14565
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 9º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - Figuras de linguagem no gênero conto

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 9º ano do EF sobre Figuras de linguagem no gênero conto

Plano 07 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Daiane Eloisa Dos Santos

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é sétima aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero contos clássicos e contemporâneos e no campo de atuação artístico-literário. A aula faz parte do módulo de análise linguística e semiótica.

Materiais necessários: Cópias dos textos, quadro e giz/caneta; projetor multimídia e computador.

Informações sobre o gênero: O que caracteriza o conto (tradicional ou moderno), conforme aponta Gotlib (2006), é o seu movimento enquanto uma narrativa através dos tempos. “O que era verdade para todos passa ou tende a ser verdade para um só. Neste sentido, evolui-se do enredo que dispõe um acontecimento em ordem linear, para um Outro, diluído nos feelings, sensações, percepções, revelações ou sugestões íntimas. . .” (GOTLIB, 2006, p. 30).

Dificuldades antecipadas: Entender as figuras de linguagem, identificá-las no texto e entender seus efeitos de sentido. Para sanar as dificuldades, o professor deverá retomar os conteúdos com os alunos, e durante os exercícios as identificações podem ser guiadas, cabendo ao aluno entender os efeitos de sentido das figuras presentes no texto.

Referências sobre o assunto:

GANCHO, Cândida. Como analisar narrativas. São Paulo: Ática, 2000.
GOTLIB, Nádia. Teoria do conto. São Paulo: Ática, 2006.
LEITE, Ligia Chiappini. O foco narrativo. São Paulo: Ática, 1989.

LUNA, Juliana. A ironia do mistério. Recanto das Letras, 2009. Disponível em: <https://www.recantodasletras.com.br/artigos/1925639>. Acesso em: 21 nov. 2018.
TERRA, E. O conto. In: Da leitura literária à produção de textos. São Paulo: Contexto, 2018. p. 65-82.
TERRA, E.; PACHECO, J.. O conto na sala de aula. Curitiba: Intersaberes, 2017.
TODOROV, Tzvetan. As estruturas narrativas. São Paulo: Perspectiva, 2003.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações:

  • Projete o tema da aula aos alunos.
  • Pergunte a eles o que recordam de figuras de linguagem. Acolha as respostas.
  • Caso eles tenham dificuldade em lembrar-se, pergunte o que é linguagem figurada. Explique, de forma breve, que é um recurso que aumenta a expressividade do texto, pois traz possibilidades de diferentes significados ou efeitos para as palavras ou sons, significados esses que vão além do sentido literal do texto.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Exiba a propaganda 1, disponível em vídeo aqui.
  • Pergunte a eles o que compreenderam da propaganda e qual seu objetivo. Espera-se que eles notem que a propaganda faz uma comparação entre a maionese e o azeite de oliva, tentando provar que a primeira é mais saudável que o segundo. Chame atenção para a linguagem verbal e não-verbal da propaganda: na primeira, são utilizadas as frases “Hellmanns também, Hellmanns também não”, para comparar o produto. Na segunda, temos a propaganda bem dividida ao meio, de um lado a maionese, do outro o azeite.
  • Explique aos alunos que a comparação é a aproximação entre dois elementos, que estabeleçam uma relação de semelhança, realizada por meio de um conectivo.
  • Agora, exiba a propaganda 2, disponível em vídeo aqui. Pergunte o que compreenderam dela. Acolha as respostas dos alunos. Espera-se que os alunos concluam que na segunda propaganda temos uma metáfora, por exemplo, o primeiro beijo é a grande explosão, por meio de fogos de artifícios, mas isso não é explicitamente dito na propaganda, o espectador deve entender a relação entre os elementos, que está implícita.
  • Explique que a metáfora altera o significado de uma palavra, baseada em traços de similaridade entre dois conceitos.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Projete a propaganda aos alunos.
  • Pergunte a eles o que compreenderam dela. Espera-se que eles percebam como é construída a ironia na expressão “coisa linda”. A ironia é uma figura de linguagem que consiste em dizer o contrário do que quis se expressar, provocando um certo humor ou quebra de expectativa no leitor. Na propaganda, percebemos que se o leitor dirigir e beber, ele pode morrer, e a igreja ficará lotada na missa de sétimo dia dele. A situação não é nada linda, como foi dito anteriormente.
  • Caso considere conveniente, você pode passar o vídeo da propaganda do Banco Santander, disponível aqui, e pedir que eles expliquem como a ironia é desconstruída nela. Espera-se que eles percebam que o cheque especial, de especial não tem nada, pois como cobra juros muito altos, é um crédito que deve ser evitado, mas os bancos colocam esse nome para induzir os clientes a usá-lo.

Santander Master. 2018. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=AWRQ5IZwBMU>.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Comece apresentando aos alunos a frase citada no conto “A cartomante”. Pergunte a eles o que compreenderam dessa frase.
  • Apresente a eles uma breve explicação do recurso intertextual por meio da citação da frase. Você pode explanar que a frase pertence à peça shakespeariana “Hamlet”, a história do príncipe dinamarquês que descobriu a traição do tio e, portanto, já revela um anúncio de tragédia.
  • Organize os alunos em duplas, para realizarem uma análise. Distribua uma cópia do conto na íntegra, disponível para impressão nos materiais complementares abaixo.
  • Solicite que eles localizem a frase no conto e peça que destaquem-na.
  • Peça que respondam, no caderno, às seguintes questões:
  • Em quais momentos essa frase aparece no enredo do conto? Que sentido ela traz às ações? Resposta esperada: Ela aparece na voz de Rita, que conta ter ido à cartomante e ficado mais calma. E nos pensamentos de Camilo, antes de consultar-se com a cartomante, a caminho da casa de Vilela. A frase contribui para que os leitores percebam como as personagens lidam com as crenças no sobrenatural, que eles preferem acreditar no incerto, no irreal do que encarar os problemas de forma real.
  • Analise as previsões da cartomante no conto, que estão presentes nos círculos menores. Pode-se considerar que ela realmente adivinhou algum fato? Por quê? Resposta esperada: Todas as falas da cartomante são informações genéricas, ela vai construindo suas previsões a partir dos comentários dos próprios clientes. Chame a atenção dos alunos para as esferas menores, no organograma do slide, que são as previsões da cartomante. Elas são genéricas e óbvias, nada revelam de concreto, muito menos revelam algo de concreto do futuro.
  • Peça que observem a imagem do slide novamente, ela deve ser projetada ou você pode desenhá-la no quadro. Chame a atenção para a relação entre a frase que faz intertextualidade com a obra Hamlet e algumas frases ditas pela cartomante, presentes na imagem. Pergunte oralmente para a classe: Para concluir, podemos afirmar que essa frase é irônica? Como as previsões feitas pela cartomante contribuem para justificar a resposta anterior? Resposta esperada: Sim, porque o narrador a utiliza como uma forma de acreditarmos nas previsões da cartomante, da mesma forma que as personagens, mas ele sabia que na verdade não há como alguém adivinhar nosso destino realmente. A cartomante percebe pelo rosto de Camilo que ele está nervoso, por isso fala do susto, ele próprio confessa depois que é em relação à Rita. Depois ela diz que o terceiro ignorava tudo, mas não nomeia quem possa ser o terceiro (pai ou marido, ou outra pessoa), fala da beleza de Rita e do amor dos dois, o que é óbvio para um homem que está apaixonado.
  • Peça para que os alunos apresentem as respostas oralmente, gerencie os turnos de fala e garanta que todos participem.

Materiais complementares: O conto está disponível aqui.

ASSIS, Machado de. A Cartomante. Disponível em: .

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Projete as frases para os alunos.
  • Pergunte a eles se está claro para todos o que significa couraça. Caso não lembrem, explique que trata-se da armadura feita de metal ou couro, usada por soldados sobre o peito e as costas para protegê-los de golpes inimigos.
  • Em seguida peça que respondam às questões a seguir, ainda em duplas e no caderno:
  • Como podemos explicar a metáfora existente na primeira frase? Resposta esperada: A princesa, escondida atrás da armadura, era reconhecida pelo seu traje.
  • Como a metáfora contribui para a transformação da personalidade da personagem? Resposta esperada: Ela aumenta a fama da personagem, sua coragem era conhecida em todos os lugares.
  • Como a segunda frase contribui para o enredo? Explique o que compreenderam da comparação. Resposta esperada: A frase explica como a companhia da princesa tornou-se essencial, de uma maneira natural. A comparação ajuda o leitor a entender que a convivência diária aumentou o sentimento entre as personagens.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Projete aos alunos alguns trechos do conto “A cartomante”
  • Em um envelope, coloque números de 01 a 06. Sorteie um aluno, individualmente, para começar a atividade. Você pode fazer isso pelo número da chamada. O aluno sorteado deverá pegar no envelope, às cegas, outro número. O número sorteado será correspondente à frase do exercício.
  • Peça que ele leia a frase (excerto do conto A cartomante). Então pergunte: Esse trecho contém uma metáfora ou ironia? Como essa figura de linguagem contribui para o sentido do texto ?
  • Acolha a resposta. Comente ou complemente a resposta, conforme for necessário. Repita o processo até que todos os números sejam comentados. Respostas esperadas:

Frase 1: há a presença de metáfora, os óculos de cristal a que o narrador se refere seria a maturidade, a responsabilidade da personagem.

Frase 2: há a presença de ironia, a personagem ao dizer que seria a melhor cartomante, queria dizer que não enganaria, mas falaria a verdade.

Frase 3: Há a presença de metáfora em cuidar do coração, ou seja, dar o apoio emocional e sentimental.

Frase 4: há metáfora em a batalha foi curta, ou seja, foi fácil ceder aos encantos de Rita.

Frase 5: há metáfora em sapatos se acomodassem aos pés, ou seja, o narrador explica que a situação ficou confortável para os amantes.

Frase 6: o narrador é irônico, pois ele sabe como surgiu o romance entre Rita e Camilo.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é sétima aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero contos clássicos e contemporâneos e no campo de atuação artístico-literário. A aula faz parte do módulo de análise linguística e semiótica.

Materiais necessários: Cópias dos textos, quadro e giz/caneta; projetor multimídia e computador.

Informações sobre o gênero: O que caracteriza o conto (tradicional ou moderno), conforme aponta Gotlib (2006), é o seu movimento enquanto uma narrativa através dos tempos. “O que era verdade para todos passa ou tende a ser verdade para um só. Neste sentido, evolui-se do enredo que dispõe um acontecimento em ordem linear, para um Outro, diluído nos feelings, sensações, percepções, revelações ou sugestões íntimas. . .” (GOTLIB, 2006, p. 30).

Dificuldades antecipadas: Entender as figuras de linguagem, identificá-las no texto e entender seus efeitos de sentido. Para sanar as dificuldades, o professor deverá retomar os conteúdos com os alunos, e durante os exercícios as identificações podem ser guiadas, cabendo ao aluno entender os efeitos de sentido das figuras presentes no texto.

Referências sobre o assunto:

GANCHO, Cândida. Como analisar narrativas. São Paulo: Ática, 2000.
GOTLIB, Nádia. Teoria do conto. São Paulo: Ática, 2006.
LEITE, Ligia Chiappini. O foco narrativo. São Paulo: Ática, 1989.

LUNA, Juliana. A ironia do mistério. Recanto das Letras, 2009. Disponível em: <https://www.recantodasletras.com.br/artigos/1925639>. Acesso em: 21 nov. 2018.
TERRA, E. O conto. In: Da leitura literária à produção de textos. São Paulo: Contexto, 2018. p. 65-82.
TERRA, E.; PACHECO, J.. O conto na sala de aula. Curitiba: Intersaberes, 2017.
TODOROV, Tzvetan. As estruturas narrativas. São Paulo: Perspectiva, 2003.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações:

  • Projete o tema da aula aos alunos.
  • Pergunte a eles o que recordam de figuras de linguagem. Acolha as respostas.
  • Caso eles tenham dificuldade em lembrar-se, pergunte o que é linguagem figurada. Explique, de forma breve, que é um recurso que aumenta a expressividade do texto, pois traz possibilidades de diferentes significados ou efeitos para as palavras ou sons, significados esses que vão além do sentido literal do texto.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Exiba a propaganda 1, disponível em vídeo aqui.
  • Pergunte a eles o que compreenderam da propaganda e qual seu objetivo. Espera-se que eles notem que a propaganda faz uma comparação entre a maionese e o azeite de oliva, tentando provar que a primeira é mais saudável que o segundo. Chame atenção para a linguagem verbal e não-verbal da propaganda: na primeira, são utilizadas as frases “Hellmanns também, Hellmanns também não”, para comparar o produto. Na segunda, temos a propaganda bem dividida ao meio, de um lado a maionese, do outro o azeite.
  • Explique aos alunos que a comparação é a aproximação entre dois elementos, que estabeleçam uma relação de semelhança, realizada por meio de um conectivo.
  • Agora, exiba a propaganda 2, disponível em vídeo aqui. Pergunte o que compreenderam dela. Acolha as respostas dos alunos. Espera-se que os alunos concluam que na segunda propaganda temos uma metáfora, por exemplo, o primeiro beijo é a grande explosão, por meio de fogos de artifícios, mas isso não é explicitamente dito na propaganda, o espectador deve entender a relação entre os elementos, que está implícita.
  • Explique que a metáfora altera o significado de uma palavra, baseada em traços de similaridade entre dois conceitos.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Projete a propaganda aos alunos.
  • Pergunte a eles o que compreenderam dela. Espera-se que eles percebam como é construída a ironia na expressão “coisa linda”. A ironia é uma figura de linguagem que consiste em dizer o contrário do que quis se expressar, provocando um certo humor ou quebra de expectativa no leitor. Na propaganda, percebemos que se o leitor dirigir e beber, ele pode morrer, e a igreja ficará lotada na missa de sétimo dia dele. A situação não é nada linda, como foi dito anteriormente.
  • Caso considere conveniente, você pode passar o vídeo da propaganda do Banco Santander, disponível aqui, e pedir que eles expliquem como a ironia é desconstruída nela. Espera-se que eles percebam que o cheque especial, de especial não tem nada, pois como cobra juros muito altos, é um crédito que deve ser evitado, mas os bancos colocam esse nome para induzir os clientes a usá-lo.

Santander Master. 2018. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=AWRQ5IZwBMU>.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Comece apresentando aos alunos a frase citada no conto “A cartomante”. Pergunte a eles o que compreenderam dessa frase.
  • Apresente a eles uma breve explicação do recurso intertextual por meio da citação da frase. Você pode explanar que a frase pertence à peça shakespeariana “Hamlet”, a história do príncipe dinamarquês que descobriu a traição do tio e, portanto, já revela um anúncio de tragédia.
  • Organize os alunos em duplas, para realizarem uma análise. Distribua uma cópia do conto na íntegra, disponível para impressão nos materiais complementares abaixo.
  • Solicite que eles localizem a frase no conto e peça que destaquem-na.
  • Peça que respondam, no caderno, às seguintes questões:
  • Em quais momentos essa frase aparece no enredo do conto? Que sentido ela traz às ações? Resposta esperada: Ela aparece na voz de Rita, que conta ter ido à cartomante e ficado mais calma. E nos pensamentos de Camilo, antes de consultar-se com a cartomante, a caminho da casa de Vilela. A frase contribui para que os leitores percebam como as personagens lidam com as crenças no sobrenatural, que eles preferem acreditar no incerto, no irreal do que encarar os problemas de forma real.
  • Analise as previsões da cartomante no conto, que estão presentes nos círculos menores. Pode-se considerar que ela realmente adivinhou algum fato? Por quê? Resposta esperada: Todas as falas da cartomante são informações genéricas, ela vai construindo suas previsões a partir dos comentários dos próprios clientes. Chame a atenção dos alunos para as esferas menores, no organograma do slide, que são as previsões da cartomante. Elas são genéricas e óbvias, nada revelam de concreto, muito menos revelam algo de concreto do futuro.
  • Peça que observem a imagem do slide novamente, ela deve ser projetada ou você pode desenhá-la no quadro. Chame a atenção para a relação entre a frase que faz intertextualidade com a obra Hamlet e algumas frases ditas pela cartomante, presentes na imagem. Pergunte oralmente para a classe: Para concluir, podemos afirmar que essa frase é irônica? Como as previsões feitas pela cartomante contribuem para justificar a resposta anterior? Resposta esperada: Sim, porque o narrador a utiliza como uma forma de acreditarmos nas previsões da cartomante, da mesma forma que as personagens, mas ele sabia que na verdade não há como alguém adivinhar nosso destino realmente. A cartomante percebe pelo rosto de Camilo que ele está nervoso, por isso fala do susto, ele próprio confessa depois que é em relação à Rita. Depois ela diz que o terceiro ignorava tudo, mas não nomeia quem possa ser o terceiro (pai ou marido, ou outra pessoa), fala da beleza de Rita e do amor dos dois, o que é óbvio para um homem que está apaixonado.
  • Peça para que os alunos apresentem as respostas oralmente, gerencie os turnos de fala e garanta que todos participem.

Materiais complementares: O conto está disponível aqui.

ASSIS, Machado de. A Cartomante. Disponível em: .

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Projete as frases para os alunos.
  • Pergunte a eles se está claro para todos o que significa couraça. Caso não lembrem, explique que trata-se da armadura feita de metal ou couro, usada por soldados sobre o peito e as costas para protegê-los de golpes inimigos.
  • Em seguida peça que respondam às questões a seguir, ainda em duplas e no caderno:
  • Como podemos explicar a metáfora existente na primeira frase? Resposta esperada: A princesa, escondida atrás da armadura, era reconhecida pelo seu traje.
  • Como a metáfora contribui para a transformação da personalidade da personagem? Resposta esperada: Ela aumenta a fama da personagem, sua coragem era conhecida em todos os lugares.
  • Como a segunda frase contribui para o enredo? Explique o que compreenderam da comparação. Resposta esperada: A frase explica como a companhia da princesa tornou-se essencial, de uma maneira natural. A comparação ajuda o leitor a entender que a convivência diária aumentou o sentimento entre as personagens.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Projete aos alunos alguns trechos do conto “A cartomante”
  • Em um envelope, coloque números de 01 a 06. Sorteie um aluno, individualmente, para começar a atividade. Você pode fazer isso pelo número da chamada. O aluno sorteado deverá pegar no envelope, às cegas, outro número. O número sorteado será correspondente à frase do exercício.
  • Peça que ele leia a frase (excerto do conto A cartomante). Então pergunte: Esse trecho contém uma metáfora ou ironia? Como essa figura de linguagem contribui para o sentido do texto ?
  • Acolha a resposta. Comente ou complemente a resposta, conforme for necessário. Repita o processo até que todos os números sejam comentados. Respostas esperadas:

Frase 1: há a presença de metáfora, os óculos de cristal a que o narrador se refere seria a maturidade, a responsabilidade da personagem.

Frase 2: há a presença de ironia, a personagem ao dizer que seria a melhor cartomante, queria dizer que não enganaria, mas falaria a verdade.

Frase 3: Há a presença de metáfora em cuidar do coração, ou seja, dar o apoio emocional e sentimental.

Frase 4: há metáfora em a batalha foi curta, ou seja, foi fácil ceder aos encantos de Rita.

Frase 5: há metáfora em sapatos se acomodassem aos pés, ou seja, o narrador explica que a situação ficou confortável para os amantes.

Frase 6: o narrador é irônico, pois ele sabe como surgiu o romance entre Rita e Camilo.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 9º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 9º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF69LP54 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF69LP55 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano