14890
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 4º ano > Oralidade

Plano de aula - Reconto de lendas indígenas

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 4º ano do EF sobre Reconto de lendas indígenas

Plano 12 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Andréia Cristina Berretta Martins

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é décima segunda aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero lendas indígenas e no campo de atuação artístico-literário. A aula faz parte do módulo de Oralidade.

Materiais necessários: Computador e projetor multimídia para passar os slides. Cópia dos textos (disponíveis nos materiais complementares). Cinco caixas médias ou sacos plásticos com os materiais descritos no slide 5. Papel Kraft ou metro, caneta hidrocor. Papel sulfite. Filmadora ou celular para gravar as apresentações.

Informações sobre o gênero: Lendas indígenas são narrativas de tradição oral que tratam sobre questões vinculadas à existência e a sentimentos como o medo, a coragem, a dúvida, o amor… falam sobre erros, acertos e sobre os enfrentamentos da vida, questões nem sempre fáceis de serem elaboradas. No Brasil, essas lendas inicialmente foram escritas por não indígenas, no intuito de fazer conhecer essa cultura, em um momento histórico em que se buscava construir uma identidade nacional. Entretanto, esses primeiros escritos, de caráter folclórico, muitas vezes trouxeram ideias genéricas sobre os índios. Desde os anos 90, a literatura indígena, escrita pelos próprios índios, vem ganhando força, e é por meio dela que buscaremos proporcionar aos alunos o conhecimento da pluralidade cultural do país, além do distanciamento de pré-julgamentos baseados em visões estereotipadas e pejorativas. Portanto, a leitura desses textos deve proporcionar a reflexão sobre como o outro vê e lê o mundo e como conta suas histórias. Nessas obras o texto é interativo e multimodal: as narrativas são permeadas de referências a sons, olfato, tato e sensações que podem ser mais bem descritas por quem de fato viveu ou esteve mais próximo dessas experiências, além de geralmente conter desenhos tradicionais (como os grafismos) e paratextos com informações adicionais relacionadas à cultura, língua e localização da etnia em questão. Esses textos literários provocam o imaginário e a fantasia, a curiosidade, sentido de descoberta e ao mesmo tempo promovem aprendizagens e questionamentos.

Dificuldades antecipadas: Muitos alunos podem apresentar dificuldades em fazer um reconto oral de lendas indígenas para um público específico, mesmo sendo colegas de uma faixa etária próxima. Isso pode ocorrer devido à insegurança com a proposta de reconto, por não estarem habituados com situações em que a sua fala está em evidência. Se os alunos estiverem inseguros ou tímidos, pode ocorrer de se confundirem, omitindo ou invertendo algumas partes da sequência das histórias. Para deixar o clima mais tranquilo ofereça tempo para o “aquecimento” e esclareça que o reconto é como uma brincadeira, que eles devem se divertir ao se apresentar, e que mesmo que não saia tudo conforme o planejado, é importante experimentar essa forma de oralidade para poder se aperfeiçoar.

Referências sobre o assunto:

FARIA, M. A. Como usar a literatura infantil em sala de aula. São Paulo: Contexto, 2009.

GANCHO, Cândida Vilares. Como analisar narrativas. São Paulo: Ed. Ática, 2002.

JECUPÉ. Kaká Werá. As fabulosas fábulas de IAUARETÊ. São Paulo: Peirópolis, 2007.

KITHÃULU, Renê. IRAKISU, o menino criador. São Paulo: Editora Peirópolis, 2002. pp.13-14.

MUNDURUKU, Daniel. Catando piolhos Contando histórias. São Paulo: Escarlate, 2014. pp.36-39.

THIEL, Janice Cristina. A Literatura dos Povos Indígenas e a Formação do Leitor Multicultural. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 38, n. 4, p. 1175-1189, out./dez. 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/edreal/v38n4/09.pdf>. Acesso em: 18 nov. 2018.

YAMÃ, Y. Sehaypóri. O Livro Sagrado do Povo Saterê – Mawé. São Paulo: Ed. Peirópolis. 2007. pp.150-151.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 1 minuto

Orientações:

  • Os textos selecionados para o reconto oral dessa aula, foram tema de estudo de aulas anteriores dessa sequência. É imprescindível que os alunos tenham familiaridade com as narrativas para poderem ter desenvoltura na contação da história. Por isso, caso não estejam seguindo essa sequência de aulas, reserve um tempo ao longo da semana para contar e ensaiar em grupos a contação dessas 5 histórias:
  • Kanata Wenjausu - A origem da noite
  • A história dos cachorros - Como os cachorros perderam o dom da fala
  • Juruá vira peixe
  • Iauaretê-mirim e o rio
  • O saber dos avós
  • As histórias são breves e estão disponíveis nos materiais complementares. Sugerimos que reserve 10 minutos por dia para compartilhar cada uma dessas histórias com os alunos e ensaiar a contação antes de realizar a atividade.

Materiais complementares: Textos para impressão:

“Kanata Wenjausu - A origem da noite”

“A história dos cachorros”

“Juruá vira peixe”

“Iauaretê-mirim e o rio”

“O saber dos avós”

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Inicie a aula dizendo aos alunos que eles terão um momento de descontração e aquecimento para as apresentações de contação de lendas desta aula.
  • Forme uma roda com os alunos, todos deverão estar sentados, no centro da roda disponibilize vários objetos espalhados pelo chão (Ex: instrumentos de bandinha rítmica, óculos, animais de pelúcia ou fantoches, penas, arco, flecha, imagens, dentre outros).
  • Oriente os alunos que a turma irá criar uma lenda indígena. Para contar essa lenda, é importante que lembrem-se que ela acontece em um lugar, num determinado tempo, tem personagens, haverá um conflito inicial e no final a resolução desse conflito. (Relembre as características do gênero, mas não se prolongue demasiado, pois esse é apenas um exercício de aquecimento).
  • Pegue um objeto do centro da roda e dê início a história, depois seguindo a ordem dos alunos em roda, cada um deverá pegar outro objeto e continuar a sequência da lenda, até que todos participem. Promova um clima de descontração e brincadeira durante essa atividade.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Ainda em roda, faça um check list do que não pode faltar na contação de histórias da turma, questione os alunos e registre os itens no quadro ou em papel kraft/metro.
  • Se estiver seguindo a sequência é bem provável que os alunos farão a lista sem dificuldades, caso não esteja seguindo auxilie os alunos nas respostas. (Respostas prováveis: tom da voz, postura, gestos, uso adequado dos materiais, seguir a sequência da história, não repetir as palavras sem necessidade e evitar marcadores típicos dos textos orais não planejados como “tipo, né, daí”…)

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Nesta aula é esperado que todos os alunos já estejam separados em grupos, e já tenham ensaiado a contação das lendas escolhidas:
  • Kanata Wenjausu - A origem da noite
  • A história dos cachorros - Como os cachorros perderam o dom da fala
  • Juruá vira peixe
  • Iauaretê-mirim e o rio
  • O saber dos avós
  • Faça o sorteio da ordem das apresentações.
  • Disponibilize a caixa dos materiais de cada grupo e peça aos alunos que deixem separados os objetos que irão utilizar durante a contação.
  • Kanata Wenjausu - A origem da noite ( dois vasos pequenos de barro, tampas para os vasos, papel preto ou outra cor escura para representar a noite, imagens de índios (ou fantoches), cocar, árvore feita com papel, passarinho de brinquedo ou imagem, sol feito com papel).
  • A história dos cachorros - Como os cachorros perderam o dom da fala (dois cachorros de pelúcia ou imagens do animal, gravetos, osso, corda, plantas artificiais, casa feita com papel, imagens de formigas, tatus e outros insetos).
  • Juruá vira peixe (fantoches ou personagem índio feito de papel, cocar, arco, flecha, imagem de uma muriçoca, imagem de um gigante, peixe de brinquedo ou imagem, papel celofane azul ou transparente).
  • Iauaretê-mirim e o rio (fantoche ou personagem índio feito de papel, cocar, papel celofane azul ou transparente, garrafa com água, imagens de onça e papagaio).
  • O saber dos avós (óculos para representar a avó, cesto, fantoche ou personagem de índios e índia feitos de papel, cocar, gravetos, peruca)

(Em todas as caixas, além dos objetos ofereça também uma bandinha rítmica)

  • O local já foi pré-determinado pela turma (pode ser no anfiteatro da escola, no pátio, na própria sala de aula ou num ambiente externo).
  • Para que os objetos e os alunos se destaquem, você poderá usar como painel de fundo uma cortina preta de tecido ou TNT, e uma mesa sem muitos detalhes para colocar os objetos.
  • Vocês também podem confeccionar um cenário numa aula anterior.
  • Oriente os alunos que imprevistos poderão acontecer, como algum aluno esquecer a sua fala, peça para os componentes do grupo auxiliar os amigos que precisarem de ajuda sem expô-los.
  • Reserve um lugar para os componentes dos grupos se sentarem e convidem as outras turmas (1º e/ou 2º ano) para dar início à apresentação.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Faça uma breve apresentação às outras turmas sobre a contação das lendas indígenas que irão apreciar.
  • Dê início às apresentações seguindo a ordem do sorteio.
  • Ao finalizarem, faça um agradecimento junto com os alunos aos outros colegas e professores que assistiram as contações.
  • Não se esqueça que, nesse momento, é muito importante que faça a filmagem das apresentações para reproduzir aos alunos posteriormente.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 9 minutos

Orientações:

  • Esse fechamento deverá ser realizado na próxima aula, deixe os alunos à vontade para organizarem os materiais e espaço ao término das apresentações.
  • Reproduza o vídeo da apresentação das contações das lendas indígenas que fizeram na aula anterior.
  • Projete o slide, faça os questionamentos para a turma, registre as conclusões no quadro e peça para que tomem nota no caderno. As respostas das questões 1 a 3 vão depender do desempenho da turma durante as contações das lendas.
  • Ao assistirem as apresentações, quais as características comuns de todas as lendas? (Nesta questão é importante que os alunos percebam as características do gênero como: os índios participam da história, a natureza e os animais estão sempre presente, acontece na floresta ou na aldeia, há um conflito e um desfecho).
  • O que é fundamental em uma exposição oral de lenda indígena? (Momento para discutirem sobre como fizeram a exposição das lendas, a importância dos objetos estarem de acordo com o trecho da história, da entonação, de se seguir a sequência da história, da necessidade de contá-la sem repetições desnecessárias).
  • Para finalizar, distribua a tabela de auto avaliação impressa (materiais complementares) para cada aluno e peça que preencham pensando na sua performance durante a contação da lenda. Solicite que os alunos que quiserem comentem sobre sua auto avaliação.

Materiais complementares: Para acessar a tabela de autoavaliação da contação para impressão clique aqui.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é décima segunda aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero lendas indígenas e no campo de atuação artístico-literário. A aula faz parte do módulo de Oralidade.

Materiais necessários: Computador e projetor multimídia para passar os slides. Cópia dos textos (disponíveis nos materiais complementares). Cinco caixas médias ou sacos plásticos com os materiais descritos no slide 5. Papel Kraft ou metro, caneta hidrocor. Papel sulfite. Filmadora ou celular para gravar as apresentações.

Informações sobre o gênero: Lendas indígenas são narrativas de tradição oral que tratam sobre questões vinculadas à existência e a sentimentos como o medo, a coragem, a dúvida, o amor… falam sobre erros, acertos e sobre os enfrentamentos da vida, questões nem sempre fáceis de serem elaboradas. No Brasil, essas lendas inicialmente foram escritas por não indígenas, no intuito de fazer conhecer essa cultura, em um momento histórico em que se buscava construir uma identidade nacional. Entretanto, esses primeiros escritos, de caráter folclórico, muitas vezes trouxeram ideias genéricas sobre os índios. Desde os anos 90, a literatura indígena, escrita pelos próprios índios, vem ganhando força, e é por meio dela que buscaremos proporcionar aos alunos o conhecimento da pluralidade cultural do país, além do distanciamento de pré-julgamentos baseados em visões estereotipadas e pejorativas. Portanto, a leitura desses textos deve proporcionar a reflexão sobre como o outro vê e lê o mundo e como conta suas histórias. Nessas obras o texto é interativo e multimodal: as narrativas são permeadas de referências a sons, olfato, tato e sensações que podem ser mais bem descritas por quem de fato viveu ou esteve mais próximo dessas experiências, além de geralmente conter desenhos tradicionais (como os grafismos) e paratextos com informações adicionais relacionadas à cultura, língua e localização da etnia em questão. Esses textos literários provocam o imaginário e a fantasia, a curiosidade, sentido de descoberta e ao mesmo tempo promovem aprendizagens e questionamentos.

Dificuldades antecipadas: Muitos alunos podem apresentar dificuldades em fazer um reconto oral de lendas indígenas para um público específico, mesmo sendo colegas de uma faixa etária próxima. Isso pode ocorrer devido à insegurança com a proposta de reconto, por não estarem habituados com situações em que a sua fala está em evidência. Se os alunos estiverem inseguros ou tímidos, pode ocorrer de se confundirem, omitindo ou invertendo algumas partes da sequência das histórias. Para deixar o clima mais tranquilo ofereça tempo para o “aquecimento” e esclareça que o reconto é como uma brincadeira, que eles devem se divertir ao se apresentar, e que mesmo que não saia tudo conforme o planejado, é importante experimentar essa forma de oralidade para poder se aperfeiçoar.

Referências sobre o assunto:

FARIA, M. A. Como usar a literatura infantil em sala de aula. São Paulo: Contexto, 2009.

GANCHO, Cândida Vilares. Como analisar narrativas. São Paulo: Ed. Ática, 2002.

JECUPÉ. Kaká Werá. As fabulosas fábulas de IAUARETÊ. São Paulo: Peirópolis, 2007.

KITHÃULU, Renê. IRAKISU, o menino criador. São Paulo: Editora Peirópolis, 2002. pp.13-14.

MUNDURUKU, Daniel. Catando piolhos Contando histórias. São Paulo: Escarlate, 2014. pp.36-39.

THIEL, Janice Cristina. A Literatura dos Povos Indígenas e a Formação do Leitor Multicultural. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 38, n. 4, p. 1175-1189, out./dez. 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/edreal/v38n4/09.pdf>. Acesso em: 18 nov. 2018.

YAMÃ, Y. Sehaypóri. O Livro Sagrado do Povo Saterê – Mawé. São Paulo: Ed. Peirópolis. 2007. pp.150-151.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 1 minuto

Orientações:

  • Os textos selecionados para o reconto oral dessa aula, foram tema de estudo de aulas anteriores dessa sequência. É imprescindível que os alunos tenham familiaridade com as narrativas para poderem ter desenvoltura na contação da história. Por isso, caso não estejam seguindo essa sequência de aulas, reserve um tempo ao longo da semana para contar e ensaiar em grupos a contação dessas 5 histórias:
  • Kanata Wenjausu - A origem da noite
  • A história dos cachorros - Como os cachorros perderam o dom da fala
  • Juruá vira peixe
  • Iauaretê-mirim e o rio
  • O saber dos avós
  • As histórias são breves e estão disponíveis nos materiais complementares. Sugerimos que reserve 10 minutos por dia para compartilhar cada uma dessas histórias com os alunos e ensaiar a contação antes de realizar a atividade.

Materiais complementares: Textos para impressão:

“Kanata Wenjausu - A origem da noite”

“A história dos cachorros”

“Juruá vira peixe”

“Iauaretê-mirim e o rio”

“O saber dos avós”

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Inicie a aula dizendo aos alunos que eles terão um momento de descontração e aquecimento para as apresentações de contação de lendas desta aula.
  • Forme uma roda com os alunos, todos deverão estar sentados, no centro da roda disponibilize vários objetos espalhados pelo chão (Ex: instrumentos de bandinha rítmica, óculos, animais de pelúcia ou fantoches, penas, arco, flecha, imagens, dentre outros).
  • Oriente os alunos que a turma irá criar uma lenda indígena. Para contar essa lenda, é importante que lembrem-se que ela acontece em um lugar, num determinado tempo, tem personagens, haverá um conflito inicial e no final a resolução desse conflito. (Relembre as características do gênero, mas não se prolongue demasiado, pois esse é apenas um exercício de aquecimento).
  • Pegue um objeto do centro da roda e dê início a história, depois seguindo a ordem dos alunos em roda, cada um deverá pegar outro objeto e continuar a sequência da lenda, até que todos participem. Promova um clima de descontração e brincadeira durante essa atividade.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Ainda em roda, faça um check list do que não pode faltar na contação de histórias da turma, questione os alunos e registre os itens no quadro ou em papel kraft/metro.
  • Se estiver seguindo a sequência é bem provável que os alunos farão a lista sem dificuldades, caso não esteja seguindo auxilie os alunos nas respostas. (Respostas prováveis: tom da voz, postura, gestos, uso adequado dos materiais, seguir a sequência da história, não repetir as palavras sem necessidade e evitar marcadores típicos dos textos orais não planejados como “tipo, né, daí”…)

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Nesta aula é esperado que todos os alunos já estejam separados em grupos, e já tenham ensaiado a contação das lendas escolhidas:
  • Kanata Wenjausu - A origem da noite
  • A história dos cachorros - Como os cachorros perderam o dom da fala
  • Juruá vira peixe
  • Iauaretê-mirim e o rio
  • O saber dos avós
  • Faça o sorteio da ordem das apresentações.
  • Disponibilize a caixa dos materiais de cada grupo e peça aos alunos que deixem separados os objetos que irão utilizar durante a contação.
  • Kanata Wenjausu - A origem da noite ( dois vasos pequenos de barro, tampas para os vasos, papel preto ou outra cor escura para representar a noite, imagens de índios (ou fantoches), cocar, árvore feita com papel, passarinho de brinquedo ou imagem, sol feito com papel).
  • A história dos cachorros - Como os cachorros perderam o dom da fala (dois cachorros de pelúcia ou imagens do animal, gravetos, osso, corda, plantas artificiais, casa feita com papel, imagens de formigas, tatus e outros insetos).
  • Juruá vira peixe (fantoches ou personagem índio feito de papel, cocar, arco, flecha, imagem de uma muriçoca, imagem de um gigante, peixe de brinquedo ou imagem, papel celofane azul ou transparente).
  • Iauaretê-mirim e o rio (fantoche ou personagem índio feito de papel, cocar, papel celofane azul ou transparente, garrafa com água, imagens de onça e papagaio).
  • O saber dos avós (óculos para representar a avó, cesto, fantoche ou personagem de índios e índia feitos de papel, cocar, gravetos, peruca)

(Em todas as caixas, além dos objetos ofereça também uma bandinha rítmica)

  • O local já foi pré-determinado pela turma (pode ser no anfiteatro da escola, no pátio, na própria sala de aula ou num ambiente externo).
  • Para que os objetos e os alunos se destaquem, você poderá usar como painel de fundo uma cortina preta de tecido ou TNT, e uma mesa sem muitos detalhes para colocar os objetos.
  • Vocês também podem confeccionar um cenário numa aula anterior.
  • Oriente os alunos que imprevistos poderão acontecer, como algum aluno esquecer a sua fala, peça para os componentes do grupo auxiliar os amigos que precisarem de ajuda sem expô-los.
  • Reserve um lugar para os componentes dos grupos se sentarem e convidem as outras turmas (1º e/ou 2º ano) para dar início à apresentação.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Faça uma breve apresentação às outras turmas sobre a contação das lendas indígenas que irão apreciar.
  • Dê início às apresentações seguindo a ordem do sorteio.
  • Ao finalizarem, faça um agradecimento junto com os alunos aos outros colegas e professores que assistiram as contações.
  • Não se esqueça que, nesse momento, é muito importante que faça a filmagem das apresentações para reproduzir aos alunos posteriormente.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 9 minutos

Orientações:

  • Esse fechamento deverá ser realizado na próxima aula, deixe os alunos à vontade para organizarem os materiais e espaço ao término das apresentações.
  • Reproduza o vídeo da apresentação das contações das lendas indígenas que fizeram na aula anterior.
  • Projete o slide, faça os questionamentos para a turma, registre as conclusões no quadro e peça para que tomem nota no caderno. As respostas das questões 1 a 3 vão depender do desempenho da turma durante as contações das lendas.
  • Ao assistirem as apresentações, quais as características comuns de todas as lendas? (Nesta questão é importante que os alunos percebam as características do gênero como: os índios participam da história, a natureza e os animais estão sempre presente, acontece na floresta ou na aldeia, há um conflito e um desfecho).
  • O que é fundamental em uma exposição oral de lenda indígena? (Momento para discutirem sobre como fizeram a exposição das lendas, a importância dos objetos estarem de acordo com o trecho da história, da entonação, de se seguir a sequência da história, da necessidade de contá-la sem repetições desnecessárias).
  • Para finalizar, distribua a tabela de auto avaliação impressa (materiais complementares) para cada aluno e peça que preencham pensando na sua performance durante a contação da lenda. Solicite que os alunos que quiserem comentem sobre sua auto avaliação.

Materiais complementares: Para acessar a tabela de autoavaliação da contação para impressão clique aqui.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Oralidade do 4º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 4º ano:

4º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF15LP19 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF15LP13 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano