14837
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Educação Infantil > Creche - Crianças bem pequenas (1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses)

Atividade - Acolhida com centros de interesse

Nesta proposta, veja como organizar os cantos de interesse para crianças em processo de adaptação

Atividade alinhada à BNCC: • POR: Leda Barbosa

O que fazer antes?

Contextos prévios:

É fundamental que o professor tenha um olhar sensível para o momento de chegada de cada criança à escola. Dessa forma, é importante considerar a possibilidade de o acompanhante da criança permanecer no local até que ela se sinta acolhida e tranquila nesse novo ambiente. É provável que esse tempo a mais que o adulto fica na escola varie de criança para criança, já que cada uma pode apresentar necessidades diferentes. Desse modo, tente não estipular um tempo específico para o momento de despedida da criança e de seu responsável. Esses combinados devem sempre ser feitos entre a escola e as famílias, a partir de diretrizes e orientações claras, afinal, a depender do momento do ano, do fato de já terem frequentado esta ou outra escola e de outros fatores, as crianças podem se sentir mais ou menos à vontade para se despedir de quem as leva à escola.

Materiais:

Materiais e brinquedos de brincadeiras simbólicas de casinhas, sala de TV e cozinha. Giz de cera de diversas cores, potes, papel pardo, papel A4, fita crepe. Almofadas, colchonete ou tecido (TNT, toalha, manta). Livro do acervo da escola. Brinquedos de encaixe. Dispositivo musical, lista de músicas variadas que respeitem a cultura local, a infância e diversas formas de expressão. Fitas de papel crepom ou cetim. E se a escola possuir, instrumentos musicais.

Sugestão de músicas:

Cantigas de roda para crianças da Educação Infantil (link) 

https://www.ouvirmusica.com.br/cantigas-populares/

Espaços:

Organize a sala em centros de interesse para que cada criança fique livre para brincar e explorar diferentes propostas. Exemplos: um cantinho com brinquedos de encaixe, outro para brincar de casinha, um terceiro para o desenho livre e um último de leitura. Separe também espaços com instrumentos musicais e outros brinquedos. Sinalize a sala com placas indicando onde as famílias podem guardar seus pertences e os da criança e onde tem água e banheiro. Produza também uma placa para a porta, indicando que podem aproveitar os centros de interesses junto com a criança. Em uma lugar visível, sinalize que todas as famílias serão atendidas. Assim, os responsáveis ficam mais seguros e tendem a passar menos insegurança para as crianças.

Tempo sugerido:

Entre 40 minutos e uma hora.

Perguntas para guiar suas observações:

1. Quais estratégias as crianças buscam para estabelecem comunicação com os colegas e os adultos, buscando compreendê-los e fazendo-se compreender?

2. Como as crianças se expressam no contexto lúdico, ao compartilhar os objetos e os espaços com seus pares e com os adultos no momento da despedida dos responsáveis?

3. De que modo a proposta de cantos diversificados para receber as crianças busca ajuda na construção de imagem positiva da criança e na confiança em sua capacidade para enfrentar dificuldades e desafios?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender às necessidades e às diferenças de cada criança ou do grupo. Procure acolher e atender às diferentes necessidades das crianças, emocionais e físicas, pois esse momento pode gerar ansiedade, medo e insegurança, mas também muito entusiasmo e curiosidade. Ajude as crianças a reconhecerem o ambiente escolar como seguro e acolhedor. Busque alinhar as intervenções com objetivo de ajudar as crianças a ampliar e aprofundar suas investigações e descobertas.

O que fazer durante?

ilustracao

1

Prepare as propostas de centros de interesse de maneira rica, convidativa e familiar para as crianças, com ofertas de materiais suficientes para interações e trocas entre elas. O objetivo desses centros é trazer conforto e segurança para que a criança comece a estabelecer bons vínculos com a escola. Deixe músicas infantis da cultura local tocando. Em um canto, prepare os brinquedos de encaixe, e deixe montada uma pequena estrutura de torre ou castelo, tornando esse centro mais convidativo para exploração. Dentro do brincar simbólico de casinha, crie de maneira rica e detalhada, dois ambientes da casa, como sala de TV e cozinha, por exemplo. Disponibilize uma mesa com materiais de pintura, se possível coloque os gizes de cera em potinhos e separado por cores, cole um papel grande no chão e outro na parede, para que as crianças possam explorar com muita curiosidade o espaço de desenho livre. O cantinho de leitura deve ser muito aconchegante, com almofadas, colchonetes e livros de fácil manuseio para as crianças. No cantinho com instrumentos musicais, disponibilize fitas de cetim para acompanhar os movimentos corporais das crianças durante as danças. Deixe na sala do grupo os demais brinquedos presentes na sala.


2

Permita que os responsáveis possam entrar e ficar um pouco dentro da sala do grupo, para ajudar a criança na despedida. Converse com os responsáveis, buscando orientá- los a preparar os pequenos para a despedida, demonstrando imagem positiva da criança e confiança em sua capacidade para enfrentar dificuldades e desafios. Continue a conversa de modo animado e informando para ambos sobre como será o dia na escola, sempre buscando trazer conforto. Observe atentamente os olhares das crianças, a fim de perceber suas curiosidades e desejos diante das propostas da sala. Sempre que for conversar com elas, abaixe e fique na mesma altura delas, demonstrando interesse em suas falas e receios. Transmita segurança e apoio. Ao fim da recepção, informe que elas podem ficar a vontade para explorar a sala. Repita esse processo com todas as crianças e responsáveis. Os centros de interesse vão acolher as famílias que forem chegando e o professor terá tempo e tranquilidade para fazer os acolhimentos de maneira serena e calorosa.

Possíveis falas do professor nesse momento: Converse com o seu filho sobre os brinquedos e brincadeiras presentes na sala, busque passar confiança na escola, nos adultos que ficarão responsáveis por ela e informe como ele terá um dia muito divertido aqui.


3

Assim que os responsáveis finalizarem as despedidas,  acolha as crianças em pequenos grupos, sente-se com elas e, sempre que possível, continue brincadeiras já iniciadas anteriormente,aproveitando o interesses delas. Crie enredos dentro dos centros de interesses e pequenas funções e desafios dentro das capacidades de cada criança, criando um ambiente acolhedor de permanência depois da despedida dos responsáveis. Observe e acolha quem precisa de colo, quem necessita de atenção por meio de diálogos, sorrisos e olhares de aprovação. Ao perceber que um pequeno grupo já está entretido, volte sua atenção para outro e repita o processo dentro de outro centro de interesse. Caminhe por eles, acolhendo e ajudando as crianças em suas demandas. Sempre que necessário, repasse com elas a rotina, informando o que acontecerá durante o dia e depois de qual momento os responsáveis voltarão. Repita essa fala quantas vezes forem necessárias, buscando ajudar a criança com a atualização e a confirmação da rotina. Desse modo, ela criará vínculos de confiança com você na escola.


4

Junto às crianças tímidas, reclusas ou mais sensíveis, busque uma aproximação dentro de uma brincadeira. Assim, a sua entrada não corre o risco de parecer invasiva. O convite para brincadeiras e explorações pode acontecer nas aproximações do professor com cada criança, na medida em que ele consegue interagir e perceber o interesse delas. Durante essas interações, busque conhecer e validar os sentimentos delas diante da adaptação à escola, da despedida do responsável e da socialização com outras crianças, ajudando na comunicaçãocom você e com os colegas de modo claro, sempre buscando estabelecer segurança e confiança.


5

Mantenha os rodízios de interações com as crianças de forma animada e observe as necessidades delas, por meio de olhares, linguagem corporal e oferecendo entretenimentos que ajudem-nas a desejar explorar os centros de interesse. Convide-as para passar por todos eles, sempre respeitando os desejos de cada uma. Algumas crianças podem preferir estabelecer somente um lugar de segurança por vez, outras podem precisar passar por todos os centros para se interessar mais a fundo por um deles. Fique atento. Converse e brinque com elas, mantendo a ambiente confortável e animado. Busque alinhar as intervenções com objetivo de ajudar as crianças, a partir dos interesses, dos desejos e das necessidades delas. Busque perguntas, desafios, problemas ou mesmo manejo dos espaços e materiais, que levem as crianças a refletir sobre o que estão fazendo e vivendo, de modo a ampliar e aprofundar suas investigações e descobertas. Trabalhe com aquilo que a criança já conhece e apoie no que ela pode vir a conhecer.


6

Ao perceber crianças tímidas ou sem participar das brincadeiras, proponha que possam ser suas ajudantes na recepção dos colegas que estão chegando. Busque mediar o desejo e a demanda dos amigos dentro desse desafio. Sugira o que elas podem fazer para ajudar solidariamente os colegas. Por exemplo: guardar a mochila dele, perguntar como ele está e como foi sua vinda para a escola.

Possíveis ações da criança neste momento: Aceitar ou negar os pedidos de ajuda, demonstrar contentamento em ajudar os amigos. Ficar perto de você mas não oferecer ajuda para os colegas, apenas observar a maneira como você demonstra atitudes de cuidado e solidariedade.


7

Fique atento aos possíveis conflitos, a maioria das crianças ainda não estão acostumadas a fazer muitas divisões e a escola tende a ser o primeiro ambiente de disputas de atenção, espaços, brinquedos e interesses. Diante de conflitos, busque atender às demandas de todos, sempre na perspectiva de ajudar no compartilhamento dos objetos e dos espaços com crianças da mesma faixa etária e com adultos.

Diante de uma disputa por um mesmo brinquedo, demonstre, por meio de brincadeiras e exemplos, como outros brinquedos podem também assumir a mesma função que o desejado e ser atrativo e interessante para as brincadeiras. Brinque junto com elas, com objetivo de traçar outras linhas de interesses com os brinquedos e interações disponíveis, com foco em ampliar a curiosidade de exploração das crianças por outros objetos.

Caso uma ou mais crianças fiquem muito sensíveis após a despedida dos responsáveis, busque contar com a ajuda de outro adulto, para dar uma volta por outros espaços da escola, como forma de ajudar os pequenos nesse momento de transição família/escola.

Possíveis falas do professor neste momento: Eu entendi que vocês querem o avião, ali temos um lego, sabia que eu posso te mostrar como se constrói um avião bem legal com eles? Vamos lá?


Para finalizar:

Ao perceber que as crianças estão todas confortáveis, algumas cansadas ou já dispersas das propostas de centros de interesses, avise que terão mais cinco minutos de brincadeiras e irão encerrar as explorações para fazer a roda de acolhida. Ao final dos cinco minutos, avise novamente sobre o fim das brincadeiras e relembre o momento seguinte com a roda de acolhida. Cante uma canção, a fim de marcar com o grupo os momentos de arrumação, após cada uma das etapas da rotina. Uma forma de ter a ajuda de todos é a entrega de um brinquedo na mão de cada um e pedir que guardem, informando o lugar ideal.

Sugestão: Nós Vamos Guardar, de Fabiana Godoy .

Desdobramentos

Durante o dia, observe as crianças, seus diálogos e interações e repita esta atividade de acolhimento com centros de interesses que buscam atender às demandas, às necessidades e aos desejos das crianças. Um bom exemplo pode ser o ambiente de trabalho dos responsáveis, assim, o brincar simbólico atua como agente acolhedor para o entendimento e para o enfrentamento dessa passagem de cuidados e convivências do lar para escola.

Engajando as famílias

Converse com as famílias sobre os centros de interesses e conte quais foram os de maior aceitação pelas crianças e como elas reagiram diante dessa forma de recepção. Proponha que os responsáveis dialoguem com as crianças sobre o trabalho deles e ajudem-nas a compreender o ambiente escolar. Convide os familiares que tenham interesse e disponibilidade para falar um pouco sobre o seu trabalho na roda de novidades para o grupo.


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

ATIVIDADES DE Crianças bem pequenas (1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses) :

Creche / Educação Infantil / Crianças bem pequenas (1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses)

Creche / Educação Infantil / Crianças bem pequenas (1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses)

Creche / Educação Infantil / Crianças bem pequenas (1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses)

Creche / Educação Infantil / Crianças bem pequenas (1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses)

Creche / Educação Infantil / Crianças bem pequenas (1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses)

MAIS ATIVIDADES DE Educação Infantil :

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI02EO03 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI02EO07 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI02EO02 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Educação Infantil

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano