14729
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 9º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - Usando figuras de linguagem (ironia, eufemismo, hipérbole) na construção de uma tirinha

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 9º ano do Fundamental sobre figuras de linguagem

Plano 02 de 3 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Leandra Antoneli da Silva Franco

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é segunda aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é reconhecer as palavras que dão o efeito de sentido de ironia, eufemismo e hipérbole na tirinha.

Materiais necessários: Quadro, projetor (caso não haja essa possibilidade, imprima as imagens ou busque outras do seu repertório, mas que tenham o mesmo enfoque), folha para produção textual.

Dificuldades antecipadas: Planejar a produção de mini-diálogos pode levar um tempo considerável, uma vez que é preciso pensar o contexto discursivo adequado para cada figura de linguagem.

Referências bibliográficas sobre o assunto:

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. Disponível em: ttps://edisciplinas.usp.br/pluginfile.../BECHARA_ModernaGramaticaPortuguesa.pdf?>. Acesso em: 31 ago. 2018.

CEREJA, W.; COCHAR, T. Português Linguagens, 8. 8 ed. São Paulo: Atual Editora, 2014.

FIGURAS DE PENSAMENTO. Dicionário online Aulete, 31 ago. 2018. Disponível em: <http://www.aulete.com.br/gram/cap17-03-figuras_de_pensamento>. Acesso em: 31 ago. 2018.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Divida o quadro em quatro partes e chame 4 alunos para irem até ele.
  • Entregue uma caneta de quadro ou um giz a cada um e explique para toda a sala que você dará uma palavra e eles terão que escrever uma frase em que ela esteja inserida.
  • Oriente-os que você dará um minuto para isso, mas que eles terão que escrever ao mesmo tempo e que os outros não poderão ajudá-los.
  • Diga em voz alta e clara a palavra a ser usada, por exemplo: “batida”, e “já”, para iniciarem a oração e “fim”, para demarcar o tempo encerrado.
  • Leia as frases que foram escritas no quadro. A intenção é que sejam bem diferentes uma da outra, para mostrar que seu uso depende do contexto.
  • Por isso, esperam-se as seguintes variações para a palavra “batida”:
  • batida no sentido de acidente de carro - “A batida envolvendo o ônibus e o caminhão deixou duas vítimas fatais.”
  • batida no sentido de revista policial - “Na batida realizada na festa, foram encontradas várias irregularidades.”
  • batida no sentido de um tipo de bebida - “Não fornecemos batida com álcool a menores de 18 anos.”
  • batida no sentido de algo já conhecido - “Essa história já está bem batida!”
  • Explique que todo contexto comunicativo envolve, em um primeiro momento, o emissor, o receptor e a mensagem. E que, mesmo inconscientemente, os interlocutores (emissor e receptor) são fundamentais tanto nas escolhas de vocabulários quanto na forma de expressá-los. Ou seja, no ato comunicativo é importante saber quem será o destinatário do enunciado para adequar não só a linguagem .

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Leia a frase em voz alta para a classe e pergunte o que eles entendem por “supercarinhoso”.
  • Questione aos alunos em que situação comunicativa deles eles usariam “supercarinhoso”.
  • Após a resposta dada pelos alunos, apresente a imagem do jogador de futebol americano.
  • Pergunte aos alunos qual a interpretação eles fazem da imagem. Espera-se que eles percebam que não há carinho na disputa pela bola.
  • Volte à frase do início “O jogador foi supercarinhoso ao pegar a bola!” e peça que os alunos associem-na à imagem.
  • Convide um aluno a dizer qual o efeito de sentido ao usar a expressão “supercarinhoso” nessa situação comunicativa. A resposta esperada é que “supercarinhoso” seja irônico justamente por contradizer o que a imagem mostra.
  • Indague aos alunos como se chama a figura de linguagem utilizada e, ao fim, reforce que é a ironia.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Leia a frase em voz alta para a classe e pergunte o que eles entendem por “morrendo de dor”.
  • Questione aos alunos em que situação comunicativa deles eles usariam “morrendo de dor”. (Provavelmente, eles associarão “morrer de dor” a algo físico, como na imagem mostrada, mas poderiam relacionar a um estado emocional, por exemplo: “João abandonou Júlia. Ela está morrendo de dor”.)
  • Após a resposta dada pelos alunos, apresente a imagem do menino machucado.
  • Pergunte aos alunos qual a interpretação eles fazem da imagem. Espera-se que eles respondam que o machucado no cotovelo direito do menino não é tão grave assim.
  • Volte à frase do início “Estou morrendo de dor!” e peça que os alunos associem-na à imagem.
  • Convide um aluno a dizer qual o efeito de sentido ao usar a expressão “morrendo de dor” nessa situação comunicativa. A resposta esperada é perceberem que houve exagero entre o fato (machucado) e a interpretação que se dá a ele (verbalizado pelo exagero).
  • Indague aos alunos como se chama a figura de linguagem utilizada e, ao fim, reforce que é a hipérbole.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Leia a frase em voz alta para a classe e pergunte o que eles entendem por “naqueles dias”. Espera-se que não só as meninas, mas também os meninos entendam que “estar naqueles dias” equivale a “estar menstruada”.
  • Questione os alunos em que situação comunicativa deles eles usariam “naqueles dias”. (Alguns exemplos que podem surgir são: “Professora, posso ir ao banheiro? Estou naqueles dias.” ou “Mãe, não dá para colocar calça branca, pois estou naqueles dias.”)
  • Após a resposta dada pelos alunos, apresente a imagem.
  • Pergunte aos alunos qual a interpretação que eles fazem da imagem. Seria interessante que eles observassem ser a imagem de uma mulher (vestido, cabelos longos), segurando um calendário (com as iniciais da semana em inglês), com a marcação vermelha em alguns dias da semana e um absorvente por cima do calendário.
  • Volte à frase do início “Maria está naqueles dias!!” e peça que os alunos associem-na à imagem. A resposta esperada é que, por mais natural que seja, a menstruação ainda é vista como tabu e com vergonha pelas meninas (reparem que não há o rosto da menina na foto). Por isso, opta-se por usar palavras que suavizem (ou disfarcem) os termos menstruada, menstruação.
  • Indague aos alunos como se chama a figura de linguagem utilizada e, ao fim, reforce que é o eufemismo.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Deixe bem claro aos alunos que a intenção é que eles saibam usar na prática escrita as figuras de linguagem estudadas: ironia, hipérbole e eufemismo.
  • Explique que são três situações propostas para cada uma das imagens, mas que será escolhida pelo professor (aleatoriamente, ou por pedaços de papel com os números escritos ou com palitos de tamanhos diferentes…) uma só para cada dupla ou trio criarem.
  • Com a situação em mãos, peça que comecem a pensar no mini diálogo como algo da rotina deles.
  • Diga que a fala proposta na atividade acima é restrita a uma ou duas por personagem, porque o objetivo é apresentar, depois, a leitura “dramatizada” do que escreveram para a sala ainda nesta aula.
  • Convide os alunos, mais uma vez, a pensarem em situações cotidianas de comunicação envolvendo os interlocutores propostos junto com as figuras de linguagem.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Nesta parte da apresentação, os alunos devem ficar à vontade para fazer a leitura do mini diálogo, de forma dramatizada ou não, mas deixe bem claro que o seu texto deve abordar as palavras que darão ou o sentido de exagero, ou o de eufemismo ou o de ironia (dependerá da situação determinada ao grupo).
  • Após a leitura de cada grupo, os alunos deverão dizer se houve ou não o uso das figuras de linguagem estudadas e identificar quais foram as palavras usadas e o sentido que transmitiram. Para esta parte da atividade, deixe desenhada no quadro ou projetada a tabela do próximo slide, para que os alunos já preencham as colunas com as expressões usadas. A orientação é não repeti-las (aceite a repetição feita pelos alunos, mas diga que é desnecessário escrevê-las mais de uma vez).
  • Quando os alunos/apresentadores não conseguirem colocar na prática textual o recurso das figuras de linguagem, peça ajuda dos outros/ouvintes para que troquem ou adequem o mini diálogo ao que foi proposto.
  • Caso sejam os alunos/ouvintes que não tenham percebido o uso das figuras de linguagem, peça aos alunos/apresentadores que expliquem o recurso usado e o porquê.
  • Entre a leitura e a explicação (se for necessária) é preciso agilidade para a aula fluir e não se tornar meramente expositiva. Além de permitir que todos os grupos se apresentem.
  • Como sugestão, peça, ao final da aula, que os grupos produzam uma tirinha aproveitando o mini diálogo já construído e “corrigido”.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Pergunte aos alunos o que acharam da leitura “dramatizada” e no que ela contribuiu para o entendimento do funcionamento da língua em relação às figuras de linguagem.
  • Questione se ficou mais fácil perceberem o uso das figuras de linguagem (ironia, eufemismo, hipérbole) no cotidiano.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é segunda aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é reconhecer as palavras que dão o efeito de sentido de ironia, eufemismo e hipérbole na tirinha.

Materiais necessários: Quadro, projetor (caso não haja essa possibilidade, imprima as imagens ou busque outras do seu repertório, mas que tenham o mesmo enfoque), folha para produção textual.

Dificuldades antecipadas: Planejar a produção de mini-diálogos pode levar um tempo considerável, uma vez que é preciso pensar o contexto discursivo adequado para cada figura de linguagem.

Referências bibliográficas sobre o assunto:

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. Disponível em: ttps://edisciplinas.usp.br/pluginfile.../BECHARA_ModernaGramaticaPortuguesa.pdf?>. Acesso em: 31 ago. 2018.

CEREJA, W.; COCHAR, T. Português Linguagens, 8. 8 ed. São Paulo: Atual Editora, 2014.

FIGURAS DE PENSAMENTO. Dicionário online Aulete, 31 ago. 2018. Disponível em: <http://www.aulete.com.br/gram/cap17-03-figuras_de_pensamento>. Acesso em: 31 ago. 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Divida o quadro em quatro partes e chame 4 alunos para irem até ele.
  • Entregue uma caneta de quadro ou um giz a cada um e explique para toda a sala que você dará uma palavra e eles terão que escrever uma frase em que ela esteja inserida.
  • Oriente-os que você dará um minuto para isso, mas que eles terão que escrever ao mesmo tempo e que os outros não poderão ajudá-los.
  • Diga em voz alta e clara a palavra a ser usada, por exemplo: “batida”, e “já”, para iniciarem a oração e “fim”, para demarcar o tempo encerrado.
  • Leia as frases que foram escritas no quadro. A intenção é que sejam bem diferentes uma da outra, para mostrar que seu uso depende do contexto.
  • Por isso, esperam-se as seguintes variações para a palavra “batida”:
  • batida no sentido de acidente de carro - “A batida envolvendo o ônibus e o caminhão deixou duas vítimas fatais.”
  • batida no sentido de revista policial - “Na batida realizada na festa, foram encontradas várias irregularidades.”
  • batida no sentido de um tipo de bebida - “Não fornecemos batida com álcool a menores de 18 anos.”
  • batida no sentido de algo já conhecido - “Essa história já está bem batida!”
  • Explique que todo contexto comunicativo envolve, em um primeiro momento, o emissor, o receptor e a mensagem. E que, mesmo inconscientemente, os interlocutores (emissor e receptor) são fundamentais tanto nas escolhas de vocabulários quanto na forma de expressá-los. Ou seja, no ato comunicativo é importante saber quem será o destinatário do enunciado para adequar não só a linguagem .

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Leia a frase em voz alta para a classe e pergunte o que eles entendem por “supercarinhoso”.
  • Questione aos alunos em que situação comunicativa deles eles usariam “supercarinhoso”.
  • Após a resposta dada pelos alunos, apresente a imagem do jogador de futebol americano.
  • Pergunte aos alunos qual a interpretação eles fazem da imagem. Espera-se que eles percebam que não há carinho na disputa pela bola.
  • Volte à frase do início “O jogador foi supercarinhoso ao pegar a bola!” e peça que os alunos associem-na à imagem.
  • Convide um aluno a dizer qual o efeito de sentido ao usar a expressão “supercarinhoso” nessa situação comunicativa. A resposta esperada é que “supercarinhoso” seja irônico justamente por contradizer o que a imagem mostra.
  • Indague aos alunos como se chama a figura de linguagem utilizada e, ao fim, reforce que é a ironia.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Leia a frase em voz alta para a classe e pergunte o que eles entendem por “morrendo de dor”.
  • Questione aos alunos em que situação comunicativa deles eles usariam “morrendo de dor”. (Provavelmente, eles associarão “morrer de dor” a algo físico, como na imagem mostrada, mas poderiam relacionar a um estado emocional, por exemplo: “João abandonou Júlia. Ela está morrendo de dor”.)
  • Após a resposta dada pelos alunos, apresente a imagem do menino machucado.
  • Pergunte aos alunos qual a interpretação eles fazem da imagem. Espera-se que eles respondam que o machucado no cotovelo direito do menino não é tão grave assim.
  • Volte à frase do início “Estou morrendo de dor!” e peça que os alunos associem-na à imagem.
  • Convide um aluno a dizer qual o efeito de sentido ao usar a expressão “morrendo de dor” nessa situação comunicativa. A resposta esperada é perceberem que houve exagero entre o fato (machucado) e a interpretação que se dá a ele (verbalizado pelo exagero).
  • Indague aos alunos como se chama a figura de linguagem utilizada e, ao fim, reforce que é a hipérbole.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Leia a frase em voz alta para a classe e pergunte o que eles entendem por “naqueles dias”. Espera-se que não só as meninas, mas também os meninos entendam que “estar naqueles dias” equivale a “estar menstruada”.
  • Questione os alunos em que situação comunicativa deles eles usariam “naqueles dias”. (Alguns exemplos que podem surgir são: “Professora, posso ir ao banheiro? Estou naqueles dias.” ou “Mãe, não dá para colocar calça branca, pois estou naqueles dias.”)
  • Após a resposta dada pelos alunos, apresente a imagem.
  • Pergunte aos alunos qual a interpretação que eles fazem da imagem. Seria interessante que eles observassem ser a imagem de uma mulher (vestido, cabelos longos), segurando um calendário (com as iniciais da semana em inglês), com a marcação vermelha em alguns dias da semana e um absorvente por cima do calendário.
  • Volte à frase do início “Maria está naqueles dias!!” e peça que os alunos associem-na à imagem. A resposta esperada é que, por mais natural que seja, a menstruação ainda é vista como tabu e com vergonha pelas meninas (reparem que não há o rosto da menina na foto). Por isso, opta-se por usar palavras que suavizem (ou disfarcem) os termos menstruada, menstruação.
  • Indague aos alunos como se chama a figura de linguagem utilizada e, ao fim, reforce que é o eufemismo.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Deixe bem claro aos alunos que a intenção é que eles saibam usar na prática escrita as figuras de linguagem estudadas: ironia, hipérbole e eufemismo.
  • Explique que são três situações propostas para cada uma das imagens, mas que será escolhida pelo professor (aleatoriamente, ou por pedaços de papel com os números escritos ou com palitos de tamanhos diferentes…) uma só para cada dupla ou trio criarem.
  • Com a situação em mãos, peça que comecem a pensar no mini diálogo como algo da rotina deles.
  • Diga que a fala proposta na atividade acima é restrita a uma ou duas por personagem, porque o objetivo é apresentar, depois, a leitura “dramatizada” do que escreveram para a sala ainda nesta aula.
  • Convide os alunos, mais uma vez, a pensarem em situações cotidianas de comunicação envolvendo os interlocutores propostos junto com as figuras de linguagem.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Nesta parte da apresentação, os alunos devem ficar à vontade para fazer a leitura do mini diálogo, de forma dramatizada ou não, mas deixe bem claro que o seu texto deve abordar as palavras que darão ou o sentido de exagero, ou o de eufemismo ou o de ironia (dependerá da situação determinada ao grupo).
  • Após a leitura de cada grupo, os alunos deverão dizer se houve ou não o uso das figuras de linguagem estudadas e identificar quais foram as palavras usadas e o sentido que transmitiram. Para esta parte da atividade, deixe desenhada no quadro ou projetada a tabela do próximo slide, para que os alunos já preencham as colunas com as expressões usadas. A orientação é não repeti-las (aceite a repetição feita pelos alunos, mas diga que é desnecessário escrevê-las mais de uma vez).
  • Quando os alunos/apresentadores não conseguirem colocar na prática textual o recurso das figuras de linguagem, peça ajuda dos outros/ouvintes para que troquem ou adequem o mini diálogo ao que foi proposto.
  • Caso sejam os alunos/ouvintes que não tenham percebido o uso das figuras de linguagem, peça aos alunos/apresentadores que expliquem o recurso usado e o porquê.
  • Entre a leitura e a explicação (se for necessária) é preciso agilidade para a aula fluir e não se tornar meramente expositiva. Além de permitir que todos os grupos se apresentem.
  • Como sugestão, peça, ao final da aula, que os grupos produzam uma tirinha aproveitando o mini diálogo já construído e “corrigido”.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Pergunte aos alunos o que acharam da leitura “dramatizada” e no que ela contribuiu para o entendimento do funcionamento da língua em relação às figuras de linguagem.
  • Questione se ficou mais fácil perceberem o uso das figuras de linguagem (ironia, eufemismo, hipérbole) no cotidiano.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 9º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 9º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF89LP37 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano