14651
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 5º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - Rimas e aliterações

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 5º ano do EF sobre Rimas e aliterações

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Tânia Tavares Paulino

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a primeira aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é conhecer a linguagem poética, compreendendo a função das rimas e aliterações na sonoridade do poema.

Materiais necessários: Folhas impressas, cartas com as quadrinhas e projetor ou quadro de giz.

Dificuldades antecipadas: O aluno poderá apresentar dificuldade na leitura com ritmo e entonação adequada do poema.

Referências sobre o assunto:

GEBARA, A. E. L. A poesia na escola; leitura e análise de poesias para crianças. São Paulo: Cortez, 2002 (Aprender e Ensinar com textos, 10)

MOISÉS, C. F. Poeta aprendiz. São Paulo: Companhia Editora Nacional/ Lazuli, 2005 (Lazuli Infantil).

SÃO PAULO (SP). Secretaria da Educação. Ler e escrever: RI- Recuperação Intensiva; material do professor- 5º ano/ Secretaria da Educação, Fundação para o desenvolvimento da Educação.- 8. ed. rev. e atual. São Paulo: FDE, 2015. P. 125 - 127. Disponível em: http://lereescrever.fde.sp.gov.br/Handler/ExibImagem.ashx?isnsaj=661&arq=S . Acesso em 28/07/2018

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Inicie a aula, com alguns questionamentos para levantar os conhecimentos prévios dos alunos sobre o gênero poema. Algumas sugestões: “Você gosta de poema? Conhece algum? Qual? Já tentou escrever poemas? Já leu algum livro de poemas?”

2. Explique que na aula de hoje vamos aprender um pouquinho sobre como podem ser escritos os poemas e que recursos os poetas utilizam para dar sonoridade a eles.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações:

  • Apresente o poema “Canção do exílio” no slide em folhas impressas, que deverão ser entregues no início da aula.
  • Leia o poema para a turma dando destaque especial para a postura e entonação.
  • Após a leitura, fale brevemente sobre a biografia do autor: “Gonçalves Dias nasceu em Caxias, no Maranhão, em 1823. Em suas poesias trata de assuntos como o amor, a valorização do índio e o amor à Pátria, ao Brasil. Ele morreu em 1864, num naufrágio. O poema “Canção do exílio” foi escrito em 1843. O autor estava em Coimbra, Portugal, cursando direito. Sentia saudades do Brasil, sua terra natal.” (SÃO PAULO (SP). Secretaria da Educação. Ler e escrever: RI- Recuperação Intensiva; material do professor- 5º ano/ Secretaria da Educação, Fundação para o desenvolvimento da Educação.- 8. ed. rev. e atual. São Paulo: FDE, 2015. P. 201. Disponível em: http://lereescrever.fde.sp.gov.br/Handler/ExibImagem.ashx?isnsaj=661&arq=S, acesso em 28/07/2018).
  • Convide os alunos a lerem o poema para a classe, de forma voluntária, buscando a entonação nos versos.
  • Converse com os alunos sobre o tema do poema: “O que vocês acham que a palavra exílio significa?”. Se necessário, explique que exílio é quando alguém é obrigado a viver longe de sua pátria. “Que sentimentos vocês acham que o poeta tinha quando escreveu “Canção do Exílio”? O trecho “Nossos bosques têm mais vida, nossa vida mais amores” aparece em uma canção conhecida por todos. Alguém sabe de canção que estou falando?” Espera-se que eles relacionem com o Hino Nacional, no trecho: “Do que a terra mais garrida/ Teus risonhos, lindos campos têm mais flores; “Nossos bosques têm mais vida”,/ “Nossa vida” no teu seio “mais amores”.
  • Chame a atenção dos alunos para a repetição das palavras lá e cá e questione: “Onde é “lá” e onde é “cá”? Na sua opinião, por que será que o poeta repete essas palavras?”. Faça intervenções para que entendam que lá é o Brasil e cá, Portugal.
  • Peça que destaquem no texto as palavras: gorjeiam, várzeas, cismar, primores e desfrute. Questione se sabem o que cada uma significa. Contextualize as palavras no poema, permitindo melhor compreensão das mesmas.
  • Reserve 15 minutos para essa etapa.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Orientações

  • Para melhor entendimento do poema, apresente o glossário.
  • Retorne ao texto para entender o significado das palavras.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações:

  • Inicie a exploração do poema, fazendo os questionamentos do slide.
  • Espera-se que os alunos percebam que trata-se de um poema, pois está escrito em versos distribuídos em estrofes, apresenta rimas e ritmo. Explique que rimas são palavras que apresentam a mesma sonoridade ou pronúncias bem parecidas no final dos versos ou mesmo no interior deles, porém nem todos poemas utilizam esse recurso, mas todos devem apresentar ritmo. Um exemplo de poema sem rima é o haicai de Bashô: “Ao sol da manhã/uma gota de orvalho/precioso diamante”. Haicais são poemas que só possuem três versos.
  • O texto está organizado em cinco estrofes, sendo três quartetos e dois sextetos.
  • Peça que localizem no poema palavras pouco usuais nos dias de hoje.
  • Explique o significado da expressão “qu’inda”, que é a contração da palavra que+ainda.
  • Peça que os alunos localizem e destaquem as rimas do poema e questione: “As rimas aparecem no início ou no final dos versos? Quais são elas? Na sua opinião, as rimas ajudam a dar ritmo na leitura do poema?”. Fale que os poemas também apresentam como característica, o ritmo e entonação na leitura.
  • Solicite que os alunos numerem os versos do poema. Organize a sala em dois grupos: um será responsável pela leitura dos versos pares e o outro dos ímpares. Explique que essa leitura deve ser feita com ritmo e entonação.
  • Realize a leitura em forma de jogral. Intervenha caso os alunos não consigam realizar a leitura com ritmo e entonação.
  • O tempo total para a atividade é de 25 minutos.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Forme duplas com os alunos e explique que juntos deverão completar o poema utilizando palavras diferentes das usadas em “Canção do exílio”, de modo a dar sentido e ao mesmo tempo, ritmo e rimas (farão uma paráfrase de uma estrofe do poema).
  • Após a conclusão, as duplas deverão apresentar a leitura da nova versão do poema para a turma. Faça intervenções para auxiliar os alunos na localização do verso que deve conter a rima e do verso em que deve repetir palavras.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Com as perguntas apresentadas no slide, promova um rápido debate com a turma sobre as respostas dadas.
  • Faça as intervenções necessárias para que os alunos compreendam que o poema possui uma apresentação diferente dos outros textos, sendo escrito em linhas mais curtas (versos), por vezes separados por espaços (estrofes), apresentando alguns recursos como rimas ao final dos versos, como no poema “Canção do Exílio”. Deixe claro também, que existem poemas que não apresentam rimas, mas apresentam ritmo. Os alunos devem concluir que a leitura de poemas é diferente de outros textos, pois o poema já oferece determinado ritmo e requer entonação adequada. É um texto que, geralmente, expressa sentimentos e emoções.
  • Finalize com uma conversa sobre a finalidade dos poemas. Escute as opiniões dos alunos e acrescente, se necessário, que os poemas são textos que expressam muitos sentimentos, como, por exemplo, amor, tristeza, espírito de luta e de resistência, saudade, crítica social etc.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a primeira aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é conhecer a linguagem poética, compreendendo a função das rimas e aliterações na sonoridade do poema.

Materiais necessários: Folhas impressas, cartas com as quadrinhas e projetor ou quadro de giz.

Dificuldades antecipadas: O aluno poderá apresentar dificuldade na leitura com ritmo e entonação adequada do poema.

Referências sobre o assunto:

GEBARA, A. E. L. A poesia na escola; leitura e análise de poesias para crianças. São Paulo: Cortez, 2002 (Aprender e Ensinar com textos, 10)

MOISÉS, C. F. Poeta aprendiz. São Paulo: Companhia Editora Nacional/ Lazuli, 2005 (Lazuli Infantil).

SÃO PAULO (SP). Secretaria da Educação. Ler e escrever: RI- Recuperação Intensiva; material do professor- 5º ano/ Secretaria da Educação, Fundação para o desenvolvimento da Educação.- 8. ed. rev. e atual. São Paulo: FDE, 2015. P. 125 - 127. Disponível em: http://lereescrever.fde.sp.gov.br/Handler/ExibImagem.ashx?isnsaj=661&arq=S . Acesso em 28/07/2018

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Inicie a aula, com alguns questionamentos para levantar os conhecimentos prévios dos alunos sobre o gênero poema. Algumas sugestões: “Você gosta de poema? Conhece algum? Qual? Já tentou escrever poemas? Já leu algum livro de poemas?”

2. Explique que na aula de hoje vamos aprender um pouquinho sobre como podem ser escritos os poemas e que recursos os poetas utilizam para dar sonoridade a eles.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações:

  • Apresente o poema “Canção do exílio” no slide em folhas impressas, que deverão ser entregues no início da aula.
  • Leia o poema para a turma dando destaque especial para a postura e entonação.
  • Após a leitura, fale brevemente sobre a biografia do autor: “Gonçalves Dias nasceu em Caxias, no Maranhão, em 1823. Em suas poesias trata de assuntos como o amor, a valorização do índio e o amor à Pátria, ao Brasil. Ele morreu em 1864, num naufrágio. O poema “Canção do exílio” foi escrito em 1843. O autor estava em Coimbra, Portugal, cursando direito. Sentia saudades do Brasil, sua terra natal.” (SÃO PAULO (SP). Secretaria da Educação. Ler e escrever: RI- Recuperação Intensiva; material do professor- 5º ano/ Secretaria da Educação, Fundação para o desenvolvimento da Educação.- 8. ed. rev. e atual. São Paulo: FDE, 2015. P. 201. Disponível em: http://lereescrever.fde.sp.gov.br/Handler/ExibImagem.ashx?isnsaj=661&arq=S, acesso em 28/07/2018).
  • Convide os alunos a lerem o poema para a classe, de forma voluntária, buscando a entonação nos versos.
  • Converse com os alunos sobre o tema do poema: “O que vocês acham que a palavra exílio significa?”. Se necessário, explique que exílio é quando alguém é obrigado a viver longe de sua pátria. “Que sentimentos vocês acham que o poeta tinha quando escreveu “Canção do Exílio”? O trecho “Nossos bosques têm mais vida, nossa vida mais amores” aparece em uma canção conhecida por todos. Alguém sabe de canção que estou falando?” Espera-se que eles relacionem com o Hino Nacional, no trecho: “Do que a terra mais garrida/ Teus risonhos, lindos campos têm mais flores; “Nossos bosques têm mais vida”,/ “Nossa vida” no teu seio “mais amores”.
  • Chame a atenção dos alunos para a repetição das palavras lá e cá e questione: “Onde é “lá” e onde é “cá”? Na sua opinião, por que será que o poeta repete essas palavras?”. Faça intervenções para que entendam que lá é o Brasil e cá, Portugal.
  • Peça que destaquem no texto as palavras: gorjeiam, várzeas, cismar, primores e desfrute. Questione se sabem o que cada uma significa. Contextualize as palavras no poema, permitindo melhor compreensão das mesmas.
  • Reserve 15 minutos para essa etapa.

Slide Plano Aula

Orientações

  • Para melhor entendimento do poema, apresente o glossário.
  • Retorne ao texto para entender o significado das palavras.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações:

  • Inicie a exploração do poema, fazendo os questionamentos do slide.
  • Espera-se que os alunos percebam que trata-se de um poema, pois está escrito em versos distribuídos em estrofes, apresenta rimas e ritmo. Explique que rimas são palavras que apresentam a mesma sonoridade ou pronúncias bem parecidas no final dos versos ou mesmo no interior deles, porém nem todos poemas utilizam esse recurso, mas todos devem apresentar ritmo. Um exemplo de poema sem rima é o haicai de Bashô: “Ao sol da manhã/uma gota de orvalho/precioso diamante”. Haicais são poemas que só possuem três versos.
  • O texto está organizado em cinco estrofes, sendo três quartetos e dois sextetos.
  • Peça que localizem no poema palavras pouco usuais nos dias de hoje.
  • Explique o significado da expressão “qu’inda”, que é a contração da palavra que+ainda.
  • Peça que os alunos localizem e destaquem as rimas do poema e questione: “As rimas aparecem no início ou no final dos versos? Quais são elas? Na sua opinião, as rimas ajudam a dar ritmo na leitura do poema?”. Fale que os poemas também apresentam como característica, o ritmo e entonação na leitura.
  • Solicite que os alunos numerem os versos do poema. Organize a sala em dois grupos: um será responsável pela leitura dos versos pares e o outro dos ímpares. Explique que essa leitura deve ser feita com ritmo e entonação.
  • Realize a leitura em forma de jogral. Intervenha caso os alunos não consigam realizar a leitura com ritmo e entonação.
  • O tempo total para a atividade é de 25 minutos.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Forme duplas com os alunos e explique que juntos deverão completar o poema utilizando palavras diferentes das usadas em “Canção do exílio”, de modo a dar sentido e ao mesmo tempo, ritmo e rimas (farão uma paráfrase de uma estrofe do poema).
  • Após a conclusão, as duplas deverão apresentar a leitura da nova versão do poema para a turma. Faça intervenções para auxiliar os alunos na localização do verso que deve conter a rima e do verso em que deve repetir palavras.
Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Com as perguntas apresentadas no slide, promova um rápido debate com a turma sobre as respostas dadas.
  • Faça as intervenções necessárias para que os alunos compreendam que o poema possui uma apresentação diferente dos outros textos, sendo escrito em linhas mais curtas (versos), por vezes separados por espaços (estrofes), apresentando alguns recursos como rimas ao final dos versos, como no poema “Canção do Exílio”. Deixe claro também, que existem poemas que não apresentam rimas, mas apresentam ritmo. Os alunos devem concluir que a leitura de poemas é diferente de outros textos, pois o poema já oferece determinado ritmo e requer entonação adequada. É um texto que, geralmente, expressa sentimentos e emoções.
  • Finalize com uma conversa sobre a finalidade dos poemas. Escute as opiniões dos alunos e acrescente, se necessário, que os poemas são textos que expressam muitos sentimentos, como, por exemplo, amor, tristeza, espírito de luta e de resistência, saudade, crítica social etc.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 5º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 5º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF35LP31 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano