; “professores especializados”). O repórter utiliza esse recurso também ao narrar as informações (exemplos: “eles adooram vir pro colégio”; já vai fazer duuuas semanas que eles e outras doooze crianças com necessidades especiais não conseguem estudar por aqui”; o motivo: a falta de cuidadoores”). Um outro recurso utilizado pelo repórter, quando aparece na cena, é enfatizar sílabas de algumas palavras importantes para a compreensão da mensagem entoando-as com aumento gradativo da voz (exemplos: cerca de trinta cuidadores”; “o governo do Estado até abriu uma nova licitação”). Ela também gesticula com as mãos, apontando para a escola e fazendo gestos afirmativos que dão ênfase ao problema relatado.
  • Incentive os alunos a pensarem sobre esses elementos e recursos, que podem apoiar a produção oral de cartas de reclamação que elaborarão durante esse módulo.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 35 minutos

rientações:

  • Nessa atividade, os alunos irão assistir a mais dois vídeos do quadro “cantinho do whatsapp” que veicula reclamações de telespectadores de um programa jornalístico. O intuito é que analisem a forma de composição e estilo do quadro, para que produzam algo semelhante, configurando assim a modalidade oral do gênero “cartas de reclamação”.
  • Para tanto, a aula se desenvolverá em três momentos distintos. No primeiro momento, os alunos farão participações e anotações individuais. No segundo momento, sentarão em grupos para discutir as observações individuais. Por fim, os grupos compartilharão com o restante da turma as descobertas feitas.
  • Passe os dois vídeos para que os alunos assistam livremente. Peça para prestarem atenção no nome do quadro e descobrirem como os telespectadores enviam as reclamações para o programa.

Materiais complementares:

Vídeo 1: Cantinho do WhatsApp, G1. Disponível em http://g1.globo.com/sao-paulo/sorocaba-jundiai/tem-noticias-1edicao/videos/t/edicoes/v/cantinho-do-whatsapp-veja-as-reclamacoes-dos-telespectadores-enviadas-ao-tem-noticias/7058759/ . Acesso em 8 de novembro de 2018.

Vídeo 2: Cantinho do WhatsApp, G1. Disponível em

http://g1.globo.com/sao-paulo/sorocaba-jundiai/videos/t/todos-os-videos/v/cantinho-do-whatsapp-veja-as-reclamacoes-dos-telespectadores-enviadas-ao-tem-noticias/6957644/ . Acesso em 8 de novembro de 2018.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

Peça para os alunos assistirem novamente aos vídeos e irem analisando e anotando aquilo que forem descobrindo.

  • Espera-se que percebam que no Vídeo 1 a primeira reclamação foi enviada por Camila Reis do Jardim Santa Bárbara de Sorocaba. Já a segunda, não há identificação, apenas a informação de que é um morador de Sorocaba. Como o próprio nome do quadro sugere, os telespectadores enviam a reclamação por meio de WhatsApp, em um números de telefone divulgado no programa. As pessoas enviam essas mensagens na expectativa de que seus problemas sejam solucionados ou minimizados.

O apresentador utiliza a voz para enfatizar pontos importantes da reclamação apresentada. Assim, inicia com uma entonação mais contida ao abrir o quadro do programa e, em seguida, começa a dar ênfase ao primeiro problema apresentado elevando a voz para falar o termo “fios soltos” . Faz o mesmo para apresentar o segundo problema: “um buraco na avenida”. Utiliza também o recurso de estender a pronúncia no termo utilizado quando apresenta o primeiro problema “muuuito problemas” e quando apresenta o segundo problema “ooolha o improviiiiso”. Quando apresenta a resposta dos órgãos responsáveis por solucionar os problemas, o apresentador mantém constante a entonação sem dar ênfase a nenhum termo.

Em relação às expressões corporais, o apresentador se mantém sério, o que permite transmitir sentido de credibilidade às reclamações apresentadas. O apresentador faz sinais positivos com a cabeça e com as mãos afirmando que o reclamante tem razão. Durante toda a apresentação das reclamações, o apresentador faz muitos gestos com a mão ajudando a compor a narrativa das reclamações veiculadas.

  • Vídeo 2: Reclamação enviada por Iracema Gouvea da Silva, de Itu. Novamente, a mulher envia a reclamação por meio de WhatsApp, em números de telefone divulgados no programa. Ela enviou essa mensagem esperando que a produção do programa procurasse os responsáveis para dar uma resposta ao problema.O apresentador inicia afirmando, com entonação contida, que o programa sempre cobra o uso consciente da água. Com isso, prepara o contexto para que o telespectador julgue como inaceitável a situação reclamada que será apresentada em seguida. Assim, utiliza o recurso de dar ênfase a termos importantes da narrativa elevando a voz (exemplos: “a água escorrendo, ela está indignada com esse vazamento de água”; “já tem um mês”; cidade que enfrentou em 2015 a maior crise no abastecimento de água da história”). Ao apresentar a resposta da empresa responsável, dá destaque a alguns termos importantes e que podem interessar mais aos telespectadores (“manutenção prevista para a próxima quarta”; “por conta dessa manutenção, vai faltar água para cerca de oitenta por cento da região central de Itu”). Durante toda a apresentação, são utilizados gestos com as mãos e o apresentador se mantém sério, como no primeiro vídeo.
  • Em ambos os vídeos, pode-se perceber que tanto as expressões corporais, quanto os recursos de entonação da voz, permitem ao apresentador construir uma narrativa enriquecida de sentidos. Assim, a performance do apresentador acaba construindo sentidos de credibilidade, seriedade e gravidade das reclamações, convencendo os telespectadores e os responsáveis pela solução dos problemas sobre a necessidade de providências imediatas.
  • Espera-se que os alunos percebam alguns desses recursos utilizados pelo apresentador. Faça perguntas para que os alunos possam chegar a essas conclusões. Pergunte:

O apresentador dá destaque a algum termo quando fala sobre as reclamações? O que ele deseja que acontece quando faz isso? (dado destaque a termos prende a atenção da audiência e dá ênfase a algumas informações)

Ao transmitir as reclamações, como fica a expressão do rosto dele? (ele fica sério)

Ele faz algum gesto com as mãos? (faz gestos que acompanham o discurso)

Se ele estivesse falando sobre outra coisa, como por exemplo, contando uma piada, você acha que ele usaria os mesmos recursos de voz e do corpo? (provavelmente estaria mais solto, poderia estar mais sorridente)

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Durante os próximos slides, os alunos serão conduzidos a pensar sobre como é produzido o quadro do programa para que entendam todos os aspectos envolvidos nesse tipo de produção oral. Assim, peça para que observem e reflitam, anotando suas ideias para serem discutidas em grupos logo em seguida.

  • Peça para um aluno ler as duas mensagem de WhatsApp e observar os recursos utilizados pelos telespectadores para evidenciar os problemas reclamados. Em seguida, peça para pensarem como o apresentador utiliza essas informações para poder explicar os problemas reclamados e que soluções serão dadas a eles. Essa parte da aula é importante para os alunos poderem ter contato com um modo peculiar de oralidade: a apresentação televisionada de reclamações de telespectadores. Esse modelo poderá ajudá-los, em aulas subsequentes, a produzirem, eles próprios, formas originais e interessantes de desenvolver performances orais relativas ao gênero cartas de reclamação.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

Apresente o slide para os alunos e faça as perguntas nele contidas. Em seguida, ouça as respostas dos alunos.

  • Espera-se que os alunos percebam que, para produzir o programa, é necessário que alguém mande uma reclamação, contendo uma breve explicação, fotos ou vídeos do problema reclamado. Assim, o apresentador, utiliza as imagens ou vídeos e narra os problemas enviados, enfatizando as consequências desses problemas e a necessidade de providências o quanto antes. Por fim, o apresentador fala sobre as respostas dadas pelos órgãos responsáveis em solucionar os problemas.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Nesse momento, os alunos irão compartilhar as anotações e conclusões produzidas durante os momentos individuais da aula.

  • Divida a turma em 4 grupos. Peça para os alunos compartilharem suas anotações individuais com os demais membros do grupo.
  • Peça para decidirem que informações estão apropriadas e, em seguida, organizarem essas informações para apresentar para o restante da turma.
  • Conduza a apresentação para o restante da turma perguntando quem quer apresentar primeiro.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Faça cópias do checklist, recorte a tabela e entregue para os alunos (peça para que colem no caderno). Acesso o arquivo aqui.
  • Explique que um checklist é uma lista de itens para que se verifique quais deles correspondem a fala, expressão e gestos do apresentador de cartas de reclamação. Peça para marcarem os itens que descrevem comportamentos desse tipo de apresentador.

Materiais complementares:

Arquivo “Checklist”. Clique aqui.

Respostas para o arquivo “Checklist”. Clique aqui.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a décima aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero carta pessoal e de reclamação, no campo de atuação da vida cotidiana e vida pública. A aula faz parte do módulo Análise Linguística e Semiótica.

Materiais necessários: slide, retroprojetor, vídeos, cópias da atividade de sistematização (acesse aqui).

Informações sobre o gênero: É inegável o prazer que podemos sentir com o recebimento de uma carta física ou com a espera por uma resposta de alguém com quem nos correspondemos. A troca de cartas entre remetente e destinatário é uma forma antiga, mas eficaz de comunicação. Atualmente ela vem perdendo seu espaço para a troca de emails e mensagens por celular, o que permite uma interação comunicativa quase em tempo real. A carta é um gênero que pode cumprir com diferentes funções sociais, entretanto, neste conjunto de aulas, priorizamos as cartas e e-mails de reclamação, reivindicação e de solicitação. Cartas como essas, fazem parte da vida cotidiana, e oportunizam ao autor o uso de tal forma de comunicação como meio de exercício de sua cidadania. É possível, no entanto, que essas cartas ganhem muito mais força ao serem enviadas para publicação em diferentes mídias (jornais, revistas, televisão e internet), expondo dessa forma o problema para a sociedade e cobrando, sob a vista de muitos, os responsáveis pelo problema. Nesse caso, o gênero passa a pertencer ao campo da vida pública. É possível que em uma mesma edição, de um jornal, por exemplo, venha publicada a carta de reclamação (editada) e a resposta do responsável por solucionar o problema, demonstrando, desse modo, que o envio da carta original e a cobrança da resposta foi realizada anteriormente à publicação do jornal.

Dificuldades antecipadas: O exercício de atribuição de sentido no processo comunicativo depende de uma análise que extrapola o simples contato com as palavras escritas ou faladas. Desse modo, o leitor ou ouvinte precisa estabelecer relações entre o texto produzido, as expressões corporais, as entonações e o contexto social no qual o texto é produzido e veiculado de modo que possa construir sentidos. Sendo assim, alguns alunos podem apresentar dificuldades na interpretação dos textos orais produzidos por não conseguir relacionar esses vários elementos linguísticos, paralinguísticos e cinésicos que os compõem, produzindo falsas compreensões ao interagir de forma passiva com as produções textuais orais.

Referências sobre o assunto: CAVALCANTE, Marianne C. B.; MELO, Cristina T.V. Gêneros Orais na Escola. In SANTOS, Carmi Ferraz; MENDONÇA, Márcia; CAVALCANTE, Marianne C. B. (Orgs.). Diversidade Textual: os gêneros na sala de aula. Belo Horizonte: Autêntica, 2007. p. 89-102.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações:

  • Leia o título da aula para os alunos. Peça para imaginarem como seria um programa de TV em que reclamações dos telespectadores seriam apresentadas. Deixe que falem sobre as ideias que podem ter sobre esse tipo de programa de TV e pergunte se eles já assistiram a algum programa desse tipo.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos

Orientações:

  • O objetivo dessa introdução é permitir que os alunos percebam que deve haver uma adequação linguística, paralinguística e cinésica de quem produz o gênero, alinhada às características composicionais e temáticas do gênero e ao contexto de recepção e veiculação do mesmo.
  • Leia a pergunta do slide e deixe que falem um pouco sobre suas lembranças acerca de apresentadores de TV que conhecem. Peça para lembrarem do tipo programa que conhecem, das temáticas veiculadas, da forma em que os apresentadores adequam a entonação da voz e expressões corporais em sua exposição oral. Em seguida, assistam aos vídeos.
  • Peça para que os alunos repararem na expressão, movimentação e tom de voz dos repórteres. Espera-se que observem que, em virtude do conteúdo os apresentadores utilizam expressões orais e entonações distintas em suas performances orais.

Materiais complementares:

Vídeo 1: Brasileiro de sete anos é o mais jovem do mundo a ganhar prêmio da Nasa, Fala Brasil- TVRecord. Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=B3vx7RiDsEg. Acesso em 8 de novembro de 2018.

Vídeo 2: Crianças com necessidades especiais ficam sem aula no ABC Paulista, TVT. Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=oQaJgEpHP8Y. Acesso em 8 de novembro de 2018.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Discuta com os alunos as perguntas do slide.
  • Esclareça que a linguagem oral é uma produção multimodal, ou seja, o conteúdo expresso nas palavras é reforçado pela gestualidade, mímica, prosódia, etc. No caso das reportagens havia também imagens que acompanhavam a fala dos apresentadores.
  • Assim, no primeiro vídeo, ao falar sobre uma boa notícia a apresentadora se expressa com empolgação, demonstrando contentamento e orgulho pela conquista do jovem brasileiro. A apresentadora inicia a exposição sem utilizar as mãos e, no decorrer de sua fala, passa a utilizá-las ao falar sobre o jogo produzido pela criança, reforçando com gestos a ideia de que o aluno foi longe com seu projeto. Na entonação da fala busca-se evidenciar as qualidades do aluno ao prolongar algumas palavras (exemplo: “que viiiiive no mundo da lua”; “o seguuundo livro que pretende escrever”; “quer seeeer astronauta”; o garoto prodiiijo”). No ápice da reportagem (quando se anuncia que o garoto ganhou o prêmio da Nasa), a repórter aparece bastante sorridente e utilizando muitos gestos com as mãos, o que permite evidenciar a importância do prêmio.
  • No segundo vídeo, a apresentadora imprime expressões faciais que transmitem um ar de indignação pelo fato dos alunos com necessidades especiais estarem sem aula. Assim, ela mantém o rosto “fechado” e busca entoar palavras importantes com maior ênfase (exemplos: “alunos com necessidades especiais”; “professores especializados”). O repórter utiliza esse recurso também ao narrar as informações (exemplos: “eles adooram vir pro colégio”; já vai fazer duuuas semanas que eles e outras doooze crianças com necessidades especiais não conseguem estudar por aqui”; o motivo: a falta de cuidadoores”). Um outro recurso utilizado pelo repórter, quando aparece na cena, é enfatizar sílabas de algumas palavras importantes para a compreensão da mensagem entoando-as com aumento gradativo da voz (exemplos: cerca de trinta cuidadores”; “o governo do Estado até abriu uma nova licitação”). Ela também gesticula com as mãos, apontando para a escola e fazendo gestos afirmativos que dão ênfase ao problema relatado.
  • Incentive os alunos a pensarem sobre esses elementos e recursos, que podem apoiar a produção oral de cartas de reclamação que elaborarão durante esse módulo.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 35 minutos

rientações:

  • Nessa atividade, os alunos irão assistir a mais dois vídeos do quadro “cantinho do whatsapp” que veicula reclamações de telespectadores de um programa jornalístico. O intuito é que analisem a forma de composição e estilo do quadro, para que produzam algo semelhante, configurando assim a modalidade oral do gênero “cartas de reclamação”.
  • Para tanto, a aula se desenvolverá em três momentos distintos. No primeiro momento, os alunos farão participações e anotações individuais. No segundo momento, sentarão em grupos para discutir as observações individuais. Por fim, os grupos compartilharão com o restante da turma as descobertas feitas.
  • Passe os dois vídeos para que os alunos assistam livremente. Peça para prestarem atenção no nome do quadro e descobrirem como os telespectadores enviam as reclamações para o programa.

Materiais complementares:

Vídeo 1: Cantinho do WhatsApp, G1. Disponível em http://g1.globo.com/sao-paulo/sorocaba-jundiai/tem-noticias-1edicao/videos/t/edicoes/v/cantinho-do-whatsapp-veja-as-reclamacoes-dos-telespectadores-enviadas-ao-tem-noticias/7058759/ . Acesso em 8 de novembro de 2018.

Vídeo 2: Cantinho do WhatsApp, G1. Disponível em

http://g1.globo.com/sao-paulo/sorocaba-jundiai/videos/t/todos-os-videos/v/cantinho-do-whatsapp-veja-as-reclamacoes-dos-telespectadores-enviadas-ao-tem-noticias/6957644/ . Acesso em 8 de novembro de 2018.

Slide Plano Aula

Orientações:

Peça para os alunos assistirem novamente aos vídeos e irem analisando e anotando aquilo que forem descobrindo.

  • Espera-se que percebam que no Vídeo 1 a primeira reclamação foi enviada por Camila Reis do Jardim Santa Bárbara de Sorocaba. Já a segunda, não há identificação, apenas a informação de que é um morador de Sorocaba. Como o próprio nome do quadro sugere, os telespectadores enviam a reclamação por meio de WhatsApp, em um números de telefone divulgado no programa. As pessoas enviam essas mensagens na expectativa de que seus problemas sejam solucionados ou minimizados.

O apresentador utiliza a voz para enfatizar pontos importantes da reclamação apresentada. Assim, inicia com uma entonação mais contida ao abrir o quadro do programa e, em seguida, começa a dar ênfase ao primeiro problema apresentado elevando a voz para falar o termo “fios soltos” . Faz o mesmo para apresentar o segundo problema: “um buraco na avenida”. Utiliza também o recurso de estender a pronúncia no termo utilizado quando apresenta o primeiro problema “muuuito problemas” e quando apresenta o segundo problema “ooolha o improviiiiso”. Quando apresenta a resposta dos órgãos responsáveis por solucionar os problemas, o apresentador mantém constante a entonação sem dar ênfase a nenhum termo.

Em relação às expressões corporais, o apresentador se mantém sério, o que permite transmitir sentido de credibilidade às reclamações apresentadas. O apresentador faz sinais positivos com a cabeça e com as mãos afirmando que o reclamante tem razão. Durante toda a apresentação das reclamações, o apresentador faz muitos gestos com a mão ajudando a compor a narrativa das reclamações veiculadas.

  • Vídeo 2: Reclamação enviada por Iracema Gouvea da Silva, de Itu. Novamente, a mulher envia a reclamação por meio de WhatsApp, em números de telefone divulgados no programa. Ela enviou essa mensagem esperando que a produção do programa procurasse os responsáveis para dar uma resposta ao problema.O apresentador inicia afirmando, com entonação contida, que o programa sempre cobra o uso consciente da água. Com isso, prepara o contexto para que o telespectador julgue como inaceitável a situação reclamada que será apresentada em seguida. Assim, utiliza o recurso de dar ênfase a termos importantes da narrativa elevando a voz (exemplos: “a água escorrendo, ela está indignada com esse vazamento de água”; “já tem um mês”; cidade que enfrentou em 2015 a maior crise no abastecimento de água da história”). Ao apresentar a resposta da empresa responsável, dá destaque a alguns termos importantes e que podem interessar mais aos telespectadores (“manutenção prevista para a próxima quarta”; “por conta dessa manutenção, vai faltar água para cerca de oitenta por cento da região central de Itu”). Durante toda a apresentação, são utilizados gestos com as mãos e o apresentador se mantém sério, como no primeiro vídeo.
  • Em ambos os vídeos, pode-se perceber que tanto as expressões corporais, quanto os recursos de entonação da voz, permitem ao apresentador construir uma narrativa enriquecida de sentidos. Assim, a performance do apresentador acaba construindo sentidos de credibilidade, seriedade e gravidade das reclamações, convencendo os telespectadores e os responsáveis pela solução dos problemas sobre a necessidade de providências imediatas.
  • Espera-se que os alunos percebam alguns desses recursos utilizados pelo apresentador. Faça perguntas para que os alunos possam chegar a essas conclusões. Pergunte:

O apresentador dá destaque a algum termo quando fala sobre as reclamações? O que ele deseja que acontece quando faz isso? (dado destaque a termos prende a atenção da audiência e dá ênfase a algumas informações)

Ao transmitir as reclamações, como fica a expressão do rosto dele? (ele fica sério)

Ele faz algum gesto com as mãos? (faz gestos que acompanham o discurso)

Se ele estivesse falando sobre outra coisa, como por exemplo, contando uma piada, você acha que ele usaria os mesmos recursos de voz e do corpo? (provavelmente estaria mais solto, poderia estar mais sorridente)

Slide Plano Aula

Orientações: Durante os próximos slides, os alunos serão conduzidos a pensar sobre como é produzido o quadro do programa para que entendam todos os aspectos envolvidos nesse tipo de produção oral. Assim, peça para que observem e reflitam, anotando suas ideias para serem discutidas em grupos logo em seguida.

  • Peça para um aluno ler as duas mensagem de WhatsApp e observar os recursos utilizados pelos telespectadores para evidenciar os problemas reclamados. Em seguida, peça para pensarem como o apresentador utiliza essas informações para poder explicar os problemas reclamados e que soluções serão dadas a eles. Essa parte da aula é importante para os alunos poderem ter contato com um modo peculiar de oralidade: a apresentação televisionada de reclamações de telespectadores. Esse modelo poderá ajudá-los, em aulas subsequentes, a produzirem, eles próprios, formas originais e interessantes de desenvolver performances orais relativas ao gênero cartas de reclamação.
Slide Plano Aula

Orientações:

Apresente o slide para os alunos e faça as perguntas nele contidas. Em seguida, ouça as respostas dos alunos.

  • Espera-se que os alunos percebam que, para produzir o programa, é necessário que alguém mande uma reclamação, contendo uma breve explicação, fotos ou vídeos do problema reclamado. Assim, o apresentador, utiliza as imagens ou vídeos e narra os problemas enviados, enfatizando as consequências desses problemas e a necessidade de providências o quanto antes. Por fim, o apresentador fala sobre as respostas dadas pelos órgãos responsáveis em solucionar os problemas.
Slide Plano Aula

Orientações: Nesse momento, os alunos irão compartilhar as anotações e conclusões produzidas durante os momentos individuais da aula.

  • Divida a turma em 4 grupos. Peça para os alunos compartilharem suas anotações individuais com os demais membros do grupo.
  • Peça para decidirem que informações estão apropriadas e, em seguida, organizarem essas informações para apresentar para o restante da turma.
  • Conduza a apresentação para o restante da turma perguntando quem quer apresentar primeiro.
Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Faça cópias do checklist, recorte a tabela e entregue para os alunos (peça para que colem no caderno). Acesso o arquivo aqui.
  • Explique que um checklist é uma lista de itens para que se verifique quais deles correspondem a fala, expressão e gestos do apresentador de cartas de reclamação. Peça para marcarem os itens que descrevem comportamentos desse tipo de apresentador.

Materiais complementares:

Arquivo “Checklist”. Clique aqui.

Respostas para o arquivo “Checklist”. Clique aqui.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Oralidade do 4º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 4º ano:

4º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF15LP10 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF15LP12 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano