14546
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 8º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - Análise das formas de composição da reportagem

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 8º ano do EF sobre Análise das formas de composição da reportagem

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Débora Souza, Danúbia da Costa Teixeira,

Sugestão de adaptação para ensino remoto

Recursos indicados
Necessários: canais de envio de mensagens, vídeos e áudios, como o WhatsApp ou similares. Você também pode encaminhar as atividades como documento impresso, dependendo da realidade de cada escola.

Opcional: quebra-cabeças online, disponíveis aqui.

Tema
Pergunte aos alunos, pelo WhatsApp, o que eles entendem por persuasão. Diga-lhes que nesta aula eles irão analisar, a partir de um jogo, como as reportagens buscam persuadir o leitor. Professor, o objetivo da aula é compreender a organização dos parágrafos, a progressão temática e a identificação das vozes citadas em discurso direto e indireto.

Introdução
Encaminhe aos alunos uma tira de Armandinho (disponível aqui) e peça que tentem organizá-la sequencialmente. Em seguida, compartilhe também o quebra-cabeça feito com a mesma tira, porém em ordem sequencial (disponível aqui) e solicite que o montem. Pergunte aos alunos se haviam entendido a tira ao lê-la fora de ordem e conseguiram ordená-la corretamente. Explique que, assim como um quebra-cabeça, em um texto as ideias precisam estar amarradas numa mesma cadeia de sentido, ou seja, a partir das perguntas feitas pelo pai e as imediatas respostas do filho. Veja em Recursos Opcionais como você também pode criar quebra-cabeças para tornar as aulas mais interativas.

Desenvolvimento
Em seguida, explique aos alunos, por áudio, que, ao perceberem a lógica de sentido para ordenar os quadrinhos, eles focaram a atenção na progressão temática. Observe com os alunos os mecanismos linguísticos empregados para garantir a articulação entre os quadrinhos, como o uso do “mas” para introduzir uma ideia oposta, bem como a retomada de palavras e expressões, como “amor é muito importante” retomando “amor”, e “vive” e “sobrevive” retomando “essencial à vida”. Posteriormente, proponha um jogo aos alunos. Diga que eles serão divididos em grupos de quatro integrantes (interação por chamada de vídeo ou áudio pelo WhatsApp) e que cada grupo deverá ordenar os parágrafos de duas reportagens que receberão, garantindo assim sua sequência lógica. O texto 1 está disponível aqui; o texto 2 está disponível aqui. Passado um tempo previamente combinado com a turma, compartilhe também as reportagens organizadas (texto 1 – disponível aqui; texto 2 – disponível aqui). Deixe que eles façam a conferência e verifiquem se há algum parágrafo fora de ordem. Nesse caso, retome os textos com os alunos e ajude-os a perceber os elementos responsáveis pela progressão temática. Retome com a turma que, mesmo fazendo uso da 3ª pessoa, a linguagem do texto jornalístico não é neutra. O repórter seleciona falas de autoridades e de especialistas no assunto para dar credibilidade à reportagem. A inserção dessas falas pode se dar diretamente  usando-se dois pontos, travessões ou aspas, indicando a transcrição fiel da fala do entrevistado  ou indiretamente  quando ocorre uma paráfrase e a fala do entrevistado é retomada sem completa fidelidade ao que foi dito. Explique que toda fala é um texto e, quando retirada do contexto original, torna-se outro, gerando novos sentidos. Assim, críticas, elogios, ironias e opiniões surgem através da fala do outro, no caso o especialista. O repórter colhe as informações e seleciona as de maior interesse na opinião do grupo editorial ou do próprio jornalista. Portanto, a reportagem intercala fatos e falas, e por trás dessa trama pode-se perceber uma intencionalidade.

Fechamento
Peça aos grupos que retomem os textos e analisem os trechos em discurso direto e indireto. Sabendo que as duas reportagens abordam o mesmo tema, solicite que os grupos analisem a intencionalidade que se pode perceber a partir da fala dos especialistas e se os textos atendem às finalidades e peculiaridades da mídia em que foram publicados. Na primeira reportagem, as falas em discurso direto corroboram a tese de que o mercado de games cresce cada vez mais no Brasil. O texto foi publicado na página de Economia e aborda o assunto a partir dessa ótica, citando valores, consumidores, crescimento de mercado, marketing etc. Na segunda reportagem, as falas em discurso indireto corroboram a ideia do vício e apresentam os meios de combater o problema. Por ter sido publicado numa página de cultura geek, a reportagem funciona como um alerta aos jovens. Peça que um representante de cada grupo poste no grupo da turma (pelo WhatsApp) suas impressões sobre o tipo de discurso veiculado nas reportagens.

Convite às famílias
Você pode sugerir aos alunos que façam da aprendizagem desta aula uma brincadeira em família. Eles podem recortar frases de revistas e pedir para os familiares as colocarem em ordem, ou podem também criar frases para esta brincadeira.

Sugestão Enviada Por: Michele Batista


Código: LPO8_07SQA05

(EF69LP16) Analisar e utilizar as formas de composição dos gêneros jornalísticos da ordem do relatar, tais como notícias (pirâmide invertida no impresso X blocos noticiosos hipertextuais e hipermidiáticos no digital, que também pode contar com imagens de vários tipos, vídeos, gravações de áudio etc.), da ordem do argumentar, tais como artigos de opinião e editorial (contextualização, defesa de tese/opinião e uso de argumentos) e das entrevistas: apresentação e contextualização do entrevistado e do tema, estrutura pergunta e resposta etc.

(EF69LP17) Perceber e analisar os recursos estilísticos e semióticos dos gêneros jornalísticos e publicitários, os aspectos relativos ao tratamento da informação em notícias, como a ordenação dos eventos, as escolhas lexicais, o efeito de imparcialidade do relato, a morfologia do verbo, em textos noticiosos e argumentativos, reconhecendo marcas de pessoa, número, tempo, modo, a distribuição dos verbos nos gêneros textuais (por exemplo, as formas de pretérito em relatos; as formas de presente e futuro em gêneros argumentativos; as formas de imperativo em gêneros publicitários), o uso de recursos persuasivos em textos argumentativos diversos (como a elaboração do título, escolhas lexicais, construções metafóricas, a explicitação ou a ocultação de fontes de informação) e as estratégias de persuasão e apelo ao consumo com os recursos linguístico-discursivos utilizados (tempo verbal, jogos de palavras, metáforas, imagens).


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 8º ano:

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 8º ano:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas