14272
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Atividade - Construção de circuito com as famílias

POR: Adriana Mitiko do Nascimento Takeuti 30/11/2018
Código: EDI2_15UND01

Creche / Educação Infantil

Atividade alinhada à BNCC:

(EI02ET05) Classificar objetos, considerando determinado atributo (tamanho, peso, cor, forma etc.).

(EI02EO03) Compartilhar os objetos e os espaços com crianças da mesma faixa etária e adultos.

(EI02EO06) Respeitar regras básicas de convívio social nas interações e brincadeiras.

Plano de atividade de Educação Infantil com atividades para crianças bem pequenas sobre a construção de um brinquedão para compartilhar com as outras crianças

Resumo

ilustracao

Crianças e adultos vão construir, juntos, um brinquedão para que as crianças usem na sala.

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Elabore com as crianças uma lista de materiais de largo alcance e a envie às famílias, junto com um convite, para que possam trazer o que encontrarem no dia da atividade. Procure agendar em algum horário que viabilize uma maior participação dos familiares como, por exemplo, próximo da entrada ou da saída das crianças. Elabore uma lista de confirmação dos que vão participar e verifique se outros adultos da escola podem acompanhar esta atividade com vocês, estando próximos, principalmente, daquelas crianças que estarão sem um familiar e quiserem formar par com eles.

Com o apoio das crianças e dos adultos, procure por esses materiais também na escola, a fim de conseguir uma boa quantidade para todos utilizarem. Para orientar a criação da lista e as famílias na construção de obstáculos e brinquedões, se achar necessário, pesquise na Internet por circuitos e materiais de largo alcance. Você também pode se inspirar com a leitura do texto Construções lúdicas, do Instituto Avisa lá, disponível no ink: https://avisala.org.br/index.php/assunto/tempo-didadico/construcoes-ludicas/.

E com a apresentação Ambientes lúdicos 2, do Instituto Caleidoscópio, diponível no link: http://www.caleido.com.br/uploads/2/2/8/0/2280950/ambiente_l%C3%BAdico_2__materiais_da_ind%C3%BAstria_t%C3%AAxtil_caleidosc%C3%B3pio_15_anos.pdf

Viabilize com a gestão a possibilidade de o circuito que for construído ficar montado e disponível para as demais turmas da escola por alguns dias.

Materiais:

São inúmeras as possibilidades de materiais de largo alcance que podem ser utilizados nesta atividade. Eles podem variar de acordo com o que for encontrado em sua região. Segue uma lista com algumas sugestões: sucatas, carretéis, conduítes, tubos, canos flexíveis e rígidos, rolos de papel, tecidos de diferentes texturas e tamanhos, tonéis, cordas e barbantes. É importante tomar alguns cuidados como: retirar farpas, pontas, rebarbas, pregos e parafusos; não utilizar nenhum material tóxico e, se necessário, lavar bem os materiais antes da utilização.

Sugestões para criação do esboço do obstáculo, ou brinquedão: papel cartolina tamanho A4, giz de cera, caneta hidrocor, ou o que tiver disponível na escola. Tenha em mãos equipamentos para fotografar e filmar a atividade.

Espaços:

Realize a atividade em algum espaço amplo da escola, como salas, área externa ou quadra, desde que seja possível levar todos os materiais para lá e fazer as construções. Em seguida, auxilie o grupo a se organizar em duplas ou pequenos grupos. Ao final, reúna toda a turma para a apresentação e a disposição dos brinquedões e obstáculos construídos, para que possam brincar livremente neles.

Tempo sugerido:

Aproximadamente uma hora e 30 minutos. É importante combinar com o grupo quanto tempo vocês terão em cada etapa do Durante, levando em consideração o tempo total da atividade que for acordado.

Perguntas para guiar suas observações:

1. Quais atitudes das crianças demonstram uma postura investigativa sobre a classificação dos materiais e seus atributos?

2. Como elas observam, relatam ou demonstram compreender regras básicas de convívio com os adultos e entre si durante o planejamento, a construção e a brincadeira?

3. Quais são as formas de compartilhamento e interação das crianças com os materiais, espaços, entre si e com os adultos?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender às necessidades e às diferenças de cada criança ou do grupo. Incentive que adultos e crianças percorram diferentes grupos, para colaborarem de acordo com suas habilidades. Permita que as construções sejam feitas e disponibilizadas em tamanho e altura acessíveis para todos. Além disso, apoie a percepção dos materiais por meio de diferentes sentidos, como a visão, o tato e o olfato.

O que fazer durante?

1

Receba os familiares e as crianças, aos poucos, no espaço onde a atividade vai ocorrer. Solicite que todos coloquem os materiais que trouxeram junto aos que você já reuniu.

Converse com as crianças que, porventura, não tiverem um familiar para acompanhá-las e pergunte se elas querem participar com outro adulto da escola, caso esse esteja disponível, ou se preferem ficar com as demais crianças e com você. As crianças poderão pedir colo, ou ficar ao lado de seus familiares. Este é um momento de acolhida, inclusive dessas expressões.


2

Quando todo o grupo estiver reunido, relembre que vocês irão construir obstáculos e brinquedões para compor um circuito no espaço, onde todos poderão brincar depois. Combine um tempo para que todos possam apreciar, manusear e explorar os materiais disponibilizados.

Possíveis ações da criança neste momento: Fazer encaixes com os materiais; criar sons chacoalhando os materiais; testar a resistência deles, batendo os materiais contra algum objeto; testar a flexibilidade, tentando esticá-los, ou mudando suas formas; ficar imersa explorando algum material que tenha lhe chamado mais a atenção; manusear rapidamente todos os materiais.

Possíveis falas do professor neste momento: Alguém sabe dizer para o grupo o que é um circuito? Como um circuito pode ser formado? Alguém já brincou em um circuito antes? Este material é mais rígido, ou mais flexível? Do que este material é feito? Nós temos mais materiais leves, ou pesados? Quais são os maiores? E os menores?


3

Solicite que os participantes formem duplas, ou pequenos grupos, de acordo com o que estiverem planejando fazer. Em seguida, combine um tempo para que eles desenhem um esboço do obstáculo, ou do brinquedão que querem construir considerando os materiais disponíveis, seus atributos e o espaço.


4

Ressalte a importância de os adultos ouvirem e levarem em consideração falas, gestos e demais formas de expressão das crianças, tanto na escolha de seus pares como nas ideias do que querem fazer. É importante valorizar também se elas estiverem fazendo desenhos construindo narrativas, personagens ou lugares, com base na imaginação e nos seus repertórios anteriores. Esteja à disposição dos grupos e percorra o espaço observando os desenhos, fazendo registros, apoiando as ideias, dialogando sobre a forma de criação de cada um, promovendo o respeito às preferências nas escolhas dos materiais ou dando outras sugestões de construções e usos.

Possíveis falas do professor neste momento: Como vamos brincar nessa criação de vocês? É para brincar de se balançar? É para brincar de se equilibrar em cima? Em quais locais ela pode ficar aqui no espaço? Ela vai precisar do apoio de algum móvel ou brinquedo? Será que conseguimos construir algum obstáculo para percorrermos arrastados com este material? Vocês vão fazer um meio de transporte? A gente vai poder entrar nele? Quais outros materiais vocês estão pensando em usar?


5

Após a finalização dos desenhos, diga que vocês vão dividir os materiais entre as duplas, ou pequenos grupos, de acordo com as ideias que tiveram. Como os materiais podem não ser suficientes, se alguma criança ficar incomodada caso outros grupos queiram utilizar o mesmo material que ela, sugira que sejam feitos cortes, divisões e substituições deles.

Diga que todos podem começar a construir suas criações. Se alguns já definiram um local específico onde a construção vai ficar, indique para irem para lá. Havendo mais de um grupo no mesmo local, discutam novamente sobre adaptações e locais diferentes em que possam ficar.

Faça registros, da forma como preferir, pois será possível acompanhar expressões, falas e ações que poderão ser socializadas em outro momento. Registre também as iniciativas de apoios e como é demonstrada alegria durante as criações.


6

Combine novamente um tempo para que as duplas, ou pequenos grupos possam fazer as construções dos brinquedões, ou obstáculos com liberdade. Percorra novamente o espaço entre as equipes, fazendo sugestões, ou intervindo, caso seja solicitado.

Note que as crianças poderão montar e desmontar as construções e obstáculos; formar outras parcerias e grupos para brincar.


7

Se você notar que algum adulto ou criança consegue manusear um material com destreza, incentive que eles visitem os demais grupos, apoiando aqueles que estão com dificuldades.


8

Caso alguma criança, ou familiar não estiver demonstrando engajamento na atividade, ou terminar o que estava fazendo antes dos demais, pergunte se eles querem participar de outra forma. Dê a opção de que eles continuem desenhando com os materiais utilizados para fazer os esboços. Em outros momentos, convide-os para apreciar o trabalho de algum grupo, ou para ajudá-los.


9

Avise quando o tempo da montagem estiver se encerrando e reúna todo o grupo novamente. Solicite que, quem se sentir à vontade, apresente o obstáculo, ou brinquedão construído aos demais e como eles podem ser usados na brincadeira. Incentive que contem o que precisou ser alterado em relação ao esboço. Depois, se necessário, sugira que a construção seja colocada em um local adequado para compor o circuito.


10

Diga ao grupo que agora todos, inclusive os adultos, poderão brincar livremente nos brinquedos e obstáculos, percorrendo todos espaços do circuito. Combine novamente quanto tempo vocês terão para brincar. Aproveite para observar a interação de todos, como lidam com desafios corporais, com conflitos que surgem etc. Registre por escrito, com fotos e vídeos que podem ser apreciados depois e utilizados para o planejamento de outras propostas similares.


11

Avise a todo o grupo quando o tempo estiver se encerrando. Ressalte que esse é um bom momento caso alguém queira brincar em alguma construção que não tenha ido.


Para finalizar:

Avise novamente a todo o grupo que vocês têm cinco minutos para finalizar a atividade, ou o tempo que você achar suficiente. Solicite que crianças e adultos auxiliem para deixar o circuito montado e organizado, para que as demais turmas da escola possam brincar nele, conforme foi previamente combinado com a gestão.

É importante agradecer a participação das famílias e ressaltar qual é a importância desses momentos de interação para vocês.Garanta a despedida de todos, em especial das crianças com suas famílias, caso a atividade tenha sido realizada no momento da entrada.

Por fim, solicite que os adultos e as crianças se auxiliem para irem para a próxima atividade, de acordo com a rotina.

Desdobramentos

Elabore, junto com as famílias que participaram da atividade, uma carta contando o que vocês fizeram e listando cuidados que todos devem tomar ao brincar no circuito. Convidem professores e crianças de outras turmas para brincar no circuito e entreguem cópias dessa carta a eles.

Engajando as famílias

Converse com as famílias, faça relatos ou envie fotografias sobre como as crianças brincam no circuito e modificam as estruturas elaboradas.

Solicite que continuem enviando materiais de largo alcance para a escola e pergunte se elas têm outras ideias do que pode ser construído. Se os familiares demonstrarem interesse, convide-os para participar da atividade outra vez.


Este plano de atividade foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor:  Adriana Mitiko do Nascimento Takeuti

Mentor: Vládia Maria Eulálio Raposo Freire Pires

Especialista do subgrupo etário: Karina Rizek

Sugestão de idade: 3 anos.

Campos de Experiência:  
O eu, o outro e o nós; Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações.

Objetivos e códigos da Base:


(EI02ET05) Classificar objetos, considerando determinado atributo (tamanho, peso, cor, forma etc.).

(EI02EO06) Respeitar regras básicas de convívio social nas interações e brincadeiras.

(EI02EO03) Compartilhar os objetos e os espaços com crianças da mesma faixa etária e com adultos.

Abordagem didática:

Planejar circuitos e percursos com diferentes propósitos é uma boa alternativa para o dia a dia na escola. As possibilidades são diversas: percursos amplos que exploram os grandes movimentos ou minimalistas para possibilitar experiências de contenção; percursos que usam o movimento para produzir sons ou para desafios cognitivos e assim por diante. Além de serem desafiadas a vencer os obstáculos, as crianças podem colaborar com a construção de ideias para a organização de circuitos, utilizando uma gama de materiais de largo alcance.

Apoiador Técnico


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

OUTRAS ATIVIDADES DESSA UNIDADE:

ATIVIDADES DESSA DISCIPLINA:

ATIVIDADES RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes