14268
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Atividade - Registros com elementos da natureza

POR: Bárbara de mello 30/11/2018
Código: EDI1_15UND01

1º ano / Educação Infantil

Atividade alinhada à BNCC:

(EI01ET02) Explorar relações de causa e efeito (transbordar, tingir, misturar, mover e remover etc.) na interação com o mundo físico.

(EI01CG05) Utilizar os movimentos de preensão, encaixe e lançamento, ampliando suas possibilidades de manuseio de diferentes materiais e objetos.

(EI01TS02) Traçar marcas gráficas, em diferentes suportes, usando instrumentos riscantes e tintas.

Plano de atividade de Educação Infantil com atividades para Bebês sobre utilizar elementos da natureza para criar

Resumo

ilustracao

As crianças vão se inspirar em galhos, folhas e flores para compor suas próprias produções.

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Para realizar esta experiência as crianças devem ter recolhido gravetos, folhas, etc na área externa com suas famílias e/ou na escola. Para confecção de tinta natural, o professor pode pesquisar receitas que utilizem como pigmento, terra, café, cúrcuma, beterraba, urucum, açafrão, etc. Acesse aqui receitas de tinta natural. Elas podem ser preparadas previamente e armazenadas na geladeira por um período até a realização da atividade.

Materiais:

Elementos da natureza colecionados previamente (gravetos, folhas, etc.), papel pardo, fita crepe, recipientes com tinta natural, giz de cera, lençol ou lona. É importante que as cores das tintas e riscantes sejam iguais ou em tons próximos dos elementos na natureza recolhidos.

Espaços:

Organize um ambiente com folhas de papel pardo fixados no chão e na parede, com a tinta natural e os gizes. Num outro ambiente que contenha terra ou areia, próximo ao mesmo espaço, disponibilize no chão um lençol ou lona para serem colocados os elementos da natureza colecionados.

Tempo sugerido:

Aproximadamente 50 minutos.

Perguntas para guiar suas observações:

1. Quais suportes o bebê escolhe para deixar suas marcas?

2. Como os bebês utilizam cada suporte escolhido? Mistura cores/usa somente uma, risca forte/fraco, parte do suporte/todo espaço disponível, etc.

3. Quais as criações dos bebês à partir dos materiais disponibilizados? E como movimentam seu corpos nesse sentido...


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender as necessidades e diferenças de cada criança ou do grupo. Garanta que todos os bebês participem. Para os bebês que não se locomovem com autonomia, convide cada um a estar em seu colo nas experiências propostas, junto com as demais crianças engajadas na atividade e converse sobre o que estão vendo. Existem suportes riscantes mais grossos, como por exemplo gizes de cera, que facilitam o manuseio. Dê preferência a tinta natural e lembre-se que o corpo é a principal forma de experimentação do bebê. Encoraje-os à pesquisa, respeitando as especificidades e disponha os objetos ao alcance de todos.

O que fazer durante?

1

Já com os elementos da natureza reunidos chame o grupo todo de bebês para a manipulação, podendo perceber as diferenças de cor, textura, formas, etc. Eles vão observar, manusear, comparar e descobrir muito sobre os itens ali reunidos. Observe como cada criança se relaciona com o material e, se nenhuma criança o fizer,destaque o uso do graveto como suporte para deixar marcas na areia e/ou na terra. Enquanto os bebês se engajam nessa experiência, um segundo adulto deve estar presente nesse ambiente.

Possíveis ações das crianças nesse momento: Um bebê que não se locomove com autonomia segura a folha com uma das mãos e observa com atenção… olha o entorno, risca no chão de areia e deixa um traço. Observa a marca e olha a folha. Em seguida aponta para o adulto balbuciando como que comunicando sua descoberta no sentido que, sua ação causou um efeito no ambiente, sendo foi capaz de deixar marcas.


2

Enquanto os demais continuam engajados na pesquisa exploratória descrita anteriormente,convide um pequeno grupo de bebês a se locomover para o ambiente onde esteja previamente organizado o papel pardo fixado na parede e chão com os riscantes organizados em recipientes. Permita que levemos elementos da natureza que escolherem, para servirem de inspiração em suas criações. As cores dos riscantes utilizados devem ser as mesmas ou cores ou tons próximos das flores, galhos, entre outros elementos recolhidos. É importante que os bebês estejam se sentindo confortáveis e com suas necessidades básicas atendidas para essa experimentação.


3

Observe a reação de cada bebê em interação com os objetos e espaço,entre eles e com os adultos. Registre com fotografias, vídeos e pequenas anotações para que posteriormente sejam elementos de pesquisa do professor visando propor novas e contínuas experiências de memória do grupo e de comunicação com os demais da escola e com a família. À partir das ações dos bebês, amplie as descobertas e chame atenção deles para os elementos da natureza, comparando com as cores dos materiais disponibilizados. Como por exemplo, com a seguinte fala: “olhem, essa folha que o bebê trouxe… é da cor das tintas...

Possíveis ações das crianças nesse momento: Um bebê se aproxima de um dos recipientes com tinta e pega um punhado com uma de suas mãozinhas, esfregando uma na outra… em seguida, olha suas mãos pintadas e espalha a tinta no papel pardo com um movimento amplo dos braços e com liberdade na sua ação… após pega tinta de outra cor, mistura e observa a mudança física a partir de sua ação… demonstra alegria e prazer em seu fazer...


4

Apoie as ações dos bebês sendo o menos diretivo possível, validando suas iniciativas. Neste momento, eles já descobriram os riscantes e se engajam em suas produções. Esteja recíproco a cada bebê ou dupla de bebês interagindo conforme a necessidade e demanda a partir deles. Seja cuidadoso na interferência no registro, afinal as produções são dos bebês. Observe com atenção e se aproxime fazendo comentários como: você está me mostrando seu desenho… o que utilizou para desenhar… Sua pintura está muito interessante, o que você acha de utilizar outras cores...


Para finalizar:

Um pouco antes de terminar a atividade, sinalize às crianças qual será o próximo momento do dia, atribuindo uma previsibilidade a experiência seguinte do cotidiano. Isso ajuda na compreensão das noções de tempo e espaço. Incentive que guardem os elementos naturais e gizes de cera. Pode ser que alguns bebês precisem tomar banho após essa experiência, mantenha o diálogo com eles e explique a rotina. Proponha que escolham junto um local para que a produção deles fique exposta.

Desdobramentos

Ao longo da semana, o professor pode propor novamente a atividade e garantir a continuidade da experiência. Para ampliar o repertório artístico dos bebês , também, pode propor que eles deixem marcas com elementos da natureza na argila ou na massinha caseira e/ou carimbo com elementos na natureza etinta natural. Acesse aqui receitas de tinta natural.

Engajando as famílias

Explique as famílias a proposta e os convidem a colecionar com os bebês, elementos da natureza no caminho de casa para a escola ou, na área externa da escola, antes da entrada. Como por exemplo, folhas caídas das árvores, gravetos, etc. É importante que seja considerada a preservação do meio ambiente, sendo assim, não se aconselha que retirem da natureza e, sim, que aproveitem os que estão caídos ao chão. Compartilhe o material produzido com fotos legendas expondo o percurso das crianças nessa pesquisa exploratória.


Este plano de atividade foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor:  Bárbara de Mello

Mentora: Keli Luca

Especialista do subgrupo etário: Ana Teresa Gavião

Campos de Experiência:  Corpo, gestos e movimentos. Traços, sons, cores e formas. Escuta, fala, pensamento e imaginação. Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações.

Objetivos e códigos da Base:

(EI01TS02) Traçar marcas gráficas, em diferentes suportes, usando instrumentos riscantes e tintas.

(EI01ET02) Explorar relações de causa e efeito (transbordar, tingir, misturar, mover e remover etc.) na interação com o mundo físico. 

(EI01CG05) Utilizar os movimentos de preensão, encaixe e lançamento, ampliando suas possibilidades de manuseio de diferentes materiais e objetos.
Abordagem didática: a possibilidade dos bebês deixarem marcas abre uma nova narrativa sobre a interação das crianças com o mundo do desenho e da escrita. Embora muitos autores afirmem que os primeiros registros das crianças ocorrem pelo prazer do movimento, desenhar e rabiscar permitem tornar concreto uma representação gráfica realizada pelo bebê. Apresentar diferentes suportes às crianças e ajudá-las a escolher instrumento, cor e o local onde marcar é incentivá-las a representar uma ideia por meio de um gesto e compartilhar isso com professores, pares e famílias.

Apoiador Técnico


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

ATIVIDADES DESSA UNIDADE:

ATIVIDADE 01

Registros com elementos da natureza

VOCÊ ESTÁ AQUI

ATIVIDADES DESSA DISCIPLINA:

ATIVIDADES RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes