14829
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para:   

Atividade - Brincar com histórias em um cenário divertido

Nesta atividade, as crianças participam de uma contação de histórias dentro de uma cabana e podem interagir com os personagens.

Plano 03 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Atividade alinhada à BNCC: • POR: Bruna Bonfá Terra da Silva

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Selecione um título do repertório próprio, da cultura regional ou outro de ampla difusão, que seja ou que possa vir a ser de apreciação do grupo. Para exemplificação deste plano de atividade, a opção será pela história da "Chapeuzinho Vermelho", como modo de demonstrar possibilidades quanto ao desenvolvimento da proposta. Separe um pedaço de tecido como, malha, TNT ou outro que lhe for acessível, para fazer uma cabana. Dentro dela, prepare um cenário para a brincadeira de encenação. Utilize outro tecido, como feltro, para fazer a representação das personagens e da floresta (grama, árvores e casa da vovó). Fixe alguns pedaços de velcro no cenário e na parte de trás das personagens. Os materiais sugeridos podem ser substituídos por outros, de acordo com a história selecionada ou conforme a disponibilidade da creche. O professor deve conhecer previamente a história selecionada, para que possa conduzir a atividade com tranquilidade e favorecer as interações dos bebês com o enredo. Se prepare para a contação fazendo alguns ensaios do texto, dos tons de voz, das entonações, dos gestos e dos movimentos que poderão ser utilizados.

Materiais:

Almofadas variadas (para dar suporte aos bebês), tecido para cabana, cesta de vime com frutas de plásticoe frutas naturais como, banana, maçã, manga, laranja ou outras que estiverem disponíveis na creche. Elementos do cenário: grama, árvores e casa da vovó. Personagens: Chapeuzinho Vermelho, Lobo-mau, Vovó e Caçador. Câmera fotográfica para os registros de documentação pedagógica.

Espaços:

Selecione um canto da sala de referência e coloque o tecido nele, de modo que se assemelhe a uma cabana. Fixe os elementos do cenário dentro da cabana a uma altura que compreenda o campo visual dos bebês. Coloque as personagens junto com a cesta de vime com as frutas naturais e as de plástico próximas ao cenário.

Tempo sugerido:

Aproximadamente 50 minutos.

Perguntas para guiar suas observações:

1. Diante de um ambiente inovador para realizar a brincadeira, como ocorrem as descobertas e as experimentações dos bebês em relação aos materiais?

2. Uma vez que os bebês estejam envolvidos na proposta, como se efetua o processo de imitação da história?

3. Como os bebês comunicam desejos e emoções no contexto da brincadeira? E como acontece as interações com seus pares e com o professor?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender às necessidades e às diferenças de cada criança ou do grupo. Garanta que todos os bebês tenham oportunidades de verificar e vivenciar diversas possibilidades corporais durante a brincadeira ao favorecer situações exploratórias e divertidas. Apoie as descobertas e incentive a imitação de gestos e movimentos da encenação em relação à narrativa.

O que fazer durante?

ilustracao

1

Organize o espaço em que a atividade será desenvolvida, proporcionando um ambiente acolhedor e desafiador para os bebês. Apresente a proposta de brincar com histórias e crie expectativas sobre possíveis descobertas que eles poderão fazer, ao citar alguns elementos disponibilizados.Convide todo o grupo a se encaminhar para o espaço da proposta. Esteja atento para auxiliar os bebês que ainda não engatinham e que, portanto, necessitam de ajuda para locomoção. Lembre-se de pegar a câmera fotográfica para registrar esses momentos, quando possível.

Possíveis falas do professor nesse momento: Pessoal, vamos brincar com uma empolgante história. Vocês acham que será divertido? Então, olhem, temos uma cabana em nossa sala! O professor faz gestos de surpresa e continua: O que será que tem lá dentro? Vamos descobrir? O professor se movimenta em direção a cabana.


2

Oportunize situações exploratórias pelo grupo de bebês, apoiando as iniciativas de investigação e de interação com tudo o que envolve o espaço da brincadeira, como a cabana, os elementos do cenário, a cesta de vime com frutas,os colegas e o(s) adulto(s).Desperte a curiosidade deles pela história a ser encenada e garanta que todos estejam acomodados de forma confortável, dentro da cabana. Aproxime-se do cenário com as personagens em mãos para iniciar o momento de encenação do tema escolhido. Enquanto o grupo estiver engajado em experienciar diversas possibilidades corporais nas interações e nas brincadeiras que realizam com o ambiente proposto, pergunte se alguém reconhece os elementos da brincadeira, instigando os bebês a pensar sobre qual história será abordada. Aguarde um instante e em seguida, diga ao grupo que apresentará a história da Chapeuzinho Vermelho.

Possíveis ações da criança neste momento: Os bebês podem se animar com a ideia da brincadeira e, por estarem cativados com a proposta, demonstrar maior interesse na exploração dos elementos. Eles podem olhar com atenção, sorrir, balbuciar, bater palmas e imitar a ação do professor e dos colegas.


3

Encene a história empregando diferentes entonações de voz e variadas expressões faciais para representar as características do contexto abordado ou das personagens. Faça as pausas necessárias para que os bebês possam interagir com a narrativa e suas personagens. Encoraje o envolvimento do grupo na brincadeira, de modo que todos vivenciem a encenação da história, por meio da ação de fixar e/ou retirar as personagens do cenário conforme a sequência da narrativa. A atuação do professor deve contemplar todos os bebês que configuram o grupo, desse modo, convide-os a participar por meio de balbucios, palavras, movimentos e brincadeiras de imitação dos gestos e das vozes realizados pelo adulto durante a contação. Assegure que os bebês menoresestejam acomodados com segurança e conforto, perto de todo o grupo, potencializando as tentativas de movimentação quanto aos objetos de interesse.Esteja atento e seja flexível para continuar ou interromper a atividade de acordo com as necessidades e desejos da turma. Ao finalizar a narrativa, pegue a cesta de vime com as frutas e cante a clássica música: “Pela estrada a fora eu vou bem sozinha, levar esses doces para vovozinha…”

Possíveis ações da criança neste momento: Os bebês se aproximam do professor, pegam alguma personagem e tentam fixá-la no cenário. Interagem com os materiais e mostram-nos aos colegas sorrindo. Algum bebê pode permanecer observando com atenção a encenação da história e as ações dos colegas para depois se envolver na atividade e explorar o ambiente. Eles podem bater palmas e sorrir com a música.


Para finalizar:

Permita que os bebês fiquem livres em suas iniciativas e brincadeiras após a encenação da história, ou seja, que permaneçam explorando os elementos ou partam para outra brincadeira. Antecipe a finalização da atividade e indique o que será feito posteriormente. A previsibilidade prepara para a transição de momentos e etapas subsequentes. Respeite os desejos do bebê que eventualmente tenha interesse por outra proposta, como brincar em uma cortina sensorial ou caixa de encaixes sólidos, por exemplo. Convide o grupo a colaborar com a organização dos materiais, encoraje os esforços e reconheça as tentativas de participação. Cante uma música que marque os momentos de arrumação e a finalização de atividades.

Desdobramentos

Deixe o espaço da atividade organizado para que os bebês possam brincar no local quando desejarem. Realize essa proposta diversas vezes ao longo do ano, usando a mesma história e outras que sejam de apreciação do grupo ou da cultural local. Para variações, troque o cenário, as personagens e diversifique os espaços da brincadeira. Além de tecido, a cabana poderá ser feita com papel pardo. O cenário pode ser feito como desenho em papel camurça ou confeccionado em uma caixa de papelão. Do mesmo modo, as personagens podem ser produzidas como fantoches e dedoches, a partir de imagens impressas e plastificadas ou de desenhos colados em palitos tipo de sorvete.

Engajando as famílias

Utilize algumas fotografias que fazem parte dos registros pedagógicos para elaborar um convite-proposta as famílias. Selecione duas imagens em que o grupo de bebês esteja envolvido na brincadeira. Imprima-as e cole-as em uma metade de um papel A3 (sulfite, reciclado, pardo, vergé, couché). Ao lado das fotos, escreva um breve texto relatando sobre a atividade desenvolvida, de modo que as famílias sejam motivadas a vivenciar momentos de brincadeiras com histórias junto a seus bebês. O professor poderá fazer o convite-proposta como desejar ou lhe for possível, utilizando somente a parte do texto de incentivo, por exemplo.


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS ATIVIDADES:

ATIVIDADES DE Bebês :

MAIS ATIVIDADES DE Educação Infantil :

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI01CG02 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI01EF05 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI01EO06 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Educação Infantil

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano