15059
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 8º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - Utilização de recursos linguísticos e gramaticais em reportagens

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 8º ano do Fundamental sobre recursos linguísticos e gramaticais em reportagens

Plano 09 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Débora Souza, Danúbia da Costa Teixeira,

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a nona aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero Reportagem e no campo de atuação Jornalístico/midiático. A aula faz parte do módulo Análise linguística e semiótica.

Materiais necessários: Trechos de uma reportagem impressa ou projetada, cadernos, lápis, caneta, borracha, notebook, tela de projeção e um data show.

Informações sobre o gênero: A reportagem é um gênero jornalístico informativo, em que o autor dá um tratamento mais aprofundado a um assunto, dando voz a outras pessoas e instituições que reconstroem as circunstâncias e as causas e explicam suas consequências. Os elementos do estilo marcantes são o tempo, a citação de falas, a construção de personagem, mas tanto esses elementos quanto a linguagem podem variar conforme o público, o veículo e o tema abordado.

Dificuldades antecipadas: Os alunos poderão apresentar dificuldades em relação à utilização de conhecimentos linguísticos e gramaticais.

Referências sobre o assunto:

BUENO, Luiza. Os gêneros jornalísticos e os livros didáticos. Campinas: Mercado das Letras: 2011.

COIMBRA, Osvaldo. O texto da reportagem impressa. São Paulo: Ática, 1993.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 1 minuto

Orientações: Esclareça que o objetivo desta aula será analisar os principais aspectos relacionados às regências e às concordâncias nominal e verbal e aos modos e tempos verbais na produção de reportagens. Levante o conhecimento prévio dos alunos a partir do jogo descrito na introdução.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 14 minutos

Orientações:

  • Esta é uma atividade lúdica que objetiva levantar os conhecimentos prévios dos alunos sobre o assunto da aula. Você poderá mudar as perguntas disponíveis nos materiais complementares para adequá-las aos seus alunos. A proposta é criar um ambiente descontraído a fim de tornar os alunos mais receptivos para o conteúdo e a temática que serão abordados na aula.
  • Sorteie ou escolha 5 alunos e peça que eles se coloquem na frente da sala (eles deverão levar suas cadeiras).
  • Explique o jogo aos alunos. Diga que você falará duas frases e eles terão que responder qual frase apresenta a concordância (verbal e nominal) correta considerando a norma padrão da língua portuguesa. Você fará uma pergunta para o primeiro aluno. Se ele acertar continua no jogo e você fará uma pergunta diferente ao próximo aluno. Se errar, ele sai da brincadeira ao som da música: “O/A (coloque seu nome) perguntou, você não acertou, pegue seu banquinho e saia de mansinho”. (Como no jogo do banquinho do Programa Raul Gil. Caso você não conheça a música, clique aqui.) Você pode escolher outra música, se preferir.
  • Faça uma pergunta para segundo aluno e assim sucessivamente até restar apenas um aluno.
  • Nos materiais complementares você encontrará uma sugestão de frases e perguntas. As respostas estão em vermelho.

Materiais complementares

Para imprimir as sugestões, clique aqui.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 26 minutos.

Orientações:

  • Informe aos alunos que na aula de hoje vocês trabalharão com uma reportagem sobre depressão na adolescência. Imprima a reportagem e solicite a leitura integral do texto.
  • Converse com os alunos sobre o teor do texto, sobre o papel da família e da escola na ajuda ao jovem a combater a doença.
  • Os exercícios podem ser feitos de forma coletiva, a partir da leitura dos trechos nos slides e da resposta oral dos alunos às perguntas feitas por você ou você pode imprimir os trechos e as perguntas e solicitar que os alunos, individualmente ou em dupla, escrevam as respostas no caderno. A dinâmica vai variar conforme o hábito de leitura dos alunos e o conhecimento sobre o registro formal da língua.
  • Peça a um aluno para ler o primeiro parágrafo da reportagem e pergunte. a) O que significa ser sobrevivente da adolescência e por que nem todos passam por essa fase da mesma forma? b) Se o repórter tivesse escrito “Na adolescência somos todos sobreviventes. Uns mais, outros menos” haveria mudança de sentido? a) Significa que a adolescência é um período conturbado e que superar os desafios depende da condução dada durante esse período, principalmente pela família e pela escola. b) Sim. Ser “sobrevivente da adolescência” tem sentido distinto de ser “sobrevivente na adolescência” No primeiro caso, a adolescência é colocada como uma condição adversa e superá-la é sair vitorioso e mais fortalecido para a próxima fase da vida. (Como ser sobrevivente da guerra, da chacina, do incêndio). No segundo caso, a adolescência assume a condição de período específico independente, ou seja, sobrevivemos durante a adolescência.
  • “Não por acaso serve como pano de fundo para esses indivíduos em formação enfrentarem uma doença…” Por que o primeiro verbo está no singular e o segundo no plural? O verbo servir está no singular porque concorda com o sujeito “a fase do nem-criança-nem-adulto” na oração anterior, que está no singular. O verbo enfrentar está no plural porque concorda com o sujeito “esses indivíduos” que está no plural.
  • Peça a um aluno para ler o segundo trecho apresentado no slide. Apresente o exercício: Se a palavra “questões” fosse substituída por “questão” e “frustrações” por “frustração” o verbo estar ficaria no singular ou plural? Por quê? O verbo permaneceria no plural porque temos um sujeito composto.

Material complementar

Para imprimir a reportagem, clique aqui.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Suponha que o primeiro trecho deste slide começasse com “Para esse problema…”, quais mudanças ocorreriam na frase? Por quê? Para esse problema ser considerado normal e saudável, precisa vir intercalado de convívio, pontua”. A mudança ocorre porque o sujeito (essa situação - feminino) passou a ser (esse problema - masculino). Dessa forma, considerado e intercalado, concordam com o sujeito.
  • No segundo trecho apresentado no slide, por que o verbo haver está na terceira pessoa do singular? O verbo haver indicando tempo decorrido é impessoal, ou seja, não possui sujeito, ficando na terceira pessoa do singular.
  • Peça a outro aluno para ler o terceiro trecho no slide. Questione: a) Qual é o sujeito do verbo existir? O problema b) Se os sujeito estivesse no plural, como ficaria o verbo? Nesse caso, o verbo concordaria com o sujeito: Os problemas não só existem… c) O mesmo pode ser dito em relação ao verbo haver em “Há uma lista…”? Justifique sua resposta. Não. O verbo haver no sentido de existir é impessoal, devendo ficar na terceira pessoa do singular. “Há uma lista”, “Há duas listas”.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 9 minutos.

Orientações:

  • Exiba o slide e faça o questionamento final aos alunos. Você pode fazer uma discussão coletiva levando os alunos a refletirem sobre a questão. Mostre aos alunos que as frases do slide foram escritas de acordo com o registro oral da língua.
  • Durante a discussão mostre aos alunos que eles não teriam dificuldade para compreender o texto se ele fosse escrito a partir do registro oral, mas que esse tipo de registro não é adequado ao gênero reportagem. O texto jornalístico demanda um grau de formalidade coerente com a norma padrão, com linguagem cuidadosamente editada e elaborada, daí a necessidade de se conhecer algumas regras gramaticais.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a nona aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero Reportagem e no campo de atuação Jornalístico/midiático. A aula faz parte do módulo Análise linguística e semiótica.

Materiais necessários: Trechos de uma reportagem impressa ou projetada, cadernos, lápis, caneta, borracha, notebook, tela de projeção e um data show.

Informações sobre o gênero: A reportagem é um gênero jornalístico informativo, em que o autor dá um tratamento mais aprofundado a um assunto, dando voz a outras pessoas e instituições que reconstroem as circunstâncias e as causas e explicam suas consequências. Os elementos do estilo marcantes são o tempo, a citação de falas, a construção de personagem, mas tanto esses elementos quanto a linguagem podem variar conforme o público, o veículo e o tema abordado.

Dificuldades antecipadas: Os alunos poderão apresentar dificuldades em relação à utilização de conhecimentos linguísticos e gramaticais.

Referências sobre o assunto:

BUENO, Luiza. Os gêneros jornalísticos e os livros didáticos. Campinas: Mercado das Letras: 2011.

COIMBRA, Osvaldo. O texto da reportagem impressa. São Paulo: Ática, 1993.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 1 minuto

Orientações: Esclareça que o objetivo desta aula será analisar os principais aspectos relacionados às regências e às concordâncias nominal e verbal e aos modos e tempos verbais na produção de reportagens. Levante o conhecimento prévio dos alunos a partir do jogo descrito na introdução.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 14 minutos

Orientações:

  • Esta é uma atividade lúdica que objetiva levantar os conhecimentos prévios dos alunos sobre o assunto da aula. Você poderá mudar as perguntas disponíveis nos materiais complementares para adequá-las aos seus alunos. A proposta é criar um ambiente descontraído a fim de tornar os alunos mais receptivos para o conteúdo e a temática que serão abordados na aula.
  • Sorteie ou escolha 5 alunos e peça que eles se coloquem na frente da sala (eles deverão levar suas cadeiras).
  • Explique o jogo aos alunos. Diga que você falará duas frases e eles terão que responder qual frase apresenta a concordância (verbal e nominal) correta considerando a norma padrão da língua portuguesa. Você fará uma pergunta para o primeiro aluno. Se ele acertar continua no jogo e você fará uma pergunta diferente ao próximo aluno. Se errar, ele sai da brincadeira ao som da música: “O/A (coloque seu nome) perguntou, você não acertou, pegue seu banquinho e saia de mansinho”. (Como no jogo do banquinho do Programa Raul Gil. Caso você não conheça a música, clique aqui.) Você pode escolher outra música, se preferir.
  • Faça uma pergunta para segundo aluno e assim sucessivamente até restar apenas um aluno.
  • Nos materiais complementares você encontrará uma sugestão de frases e perguntas. As respostas estão em vermelho.

Materiais complementares

Para imprimir as sugestões, clique aqui.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 26 minutos.

Orientações:

  • Informe aos alunos que na aula de hoje vocês trabalharão com uma reportagem sobre depressão na adolescência. Imprima a reportagem e solicite a leitura integral do texto.
  • Converse com os alunos sobre o teor do texto, sobre o papel da família e da escola na ajuda ao jovem a combater a doença.
  • Os exercícios podem ser feitos de forma coletiva, a partir da leitura dos trechos nos slides e da resposta oral dos alunos às perguntas feitas por você ou você pode imprimir os trechos e as perguntas e solicitar que os alunos, individualmente ou em dupla, escrevam as respostas no caderno. A dinâmica vai variar conforme o hábito de leitura dos alunos e o conhecimento sobre o registro formal da língua.
  • Peça a um aluno para ler o primeiro parágrafo da reportagem e pergunte. a) O que significa ser sobrevivente da adolescência e por que nem todos passam por essa fase da mesma forma? b) Se o repórter tivesse escrito “Na adolescência somos todos sobreviventes. Uns mais, outros menos” haveria mudança de sentido? a) Significa que a adolescência é um período conturbado e que superar os desafios depende da condução dada durante esse período, principalmente pela família e pela escola. b) Sim. Ser “sobrevivente da adolescência” tem sentido distinto de ser “sobrevivente na adolescência” No primeiro caso, a adolescência é colocada como uma condição adversa e superá-la é sair vitorioso e mais fortalecido para a próxima fase da vida. (Como ser sobrevivente da guerra, da chacina, do incêndio). No segundo caso, a adolescência assume a condição de período específico independente, ou seja, sobrevivemos durante a adolescência.
  • “Não por acaso serve como pano de fundo para esses indivíduos em formação enfrentarem uma doença…” Por que o primeiro verbo está no singular e o segundo no plural? O verbo servir está no singular porque concorda com o sujeito “a fase do nem-criança-nem-adulto” na oração anterior, que está no singular. O verbo enfrentar está no plural porque concorda com o sujeito “esses indivíduos” que está no plural.
  • Peça a um aluno para ler o segundo trecho apresentado no slide. Apresente o exercício: Se a palavra “questões” fosse substituída por “questão” e “frustrações” por “frustração” o verbo estar ficaria no singular ou plural? Por quê? O verbo permaneceria no plural porque temos um sujeito composto.

Material complementar

Para imprimir a reportagem, clique aqui.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Suponha que o primeiro trecho deste slide começasse com “Para esse problema…”, quais mudanças ocorreriam na frase? Por quê? Para esse problema ser considerado normal e saudável, precisa vir intercalado de convívio, pontua”. A mudança ocorre porque o sujeito (essa situação - feminino) passou a ser (esse problema - masculino). Dessa forma, considerado e intercalado, concordam com o sujeito.
  • No segundo trecho apresentado no slide, por que o verbo haver está na terceira pessoa do singular? O verbo haver indicando tempo decorrido é impessoal, ou seja, não possui sujeito, ficando na terceira pessoa do singular.
  • Peça a outro aluno para ler o terceiro trecho no slide. Questione: a) Qual é o sujeito do verbo existir? O problema b) Se os sujeito estivesse no plural, como ficaria o verbo? Nesse caso, o verbo concordaria com o sujeito: Os problemas não só existem… c) O mesmo pode ser dito em relação ao verbo haver em “Há uma lista…”? Justifique sua resposta. Não. O verbo haver no sentido de existir é impessoal, devendo ficar na terceira pessoa do singular. “Há uma lista”, “Há duas listas”.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 9 minutos.

Orientações:

  • Exiba o slide e faça o questionamento final aos alunos. Você pode fazer uma discussão coletiva levando os alunos a refletirem sobre a questão. Mostre aos alunos que as frases do slide foram escritas de acordo com o registro oral da língua.
  • Durante a discussão mostre aos alunos que eles não teriam dificuldade para compreender o texto se ele fosse escrito a partir do registro oral, mas que esse tipo de registro não é adequado ao gênero reportagem. O texto jornalístico demanda um grau de formalidade coerente com a norma padrão, com linguagem cuidadosamente editada e elaborada, daí a necessidade de se conhecer algumas regras gramaticais.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 8º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 8º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF08LP13 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF08LP14 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF08LP04 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano