14472
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 6º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - Concordância verbal: aplicação das regras com base na reescrita da letra de “Samba do Arnesto”

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 6º ano do EF sobre Concordância verbal: aplicação das regras com base na reescrita da letra de “Samba do Arnesto”

Plano 03 de 3 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Cláudio Santana Bispo

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a terceira aula de um conjunto de três planos de aula com foco em Análise linguística e semiótica. A finalidade deste conjunto de planos é:

  • Aula 1: Descobrir o princípio fundamental da concordância verbal com base na leitura de uma história de Nasrudin.
  • Aula 2: Compreender alguns mecanismos de concordância verbal com base na leitura e na realização de exercícios baseados numa história do Mulá Nasrudin.
  • Aula 3: Aplicar a regra fundamental da concordância verbal (relação entre o sujeito e o verbo) com base na leitura e na reescrita da letra de
    “Samba do Arnesto”.

Esta aula possibilita o estudo das regras de concordância verbal por meio da aplicação de regularidades linguísticas observadas com base na leitura e na reescrita da letra da música “Samba do Arnesto”, do compositor Adoniran Barbosa.

A abordagem dos aspectos linguísticos e semióticos se fará pela perspectiva enunciativo-discursiva, na qual é dada especial relevância aos efeitos de sentido produzidos pelas práticas de linguagem nos diferentes campos de atuação por meio dos diversos gêneros textuais, conforme sugerido na Base Nacional Comum Curricular (BNCC):

“Os conhecimentos sobre a língua, as demais semioses e a norma-padrão não devem ser tomados como uma lista de conteúdos dissociados das práticas de linguagem, mas como propiciadores de reflexão a respeito do funcionamento da língua no contexto destas práticas. A seleção de habilidades na BNCC está relacionada com aqueles conhecimentos fundamentais para que o estudante possa apropriar-se do sistema linguístico que organiza o português brasileiro” (BNCC - LÍNGUA PORTUGUESA NO ENSINO FUNDAMENTAL - ANOS FINAIS: PRÁTICAS DE LINGUAGEM, OBJETOS DE CONHECIMENTO E HABILIDADES, cap. 4.1.1.2, p. 137 - dez. 2017).

Materiais necessários:

Cópias da letra da música “Samba do Arnesto”, de Adoniran Barbosa (disponível em Materiais para impressão e nos sites:
https://www.ebiografia.com/adoniran_barbosa/http://textoemmovimento.blogspot.com/2014/07/samba-do-arnesto-atividades-variacao.html
https://www.vagalume.com.br/adoniran-barbosa/samba-do-arnesto.htmlCanetas marca-textos.

Dificuldades antecipadas:

Distinguir e diferenciar o verbo dos demais termos da oração.
Perceber as relações de concordância entre o verbo e o sujeito da oração.

Referências sobre o assunto:

Adoniran Barbosa - sites de biografia, letra e música:

BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. – 37. ed. rev., ampl. e atual. – Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.
CASTILHO, Ataliba T. de. Nova gramática do português brasileiro. – 1. Ed., 4ª reimpressão – São Paulo: Contexto, 2016.
CUNHA, Celso e CINTRA, Luís F. Lindley. Nova gramática do português contemporâneo. – 7. ed. Rio de Janeiro: Lexicon, 2016.
História: Um mestre diferente, do Mulá Nasrudin (disponível em Materiais para impressão) e no site: http://www.nasrudin.com.br/index.htm).
Revista Nova Escola:

  • Concordância verbal e nominal (2 de fevereiro de 2017):

Site: https://novaescola.org.br/conteudo/5800/concordancia-verbal-e-nominal

  • Livro de Canções de Adoniran Barbosa (2 de setembro de 2017):

Site: https://novaescola.org.br/conteudo/6478/livro-de-cancoes-de-adoniran-barbosa



Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações:

Explique aos alunos que eles irão ouvir uma música chamada “Samba do Arnesto”, do compositor Adoniran Barbosa, e em seguida farão uma atividade de reescrita com base na letra da música (disponível em https://www.vagalume.com.br/adoniran-barbosa/samba-do-arnesto.html).

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos.

Orientações:

  • Reproduza para os alunos a música “Samba do Arnesto”, do compositor Adoniran Barbosa, disponível em: https://www.vagalume.com.br/adoniran-barbosa/samba-do-arnesto.html);
  • Após a apreciação do samba, peça aos alunos que falem sobre as marcas de oralidade/informalidade presentes no texto, por meio de perguntas como:
  • Que palavras no texto estão escritas do jeito que se fala?
  • Resposta: “Arnesto”, “nóis”, “fumo”, “vortemo”, “veiz”, “semos”, “discurpas”, “faiz”, “aduvido” etc.
  • Por que, na sua opinião, o autor as empregou desta forma?
  • Resposta: Ele usou a linguagem informal, escrevendo as palavras do jeito que se fala, para representar a maneira simples e espontânea do eu-lírico se comunicar.
  • Você acha que o efeito seria o mesmo se o autor tivesse empregado a linguagem formal?
  • Resposta: O efeito não seria o mesmo, pois a fala do eu-lírico perderia muito da espontaneidade e do humor presentes na sua maneira de se comunicar.
  • Peça aos alunos que tentem imaginar e descrever algumas características do personagem Arnesto.
  • Resposta: É possível que muitos alunos associem a fala informal do eu-lírico a características socioculturais como falta de escolaridade, pobreza etc., por isso talvez seja importante desconstruir, durante o exercício, este tipo de visão que pode estar associada ao preconceito linguístico. Quanto às características físicas e psicológicas, certamente apresentarão variações correspondentes às diferentes experiências e visões de mundo dos alunos.
  • Por que o eu-lírico se comunica de maneira tão informal?
  • Resposta: A comunicação do eu-lírico resulta de uma espontaneidade natural presente em sua fala, possivelmente associada ao universo do samba e dos sambistas, no qual a linguagem oral é predominante, assim como o clima de informalidade.

Materiais complementares:

Cópias da letra da música “Samba do Arnesto”, de Adoniran Barbosa, disponível em Materiais para impressão e nos sites:
https://www.ebiografia.com/adoniran_barbosa/
http://textoemmovimento.blogspot.com/2014/07/samba-do-arnesto-atividades-variacao.html
https://www.vagalume.com.br/adoniran-barbosa/samba-do-arnesto.h
tml

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos.

Orientações:

  • Distribua as cópias da letra da música !Samba do Arnesto” aos alunos.

*Obs.: O texto encontra-se disponível em Materiais para impressão” e no site: http://textoemmovimento.blogspot.com/2014/07/samba-do-arnesto-atividades-variacao.html

  • Peça-lhes que identifiquem e destaquem, usando canetas marca-textos, os trechos em que o autor emprega a concordância verbal de maneira informal.
  • Registre no quadro alguns destes casos, procurando ressaltar as diferenças entre a concordância verbal na linguagem oral e na escrita, por meio de perguntas como:
  • Por que este tipo de concordância é mais comum na linguagem oral que na escrita?
  • Resposta: A linguagem oral é mais espontânea e flexível, por isso, na fala, é comum o uso de um tipo de concordância verbal
    (e também nominal) mais informal, em que nem sempre o verbo concorda com o sujeito de acordo com as regras estabelecidas para a norma culta da língua.
  • Por que, na linguagem escrita, a concordância verbal formal é mais adequada?
  • Resposta: A linguagem escrita costuma circular por esferas e espaços sociais mais formais, nos quais é exigido maior rigor em relação às regras de concordância verbal (por exemplo, alguns gêneros textuais escritos precisam ser redigidos segundo a norma culta da língua).
  • Há alguma concordância, na letra da música, empregada de acordo com a norma culta da língua? Qual(is)?
  • Resposta: Sim, como em: “O Arnesto nos convidou”, em que o verbo concorda com o sujeito em pessoa e número
    (Ele nos convidou.)
  • A maneira informal como o autor emprega a concordância, no texto, causa algum problema grave de compreensão da mensagem? Justifique.
  • Resposta: Aparentemente não, pois, apesar da escrita informal é possível compreender a letra da música e interpretar as intenções discursivas pretendidas pelo autor.
  • Uma linguagem mais formal estaria adequada à situação de comunicação presente na música?
  • Resposta: Não, pois a linguagem formal mudaria o estilo de linguagem para outro que talvez não se adequasse à situação espontânea e divertida de comunicação (o recado do Arnesto, sugerido pelo eu-lírico, perderia boa parte do efeito de humor,
    caso fosse escrito respeitando a variedade formal culta do idioma).

  • Oriente os alunos a reescrever o texto aplicando as regras adequadas à modalidade escrita culta da língua.
  • *Obs.: A solução desta atividade encontra-se disponível em Materiais para impressão.

Materiais complementares:

Sugestão de solução da atividade de reescrita (disponível em Materiais para impressão).

Cópias da letra da música “Samba do Arnesto”, de Adoniran Barbosa, disponível em Materiais para impressão e nos sites:
https://www.ebiografia.com/adoniran_barbosa/
http://textoemmovimento.blogspot.com/2014/07/samba-do-arnesto-atividades-variacao.html
https://www.vagalume.com.br/adoniran-barbosa/samba-do-arnesto.h
tml

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações:

  • Finalize a aula perguntando aos alunos:
  • Que mudanças você precisou fazer nos verbos para adequá-los à variedade-padrão da língua?
  • Possibilidade de resposta: Foi necessário adequar as formas verbais de acordo com a norma culta empregada na variedade-padrão do português, como: “Nós não vamos mais”, em vez de “Nóis num vai mais”. Neste caso, o verbo ir foi flexionado em número e pessoa
    (1ª pessoa do plural = nós vamos).
  • Que diferenças costumam ocorrer em relação à concordância verbal na linguagem oral e na escrita? Cite alguns exemplos.
  • Possibilidade de resposta: Na linguagem oral, há casos em que a concordância verbal ocorre de forma mais espontânea, sem obedecer à regra fundamental da relação entre o verbo e o sujeito, como no caso já citado “Nós num vai mais”. Na escrita, por outro lado, procura-se empregar a concordância segundo a regra fundamental, na qual o verbo relaciona-se em número e pessoa, de acordo com o sujeito da oração.
  • Cite algumas situações de comunicação nas quais a concordância verbal pode ser aceita tal qual a empregada no “Samba do Arnesto”.
  • Possibilidade de resposta: As situações informais de comunicação possibilitam mais flexibilidade no uso das regras, como numa
    conversa entre amigos.
  • Cite outras situações nas quais o emprego formal da concordância verbal costuma causar uma boa impressão.
  • Possibilidade de resposta: Nas situações mais formais de comunicação (das quais, muitas vezes, faz parte a escrita) costuma-se exigir maior atenção às regras de concordância verbal, como em textos jornalísticos, documentos, e-mails corporativos, trabalhos escolares etc.

Materiais complementares:

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a terceira aula de um conjunto de três planos de aula com foco em Análise linguística e semiótica. A finalidade deste conjunto de planos é:

  • Aula 1: Descobrir o princípio fundamental da concordância verbal com base na leitura de uma história de Nasrudin.
  • Aula 2: Compreender alguns mecanismos de concordância verbal com base na leitura e na realização de exercícios baseados numa história do Mulá Nasrudin.
  • Aula 3: Aplicar a regra fundamental da concordância verbal (relação entre o sujeito e o verbo) com base na leitura e na reescrita da letra de
    “Samba do Arnesto”.

Esta aula possibilita o estudo das regras de concordância verbal por meio da aplicação de regularidades linguísticas observadas com base na leitura e na reescrita da letra da música “Samba do Arnesto”, do compositor Adoniran Barbosa.

A abordagem dos aspectos linguísticos e semióticos se fará pela perspectiva enunciativo-discursiva, na qual é dada especial relevância aos efeitos de sentido produzidos pelas práticas de linguagem nos diferentes campos de atuação por meio dos diversos gêneros textuais, conforme sugerido na Base Nacional Comum Curricular (BNCC):

“Os conhecimentos sobre a língua, as demais semioses e a norma-padrão não devem ser tomados como uma lista de conteúdos dissociados das práticas de linguagem, mas como propiciadores de reflexão a respeito do funcionamento da língua no contexto destas práticas. A seleção de habilidades na BNCC está relacionada com aqueles conhecimentos fundamentais para que o estudante possa apropriar-se do sistema linguístico que organiza o português brasileiro” (BNCC - LÍNGUA PORTUGUESA NO ENSINO FUNDAMENTAL - ANOS FINAIS: PRÁTICAS DE LINGUAGEM, OBJETOS DE CONHECIMENTO E HABILIDADES, cap. 4.1.1.2, p. 137 - dez. 2017).

Materiais necessários:

Cópias da letra da música “Samba do Arnesto”, de Adoniran Barbosa (disponível em Materiais para impressão e nos sites:
https://www.ebiografia.com/adoniran_barbosa/http://textoemmovimento.blogspot.com/2014/07/samba-do-arnesto-atividades-variacao.html
https://www.vagalume.com.br/adoniran-barbosa/samba-do-arnesto.htmlCanetas marca-textos.

Dificuldades antecipadas:

Distinguir e diferenciar o verbo dos demais termos da oração.
Perceber as relações de concordância entre o verbo e o sujeito da oração.

Referências sobre o assunto:

Adoniran Barbosa - sites de biografia, letra e música:

BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. – 37. ed. rev., ampl. e atual. – Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.
CASTILHO, Ataliba T. de. Nova gramática do português brasileiro. – 1. Ed., 4ª reimpressão – São Paulo: Contexto, 2016.
CUNHA, Celso e CINTRA, Luís F. Lindley. Nova gramática do português contemporâneo. – 7. ed. Rio de Janeiro: Lexicon, 2016.
História: Um mestre diferente, do Mulá Nasrudin (disponível em Materiais para impressão) e no site: http://www.nasrudin.com.br/index.htm).
Revista Nova Escola:

  • Concordância verbal e nominal (2 de fevereiro de 2017):

Site: https://novaescola.org.br/conteudo/5800/concordancia-verbal-e-nominal

  • Livro de Canções de Adoniran Barbosa (2 de setembro de 2017):

Site: https://novaescola.org.br/conteudo/6478/livro-de-cancoes-de-adoniran-barbosa



Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações:

Explique aos alunos que eles irão ouvir uma música chamada “Samba do Arnesto”, do compositor Adoniran Barbosa, e em seguida farão uma atividade de reescrita com base na letra da música (disponível em https://www.vagalume.com.br/adoniran-barbosa/samba-do-arnesto.html).

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos.

Orientações:

  • Reproduza para os alunos a música “Samba do Arnesto”, do compositor Adoniran Barbosa, disponível em: https://www.vagalume.com.br/adoniran-barbosa/samba-do-arnesto.html);
  • Após a apreciação do samba, peça aos alunos que falem sobre as marcas de oralidade/informalidade presentes no texto, por meio de perguntas como:
  • Que palavras no texto estão escritas do jeito que se fala?
  • Resposta: “Arnesto”, “nóis”, “fumo”, “vortemo”, “veiz”, “semos”, “discurpas”, “faiz”, “aduvido” etc.
  • Por que, na sua opinião, o autor as empregou desta forma?
  • Resposta: Ele usou a linguagem informal, escrevendo as palavras do jeito que se fala, para representar a maneira simples e espontânea do eu-lírico se comunicar.
  • Você acha que o efeito seria o mesmo se o autor tivesse empregado a linguagem formal?
  • Resposta: O efeito não seria o mesmo, pois a fala do eu-lírico perderia muito da espontaneidade e do humor presentes na sua maneira de se comunicar.
  • Peça aos alunos que tentem imaginar e descrever algumas características do personagem Arnesto.
  • Resposta: É possível que muitos alunos associem a fala informal do eu-lírico a características socioculturais como falta de escolaridade, pobreza etc., por isso talvez seja importante desconstruir, durante o exercício, este tipo de visão que pode estar associada ao preconceito linguístico. Quanto às características físicas e psicológicas, certamente apresentarão variações correspondentes às diferentes experiências e visões de mundo dos alunos.
  • Por que o eu-lírico se comunica de maneira tão informal?
  • Resposta: A comunicação do eu-lírico resulta de uma espontaneidade natural presente em sua fala, possivelmente associada ao universo do samba e dos sambistas, no qual a linguagem oral é predominante, assim como o clima de informalidade.

Materiais complementares:

Cópias da letra da música “Samba do Arnesto”, de Adoniran Barbosa, disponível em Materiais para impressão e nos sites:
https://www.ebiografia.com/adoniran_barbosa/
http://textoemmovimento.blogspot.com/2014/07/samba-do-arnesto-atividades-variacao.html
https://www.vagalume.com.br/adoniran-barbosa/samba-do-arnesto.h
tml

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos.

Orientações:

  • Distribua as cópias da letra da música !Samba do Arnesto” aos alunos.

*Obs.: O texto encontra-se disponível em Materiais para impressão” e no site: http://textoemmovimento.blogspot.com/2014/07/samba-do-arnesto-atividades-variacao.html

  • Peça-lhes que identifiquem e destaquem, usando canetas marca-textos, os trechos em que o autor emprega a concordância verbal de maneira informal.
  • Registre no quadro alguns destes casos, procurando ressaltar as diferenças entre a concordância verbal na linguagem oral e na escrita, por meio de perguntas como:
  • Por que este tipo de concordância é mais comum na linguagem oral que na escrita?
  • Resposta: A linguagem oral é mais espontânea e flexível, por isso, na fala, é comum o uso de um tipo de concordância verbal
    (e também nominal) mais informal, em que nem sempre o verbo concorda com o sujeito de acordo com as regras estabelecidas para a norma culta da língua.
  • Por que, na linguagem escrita, a concordância verbal formal é mais adequada?
  • Resposta: A linguagem escrita costuma circular por esferas e espaços sociais mais formais, nos quais é exigido maior rigor em relação às regras de concordância verbal (por exemplo, alguns gêneros textuais escritos precisam ser redigidos segundo a norma culta da língua).
  • Há alguma concordância, na letra da música, empregada de acordo com a norma culta da língua? Qual(is)?
  • Resposta: Sim, como em: “O Arnesto nos convidou”, em que o verbo concorda com o sujeito em pessoa e número
    (Ele nos convidou.)
  • A maneira informal como o autor emprega a concordância, no texto, causa algum problema grave de compreensão da mensagem? Justifique.
  • Resposta: Aparentemente não, pois, apesar da escrita informal é possível compreender a letra da música e interpretar as intenções discursivas pretendidas pelo autor.
  • Uma linguagem mais formal estaria adequada à situação de comunicação presente na música?
  • Resposta: Não, pois a linguagem formal mudaria o estilo de linguagem para outro que talvez não se adequasse à situação espontânea e divertida de comunicação (o recado do Arnesto, sugerido pelo eu-lírico, perderia boa parte do efeito de humor,
    caso fosse escrito respeitando a variedade formal culta do idioma).

  • Oriente os alunos a reescrever o texto aplicando as regras adequadas à modalidade escrita culta da língua.
  • *Obs.: A solução desta atividade encontra-se disponível em Materiais para impressão.

Materiais complementares:

Sugestão de solução da atividade de reescrita (disponível em Materiais para impressão).

Cópias da letra da música “Samba do Arnesto”, de Adoniran Barbosa, disponível em Materiais para impressão e nos sites:
https://www.ebiografia.com/adoniran_barbosa/
http://textoemmovimento.blogspot.com/2014/07/samba-do-arnesto-atividades-variacao.html
https://www.vagalume.com.br/adoniran-barbosa/samba-do-arnesto.h
tml

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações:

  • Finalize a aula perguntando aos alunos:
  • Que mudanças você precisou fazer nos verbos para adequá-los à variedade-padrão da língua?
  • Possibilidade de resposta: Foi necessário adequar as formas verbais de acordo com a norma culta empregada na variedade-padrão do português, como: “Nós não vamos mais”, em vez de “Nóis num vai mais”. Neste caso, o verbo ir foi flexionado em número e pessoa
    (1ª pessoa do plural = nós vamos).
  • Que diferenças costumam ocorrer em relação à concordância verbal na linguagem oral e na escrita? Cite alguns exemplos.
  • Possibilidade de resposta: Na linguagem oral, há casos em que a concordância verbal ocorre de forma mais espontânea, sem obedecer à regra fundamental da relação entre o verbo e o sujeito, como no caso já citado “Nós num vai mais”. Na escrita, por outro lado, procura-se empregar a concordância segundo a regra fundamental, na qual o verbo relaciona-se em número e pessoa, de acordo com o sujeito da oração.
  • Cite algumas situações de comunicação nas quais a concordância verbal pode ser aceita tal qual a empregada no “Samba do Arnesto”.
  • Possibilidade de resposta: As situações informais de comunicação possibilitam mais flexibilidade no uso das regras, como numa
    conversa entre amigos.
  • Cite outras situações nas quais o emprego formal da concordância verbal costuma causar uma boa impressão.
  • Possibilidade de resposta: Nas situações mais formais de comunicação (das quais, muitas vezes, faz parte a escrita) costuma-se exigir maior atenção às regras de concordância verbal, como em textos jornalísticos, documentos, e-mails corporativos, trabalhos escolares etc.

Materiais complementares:

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 6º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 6º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF06LP06 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano