14912
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 6º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - Identificação de flexões do substantivo em contos

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 6º ano do EF sobre Identificação de flexões do substantivo em contos

Plano 01 de 3 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Kelli Cristina Olbi De Moraes

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a primeira aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é perceber as flexões dos substantivos, além dos efeitos de sentido produzidos por estas.

Materiais necessários: Projetor, computador ou pen-drive com imagens, cópias xerografadas do conto “Voltando da escola pra casa” (Ricardo Azevedo); quadro e giz.

Dificuldades antecipadas: A primeira dificuldade que o aluno pode ter é com relação ao conceito de substantivo, adjetivo e verbo. Assim, é importante que o professor retome essas definições antes de trabalhar a ideia de concordância e seus efeitos de sentido.

Referências sobre o assunto: CUNHA, Antônio Sérgio Cavalcante de. A flexão de gêneros do substantivo. Disponível em: <https://docplayer.com.br/68031891-A-flexao-de-genero-dos-substantivos-antonio-sergio-cavalcante-da-cunha-uerj.html>. Acesso em: 6 out. 2018.

KLEIMAN, Ângela B; SEPÚLVEDA, Cida. Oficina de gramática - metalinguagem para principiantes. Campinas, SP: Pontes Editores, 2014.

MENDES, Camila Costa Rabello Mendes e VICENTE, Helena da Silva Guerra Vicente. O tratamento do substantivo e do adjetivo em livros didáticos. Disponível em: <https://www.publicacoesacademicas.uniceub.br/universitashumanas/article/download/2399/2112>. Acesso em: 6 out. 2018.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Mostre o slide aos alunos e diga que este é o tema da aula. Diga-lhes que é preciso, então, recordar o que é um substantivo - palavra que dá nome aos seres - para saber, então, fazer a flexão deles e perceber seu efeito de sentido.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos

Orientações:

  • Mostre a imagem do slide e pergunte aos alunos o que veem. (Um cachorro - ou uma cadela - com filhotes.)
  • Pergunte quem gostaria de formar uma frase a partir da figura. Caso ninguém se habilite a fazer o que foi pedido, escolha uma pessoa para tal. A partir da frase formada, crie hipóteses para a formulação de outras em que se muda o número ou o gênero dos substantivos. Por exemplo, se o primeiro aluno disser: “A cadela tem muitos filhotes.”, pergunte como ficaria a frase se se dissesse também o tamanho dos filhotes. (A cadela tem filhotes pequenos.)
  • Pergunte, posteriormente, que animal ou animais está ou estão sendo colocado ou colocados em evidência: se a cadela ou os filhotes. (A cadela.) Instigue o pensamento, questionando se isso também ocorreria se a frase fosse, por exemplo “Os filhotes da cadela são bonitos”. (Nesse caso, os filhotes estariam em evidência.) Pergunte, então, como é que se sabe que se está falando mais dos filhotes que da cadela, que outras palavras na frase mostram isso. (“São” e “bonitos”.)
  • Observações: É importante lembrar que as respostas aqui apresentadas são hipotéticas; em sala de aula, os alunos podem dizer outras e, então, outras perguntas deverão ser feitas. O importante é que os questionamentos mostrem que o substantivo é que “dita” a escrita do verbo e do adjetivo e essa concordância é que nos faz entender o texto. Se necessário, para melhor acompanhamento do raciocínio, as frases faladas pelos alunos podem ser escritas no quadro.
  • Diga aos alunos que eles trabalharão um texto que fala sobre um menino, um cão e filhotes e de como o menino começou a pensar sobre o que o cachorro lhe falou.
  • Entregue uma folha a cada um.
  • Faça a leitura do texto “Voltando da escola pra casa”. (Observação; É interessante que você mesmo, professor, faça a leitura, pois, como uma das personagens traz explicações que podem parecer confusas para os alunos, uma leitura com pontuação adequada e gesticulação que remeta à “árvore genealógica” do cão do texto - apontando para o alto quando se referir a pai e para baixo, quando se referir aos filhotes, por exemplo, - tornará o texto mais compreensível para os alunos.)
  • Pergunte o que acharam do texto. (Controle o tempo para que este momento não se estenda além dos nove minutos previstos. Pode acontecer de algum aluno falar “Eu não entendi nada.”. Se isso acontecer, pergunte à turma quem entendeu e peça-lhe para contar, de forma geral, o que foi lido. Caso, de fato, ninguém tenha entendido, explique, em linhas gerais, o “drama” vivido pelo cachorro - as relações familiares muito confusas: pai, irmãos…)

Materiais complementares: projetor, computador ou pen-drive com a imagem, folha xerografada com cópias dos textos. Quadro e giz, se necessário.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Prossiga a aula, perguntando quais as palavras que resumem quem são as personagens principais do texto. (Menino e cachorro.)
  • Diga-lhes que essas palavras dão nomes a esses seres de que se fala no texto, o nome pelo qual o ser, de forma geral, é conhecido. Por exemplo, quando se fala em cachorro, todos que já conhecem um cachorro, conseguem saber do que se está falando e imaginar um cachorro.
  • Pergunte-lhes se lembram o nome que essas palavras recebem. (Substantivo - se não lembrarem, diga-lhes o nome. Para se certificar de que as crianças sabem identificar um substantivo, diga alguns - carteira, mesa - e peça-lhes que indiquem outros substantivos.)
  • Peça-lhes que numerem as linhas do texto, a fim de que se torne mais fácil, posteriormente, fazer o exercício.
  • Peça que identifiquem essas palavras no texto, circulando - “menino” de verde e “cachorro”, ou outros substantivos que se refiram ao animal, de vermelho (no gabarito, as palavras estão nessas cores). A identificação deve ser dirigida, ou seja, você, professor, deve ler o texto junto com os meninos e perguntar se em cada trecho tem um substantivo e orientar para o uso das cores.
  • Peça que localizem as palavras que estão relacionadas aos substantivos identificados, sublinhando-as, usando as mesmas cores de antes, ou seja, verde para palavras relacionadas ao menino e vermelho para as que se relacionam a cachorro.
  • Faça a socialização das respostas, escrevendo, no quadro, um trecho em que haja concordância com “menino” e com “cachorro” (ou sinônimo), por exemplo, “o menino viu”, “o menino chegou”; “o cachorro estava andando”, “o animal gritou”. Anote-os um abaixo do outro.
  • Peça-lhes, então, que localizem, no §19, o trecho: “Três cachorrinhos” e peça a um aluno que leia a informação completa referente a ele. (“Três cachorrinhos são meus netos.” ) Pergunte à turma se seria a mesma coisa dizer que “Meus netos são três cachorros?” (Não.) Pergunte por que não. (Isso mudaria o sentido da frase. No primeiro caso, fala-se que os três cachorros são meus netos; no segundo, fala-se o que os meus netos - todos eles - são três cachorros. Isso também limitaria o número de netos: só teria esses netos.) Observação: é válido escrever as duas frases no quadro para melhor acompanhamento e entendimento dos alunos.
  • Continue instigando, escrevendo no quadro a frase “Três cachorros daquela casa são meus netos.” e perguntando se ela estaria correta. (Sim.) Pergunte então como isso é possível, considerando que a palavra “casa” está no singular e o verbo no plural. (Na frase, não se fala da casa, mas dos cachorros. A casa só mostra o lugar onde vivem os cachorros.)
  • Prossiga, pedindo que localizem, novamente, o parágrafo 19, e leia o trecho: “nasceu uma ninhada de três cachorrinhos”. Pergunte por que está escrito “nasceu” e não “nasceram”? (Porque está se referindo à palavra “ninhada”.) Pergunte, então, como o verbo ficaria se não estivesse escrito “ninhada” e por quê. (“Nasceram”, porque concordaria com “três cachorrinhos”). Pergunte se isso faria alguma diferença no texto, com relação a qual ou quais seriam as palavras mais importantes. (Do jeito que está no texto, o fato de ser uma ninhada, ou seja, um conjunto de cachorros, é mais importante que o número de cachorros que fazem parte dela.)
  • Peça que voltem ao último parágrafo do texto e pergunte por que as palavras “rica”, “complicada”, “louca”, “bonita”, “espantosa” e “cheia” estão no feminino e no singular.(Estão no feminino e no singular porque se referem às palavras “coisa” e “vida”, que também são femininas e estão no singular).Prossiga, perguntando o que essas palavras indicam com relação à “coisa” e “vida”? (Indicam características.)
  • Diga, então, que perceber essas relações é muito interessante, porque, às vezes, quando se lê um texto, a pessoa fica na dúvida de quem ou de que se está falando e observar os verbos e os adjetivos facilita o entendimento do texto, observando se estão no singular ou no plural, no masculino ou no feminino.”
  • Diga que o texto que leram é um conto, porque conta uma história. Prossiga, perguntando qual a importância de observarmos os substantivos em um conto. (Quando se conta a história, conta-se a história de alguém ou de alguma coisa.) Pergunte, a seguir, o que se fala sobre esse alguém ou sobre essa alguma coisa? (Fala-se o que ela faz, como ela é…) Pergunte o que aconteceria se não se observasse a concordância entre essas palavras. (Pode-se pensar que está se falando de outra coisa, que não é o que o autor queria dizer.)

Materiais complementares: folha xerografada com o texto; quadro e giz.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Diga que farão uma brincadeira para verem o que aprenderam.
  • Nomeie as fileiras da sala em “verbo no singular”, “verbo no plural”, “adjetivo masculino singular”, “adjetivo masculino plural”, “adjetivo feminino singular”, “adjetivo feminino plural”. (Caso, na sala, haja, normalmente, menos ou mais que 6 fileiras, organize-as em 6, para que cada uma represente uma das classificações citadas.)
  • Pergunte se conhecem uma brincadeira chamada Morto e Vivo e diiga-lhes que farão uma parecida.
  • Explique como a brincadeira acontecerá: o professor irá falar um substantivo. Ex.: casa. Os alunos das fileiras que podem concordar com esse substantivo ficam de pé: verbo no singular e adjetivo feminino singular (os demais alunos devem se manter sentados). O professor escolherá uma pessoa de cada uma dessas fileiras para falar o verbo e o adjetivo em que pensaram. Ex.: velha, caiu.
  • Escreva no quadro os nomes das fileiras, cuidando de anotar pontos para elas cada vez que acertarem. Sugestões de palavras: cachorro, irmãos, crianças, cadela, história, animais, terreno, confusões (ver slide).
  • Caso alguma fileira faça mais pontos que as demais, parabenize os alunos desta, mas também a todos pela participação.

Materiais complementares: quadro e giz. Caso queira, as palavras podem ser mostradas no slide; nesse caso, serão necessários, também, computador e projetor.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a primeira aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é perceber as flexões dos substantivos, além dos efeitos de sentido produzidos por estas.

Materiais necessários: Projetor, computador ou pen-drive com imagens, cópias xerografadas do conto “Voltando da escola pra casa” (Ricardo Azevedo); quadro e giz.

Dificuldades antecipadas: A primeira dificuldade que o aluno pode ter é com relação ao conceito de substantivo, adjetivo e verbo. Assim, é importante que o professor retome essas definições antes de trabalhar a ideia de concordância e seus efeitos de sentido.

Referências sobre o assunto: CUNHA, Antônio Sérgio Cavalcante de. A flexão de gêneros do substantivo. Disponível em: <https://docplayer.com.br/68031891-A-flexao-de-genero-dos-substantivos-antonio-sergio-cavalcante-da-cunha-uerj.html>. Acesso em: 6 out. 2018.

KLEIMAN, Ângela B; SEPÚLVEDA, Cida. Oficina de gramática - metalinguagem para principiantes. Campinas, SP: Pontes Editores, 2014.

MENDES, Camila Costa Rabello Mendes e VICENTE, Helena da Silva Guerra Vicente. O tratamento do substantivo e do adjetivo em livros didáticos. Disponível em: <https://www.publicacoesacademicas.uniceub.br/universitashumanas/article/download/2399/2112>. Acesso em: 6 out. 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Mostre o slide aos alunos e diga que este é o tema da aula. Diga-lhes que é preciso, então, recordar o que é um substantivo - palavra que dá nome aos seres - para saber, então, fazer a flexão deles e perceber seu efeito de sentido.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos

Orientações:

  • Mostre a imagem do slide e pergunte aos alunos o que veem. (Um cachorro - ou uma cadela - com filhotes.)
  • Pergunte quem gostaria de formar uma frase a partir da figura. Caso ninguém se habilite a fazer o que foi pedido, escolha uma pessoa para tal. A partir da frase formada, crie hipóteses para a formulação de outras em que se muda o número ou o gênero dos substantivos. Por exemplo, se o primeiro aluno disser: “A cadela tem muitos filhotes.”, pergunte como ficaria a frase se se dissesse também o tamanho dos filhotes. (A cadela tem filhotes pequenos.)
  • Pergunte, posteriormente, que animal ou animais está ou estão sendo colocado ou colocados em evidência: se a cadela ou os filhotes. (A cadela.) Instigue o pensamento, questionando se isso também ocorreria se a frase fosse, por exemplo “Os filhotes da cadela são bonitos”. (Nesse caso, os filhotes estariam em evidência.) Pergunte, então, como é que se sabe que se está falando mais dos filhotes que da cadela, que outras palavras na frase mostram isso. (“São” e “bonitos”.)
  • Observações: É importante lembrar que as respostas aqui apresentadas são hipotéticas; em sala de aula, os alunos podem dizer outras e, então, outras perguntas deverão ser feitas. O importante é que os questionamentos mostrem que o substantivo é que “dita” a escrita do verbo e do adjetivo e essa concordância é que nos faz entender o texto. Se necessário, para melhor acompanhamento do raciocínio, as frases faladas pelos alunos podem ser escritas no quadro.
  • Diga aos alunos que eles trabalharão um texto que fala sobre um menino, um cão e filhotes e de como o menino começou a pensar sobre o que o cachorro lhe falou.
  • Entregue uma folha a cada um.
  • Faça a leitura do texto “Voltando da escola pra casa”. (Observação; É interessante que você mesmo, professor, faça a leitura, pois, como uma das personagens traz explicações que podem parecer confusas para os alunos, uma leitura com pontuação adequada e gesticulação que remeta à “árvore genealógica” do cão do texto - apontando para o alto quando se referir a pai e para baixo, quando se referir aos filhotes, por exemplo, - tornará o texto mais compreensível para os alunos.)
  • Pergunte o que acharam do texto. (Controle o tempo para que este momento não se estenda além dos nove minutos previstos. Pode acontecer de algum aluno falar “Eu não entendi nada.”. Se isso acontecer, pergunte à turma quem entendeu e peça-lhe para contar, de forma geral, o que foi lido. Caso, de fato, ninguém tenha entendido, explique, em linhas gerais, o “drama” vivido pelo cachorro - as relações familiares muito confusas: pai, irmãos…)

Materiais complementares: projetor, computador ou pen-drive com a imagem, folha xerografada com cópias dos textos. Quadro e giz, se necessário.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Prossiga a aula, perguntando quais as palavras que resumem quem são as personagens principais do texto. (Menino e cachorro.)
  • Diga-lhes que essas palavras dão nomes a esses seres de que se fala no texto, o nome pelo qual o ser, de forma geral, é conhecido. Por exemplo, quando se fala em cachorro, todos que já conhecem um cachorro, conseguem saber do que se está falando e imaginar um cachorro.
  • Pergunte-lhes se lembram o nome que essas palavras recebem. (Substantivo - se não lembrarem, diga-lhes o nome. Para se certificar de que as crianças sabem identificar um substantivo, diga alguns - carteira, mesa - e peça-lhes que indiquem outros substantivos.)
  • Peça-lhes que numerem as linhas do texto, a fim de que se torne mais fácil, posteriormente, fazer o exercício.
  • Peça que identifiquem essas palavras no texto, circulando - “menino” de verde e “cachorro”, ou outros substantivos que se refiram ao animal, de vermelho (no gabarito, as palavras estão nessas cores). A identificação deve ser dirigida, ou seja, você, professor, deve ler o texto junto com os meninos e perguntar se em cada trecho tem um substantivo e orientar para o uso das cores.
  • Peça que localizem as palavras que estão relacionadas aos substantivos identificados, sublinhando-as, usando as mesmas cores de antes, ou seja, verde para palavras relacionadas ao menino e vermelho para as que se relacionam a cachorro.
  • Faça a socialização das respostas, escrevendo, no quadro, um trecho em que haja concordância com “menino” e com “cachorro” (ou sinônimo), por exemplo, “o menino viu”, “o menino chegou”; “o cachorro estava andando”, “o animal gritou”. Anote-os um abaixo do outro.
  • Peça-lhes, então, que localizem, no §19, o trecho: “Três cachorrinhos” e peça a um aluno que leia a informação completa referente a ele. (“Três cachorrinhos são meus netos.” ) Pergunte à turma se seria a mesma coisa dizer que “Meus netos são três cachorros?” (Não.) Pergunte por que não. (Isso mudaria o sentido da frase. No primeiro caso, fala-se que os três cachorros são meus netos; no segundo, fala-se o que os meus netos - todos eles - são três cachorros. Isso também limitaria o número de netos: só teria esses netos.) Observação: é válido escrever as duas frases no quadro para melhor acompanhamento e entendimento dos alunos.
  • Continue instigando, escrevendo no quadro a frase “Três cachorros daquela casa são meus netos.” e perguntando se ela estaria correta. (Sim.) Pergunte então como isso é possível, considerando que a palavra “casa” está no singular e o verbo no plural. (Na frase, não se fala da casa, mas dos cachorros. A casa só mostra o lugar onde vivem os cachorros.)
  • Prossiga, pedindo que localizem, novamente, o parágrafo 19, e leia o trecho: “nasceu uma ninhada de três cachorrinhos”. Pergunte por que está escrito “nasceu” e não “nasceram”? (Porque está se referindo à palavra “ninhada”.) Pergunte, então, como o verbo ficaria se não estivesse escrito “ninhada” e por quê. (“Nasceram”, porque concordaria com “três cachorrinhos”). Pergunte se isso faria alguma diferença no texto, com relação a qual ou quais seriam as palavras mais importantes. (Do jeito que está no texto, o fato de ser uma ninhada, ou seja, um conjunto de cachorros, é mais importante que o número de cachorros que fazem parte dela.)
  • Peça que voltem ao último parágrafo do texto e pergunte por que as palavras “rica”, “complicada”, “louca”, “bonita”, “espantosa” e “cheia” estão no feminino e no singular.(Estão no feminino e no singular porque se referem às palavras “coisa” e “vida”, que também são femininas e estão no singular).Prossiga, perguntando o que essas palavras indicam com relação à “coisa” e “vida”? (Indicam características.)
  • Diga, então, que perceber essas relações é muito interessante, porque, às vezes, quando se lê um texto, a pessoa fica na dúvida de quem ou de que se está falando e observar os verbos e os adjetivos facilita o entendimento do texto, observando se estão no singular ou no plural, no masculino ou no feminino.”
  • Diga que o texto que leram é um conto, porque conta uma história. Prossiga, perguntando qual a importância de observarmos os substantivos em um conto. (Quando se conta a história, conta-se a história de alguém ou de alguma coisa.) Pergunte, a seguir, o que se fala sobre esse alguém ou sobre essa alguma coisa? (Fala-se o que ela faz, como ela é…) Pergunte o que aconteceria se não se observasse a concordância entre essas palavras. (Pode-se pensar que está se falando de outra coisa, que não é o que o autor queria dizer.)

Materiais complementares: folha xerografada com o texto; quadro e giz.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Diga que farão uma brincadeira para verem o que aprenderam.
  • Nomeie as fileiras da sala em “verbo no singular”, “verbo no plural”, “adjetivo masculino singular”, “adjetivo masculino plural”, “adjetivo feminino singular”, “adjetivo feminino plural”. (Caso, na sala, haja, normalmente, menos ou mais que 6 fileiras, organize-as em 6, para que cada uma represente uma das classificações citadas.)
  • Pergunte se conhecem uma brincadeira chamada Morto e Vivo e diiga-lhes que farão uma parecida.
  • Explique como a brincadeira acontecerá: o professor irá falar um substantivo. Ex.: casa. Os alunos das fileiras que podem concordar com esse substantivo ficam de pé: verbo no singular e adjetivo feminino singular (os demais alunos devem se manter sentados). O professor escolherá uma pessoa de cada uma dessas fileiras para falar o verbo e o adjetivo em que pensaram. Ex.: velha, caiu.
  • Escreva no quadro os nomes das fileiras, cuidando de anotar pontos para elas cada vez que acertarem. Sugestões de palavras: cachorro, irmãos, crianças, cadela, história, animais, terreno, confusões (ver slide).
  • Caso alguma fileira faça mais pontos que as demais, parabenize os alunos desta, mas também a todos pela participação.

Materiais complementares: quadro e giz. Caso queira, as palavras podem ser mostradas no slide; nesse caso, serão necessários, também, computador e projetor.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 6º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 6º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF06LP04 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano