14723
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 6º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - Os tipos de balões das histórias em quadrinhos

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 6º ano do Fundamental sobre histórias em quadrinhos

Plano 04 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Suzana De Carvalho Lima Kawai

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é quarta aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero história em quadrinhos e no campo de atuação artístico-literário. A aula faz parte do módulo de análise linguística.

Materiais necessários:

  • Projetor ou cópias da tirinha do macaco-prego (uma cópia para cada grupo de 5 alunos).
  • Duas folhas grandes de papel kraft.
  • Gibis ou seções de tiras para serem recortadas pelos alunos.
  • Tesoura, cola e canetinha ou canetas coloridas.
  • Fita adesiva.

Informações sobre o gênero:

Publicada em livros, revistas ou jornais, a história em quadrinhos é essencialmente uma narrativa sequencial e visual marcada pela interação entre a linguagem verbal e não verbal. Sua plena compreensão exige do leitor o conhecimento de códigos gráficos, como os sentidos dos contornos dos balões ou os efeitos sugeridos pelas linhas cinéticas. Por muito tempo, sobretudo no Brasil, o desenvolvimento do gênero buscou legitimar-se pela intertextualidade com clássicos da literatura, incluindo-se aí contos e fábulas - um repertório quase universal, que facilita a compreensão do interdiscurso estabelecido. Porém, é fundamental notar que a HQ, mesmo quando anunciada como adaptação de obra literária, não é apenas uma narrativa que foi ilustrada. Os recursos gráficos próprios do gênero revestem-se também de tensão, sendo portadores de significados. Logo, a linguagem quadrinística modifica, transforma e recria a estrutura da narrativa com que dialoga, propondo uma re-interpretação desse texto-base. A respeito desses tópicos, ver referências abaixo.

Dificuldades antecipadas: Ao ensinar os diferentes tipos de balões, é preciso assumir que este é um conceito aberto e que existem inclusive cartunistas que não utilizam nenhum contorno para as falas de seus personagens (ver as tirinhas do personagem Armandinho, por exemplo). Há um grande repertório de recursos gráficos à disposição dos artistas, os quais podem preferir representar o entusiasmo ou o grito por meio de letras grandes, deformadas ou negritadas e não por meio do contorno do balão. Essa variedade pode confundir as crianças a princípio, sendo necessário desconstruir a ideia de que os sentidos só poderão ser representados de um único modo.

Referências sobre o assunto:

Consulte mais sobre os tipos de balões aqui:

http://www.lataco.com.br/zipzapzup/downloads/elementosdoquadrinho.pdf

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações:

  • Projete ou registre no quadro o tema da aula.
  • Organize os alunos em grupos de 5 e se prepare para iniciar a aula.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos

Orientações:

  • Projete a tira acima, desafiando os alunos a preencherem coletivamente cada um dos balões. Inicie estimulando a identificação da situação inicial e a atenção aos elementos gráficos. Isso pode ser feito por meio de perguntas como: “O que está acontecendo?” “Quando?” “Como podemos saber disso?”
  • Peça aos alunos que atribuam significados às linhas tracejadas em torno do corpo do macaco, bem como sua expressão franzida e perturbada. Peça que atentem para a cor do céu e para as estrelas, as quais indicam o tempo. É esperado que as crianças identifiquem uma tentativa frustrada de dormir, a preocupação com o tubarão, um pesadelo etc. Com base em suas experiência prévias, algumas crianças notarão o rabicho indicativo de balão de pensamento. Registre a observação, mas ainda sem destacar essa característica.
  • Reproduza os balões no quadro e preencha com o texto coletivo, construído a partir das sugestões dos alunos.
  • Siga com a análise dos próximos quadros, sempre estimulando a turma a justificar as sugestões dadas ou a contestar as opiniões uns dos outros com base na linguagem não verbal.
  • Quando a narrativa estiver construída pelos alunos, chame a atenção para o contorno dos balões e tipos de rabichos, pedindo que descrevam as modificações. “Por quê essas transformações foram ocorrendo nos balões?” Faça o questionamento e deixe que as crianças lancem hipóteses para explicar as transformações percebidas.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Projete a tira com o texto original para que os alunos possam confirmar suas hipóteses. A narrativa construída coletivamente não precisa estar igual à narrativa do cartunista, mas precisa ser coerente com os aspectos não verbais.
  • No último quadrinho, questione de quem são as palavras que ocupam o retângulo e se as linhas retas ainda formam um balão. Leve os alunos a notarem que o espaço agora está preenchido por um letreiro, retângulo superior ou inferior reservado ao narrador. Chame a atenção para o fato de que a afirmação a respeito do macaco-prego está em terceira pessoa, logo não temos mais o indicativo de fala ou pensamento do personagem.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações:

  • Ainda com a tira do macaco-prego projetada, pergunte à turma por que são necessários diferentes contornos e rabichos nos balões. Pergunte se conhecem outras variações e, a depender do que responderem, inicie um glossário no quadro, registrando numa coluna os diferentes contornos e, ao lado, os significados deles. Veja o modelo acima.
  • Proponha uma pesquisa ou catalogação de outros tipos de balões que podem ser encontrados em tiras de jornais e HQ. Para tanto, distribua jornais e gibis para recortar, porém, antes, explique a importância de atentar para o significado do contorno dos balões. Embaixo de cada imagem recortada, os alunos deverão escrever uma legenda com o significado dela. Enfatize bem este ponto para evitar que os alunos recortem os balões e, depois, sem o contexto da HQ, não consigam identificar o sentido do contorno. Deixe claro também que poderão aparecer diferentes balões com funções semelhantes. Se não quiser que as crianças recortem os gibis, elas podem simplesmente copiar os contornos e rabichos.
  • Afaste as carteiras e estenda duas folhas grandes de papel kraft no chão para que todos os alunos trabalhem simultaneamente em cima delas. A ideia é reunir os diferentes tipos de balões e seus significados. Dê 20 minutos para esse trabalho.
  • Peça que as crianças ajudem a colar o kraft nas laterais da sala. Esse material deverá ser analisado posteriormente pelos alunos. Se preferir, previamente, divida o kraft em seções a serem preenchidas pelas crianças. Ex: Cochicho, Grito, Pensamento, Fala, Xingamento, etc. Lembre-se sempre de que os balões que representam essas situações podem apresentar contornos variados e até não ter contorno algum.

Materiais complementares:

  • Saiba mais sobre os balões mais comuns nas histórias em quadrinhos, clicando aqui.

- Veja aqui um vídeo da ilustradora Alexandra Presser a respeito das variações dos balões.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Peça que, em fila, os alunos passem diante das folhas de papel kraft, como se estivessem visitando uma exposição no museu. Oriente-os a observar os tipos de balões que mais se repetiram, o uso de diferentes balões para uma mesma função e até ausência de balões.
  • Tendo dado uma volta analisando o material exposto, os alunos devem voltar aos lugares. Peça a alguns que resumam suas impressões e finalize a aula.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é quarta aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero história em quadrinhos e no campo de atuação artístico-literário. A aula faz parte do módulo de análise linguística.

Materiais necessários:

  • Projetor ou cópias da tirinha do macaco-prego (uma cópia para cada grupo de 5 alunos).
  • Duas folhas grandes de papel kraft.
  • Gibis ou seções de tiras para serem recortadas pelos alunos.
  • Tesoura, cola e canetinha ou canetas coloridas.
  • Fita adesiva.

Informações sobre o gênero:

Publicada em livros, revistas ou jornais, a história em quadrinhos é essencialmente uma narrativa sequencial e visual marcada pela interação entre a linguagem verbal e não verbal. Sua plena compreensão exige do leitor o conhecimento de códigos gráficos, como os sentidos dos contornos dos balões ou os efeitos sugeridos pelas linhas cinéticas. Por muito tempo, sobretudo no Brasil, o desenvolvimento do gênero buscou legitimar-se pela intertextualidade com clássicos da literatura, incluindo-se aí contos e fábulas - um repertório quase universal, que facilita a compreensão do interdiscurso estabelecido. Porém, é fundamental notar que a HQ, mesmo quando anunciada como adaptação de obra literária, não é apenas uma narrativa que foi ilustrada. Os recursos gráficos próprios do gênero revestem-se também de tensão, sendo portadores de significados. Logo, a linguagem quadrinística modifica, transforma e recria a estrutura da narrativa com que dialoga, propondo uma re-interpretação desse texto-base. A respeito desses tópicos, ver referências abaixo.

Dificuldades antecipadas: Ao ensinar os diferentes tipos de balões, é preciso assumir que este é um conceito aberto e que existem inclusive cartunistas que não utilizam nenhum contorno para as falas de seus personagens (ver as tirinhas do personagem Armandinho, por exemplo). Há um grande repertório de recursos gráficos à disposição dos artistas, os quais podem preferir representar o entusiasmo ou o grito por meio de letras grandes, deformadas ou negritadas e não por meio do contorno do balão. Essa variedade pode confundir as crianças a princípio, sendo necessário desconstruir a ideia de que os sentidos só poderão ser representados de um único modo.

Referências sobre o assunto:

Consulte mais sobre os tipos de balões aqui:

http://www.lataco.com.br/zipzapzup/downloads/elementosdoquadrinho.pdf

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações:

  • Projete ou registre no quadro o tema da aula.
  • Organize os alunos em grupos de 5 e se prepare para iniciar a aula.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos

Orientações:

  • Projete a tira acima, desafiando os alunos a preencherem coletivamente cada um dos balões. Inicie estimulando a identificação da situação inicial e a atenção aos elementos gráficos. Isso pode ser feito por meio de perguntas como: “O que está acontecendo?” “Quando?” “Como podemos saber disso?”
  • Peça aos alunos que atribuam significados às linhas tracejadas em torno do corpo do macaco, bem como sua expressão franzida e perturbada. Peça que atentem para a cor do céu e para as estrelas, as quais indicam o tempo. É esperado que as crianças identifiquem uma tentativa frustrada de dormir, a preocupação com o tubarão, um pesadelo etc. Com base em suas experiência prévias, algumas crianças notarão o rabicho indicativo de balão de pensamento. Registre a observação, mas ainda sem destacar essa característica.
  • Reproduza os balões no quadro e preencha com o texto coletivo, construído a partir das sugestões dos alunos.
  • Siga com a análise dos próximos quadros, sempre estimulando a turma a justificar as sugestões dadas ou a contestar as opiniões uns dos outros com base na linguagem não verbal.
  • Quando a narrativa estiver construída pelos alunos, chame a atenção para o contorno dos balões e tipos de rabichos, pedindo que descrevam as modificações. “Por quê essas transformações foram ocorrendo nos balões?” Faça o questionamento e deixe que as crianças lancem hipóteses para explicar as transformações percebidas.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Projete a tira com o texto original para que os alunos possam confirmar suas hipóteses. A narrativa construída coletivamente não precisa estar igual à narrativa do cartunista, mas precisa ser coerente com os aspectos não verbais.
  • No último quadrinho, questione de quem são as palavras que ocupam o retângulo e se as linhas retas ainda formam um balão. Leve os alunos a notarem que o espaço agora está preenchido por um letreiro, retângulo superior ou inferior reservado ao narrador. Chame a atenção para o fato de que a afirmação a respeito do macaco-prego está em terceira pessoa, logo não temos mais o indicativo de fala ou pensamento do personagem.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações:

  • Ainda com a tira do macaco-prego projetada, pergunte à turma por que são necessários diferentes contornos e rabichos nos balões. Pergunte se conhecem outras variações e, a depender do que responderem, inicie um glossário no quadro, registrando numa coluna os diferentes contornos e, ao lado, os significados deles. Veja o modelo acima.
  • Proponha uma pesquisa ou catalogação de outros tipos de balões que podem ser encontrados em tiras de jornais e HQ. Para tanto, distribua jornais e gibis para recortar, porém, antes, explique a importância de atentar para o significado do contorno dos balões. Embaixo de cada imagem recortada, os alunos deverão escrever uma legenda com o significado dela. Enfatize bem este ponto para evitar que os alunos recortem os balões e, depois, sem o contexto da HQ, não consigam identificar o sentido do contorno. Deixe claro também que poderão aparecer diferentes balões com funções semelhantes. Se não quiser que as crianças recortem os gibis, elas podem simplesmente copiar os contornos e rabichos.
  • Afaste as carteiras e estenda duas folhas grandes de papel kraft no chão para que todos os alunos trabalhem simultaneamente em cima delas. A ideia é reunir os diferentes tipos de balões e seus significados. Dê 20 minutos para esse trabalho.
  • Peça que as crianças ajudem a colar o kraft nas laterais da sala. Esse material deverá ser analisado posteriormente pelos alunos. Se preferir, previamente, divida o kraft em seções a serem preenchidas pelas crianças. Ex: Cochicho, Grito, Pensamento, Fala, Xingamento, etc. Lembre-se sempre de que os balões que representam essas situações podem apresentar contornos variados e até não ter contorno algum.

Materiais complementares:

  • Saiba mais sobre os balões mais comuns nas histórias em quadrinhos, clicando aqui.

- Veja aqui um vídeo da ilustradora Alexandra Presser a respeito das variações dos balões.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Peça que, em fila, os alunos passem diante das folhas de papel kraft, como se estivessem visitando uma exposição no museu. Oriente-os a observar os tipos de balões que mais se repetiram, o uso de diferentes balões para uma mesma função e até ausência de balões.
  • Tendo dado uma volta analisando o material exposto, os alunos devem voltar aos lugares. Peça a alguns que resumam suas impressões e finalize a aula.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 6º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 6º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF69LP54 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano