14286
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Atividade - Brincando com água

POR: Talita Regina Lopes de Oliveira Marques 30/11/2018
Código: EDI1_29UND01

1º ano / Educação Infantil

Atividade alinhada à BNCC:

(EI01ET01) Explorar e descobrir as propriedades de objetos e materiais (odor, cor, sabor, temperatura).

(EI01ET02) Explorar relações de causa e efeito (transbordar, tingir, misturar, mover e remover etc.) na interação com o mundo físico.

(EI01ET04) Manipular, experimentar, arrumar e explorar o espaço por meio de experiências de deslocamentos de si e dos objetos.

Plano de atividade de Educação Infantil com atividades para Bebês sobre interação e brincadeiras com água

Resumo

ilustracao

Nesta atividade, as crianças irão se molhar ao brincar com potes e bacias.

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Oportunize vivências prévias no parque para uma maior familiarização do local por parte dos bebês. Podem ser feitas diversas propostas com a água de forma isolada ou com os materiais e brinquedos preferidos das crianças. Proponha essa pesquisa “brincando com água” em um dia quente e com sol.

Materiais:

Água nos estados líquido e sólido (gelo), corantes de diversas cores, brinquedos preferidos dos bebês, que possam ser banhados, recipientes de diversos tamanhos (bacias ou potes) para colocar a água.

Espaços:

Organize os materiais em três cantos em um espaço com: águas coloridas, em temperaturas diferentes e apresentadas em estados diversos como na forma de gelo por exemplo, brinquedos que possam ser banhados, bacias ou potes para colocar e tirar a água, a fim de ajudar os bebês a serem pesquisadores por meio da exploração dos materiais. É preciso que os potes ou bacias estejam acessíveis aos bebês e que exista pelo menos um desses objetos para cada criança.

Canto 1: água gelada de cor vermelha com alguns brinquedos e potes;

Canto 2: água de cor verde e na temperatura ambiente com brinquedos e potes;

Canto 3: água de cor azul morna e exposta ao sol (para manter a temperatura) com brinquedos e potes também.

Tempo sugerido:

Aproximadamente 50 minutos.

Perguntas para guiar suas observações:

1. Quais são as explorações feitas pelos bebês ? De que forma esse processo acontece? Quais descobertas os bebês realizam com a água?

2. Como os bebês experienciam a exploração das relações de causa e efeito, ou seja, o transbordar, misturar, mover e remover etc.?

3. Como se dá a interação no parque? Como ocorre a exploração do espaço e dos objetos?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender às necessidades e às diferenças de cada criança ou do grupo. Convide os bebês e incentive a participação de todos. Propicie um espaço com segurança para aqueles que ainda não se locomovem com autonomia. Esteja disponível perto deles para que possam avançar quando bem desejarem. Narre o que está acontecendo e faça com que seu corpo sirva de suporte para os movimentos deles e, também, para acolhê-los quando se fizer necessário.

O que fazer durante?

1

Compartilhe com os bebês do grupo todo a proposta que será realizada: brincadeira com água. Convide para a exploração nos cantos previamente organizados e deixe a investigação livre para que vivenciem e façam suas próprias descobertas a partir dos seus interesses. É relevante que todas as ações e situações sejam conversadas comos bebês previamente. Leve no colo os bebês que não andam até os cantos próximos às bacias ou aos potes, para que eles possam fazer as explorações dentro de suas possibilidades motoras, potencializando descobertas, a fim de ampliar seu repertório.Oportunize aos bebês ficar descalços e com roupas confortáveis para uma efetiva estabilidade, uma melhor relação corpo, espaço e objeto. Nessa proposta será necessário a colaboração de mais de um adulto. Registre-a com fotos/vídeos e pequenas anotações para reflexão posterior.


2

Nesse momento os bebês estarão engajados de diferentes formas em suas explorações nos cantos em pequenos grupos.Esteja disponível caso alguém queira dividir descobertas e conquistas. Registre as interações que aparecem e de que maneira isso acontece. Incentive a participação de todos, oferecendo apoio quando necessário e conversando com os bebês, transmitindo segurança e confiança para iniciarem suas pesquisas. No decorrer da exploração atente-se para os pontos de maior curiosidade dos bebês.

Possíveis ações das crianças neste momento: O bebê chega próximo às bacias com água nas temperaturas quente e fria (água com gelo), ele coloca suas mãos, uma em cada bacia e as retira observando seus dedos atentamente. O bebê movimenta as mãos na água, por vezes alterna entre as bacias e pega o gelo na mão.

Possíveis falas do professor neste momento: Como está a água? Sinta o quanto está quentinha a água desta bacia. Sim! Isso é gelo, é diferente não é?


3

Observe atentamente como interagem e experimentam as sensações, manipulando a água, explorando e vivenciando esse momento. Por exemplo: aquele bebê que se aproxima das bacias dos brinquedos e demonstra interesse em banhá-los ou escondê-los debaixo do pote. Veja o brilho no olhar dele e a satisfação ao perceber que reencontrou o brinquedo até então escondido. Atente-se aos bebês engajados na proposta. Veja quais importantes incentivos você pode proporcionar. Proponha situações que envolvam relações de causa/efeito: encher/esvaziar/transbordar, mover/remover, esconder/achar, afundar/boiar. Instigue a curiosidade dos pequenos.


4

Observe-os em duplas ou sozinhos, quanto aos deslocamentos de si e dos objetos no ambiente (parque), exercitando gestos e movimentos para ampliação da percepção sensorial (ver, sentir, cheirar e ouvir, circulando livremente ou com o apoio dos adultos). Além disso, esteja atento às interações, por exemplo, como as crianças que estão brincando juntas, gargalham e jogam água quentinha uma na outra. Destaque as curiosidades dos bebês, aproveite os momentos de exploração deles para fazer boas intervenções.

Possíveis ações das crianças neste momento: O bebê chega próximo à bacia de água azul, ele coloca os pés dentro dela e os debate repetidamente. Ele olha para cima ao mesmo tempo que debate os seus pés e observa as gotinhas de água que sobem, espirram em sua roupa e pernas e vão para todo lado. Veja o encantamento, a alegria e a satisfação em seu olhar ao ver o retorno da sua ação. Nesse mesmo momento, os raios do sol incidem sobre a água fazendo as gotinhas brilharem.


Para finalizar:

Com a aproximação da finalização da proposta, fale para os bebês que a brincadeira está chegando ao fim e convide-os para começar a organizar o espaço. Para ajudar na localização temporal, avise-os qual será o próximo acontecimento do dia, garantindo uma predição do que irá acontecer. Informe o quanto é importante organizar o local antes de seguirem para a próxima experiência. Valorize e encoraje as iniciativas dos bebês neste momento.

Desdobramentos

É muito importante ter a possibilidade de reapresentar essa vivência aos bebês, fazendo algumas alterações. Como parte da proposta incluir manusear, transbordar /esvaziar, banhar os brinquedos e se banhar, mover/remover, oportunize, por exemplo, acrescentar elementos naturais (areia, terra, pedrinhas, folhas, gravetos) para misturar com a água. Isso visa ampliar ainda mais vivências e descobertas sensoriais na interação com o mundo físico.

Para dar continuidade nas vivências com água na escola, você pode também construir um chuveiro ecológico com garrafa pet.

Engajando as famílias

Convide os familiares para viver uma rica experiência junto com os bebês. Existem muitas formas, uma delas é por meio da montagem de um mural interativo no qual poderão ser colocado os registros feitos pelos professores e, posteriormente, acrescentados os relatos dos familiares, compondo uma documentação pedagógica ainda mais preciosa.

Proponha ainda aos pais que brinquem com as crianças usando bacias ou potes com água e brinquedos em casa.

Este plano de atividade foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor:  Talita Marques

Mentor: Keli Luca

Especialista do subgrupo etário: Ana Teresa Gavião

Campos de Experiência: Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações; O eu, o outro e o nós; Corpo, gestos e movimentos.

Objetivos e códigos da Base:

(EI01ET01) Explorar e descobrir as propriedades de objetos e materiais (odor, cor, sabor, temperatura).

(EI01ET02) Explorar relações de causa e efeito (transbordar, tingir, misturar, mover e remover etc.) na interação com o mundo físico.

(EI01ET04) Manipular, experimentar, arrumar e explorar o espaço por meio de experiências de deslocamentos de si e dos objetos.

Abordagem didática:

O parque é um laboratório de pesquisa de cores, luzes, sombras, texturas e formas, onde os bebês podem viver experiências extraordinárias. Neles, as crianças têm a chance de explorar tanto os organismos vivos (gramas, árvores, folhas) como os materiais artificiais (objetos e brinquedos). Também podem exercitar gestos e movimentos que possibilitam ampliar a construção polissensorial (ver, sentir, cheirar, ouvir). É um espaço para os bebês circularem livremente ou com o apoio dos adultos.

Apoiador Técnico


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

ATIVIDADES DESSA UNIDADE:

ATIVIDADE 01

Brincando com água

VOCÊ ESTÁ AQUI

ATIVIDADES DESSA DISCIPLINA:

ATIVIDADES RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes