14201
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Atividade - Habitando outras salas da escola

POR: Fernanda Zanatta 30/11/2018
Código: EDI1_28UND05

1º ano / Educação Infantil

Atividade alinhada à BNCC:

(EI01ET04) Manipular, experimentar, arrumar e explorar o espaço por meio de experiências de deslocamentos de si e dos objetos.

(EI01EO02) Perceber as possibilidades e os limites de seu corpo nas brincadeiras e interações das quais participa.

(EI01EO03) Interagir com crianças da mesma faixa etária e adultos ao explorar espaços, materiais, objetos, brinquedos.

Plano de atividade de Educação Infantil com atividades para Bebês sobre interação com outras crianças da mesma faixa etária

Resumo

ilustracao

Leve as crianças para visitar o espaço de outro grupo e os estimule a brincar com os novos colegas.

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Combine a realização da proposta com o professor de uma das turmas de sua escola. Pense com ele o espaço e os materiais que serão disponibilizados aos dois grupos de crianças, levando em consideração as características de cada faixa etária, seus interesses, possibilidades de experiência e interações. Peça para este professor conversar com seu grupo de crianças a respeito da visita que os bebês farão à eles. É importante que se tenha dois professores durante o momento da proposta, para que todos os bebês sejam atendidos em suas experiências e potencialidades.

Materiais:

Brinquedos de casinha já conhecidos (como pia, fogão, geladeira, televisão, sofá e cama) e outros não conhecidos pelas crianças, que sejam da sala visitada e estejam naquele espaço. Caso não possua em sua escola, podem ser confeccionados com caixas de papelão e outros materiais de largo alcance. Utensílios de cozinha utilizados como brinquedos (panelinhas, copos, jarras). Bonecas, ursos, fantasias ou outros recursos que você tenha em sua escola que instiguem a brincadeira de faz de conta. Materiais de largo alcance: tecidos e potes de tamanhos diferentes. Colchonetes.

Espaços

O espaço utilizado é a sala de referência de outra turma da escola que deve ser organizada de um jeito atraente, que convide para a brincadeira de casinha onde cada canto representará um espaço:

1. Cozinha: fogão, geladeira, pia e alguns utensílios já dispostos para que agucem o desejo de manipular, explorar e brincar de cozinhar, lavar etc;

2. Sala: coloque um sofá como assento e outro como encosto na parede, ajeite um tapete na frente e a TV, simulando o ambiente. Deixe bonecas sentadas como que assistindo TV para provocar a interação;

3. Quarto: disponha o colchonete com boneca dormindo coberta sob lençol/cobertor; Disponibilize paninhos no local e outras bonecas e pelúcias para que possam pegar, se desejarem, possibilitando ações de faz de conta;

4. Se tiver espaço disponível, faça cabanas com as mesas viradas e tecidos por cima, compondo esse ambiente de forma ainda mais convidativa;

Entre os cantos montados, deixe espaço livre para que as crianças se movimentem e circulem.

Tempo sugerido:

40 minutos

Perguntas para guiar suas observações:

1.Como se dão as interações entre as crianças de diferentes idades? Quais recursos os bebês usam para se comunicar com as outras crianças e adultos presentes no espaço?

2.Por quais materiais os bebês demonstram mais interesse? O que mais instiga pesquisas exploratórias? Que tipos de explorações as crianças fizeram?

3.De que forma o espaço possibilita desafios e diferentes formas de deslocamento aos bebês? Quais espaços da sala são mais utilizados por eles e o que os incitam a explorá-los? Como utilizam seus corpos nessas explorações?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender as necessidades e diferenças de cada criança ou do grupo. Garanta que todas as crianças tenham as condições de participar. Atente para aqueles bebês muito pequenos e que não sentam com autonomia, para que tenham o apoio necessário e que estejam próximos ao grande grupo. Organize um cesto com brinquedos já conhecidos pelos bebês e ofereça, se necessário.

O que fazer durante?

1

Inicie conversando com o grupo todosobre a proposta, que será a ida até a sala de outro grupo de crianças. Explique que irão lá para conhecer a sala, os brinquedos e brincar com as crianças e adultos que ali estão. Caso seu grupo de crianças for grande ou o espaço da sala onde será realizada a proposta não comporte as duas turmas, faça agrupamentos menores para a realização. Convide os bebês em pequenos grupos a se deslocarem até a sala onde será realizada a proposta. Observe quais as reações deles diante do convite, se logo acompanham o professor ou se ficam um pouco mais na sala, observando outros colegas irem. Faça o convite por meio de comentários, como:

“Vamos passear numa outra sala? Quem será que vamos encontrar lá? O que será que tem naquela sala? Vamos brincar com outras crianças?”


2

Ao chegar à sala da outra turma reserve um tempo para que todos os bebês interajam livremente com as crianças que estão lá. Aconchegue os menores próximos aos cantos organizados e às crianças da outra turma. Acompanhe como se dá esses primeiros encontros entre todos, se os bebês buscam o contato com as outras crianças por meio de olhares e movimentos ou se ficam só observando os colegas interagindo entre eles. Fique atento às expressões, balbucios e outras formas de comunicação presentes. Veja como vão ocupando o espaço, o que lhes chama a atenção e o que lhes faz sorrir ou realizar alguma expressão diferente. Perceba como interagem com os adultos presentes, se buscam compartilhar as brincadeiras e como se comunicam com eles. Convide aquele bebê que participa com olhares e expressões a envolver-se na situação. Faça vídeos destes primeiros encontros com as crianças da outra turma, para depois usar na documentação coletiva e individual. Além disso, registre o andamento da proposta por meio de fotos e anotações.


3

Acompanhe o comportamento dos bebês individualmente e em duplas durante a exploração dos espaços da sala. Veja como usam os materiais dispostos, o que traz mais descobertas e como se relacionam com aqueles recursos. Possibilite que todos os bebês possam usar um dos cantos organizados em companhia de alguma criança da outra turma. Convide as crianças da outra turma a explorarem os materiais junto aos bebês.

Possíveis ações da criança neste momento: um bebê observa um colega maior que embala nos braços uma boneca, cantarolando uma canção. Ele passa a mão na boneca, pega uma outra no seu colo e, observando o colega, também passa a embalar, balbuciando.

Enquanto isso, duas crianças interagem a partir da exploração dos tecidos. A criança maior senta no chão e esconde seu rosto com ele, o bebê que está sentado observa e curva seu corpo a procura dele e, ao achar, faz balbucio de admiração ou de “achou”. Outro bebê desloca-se pela sala, conforme suas habilidades motoras, observando os objetos e móveis, fazendo diferentes expressões ao encontrar um objeto diferente e que lhes interessa.


4

Proponha a interação das crianças a partir das ações realizadas pelos bebês. Encoraje-as por meio de comentários como:

“Veja, o bebê está mexendo a comida naquela panela com a colher. Que comida ele está fazendo? Você também quer fazer com ele? Há dois colegas naquele canto fazendo comida sobre o fogão, o que será que estão cozinhando?”

Evite ao máximo dirigir a proposta e proponha meios para que todos possam relacionar-se com os colegas da outra turma. Respeite o tempo de cada bebê, deixando-o livre para construir vínculos com as outras crianças e adultos, relacionando-se ativamente com eles.


Para finalizar:

Avise as crianças que em 10 minutos irão voltar a salae aproveite para comunicar qual seráa próxima atividade do dia. Já deixe preparado um material de encaixe para receber as crianças que irão chegando. Convidem todas as crianças a organizar os materiais, respeitando suas características e possibilidades. Valorize as ações dos maiores e valide as iniciativas dos bebês neste momento. Se despeçamdas outras crianças e adultos, convidando-os a visitar sua sala em outro momento.

Desdobramentos

Convide a mesma turma para, em outro momento, vir até a sala dos bebês e compartilhar momentos de trocas, descobertas e aprendizagens.

Você pode combinar com outra turma a realização da atividade, utilizando diferentes recursos disponíveis em sua escola. Proponha momentos de integração entre turmas com propostas diferentes:musicalização, contação de história, exploração de elementos naturais e em espaços coletivos da escola, como pátio e brinquedoteca.

Engajando as famílias

Edite os vídeos feitos durante a proposta de interação entre as duas turmas e mostre em uma reunião com as famílias. Você pode usar os registros fotográficos feitos, complementados com a descrição do percurso das turmas nas propostas elaboradas por ambos professores para fazer um varal nos corredores de acesso às duas salas das turmas participantes. Se possível, imprima fotos em tamanho pequeno e cole nas agendas das crianças no dia da proposta, colocando uma breve descrição da vivência realizada.


Este plano de atividade foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor:  Fernanda Zanatta

Mentora: Keli Luca

Especialista do subgrupo etário: Ana Teresa Gavião

Campos de Experiência:  Espaços, tempos,quantidades, relações e transformações

O eu, o nós  e o outro

Objetivos e códigos da Base:

(EI01ET04) Manipular,experimentar, arrumar e explorar o espaço por meio da experiência de deslocamentos  de si e dos objetos.

(EI01EO03) Interagir com crianças da mesma faixa etária e adultos ao explorar espaços, materiais, objetos, brinquedos.

(EI01EO02) Perceber as possibilidades e os limites de seu corpo nas brincadeiras e interações das quais participa.

Abordagem didática: Os espaços da escola são verdadeiros laboratórios para os bebês. Curiosos e investigativos, eles observam tudo. Assim, visitar a cozinha pode ser um momento para descobrir aromas, barulhos e objetos diferentes; o corredor pode atrair o olhar para a produção de crianças de outras salas; o jardim é um universo com folhas e plantas variadas. Há muito para pesquisar e explorar para além da própria sala ou do parque. Os bebês aprendem por meio da observação, da manipulação e da curiosidade que coisas e pessoas despertam neles.

Apoiador Técnico


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

ATIVIDADES DESSA UNIDADE:

ATIVIDADES DESSA DISCIPLINA:

ATIVIDADES RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes