14848
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para:   

Atividade - Possibilidades transformadoras: deixando marcas

Nesta atividade, as crianças irão observar a transformação de tintas naturais congeladas em liquído e as usarão para marcar suportes.

Plano 02 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Atividade alinhada à BNCC: • POR: Rozemar Messias Candido dos Santos

O que fazer antes?

Contextos prévios:

A atividade foi planejada para ser realizada fora da sala e é recomendado que as crianças tenham vivenciado outras atividades neste local anteriormente, assim como tenham tido contato prévio com alguns dos suportes e riscantes apresentados.Recorte os suportes no tamanho indicado e prepare os riscantes. Coloque tinta de beterraba, cenoura e/ou espinafre nas formas de gelo ou de picolé um dia antes. Para fazer a tinta, é só bater o legume escolhido no liquidificador com um pouco de água. Organize como acontecerá a limpeza das crianças após a atividade.

Materiais:

Suportes grandes: tecido sem estampas em cores claras (pedaços de 1m) , caixas grandes de papelão.

Riscantes: gelo colorido, penas, pedras, gravetos, folhas ou ramos de árvores.

Espaços:A ideia é que as atividades sejam realizadas em pequenos grupos, na área externa, como solário, pátio, corredores ou calçadas. É importante que o espaço seja amplo o suficiente para caber os cantos, possibilitando a livre circulação entre um canto e outro. Em um dos cantos, coloque tecidos colados em plano inclinado, que pode ser a própria parede ou outro suporte que a escola tenha. Disponibilize os gelos coloridos em potes abertos no chão e deixe-os próximos a penas, pedras e folhas. No outro canto, coloque duas caixas de papelão grandes. Disponibilize mais alguns potes abertos, com tintas de beterraba, espinafre e cenoura. Ao lado. deixe vários ramos e gravetos.

Tempo sugerido:

50 minutos.

Perguntas para guiar suas observações:

1.Quais são os suportes preferidos pelos bebês para traçar marcas gráficas? E quais riscantes permitiram mais possibilidades de registros das marcas?

2. Como os bebês utilizaram os objetos e materiais ofertados em suas explorações e descobertas? O que descobriram sobre suas propriedades (odor, cor, sabor, temperatura)?

3. De que forma a atividade desafiou corporalmente os bebês ao deixar marcas?

Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender às necessidades e às diferenças de cada criança ou do grupo. Organize e incentive para que todas as crianças tenham asseguradas as condições de participar. Auxilie quando necessário, garantindo que os bebês estejam em atividade, conforme suas preferências, ritmos e possibilidades. Fique atento aos bebês muito pequenos para auxiliá-los, se necessário, a explorar os objetos, a se locomover e a sentar-se próximo ao grupo de crianças.

O que fazer durante?

ilustracao

1

Convide o grupo dos bebês para se aproximar, apresente o material e explique a proposta. Aos poucos irão se formar, a partir dos interesses deles, pequenos grupos. As orientações iniciais para deixar marcas podem ser faladas para o grupo todo, mas depois, é importante que sejam repetidas junto aos pequenos grupos. Esteja disponível para ajudá-los, interferindo o menos possível, pois esse momento é de livre exploração. Permita que explorem os materiais por um tempo e observe atentamente seus gestos, expressões e iniciativas de interação. Apoie a ação deles, evitando ao máximo dirigir suas pesquisas exploratórias.Quanto aos bebês menores, que ficam sentados com apoio ou não, sente-se ao lado deles e converse sobre o que está acontecendo ao redor. Pegue os bebês no colo, circule pelos cantos com eles, se abaixe e alcance objetos, pergunte o que eles querem pegar, permita a interação deles com os amigos. Enquanto você realiza essa ação individual ou em pequeno grupo, oportunize que as outras crianças explorem o espaço, criando suas próprias brincadeiras, hipóteses sobre as transformações que ali acontecem e descobertas. Registre o resultado dessas experimentações por meio de fotos, pequenos vídeos e anotações.


2

As crianças estão explorando os materiais em vários tipos de agrupamentos, a partir de seus próprios interesses. Aproxime-se do pequeno grupo de bebês que está no canto com os tecidos em plano inclinado. Pare e observe-os em suas iniciativas e intervenha a partir de suas observações sobre os interesses e necessidades das crianças, favorecendo que ampliem descobertas e interações, usando os materiais ali ofertados. Faça comentários como: Olhem… tem cores diferentes, que bonito! como podemos brincar com elas?

Conforme o gelo for derretendo e virando tinta, destaque o uso dos ramos e gravetos como suporte para deixar marcas. Instigue a curiosidade dos pequenos para o processo de transformação que estão vivenciando. Esteja atento à interação dos bebês com seus próprios corpos e com esses suportes e riscantes. Destaque positivamente cada ação das crianças, convidando outras para novas descobertas e desafios. Esteja disponível para que os bebês compartilhem pesquisas e hipóteses.

Possíveis ações das crianças nesse momento: Um dos bebês pega a tinta em forma de cubo de gelo, olha, sente sua temperatura em contato com a pele e quando a tinta começa a escorrer ele admira sua mão colorida e esfrega a tinta no tecido, percebendo que o pano mudou de cor. Balbucia expressando satisfação pela descoberta.


3

Circule pelo canto das caixas, realizando comentários para o pequeno grupo de bebês que estiver ali, que os instigue para novas possibilidades de registro de marcas, a partir dos diferentes riscantes, e que os façam observar transformações geradas. A caixa de papelão pode ser grande o suficiente para que os bebês possam entrar e deixar marcas dentro dela, seja sentado ou de pé e também de fora, ampliando as possibilidades corporais. Encoraje-os para realizar ações nesse sentido, evitando dirigi-los. Permita a livre expressão das crianças, facilite descobertas e destaque o processo de transformação em curso. Chame a atenção de todo o grupo para essas ações e vivências, com a intenção de que, se as crianças assim desejarem, possam fazer o mesmo.

Possíveis ações da criança neste momento: Um dos bebês pode fazer marcas com os dedos ou as mãos cheios de tinta, fazendo a volta na caixa, percebendo que ainda há espaço para seus registros. Outro pode tentar se equilibrar com uma mão na caixa e na outra segurar um ramo mergulhado em tinta, virando a cabeça para acompanhar as marcas deixadas no papelão.


Para finalizar:

Para o encerramento da atividade, com dez minutos de antecedência, cante uma música para ajudar na organização dos materiais e ofereça caixas para que os bebês ajudem a guardar os riscantes. Informe qual será a próxima rotina e retire os suportes com cuidado, contando que compartilharão com a comunidade escolar. Convide os bebês para juntos escolherem o local onde farão a exposição das marcas. Valorize e encoraje todas as iniciativas nesse momento, para que, dentro de suas possibilidades, cada bebê possa guardar os objetos em seus lugares.

Desdobramentos

Para ampliar o repertório e inspirar o deixar marcas, tenha um varal com desenhos de crianças maiores como inspiração e faça boas intervenções ao apreciá-lo com eles. Proponha outras explorações com riscantes e suportes diversos, como:

- várias folhas grandes de papel manteiga, sem fixar e trouxinhas (feitas com barbante ou elástico) de lápis de cor (mais largo) de cores diferentes;

- folhas de papel cartão coladas embaixo de mesas infantis, para as crianças desenharem deitadas no chão, embaixo e olhando para cima. Disponibilize gizões de cera ou canetinhas (ponta grossa);

Apresente a mesma atividade em pequenos grupos, integrando os bebês com crianças maiores.

Engajando as famílias

1) Faça móbiles com bambolês das fotos e produções dos bebês e pendure no caminho que os pais fazem até a sala. É uma excelente forma de divulgar esse trabalho, não só para essas famílias, mas para toda comunidade escolar.

2) Escolha o local junto com os bebês, de acordo com a disponibilidade da escola, e organize uma exposição nos murais, dentro e fora de sala, para apreciação das próprias crianças e das famílias.


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS ATIVIDADES:

ATIVIDADES DE Bebês :

MAIS ATIVIDADES DE Educação Infantil :

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI01ET01 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI01TS02 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI01EO02 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Educação Infantil

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano