14301
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 6º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - Práticas de interlocução em cartas de reclamação

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 6º ano do EF sobre Práticas de interlocução em cartas de reclamação

Plano 06 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Danuza Kryshna Da Costa Lima

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: esta é sexta aula de uma sequência de 15 planos de aula foco no gênero cartas de reclamação/apresentação de propostas orais e no campo de atuação da vida pública, podendo estender-se para o campo jornalístico-midiático. A aula faz parte do módulo de Análise linguística e semiótica.

Materiais necessários: Textos escritos; atividades para impressão; projetor.

Informações sobre o gênero: Texto de caráter epistolar, as cartas de reclamação expressam a necessidade de um sujeito, inserido em uma prática de linguagem social concreta e determinada de se comunicar com o outro e, para isso, lança mão da escrita. Os interlocutores não estão presentes então, há, portanto, um distanciamento espaço-temporal e por isso, a utilização de elementos típicos dos gêneros epistolares, tais como “remetente”, “local”, “data”, “assinatura”. Neste gênero, o remetente descreve um problema ocorrido ao seu destinatário a fim de que este consiga resolvê-lo. Uma das características mais específicas da cartas de reclamação é o seu caráter persuasivo, por utilizarem-se do discurso argumentativo para convencer o outro a solucionar determinado problema, este por sua vez, de ordem individual e/ ou coletiva. “A carta de reclamação é um gênero de texto usado em situações de comunicação, nas quais o cidadão deseja externar alguma injustiça, insatisfação, algo que julgue ser impróprio ou errado; e, ainda, solicitar uma resolução para seu problema. Enfim, a carta de reclamação é usada quando o cidadão se sente lesado ou desrespeitado em seus direitos, ou injustiçado ou discriminado socialmente. É um gênero que leva a uma forma de exercer a cidadania, e é por esse motivo que vamos chamá-la de gênero da cidadania” (Beato-Canato, Baumgärtner e Cecílio, 2006, p. 32, apud, BARROS, 2012b, p. 23).

Dificuldades antecipadas: dificuldade em relacionar os conceitos de interlocução com sua aplicabilidade nas atividades de escrita de cartas de reclamação.

Referências sobre o assunto:

BARBOSA, J. P. Carta de solicitação e carta de reclamação. Coleção Trabalhando com os gêneros do discurso. São Paulo: Editora FTD, 2005.

DA SILVA, L. N; LEAL, T. F. Caracterizando o gênero carta de reclamação. Disponível em: <http://alb.com.br/arquivo-morto/edicoes_anteriores/anais16/sem10pdf/sm10ss12_07.pdf>

Acesso em: 12 de ago. 2018.

ABAURRE, M. L. Produção de textos: interlocução e gêneros. São Paulo: Editora Moderna, 2007.

PARANÁ. Cadernos PDE: os desafios da escola pública paraense na perspectiva do professor PDE - Produções didático-pedagógicas. vol. 2, 2016. Disponível em: <http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/cadernospde/pdebusca/producoes_pde/2016/2016_pdp_port_uenp_reginamarciamichelatosilva.pdf>. Acesso em 13 de set. 2018.

BEATO-CANTO, A. P. M.; BAUMGARTNER, C. T.; CECILIO, S. R. Uma perspectiva de ensino da língua através do gênero textual carta de reclamação. Londrina: UEL, 2006 (trabalho não publicado).

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Organize a turma em duplas. A atividade em duplas proporcionará maior diálogo entre os alunos, tendo em vista as novas descobertas para esta aula. Em alguns momentos, será importante a troca de ideias e o diálogo, por isso a opção por atividades em duplas. Os alunos dessa faixa etária tendem a aprender melhor trocando ideias e, muitas vezes, socializando suas atividades; a opção por atividades coletivas (em duplas) auxilia também no desenvolvimento afetivo dos alunos.

  • Apresente o tema para a turma. Esta deve ser uma pergunta que além de despertar a curiosidade da turma é também a apresentação de uma situação hipotética. Esta aula tem como foco o estudo dos interlocutores que compõem as cartas de reclamação, ou seja, remetente e destinatário.

  • Indague os alunos sobre como eles poderiam proceder: “a. Se vocês quisessem reclamar da merenda na escola, para quem escreveriam?”; “b.Que tipo de linguagem vocês usariam?”; “c. Se a carta fosse escrita por apenas um remetente, qual seria a assinatura mais adequada?”; “d.No caso de vários interlocutores (remetentes), qual seria a assinatura mais adequada?”. Essas perguntas são direcionadas ao estudo da interlocução em cartas de reclamação. É necessário que os alunos já tenham tido contado com este gênero anteriormente, conhecendo sua estrutura e organização composicional para, assim, compreender como funcionaria um texto assinado por vários interlocutores (remetentes), um texto assinado por apenas um interlocutor ou mesmo um texto destinado a apenas um destinatário ou a vários destinatários e as diferenças hierárquicas entre os interlocutores.

Espera-se que os alunos respondam a esses questionamentos da seguinte forma: a) Reclamaríamos primeiro com a gestão da escola (diretor ou diretora). Caso o problema não fosse resolvido, escreveríamos para a secretaria de educação da cidade.; b) Uma linguagem formal, já que o texto possui um caráter formal, pois trata-se de reclamar algo para alguém a quem devemos respeito e cordialidade. Além do mais, o registro formal demonstra que a situação é séria e está se estabelecendo um canal de interlocução oficial, por isso ajustar o tom é necessário; c) A carta seria escrita e organizada na 1ª pessoa do singular (Eu), dessa forma assinaríamos em nome de uma única pessoa (aluno); d) A depender do interlocutor, o texto poderia ser organizado em 1ª pessoa do plural (nós), dessa forma, assinaríamos em nome da nossa turma.

É necessário direcionar bem esta abertura e apresentação do tema da aula para o foco interlocução, a ideia é de que os alunos iniciem a aula pensando em como organizar a redação de uma carta de reclamação com a presença de um ou mais interlocutores e suas respectivas marcas linguísticas e também em como organizar a linguagem do texto para algo (órgão) ou alguém que não se conhece ou com quem mantém contato apenas por carta.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 12 minutos

Orientações:

  • Distribua a CARTA 1 para os alunos.

O texto apresenta uma situação hipotética de reclamação como a apresentada no início da aula. No momento da leitura, chame a atenção dos alunos para:

  • Perceber a presença de um interlocutor (remetente) em 1ª pessoa do singular (eu) a reclamar a qualidade da merenda escolar;
  • A modalização dos verbos a serem utilizados, pensando em um remetente em 1ª pessoa do singular (eu);
  • A adequação vocabular (característica importante do estudo da interlocução, a adequação vocabular exprime as diferenças hierárquicas existentes entre os interlocutores da carta, remetente e destinatário.

É importante também ressaltar o caráter formal do texto, visando a sua função social, o posicionamento do remetente).

  • Circule pela sala, observando a leitura das duplas.

Materiais complementares:

Link de acesso à CARTA 1. Clique aqui

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Distribua a CARTA 1 para os alunos.

O texto apresenta uma situação hipotética de reclamação como a apresentada no início da aula. No momento da leitura, chame a atenção dos alunos para:

  • Perceber a presença de um interlocutor (remetente) em 1ª pessoa do singular (eu) a reclamar a qualidade da merenda escolar;
  • A modalização dos verbos a serem utilizados, pensando em um remetente em 1ª pessoa do singular (eu);
  • A adequação vocabular (característica importante do estudo da interlocução, a adequação vocabular exprime as diferenças hierárquicas existentes entre os interlocutores da carta, remetente e destinatário.

É importante também ressaltar o caráter formal do texto, visando a sua função social, o posicionamento do remetente).

  • Circule pela sala, observando a leitura das duplas.

Materiais complementares:

Link de acesso à CARTA 1. Clique aqui

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 26 minutos

Orientações:

  • Apresente a proposta de comparação entre as cartas lidas.
  • Circule pela sala acompanhando a leitura dos alunos.

Dialogue com os alunos sobre as semelhanças e diferenças entre os textos, principalmente quanto a interlocução das cartas. Leve os alunos a refletir, fazendo-lhes perguntas:

“Quem são os interlocutores das cartas de reclamação?”;

“O que fez os interlocutores (remetentes) recorrerem a reclamar?”;

“Eles conhecem seus direitos?”;

“Como defendem seu ponto de vista e a importância de reclamar?”;

“Como assinam os interlocutores das cartas?”.

Espera-se as seguintes respostas ou semelhantes dos alunos:

  • O remetente e o destinatário, no caso das cartas lidas: na primeira o remetente é Edvaldo da Silva Júnior e o destinatário, a senhora Arilene de Souza Cruz. No segundo texto o remetente e destinatário são respectivamente: Jaime Coimbra Filho e a Sra Amélia Nunes Souza.
  • Na primeira carta, o remetente reclama a qualidade da merenda escolar, na segunda, a falta de professores em determinada escola da Rede pública de Igarassu.
  • Sim. Os interlocutores utilizam o conhecimento que têm de seus direitos para reclamar um problema e argumentar a necessidade de resolução deste.
  • Através da exposição de seus direitos, de exemplos e da exposição do problema.
  • Na primeira carta, o remetente assina individualmente, já na segunda, ele assina em seu nome, mas representa a Conselho Escolar da Escola Municipal Dom Pedro II.

Materiais complementares:

Link de acesso para a CARTA 2. Clique aqui

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Apresente a proposta de comparação entre as cartas lidos.
  • Circule pela sala acompanhando a leitura dos alunos.

Dialogue com os alunos sobre as semelhanças e diferenças entre os textos, principalmente quanto a interlocução das cartas. Leve os alunos a refletir, fazendo-lhes perguntas:

“Quem são os interlocutores das cartas de reclamação?”;

“O que fez os interlocutores (remetentes) recorrerem a reclamar?”;

“Eles conhecem seus direitos?”;

“Como defendem seu ponto de vista e a importância de reclamar?”;

“Como assinam os interlocutores das cartas?”.

Espera-se as seguintes respostas ou semelhantes dos alunos:

  • O remetente e o destinatário, no caso das cartas lidas: na primeira o remetente é Edvaldo da Silva Júnior e o destinatário, a senhora Arilene de Souza Cruz. No segundo texto o remetente e destinatário são respectivamente: Jaime Coimbra Filho e a Sra Amélia Nunes Souza.
  • Na primeira carta, o remetente reclama a qualidade da merenda escolar, na segunda, a falta de professores em determinada escola da Rede pública de Igarassu.
  • Sim. Os interlocutores utilizam o conhecimento que têm de seus direitos para reclamar um problema e argumentar a necessidade de resolução deste.
  • Através da exposição de seus direitos, de exemplos e da exposição do problema.
  • Na primeira carta, o remetente assina individualmente, já na segunda, ele assina em seu nome, mas representa a Conselho Escolar da Escola Municipal Dom Pedro II.

  • Circule pela sala, observando a leitura das duplas.

Materiais complementares:

Link de acesso para a CARTA 2. Clique aqui

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Distribua a atividade para os alunos ainda em duplas.

  • Circule pela sala, acompanhando a resolução da atividade, direcionando a troca de ideias entre eles. O foco desta atividade são os interlocutores (remetente) que assina individualmente, utilizando-se de uma linguagem formal e respeitosa para com seu destinatário. É importante direcionar a resolução desta atividade no sentido de fazer com que os alunos realizem-na pensando no perfil dos interlocutores, na mudança (de número) com relação ao remetente e na linguagem mais formal. É importante também destacar que o remetente desta carta não assina em nome de um órgão coletivo, ele reclama como pessoa física, cidadão. Assim, é preferível que se questione os alunos sobre os seguintes fatores: a) Quem é o remetente do texto? Como ele se comporta com relação ao seu destinatário?; b) O remetente responde por ele ou representa um grupo? Como isto ocorre no texto?; c) Quem é o destinatário do texto? Reclamar algo para com ele requer alguma mudança com relação ao tratamento com ele?

  • Dialogue com os alunos sobre os pontos acima. Esse diálogo que é também uma exposição do conteúdo, sobre o posicionamento de um interlocutor para com o outro, tem o objetivo de deixar claro a versatilidade das cartas de reclamação na presença de vários tipos de remetente e destinatários. Também, visa evidenciar a linguagem utilizada para marcar a distância não só física entre eles, mas também de hierarquia, tendo em vista que o remetente tem certeza que ser o destinatário, alguém com plenos poderes de resolver o problema apontado por ele. O aluno deve explorar este campo e a exposição do professor após a leitura do texto é de extrema importância. Espera-se que os alunos respondam aos questionamentos da seguinte forma: a) Edvandro Gomes da Silva Júnior. Ele se mantém respeitoso para com a destinatária e tem certeza de que ela pode resolver seu problema; b) O remetente responde por ele mesmo, exibindo suas reclamações e argumentando a necessidade de resolução do problema; c) A Sra Arilene de Souza Cruz. Ela é a diretora do Departamento de Distribuição de merenda escolar. Por isso, o remetente precisa explicar a situação, expor os fatos detalhadamente e tentar convencê-la de que sua reclamação é válida e que ela tem o poder de resolver o problema.

Materiais complementares:

Link de acesso para a atividade de impressão. Clique aqui

No link, é possível encontrar no mesmo documento as duas tabelas, uma referente ao texto 1 e outra referente ao texto 2.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Proponha aos alunos, ainda em duplas, o preenchimento das informações para a segunda carta. Para a resolução desta atividade é preciso comparar os dois textos utilizados nesta aula. Ela deve ser guiada e orientada, por isso, circule pelas duplas a fim de auxiliá-los. Nas colunas destinadas aos interlocutores das cartas, cada dupla precisa anotar nas duas colunas, algumas características marcantes dos interlocutores de cada uma das cartas. Essas características estão ligadas aos fatores mencionados ao longo da aula e devem ser retomados durante a resolução desta atividade, a fim de orientar os alunos de forma mais efetiva.
  • Circule pela sala, acompanhando a leitura dos alunos e direcionando a troca de ideias entre eles. Esta atividade é igual a anterior, agora com foco no interlocutor (remetente) que assina por um grupo de pessoas, utilizando-se de uma linguagem formal e respeitosa para com seu destinatário. É importante direcionar a resolução desta atividade no sentido de fazer com que os alunos realizem-na pensando na mudança (de número) com relação ao remetente, a linguagem mais formal. É importante também destacar que o destinatário desta carta não é um órgão coletivo, como a carta anterior, mas a um destinatário específico. Assim, é preferível que se questione os alunos sobre os seguintes fatores: a) Quem é o remetente do texto? Como ele se comporta com relação ao seu destinatário? b) O remetente responde por ele ou representa um grupo? Como isto ocorre no texto?; c) Quem é o destinatário do texto? Reclamar algo para com ele requer alguma mudança com relação ao tratamento com ele?
  • Dialogue com os alunos sobre os pontos acima. Esse diálogo que é também uma exposição do conteúdo, sobre o posicionamento de um interlocutor para com o outro, tem o objetivo de deixar claro a versatilidade das cartas de reclamação na presença de vários tipos de remetente e destinatários também. Também, visa evidenciar a linguagem utilizada para marcar a distância não só física entre eles, mas também de hierarquia, tendo em vista que o remetente tem certeza que ser o destinatário, alguém com plenos poderes de resolver o problema apontado por ele. O aluno deve explorar este campo e a exposição do professor após a leitura do texto é de extrema importância. Espera-se que os alunos respondam aos questionamentos da seguinte forma: a) Jaime Coimbra Filho, ele se mantém respeitoso para com o destinatário e tem certeza de que ele pode resolver seu problema; b) O remetente responde por um grupo de pessoas, ele representa o Conselho Escolar da Escola Municipal Dom Pedro II, por isto, ele responde em nome do desejo coletivo deste Conselho; c) A Sra Amélia Nunes Souza, ela é a diretora do Departamento de Apoio ao Aluno. Por isso, o remetente precisa explicar a situação, expor os fatos detalhadamente e tentar convencê-la de que sua reclamação é válida e que ela tem o poder de resolver o problema.
  • Distribua a Atividade para impressão 2 para os alunos ainda em duplas. Para a resolução desta atividade, é preciso comparar os dois textos utilizados nesta aula. O primeiro da atividade 1 e o segundo apresentado anteriormente. A resolução desta atividade deve ser guiada e orientada, por isso, circule pelas duplas a fim de auxiliá-los. Nas colunas destinadas aos interlocutores das cartas, cada dupla precisa anotar nas duas colunas algumas características marcantes dos interlocutores de cada uma das cartas. Essas características estão ligadas aos fatores mencionados ao longo da aula e devem ser retomados durante a resolução desta atividade, a fim de orientar os alunos de forma mais efetiva.

Materiais complementares:

Link de acesso para a atividade de impressão. Clique aqui

No link é possível encontrar no mesmo documento as duas tabelas, uma referente ao texto 1 e outra referente ao texto 2.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos

Orientações:

  • Apresente a resolução da atividade para a turma. Este é um momento para sistematização da habilidade desenvolvida nesta aula. Solicite que os alunos exponham a resolução da atividade e utilize o quadro para fazer anotações pertinentes
  • Conclua a aula retomando aos textos apresentados nesta aula. Essa retomada dos textos deve estar orientada nos fatores de interlocução abordados nesta aula.

Materiais complementares:

Link de acesso para a resolução da atividade. Clique aqui

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Apresente a resolução da atividade 2 para a turma.

Esse é um momento para sistematização da habilidade desenvolvida nesta aula. Solicite que os alunos exponham a resolução da atividade e utilize o quadro para fazer anotações pertinentes.

  • Conclua a aula retomando os textos apresentados nesta aula.

Materiais complementares:

Link de acesso para a resolução da atividade. Clique aqui

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: esta é sexta aula de uma sequência de 15 planos de aula foco no gênero cartas de reclamação/apresentação de propostas orais e no campo de atuação da vida pública, podendo estender-se para o campo jornalístico-midiático. A aula faz parte do módulo de Análise linguística e semiótica.

Materiais necessários: Textos escritos; atividades para impressão; projetor.

Informações sobre o gênero: Texto de caráter epistolar, as cartas de reclamação expressam a necessidade de um sujeito, inserido em uma prática de linguagem social concreta e determinada de se comunicar com o outro e, para isso, lança mão da escrita. Os interlocutores não estão presentes então, há, portanto, um distanciamento espaço-temporal e por isso, a utilização de elementos típicos dos gêneros epistolares, tais como “remetente”, “local”, “data”, “assinatura”. Neste gênero, o remetente descreve um problema ocorrido ao seu destinatário a fim de que este consiga resolvê-lo. Uma das características mais específicas da cartas de reclamação é o seu caráter persuasivo, por utilizarem-se do discurso argumentativo para convencer o outro a solucionar determinado problema, este por sua vez, de ordem individual e/ ou coletiva. “A carta de reclamação é um gênero de texto usado em situações de comunicação, nas quais o cidadão deseja externar alguma injustiça, insatisfação, algo que julgue ser impróprio ou errado; e, ainda, solicitar uma resolução para seu problema. Enfim, a carta de reclamação é usada quando o cidadão se sente lesado ou desrespeitado em seus direitos, ou injustiçado ou discriminado socialmente. É um gênero que leva a uma forma de exercer a cidadania, e é por esse motivo que vamos chamá-la de gênero da cidadania” (Beato-Canato, Baumgärtner e Cecílio, 2006, p. 32, apud, BARROS, 2012b, p. 23).

Dificuldades antecipadas: dificuldade em relacionar os conceitos de interlocução com sua aplicabilidade nas atividades de escrita de cartas de reclamação.

Referências sobre o assunto:

BARBOSA, J. P. Carta de solicitação e carta de reclamação. Coleção Trabalhando com os gêneros do discurso. São Paulo: Editora FTD, 2005.

DA SILVA, L. N; LEAL, T. F. Caracterizando o gênero carta de reclamação. Disponível em: <http://alb.com.br/arquivo-morto/edicoes_anteriores/anais16/sem10pdf/sm10ss12_07.pdf>

Acesso em: 12 de ago. 2018.

ABAURRE, M. L. Produção de textos: interlocução e gêneros. São Paulo: Editora Moderna, 2007.

PARANÁ. Cadernos PDE: os desafios da escola pública paraense na perspectiva do professor PDE - Produções didático-pedagógicas. vol. 2, 2016. Disponível em: <http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/cadernospde/pdebusca/producoes_pde/2016/2016_pdp_port_uenp_reginamarciamichelatosilva.pdf>. Acesso em 13 de set. 2018.

BEATO-CANTO, A. P. M.; BAUMGARTNER, C. T.; CECILIO, S. R. Uma perspectiva de ensino da língua através do gênero textual carta de reclamação. Londrina: UEL, 2006 (trabalho não publicado).

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Organize a turma em duplas. A atividade em duplas proporcionará maior diálogo entre os alunos, tendo em vista as novas descobertas para esta aula. Em alguns momentos, será importante a troca de ideias e o diálogo, por isso a opção por atividades em duplas. Os alunos dessa faixa etária tendem a aprender melhor trocando ideias e, muitas vezes, socializando suas atividades; a opção por atividades coletivas (em duplas) auxilia também no desenvolvimento afetivo dos alunos.

  • Apresente o tema para a turma. Esta deve ser uma pergunta que além de despertar a curiosidade da turma é também a apresentação de uma situação hipotética. Esta aula tem como foco o estudo dos interlocutores que compõem as cartas de reclamação, ou seja, remetente e destinatário.

  • Indague os alunos sobre como eles poderiam proceder: “a. Se vocês quisessem reclamar da merenda na escola, para quem escreveriam?”; “b.Que tipo de linguagem vocês usariam?”; “c. Se a carta fosse escrita por apenas um remetente, qual seria a assinatura mais adequada?”; “d.No caso de vários interlocutores (remetentes), qual seria a assinatura mais adequada?”. Essas perguntas são direcionadas ao estudo da interlocução em cartas de reclamação. É necessário que os alunos já tenham tido contado com este gênero anteriormente, conhecendo sua estrutura e organização composicional para, assim, compreender como funcionaria um texto assinado por vários interlocutores (remetentes), um texto assinado por apenas um interlocutor ou mesmo um texto destinado a apenas um destinatário ou a vários destinatários e as diferenças hierárquicas entre os interlocutores.

Espera-se que os alunos respondam a esses questionamentos da seguinte forma: a) Reclamaríamos primeiro com a gestão da escola (diretor ou diretora). Caso o problema não fosse resolvido, escreveríamos para a secretaria de educação da cidade.; b) Uma linguagem formal, já que o texto possui um caráter formal, pois trata-se de reclamar algo para alguém a quem devemos respeito e cordialidade. Além do mais, o registro formal demonstra que a situação é séria e está se estabelecendo um canal de interlocução oficial, por isso ajustar o tom é necessário; c) A carta seria escrita e organizada na 1ª pessoa do singular (Eu), dessa forma assinaríamos em nome de uma única pessoa (aluno); d) A depender do interlocutor, o texto poderia ser organizado em 1ª pessoa do plural (nós), dessa forma, assinaríamos em nome da nossa turma.

É necessário direcionar bem esta abertura e apresentação do tema da aula para o foco interlocução, a ideia é de que os alunos iniciem a aula pensando em como organizar a redação de uma carta de reclamação com a presença de um ou mais interlocutores e suas respectivas marcas linguísticas e também em como organizar a linguagem do texto para algo (órgão) ou alguém que não se conhece ou com quem mantém contato apenas por carta.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 12 minutos

Orientações:

  • Distribua a CARTA 1 para os alunos.

O texto apresenta uma situação hipotética de reclamação como a apresentada no início da aula. No momento da leitura, chame a atenção dos alunos para:

  • Perceber a presença de um interlocutor (remetente) em 1ª pessoa do singular (eu) a reclamar a qualidade da merenda escolar;
  • A modalização dos verbos a serem utilizados, pensando em um remetente em 1ª pessoa do singular (eu);
  • A adequação vocabular (característica importante do estudo da interlocução, a adequação vocabular exprime as diferenças hierárquicas existentes entre os interlocutores da carta, remetente e destinatário.

É importante também ressaltar o caráter formal do texto, visando a sua função social, o posicionamento do remetente).

  • Circule pela sala, observando a leitura das duplas.

Materiais complementares:

Link de acesso à CARTA 1. Clique aqui

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Distribua a CARTA 1 para os alunos.

O texto apresenta uma situação hipotética de reclamação como a apresentada no início da aula. No momento da leitura, chame a atenção dos alunos para:

  • Perceber a presença de um interlocutor (remetente) em 1ª pessoa do singular (eu) a reclamar a qualidade da merenda escolar;
  • A modalização dos verbos a serem utilizados, pensando em um remetente em 1ª pessoa do singular (eu);
  • A adequação vocabular (característica importante do estudo da interlocução, a adequação vocabular exprime as diferenças hierárquicas existentes entre os interlocutores da carta, remetente e destinatário.

É importante também ressaltar o caráter formal do texto, visando a sua função social, o posicionamento do remetente).

  • Circule pela sala, observando a leitura das duplas.

Materiais complementares:

Link de acesso à CARTA 1. Clique aqui

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 26 minutos

Orientações:

  • Apresente a proposta de comparação entre as cartas lidas.
  • Circule pela sala acompanhando a leitura dos alunos.

Dialogue com os alunos sobre as semelhanças e diferenças entre os textos, principalmente quanto a interlocução das cartas. Leve os alunos a refletir, fazendo-lhes perguntas:

“Quem são os interlocutores das cartas de reclamação?”;

“O que fez os interlocutores (remetentes) recorrerem a reclamar?”;

“Eles conhecem seus direitos?”;

“Como defendem seu ponto de vista e a importância de reclamar?”;

“Como assinam os interlocutores das cartas?”.

Espera-se as seguintes respostas ou semelhantes dos alunos:

  • O remetente e o destinatário, no caso das cartas lidas: na primeira o remetente é Edvaldo da Silva Júnior e o destinatário, a senhora Arilene de Souza Cruz. No segundo texto o remetente e destinatário são respectivamente: Jaime Coimbra Filho e a Sra Amélia Nunes Souza.
  • Na primeira carta, o remetente reclama a qualidade da merenda escolar, na segunda, a falta de professores em determinada escola da Rede pública de Igarassu.
  • Sim. Os interlocutores utilizam o conhecimento que têm de seus direitos para reclamar um problema e argumentar a necessidade de resolução deste.
  • Através da exposição de seus direitos, de exemplos e da exposição do problema.
  • Na primeira carta, o remetente assina individualmente, já na segunda, ele assina em seu nome, mas representa a Conselho Escolar da Escola Municipal Dom Pedro II.

Materiais complementares:

Link de acesso para a CARTA 2. Clique aqui

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Apresente a proposta de comparação entre as cartas lidos.
  • Circule pela sala acompanhando a leitura dos alunos.

Dialogue com os alunos sobre as semelhanças e diferenças entre os textos, principalmente quanto a interlocução das cartas. Leve os alunos a refletir, fazendo-lhes perguntas:

“Quem são os interlocutores das cartas de reclamação?”;

“O que fez os interlocutores (remetentes) recorrerem a reclamar?”;

“Eles conhecem seus direitos?”;

“Como defendem seu ponto de vista e a importância de reclamar?”;

“Como assinam os interlocutores das cartas?”.

Espera-se as seguintes respostas ou semelhantes dos alunos:

  • O remetente e o destinatário, no caso das cartas lidas: na primeira o remetente é Edvaldo da Silva Júnior e o destinatário, a senhora Arilene de Souza Cruz. No segundo texto o remetente e destinatário são respectivamente: Jaime Coimbra Filho e a Sra Amélia Nunes Souza.
  • Na primeira carta, o remetente reclama a qualidade da merenda escolar, na segunda, a falta de professores em determinada escola da Rede pública de Igarassu.
  • Sim. Os interlocutores utilizam o conhecimento que têm de seus direitos para reclamar um problema e argumentar a necessidade de resolução deste.
  • Através da exposição de seus direitos, de exemplos e da exposição do problema.
  • Na primeira carta, o remetente assina individualmente, já na segunda, ele assina em seu nome, mas representa a Conselho Escolar da Escola Municipal Dom Pedro II.

  • Circule pela sala, observando a leitura das duplas.

Materiais complementares:

Link de acesso para a CARTA 2. Clique aqui

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Distribua a atividade para os alunos ainda em duplas.

  • Circule pela sala, acompanhando a resolução da atividade, direcionando a troca de ideias entre eles. O foco desta atividade são os interlocutores (remetente) que assina individualmente, utilizando-se de uma linguagem formal e respeitosa para com seu destinatário. É importante direcionar a resolução desta atividade no sentido de fazer com que os alunos realizem-na pensando no perfil dos interlocutores, na mudança (de número) com relação ao remetente e na linguagem mais formal. É importante também destacar que o remetente desta carta não assina em nome de um órgão coletivo, ele reclama como pessoa física, cidadão. Assim, é preferível que se questione os alunos sobre os seguintes fatores: a) Quem é o remetente do texto? Como ele se comporta com relação ao seu destinatário?; b) O remetente responde por ele ou representa um grupo? Como isto ocorre no texto?; c) Quem é o destinatário do texto? Reclamar algo para com ele requer alguma mudança com relação ao tratamento com ele?

  • Dialogue com os alunos sobre os pontos acima. Esse diálogo que é também uma exposição do conteúdo, sobre o posicionamento de um interlocutor para com o outro, tem o objetivo de deixar claro a versatilidade das cartas de reclamação na presença de vários tipos de remetente e destinatários. Também, visa evidenciar a linguagem utilizada para marcar a distância não só física entre eles, mas também de hierarquia, tendo em vista que o remetente tem certeza que ser o destinatário, alguém com plenos poderes de resolver o problema apontado por ele. O aluno deve explorar este campo e a exposição do professor após a leitura do texto é de extrema importância. Espera-se que os alunos respondam aos questionamentos da seguinte forma: a) Edvandro Gomes da Silva Júnior. Ele se mantém respeitoso para com a destinatária e tem certeza de que ela pode resolver seu problema; b) O remetente responde por ele mesmo, exibindo suas reclamações e argumentando a necessidade de resolução do problema; c) A Sra Arilene de Souza Cruz. Ela é a diretora do Departamento de Distribuição de merenda escolar. Por isso, o remetente precisa explicar a situação, expor os fatos detalhadamente e tentar convencê-la de que sua reclamação é válida e que ela tem o poder de resolver o problema.

Materiais complementares:

Link de acesso para a atividade de impressão. Clique aqui

No link, é possível encontrar no mesmo documento as duas tabelas, uma referente ao texto 1 e outra referente ao texto 2.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Proponha aos alunos, ainda em duplas, o preenchimento das informações para a segunda carta. Para a resolução desta atividade é preciso comparar os dois textos utilizados nesta aula. Ela deve ser guiada e orientada, por isso, circule pelas duplas a fim de auxiliá-los. Nas colunas destinadas aos interlocutores das cartas, cada dupla precisa anotar nas duas colunas, algumas características marcantes dos interlocutores de cada uma das cartas. Essas características estão ligadas aos fatores mencionados ao longo da aula e devem ser retomados durante a resolução desta atividade, a fim de orientar os alunos de forma mais efetiva.
  • Circule pela sala, acompanhando a leitura dos alunos e direcionando a troca de ideias entre eles. Esta atividade é igual a anterior, agora com foco no interlocutor (remetente) que assina por um grupo de pessoas, utilizando-se de uma linguagem formal e respeitosa para com seu destinatário. É importante direcionar a resolução desta atividade no sentido de fazer com que os alunos realizem-na pensando na mudança (de número) com relação ao remetente, a linguagem mais formal. É importante também destacar que o destinatário desta carta não é um órgão coletivo, como a carta anterior, mas a um destinatário específico. Assim, é preferível que se questione os alunos sobre os seguintes fatores: a) Quem é o remetente do texto? Como ele se comporta com relação ao seu destinatário? b) O remetente responde por ele ou representa um grupo? Como isto ocorre no texto?; c) Quem é o destinatário do texto? Reclamar algo para com ele requer alguma mudança com relação ao tratamento com ele?
  • Dialogue com os alunos sobre os pontos acima. Esse diálogo que é também uma exposição do conteúdo, sobre o posicionamento de um interlocutor para com o outro, tem o objetivo de deixar claro a versatilidade das cartas de reclamação na presença de vários tipos de remetente e destinatários também. Também, visa evidenciar a linguagem utilizada para marcar a distância não só física entre eles, mas também de hierarquia, tendo em vista que o remetente tem certeza que ser o destinatário, alguém com plenos poderes de resolver o problema apontado por ele. O aluno deve explorar este campo e a exposição do professor após a leitura do texto é de extrema importância. Espera-se que os alunos respondam aos questionamentos da seguinte forma: a) Jaime Coimbra Filho, ele se mantém respeitoso para com o destinatário e tem certeza de que ele pode resolver seu problema; b) O remetente responde por um grupo de pessoas, ele representa o Conselho Escolar da Escola Municipal Dom Pedro II, por isto, ele responde em nome do desejo coletivo deste Conselho; c) A Sra Amélia Nunes Souza, ela é a diretora do Departamento de Apoio ao Aluno. Por isso, o remetente precisa explicar a situação, expor os fatos detalhadamente e tentar convencê-la de que sua reclamação é válida e que ela tem o poder de resolver o problema.
  • Distribua a Atividade para impressão 2 para os alunos ainda em duplas. Para a resolução desta atividade, é preciso comparar os dois textos utilizados nesta aula. O primeiro da atividade 1 e o segundo apresentado anteriormente. A resolução desta atividade deve ser guiada e orientada, por isso, circule pelas duplas a fim de auxiliá-los. Nas colunas destinadas aos interlocutores das cartas, cada dupla precisa anotar nas duas colunas algumas características marcantes dos interlocutores de cada uma das cartas. Essas características estão ligadas aos fatores mencionados ao longo da aula e devem ser retomados durante a resolução desta atividade, a fim de orientar os alunos de forma mais efetiva.

Materiais complementares:

Link de acesso para a atividade de impressão. Clique aqui

No link é possível encontrar no mesmo documento as duas tabelas, uma referente ao texto 1 e outra referente ao texto 2.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos

Orientações:

  • Apresente a resolução da atividade para a turma. Este é um momento para sistematização da habilidade desenvolvida nesta aula. Solicite que os alunos exponham a resolução da atividade e utilize o quadro para fazer anotações pertinentes
  • Conclua a aula retomando aos textos apresentados nesta aula. Essa retomada dos textos deve estar orientada nos fatores de interlocução abordados nesta aula.

Materiais complementares:

Link de acesso para a resolução da atividade. Clique aqui

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Apresente a resolução da atividade 2 para a turma.

Esse é um momento para sistematização da habilidade desenvolvida nesta aula. Solicite que os alunos exponham a resolução da atividade e utilize o quadro para fazer anotações pertinentes.

  • Conclua a aula retomando os textos apresentados nesta aula.

Materiais complementares:

Link de acesso para a resolução da atividade. Clique aqui

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 6º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 6º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF69LP27 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano