14283
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 5º ano > Oralidade

Plano de aula - Assembleia

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 5º ano do EF sobre Assembleia

Plano 01 de 1 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Ariane Previde Paz

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é uma proposta de atividade permanente para trabalhar Assembleia. O campo de atuação priorizado nessa atividade é Oralidade.

Justificativa: Na necessidade de se discutir as relações interpessoais, na busca de uma convivência positiva e democrática, a ASSEMBLEIA é um espaço em que se valoriza o diálogo na resolução de problemas, em que se exercita a capacidade de argumentar oralmente e em que se aprende a explicitar e sustentar o ponto de vista com apoio de evidências, fortalecendo, assim, a construção da cidadania e dos valores de democracia, de respeito, de justiça, de solidariedade. No geral, são reuniões periódicas que regularizam as relações de convívio entre as pessoas de uma comunidade. No ciclo entre o 3º ao 5º anos, parte-se das necessidades existentes no cotidiano escolar que circundam tanto no interior quanto no exterior da sala de aula.

Materiais necessários:

Cartolina ou papel kraft;

Canetas hidrográficas;

Folha de sulfite ou folha pautada;

Lápis.

Dificuldades antecipadas:

Respeitar os turnos de fala;

Medo ou vergonha de expor as ideias;

Centralizar a discussão em apenas algumas crianças;

Cooperar com o grupo de trabalho;

Recuperar a ideia sem torná-la repetitiva;

Linguagem inadequada promovendo o desrespeito;

Ameaças entre os alunos ao exporem uma situação de conflito;

Desprezar as diferenças;

Sugestões punitivas cuja decisão não compete a uma assembleia;

Não solicitar esclarecimentos;

Desânimo a respeito da função da assembleia;

Abandono dos objetivos das reuniões;

Intervenção pessoal sem fundamento significativo;

Discussões extensas que afastam da finalidade;

Desviar dos assuntos;

Propor combinados amplos.

Referências sobre o assunto:

Visite a atividade permanente sobre Assembleia destinada aos 1º, 2º, 3º e 4º anos no site da Revista Escola para compreender a progressão do 1º ano ao 5º ano.

Assembleias Escolares - MEC TV Escola: https://www.youtube.com/watch?v=dUQ80t0JhzE

ARAUJO, Ulisses F. Autogestão na sala de aula: as assembleias escolares. São Paulo: Summus, 2015

JEONG, Choi yun; YEONG, Kim Sun. Fugindo das garras do gato. São Paulo: Callis, 2009

PUIG, Josep Maria. Democracia e participação escolar: proposta de atividades. São Paulo: Moderna, 2005

Dinâmica da atividade select-down

Slide Plano Aula

Sensibilização:

  • É o momento de esclarecer aos alunos os objetivos e a organização de uma assembleia. Antecede o início das reuniões e acontece apenas uma vez.

Momento inicial:

  • Pergunte aos alunos sobre a rotina deles na escola:

1. Que horas você chega à escola?

2. Você vem sozinho ou acompanhado?

3. O que você faz ao entrar na escola?

4. Quem abre a escola para que você possa entrar?

5. Quais os lugares que você frequenta diariamente ou semanalmente dentro da escola?

6. Quantos professores você tem? Você se comporta da mesma forma com todos?

  • Estimule que os alunos esclareçam a relação deles com o meio escolar em que vivem.

Momento final:

  • Organize os alunos em grupos.
  • Questione-os e solicite que discutam em grupo.
  • Aguarde em torno de 4 minutos.
  • Solicite que compartilhem as ideias com o grupo.

1. Explique uma situação que aconteceu na sala de aula e o incomodou?

2. Relate uma situação que aconteceu no pátio ou no intervalo e o incomodou?

3. Qual o lugar na escola onde mais acontecem brigas ou confusões?

4. Como é resolvida uma situação de briga, de violência ou de xingamento?

5. A opinião do outro é importante? Vocês sentem que são ouvidos por todos?

6. Quando uma pessoa é respeitada?

  • Escute com atenção as colocações de cada grupo.
  • Ressalte a importância do diálogo para resolver os diferentes conflitos do dia a dia.
  • Acrescente informações necessárias sobre a importância de facilitar a convivência pacífica dentro e fora da sala de aula. A assembleia não pode se limitar ao espaço da sala de aula.
  • Explique que a assembleia é um espaço para esclarecer situações, solucionar conflitos e tomar decisões.
  • Estabeleça a periodicidade. Apresente um calendário anual e decida com a turma os dias das reuniões. Essas datas devem ser respeitadas para que esse momento não seja desvalorizado. Caso necessite mudá-la, discuta com a turma e esclareça as razões.
  • Crie regras básicas. Exemplos:
  • Não interromper as falas uns dos outros.
  • Escutar sem julgar.
  • Falar a sua própria opinião. O consenso não pode eliminar a singularidade de cada um.
  • Explique que a assembleia é composta de três importantes momentos:
  • Preparação: antecede a reunião e cada grupo será responsável por uma sessão, entretanto, o sucesso depende da participação de todos.
  • Momento da assembleia - exato momento em que a pauta é discutida.
  • Comprometimento: as responsabilidades e os compromissos assumidos por todos.
  • Divida os alunos em grupo.
  • Ressalte a importância de o grupo não ser construído somente por afinidades.
  • Utilize critérios de agrupamento para que o grupo seja composto por alunos com diferentes habilidades: leitura, escrita, oralidade, de comunicação, de mediação e de organização.
  • Cada grupo será responsável por uma sessão.
  • Confeccione um cartaz com as datas e o grupo responsável por cada reunião
  • Deixe o cartaz visível para toda a turma.
  • Identifique diariamente o grupo responsável pela assembleia com um colete ou um crachá para que todos da turma reconheçam-no.

Elaboração da pauta

  • A pauta é ação coletiva que ocorre durante todo o mês que antecede o dia da assembleia.
  • Os assuntos debatidos estão relacionados ao dia a dia da turma: os alunos indicam os pontos positivos e negativos e fazem sugestões a partir das necessidades existentes no cotidiano escolar que circundam tanto no interior quanto no exterior da sala de aula.
  • Confeccione um cartaz com três partes: Vai bem... Vai mal... e Mudanças....
  • A pauta é registrada neste cartaz.
  • Deixe o cartaz acessível a todos da sala para que eles registrem os aspectos positivos e negativos e acrescentem sugestões no campo MUDANÇAS.
  • O aluno que não dominar a modalidade escrita da língua, deve solicitar ajuda para alguém do grupo. Por isso, a importância de identificá-los.
  • Pontue sempre as colaborações entre os alunos no campo VAI BEM para incentivá-los a colaborar com o restante da turma.
  • Fique atento a pequenos avanços.
  • Estimule os alunos a observar os problemas e as potencialidades da rotina escolar.
  • Questione sempre a importância de discutir grandes e pequenos conflitos para que nenhuma situação seja nomeada como “Normal”. Por exemplo, o estrago de um trabalho exposto.
  • Evite solucionar um problema mecanicamente.
  • Não aceite a resposta “sempre foi assim”.
  • Todas as situações devem ser discutidas até que seja totalmente resolvida ou esclarecida, por isso, o problema poderá compor a pauta inúmeras vezes.
  • Leia a pauta com as crianças durante o mês que antecede a reunião para que elas já reflitam sobre possíveis soluções e não reescrevam situações já mencionadas.
  • No dia que antecede a assembleia, o grupo responsável, com a mediação do professor, agrupa os assuntos de acordo com a complexidade e o tema para que a pauta não se torne exaustiva. Divida os assuntos em:

1. Situações que acontecem dentro da sala de aula: são os assuntos que estão relacionados ao coletivo, por exemplo, brincadeiras excessivas.

1.1. A sala de aula é o espaço em que os alunos permanecem mais tempo, por isso, solicite que reflitam sobre a organização, a luminosidade, a disposição, barulhos e temperatura.

1.2. Pergunte sobre a organização do tempo: Quais os momentos na sala de aula em que há mais conflitos? Os alunos conseguem perceber os motivos que levam a esses problemas de convivência? Os pontos positivos acontecem em momentos específicos durante o dia ou estão presentes em momentos inesperados?

2. Situações que acontecem fora da sala de aula: São assuntos que estão relacionados ao coletivo, mas não ocorrem dentro da sala de aula, por exemplo, crianças que olham por baixo da porta enquanto outras estão utilizando o banheiro.

2.1. Esclareça que a escola é um espaço de convivência, por isso, todos precisam olhar com cuidado cada espaço: sala de aula, secretaria, diretoria, refeitório, jardim, quadra, espaço de leitura, sala de informática, sala de vídeo, pátio, parquinho.

2.2. Peça aos alunos que observem se os espaços que eles frequentam durante o dia estão limpos, são bem ou mal cuidados.

2.3. Questione se há espaços em que se concentram mais discussões, brigas, desrespeito, enquanto há outros onde as pessoas conversam
com mais respeito.

3. Situações que envolvam duas ou três crianças: são conflitos que estão relacionados diretamente às crianças: brigas, insultos, empurrões, autoritarismo.

3.1. Peça para os alunos refletirem: Quem eu respeito? Quem eu não respeito? Quem me respeita? Quem não me respeita? Com quem eu não gosto de conversar, sentar ao lado, fazer trabalho em grupo? Quem eu gosto de estar perto? Por quê? Há diferenças ou comportamento que me incomodam?

4. Temas informativos: São informes que podem resultar em um combinado.

4.1. Organizar uma atividade ou uma festa que necessite de apoio e colaboração de outras pessoas ou outras turmas é um exemplo de um assunto que pode constituir a pauta.

4.2. São registrados no campo MUDANÇAS.

  • Decida com o grupo qual a ordem que os agrupamentos serão expostos na assembleia.
  • Como a pauta será reorganizada por causa do agrupamento, um aluno reescreva os assuntos na ATA cujo modelo está anexado.
  • Observe e pontue com o grupo as sugestões dadas no campo MUDANÇAS, entretanto, só poderão compor a ATA após aprovação na assembleia.
  • As sugestões descritas no campo MUDANÇAS podem ser acrescentadas na pauta.
  • Estabeleça com o grupo as responsabilidades de cada integrante:

1.Leitor - responsável em ler os combinados da última reunião, as felicitações e a pauta.

2.Relator da ATA - responsável em registrar os assuntos e os acordos de maneira neutra, clara e sucinta.

3.Organizador da ordem das falas - responsável em sistematizar as falas dos alunos e coletar as assinaturas.

4. Mediador - com o auxílio do professor, o mediador esclarece as dúvidas da pauta, controla o tempo de fala e evita possíveis desvios do assunto.

  • As mesmas responsabilidades podem ser compartilhadas com mais de um aluno, por exemplo, dois mediadores.

Orientações: Assembleia

Tempo sugerido: 15 minutos

  • Nossa escola, nosso espaço:
  • A pauta será discutida em grupo.
  • Cada grupo apresenta as conclusões sobre a situação discutida e compartilha com o restante da sala.
  • A divisão em pequenos grupos facilita a discussão.
  • É importante que o grupos se diversifiquem durante as sessões. Observe a variação 2.
  • O grupo responsável pela sessão organiza o espaço para que as pessoas se agrupem facilmente.
  • Peça aos alunos que criem um espaço prazeroso.
  • Escolha um lugar visível para expor a ata.
  • Diversifique o espaço: Ultrapasse as paredes da sala de aula e realize as reuniões em diferentes lugares dentro da escola.

2. Aconteceu:

  • Um aluno do grupo responsável relê os combinados discutidos na última sessão.
  • Não aceite as respostas dos alunos como SIM ou NÃO. Desenvolva a capacidade argumentativa por meio de perguntas que as crianças precisam apresentar argumentos e razões que esclareçam o ponto de vista de cada um.
  • A cada combinado questione:
  • Todos os combinados foram cumpridos?
  • Por que conseguimos cumpri-los? O que nos ajudou a cumpri-los?
  • Por que não conseguimos cumpri-los? O que nos impediu de cumpri-los?

Dinâmica da atividade select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

3. Ordem do dia:

  • Reunidos em grupo, os alunos discutem a pauta respeitando os agrupamentos e a ordem estabelecida.
  • Após a leitura da situação descrita na pauta, pergunte para a turma se as crianças que colocaram tais críticas gostariam de manifestar-se.
  • Aguarde as manifestações e amplie as discussões para o grupo.
  • Esclareça todas as dúvidas.
  • Leia as sugestões registradas na pauta no campo MUDANÇA relacionada ao assunto discutido, se houver.
  • Estabeleça um tempo para que o grupo possa discutir e formular sugestões ou acordos.
  • Anote na lousa ou em um quadro que seja visível a todos as sugestões, as regras e os combinados propostos pelos grupos.
  • Analise com a turma as vantagens e desvantagens de cada sugestão.
  • Os acordos tornam-se legítimos quando são aprovados pela maioria a partir de uma votação em que se posicionam: A FAVOR, CONTRA OU ABSTENÇÃO.
  • A votação é individual.
  • As decisões são anotadas na ATA no campo CONCLUSÕES, pelo aluno relator.
  • Solicite aos alunos que as intervenções sejam claras, adequadas e curtas. Para isso, pergunte: “Como poderíamos resolver essa situação?”
  • Evite propostas que não estão relacionadas diretamente com a questão descrita.
  • Convide-os a apresentar argumentos novos ou significativos aos debate e a evitar justificativas de cunho pessoal.
  • Incentive a pluralidade de opiniões e a diversidade.
  • No terceiro agrupamento, situações que envolvam duas ou três crianças, questione os envolvidos:
  • Esclareça a situação.
  • Você ainda está desconfortável com a situação?
  • Qual foi a sua ação durante a situação descrita? Se fosse agora, você agiria da mesma forma?
  • Você tem alguma sugestão para resolver essa situação?
  • Depois que todos os envolvidos explicam a situação apresentando o ponto de vista de cada um, amplie o debate para o grupo.
  • Evite que as discussões tornem-se acusações irrelevantes e intermináveis. Se necessário, proponha um acordo para que a discussão seja encerrada.
  • Algumas vezes, a situação descrita necessita de um diálogo somente com as pessoas envolvidas.
  • Solicite aos alunos que expressem de maneira respeitosa e não estimulem o preconceito, o ódio e a intolerância. Por isso, invista nas frases: “Coloque-se sempre no lugar do outro” e “Como eu posso melhorar a situação?”.
  • Evite combinados amplos, por exemplo, não fazer bagunça.
  • Um aluno do grupo responsável por aquela sessão anotará os nomes das crianças que desejam falar respeitando a ordem de levantar a mão. Essa ordem deve ser registrada em um lugar visível a todos os participantes da assembleia, por exemplo, o quadro.
  • Algumas situações descritas na pauta já foram mediadas por um adulto ou por outra criança. Por isso, estimule o diálogo por meio das perguntas:
  • Você contribuiu para que a tal situação acontecesse?
  • A escola atuou no caso?
  • Você concorda com essa atuação?
  • Leia e discuta as sugestões escritas no campo MUDANÇAS, caso algum assunto ainda não tenha sido discutido.
  • As sugestões aprovadas que necessitem de autorização ou validação de uma autoridade dentro da escola deve constar na ata, entretanto, será necessária a presença dessa autoridade, diretor, coordenador pedagógico ou assistente de diretor, para legitimá-la ou não.
  • Encerradas todas as discussões, peça a um aluno do grupo responsável que leia todas as felicitações descritas no campo VAI BEM.
  • Crie um ambiente favorável ao respeito, à solidariedade e à paz.
  • Ressalte a importância de elogiar também pessoas que fizeram a diferença, mas não estão presentes na reunião, por exemplo, funcionários ou alunos de outras turmas.
  • Para parabenizar as diferentes ações que influenciam positivamente as relações interpessoais, peça ao grupo para que preparem uma singela lembrança a todos os alunos citados: um cartão, um abraço um poema.
  • Não esqueça de entregar a lembrança para as pessoas citadas que não estão presentes na reunião.
  • Convide as diferentes pessoas que foram citadas para compartilhar desse momento agradável.

Dinâmica da atividade select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

5. PACTO

  • Encerradas todas as discussões, o aluno relator, decidido na organização da reunião, finaliza rapidamente a ata.
  • Com a mediação do professor, o aluno relator é responsável de registrar todos os acordos, regras e combinados na ata.
  • É importante que o aluno relator compreenda que o registro deve ser neutro, sucinto e claro.
  • O professor orienta o registro e estimula a capacidade de escrever com autonomia.
  • Um aluno lê a ata.
  • O aluno organizador solicita a assinatura das crianças efetivando o compromisso com o grupo.
  • Uma cópia da ata é exposta no painel e um novo cartaz é confeccionado para a próxima sessão.

Sobre a ata: A construção da ata é a consolidação de todo o processo de participação coletiva, por isso, o registro e o arquivamento cronológico dela é

extremamente importante.

Em uma folha, estruture a ata para que o grupo responsável pela sessão preencha alguns dados antes da reunião da assembleia. O modelo abaixo é uma

sugestão disponível para a impressão:

  • Cabeçalho: Título: Assembleia. Acrescente um espaço para o nome da escola, a data, a sessão (primeira, segunda, terceira), os nomes dos integrantes do grupo responsável.
  • Parabéns: Um aluno é responsável em registrar as felicitações. No dia da Assembleia, esse campo já deve estar preenchido, entretanto, deixe algumas linhas para outros elogios espontâneos.
  • Ordem do dia: Um aluno é responsável em registrar a pauta de acordo com o agrupamento realizado. No dia da assembleia, esse campo já deve estar preenchido, entretanto, deixe algumas linhas para os assuntos que possam ser sugeridos.
  • Conclusões: Um aluno é responsável em registrar as sugestões. Caso algum aluno tenha registrado antecipadamente na pauta alguma sugestão, ela só poderá constituir a ata se for aprovada pelos alunos na assembleia.
  • Assinaturas: Esse campo é destinado a assinatura de todos os participantes da assembleia.

6. NOVO GRUPO: Momento em que os alunos do grupo responsável entregam o colete ou crachá para o novo grupo que assume as responsabilidades de organizar o próximo encontro.

Variação da atividade select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser exibido para os alunos, ele apenas apresenta uma nova possibilidade da dinâmica de sessão, para que você, professor, possa planejar-se por meio de outras opções.

Mapeamento da escola

Orientações:

  • A assembleia não pode se limitar ao espaço da sala de aula.
  • Para ampliar o olhar dos alunos para os diferentes ambientes de toda a unidade, peça que escolham um espaço fora da sala de aula que eles frequentam.
  • A partir das escolhas de cada aluno, agrupe-os.
  • Cada grupo precisa pensar somente sobre o espaço que foi escolhido por eles.
  • Questione e discuta:
  • O que vocês fazem nesse espaço?
  • Além dos alunos, quem frequenta esse espaço?
  • Como esse espaço está organizado?
  • É um espaço limpo?
  • Quais são as recordações boas ou ruins que você tem desse espaço?
  • Quais ações positivas vocês presenciaram?
  • Quais ações negativas ou conflitos vocês presenciaram? A situação foi resolvida? Como? Você concorda com o fechamento?

Variação da atividade select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser exibido para os alunos, ele apenas apresenta uma nova possibilidade da dinâmica de sessão, para que você, professor, possa planejar-se por meio de outras opções.

Montagem dos grupos

Orientações:

  • A organização dos grupos para discutir a pauta pode variar a cada sessão, assim, os alunos têm a oportunidade de dialogar com diferentes pessoas.
  • Confeccione vários cartões de 1 a 5.
  • Distribua aleatoriamente para cada aluno.
  • Peça para se agruparem a partir do número recebido.

Variação da atividade select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser exibido para os alunos, ele apenas apresenta uma nova possibilidade da dinâmica de sessão, para que você, professor, possa planejar-se por meio de outras opções.

JÁ CUMPRIMOS

Orientações:

  • Confeccione um painel com os acordos estabelecidos na assembleia.
  • Prepare uma caixa com a frase - JÁ CUMPRIMOS.
  • No dia da reunião, após a avaliação se os acordos foram cumpridos ou não, um aluno guarda os acordos cumpridos na caixinha.
  • Caso necessário, resgate o acordo cumprido da caixinha e coloque-o novamente no painel.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é uma proposta de atividade permanente para trabalhar Assembleia. O campo de atuação priorizado nessa atividade é Oralidade.

Justificativa: Na necessidade de se discutir as relações interpessoais, na busca de uma convivência positiva e democrática, a ASSEMBLEIA é um espaço em que se valoriza o diálogo na resolução de problemas, em que se exercita a capacidade de argumentar oralmente e em que se aprende a explicitar e sustentar o ponto de vista com apoio de evidências, fortalecendo, assim, a construção da cidadania e dos valores de democracia, de respeito, de justiça, de solidariedade. No geral, são reuniões periódicas que regularizam as relações de convívio entre as pessoas de uma comunidade. No ciclo entre o 3º ao 5º anos, parte-se das necessidades existentes no cotidiano escolar que circundam tanto no interior quanto no exterior da sala de aula.

Materiais necessários:

Cartolina ou papel kraft;

Canetas hidrográficas;

Folha de sulfite ou folha pautada;

Lápis.

Dificuldades antecipadas:

Respeitar os turnos de fala;

Medo ou vergonha de expor as ideias;

Centralizar a discussão em apenas algumas crianças;

Cooperar com o grupo de trabalho;

Recuperar a ideia sem torná-la repetitiva;

Linguagem inadequada promovendo o desrespeito;

Ameaças entre os alunos ao exporem uma situação de conflito;

Desprezar as diferenças;

Sugestões punitivas cuja decisão não compete a uma assembleia;

Não solicitar esclarecimentos;

Desânimo a respeito da função da assembleia;

Abandono dos objetivos das reuniões;

Intervenção pessoal sem fundamento significativo;

Discussões extensas que afastam da finalidade;

Desviar dos assuntos;

Propor combinados amplos.

Referências sobre o assunto:

Visite a atividade permanente sobre Assembleia destinada aos 1º, 2º, 3º e 4º anos no site da Revista Escola para compreender a progressão do 1º ano ao 5º ano.

Assembleias Escolares - MEC TV Escola: https://www.youtube.com/watch?v=dUQ80t0JhzE

ARAUJO, Ulisses F. Autogestão na sala de aula: as assembleias escolares. São Paulo: Summus, 2015

JEONG, Choi yun; YEONG, Kim Sun. Fugindo das garras do gato. São Paulo: Callis, 2009

PUIG, Josep Maria. Democracia e participação escolar: proposta de atividades. São Paulo: Moderna, 2005

Slide Plano Aula

Sensibilização:

  • É o momento de esclarecer aos alunos os objetivos e a organização de uma assembleia. Antecede o início das reuniões e acontece apenas uma vez.

Momento inicial:

  • Pergunte aos alunos sobre a rotina deles na escola:

1. Que horas você chega à escola?

2. Você vem sozinho ou acompanhado?

3. O que você faz ao entrar na escola?

4. Quem abre a escola para que você possa entrar?

5. Quais os lugares que você frequenta diariamente ou semanalmente dentro da escola?

6. Quantos professores você tem? Você se comporta da mesma forma com todos?

  • Estimule que os alunos esclareçam a relação deles com o meio escolar em que vivem.

Momento final:

  • Organize os alunos em grupos.
  • Questione-os e solicite que discutam em grupo.
  • Aguarde em torno de 4 minutos.
  • Solicite que compartilhem as ideias com o grupo.

1. Explique uma situação que aconteceu na sala de aula e o incomodou?

2. Relate uma situação que aconteceu no pátio ou no intervalo e o incomodou?

3. Qual o lugar na escola onde mais acontecem brigas ou confusões?

4. Como é resolvida uma situação de briga, de violência ou de xingamento?

5. A opinião do outro é importante? Vocês sentem que são ouvidos por todos?

6. Quando uma pessoa é respeitada?

  • Escute com atenção as colocações de cada grupo.
  • Ressalte a importância do diálogo para resolver os diferentes conflitos do dia a dia.
  • Acrescente informações necessárias sobre a importância de facilitar a convivência pacífica dentro e fora da sala de aula. A assembleia não pode se limitar ao espaço da sala de aula.
  • Explique que a assembleia é um espaço para esclarecer situações, solucionar conflitos e tomar decisões.
  • Estabeleça a periodicidade. Apresente um calendário anual e decida com a turma os dias das reuniões. Essas datas devem ser respeitadas para que esse momento não seja desvalorizado. Caso necessite mudá-la, discuta com a turma e esclareça as razões.
  • Crie regras básicas. Exemplos:
  • Não interromper as falas uns dos outros.
  • Escutar sem julgar.
  • Falar a sua própria opinião. O consenso não pode eliminar a singularidade de cada um.
  • Explique que a assembleia é composta de três importantes momentos:
  • Preparação: antecede a reunião e cada grupo será responsável por uma sessão, entretanto, o sucesso depende da participação de todos.
  • Momento da assembleia - exato momento em que a pauta é discutida.
  • Comprometimento: as responsabilidades e os compromissos assumidos por todos.
  • Divida os alunos em grupo.
  • Ressalte a importância de o grupo não ser construído somente por afinidades.
  • Utilize critérios de agrupamento para que o grupo seja composto por alunos com diferentes habilidades: leitura, escrita, oralidade, de comunicação, de mediação e de organização.
  • Cada grupo será responsável por uma sessão.
  • Confeccione um cartaz com as datas e o grupo responsável por cada reunião
  • Deixe o cartaz visível para toda a turma.
  • Identifique diariamente o grupo responsável pela assembleia com um colete ou um crachá para que todos da turma reconheçam-no.

Elaboração da pauta

  • A pauta é ação coletiva que ocorre durante todo o mês que antecede o dia da assembleia.
  • Os assuntos debatidos estão relacionados ao dia a dia da turma: os alunos indicam os pontos positivos e negativos e fazem sugestões a partir das necessidades existentes no cotidiano escolar que circundam tanto no interior quanto no exterior da sala de aula.
  • Confeccione um cartaz com três partes: Vai bem... Vai mal... e Mudanças....
  • A pauta é registrada neste cartaz.
  • Deixe o cartaz acessível a todos da sala para que eles registrem os aspectos positivos e negativos e acrescentem sugestões no campo MUDANÇAS.
  • O aluno que não dominar a modalidade escrita da língua, deve solicitar ajuda para alguém do grupo. Por isso, a importância de identificá-los.
  • Pontue sempre as colaborações entre os alunos no campo VAI BEM para incentivá-los a colaborar com o restante da turma.
  • Fique atento a pequenos avanços.
  • Estimule os alunos a observar os problemas e as potencialidades da rotina escolar.
  • Questione sempre a importância de discutir grandes e pequenos conflitos para que nenhuma situação seja nomeada como “Normal”. Por exemplo, o estrago de um trabalho exposto.
  • Evite solucionar um problema mecanicamente.
  • Não aceite a resposta “sempre foi assim”.
  • Todas as situações devem ser discutidas até que seja totalmente resolvida ou esclarecida, por isso, o problema poderá compor a pauta inúmeras vezes.
  • Leia a pauta com as crianças durante o mês que antecede a reunião para que elas já reflitam sobre possíveis soluções e não reescrevam situações já mencionadas.
  • No dia que antecede a assembleia, o grupo responsável, com a mediação do professor, agrupa os assuntos de acordo com a complexidade e o tema para que a pauta não se torne exaustiva. Divida os assuntos em:

1. Situações que acontecem dentro da sala de aula: são os assuntos que estão relacionados ao coletivo, por exemplo, brincadeiras excessivas.

1.1. A sala de aula é o espaço em que os alunos permanecem mais tempo, por isso, solicite que reflitam sobre a organização, a luminosidade, a disposição, barulhos e temperatura.

1.2. Pergunte sobre a organização do tempo: Quais os momentos na sala de aula em que há mais conflitos? Os alunos conseguem perceber os motivos que levam a esses problemas de convivência? Os pontos positivos acontecem em momentos específicos durante o dia ou estão presentes em momentos inesperados?

2. Situações que acontecem fora da sala de aula: São assuntos que estão relacionados ao coletivo, mas não ocorrem dentro da sala de aula, por exemplo, crianças que olham por baixo da porta enquanto outras estão utilizando o banheiro.

2.1. Esclareça que a escola é um espaço de convivência, por isso, todos precisam olhar com cuidado cada espaço: sala de aula, secretaria, diretoria, refeitório, jardim, quadra, espaço de leitura, sala de informática, sala de vídeo, pátio, parquinho.

2.2. Peça aos alunos que observem se os espaços que eles frequentam durante o dia estão limpos, são bem ou mal cuidados.

2.3. Questione se há espaços em que se concentram mais discussões, brigas, desrespeito, enquanto há outros onde as pessoas conversam
com mais respeito.

3. Situações que envolvam duas ou três crianças: são conflitos que estão relacionados diretamente às crianças: brigas, insultos, empurrões, autoritarismo.

3.1. Peça para os alunos refletirem: Quem eu respeito? Quem eu não respeito? Quem me respeita? Quem não me respeita? Com quem eu não gosto de conversar, sentar ao lado, fazer trabalho em grupo? Quem eu gosto de estar perto? Por quê? Há diferenças ou comportamento que me incomodam?

4. Temas informativos: São informes que podem resultar em um combinado.

4.1. Organizar uma atividade ou uma festa que necessite de apoio e colaboração de outras pessoas ou outras turmas é um exemplo de um assunto que pode constituir a pauta.

4.2. São registrados no campo MUDANÇAS.

  • Decida com o grupo qual a ordem que os agrupamentos serão expostos na assembleia.
  • Como a pauta será reorganizada por causa do agrupamento, um aluno reescreva os assuntos na ATA cujo modelo está anexado.
  • Observe e pontue com o grupo as sugestões dadas no campo MUDANÇAS, entretanto, só poderão compor a ATA após aprovação na assembleia.
  • As sugestões descritas no campo MUDANÇAS podem ser acrescentadas na pauta.
  • Estabeleça com o grupo as responsabilidades de cada integrante:

1.Leitor - responsável em ler os combinados da última reunião, as felicitações e a pauta.

2.Relator da ATA - responsável em registrar os assuntos e os acordos de maneira neutra, clara e sucinta.

3.Organizador da ordem das falas - responsável em sistematizar as falas dos alunos e coletar as assinaturas.

4. Mediador - com o auxílio do professor, o mediador esclarece as dúvidas da pauta, controla o tempo de fala e evita possíveis desvios do assunto.

  • As mesmas responsabilidades podem ser compartilhadas com mais de um aluno, por exemplo, dois mediadores.

Orientações: Assembleia

Tempo sugerido: 15 minutos

  • Nossa escola, nosso espaço:
  • A pauta será discutida em grupo.
  • Cada grupo apresenta as conclusões sobre a situação discutida e compartilha com o restante da sala.
  • A divisão em pequenos grupos facilita a discussão.
  • É importante que o grupos se diversifiquem durante as sessões. Observe a variação 2.
  • O grupo responsável pela sessão organiza o espaço para que as pessoas se agrupem facilmente.
  • Peça aos alunos que criem um espaço prazeroso.
  • Escolha um lugar visível para expor a ata.
  • Diversifique o espaço: Ultrapasse as paredes da sala de aula e realize as reuniões em diferentes lugares dentro da escola.

2. Aconteceu:

  • Um aluno do grupo responsável relê os combinados discutidos na última sessão.
  • Não aceite as respostas dos alunos como SIM ou NÃO. Desenvolva a capacidade argumentativa por meio de perguntas que as crianças precisam apresentar argumentos e razões que esclareçam o ponto de vista de cada um.
  • A cada combinado questione:
  • Todos os combinados foram cumpridos?
  • Por que conseguimos cumpri-los? O que nos ajudou a cumpri-los?
  • Por que não conseguimos cumpri-los? O que nos impediu de cumpri-los?

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

3. Ordem do dia:

  • Reunidos em grupo, os alunos discutem a pauta respeitando os agrupamentos e a ordem estabelecida.
  • Após a leitura da situação descrita na pauta, pergunte para a turma se as crianças que colocaram tais críticas gostariam de manifestar-se.
  • Aguarde as manifestações e amplie as discussões para o grupo.
  • Esclareça todas as dúvidas.
  • Leia as sugestões registradas na pauta no campo MUDANÇA relacionada ao assunto discutido, se houver.
  • Estabeleça um tempo para que o grupo possa discutir e formular sugestões ou acordos.
  • Anote na lousa ou em um quadro que seja visível a todos as sugestões, as regras e os combinados propostos pelos grupos.
  • Analise com a turma as vantagens e desvantagens de cada sugestão.
  • Os acordos tornam-se legítimos quando são aprovados pela maioria a partir de uma votação em que se posicionam: A FAVOR, CONTRA OU ABSTENÇÃO.
  • A votação é individual.
  • As decisões são anotadas na ATA no campo CONCLUSÕES, pelo aluno relator.
  • Solicite aos alunos que as intervenções sejam claras, adequadas e curtas. Para isso, pergunte: “Como poderíamos resolver essa situação?”
  • Evite propostas que não estão relacionadas diretamente com a questão descrita.
  • Convide-os a apresentar argumentos novos ou significativos aos debate e a evitar justificativas de cunho pessoal.
  • Incentive a pluralidade de opiniões e a diversidade.
  • No terceiro agrupamento, situações que envolvam duas ou três crianças, questione os envolvidos:
  • Esclareça a situação.
  • Você ainda está desconfortável com a situação?
  • Qual foi a sua ação durante a situação descrita? Se fosse agora, você agiria da mesma forma?
  • Você tem alguma sugestão para resolver essa situação?
  • Depois que todos os envolvidos explicam a situação apresentando o ponto de vista de cada um, amplie o debate para o grupo.
  • Evite que as discussões tornem-se acusações irrelevantes e intermináveis. Se necessário, proponha um acordo para que a discussão seja encerrada.
  • Algumas vezes, a situação descrita necessita de um diálogo somente com as pessoas envolvidas.
  • Solicite aos alunos que expressem de maneira respeitosa e não estimulem o preconceito, o ódio e a intolerância. Por isso, invista nas frases: “Coloque-se sempre no lugar do outro” e “Como eu posso melhorar a situação?”.
  • Evite combinados amplos, por exemplo, não fazer bagunça.
  • Um aluno do grupo responsável por aquela sessão anotará os nomes das crianças que desejam falar respeitando a ordem de levantar a mão. Essa ordem deve ser registrada em um lugar visível a todos os participantes da assembleia, por exemplo, o quadro.
  • Algumas situações descritas na pauta já foram mediadas por um adulto ou por outra criança. Por isso, estimule o diálogo por meio das perguntas:
  • Você contribuiu para que a tal situação acontecesse?
  • A escola atuou no caso?
  • Você concorda com essa atuação?
  • Leia e discuta as sugestões escritas no campo MUDANÇAS, caso algum assunto ainda não tenha sido discutido.
  • As sugestões aprovadas que necessitem de autorização ou validação de uma autoridade dentro da escola deve constar na ata, entretanto, será necessária a presença dessa autoridade, diretor, coordenador pedagógico ou assistente de diretor, para legitimá-la ou não.
  • Encerradas todas as discussões, peça a um aluno do grupo responsável que leia todas as felicitações descritas no campo VAI BEM.
  • Crie um ambiente favorável ao respeito, à solidariedade e à paz.
  • Ressalte a importância de elogiar também pessoas que fizeram a diferença, mas não estão presentes na reunião, por exemplo, funcionários ou alunos de outras turmas.
  • Para parabenizar as diferentes ações que influenciam positivamente as relações interpessoais, peça ao grupo para que preparem uma singela lembrança a todos os alunos citados: um cartão, um abraço um poema.
  • Não esqueça de entregar a lembrança para as pessoas citadas que não estão presentes na reunião.
  • Convide as diferentes pessoas que foram citadas para compartilhar desse momento agradável.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

5. PACTO

  • Encerradas todas as discussões, o aluno relator, decidido na organização da reunião, finaliza rapidamente a ata.
  • Com a mediação do professor, o aluno relator é responsável de registrar todos os acordos, regras e combinados na ata.
  • É importante que o aluno relator compreenda que o registro deve ser neutro, sucinto e claro.
  • O professor orienta o registro e estimula a capacidade de escrever com autonomia.
  • Um aluno lê a ata.
  • O aluno organizador solicita a assinatura das crianças efetivando o compromisso com o grupo.
  • Uma cópia da ata é exposta no painel e um novo cartaz é confeccionado para a próxima sessão.

Sobre a ata: A construção da ata é a consolidação de todo o processo de participação coletiva, por isso, o registro e o arquivamento cronológico dela é

extremamente importante.

Em uma folha, estruture a ata para que o grupo responsável pela sessão preencha alguns dados antes da reunião da assembleia. O modelo abaixo é uma

sugestão disponível para a impressão:

  • Cabeçalho: Título: Assembleia. Acrescente um espaço para o nome da escola, a data, a sessão (primeira, segunda, terceira), os nomes dos integrantes do grupo responsável.
  • Parabéns: Um aluno é responsável em registrar as felicitações. No dia da Assembleia, esse campo já deve estar preenchido, entretanto, deixe algumas linhas para outros elogios espontâneos.
  • Ordem do dia: Um aluno é responsável em registrar a pauta de acordo com o agrupamento realizado. No dia da assembleia, esse campo já deve estar preenchido, entretanto, deixe algumas linhas para os assuntos que possam ser sugeridos.
  • Conclusões: Um aluno é responsável em registrar as sugestões. Caso algum aluno tenha registrado antecipadamente na pauta alguma sugestão, ela só poderá constituir a ata se for aprovada pelos alunos na assembleia.
  • Assinaturas: Esse campo é destinado a assinatura de todos os participantes da assembleia.

6. NOVO GRUPO: Momento em que os alunos do grupo responsável entregam o colete ou crachá para o novo grupo que assume as responsabilidades de organizar o próximo encontro.

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser exibido para os alunos, ele apenas apresenta uma nova possibilidade da dinâmica de sessão, para que você, professor, possa planejar-se por meio de outras opções.

Mapeamento da escola

Orientações:

  • A assembleia não pode se limitar ao espaço da sala de aula.
  • Para ampliar o olhar dos alunos para os diferentes ambientes de toda a unidade, peça que escolham um espaço fora da sala de aula que eles frequentam.
  • A partir das escolhas de cada aluno, agrupe-os.
  • Cada grupo precisa pensar somente sobre o espaço que foi escolhido por eles.
  • Questione e discuta:
  • O que vocês fazem nesse espaço?
  • Além dos alunos, quem frequenta esse espaço?
  • Como esse espaço está organizado?
  • É um espaço limpo?
  • Quais são as recordações boas ou ruins que você tem desse espaço?
  • Quais ações positivas vocês presenciaram?
  • Quais ações negativas ou conflitos vocês presenciaram? A situação foi resolvida? Como? Você concorda com o fechamento?

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser exibido para os alunos, ele apenas apresenta uma nova possibilidade da dinâmica de sessão, para que você, professor, possa planejar-se por meio de outras opções.

Montagem dos grupos

Orientações:

  • A organização dos grupos para discutir a pauta pode variar a cada sessão, assim, os alunos têm a oportunidade de dialogar com diferentes pessoas.
  • Confeccione vários cartões de 1 a 5.
  • Distribua aleatoriamente para cada aluno.
  • Peça para se agruparem a partir do número recebido.

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser exibido para os alunos, ele apenas apresenta uma nova possibilidade da dinâmica de sessão, para que você, professor, possa planejar-se por meio de outras opções.

JÁ CUMPRIMOS

Orientações:

  • Confeccione um painel com os acordos estabelecidos na assembleia.
  • Prepare uma caixa com a frase - JÁ CUMPRIMOS.
  • No dia da reunião, após a avaliação se os acordos foram cumpridos ou não, um aluno guarda os acordos cumpridos na caixinha.
  • Caso necessário, resgate o acordo cumprido da caixinha e coloque-o novamente no painel.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

AULAS DE Oralidade do 5º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 5º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF35LP19 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF35LP10 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF03LP22 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF12LP10 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF15LP09 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF15LP11 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF15LP12 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF15LP13 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF35LP18 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano